Intervenções em áreas de risco no      Município de São Paulo
Prefeitura transfere mais de 4 mil famílias de áreas de riscoTotal inclui as 1.132 moradias em situação emergencial indica...
"Este mapeamento integra ainda mais todas as secretarias envolvidas na questão de áreas de risco.A forma correta é essa: a...
Mapeamento e açãoO mapeamento de 2010 identificou 407 áreas de risco geológico na Capital, o que representa 13,5quilômetro...
Para desenvolver as ações o programa usará como fontes o Plano Municipal de Habitação e seus 278Perímetros de Ação Integra...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMapeamento 2010-2011                            105.816 moradias av...
Intervenções em áreas de risco no          Município de São Paulo            Mapeamento 2010-2011Mapeamento 2003          ...
Intervenções em áreas de risco no         Município de São Paulo          Mapeamento 2010-2011Atende ás diretrizes do Mini...
Intervenções em áreas de risco no          Município de São Paulo           Mapeamento 2010-2011Atendimento ás diretrizes ...
Intervenções em áreas de risco no         Município de São Paulo          Mapeamento 2010-2011Classificação do grau de ris...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMapeamento 2010-2011                          Área de risco VP-01 –...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMapeamento 2010-2011                          Resultados 2010/2011 ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMapeamento 2010                  REGIONAL DE         NOME DA       ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMapeamento 2010                  REGIONAL DE        NOME DA        ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete   ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete   ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete   ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete   ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete   ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete   ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção setorial: Paraisópolis         Antes                   ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção setorial: Avenida Intercontinental         Antes       ...
Atuando no presente ePlanejando o futuro                                                                                  ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloObjetoIdentificar o acervo de intervenções e consolidar o montante ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloFontesMapeamento de áreas de Risco Geológico (SMSP, 2010).PMH (Plan...
Intervenções em áreas de risco no Município de São Paulo NotasAs áreas de risco estão contempladas em planos eprogramas de...
Intervenções em áreas de risco no    Município de São Paulo    Origem dos investimentosOs investimentos são provenientes d...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São Paulo                                                CentroRegionais de ...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMetodologiaLevantamento de dados das principais fontes;Cruzamento d...
Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloAções Municipais nas Unidades da Administração PúblicaMapeamento de...
Set 2011 - grupo dPq. Das Flores/ Jd. Continental – Subprefeitura de São Mateus (fotos por Fábio Knoll)
1. Ações Emergenciais em Áreas de Risco                                     Remoções indicadas no mapeamento   Regional   ...
1. Ações Emergenciais em Áreas de Risco                                       Remoções indicadas no mapeamento   Regional ...
1. Ações Emergenciais em Áreas de Risco                           Remoções nãoindicadas nomapeamento     Regional         ...
Set 2011 - grupo dPq. Das Flores/ Jd. Continental – Subprefeitura de São Mateus (fotos por Fábio Knoll)
2. Ações Estruturais: Custos e Investimentos        Investimentos necessários                                             ...
2. Ações Estruturais: Custos e Investimentos  Setores de Risco Com Intervenções Previstas e em Andamento                  ...
2. Ações Estruturais: Custos e Investimentos         Setores de Risco Sem Intervenções Previstas – Custo do PMH           ...
2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosDistribuição das Ações no Território Municipal (2010-2011)                    ...
2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosRegional Sul/ Mananciais                SUL              Mananciais           ...
2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosRegional Sudeste             SUDESTE                                        Se...
2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosRegional Centro                  CENTRO                                    Set...
2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosRegional Leste                 LESTE            Resultado – Setores com       ...
2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosRegional Norte                                                            Set ...
2. Ações Estruturais: Custos e Investimentos      Resultados por Regional/Subprefeitura – Setores com intervençõesREGIONAL...
2. Ações Estruturais: Custos e Investimentos            Resultados por Regional/Subprefeitura – Setores com intervenções R...
Set 2011 - grupo dPq. Das Flores/ Jd. Continental – Subprefeitura de São Mateus (fotos por Fábio Knoll)
3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típico                     SUL                                                  ...
3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típico            M´Boi Mirim                                                   ...
3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típico          Investimentos                     SUBPREFEITURA M BOI MIRIM     ...
3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoOs setores de Risco                                                       ...
3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoPAI – Perímetro de Ação Integrada – Rio Embu Mirim 1                      ...
3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoPrograma de Mananciais da SEHAB: Fase 2 - Execução                        ...
