Geo 3 ocupação antrópica e problemas de ordenamento - zonas costeiras

5.693 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo, Esportes
  • Seja o primeiro a comentar

Geo 3 ocupação antrópica e problemas de ordenamento - zonas costeiras

  1. 1. Ocupação antrópica e problemas deordenamento – Zonas Costeiras
  2. 2. A ocupação antrópica levou a grandes alterações paisagísticas, o que tem levado à deterioração ambiental. Nuno Correia 10/11 2
  3. 3. A ocupação antrópica levou a grandes alterações paisagísticas, o que tem levado à deterioração ambiental.Albufeira Ofir Nuno Correia 10/11 3
  4. 4.  Cerca de dois terços da superfície da Terra são ocupados pelo mar. A energia das ondas, das correntes e das marés é um importante factor modelador. Cabo Mondego Nuno Correia 10/11 4
  5. 5.  Erosão Transporte Deposição Boca do Inferno - Cascais Nuno Correia 10/11 5
  6. 6.  Desgaste provocado pelo Armação de Pêra impacto da água – Abrasão marinha. Nuno Correia 10/11 6
  7. 7. Lavadores – Gaia Nuno Correia 10/11 7
  8. 8. Lavadores – GaiaNuno Correia 10/11 8
  9. 9. Lavadores – GaiaNuno Correia 10/11 9
  10. 10. Lavadores – GaiaNuno Correia 10/11 10
  11. 11. Lavadores – GaiaNuno Correia 10/11 11
  12. 12. Falésia ou arribas PraiasCabo Mondego Cortegaça Nuno Correia 10/11 12
  13. 13. Nuno Correia 10/11 13
  14. 14.  Região que corresponde à superfície litoral aplanada pela acção conjunta do ataque directo das ondas do mar na base das arribas. Plataforma de abrasão com “marmitas de gigante” em Olhos de Água. Nuno Correia 10/11 14
  15. 15. Olhos de Água - AlbufeiraNuno Correia 10/11 15
  16. 16. ArenitoPraia da Falésia - Açoteias Nuno Correia 10/11 16
  17. 17. Granitos e Gnaisses Leça de Palmeira - MatosinhosNuno Correia 10/11 17
  18. 18. Lavadores – GaiaNuno Correia 10/11 18
  19. 19. A estrutura geológica (orientaçãodos planos de estratificação)favorece a instabilidade da arriba. São Pedro de Moel Nuno Correia 10/11 19
  20. 20. Erosão LitoralArenoso Rochoso Recuo das arribas Factores condicionantesTipos de Rochas Grau de meteorização Estrutura Geológica Nuno Correia 10/11 20
  21. 21. Nuno Correia 10/11 21
  22. 22. Nuno Correia 10/11 22
  23. 23. Nuno Correia 10/11 23
  24. 24. Nuno Correia 10/11 24
  25. 25. Nuno Correia 10/11 25
  26. 26. Nuno Correia 10/11 26
  27. 27. Nuno Correia 10/11 27
  28. 28. S. Bartolomeu do Mar - Esposende Nuno Correia 10/11 28
  29. 29. S. Bartolomeu do Mar - Esposende Nuno Correia 10/11 29
  30. 30. Nuno Correia 10/11 30
  31. 31. Nuno Correia 10/11 31
  32. 32. Nuno Correia 10/11 32
  33. 33. Nuno Correia 10/11 33
  34. 34. Cabedelo do Rio Minho, junto a Caminha.Nuno Correia 10/11 34
  35. 35. Ilha do Baleal - PenicheNuno Correia 10/11 35
  36. 36. Nuno Correia 10/11 36
  37. 37. Ilha de FaroNuno Correia 10/11 37
  38. 38. Nuno Correia 10/11 38
  39. 39. Nuno Correia 10/11 39
  40. 40. Nuno Correia 10/11 40
  41. 41. São fenómenos Naturais !!! Terraços marinhos - LavadoresNuno Correia 10/11 41
  42. 42. Nuno Correia 10/11 42
  43. 43. "Durante uma transgressão ocorre umaumento da biodiversidade." Comente a afirmação. Nuno Correia 10/11 43
