Teoria neocognitiva

257 visualizações

Publicada em

Estudo da teoria Neocognivista de Libânio no texto Cibercultura.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
257
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria neocognitiva

  1. 1. O uso da tecnologia na educação segundo a teoria Neocognivista de Libânio no texto Cibercultura
  2. 2. Introdução: A Pedagogia é uma ciência que tem como objetivo estudar a educação, bem como o processo de ensino e aprendizagem em que o sujeito é enquanto educando. Educar pessoas é efetivar práticas pedagógicas que irão constituir sujeitos e identidades e para tanto é necessário escolher tais práticas, adequando-as as necessidades do publico alvo, observando o contexto cultural , social e institucional inserido. A pedagogia busca compreender como fatores socioculturais e institucionais atuam nos processos de transformação dos sujeitos mas, também, em que condições esses sujeitos aprendem melhor.
  3. 3. Introdução: Atualmente os educadores, sejam pesquisadores, ou docente, enfrentam uma realidade educativa imersa em , crises, incertezas, pressões sociais e econômicas, relativismo moral, dissoluções de crenças e utopias. Pede-se muito da educação em todas as classes, grupos e segmentos sociais, mas há cada vez mais dissonâncias. As escolas e as salas de aula estão falhando em sua missão de promover o desenvolvimento cognitivo dos alunos, correndo o risco de terem que assumir o ônus de estarem ampliando a exclusão com medidas aparentemente bem intencionadas como a eliminação da organização curricular em séries, a promoção automática, a integração de alunos portadores de necessidades especiais, a flexibilização da avaliação escolar, a transformação da escola em mero espaço de vivência de experiências socioculturais.
  4. 4. Introdução A função da escola é formar sujeitos preparados para sobreviver na sociedade atual, com saberes em ciência, cultura, com aptidão para resolver dilemas, ter autonomia e responsabilidade, saber dos seus direitos e deveres, construir sua dignidade humana, ter uma auto- imagem positiva, desenvolver capacidades cognitivas para apropriar-se criticamente dos benefícios da ciência e da tecnologia em favor do seu trabalho, da sua vida cotidiana, do seu crescimento pessoal. Práticas pedagógicas se fazem urgente, objetivando a tomada de decisões e ações que envolvem o destino humano das pessoas, requerendo projetos que explicitem direção de sentido da ação educativa e formas explícitas do agir pedagógico
  5. 5. CORRENTE PEDAGÓGICA CONTEMPORÂNEA: NEOCOGNIVISTA Emprega o estudo da aprendizagem, do desenvolvimento, da cognição e da inteligência.  Construtivismo pós-piagetiano  Ciências cognitivas
  6. 6. NEOCOGNIVISTA  Construtivismo pós-piagetianismo O construtivismo consiste em uma teoria da aprendizagem humana, onde o sujeito, baseado em suas ações sobre o mundo e na in teração com os outros, realiza construções mentais. Para Grossi e Bordin (1993), o construtivismo pós- piagetiano incorpora contribuições de outras fontes tais como o lugar do desejo e do outro na aprendizagem, o predomínio da linguagem em relação à razão, o papel da interação social na construção do conhecimento, a singularidade e a pluralidade dos sujeitos. O socioconstrutivismo agrega a ação e a experiência do sujeito no desenvolvimento cognitivo, ao componente social na aprendizagem, onde o papel das significações e das interações sociais são determinantes na construção de conhecimentos.
  7. 7. NEOCOGNIVISTA  Ciências cognitivas . Refere-se a estudos relacionados ao desenvolvimento da ciência cognitiva associada à utilização de computadores. Tem como objetivo buscar novos modelos e referências para avançar na investigação sobre os processos psicológicos e a cognição. A partir da psicolinguística, da teoria da comunicação e da cibernética surgem duas versões: - a psicologia cognitiva, que estuda o comportamento inteligente do sujeito como processador de informações; - a ciência cognitiva, que aprofunda as analogias entre mente e computador, visando a construção de modelos computacionais para entender a cognição humana.
  8. 8. CONCLUSÕES Estamos diante de um quadro educacional ultrapassado, novas formas de organização curricular devem ser estudas, não desprezando o currículo de formação do pensamento científico, mas agregando a este um currículo baseado na experiência sócio-cultural do indivíduo. Um ensino de qualidade será aquele que os alunos possam aprender a pensar teoricamente, a dominar as ações mentais conectadas com os conteúdos, adquirir instrumentos e procedimentos lógicos pelos quais se chega aos conceitos e ao desenvolvimento cognitivo, promovendo, desta forma a inclusão social. A sociedade contemporânea dispõe avanços tecnológicos que devem ser utilizados e agregados a uma aprendizagem significativa de qualidade.

×