Mulheresbrasileirasnaatualidade

3.185 visualizações

Publicada em

4 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • excelente material para trabalho em escola ou Faculdade.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • O que falta é a ação da sociedade junto com o apoio do governo na resolução desses problemas, pois, mesmo com significativas mudanças nas relações de igualdade entre homens e mulheres ainda é problemática a situação em que muitas mulheres se encontram hoje em nosso país.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • O que falta é a ação da sociedade junto com o apoio na resolução desses problemas, pois, mesmo com significativas mudanças nas relações de igualdade entre homens e mulheres ainda é problemática a situação em que muitas mulheres se encontram hoje em nosso país.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Até quando as mulheres serão descriminadas em nosso país?
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.185
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
131
Comentários
4
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mulheresbrasileirasnaatualidade

  1. 1. SITUAÇÃO ATUAL DAS MULHERES NO BRASIL <br />
  2. 2. Mulheres no Brasil<br />São 51,2% da população brasileira, sendo 46% negras e pardas;<br />São aproximadamente 89 milhões, das quais 85,4% em áreas urbanas<br />54,7% estão em idade reprodutiva (15-49 anos – menacme)<br />São 42,7% da população economicamente ativa – 43,7% área urbana e 37,8% área rural<br />
  3. 3. Mulheres no Brasil<br />Média de anos de estudo no Brasil em 2003 era de 6,6 anos para as mulheres e 6,3 anos para os homens;<br />Na pop. ocupada urbana a diferença é maior com 8,4 anos de estudo para as mulheres e 7,4 para os homens(IBGE )<br />Taxa de analfabetismo caiu de 20,28% em 1991 para 13,50% em 2000 entre as mulheres de mais de 15 anos de idade<br />
  4. 4. Mulheres no Brasil<br />As desigualdades ainda são muito grandes: média geral de anos de estudo de homens brancos em 2001 era de 5,6 anos e a média das mulheres brancas era de 5,9.<br />A média da mulheres negras era de 4,25 e a dos homens negros ficava em 3,9 anos de estudo.<br />
  5. 5. Mulheres no Brasil<br />As desigualdades sociais, econômicas e culturais são determinantes do processo de saúde-doença das populações e de cada pessoa em particular;<br />Populações expostas a precárias condições de vida são mais vulneráveis e vivem menos.<br />
  6. 6. Mulheres no Brasil<br />O número de mulheres pobres é superior ao de homens;<br />A carga horária de trabalho das mulheres é maior; <br />Metade do tempo trabalhado é com atividades não remuneradas o que reduz ao acesso aos bens sociais, inclusive aos serviços de saúde.<br />
  7. 7. Mulheres no Brasil<br />Esperança de vida entre mulheres brancas é de 71 anos e entre negras é de 66 anos;<br />Casos de AIDS entre mulheres cresceu, principalmente na população mais pobre;<br />A violência contra a mulher indica a discriminação de gênero e um grave problema de saúde pública.<br />
  8. 8. PLANO NACIONAL DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES<br />
  9. 9. PNPM - HISTÓRICO<br />I Conferência Nacional de Políticas para as mulheres - CNPM - em 2004. <br />Criação das Secretarias Especiais de Políticas para as Mulheres e de Promoção da Igualdade Racial. <br />A elaboração do PNPM foi realizada com a participação de um grupo interministerial: saúde, educação, trabalho e emprego, justiça, desenvolvimento agrário, social, orçamento e gestão e secretarias mulher.<br />
  10. 10. POLÍTICA NACIONAL PARA AS MULHERES<br />Pressupostos<br />Princípios<br />Diretrizes<br />
  11. 11. O Estado assume a responsabilidade de implementar políticas públicas que tenham como foco as mulheres, a consolidação da cidadania e a igualdade de gênero, com vistas a romper com a desigualdade entre homens e mulheres;<br />Objetiva construir a igualdade e equidade considerando todas as diversidades: raça e etnia, gerações, orientação sexual e deficiências.<br />
  12. 12. Assume como pressuposto que a definição dos papéis sociais de homens e mulheres é uma construção histórica, política, cultural e um componente estrutural das relações sociais e econômicas e almeja romper com a visão corrente que rebaixa, desqualifica e discrimina a mulher e seu papel em nossa sociedade.<br />
  13. 13. Como garantir a participação das mulheres, contemplando a representação de mulheres índias, negras, lésbicas, idosas, jovens, com deficiência, ciganas, profissionais do sexo, rurais, urbanas, entre outras ?<br />