3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoPrograma de Mananciais da SEHAB: Fase 3 – Licitação                       ...
3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoProjetos de Parques da SVMA                  Parque Embu Mirim - Fase 2   ...
3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoProjetos da SVMA/SEHAB – Visão geral das Intervenções                     ...
3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típico                   Dados Analíticos das Intervenções (Rio Embu Mirim)  SET...
Set 2011 - grupo dPq. Das Flores/ Jd. Continental – Subprefeitura de São Mateus (fotos por Fábio Knoll)
Diretrizes de gestão e avaliação em áreas de riscoMapeamento continuo de áreas de risco, com indicadores deevolução da sit...
Diretrizes de gestão e avaliação em áreas de riscoMapeamento continuo de áreas de risco, com indicadores deevolução da sit...
A publicação na internet desta apresentação é um trabalho do  mandato do vereador de São  Paulo pelo PT, Chico Macena,como...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Intervenções em áreas de risco no município de são paulo

1.627 visualizações

Publicada em

Intervenções em áreas de risco no Município de São Paulo

Remoção de mais de 4 mil famílias, todas em bolsa aluguel (300 reais por mês)

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.627
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Intervenções em áreas de risco no município de são paulo

  1. 1. Intervenções em áreas de risco no Município de São Paulo
  2. 2. Prefeitura transfere mais de 4 mil famílias de áreas de riscoTotal inclui as 1.132 moradias em situação emergencial indicadas pelo levantamento da Prefeitura emparceria com o IPT. Até o momento, 45 obras já foram concluídas, 61 estão em andamento e outras 30em licitação, num total de 136 intervenções pontuais.A Prefeitura de São Paulo apresentou nesta quinta-feira (27) as ações municipais em áreas de risco. Osprojetos foram relatados pelos secretários municipais de Desenvolvimento Urbano, de Coordenaçãodas Subprefeituras, do Verde e do Meio Ambiente, e da Habitação. As ações removeram todas as1.132 habitações em situação emergencial indicadas pelo levantamento de áreas de risco executadopela Prefeitura em parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)."O mapeamento permite que não só as famílias sejam retiradas das áreas de R3 e R4. Tão importantequanto é evitarmos novas invasões. A partir de agora temos claro o rumo a ser seguido, pois teremoso acompanhamento permanente dessas áreas por um grupo específico para integrar as ações entre assecretarias. Isso é fundamental porque este trabalho depende de todos", disse o prefeito.As 1.132 casas foram indicadas por estar em situação que não permitia outro tipo de intervenção parareduzir ou eliminar o risco. Somam-se a essas intervenções, outras 3.027 habitações retiradas deáreas de risco, totalizando 4.159. As famílias receberam atendimento habitacional com pagamento deauxílio aluguel enquanto aguardam futura inclusão nos programas habitacionais.O novo estudo, o mais completo do tipo já realizado no país, verificou as áreas nas regiões de 26subprefeituras (5 subprefeituras não possuem áreas de risco em seus territórios) e permitiu que, pelaprimeira vez, a Prefeitura de São Paulo desenvolvesse um plano de ação para eliminação e contençãode áreas de risco. Além da retirada das famílias nos casos mais urgentes, a Prefeitura trabalha comintervenções setoriais ou pontuais para eliminação ou redução de riscos e com ações integradas,grandes intervenções intersecretariais executadas por Habitação, Verde e Meio Ambiente eSubprefeituras na urbanização de favelas e habitações precárias.
  3. 3. "Este mapeamento integra ainda mais todas as secretarias envolvidas na questão de áreas de risco.A forma correta é essa: a de trabalho interligado. Além de resolver o problema das famílias, eleainda valorizou os profissionais da Prefeitura que conhecem a cidade, as regiões e as suasquestões. Hoje podemos dizer que temos uma política pública para áreas de risco", disse osecretário de Coordenação das Subprefeituras.Obras e investimentosAs ações setoriais executadas pelas subprefeituras já receberam investimentos de R$ 53,7 milhõesem 2011. Até o momento, 45 obras já foram concluídas, 61 estão em andamento e outras 30 emlicitação, num total de 136 intervenções. A Secretaria de Coordenação das Subprefeiturasexecutou, de 2005 a 2010, outras 501 intervenções em áreas de risco, com mais de R$ 133 milhõesem investimentos.Desde 2005 a Sehab trabalha em 176 urbanizações de assentamentos precários. beneficiandocerca de 170 mil famílias. Além disso, foram implantados 17 parques lineares e outros 10 estão emobras. Os investimentos da Sehab e da SVMA que envolvem áreas de risco saltaram de R$ 109milhões em 2005 para R$ 937 milhões em 2010."É a primeira vez que o município mapeia a problemática. Esta iniciativa é inédita e envolve asolução de área de risco, um problema muito difícil de ser enfrentado por envolver vidas esegurança. O mapeamento pontuou cada família, cada investimento que será necessário e o que épreciso fazer", destacou a secretária Municipal de Habitação em exercício.
