Mediação e Resolução de       Conflitos     Gabriela Asmar
Gestão de ConflitosGestão > Solução≠ ações → ≠ resultados                                          SoluçãoGestão requer   ...
ConflitoIdeograma chinês: Crise + Oportunidade
Conflito     Surge da percepção deimpossibilidade de co-existência  das diferenças entre duas ou    mais pessoas ou grupos.
Ciclo do ConflitoReforço                     O que nós                      fazemos                     quando o          ...
“Você não poderá resolver os problemas            que tem hoje...   pensando da mesma maneira que    pensava quando os pro...
Mudando o Ciclo do                    Conflito     Elementos de Mudança:•   Consciência•   Vontade•   Habilidade•   Apoio
Gestão de Conflitos                                                          As normas como “MAN” e “PAN”                 ...
Métodos de                          Resolução de Conflitos> influência do 3º       J       J             RESOLUÇÃOXX      ...
Mediação de ConflitosProcesso não adversarial, confidencial                adversariale voluntário, no qual um terceiro ne...
Diferenciais na MediaçãoObjetivo: gerar CONFIANÇA, no processo enas pessoas, para que as partes possam voltara ser co-cria...
Casos Típicos: Mediação• Conflitos que extrapolam aspectos jurídicos/  patrimoniais.• Relações interpessoais contínuas:  –...
Áreas da MediaçãoNegociações / Conflitos (atuais e/ou potenciais):• Familiar: conjugais, parentais, sucessórios, gênero• C...
Causas de conflitos                              empresariais» Tempo» Linguagem técnica»   Diferenças culturais» Desbalanc...
Porque usar métodos                          colaborativos?Foco no negócio e não nos aspectosjurídicos Menor cu$to Rápid...
Mediação no Ambiente Interno
Mediação                   interna à Empresa» Mediação Entre Pares» O Gestor como Mediador» Por terceiro:    » Sindicatos ...
“O novo “ resolvedor deproblemas”* compreende que nem todos os conflitos são realmente       baseados em direitos e   titu...
Mediação                      ComunitáriaA mediação como instrumento de cidadania e integraçãodos atores sociais.Possibili...
Mediação ComunitáriaMediação na COMUNIDADE:                        Mediação PÚBLICA: fomenta a fomenta o protagonismo, a  ...
Conflitos Ambientais: Diálogo                        com Múltiplas PartesAtuações do facilitador de diálogos• Precoce     ...
Construção de ConsensoA construção de consenso é um método de facilitação dediálogos inspirado na mediação que reúne algum...
ICEBERG: Posições, interesses,                        necessidades, valores                                               ...
Estrela de Múltiplas Pontas               Reúne os icebergs de todos                                Uma solução que atenda...
Exemplo Ambiental: Puerto Iguazu,                                   Argentina                                  Após anos d...
Exemplo Ambiental:                                  Vaquita Marina, MéxicoDesenvolvimento sustentável:Processo de transfor...
Exemplo Empresa-Comunidade:                       BHP Billington, Tintaya, Peru A mineração havia sido desativada  por pr...
Exemplos Brasil...
Exemplo de Mediação emResponsabilidade Social: Mediação nas Escolas
Violência na EscolaManifestações de violência são verificadas narotina das escolas no comportamento de seusalunos, como:– ...
Conseqüências da violência nas escolasProfessores                     Alunos                               • Dificuldades ...
Exemplos Resultados                   Positivos da Mediação•   Redução da violência                          Escolar• Aume...
Muito obrigada!gabriela.asmar@parceirosbrasil.org
Mediacao e resolucao de conflitos para egs e rts instituto de economia ufrj versao 12 ago 2011
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mediacao e resolucao de conflitos para egs e rts instituto de economia ufrj versao 12 ago 2011

983 visualizações

Publicada em

aula

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
983
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Gabriela Assmar Ratifica a fala anterior e cria cenário para falar sobre Mediação
  • Mediacao e resolucao de conflitos para egs e rts instituto de economia ufrj versao 12 ago 2011

