Informativo Técnico do Sindicato dos                                                                                Trabal...
Edição nº 27 | Dezembro de 2012 | Ano 4                                                                                   ...
Edição nº 27 | Dezembro de 2012 | Ano 4                                                                                   ...
Edição nº 27 | Dezembro de 2012 | Ano 4                                                                                   ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Agroecológico Dezembro 2012

586 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
586
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
347
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Agroecológico Dezembro 2012

  1. 1. Informativo Técnico do Sindicato dos Trabalhadores em Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais Ano 4 | Edição nº 27 | Dezembro de 2012 www.sinter-mg.org.brFragmentos de mata atlântica em meio a plantações de milho.Fotografia de Renata Calixto Campos DESTAQUE Efeito Dominó: Cultivo de milho transgênico pode estar alterando a floresta págs. 03 e 04 OUTRAS NOTÍCIAS 02 Bio Dicas: Saiba como cuidar de Inflamações do Úbere
  2. 2. Edição nº 27 | Dezembro de 2012 | Ano 4 02 Editorial Bio Dicas Mais um ano está indo embora, mas Inflamações do Úbere antes você tem que dar uma lida nesta última edição de 2012 do Agroecológi- Nas inflamações sem pus, usar massagens frias, e em inflamações com pus, co. Durante este ano tentamos levar até tipo a mamite, usar massagens mornas ou quentes você informações que pudessem auxiliar o trabalho, estimular e propagar uma ali- · Gengibre: descascar um pedaço de 10cm. Ralar, colocar na água fervente, mentação saudável e a importância das amornar e fazer compressas, no mínimo por 5 minutos. plantas no tratamento de pragas e doen- · Compressas e massagens, com chá de malva, aipo, maria-mole, sabuguei- ças. Os temas são complexos, delicados ro, cebola, menstrus, erva de raposa, palma, arruda, erva de bicho, capim de e sujeitos a muitas discussões. Aliás, a burro, fedegoso, picão preto, gervão, maria-mole, santos filhos, funcho, car- agroecologia ainda é um tema controver- rapicho, parreirinha. Pode misturar um pouco de sal e arinha de mandioca. so para muitos. · Arruda, cânfora e guiné: amassar 5 folhas das plantas, misturar com 3 litros de água, passar com pano sobre o corpo do animal e massagear o úbere. Como última edição do ano, esta edição · Fazer um chá forte de arruda e malva, com água e sal. Lavar o úbere. mostrará um trabalho que nos faz pensar · Misturar 3 colheres de sopa de flor de camomila em 100ml de azeite. Ferver na utilização de transgênicos. Eles afe- em banho-maria. Massagear o úbere. tam o meio ambiente? E o entorno? Será · Disponibilizar ao animal, chá de malva, guaco, funcho, parreirinha, bardana, que os benefícios financeiros imediatos carrapicho, chapéu-de-couro, maria-mole, duas a três vezes por dia, no balde não se tornarão prejuízos elevados em ou dar 1 a 2 litros, 2 vezes por dia, na boca. Pode disponibilizar as ervas na um futuro próximo? Faça você mesmo a ração, como por exemplo, hortelã picada, dar por 5 dias, um punhado de sua avaliação, reflita e dê o seu parecer. manhã e à tarde. · Massagear o úbere com água corrente ou de manga. Na BIO DICAS, estamos fornecendo · Massagear o úbere com espuma de sabão e água fria. algumas sugestões para o tratamento · Dar 3 folhas de arruda dentro da espiga de milho, 1 vez ao dia, de 3 a 4 dias. das inflamações de úbere, problema re- corrente em qualquer espécie animal. As Nos edemas com dor intensa, usar na forma de massagem no úbere, 2 a 3 maiorias destas receitas foram aprendi- vezes por dia, a fórmula Lunardi, composta de 1 parte de álcool ou cachaça, das com as comunidades e seus indiví- 1 parte de água, 1 parte de vinagre, 1 parte de azeite. Nos edemas de úbere, duos, o conhecimento popular e a sua usar as ervas diuréticas citadas. Também diminuir a