LOGOUniversidade Federal do Mato Grosso - UFMT                                               Autores:                     ...
Introdução                     Adaptação                      escolar   •Dificuldade de   aprendizagem,   •Déficit de     ...
Introdução:   Influências Externas        - Expectativa dos        pais e dos        próprios filhos,        - História pr...
Introdução:      Problemas relacionados a adaptação escolar                       no Japão          - Evasão escolar      ...
Objetivos:      Entender como está organizada a vida social dos adolescentes                do Ensino Médio da Escola Hiro...
Metodologia:Local da pesquisa:Escola Brasileira Professor Kawase (Hiro Gakuen)Província de Gifu, cidade de OgakiNúmero de ...
Metodologia:                               Dinâmica:               Questionário     Baú das                              R...
Metodologia:Sujeitos da Pesquisa:Alunos do Ensino Médio da escola Hiro Gakuen       Série                    Número de alu...
Fundamentação Teórica:                       Adolescência                       ABERASTURY      Teoria do  Desenvolvimento...
Fundamentação Teórica:        Características        psicobiológicas                           Identidade                 ...
Resultados:        Sujeitos da Pesquisa   Os sujeitos desta pesquisa são na sua maioria    pertencentes ao sexo feminino,...
Resultados:  Figura 2. Respostas para a pergunta: durante a       Figura 3. Respostas para a pergunta: Passa os     semana...
Resultados:Ambiente Escolar:- Longo período (9h às 15h25)- Principal local de interação social       Figura 6. Respostas p...
Resultados:      Figura 7. Respostas para a pergunta: o que o                motiva a vir para a escola?                  ...
Resultados:     Figura 8. Respostas para a pergunta: com quais     amigos você convive fora do ambiente escolar?          ...
Transcrições: Memórias de Estudante:       Logo depois, minha mãe veio para o Japão para juntar dinheiro e pagar diversasc...
“Com 11 meses fui para o Brasil, fiquei na casa dos meus avós [...] com 11anos voltamos para o Japão e entrei na Hiro Gaku...
Assim concluímos que:    As dificuldades inerentes a fase da adolescência, são    intensificadas pela impotência ante as c...
A escola brasileira no Japão precisa conhecer mais ahistória individual de cada aluno, refletir e se adaptar aesses indiví...
LOGOGostariamos de agradecer,nossos queridos alunos da Hiro Gakuen,por nos confiarem seus sentimentos maisíntimos nos forn...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slide a socialização do adolescente nikkey no contexto escolar

1.270 visualizações

Publicada em

Nesta apresentação, os autores relatam sobre a socialização do adolescente nikkey brasileiro no Japão, através de uma pesquisa conduzida na Escola Hiro Gakuen (Ogaki, Gifu/Japão).
Trabalho de Pesquisa apresentado a Universidade Federal do Mato Grosso sobre Seminário Temático de Filosofia, História da Educação e Pedagogia da Infância, no Encontro Regional em Nagoya (Aichi/Japão), como exigência parcial para obtenção de nota semestral do curso de Pedagogia, acordo Brasil/Japão.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.270
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide a socialização do adolescente nikkey no contexto escolar