    1. 1. Mediação e Resolução de Conflitos Gabriela Asmar
    2. 2. Gestão de ConflitosGestão > Solução≠ ações → ≠ resultados SoluçãoGestão requer GestãoEDUCAÇÃO Fonte: Ana Luiza Isoldi
    3. 3. ConflitoIdeograma chinês: Crise + Oportunidade
    4. 4. Conflito Surge da percepção deimpossibilidade de co-existência das diferenças entre duas ou mais pessoas ou grupos.
    5. 5. Ciclo do ConflitoReforço O que nós fazemos quando o conflito ocorre
    6. 6. “Você não poderá resolver os problemas que tem hoje... pensando da mesma maneira que pensava quando os provocou.” Albert Einstein "As palavras não têm nenhum significado em si mesmas.  Somente as experiências têm significado. Somente se você experimentou alguma coisa, isso terá algum significado para você." Osho
    7. 7. Mudando o Ciclo do Conflito Elementos de Mudança:• Consciência• Vontade• Habilidade• Apoio
    8. 8. Gestão de Conflitos As normas como “MAN” e “PAN” I N T E R E S S E POR S I M E S M OMuitaAssertividade  COMPETIÇÃO  COLABORAÇÃO Métodos Métodos Colaborativos AdjudicativosPoucaAssertividade  EVITAÇÃO  CONCESSÃO INTERESSE PELO OUTRO Pouca Cooperação Muita Cooperação Adaptação de Kilmann, R. e Thomas, 1975 “Interpersonal conflict-handling behavior as reflections of Jungian personality dimensions”, Psychological Reports 37, pág. 971-980, por Mediare
    9. 9. Métodos de Resolução de Conflitos> influência do 3º J J RESOLUÇÃOXX YY JUDICIAL A A ARBITRAGEM X X Y Y X X Y YDesenho CONCILIAÇÃOde C CSistemas XX Y Y MEDIAÇÃO M M XX Y Y NEGOCIAÇÃO > controle das
    10. 10. Mediação de ConflitosProcesso não adversarial, confidencial adversariale voluntário, no qual um terceiro neutro voluntário(mediador) facilita a negociação entreduas ou mais partes e as auxilia naidentificação de interesses comuns,complementares e divergentes,mantendo-as autoras das soluçõesconstruídas com base no consenso evisão de futuro. futuro
    11. 11. Diferenciais na MediaçãoObjetivo: gerar CONFIANÇA, no processo enas pessoas, para que as partes possam voltara ser co-criadoras de sua relação. » Neutralidade / Equidistância » Confidencialidade ENTRE as partes/privacidade » Visão de Futuro / Foco no que pode ser resolvido •Não adversarialidade; •Voluntariedade; •Capacitação e legitimidade do mediador;
    12. 12. Casos Típicos: Mediação• Conflitos que extrapolam aspectos jurídicos/ patrimoniais.• Relações interpessoais contínuas: – Por vínculos indissolúveis; – Por opção das partes; – Pela necessidade de diversas negociações posteriores.• Relações que interferem sobre terceiros (ex.: filhos, mercado, empregados, comunidade) mercado empregados comunidade
    13. 13. Áreas da MediaçãoNegociações / Conflitos (atuais e/ou potenciais):• Familiar: conjugais, parentais, sucessórios, gênero• Comercial: relações com fornecedores e clientes• Trabalhista: empregados e/ou empregado-empregador• Empresarial: societários, sucessórios, entre empresas,relações com acionistas, ouvidoria• Institucional: escolar, saúde, previdenciários• Internacional: de cunho público e/ou privado● Comunitária: meio ambiente, vizinhança● Governamental: políticas públicas● Penal: práticas restaurativas
    14. 14. Causas de conflitos empresariais» Tempo» Linguagem técnica» Diferenças culturais» Desbalances de poder» Documentos» Avaliação de Expectativa de que o terceiro resultados compreenda estas questões.
    15. 15. Porque usar métodos colaborativos?Foco no negócio e não nos aspectosjurídicos Menor cu$to Rápido Confidencial Preserva a relação80-85% das mediações terminam com acordo
    16. 16. Mediação no Ambiente Interno
    17. 17. Mediação interna à Empresa» Mediação Entre Pares» O Gestor como Mediador» Por terceiro: » Sindicatos » Conselho de Adm » Órgãos Colegiados» Desenho de Sistemas » Ouvidoria
    18. 18. “O novo “ resolvedor deproblemas”* compreende que nem todos os conflitos são realmente baseados em direitos e titularidades, e que estes são disfarces convenientes paramascarar raiva, mágoa e disputas sobre recursos escassos” Julie Macfarlane, in “The New Lawyer”, tradução livre e adaptação* por Gabriela Asmar
    19. 19. Mediação ComunitáriaA mediação como instrumento de cidadania e integraçãodos atores sociais.Possibilidades acerca de sua aplicação no cenário urbanocontemporâneo, para gestão de conflitos: – na comunidade, – conflitos públicos, – conflitos interculturais – conflitos urbanísticos – conflitos ambientais
    20. 20. Mediação ComunitáriaMediação na COMUNIDADE: Mediação PÚBLICA: fomenta a fomenta o protagonismo, a participação, a gestão democrática, cidadania, a solidariedade, a a emancipação, a legitimidade e a democracia, a Justiça e diminui a integração dos mais diversos atores violência entre aqueles que     da comunidade com a   compartilham o mesmo espaço Administração Pública em prol do comunitário interesse públicoMediação INTERCULTURAL:  fomenta  Mediação URBANÍSTICA: viabiliza a uma mudança de atitude dos participantes,  criação de pontos de convergência entre para permitir o respeito e o reconhecimento  os espaços público e privado, e o encontro mútuos, por meio de um diálogo que se  da definição adequada de interesse público enriquece com a diversidade cultural e  para a melhoria de qualidade de vida na organiza um novo modo de convivência cidade e sua gestão democrática
