Surgimento e Breve perspectiva histórica do anarquismo (IMAGENS) - Felipe Corrêa

1.275 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.275
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Surgimento e Breve perspectiva histórica do anarquismo (IMAGENS) - Felipe Corrêa

  1. 1. caderno de imagenscaderno de imagenscaderno de imagenscaderno de imagens Felipe Corrêa * Esse arquivo acompanha o texto de mesmo nome, que pode ser acessado em: http://ithanarquista.wordpress.com/2013/01/17/surgperspectlivro/ surgimento e breve perspectiva histórica do anarquismo (1868-2012)
  2. 2. Base histórica: obras de Schmidt e van der Walt
  3. 3. Bakunin e Kropotkin, maiores clássicos do anarquismo internacional
  4. 4. Trem a vaporRevolução Industrial e o trabalho nas fábricas
  5. 5. Trem a vapor, desenvolvimento dos transportes e da comunicação
  6. 6. Imperialismo britânico
  7. 7. Imigrantes vão à América do Norte
  8. 8. Revolta dos “Canuts”, trabalhadores da seda lioneses
  9. 9. Fundação da AIT, 1864, Londres, St. Martins Hall
  10. 10. Congresso AIT, Genebra, 1866
  11. 11. Congresso AIT, Basiléia, 1869
  12. 12. Primeira onda (1868-1894)
  13. 13. Bakunin intervém no Congresso da Basiléia, 1869
  14. 14. Da esquerda para direita: Monchal, Charles Perron, Bakunin, G. Fanelli e Valerien Mroczkowsky. Bakunin e militantes da Aliança, 1869
  15. 15. James Guillaume e Adhemar Schwitzguébel, aliancistas
  16. 16. Outros militantes da Aliança E. Reclus Saverio Friscia J.P. BeckerE. Varlin B. Malon Gaspard Sentiñon Farga-Pellicer P. Robin
  17. 17. Federación Regional Española (FRE)
  18. 18. FRE, Espanha
  19. 19. Localidades com participação anarquista Espanha, Revoltas Cantonalistas, 1873
  20. 20. Comuna de Paris, 1871
  21. 21. Comuna de Paris, 1871
  22. 22. Errico Malatesta, militância na Europa, América Latina e África
  23. 23. Bando de Matese, 1877, prisão após tentativa insurrecional
  24. 24. Escolas operárias: educação de crianças e adultos junto com as lutas sociais
  25. 25. Central Labour Union, EUA, 1884
  26. 26. CLU e o massacre de Haymarket, 1886
  27. 27. Mártires anarquistas de Chicago e o primeiro de maio como dia do trabalhador
  28. 28. Lucy Parsons, militante sindical anarquista que defendia questões de gênero e raça
  29. 29. Congreso General Obrero de la República Mexicana (CGOM), 1876; participação dos anarquistas de La Social (fundada em 1868)
  30. 30. “El Productor”, fortaleza do anarquismo cubano; fundado em 1887
  31. 31. E. Roig San Martin, anarquista e sindicalista cubano
  32. 32. Periódico do Uruguai, 1885; o anarquismo chegou ao país em 1872, com uma seção da AIT, seguida pela FRROU, de 1875
  33. 33. Segunda onda (1895-1923)
  34. 34. CGT Francesa, 1895; influência no mundo hispano-lusófono
  35. 35. “La Voix du Peuple”, órgão da CGT
  36. 36. F. Pelloutier e E. Pouget, dirigentes operários da CGT
  37. 37. Amédée Dunois e Pierre Monate, anarquistas e sindicalistas franceses
  38. 38. Unione Sindacale Italiana, congresso em 1922
  39. 39. Luigi Galleani, insurrecionalista italiano
  40. 40. Ravachol e o atentado à bomba contra o procurador da república M. Bulot
  41. 41. Lisboa, 1921
  42. 42. Rudolf Rocker, anarco-sindicalista alemão
  43. 43. Luigi Fabbri, organizacionista italiano
  44. 44. Ocupação de fábrica, Itália, 1920
  45. 45. Francisco Ferrer e Guardia, educação libertária e escolas modernas na Espanha
  46. 46. Espanha, 1909
  47. 47. I. Puente, militante da CNT espanhola
  48. 48. Konstantinos Speras, anarquista e sindicalista grego
  49. 49. Mikhail Gerdzhikov, comandante revolucionário na Revolta da Macedônia, em 1903, e fundador da FAKB
  50. 50. Militantes búlgaros capturados pelo exército otomano na Revolta de Iliden
  51. 51. Anarquistas durante a Revolução Russa, 1917
  52. 52. Berkman e Emma Goldman difundem as críticas anarquistas à Revolução Russa
  53. 53. Makhnovistas na Ucrânia
  54. 54. Nestor Makhno, combatente anti- imperialista, internacionalista e socialista na Revolução da Ucrânia
  55. 55. IWW, 1905; influência no mundo anglófono