  1. 1. LOGOUniversidade Federal do Mato Grosso - UFMT Autores: Cláudio da Silva Kátia Itsue Furukawa Márcia Aparecida Barbosa Hirayama Lin Si Ren Orientadora: Nailza da Costa Barbosa Gomes Ogaki , Japão - 2010
  2. 2. Introdução Adaptação escolar •Dificuldade de aprendizagem, •Déficit de •Problemas habilidades próprios do sociais, indivíduo, •Problemas •Influência emocionais e de externa. comportamento.
  3. 3. Introdução: Influências Externas - Expectativa dos pais e dos próprios filhos, - História prévia Práticas parentais que dos pais influenciam direta ou enquanto filhos, indiretamente no - Indecisão dos comportamento e pais dentro do habilidade dos filhos processo migratório,Segundo Hart et. al. (1990)
  4. 4. Introdução: Problemas relacionados a adaptação escolar no Japão - Evasão escolar “dificuldades de integração no sistema educacional japonês, dificuldades com o idioma e choque cultural” - Brasileiros participam do ranking de criminalidade. - Ociosidade - Falta de supervisão dos paisSegundo Costa (2007)
  5. 5. Objetivos: Entender como está organizada a vida social dos adolescentes do Ensino Médio da Escola Hiro Gakuen: Investigar possíveis problemas decorrentes da adaptação e socialização no ambiente escolar, Identificar as dimensões do ambiente social destes alunos, aqui representados pela escola e pela família,Apresentar alternativas que minimizem possíveisproblemas, contribuindo para a melhoria do ensino das escolas brasileiras no Japão.
  6. 6. Metodologia:Local da pesquisa:Escola Brasileira Professor Kawase (Hiro Gakuen)Província de Gifu, cidade de OgakiNúmero de alunos:232Horário de funcionamento:9h – 15h25Atende também os municípios de:Nagahama (Província de Shiga), Inazawa e Komaki (Província deAichi) e Minokamo e Kakamigahara (Província de Gifu)
  7. 7. Metodologia: Dinâmica: Questionário Baú das Recordações Construção das “Memórias de Estudante”
  8. 8. Metodologia:Sujeitos da Pesquisa:Alunos do Ensino Médio da escola Hiro Gakuen Série Número de alunos Primeiro ano 29 Segundo ano 23 Terceiro ano 09 Total 61
  9. 9. Fundamentação Teórica: Adolescência ABERASTURY Teoria do Desenvolvimento Psicossocial de “Third Culture Kid” ERIKSON O Indivíduo e a sociedade POLLOCK & VAN REKEN VYGOTSKY
  10. 10. Fundamentação Teórica: Características psicobiológicas Identidade do adolescente Ambiente socialKnobel 1981
  11. 11. Resultados: Sujeitos da Pesquisa  Os sujeitos desta pesquisa são na sua maioria pertencentes ao sexo feminino, nascidos no Brasil e que vivem no Japão a mais de cinco anos. Situação Familiar  Os alunos passam a maior parte da semana sozinhos,  Possuem pouca interação com a família
  12. 12. Resultados: Figura 2. Respostas para a pergunta: durante a Figura 3. Respostas para a pergunta: Passa os semana, com quem passa mais tempo? fins de semana junto com a família? 8% 13% 18% 41% 43% 19% 33% 25% com irmãos com a mãe sozinho não respondeu vez em quando sempre raramente não respondeuDepoimentos coletados nos questionários:“A ausência dos meus pais é frustrante já que sinto falta deles e quando temostempo para conversar eles estão cansados”“Passei 10 anos da minha vida sem a presença dos meus pais...”“Ficar sozinho em casa o dia inteiro é muito ruim”“Não há muito do que reclamar, só acho que eles trabalham demais”
  13. 13. Resultados:Ambiente Escolar:- Longo período (9h às 15h25)- Principal local de interação social Figura 6. Respostas para a pergunta: o que você acha da escola? 2% 10% boa ótima 23% regular ruim 65%
  14. 14. Resultados: Figura 7. Respostas para a pergunta: o que o motiva a vir para a escola? 6% 22% 45% encontrar com colegas aprender outros sou obrigado 27%
  15. 15. Resultados: Figura 8. Respostas para a pergunta: com quais amigos você convive fora do ambiente escolar? 4% 4% da Hiro Gakuen 9% outros outras escolas 17% brasileiras nenhuma 66% Japoneses
  16. 16. Transcrições: Memórias de Estudante: Logo depois, minha mãe veio para o Japão para juntar dinheiro e pagar diversascontas que ficaram no Brasil. A vida sem uma mãe por perto não é fácil, mas ao menostínhamos meu pai e meus avôs para cuidar de nós. Não muito tempo depois meu paitambém foi para o Japão e não muito tempo depois nós também, a despedida nunca éfácil para ninguém particularmente acho que foi o momento mais triste da minha vida eprovavelmente da vida de qualquer um que veio para o Japão” (Rafael, 15 anos). “A Hiro Gakuen foi a primeira escola que consegui estudar dois anos consecutivos.Não tô brincando não, meus caros leitores, desde o pré sempre mudei de escola” (Miki,16 anos). “[...] eu tive que me adaptar ao Japão, a escola e meus dias sem fazer nada emcasa. Isso é o ruim do Japão, a falta de ter amigos no mesmo prédio ou em lugar perto.Mas fui me acostumando pelos anos...” (Guilherme, 16 anos). “A medida que passava de série eu ia conhecendo e me despedindo das pessoas”(Karen 15 anos).
  17. 17. “Com 11 meses fui para o Brasil, fiquei na casa dos meus avós [...] com 11anos voltamos para o Japão e entrei na Hiro Gakuen estudei a segunda série [...]Depois fui estudar na Porto Seguro, estudei 2 anos, depois fui para a escolajaponesa estudei 2 anos também [...] voltamos para o Brasil, quando chegamos lámeu avó fez churrasco para nós e a partir daí foi churrasco quase todo final desemana. Na escola na 7ª. e 8ª. série eu era muito briguento [...] agora estou devolta no Japão, e estudando na Hiro [...]” (Erick, 17 anos). “[...] passei apenas um ano e meio na Hiro, mas foram bem legais, até tinhafeito minha formatura do pré. Mas aí minha mãe ficou grávida do meu irmão, e elaresolveu ir embora, e meu pai ficou. Lá vou eu de novo voltar para o Brasil”(Rafaela, 16 anos). “Logo na volta do aeroporto de Nagoya para Ogaki, olhava pela janela e viaapenas rios, plantações de arroz e ruas extremamente apertadas nada do quehavia imaginado. Nunca na minha vida eu havia olhado por uma janela comsentimento de tristeza” (Gustavo, 15 anos).
  18. 18. Assim concluímos que: As dificuldades inerentes a fase da adolescência, são intensificadas pela impotência ante as complexidades e complicações geradas pelo processo migratório, O ambiente social dos adolescentes brasileiros no Japão é bastante limitado e o adolescente também experimenta uma grande ausência afetiva, O stress desencadeado pelo sentimento de abandono, isolamento social, mudanças de endereço e perda de pessoas queridas cria uma ambiente de risco que pode exceder a capacidade de adaptação destes jovens gerando sentimentos de impotência, apatia e conseqüente desinteresse pelas atividades escolares.
  19. 19. A escola brasileira no Japão precisa conhecer mais ahistória individual de cada aluno, refletir e se adaptar aesses indivíduos marcados pelas perdas, abandono eisolamento, no sentido de buscar um diálogo com a famíliae desenvolver uma educação diferenciada que valorize oafeto e preencha este vazio psicológico tão presente napersonalidade destes adolescentes;Projetos educativos que valorizem o indivíduo e forneçaespaço para discussão de seus problemas como osdesenvolvidos neste trabalho, através da dinâmica do Baúdas Recordações e elaboração das Memórias de Estudante,podem, auxiliar na sensibilização e transformação devalores e apontar caminhos para que esses adolescentesconheçam um pouco mais a si mesmos.
  20. 20. LOGOGostariamos de agradecer,nossos queridos alunos da Hiro Gakuen,por nos confiarem seus sentimentos maisíntimos nos fornecendo um material tãorico, para explorarmos e procurarmosalternativas, para os vários problemas poreles sentidos e vividos no país do solnascente. Obrigado, Grupo 23

×