O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Combate a princípios de incêndio

2.319 visualizações

Publicada em

Conceitos gerais sobre fogo, incêndio e extintores, noções de prevenção e combate a princípios de incêndio. Informações para capacitações da Defesa Civil de Mato Grosso.

Publicada em: Governo e ONGs
  • Seja o primeiro a comentar

Combate a princípios de incêndio

  1. 1. PRINCÍPIOS DE INCÊNDIO Noções gerais, prevenção e combate
  2. 2. Veremos a seguir alguns incêndios de grande proporção ocorridos no Brasil a partir de 1961.
  3. 3. NITERÓI / RJ • 17 de dezembro de 1961 • 250 mortos e mais de 400 feridos. Gran Circo Norte Americano
  4. 4. SÃO PAULO • 24 de fevereiro 1972 • 16 mortos e 336 feridos • outros 10 prédios foram atingidos Edifício Andraus
  5. 5. SÃO PAULO • 01 de fevereiro de 1974 • 179 mortos • mais de 300 feridos. Edifício Joelma
  6. 6. SANTA MARIA – RS • 27 de janeiro de 2013. • 242 mortos e mais de 116 feridos. Boate Kiss
  7. 7. Prédio INSS CUIABÁ 2008
  8. 8. Combater princípios de incêndios pode parecer um assunto simples a primeira vista. Porém, quando verificamos a quantidade de variáveis existentes, constatamos a importância de uma base teórica fundamentada e de treinamentos constantes. Princípios de incêndio
  9. 9. • Elementos que compõem o fogo • Entender as relações existentes entre as formas de propagação e de extinção de incêndios. Teoria Básica do Fogo
  10. 10. CONCEITO DE FOGO • Fogo é uma reação química que libera luz e calor. • Mistura de gases a altas temperaturas, que emite radiação geralmente visível. Teoria Básica do Fogo
  11. 11. CONCEITO DE FOGO • Todo material, quando aquecido a determinada temperatura, libera gases • São esses gases que, de fato, pegam fogo. Teoria Básica do Fogo
  12. 12. COMPOSIÇÃO DO FOGO: Elementos que compõem a reação química • Combustível • Comburente • Calor Esses três elementos, reagindo em cadeia, dão origem ao fogo. Teoria Básica do Fogo
  13. 13. COMPOSIÇÃO DO FOGO: Calor Teoria Básica do Fogo
  14. 14. COMBUSTÍVEL: É toda a substância capaz de queimar e alimentar a combustão. Pode ser: • Líquido • Sólidos • Gasosos Teoria Básica do Fogo
  15. 15. COMBUSTÍVEL SÓLIDO: Quanto maior a superfície exposta, mais rápido será o aquecimento do material e, consequentemente, o processo de combustão. Exemplos: • Madeira • Papel • Cereais • Algodão Teoria Básica do Fogo
  16. 16. COMBUSTÍVEL LÍQUIDO: • Possuem propriedades físicas que podem dificultar a extinção do fogo • Geralmente assumem a forma do recipiente que os contêm. • Maioria dos líquidos inflamáveis é mais leve que água e, portanto, flutuam sobre ela. Teoria Básica do Fogo
  17. 17. COMBUSTÍVEL GASOSO: • Os gases não têm volume definido • Podem, rapidamente, ocupar todo o recipiente em que estão contidos. Teoria Básica do Fogo
  18. 18. COMBUSTÍVEL GASOSO: • Se o peso do gás é menor que o peso do ar (no caso do GN), o gás tende a subir e se dissipar; • se o peso do gás é maior que o peso do ar (no caso do GLP), o gás permanece próximo ao solo e caminha na direção do vento, obedecendo aos contornos do terreno. Teoria Básica do Fogo
  19. 19. COMBURENTE: O oxigênio é o comburente comum à imensa maioria dos combustíveis. Dependendo da concentração que está no ar (inferior a 16%) fica incapaz de sustentar a combustão. Teoria Básica do Fogo
  20. 20. CALOR: • Uma forma de energia • É o elemento que inicia o fogo e permite que ele se propague Teoria Básica do Fogo
  21. 21. REAÇÃO EM CADEIA • Os elementos combustível, comburente e calor, isoladamente, não produzem fogo. • Quando interagem entre si, realizam a reação em cadeia, gerando a combustão e permitindo que ela se automantenha. Teoria Básica do Fogo