  56. 56. Manifestação nos EUA, 1905
  57. 57. Ricardo Flores Magon, anti-imperialismo e revolução no México
  58. 58. Revolução Mexicana, 1911
  59. 59. Cidade do México, 1916
  60. 60. FORA, Argentina 1901
  61. 61. Manifestação da FORA, 1915
  62. 62. Severino Di Giovanni, insurrecionalismo na América Latina
  63. 63. Buenos Aires, 1919
  64. 64. São Paulo, greve geral em 1917
  65. 65. Domingos Passos e Neno Vasco, anarquistas e sindicalistas
  66. 66. Edgar Leurenroth, destaque no processo da greve de 1917
  67. 67. Peru, 1919
  68. 68. Shifu, anarquista chinês
  69. 69. Movimento Quatro de Maio, China, 1919
  70. 70. He Zhen, prioridade no feminismo anarquista na China
  71. 71. Wu Zihui, anarquista, educador chinês
  72. 72. Anarquistas japoneses: Osugi Sakae, Ito Noe, Iwasa Sakutaro
  73. 73. Kanno Sugako e Kotoku Shusui, anarquistas japoneses
  74. 74. TW Thibedi, anarquista e sindicalista africano
  75. 75. África do Sul, 1910
  76. 76. Bernard Sigamoney, anarquista e anti-imperialista sulafricano
  77. 77. IWW em Johanesburgo, 1918
  78. 78. IWW em Sydney, Austrália, 1916
  79. 79. Monty Miller, anarquista da Oceania
  80. 80. “Industrial Unionist”, periódico da Nova Zelândia
  81. 81. Internacional Sindicalista, 1922
  82. 82. Terceira onda (1924-1949)
  83. 83. Anarquistas búlgaros combatem a polícia, 1924
  84. 84. Primeiro número da revista “Sociedade Livre” da FAKB, 1932
  85. 85. Durruti, expropriador na América Latina e comandante militar na Revolução Espanhola
  86. 86. Revolução Espanhola, 1936
  87. 87. Revolução Espanhola, 1936
  88. 88. D. A. Santillán, militante da FAI e da CNT
  89. 89. P. Besnard, fundador da CGT-SR
  90. 90. Piotr Arshinov, membro de “Dielo Truda” e um dos autores da “Plataforma” de 1926
  91. 91. Volin e Faure, autores das “Sínteses” que contrapuseram a Plataforma
  92. 92. Confederación Nacional Obrera de Cuba, fundada em 1925, sob influência da CNT espanhola
  93. 93. José Oiticica, participante da Insurreição Anarquista de 1918 e fundador de “Ação Direta”
  94. 94. Periódico “Ação Direta”, 1957
  95. 95. Mulheres do Sindicato de Culinaria, Bolívia, 1935
  96. 96. Santiago, Chile, 1947
  97. 97. Sail Mohamed, argelino; libertação nacional, sindicalismo (CGT-SR) e combate na Coluna Durruti da Revolução Espanhola S. Mohamed, sentado ao centro e à frente, com companheiros milicianos
  98. 98. Guerrilheiro da Comuna de Shimin, na Revolução da Manchúria, 1929
  99. 99. Kim Jwa-Jim, o “Makhno coreano”
  100. 100. Miltantes da Federação Anarquista Coreana e militantes chineses, 1929
  101. 101. Shin Chaeho, militante anarquista e anti-imperialista coreano
  102. 102. Ba Jin, militante e escritor chinês
  103. 103. Militantes da Federação Anarquista Japonesa, 1957
  104. 104. Quarta onda (1950-1989)
  105. 105. Cruz Negra Anarquista, trabalho em favor dos presos políticos
  106. 106. Internationale des Fédérations Anarchistes (IFA), articulação internacional de organizações sintetistas
  107. 107. IWA-AIT, rearticulada internacionalmente
  108. 108. Paris, Maio de 1968; influência anarquista principalmente entre os estudantes
  109. 109. Maio de 1968
  110. 110. G. Fontenis, anarquismo e anti-imperialismo na França
  111. 111. M. Joyeux, militante da FA francesa
  112. 112. G. Leval, reconstrução da FA depois de uma experiência nas coletividades agrárias da Espanha revolucionária
  113. 113. Federazione dei Comunisti Anarchici (FdCA), plataformismo italiano
  114. 114. Quico Sabaté, guerrilheiro antifranquista na Espanha
  115. 115. Espanha, 1976, lutas de massas pela abertura democrática
  116. 116. Editoras anarquistas e centros de estudo CIRA, Suíça
  117. 117. Revolução Iraniana, 1979
  118. 118. A Nova Esquerda nos EUA com participação anarquista; Students for a Democratic Society
  119. 119. Bookchin, pioneiro no tema da ecologia libertária
  120. 120. Sam Dolgoff, anarco-sindicalista norte-americano vinculado ao IWW
  121. 121. Revolução Cubana, 1959; anarquistas têm força no sindicalismo clandestino