  4. 4. Mapeamento e açãoO mapeamento de 2010 identificou 407 áreas de risco geológico na Capital, o que representa 13,5quilômetros quadrados da área do município ou 0,9%. Nessas áreas foram avaliados 1.183 setores,sendo 608 de risco alto e muito alto e 575 de risco médio e baixo, com 105.816 moradias avaliadas.Destas, 28.933 moradias estão em situação de risco alto e muito alto. Para equacionar a situação das 29mil famílias que vivem nos setores de risco alto (R3) e muito alto (R4), a Prefeitura de São Pauloelaborou o programa de intervenções apresentado, baseado nas diretrizes do mapeamento,implantando e programando ações integradas, que vão da transferência de domicílios em risco àeliminação do risco por meio da construção de sistema de drenagem, tratamento de encostas, além daconstrução de unidades habitacionais, áreas de lazer e equipamentos públicos.O programa identificou o acervo de intervenções e consolidou o montante de investimentos emandamento e previstos até o ano de 2016, visando à otimização das ações da Prefeitura e do uso deseus recursos, com os objetivos de erradicar - pelo reassentamento de moradores ou por intervençõesurbanas - as áreas de risco geotécnico R3 e R4 e proporcionar condições de vida com qualidade esegurança no município de São Paulo. A expectativa é de investir mais de R$ 5,5 bilhões entre 2010 e2016.
  5. 5. Para desenvolver as ações o programa usará como fontes o Plano Municipal de Habitação e seus 278Perímetros de Ação Integrada, da Secretaria de Habitação, o Plano de Parques Naturais, Lineares eUrbanos, da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, e as intervenções setoriais em áreas de risco(obras de contenção e infraestrutura), da Coordenação das Subprefeituras.Entre as ações de curto e longo prazo estão o Programa de Urbanização de Favelas e ProgramaMananciais e o Programa de Regularização de Loteamentos, de Habitação, as intervenções em áreasde risco, da Coordenação das Subprefeituras, a possível implantação de parques, gerenciada peloVerde, a Operação Defesa das Águas: monitoramento e preservação de áreas recuperadas, arealocação preventiva de moradores de áreas de altíssimo risco, além do Plano Preventivo de DefesaCivil - PPDC para o período de chuva.São diretrizes da gestão de áreas de risco realizar o mapeamento continuo de áreas de risco, comindicadores de evolução da situação, nos moldes do contratado junto ao IPT; o planejamento comportfólio de intervenções específicas hierarquizadas para setores de risco R3 e R4 (para subsidiar asações das Subprefeituras); o estancamento de novas ocupações ou de reocupação de áreasdesocupadas; e o sistema de acompanhamento contínuo com incorporação estrutural e institucionaldo trabalho realizado.