  22. 22. Teoria Básica do Fogo PROPAGAÇÃO DO FOGO: As formas de transmissão de calor de um corpo para o outro ou para um meio, são: • condução • convecção • irradiação
  23. 23. CONDUÇÃO: É a forma pela qual o Calor é transmitido de corpo para corpo ou em um mesmo corpo, de molécula para molécula. Propagação do Fogo
  24. 24. CONDUÇÃO: Propagação do Fogo
  25. 25. Transmissão de calor através de uma massa de ar aquecida, de um ambiente para o outro, por meio de compartimentações. Propagação do Fogo CONVECÇÃO:
  26. 26. Propagação do Fogo
  27. 27. IRRADIAÇÃO: É a transmissão do calor por meio de ondas caloríficas através do espaço. Propagação do Fogo
  28. 28. Propagação do Fogo
  29. 29. • Quebrando a reação em cadeia • Isolando um dos elementos do fogo Extinção do Fogo
  30. 30. MÉTODOS: • Resfriamento • Abafamento • Isolamento • Extinção química Métodos de Extinção do Fogo
  31. 31. Extinção por resfriamento: • Diminuição da temperatura e, consequentemente, na diminuição do calor. • Fazer com que o combustível não gere mais gases e vapores e, finalmente, se apague. • Agente resfriador mais comum e mais utilizado é a água. Métodos de Extinção do Fogo
  32. 32. Métodos de Extinção do Fogo
  33. 33. Extinção por abafamento: • Impedir que o COMBURENTE (oxigênio), permaneça em contato com o combustível, numa porcentagem ideal para a alimentação da combustão. Métodos de Extinção do Fogo
  34. 34. Extinção por abafamento: Podem ser usados os mais diversos materiais, desde que esse material impeça a entrada de oxigênio no fogo e não sirva como combustível por um determinado tempo. Métodos de Extinção do Fogo
  35. 35. Extinção por isolamento: Retirada do COMBUSTÍVEL da reação. • retirada do material que está queimando; • retirada do material que está próximo ao fogo e que deverá entrar em combustão por meio de um dos métodos de propagação Métodos de Extinção do Fogo
  36. 36. Extinção por isolamento: Métodos de Extinção do Fogo
  37. 37. Extinção química: • combinação de um agente químico específico com a mistura inflamável a fim de tornar essa mistura não inflamável. • não atua diretamente num elemento do fogo, e sim na reação em cadeia como um todo. Métodos de Extinção do Fogo
  38. 38. Extinção química: Métodos de Extinção do Fogo
  39. 39. • Classe A – sólidos combustíveis; • Classe B – líquidos e gases combustíveis; • Classe C – materiais energizados; Classes de Incêndio
  40. 40. Classes de Incêndio
  41. 41. CLASSE A • são os incêndios ocorridos em materiais fibrosos ou combustíveis sólidos. • Características: queimam em razão do seu volume, isto é, em superfície e profundidade. Classes de Incêndio
  42. 42. CLASSE A • Esse tipo de combustível deixa resíduos (cinzas ou brasas). • Exemplos: madeira, papel, borracha, cereais, tecidos etc. • Extinção: geralmente o incêndio nesse tipo de material é apagado por resfriamento. Classes de Incêndio
  43. 43. CLASSE B • são os incêndios ocorridos em combustíveis líquidos ou gases combustíveis. • a queima é feita através da sua superfície e não deixa resíduos. • Exemplos: GLP, óleos, gasolina, éter, butano • Extinção: por abafamento. Classes de Incêndio
  44. 44. CLASSE C • são os incêndios ocorridos em materiais energizados. • Exemplos: computadores, motores, interruptores • Extinção: agentes extintores que não conduzam eletricidade, ficando vedados a água e o gás carbônico. Classes de Incêndio