disponibilidade de água, utilização com resultados positivos. Tam- ração, concentrados, sal mineral e sal comum, deixando a vaca na sombra. bém estamos disponibilizando algumas Pode-se deixá-las dormirem com o úbere inflamado sobre galhos e folhas de sugestões de tratamento homeopático. erva de bicho, umbu, maria-mole, cobrina, sabugueiro. Boa leitura. Felicidades, paz e luz em · Pegar folhas de couve. Amassar com uma garrafa. Aquecer 2013. · Dar abóbora para as vacas comerem quando tiverem o úbere inflamado. Antônio Domingues Fonte: Produção Limpa e Sadia de Alimentos de Origem Animal - Isentos ou Com Diretor de Comunicação do Sinter-MG Menos Químicos Manhuaçu | Célio Alexandre de O. Barros Juiz de Fora | Deyler Nelson Diretores de Base Maia Souto Viçosa | Luciano Saraiva Gonçalves de Souza Alfenas | Sávio Norte | Maria de Lourdes V. Leopoldo Centro | Afrânio Otávio Nogueira dos Reis Dutra Lavras | Júlio César Silva Pouso Alegre | Sérgio Bras Triângulo | Walter Lúcio de Brito Leste | Adilson Lopes Barros Zona Da Regina Mata | Margareth do Carmo C. Guimarães Sul | André Martins Ferreira Alto Paranaíba e Noroeste | Paulo César Thompson Conselho FiscalRua José de Alencar, 738 | Nova Suíça | Belo Horizonte/MG Ilka Alves Santana | Francisco Paiva de Rezende | Marlene daCEP 30480-500 | Telefax: 31 3334 3080 Representantes das Seções Sindicais Conceição A. Pereira | Noé de Oliveira Fernandes Filho | Reinaldowww.sinter-mg.org.br | conexao@sinter-mg.org.br Janaúba | Raimundo Mendes de Souza Júnior Januária | Renato Alves Bortone Lopes Montes Claros | Onias Guedes Batista Salinas | José dos ReisDIRETORIA COLEGIADA DO SINTER-MG Francisco da Rocha Barbacena | Tadeu César Gomes de Azevedo Belo Conexão sinterDiretor Geral | Carlos Augusto de Carvalho Diretor Secretário | Ronaldo Horizonte | Silmara Aparecida C. Campos Curvelo | Marcelino Teixeira Coordenação | Antônio Domingues Participação | Diretoria Sinter-MG |Vieira de Aquino Diretor de Administração e Finanças | Darci Roberti da Silva Divinópolis | Júlio César Maia Uberaba | Oeder Pedro Ferreira André Henriques Edição | Mauro Morais Diagramação | SomanyideasDiretor de Comunicação e Cultura | Antônio Domingues de Souza Uberlândia | Carlos Miguel Rodrigues Couto Patos De Minas | Dener Projeto Gráfico | Somanyideas Jornalista Responsável | Dante XavierDiretor De Assuntos Jurídicos | Pascoal Pereira de Almeida Diretor de Henrique de Castro Unaí | Dalila Moreira da Cunha Almenara | MG-13.092 Circulação | OnlineFormação Política e Sindical | Lúcio Passos Ferreira Diretor de Assuntos Ronilson Martins Nascimento Capelinha | Vilivaldo Alves da Rochade Agricultura Familiar e Reforma Agrária | Leni Alves de Souza Diretor Governador Valadares | Maurílio Andrade Dornelas Teófilo Otoni | Luiz Para sugestões, comentários e críticas sobre o Conexão Sinter-MGDe Assuntos Dos Aposentados | Elizabete Soares de Andrade Mário Leite Júnior Cataguases | Janya Aparecida de Paula Costa conexao@sinter-mg.org.br
  3. 3. Edição nº 27 | Dezembro de 2012 | Ano 4 03O cultivo de milho transgênico próximo à MataAtlântica pode estar alterando a florestaCultivo de milho transgênico próximo a áreas de mata de animais), os besouros escarabeíneos participam di-atlântica pode alterar a organização funcional de comu- retamente do processo de ciclagem de nutrientes, ounidades de besouros e, consequentemente, a regenera- seja, promovem o reingresso de elementos químicosção da floresta. presentes em materiais em decomposição na cadeia ali- mentar do ecossistema.O cultivo de milho transgênico próximo a áreas de mataatlântica pode estar alterando o ecossistema da flores- Em uma comunidade, eles podem ser classificados emta. De acordo com estudo realizado em Santa Catarina, três grupos de acordo com o tipo de comportamento ecomunidades de besouros da subfamília Scarabaeinae a função desempenhada: rodadores (movem a matériaque vivem perto de orgânica na superfície),plantações do grão ge- tuneleiros (cavam túneisneticamente modificado A