O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Belém do Pará: a cidade do ver-o-peso, do urubu e tacacá

1.708 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Ciências
  • Seja o primeiro a comentar

Belém do Pará: a cidade do ver-o-peso, do urubu e tacacá

  1. 1. BELÉM DO PARÁ: A CIDADE DO VER-O- PESO, DO URUBU E TACACÁ. Aline Santana Daysi do Carmo Maria de Lourdes
  2. 2. INTRODUÇÃO Vivemos em um mundo, onde as informações trafegando de forma rápida e simples. Basta uma escorregada de dedo na tela, e está tudo pronto. Tudo é muito dinâmico, que já nos acostumamos a resolver tudo, seja pelo celular, pelo computador, e o mais estranho, pelas as redes sociais. Belém não está a margem deste fenômeno. Ao caminharmos pelas praças e shoppings da cidade, será comum observarmos pessoas digitando. Até parece uma academia de dedos. Parece hilário? Mas não é. A tecnologia tomou conta de nossas vidas, que hoje, já temos até faculdades on-line, resultados de exames on-line, vídeos conferências... tanta coisa invadindo nossa zona de conforto, que dá até vontade de ir no Facebook, e postar esta aula, assim evito caminhar e os alunos ganham. E num grupo, via Facebook, pensamos nesta aula. Propor aos alunos um momento de reflexão, usando uma coisa que todos têm: celular. Mas, não utilizar apenas para inspecionar a vida alheia, mas como recurso didático na aprendizagem de alguns conteúdos. E ao final da aula, curta e compartilhe nosso projeto!
  3. 3. BELÉM  Belém é um município brasileiro, capital do estado do Pará, localizado na região norte do Brasil com uma área de aproximadamente 1 064,918 k, população de 1 425 923 habitantes, A cidade é sede da Região Metropolitana de Belém, que, com 2 360 250 habitantes, é a mais populosa da Região Norte, a 10ª do país e a 177ª do mundo.
  4. 4. FUNDAÇÃO  Belém foi fundada em 12 de janeiro de 1616 pelo Capitão-mor Francisco Caldeira Castelo Branco, encarregado pela coroa portuguesa de conquistar, ocupar, explorar e proteger a foz do rio Amazonas contra os corsários holandeses e ingleses. Numa península habitada pelos índios Tupinambás, estrategicamente situada na margem direita da foz do rio Guamá, onde este rio deságua na baía do Guajará, foi erguido o Forte do Presépio, marco inicial da cidade. O Forte, em seguida, o colégio e a igreja dos Jesuítas formaram o núcleo original da cidade que, posteriormente, seria denominada de Santa Maria de Belém do Grão-Pará. Hoje, toda esta área faz parte do roteiro turístico obrigatório de Belém e integra o Complexo do Ver-o-Peso.
  5. 5. CULTURA  Belém é um misto de cultura: do carimbó ao tecnobrega, passando pelas ondas de rádios a grandes aparelhagens. E o que dizer de nossa Nazinha? Linda, desfilando pelas novas ruas velhas da Cidade Velha.  Quem chega a Belém, às 15h, logo é saudado por um encanto de chuva. Chuva que banha dona Bete Cheirosinha, que banha o menino que empina pipa na Terra Firme, que banha e inunda nossos canais, tonando Belém a Veneza paraense
  6. 6. TURISMO  Quem chega em Belém, logo quer conhecer o Ver-o- peso, maior mercado a céu aberto, da América Latina. Talvez seja pelos banhos de ervas, ou quem sabe, pela cuía de açaí com peixe frito, ou cheiro das várias frutas que alegram nossas barracas.  Praça da República, Teatro da Paz herança da Belle Époque. E o Bar da Praça? Herança das vidas noturna que nossa Belém sustenta. Logo ali, temos a tão bela e ventilada orla da Estação das Docas. E se caminharmos mais um pouco, encontraremos uma bela e grande Casa das Onze Janelas.  Mas para quem deseja admirar-se de obras, temos O Museu de Arte, pertinho da prefeitura. Ou o Museu Zoobotânico Emilio Goeldi, excelente para as crianças visitantes e pesquisadores. Aproveitando a caminhada, e para reavivar a fé, tem a Basílica de Nazaré.
  7. 7. ADELINO NASCIMENTO: PESQUISANDO
  8. 8. “O MENINO URUBU” Parte I Parte II
  9. 9. DESCONSTRUINDO A CIDADE DAS MANGUEIRAS
  10. 10. PROBLEMAS SOCIAIS:
  11. 11.  E quais os problemas que seu bairro passa? Manda um zap zap para nós!
  12. 12. DEPOIS DA CHUVA: UM CONVITE À REFLEXÃO  1- Na música acima, o eu lírico expressa de modo claro, a saudade de dançar o carimbó. Além desse ritmo musical, quais outros podemos atribuir como características da cidade de Belém? Por quê?  2- O trecho “...terra de Aldo,Oswaldo Oliveira e Fafá”. Trata-se de um discurso muito reproduzido em décadas anteriores tanto pelas mídias, como pelas pessoas de outras regiões e até por nós mesmos, para referir-se à cidade de Belém. Atualmente, em termos culturais e artísticos este discurso foi substituído por outro. Qual? Comente.  3- Considerando a época em que a música acima foi lançada ( Déc. de 80), Belém já era uma cidade comum, tal como qualquer outra. Entretanto, na música, o eu lírico a retrata de forma ufanista. Faça uma reflexão sobre a cidade e comente os pontos negativos que a música não descreve.
  13. 13. OBSERVE AS IMAGENS ABAIXO.
  14. 14.  Analisando a letra da música e com base nas imagens acima, podemos dizer que em Belém, o ver o peso é só tacacá? Que Remo X Papão no Mangueirão é só um colorido bonito? Que música é só carimbó? Que só existe Fafá de artista? Por quê? Justifique sua resposta fazendo um breve depoimento em forma de vídeo utilizando o celular.
  15. 15. Da janela da minha sala de aula vejo uma Belém...
  16. 16. REFERÊNCIAS:  JENKINS, Henry. Cultura de convergência. Editora Aleph. p.7-51.  http://www.achetudoeregiao.com.br/pa/belem/histor ia.htm Acessado: 20/06/2014

×