  45. 45. CLASSE C oferecem alto risco à vida na ação de combate, devido à eletricidade. Quando desconectamos o equipamento da sua fonte de energia, se não houver nenhuma bateria interna que mantenha energia, podemos tratar como incêndio em classe A ou classe B. Classes de Incêndio
  46. 46. CLASSE D • são os incêndios ocorridos em metais pirofóricos. • Características: irradiam uma forte luz e são muito difíceis de serem apagados. • NUNCA JOGAR ÁGUA Classes de Incêndio
  47. 47. CLASSE D • Exemplos: rodas de magnésio, potássio, alumínio em pó, titânio, sódio etc. • Extinção: através do abafamento, não devendo nunca ser usado água ou espuma. Classes de Incêndio
  48. 48. • A finalidade do extintor é realizar o combate imediato e rápido em pequenos focos de incêndio. • não deve ser considerado como substituto de sistemas de extinção mais complexos, mais sim, como equipamento adicional. Extintores de Incêndio
  49. 49. A aplicação dos extintores em princípio de incêndio não deve justificar qualquer demora no acionamento no sistema de alarme geral e na mobilização de maiores recursos. Extintores de Incêndio
  50. 50. EXTINTORES DE ÁGUA • possui apenas um cilindro para a água e o gás expelente. • Sua carga é mantida sob pressão permanente. Extintores de Incêndio
  51. 51. EXTINTORES DE ÁGUA • são aparelhos destinados a extinguir pequenos focos de incêndio Classe “A • exemplo em madeiras, papéis e tecidos. Extintores de Incêndio
  52. 52. EXTINTORES DE ÁGUA Modo de usar: • Retire o extintor do suporte • rompa o lacre • retire o esguicho do suporte • se aproxime do foco de incêndio • aperte o gatilho, dirigindo o jato para a base do fogo. Extintores de Incêndio
  53. 53. EXTINTORES DE ÁGUA Cuidado!!! Este tipo de extintor não pode e não deve ser usado em eletricidade em hipótese alguma. Coloca em risco a vida do operador. Extintores de Incêndio
  54. 54. EXTINTORES DE PÓ QUÍMICO • utilizam os agentes extintores bicarbonato de sódio (o mais comum) ou o bicarbonato de potássio. • Especialmente indicado para princípios de incêndio das Classes B e C. Extintores de Incêndio
  55. 55. EXTINTORES DE PÓ QUÍMICO Extintores de Incêndio
  56. 56. EXTINTORES DE PÓ QUÍMICO O extintor de pó químico pressurizado utiliza como propelente o nitrogênio, que, sendo um gás seco e incombustível, pode ser acondicionado com o pó no mesmo cilindro. Extintores de Incêndio
  57. 57. EXTINTORES DE PÓ QUÍMICO Modo de usar: • Retire o extintor do suporte • rompa o lacre • Conduza-o até o local onde será utilizado (observar a direção do vento) • Destrave o gatilho e acione o gatilho, dirigindo o jato para a base do fogo. Extintores de Incêndio
  58. 58. EXTINTORES DE CO2 (GÁS CARBÔNICO) • É um gás inerte, sem cheiro e sem cor. • Devido à sua capacidade condutora ser praticamente nula, o CO2 é muito usado em incêndios de Classe “C”. • A sua forma de agir é por abafamento, podendo também ser utilizado nas classes A e B. Extintores de Incêndio
  59. 59. EXTINTORES DE CO2 (GÁS CARBÔNICO) Extintores de Incêndio
  60. 60. EXTINTORES DE CO2 (GÁS CARBÔNICO) Modo de Usar: • Retire o aparelho do suporte e leve-o até o local onde será utilizado; • Retire o grampo de segurança; • Empunhe o cabo do difusor com firmeza Extintores de Incêndio
  61. 61. EXTINTORES DE CO2 (GÁS CARBÔNICO) • Aperte o gatilho; • Dirija a nuvem de gás para a base da chama, fazendo movimentos circulares com o difusor; • Não encoste o difusor no equipamento. Extintores de Incêndio
  62. 62. EXTINTORES DE CO2 (GÁS CARBÔNICO) Cuidado!!! Nunca segure o difusor com a mão durante a utilização, pois pode causar graves queimaduras. Extintores de Incêndio
