MONITORANDO A INTENSIDADE DO EXERCÍCIO PERCEPÇÃO SUBJETIVA DO ESFORÇO ESCALA DE BORG
Mesmo com  o controle da Freqüência Cardíaca e até da pressão arterial estão passíveis de falhas. Por isso, ainda nos anos...
‘ A ESCALA DE BORG’ Criada pelo fisiologista sueco GUNNAR BORG
COMO FUNCIONA? Numa escala numérica o aluno usa sua própria sensibilidade se posicionando para mostrar o grau de esforço s...
Borg  desenvolveu esta tabela relacionando nosso cansaço com o aumento da FC tornando fácil nosso controle na intensidade ...
Fatores que influenciam na avaliação:   * Sedentarismo;   * Inexperiência; * Motivação.
É importante lembrar que este teste não tem a pretensão de ser infalível por se tratar de uma medida subjetiva.
Escala de IPE de BORG Adaptado do ACSM -1995 6  Sem nenhum esforço 7  Muito, muito fácil 8  - 9  Muito fácil 10  - 11  Raz...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aprentação copetti deia, si e jorge1

800 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
800
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aprentação copetti deia, si e jorge1

  1. 1. MONITORANDO A INTENSIDADE DO EXERCÍCIO PERCEPÇÃO SUBJETIVA DO ESFORÇO ESCALA DE BORG
  2. 2. Mesmo com o controle da Freqüência Cardíaca e até da pressão arterial estão passíveis de falhas. Por isso, ainda nos anos 50 surgiu um método de controle que leva em conta a sensibilidade individual do praticante.
  3. 3. ‘ A ESCALA DE BORG’ Criada pelo fisiologista sueco GUNNAR BORG
  4. 4. COMO FUNCIONA? Numa escala numérica o aluno usa sua própria sensibilidade se posicionando para mostrar o grau de esforço subjetivo percebido. Deve-se levar em consideração a expressão SINESTÉSICA.
  5. 5. Borg desenvolveu esta tabela relacionando nosso cansaço com o aumento da FC tornando fácil nosso controle na intensidade dos exercícios.
  6. 6. Fatores que influenciam na avaliação: * Sedentarismo; * Inexperiência; * Motivação.
  7. 7. É importante lembrar que este teste não tem a pretensão de ser infalível por se tratar de uma medida subjetiva.
  8. 8. Escala de IPE de BORG Adaptado do ACSM -1995 6 Sem nenhum esforço 7 Muito, muito fácil 8 - 9 Muito fácil 10 - 11 Razoavelmente fácil 12 - 13 Algo difícil 14 - 15 Difícil 16 - 17 Muito difícil 18 - 19 Muito, muito difícil 20 Máximo esforço (exaustão)

×