Geologia 11 rochas sedimentares - história da terra - fósseis

2.798 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.798
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
230
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geologia 11 rochas sedimentares - história da terra - fósseis

  1. 1. Geologia 11 Arquivos da História da Terra – Fósseis
  2. 2. Muitos dos fenómenos da história da Terra ficamregistados nos sedimentos, nomeadamente os restos ou vestígios dos organismos que habitaram o nosso planeta e que atualmente se encontram extintos. Nuno Correia 12 - 13 2
  3. 3. Reconstituir o passado do nosso planeta implica assim: compreender como se formaram as diferentes rochas; conhecer as alterações que ocorreram nas rochas desde a sua formação até à atualidade; datar a formação das rochas; estudar as formas de vida que habitavam o nosso planeta nos tempos geologicamente remotos. Nuno Correia 12 - 13 3
  4. 4. O estudo das rochas sedimentares, principalmente a composição e textura (dimensão dos grãos, etc), fornece dados importantes sobre asrochas iniciais que sofreram meteorização e erosão, além de permitirem caracterizar o tipo de transporte e as condições ambientais em que ocorreu a deposição e a diagénese. Nuno Correia 12 - 13 4
  5. 5. Nuno Correia 12 - 13 5
  6. 6. Datar a formação das rochas Nuno Correia 12 - 13 6
  7. 7. NeocatastrofismoEsta nova teoria reconhece ouniformitarismo como o guia principal quepermite entender os processosgeológicos, mas não exclui quefenómenos catastróficos ocasionaistenham contribuído para eventuaisalterações localizadas na superfícieterrestre. Esta conceção procurainterpretar os efeitos de algunsfenómenos catastróficos, como acontececom os impactos meteoríticos, baseando-se em dados geológicos. Nuno Correia 12 - 13 7
  8. 8. Datação das rochas Nuno Correia 12 - 13 8
  9. 9. AbsolutaNuno Correia 12 - 13 9
  10. 10. Nuno Correia 12 - 13 10
  11. 11. Datação Relativa Nuno Correia 12 - 13 11
  12. 12. Importância dos fósseis Nuno Correia 12 - 13 12
  13. 13. O que é um fóssil?Fóssil (substantivo masculino): Todo e qualquervestígio identificável, corpóreo ou de actividadeorgânica, de organismos do passado, conservado emcontextos geológicos, isto é, nas rochas (do latimfossile < fossu, cavado, retirado do chão cavando). Nuno Correia 12 - 13 13
  14. 14. Tipos de fóssilSomatofóssil: Fóssil de restossomáticos (isto é, do corpo) deorganismos do passado.Icnofóssil: Fóssil de vestígiosde actividade biológica deorganismos do passado. Nuno Correia 12 - 13 14
  15. 15. Icnofósseis Nuno Correia 12 - 13 15
  16. 16. “Cruziana” Nuno Correia 12 - 13 16
  17. 17. Nuno Correia 12 - 13 17
  18. 18. Jazida da Pedreira do Avelino (Zambujal, Sesimbra) Foto: Carlos Marques da Silva Nuno Correia 12 - 13 18
  19. 19. Processos de fossilizaçãoProcesso Descrição Nuno Correia 12 - 13 19
  20. 20. Lagos de asfalto – La Brea - EUA Nuno Correia 12 - 13 20
  21. 21. Nuno Correia 12 - 13 21
  22. 22. O código genético é universal Nuno Correia 12 - 13 22
  23. 23. Processos de fossilizaçãoProcesso Descrição Nuno Correia 12 - 13 23
  24. 24. Nuno Correia 12 - 13 24
  25. 25. Orthoceras Nuno Correia 12 - 13 25
  26. 26. Processos de fossilizaçãoProcesso Descrição Nuno Correia 12 - 13 26
  27. 27. Nuno Correia 12 - 13 27
  28. 28. Processos de fossilizaçãoProcesso Descrição Nuno Correia 12 - 13 28
  29. 29. Interesse científico dos fósseisA utilização dos fósseis, em Geologia, está muito dirigida para a reconstituição de paleoambientes (ambientesantigos) e para a geocronologia, em que são usados na datação das rochas e de acontecimentos geológicos. Nuno Correia 12 - 13 29
  30. 30. Fósseis de Fácies Identificam os ambientes de formação das rochas em quese encontram, no que respeita, nomeadamente, à profundidade, temperatura, luminosidade, energia, oxigenação e salinidade,porque correspondem a seres que viviam em condições ambientais bem definidas. Nuno Correia 12 - 13 30
  31. 31. ExemplosOs carvões, que caracterizam ambientes redutores(sem oxigénio disponível), de águas doces ousalobras, geralmente continentais e de climashúmidos; Nuno Correia 12 - 13 31
  32. 32. ExemplosOs corais, que identificam ambientes marinhospouco profundos, de águas límpidas, quentes,agitadas e bem oxigenadas.Nuno Correia 12 - 13 32
  33. 33. Os fósseis de fácies são, portanto, especialmente esclarecedores em relação aos ambientes de formação das rochas sedimentares. Nuno Correia 12 - 13 33
  34. 34. Mina de Carvão (Svalbard – Noruega) Nuno Correia 12 - 13 34
  35. 35. Recifes de coralOs recifes de coral são comunidadesconstituídas por uma grande variedade de seresvivos.Os corais, animais que pertencem ao mesmo filoque as hidras, estabelecem uma relação desimbiose com algas unicelulares. Os esqueletosdos animais mortos constituem a base do recife.Os recifes de coral são edificados em águastropicais quentes, pouco profundas e com poucacarga de sedimentos. Os recifes mais comuns A hipótese de Darwin só foisão agrupados em três categorias: recifes de comprovada em 1952,franja, recifes barreira e atóis (recifes circulares quando foram efetuadasque emergem de águas profundas e que sondagens no atol decircundam uma lagoa). A existência de atóis em Eniwetok, no oceanoáguas oceânicas profundas intrigou os Pacífico. Por baixo de cercanaturalistas do século XIX. Em 1842, Charles de 1400 m de calcárioDarwin publicou uma explicação para a recifal, os cientistasformação de atóis no oceano Pacífico, baseada encontraram basaltonas observações que fez nas ilhas do (associado a vulcanismoarquipélago da Sociedade. De acordo com intraplacas).Darwin, recifes de franja, recifes barreira e atóis Nuno Correia 12 - 13 35constituiriam, respetivamente, etapas
  36. 36. Fósseis de IdadeOs fósseis de idade são fósseis de organismos cujas espéciestiveram uma breve passagem pela Terra e que, por isso,caracterizam bem a idade das rochas onde fossilizaram.Diz-se que evoluíram rapidamente e que a sua distribuiçãoestratigráfica, isto é, nos estratos das diversas idades, épequena .Para que a utilização científica dos fósseis de idade e dosfósseis de fácies seja generalizada, é necessário que se trate de fósseis abundantes, o que decorre da abundânciados próprios organismos e da sua facilidade de fossilização. Nuno Correia 12 - 13 36
  37. 37. Nuno Correia 12 - 13 37
  38. 38. Nuno Correia 12 - 13 38
  39. 39. Nuno Correia 12 - 13 39
  40. 40. Abundância de organismos Facilidade de fossilizaçãoFósseis de Idade Fósseis de FáciesPequena distribuição Grande distribuição estratigráfica estratigráfica Vasta distribuição Ocupação de geográfica ambientes específicos Nuno Correia 12 - 13 40

×