armadilha consiste em um pote e transportam o alimen-têm apresentado umaorganização funcional plástico que contém uma solução com toresidentes (depositam e para dentro do solo)diferente da observada detergente em seu interior. Sobre o ovos no bolo de matériaem grupos que habitam orgânica e não partici-áreas próximas a culti- pote, há uma tampa suspensa por pam do deslocamentovos tradicionais. do alimento). palitos de madeira a uma altura sufi-Esse tipo de besouro, Em sua dissertação depopularmente conheci- ciente para a entrada dos besouros. mestrado, defendida nado como rola-bosta, é Universidade Federaltido como um importan- de Santa Catarina, a bi-te bioindicador por ser bastante sensível a modificações óloga Renata Calixto Campos constatou que, em áreasem seu hábitat. Apesar disso, é considerado um orga- próximas a plantações de milho transgênico, há predo-nismo não alvo, ou seja, que não deveria ser afetado minância de besouros residentes, o que foge à estruturapela presença de plantas transgênicas. Esse tipo de be- tradicional desse tipo de comunidade: perto de plantiossouro é tido como um importante bioindicador por ser de milho convencional, escarabeíneos tuneleiros sãobastante sensível a modificações em seu hábitat. encontrados em maior quantidade.Por se alimentar de matéria orgânica (fezes e carcaças Campos explica que, em longo prazo, a redução na pro-
  4. 4. Edição nº 27 | Dezembro de 2012 | Ano 4 04porção de besouros tuneleiros resulta em diminuição da EFEITO POUCO CONHECIDOremoção de fezes animais, da dispersão de sementes,da incorporação de matéria orgânica pelo solo e, por fim, Segundo Campos, ainda não está claro por que as mu-da regeneração de florestas. “São os besouros tunelei- danças nas comunidades de besouros ocorreram. Emros que arejam e adubam o solo ao enterrar os bolos de seu doutorado, a bióloga pretende investigar se a alimen-matéria orgânica, promovendo a dispersão de sementes tação com milho transgênico altera a composição daspresentes nas fezes”, afirma. “A abundância de besouros fezes de mamíferos e se isso tem relação com a organi-residentes pode tornar a renovação de nutrientes da flo- zação funcional dessas comunidades.resta mais lenta.” “O uso de plantas geneticamente modificadas pode serARMADILHAS uma alternativa no controle de pragas, mas o efeito dos transgênicos em organismos não alvo ao longo da cadeiaO trabalho de campo foi realizado durante o mês de fe- alimentar ainda é pouco conhecido”, diz a pesquisadora.vereiro de 2011, no município de Campos Novos (SC).Para fazer a coleta dos besouros, a pesquisadora utilizou O cultivo do milho transgênico no Brasil foi liberado emarmadilhas com iscas feitas de carne de porco em de- 2008. Segundo dados do Serviço Internacional para acomposição e fezes humanas e conseguiu atrair cerca Aquisição de Aplicações Biotecnológicas, em 2011 ode 1,5 mil besouros. cultivo de milho geneticamente modificado no país che- gou perto dos 9,1 milhões de hectares, o que já repre-A armadilha consiste em um pote plástico que contém sentava quase 65% do total de lavouras do grão.uma solução com detergente em seu interior. Sobre opote, há uma tampa suspensa por palitos de madeira auma altura suficiente para a entrada dos besouros. A iscaé pendurada na tampa em uma pequena bolsa de tecido.Atraído pelo odor para dentro da armadilha, o inseto aca-ba imergindo na solução e fica preso ao líquido.Ao todo foram espalhadas 200 armadilhas em 10 frag-mentos de mata atlântica próximos a plantações de milhoconvencional e em 10 áreas de floresta localizadas pertode plantações de milho transgênico. Os locais foram es- Fonte: Ciência Hojecolhidos a partir de uma lista fornecida pela CompanhiaIntegrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catari- Disponível através do link:na e pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e ExtensãoRural de Santa Catarina, com o apoio dos donos das http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2012/09/propriedades. efeito-domino

×