  63. 63. EXTINTOR DE PÓ MULTIUSO (ABC) • Os extintores com pó químico multiuso são à base de Monofosfato de Amônia siliconizado como agente extintor. • É indicado para princípios de incêndio das Classes A, B e C. Extintores de Incêndio
  64. 64. EXTINTOR DE PÓ MULTIUSO (ABC) Modo de Usar: • Retire o extintor do suporte, rompa o lacre e o conduza até o local onde será utilizado (observar a direção do vento); • Destrave o gatilho e acione o gatilho, dirigindo o jato para a base do fogo. Extintores de Incêndio
  65. 65. Meios de fortuna • são aqueles em que improvisamos agentes extintores a fim de combater um incêndio com base na teoria de extinção de incêndios. • Exemplo: incêndio Classe D, podemos cobrir o combustível com terra, cortando o comburente (oxigênio) e apagar o fogo dessa forma. Outros Extintores
  66. 66. • Na cozinha, se não houver um extintor específico para a Classe C, ao visualizarmos gordura em chamas dentro de uma panela, podemos molhar um pano e tampar a superfície, cortando o oxigênio. Outros Extintores
  67. 67. INCÊNDIOS • Mantenha a calma! • Lembre-se, agora você possui conhecimentos diferenciados sobre incêndios no seu local de trabalho. • Se existe alguém que possa resolver a situação, esse alguém é você! Emergência: instruções gerais
  68. 68. INCÊNDIOS • Acione o Corpo de Bombeiros, ligando 193. • Acione o botão de alarme mais próximo. • Use extintores ou os meios disponíveis para apagar o fogo. • Se não conseguir combater o incêndio, faça a retirada de todas as pessoas do local e tente isolar os materiais combustíveis e proteger os equipamentos. Emergência: instruções gerais
  69. 69. INCÊNDIOS • Desligue o quadro de luz. • Existindo muita fumaça no ambiente ou no local atingido, use um lenço como máscara (se possível molhado), cobrindo o nariz e a boca. • Para se proteger do calor irradiado pelo fogo, sempre que possível, mantenha molhadas roupas, cabelos, sapatos ou botas. Emergência: instruções gerais
  70. 70. CONFINAMENTO PELO FOGO • Procure sair dos lugares onde haja muita fumaça; • Mantenha-se agachado, bem próximo ao chão, onde o calor é menor e existe menos fumaça; Emergência: instruções gerais
  71. 71. CONFINAMENTO PELO FOGO • No caso de ter que atravessar uma barreira de fogo, molhe todo o corpo, roupas e sapatos, encharque uma cortina e enrole-se nela. • Molhe um lenço e amarre-o junto à boca e ao nariz e atravesse o mais rápido que puder. Emergência: instruções gerais
  72. 72. OUTRAS RECOMENDAÇÕES 1- Não suba as escadas, procure sempre descer. 2- Não respire pela boca, somente pelo nariz. 3- Não tire as roupas, pois elas protegem seu corpo e retardam a desidratação. Se for o caso, tire apenas a gravata ou roupas de nylon. Emergência: instruções gerais
  73. 73. 4- Se suas roupas se incendiarem, jogue-se no chão e role lentamente. Elas se apagarão por abafamento. 5- Ao descer escadarias, retire sapatos de salto alto e meias escorregadias. Emergência: instruções gerais
  74. 74. DEVERES E OBRIGAÇÕES • Procure conhecer todas as saídas que existem no seu local de trabalho, inclusive as rotas de fuga. • Participe ativamente dos treinamentos teóricos, práticos e reciclagens ministrados. • Conheça e pratique as Normas de Proteção e Combate ao Princípio de Incêndio, quando necessário e possível, adotadas nesse treinamento. Emergência: instruções gerais
  75. 75. SECRETARIA ADJUNTA DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL Telefone: 65 3613 8400 E-mail: sudec@defesacivil.mt.gov.br Blog: www.defesacivilmatogrosso.com.br Facebook: www.facebook.com/defesacivilmt Fotos das atividades: www.flickr.com/defesacivil-mt

×