Comunidades de Prática Onlline: Que Realidades?

199 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
199
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comunidades de Prática Onlline: Que Realidades?

  1. 1. COMUNIDADES DE PRÁTICA ONLINE: QUE REALIDADES? Antonieta Rocha rochamariaantonieta@gmail.com Alda Pereira amp@univ-ab.pt Lisboa, 02 de dezembro de 2012
  2. 2. A INVESTIGAÇÃO De que modo é que três diferentes realidades (educacional, profissional e sociedade civil) podem beneficiar das dinâmicas e relações societais promovidas por Comunidades de Prática em ambiente virtual? Quais os fatores que permitem ou limitam a formação e proliferação de comunidades virtuais de prática nas três realidades em estudo? 2
  3. 3. METODOLOGIA Questionário online Google Docs 15 perguntas fechadas 3 perguntas abertas Entre 08/12/2011 e 15/03/2012 3
  4. 4. CARACTERIZAÇÃO – SEXO E IDADE 13,79% Ormuz 86,21% Antilhas Mar Vermelho 45,76% Índico 0,00% 71,43% 28,57% 54,24% 70,42% 29,58% 10,00% 20,00% 30,00% 40,00% Masculino 50,00% 60,00% 70,00% 80,00% 90,00% Feminino 4
  5. 5. FREQUÊNCIA DE ACESSO Comunidade Diariamente Quase todos os dias Semanalmente Quinzenal ou Mensalmente Raramente Nunca Índico 67,14% 22,86% 4,29% 1,43% 4,29% 1,41% Mar Vermelho 70,18% 21,05% 5,26% 3,51% 0,00% 3,39% Antilhas Ormuz 71,43% 64,29% 25,71% 25,00% 0,00% 3,57% 2,86% 3,57% 0,00% 3,57% 0,00% 3,45% * Prevalece o acesso diário 5
  6. 6. GRAU DE PARTICIPAÇÃO Não participa Participa pontualmente Apenas lê as mensagens Participa ativamente 6,90% Ormuz Antilhas 41,38% 10,34% 41,38% 51,43% 5,71% 42,86% 3,39% Mar Vermelho 47,46% 10,17% 38,98% 7,04% Índico 8,45% 0,00% 10,00% 59,15% 25,35% 20,00% 30,00% 40,00% 50,00% 60,00% * Prevalece a participação pontual 6
  7. 7. PERTENCER A ESTA COMUNIDADE É… Nenhum deles Desenvolver um sentido coletivo de compromisso entre e com todos os participantes Desenvolver um sentido coletivo de confiança 6,90% 55,17% Ormuz 37,93% 14,29% 34,29% Antilhas 51,43% 45,76% 28,81% 25,42% Mar Vermelho 19,72% 56,34% Índico 23,94% 0,00% 10,00% 20,00% 30,00% 40,00% 50,00% 60,00% * Exceção Comunidade Antilhas e Mar Vermelho 7
  8. 8. MAIS VALIA DA PARTICIPAÇÃO Comunidade Presença numa comunidade de prestígio Comprometimento com um grupo de pares Aprender algo mais Outra Índico Mar Vermelho 2,82% 1,69% 26,76% 6,78% 66,20% 83,05% 4,23% 8,47% Antilhas 20,00% 8,57% 65,71% 5,71% Ormuz 10,34% 0,00% 82,76% 6,90% * Prevalece “Aprender algo mais” 8
  9. 9. PRINCIPAL RAZÃO DA PERTENÇA Assegura Assegura Assegura privilégios de privilégios de privilégios de reconhecimento reconhecimento reconhecimento perante a sua perante os seus perante os seus entidade colegas amigos patronal É importante para a sua profissão Proporciona mais aprendizagem Índico Mar Vermelho 33,80% 5,08% 66,20% 93,22% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 1,69% Antilhas 37,14% 62,86% 0,00% 0,00% 0,00% Ormuz 13,79% 86,21% 0,00% 0,00% 0,00% Comunidade * Prevalece a aprendizagem 9
  10. 10. RAZÕES DE RECURSO À COMUNIDADE/ (NÃO) APRENDIZAGEM FORMAL 65,71% 28,57% Antilhas 5,71% 44,07% 22,03% Mar Vermelho 33,90% 38,03% 49,30% Índico 12,68% 0,00% 10,00% Prefere esta à aprendizagem formal 20,00% 30,00% 40,00% Não existe aprendizagem formal substituta 50,00% 60,00% 70,00% Não tem hipótese de ter aprendizagem formal * Exceção Comunidade Índico 10
  11. 11. VALOR DAS RESPOSTAS OBTIDAS Resolução de problemas Inovação na forma de atuar Novas formas de fazer as coisas Novos processos Novas políticas Índico 70,42% 9,86% 18,31% 0,00% 1,41% Mar Vermelho 8,47% 32,20% 52,54% 5,08% 1,69% Antilhas 77,14% 14,29% 8,57% 0,00% 0,00% Ormuz 68,97% 13,79% 13,79% 0,00% 3,45% Comunidade * Exceção Comunidade Mar Vermelho 11
  12. 12. CONCLUSÕES Comunidades educacional e profissional Resolução de problemas Comunidade de cariz social Troca de ideias Fomentar a partilha Preocupação com o (bom) desempenho do trabalho Procura de novos processos 12
  13. 13. CONCLUSÕES Aprendizagem informal Riqueza obtida para desempenho do trabalho Procura de melhores práticas e excelência 13
  14. 14. CONCLUSÕES Ambiente fruto da Web 2.0 Propicia trabalho em rede e na rede Permite alargar perspetivas e trocar experiências Enriquece práticas pessoais e/ou profissionais 14
  15. 15. COMUNIDADES DE PRÁTICA ONLINE: QUE REALIDADES? Obrigada! Antonieta Rocha rochamariaantonieta@gmail.com Alda Pereira amp@univ-ab.pt

×