Jéssica Freitas da Silva
PRÁTICA DOCENTE COM A EJA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
Seminário de docência: sabere...
Instituição: Escola Estadual de Ensino Fundamental Dom Pedro I
Localização: Rua Pedro Boticário, 654
Bairro Glória, Porto ...
“valorização da historicidade da cultura negra buscando
identificar a constituição desses sujeitos enquanto partícipes de
...
“Afirmação da identidade negra dos alunos, bem como a
valorização das suas memórias”
Justificativa: Tal como o princípio p...
Objetivo: Propiciar a reflexão sobre as diferenças étnicas que
constituem o Brasil para que os alunos compreendam de onde
...
Desenvolvimento da Atividade:
1) Assistir o documentário “O povo brasileiro”;
2) discussão sobre pontos específicos do doc...
Atividade: “A sua lápide”
Objetivos: (1)Refletir sobre sua identidade, sobre sua constituição
como sujeito, para que se co...
Desenvolvimento da Atividade:
1) Motivação prévia utilizando figura de uma lápide;
2) Leitura da lápide com discussão;
3) ...
- Relação de que sua constituição como sujeito depende de
relações anteriores;
- Compreensão que existem diferentes formas...
- Singularidades da EJA, mesmo considerando as discussões
dentro da Universidade percebi que cada turma possui
característ...
- DAYRELL, J. A escola como espaço sociocultural. In: DAYRELL, J. (Org.).
Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Prática docentes com a eja

745 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
745
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
211
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prática docentes com a eja

  1. 1. Jéssica Freitas da Silva PRÁTICA DOCENTE COM A EJA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Seminário de docência: saberes e constituição da docência Docentes: prof. Dra. Clarisse Traversini prof. Dra. Sandra Andrade Porto Alegre 1ºsem. 2013
  2. 2. Instituição: Escola Estadual de Ensino Fundamental Dom Pedro I Localização: Rua Pedro Boticário, 654 Bairro Glória, Porto Alegre Turma: Totalidade 1 e 2 da EJA; Número de alunos: 3 alunos matriculados da T1, frequentes 1 16 alunos matriculados da T2, frequentes 7 Faixa etária: 18 à 59 anos. CONTEXTUALIZAÇÃO DA ESCOLA E TURMA
  3. 3. “valorização da historicidade da cultura negra buscando identificar a constituição desses sujeitos enquanto partícipes de uma cultura ancestral” Justificativa da escolha: Esse princípio toma como base a observação realizada anterior a prática, onde percebi atitudes racistas contra negros, apesar de todos serem negros. PRINCÍPIO PEDAGÓGICO
  4. 4. “Afirmação da identidade negra dos alunos, bem como a valorização das suas memórias” Justificativa: Tal como o princípio pedagógico, meu fio condutor toma como base a observação realizada. A partir da observação o planejamento foi orientado com as seguintes questões: • Raça, Tanise Ramos (2009); • Paradigma dominante e emergente, Boaventura (1988); • constituição do sujeito na sociedade, Dayrell (1996). FIO CONDUTOR
  5. 5. Objetivo: Propiciar a reflexão sobre as diferenças étnicas que constituem o Brasil para que os alunos compreendam de onde surge tanta diversidade cultural e social; Foi trabalhado: documentário “o povo brasileiro”, capítulo “Brasil criolo” com suporte do mapa-mundi e mapa do Brasil; *Planejamento teve de ser alterado. ATIVIDADE QUE DEU CERTO
  6. 6. Desenvolvimento da Atividade: 1) Assistir o documentário “O povo brasileiro”; 2) discussão sobre pontos específicos do documentário; 3) Identificação da trajetória dos escravos negros até o Brasil utilizando mapas do Brasil e mapa-mundi. Considerei essa atividade como de sucesso pelo fato do objetivo ter sido alcançado, pois os alunos se sentiram a vontade para colocar os seus conhecimentos e suas vivências sobre a temática.
  7. 7. Atividade: “A sua lápide” Objetivos: (1)Refletir sobre sua identidade, sobre sua constituição como sujeito, para que se compreenda como um sujeito atravessado por histórias individuais e coletivas e (2)exercitar a escrita por meio de suas memórias. ATIVIDADE QUE NÃO DEU CERTO
  8. 8. Desenvolvimento da Atividade: 1) Motivação prévia utilizando figura de uma lápide; 2) Leitura da lápide com discussão; 3) Construção de sua própria lápide como forma de apresentação para a turma e professora; Essa atividade não deu certo pelo fato dos alunos terem sentido certo mal-estar ao realizá-la, acredito que pelo fato de tratar da temática da morte, o que pode ter trazido lembranças ruins ou sentimentos de medo com referência a sua própria morte.
  9. 9. - Relação de que sua constituição como sujeito depende de relações anteriores; - Compreensão que existem diferentes formas de práticas pedagógicas; - Leitura simples de mapa; - Compreensão da divisão política entre cidade, estado, país e continente. APRENDIZAGENS DISCENTE
  10. 10. - Singularidades da EJA, mesmo considerando as discussões dentro da Universidade percebi que cada turma possui características próprias: - Singularidade de sujeitos e suas histórias; - Prestigiar as falas dos alunos que muito fazem referência à suas vivências, considerar um planejamento flexível. APRENDIZAGEM DOCENTE • prática pedagógica questionada; • características dos alunos fazendo relação com atividades;
  11. 11. - DAYRELL, J. A escola como espaço sociocultural. In: DAYRELL, J. (Org.). Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte: UFMG, 1996. - RAMOS, Tanise Müller. Tecendo tramas, traçando gentes: narrativas constituindo identidades em uma escola municipal de Porto Alegre/RS no ensino da história e cultura africana e afro-brasileira. Porto Alegre: UFRGS,2009.239f. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós- Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009; - SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências na transição para uma ciência pós-moderna. Estudos avançados, São Paulo: 1988. REFERÊNCIAS

×