  122. 122. Convención Nacional de Trabajadores, principal espaço de trabalho de massas da FAU; chegou a mobilizar mais de 10% da população uruguaia
  123. 123. OPR-33, braço armado da FAU na luta contra a ditadura no Uruguai
  124. 124. Gerardo Gatti, militante sindical da FAU e “desaparecido” na ditadura uruguaia
  125. 125. Abraham Guillén, teórico da guerrilha urbana na América Latina
  126. 126. Congresso da FLA, Argentina
  127. 127. Resistencia Libertaria, guerrilheiros anarquistas mortos na luta contra a ditadura argentina
  128. 128. Anarquistas participam da fundação e permanecem por dois anos no MIR chileno
  129. 129. Anarquistas do período da retomada do anarquismo no Brasil nos anos 1980
  130. 130. Anarquistas africanos participam de lutas de libertação nacional que depois tomam outros rumos: Moçambique, Angola, Guiné e Cabo Verde MPLA
  131. 131. Fundação da FOSATU, sindicalismo de intenção revolucionária na África do Sul
  132. 132. Comuna de Gwagju, Coréia, 1980
  133. 133. Repressão da Comuna de Gwagju
  134. 134. Anarquistas comemoram 100 anos de organização na Austrália, 1986
  135. 135. Waterfront Dispute, Nova Zelândia, 1951
  136. 136. Quinta onda (1990-2012)
  137. 137. Anarkismo.net, site de organizações plataformistas e especifistas
  138. 138. Continuidade da IFA
  139. 139. Continuidade da IWA-AIT
  140. 140. i-07, parte dos encontros dos sindicalistas de intenção revolucionária
  141. 141. Saint-Imier, 2012, encontro anarquista com várias correntes do mundo
  142. 142. A-Infos, precursora na difusão internacional de notícias anarquistas pela internet
  143. 143. Feiras do Livro Anarquista
  144. 144. Seattle, 1999, marco para o movimento de resistência global
  145. 145. Gênova, 2001, movimento de resistência global
  146. 146. Ação Global dos Povos, movimento contra o avanço do neoliberalismo, Brasil
  147. 147. CGT e CNT, sindicalismo de intenção revolucionária na Espanha
  148. 148. Manifestação da CNT em Bilbao, 2010
  149. 149. Manifestação, CNT na França
  150. 150. Federação Anarquista Italiana
  151. 151. Cartaz da Federação Anarquista, França
  152. 152. Edição 1557 de “Le Monde Libertaire”, periódico da Federação Anarquista francesa
  153. 153. Periódico “Alternative Libertaire”, da organização francesa de mesmo nome
  154. 154. Manifestação com presença do Workers Solidarity Movement, na Irlanda
  155. 155. Anarquismo grego, diversos grupos e conflitos de rua
  156. 156. Manifestação com presença dos anarquistas gregos
  157. 157. Protesto de anarquistas turcos contra prisões de membros do grupo Revolutionary Anarchist Action, 2012
  158. 158. NEFAC, plataformismo na América do Norte
  159. 159. Movimiento Libertario Cubano, presença clandestina em Cuba e outros países
  160. 160. CIPO-RFM e AMZ, iniciativas do anarquismo contemporâneo mexicano
  161. 161. APPO, Comuna de Oaxaca, 2006
  162. 162. Comuna de Oaxaca, 2006
  163. 163. Especifismo no Brasil, FAG, fundada em 1995 e FARJ, fundada em 2003
  164. 164. Depois de 10 anos, FAO se transforma em Coordenação Anarquista Brasileira; delegação de mais de 10 estados, 2012
  165. 165. Editora Imaginário (SP) e Biblioteca Social Fábio Luz (RJ)
  166. 166. Piqueteros em 2001 na Argentina; anarquistas participam nas manifestações de ruas e nas assembléias de bairro
  167. 167. Frente de Estudiantes Libertarios, Chile
  168. 168. FLA Argentina e periódico “El Libertario”, da CRA Venezuela
  169. 169. Cruz Negra Anarquista na África
  170. 170. Zabalaza, rearticulação do anarquismo sulafricano
  171. 171. Anarquistas japoneses contra o G-8, 2008
  172. 172. Calendário anarquista, Japão, 2011
  173. 173. ASF, anarco-sindicalistas em Melbourne, Austrália
  174. 174. Palestra sobre o anarco-sindicalismo na Austrália, promovida pela Jura Books
  175. 175. Informações bibliográficas e agradecimentos - Praticamente todas as imagens foram conseguidas por meio de pesquisas na internet. - Algumas delas foram aproveitadas da apresentação que Lucien van der Walt fez em São Paulo, em 2010, na palestra “Rediscutindo o Anarquismo e o sindicalismo” a quem deixo os maiores agradecimentos.

×