    21. 21. Conflitos Ambientais: Diálogo com Múltiplas PartesAtuações do facilitador de diálogos• Precoce - Mapeamento e análise do conflito - Desenho do processo• Processual - Direção das negociações Identificação de interesses Geração de informação Ampliação de opções Preparo do acordo• Pós acordo - Coordenação de tarefas - Melhoria dos pontos do acordo (micro negociações) - Avaliação dos êxitos Os diálogos com múltiplas partes são diálogos com maior nível de complexidade. Fonte: Mediare
    22. 22. Construção de ConsensoA construção de consenso é um método de facilitação dediálogos inspirado na mediação que reúne algumas de suas ferramentas e privilegia a possibilidade das pessoasconstruírem consenso preservando desacordos.A Construção de Consenso não utiliza o rito da mediação mas sim seus procedimentos e técnicas e pode ser recurso para momentos pontuais de desacordo em grupos de trabalho oude convivência. Fonte: Mediare
    23. 23. ICEBERG: Posições, interesses, necessidades, valores Perguntas “Lupa”“Aparente do O que?aparente” Posição Perguntas “PᔓOculto do Interesses Por que?Aparente” Necessidades Para que? Perguntas “Pinça” Valores “Oculto” O que é mais importante? Amyr Klink Perguntas /intervenções “conta-gotas” Selecionam o que é fundamental (interesses / necessidades e valores e não pode deixar de ser atendido. Fonte: Projeto Saint Thomas de Construção de Consenso - 2007
    24. 24. Estrela de Múltiplas Pontas Reúne os icebergs de todos Uma solução que atenda aos principais interesses e necessidades de todos, assim como aos seus valores (solidariedade, respeito, honestidade).Fonte: Projeto Saint Thomas de Construção de Consenso - 2007
    25. 25. Exemplo Ambiental: Puerto Iguazu, Argentina Após anos de disputa entre a• Multipartes Administração Nacional de Parques, a municipalidade, e a comunidade• Interdependência evidente Guarani de Mborore, em Porto Iguazu, Argentina, mediadores ambientais foram chamados a gerir um diálogo colaborativo e participativo entre as partes, sobre os três eixos básicos do conflito: como administrar o território ocupado; como manter a sustentabilidade da agricultura protegendo os recursos naturais; e como evitar conflitos causados pela ocupação informal da terra no futuro. O terreno foi zoneado e evitou-se as manifestações violentas ocorridas anteriormente.
    26. 26. Exemplo Ambiental: Vaquita Marina, MéxicoDesenvolvimento sustentável:Processo de transformação do conflito noAlto Golfo da Califórnia. A partir dapolarização entre entidades protetoras domeio ambiente, interessadas naconservação da biodiversidade –particularmente a vaquita marina – e osetor pesqueiro, que lutava para mantersua rentabilidade. Este processo culmina com o estabelecimento de uma plataforma de diálogo multi-partes chamada Alto Golfo Sustentável, no qual se criaram novos princípios e regras para a governança e a gestão dos recursos marinhos.
    27. 27. Exemplo Empresa-Comunidade: BHP Billington, Tintaya, Peru A mineração havia sido desativada por protestos da comunidade; A comunidade e ONGs demandavam que a mineradora beneficiasse a comunidade local e protegesse o meio ambiente; Tributos não eram percebidos como beneficiando a população; Processo de diálogo envolvendo 5 comunidades, 3 ONGs e a BHP Billington.  Dinâmicas de re-construção de confiança, sistemas de manejo de conflitos e nivelamento de habilidades negociais foram prévios à negociação de minimização de danos.
    28. 28. Exemplos Brasil...
    29. 29. Exemplo de Mediação emResponsabilidade Social: Mediação nas Escolas
    30. 30. Violência na EscolaManifestações de violência são verificadas narotina das escolas no comportamento de seusalunos, como:– mordidas, socos e tapas;– degradação de mobiliário;– agressões verbais (ameaças);– bullying; e– eventual porte de armas.
    31. 31. Conseqüências da violência nas escolasProfessores Alunos • Dificuldades de• Falta de estímulo aprendizagem• Número crescente de • Pouco interesse na escola licenças por doença • Evasão escolar• Falta de docentes • Gravidez precoce Distanciamento entre os grupos da comunidade escolar
    32. 32. Exemplos Resultados Positivos da Mediação• Redução da violência Escolar• Aumento da maturidade dos alunos• Redução de brigas corporais• Empoderamento dos alunos• Desenvolvimento de habilidades de liderança• Aumento de habilidades de escuta e planejamento• Estímulo para as pessoas falarem sobre seus problemas• Maior status para os alunos mediadores• Melhoria dos resultados acadêmicos Fonte: Knight, M. (1996) Highlights of the Final Evaluation Report of Global Learnings Newark Conflict Resolution Program.
    33. 33. Muito obrigada!gabriela.asmar@parceirosbrasil.org

    ×