  44. 44. Azenhas do Mar Cortegaça Vale do Lobo EsposendeS. Bartolomeu do Mar Nuno Correia 10/11 44
  45. 45. Causas da erosão costeira Subida do Retenção de nível do mar sedimentos nas bacias hidrográficas Global PontualNuno Correia 10/11 45
  46. 46. O litoral é uma zona dinâmica que evolui naturalmente, modificando-se. Queda da Falésia em Albufeira - 2009 Nuno Correia 10/11 46
  47. 47.  Ocupação da faixa litoral com construções.  Diminuição da quantidade de sedimentos.  Destruição de defesas naturais.Praia do Carvoeiro Esposende Dunas Nuno Correia 10/11 47
  48. 48. Azenhas do MarNuno Correia 10/11 48
  49. 49. Nuno Correia 10/11 49
  50. 50. São Bartolomeu do Mar - Esposende Uma praia de areia deu lugar a uma praia de calhaus. Nuno Correia 10/11 50
  51. 51.  Obras de engenharia Retirada estratégica Estabilização de arribas Alimentação artificial das praias com inertes Recuperação das dunas Nuno Correia 10/11 51
  52. 52.  Paredões Esporões Quebra-mares Nuno Correia 10/11 52
  53. 53.  Estruturas longitudinais, desenvolvendo-se ao longo da praia. Nuno Correia 10/11 53
  54. 54. Nuno Correia 10/11 54
  55. 55.  Obras de protecção perpendiculares à costa. Nuno Correia 10/11 55
  56. 56. Nuno Correia 10/11 56
  57. 57.  Estruturas longitudinais destacadas, geralmente paralelas à linha de costa. Nuno Correia 10/11 57
  58. 58. Nuno Correia 10/11 58
  59. 59. Nuno Correia 10/11 59
  60. 60. Nuno Correia 10/11 60
  61. 61. É uma solução localmente eficaz, mas que causa distúrbios na dinâmica litoral a nível regional.Para além de ser uma solução muito dispendiosa, ela própria pode ser uma causa para o aumento da erosão litoral. Nuno Correia 10/11 61
  62. 62.  Desocupar a faixa costeira que previsivelmente virá a ser perturbada nas próximas décadas, transferindo para local seguro as construções mais importantes e destruindo as menos importantes. Do ponto de vista ambiental é, talvez, a solução mais correcta, pois deixa a Natureza funcionar naturalmente. Nuno Correia 10/11 62
  63. 63. Nuno Correia 10/11 63
  64. 64. Nuno Correia 10/11 64
  65. 65. Nuno Correia 10/11 65
  66. 66. Nuno Correia 10/11 66
  67. 67. Nuno Correia 10/11 67
  68. 68. Nuno Correia 10/11 68
  69. 69. Nuno Correia 10/11 69
  70. 70. Nuno Correia 10/11 70
  71. 71. Nuno Correia 10/11 71
  72. 72. Nuno Correia 10/11 72
  73. 73. Nuno Correia 10/11 73
  74. 74. Aguda DunasNuno Correia 10/11 74
  75. 75. Os sistemas dunares são formações FITOGEODINÂMICAS em permanente equilíbrio dinâmico, intimamente dependente do coberto vegetal vivo, implica que qualquer factor externo ao sistema terá consequências desequilibrantes e dificilmente compensáveis (pisoteio, vegetação infestante, obras de engenharia costeira, etc.). Caso a vegetação fixadora das dunas seja degradada e destruída, todo o sistema dunar será afectado negativamente. A areia nua facilmente será arrastada para o interior do território, podendo invadir e mesmo cobrir terrenos agrícolas, explorações, habitações e caminhos. Em épocas de tempestade podem mesmo ocorrer catástrofes em que o mar não encontrando obstáculos ao seu avanço, destrói culturas e construções que antes estavam protegidas das dunas.Nuno Correia 10/11 75

×