Ecossistema dunar

3.085 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.085
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
665
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
120
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ecossistema dunar

  1. 1. Recuperação das Dunas
  2. 2. A movimentação das areias pelo vento, necessária à criação de dunas, depende de diversos factores:  disponibilidade em areias finas e secas,  ausência de vegetação,  ventos eficazes (só os ventos que têm uma velocidade superior a 16km/h conseguem mobilizar as areias).  Como estas condições são frequentes nas regiões litorais, os litorais são locais favoráveis à constituição de dunas.Nuno Correia 10/11 2
  3. 3. Nuno Correia 10/11 3
  4. 4. Nuno Correia 10/11 4
  5. 5.  Os galgamentos do mar através da duna frontal e o pisoteio da vegetação dunar favorecem a sua degradação, destabilizando as comunidades vegetais e abrindo corredores eólicos que levam as areias para o interior, muitas vezes sob a forma de dunas móveis. Nuno Correia 10/11 5
  6. 6. Nuno Correia 10/11 6
  7. 7. Nuno Correia 10/11 7
  8. 8. Nuno Correia 10/11 8
  9. 9. Nuno Correia 10/11 9
  10. 10. Nuno Correia 10/11 10
  11. 11. Os sistemas dunares são formações FITOGEODINÂMICAS em permanente equilíbrio dinâmico, intimamente dependente do coberto vegetal vivo, implica que qualquer factor externo ao sistema terá consequências desequilibrantes e dificilmente compensáveis (pisoteio, vegetação infestante, obras de engenharia costeira, etc.). Caso a vegetação fixadora das dunas seja degradada e destruída, todo o sistema dunar será afectado negativamente. A areia nua facilmente será arrastada para o interior do território, podendo invadir e mesmo cobrir terrenos agrícolas, explorações, habitações e caminhos. Em épocas de tempestade podem mesmo ocorrer catástrofes em que o mar não encontrando obstáculos ao seu avanço, destrói culturas e construções que antes estavam protegidas das dunas.Nuno Correia 10/11 11
  12. 12. Duna Praia da Boa Nova - PerafitaNuno Correia 10/11 12
  13. 13. Nuno Correia 10/11 13
  14. 14. A primeira comunidade vegetal que se instala é muito simples, dominada por uma planta muito resistente à salinidade (tolera submersões periódicas por água do mar) e à instabilidade do substrato.Nuno Correia 10/11 14
  15. 15. Planta nitrófila, vive emareias marítimas nitrificadas,nomeadamente em locaisque num passado recentesofreram galgamentosmarinhos. Boa acumuladorade areia, embora o seu efeitosó se faça sentir durante afase vegetativa (com a morteda planta a areia acumuladavolta a ser movimentada). Cruciferae - Cakile maritima Scop. Nuno Correia 10/11 15
  16. 16. Planta originária da África do Sul,vive em sítios arenosos, áridos. Arctotheca calendula (L.) Nuno Correia 10/11 16
  17. 17. Vive em terrenoscultivados, locais arenososou ruderalizados. Nossistemas dunares,surge dispersa pelas dunasinteriores, fixas. Erodium cicutarium L. Nuno Correia 10/11 17
  18. 18. Vive nos sistemasdunares, onde surgena duna frontal,podendo estender-seum pouco para ointerior. Eryngium maritimum L. Nuno Correia 10/11 18
  19. 19. Esta planta é halófita e écaracterística de dunas primárias,podendo ocorrer nas facesexteriores de dunas móveis. É,também, pioneira de areias nuasque colonizam os terrenosadjacentes ao fim das zonasdunares. Euphorbia paralias L Nuno Correia 10/11 19
  20. 20. Planta de crescimento verticalrápido, típica da duna embrionária,tolerante a submersõestemporárias por água do mar. Gramineae Nuno Correia 10/11 20
  21. 21. Surge na duna frontal, na mesma zona deE. paralias, formando uma faixaesbranquiçada, mais ou menos contínua,imediatamente abaixo do topo destaduna. Otanthus maritimus Nuno Correia 10/11 21
  22. 22. uma planta suculenta,rastejante, nativa da região doCabo, na África do Sul. Emregiões com clima semelhante,como o Mediterrâneo e partes daAustrália e Califórnia, escapou aocontrole humano e tornou-seuma espécie invasora. Carpobrotus edulis Nuno Correia 10/11 22

×