  14. 14. A Política Nacional para as Mulheres – PNPM – orienta-se pelos princípios da igualdade e respeito à diversidade, princípio da equidade, da autonomia das mulheres, da laicidade do Estado, da universalidade das políticas, da justiça social, da transparência dos atos públicos e da participação e controle social.<br />
  15. 15. Áreas de Atuação do PNPM<br />Autonomia, igualdade no mundo do trabalho e cidadania:<br />42% mão-de-obra no trabalho formal e 57% no informal, sem considerar o trabalho doméstico não remunerado;<br />concentração no setor de serviços, ocupações consideradas menos importantes e com menor remuneração; <br />
  16. 16. Autonomia, igualdade no mundo do trabalho e cidadania:<br />Taxa de participação no mercado de trabalho (PNAD/IBGE 2003) é de 50%;<br />Taxa de desemprego permanece 58% maior que a dos homens e a das mulheres negras 20% maior que a das mulheres brancas.<br />
  17. 17. Autonomia, igualdade no mundo do trabalho e cidadania:<br />Objetivos:<br />Promover a autonomia econômica e financeira das mulheres;<br />Promover a equidade de gênero, raça e etnia nas relações de trabalho;<br />Ampliar a inclusão da mulheres na reforma agrária e na agricultura familiar;<br />Promover o direito à vida na cidade com qualidade, acesso a bens e serviços públicos.<br />
  18. 18. Educação Inclusiva e não sexista<br />Acesso das mulheres à educação é de igualdade em relação aos homens;<br />Redução do analfabetismo feminino foi de 0,7% maior do que entre os homens;<br />Número médio de anos de estudo: 4,9 homens e 4,7 mulheres em 1990;<br />Em 2003= 6,3 mulheres e 6,2 homens;<br />
  19. 19. Educação Inclusiva e não sexista<br />Exclusão educacional mulheres pobres e mais velhas;<br />Até 39 anos de idade mulheres mais alfabetizadas que os homens mas inverte o quadro à medida que avança a idade da mulher;<br />De cada 100 professores brasileiros em atividade 83 são mulheres (92,6% no ensino fundamental e 40,8% superior)<br />
  20. 20. Educação Inclusiva e não sexista<br />Objetivos:<br />Incorporar a perspectiva de gênero, raça, etnia e orientação sexual no processo educacional formal e informal;<br />Garantir um sistema educacional não discriminatório, que não reproduza esteriótipos de gênero, raça e etnia;<br />Promover o acesso à educação básica de mulheres jovens e adultas;<br />
  21. 21. Educação Inclusiva e não sexista<br />Objetivos:<br />Promover a visibilidade da contribuição das mulheres na construção da história da humanidade;<br />Combater os esteriótipos de gênero, raça e etnia na cultura e comunicação.<br />
  22. 22. Saúde da Mulheres, direitos sexuais e direitos reprodutivos<br />Principais causas de morte na população feminina são: doenças cardiovasculares; câncer de mama, pulmão e colo do útero; dças endócrinas, nutricionais e metabólicas; e as causas externas (Brasil, 2000)<br />Cobertura das ações à atenção obstétrica e o planejamento familiar é boa, mas a qualidade ainda é precária;<br />Acesso à assistência pré-natal é deficiente para populações rurais nas regiões Norte e Nordeste;<br />
  23. 23. Saúde da Mulheres, direitos sexuais e direitos reprodutivos<br />Atenção ao parto ocorre em 91,5% em ambiente hospitalar;<br />Taxa de cesariana é de 39%;<br />Apenas 28% das puérperas realizam consulta neste período;<br />O aborto é a quarta causa de morte materna no Brasil;<br />Incidência de 13,2% - casos de AIDS entre as mulheres na faixa etária de 20 a 24 anos;<br />
  24. 24. Saúde da Mulheres, direitos sexuais e direitos reprodutivos<br />Atenção à saúde das mulheres dos povos indígenas é precária;<br />Violência física e sexual por parte dos companheiros em torno de 29%;<br /> Aumento do número de partos entre adolescentes;<br /> Atenção ao climatério e menopausa é insuficiente;<br />
  25. 25. Saúde da Mulheres, direitos sexuais e direitos reprodutivos<br />Objetivos:<br /> Promover a melhoria da saúde das mulheres brasileiras, mediante a garantia de direitos legalmente constituídos e ampliação do acesso aos meios e serviços de promoção, prevenção, assistência e recuperação da saúde ;<br />Garantir os direitos sexuais e reprodutivos das mulheres;<br />Contribuir para a redução da morbidade e mortalidade feminina no Brasil;<br />Ampliar, qualificar e humanizar a atenção integral à Saúde da Mulher no SUS.<br />
  26. 26. Bibliografia<br />BRASIL.Secretaria Especial de Políticas para as mulheres. Plano Nacional de Políticas para as mulheres - Brasília: Ministério da Saúde, 2004. 104 p.<br />

×