  6. 6. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMapeamento 2010-2011 105.816 moradias avaliadas 28.933 moradias em R3 e R4 Set 2011 - grupo d 407 áreas mapeadas em 26 Subprefeituras 1.183 setores avaliados 608 de risco alto e muito alto 575 de risco médio e baixo 13,5 km² área avaliada
  7. 7. Intervenções em áreas de risco no Município de São Paulo Mapeamento 2010-2011Mapeamento 2003 Mapeamento 2010(parcial) (completo)• 210 áreas mapeadas em 20 Subprefeituras • 407 áreas mapeadas em 26 Subprefeituras• 562 setores avaliados • 1.183 setores avaliados• 323 de risco alto e muito alto • 608 de risco alto e muito alto Set 2011 - grupo d• 239 de risco médio e baixo • 575 de risco médio e baixo• 36.000 moradias avaliadas • 105.816 moradias avaliadas• 13.548 moradias em R3 e R4 • 28.933 moradias em R3 e R4 5,6 km2 13,5 km2
  8. 8. Intervenções em áreas de risco no Município de São Paulo Mapeamento 2010-2011Atende ás diretrizes do Ministério das Cidades•Metodologia de acordo com os critérios definidos pela Secretaria Nacional de ProgramasUrbanos do Ministério das Cidades para o desenvolvimento e implantação de ações deprevenção e erradicação de riscos em assentamentos precários (favelas, loteamentosirregulares, etc.) Set 2011 - grupo d• Instrumento de diagnóstico necessário para a elaboração de Planos Municipais de Redução deRiscos – PMRR, elaboração de projetos básicos de engenharia e execução de obras paraestabilização de encostas, inclusive com financiamento do Governo Federal (p.e.x PAC2)
  9. 9. Intervenções em áreas de risco no Município de São Paulo Mapeamento 2010-2011Atendimento ás diretrizes da ONUUNDRO - (United Nations Disasters Relief Organization)1. Identificação dos riscos2. Análise dos riscos Set 2011 - grupo d3. Medidas de prevenção4. Planejamento para situações de emergência (PPDC/ Plano de Chuvas de Verão)5. Informações públicas e treinamento (sinalização das áreas e sensibilização da populaçao)
  10. 10. Intervenções em áreas de risco no Município de São Paulo Mapeamento 2010-2011Classificação do grau de risco• relação entre a probabilidade de ocorrência de um processo (escorregamento, solapamento demargem) e as conseqüências a ele atribuídas (nº de moradias atingidas);• possibilidade de ocorrência em episódios de chuva intensa e/ou prolongada. Set 2011 - grupo d RISCO BAIXO (R1) Não se espera a ocorrência de acidentes RISCO MÉDIO (R2) É reduzida a possibilidade de ocorrência de acidentes RISCO ALTO (R3) É possível a ocorrência de acidentes RISCO MUITO ALTO (R4) É muito provável a ocorrência de acidentes
  11. 11. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMapeamento 2010-2011 Área de risco VP-01 – Santa Madalena I Set 2011 - grupo d
  12. 12. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMapeamento 2010-2011 Resultados 2010/2011 Set 2011 - grupo d 407 áreas mapeadas 26 Subprefeituras
  13. 13. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMapeamento 2010 REGIONAL DE NOME DA GRAU DE MORADIAS A HABITAÇÃO SUBPREFEITURA RISCO REMOVER (IPT) JT-Jaçanã - Tremembé R4 30 R4 22 CV - Casa Verde R3 40 R4 5 FO - Freguesia do Ó R3 7 NORTE R1 1 R4 61 Set 2011 - grupo d PJ - Pirituba - Jaraguá R3 22 R2 59 R4 7 PR - Perus R2 8 R4 152 IP - Ipiranga R3 32 SUDESTE R4 200 VP - Vila Prudente R3 22 R2 2
  14. 14. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMapeamento 2010 REGIONAL DE NOME DA GRAU DE MORADIAS A HABITAÇÃO SUBPREFEITURA RISCO REMOVER (IPT) AD - Cidade Ademar R4 6 R4 17 CL - Campo Limpo R3 23 R2 1 SUL R4 7 MB - MBoi Mirim R3 3 R4 51 CS - Capela do R3 1 Set 2011 - grupo d Socorro R2 1 R4 120 SM - São Mateus R3 40 CT - Cidade R4 50 LESTE Tiradentes R2 9 R4 87 G - Guaianases R3 16 MP - São Miguel R3 30 TOTAL 1132
  15. 15. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete Set 2011 - grupo d
  16. 16. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete Set 2011 - grupo d
  17. 17. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete Set 2011 - grupo d
  18. 18. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete Set 2011 - grupo d
  19. 19. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete Set 2011 - grupo d
  20. 20. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção integrada: Jardim Damasceno / Parque Linear Canivete Antes Depois Set 2011 - grupo d
  21. 21. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção setorial: Paraisópolis Antes Depois Set 2011 - grupo d
  22. 22. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloIntervenção setorial: Avenida Intercontinental Antes Depois Set 2011 - grupo d
  23. 23. Atuando no presente ePlanejando o futuro Set 2011 - grupo d Pq. Das Flores/ Jd. Continental – –Subprefeitura de São Mateus (fotos por Fábio Knoll)
  24. 24. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloObjetoIdentificar o acervo de intervenções e consolidar o montante deinvestimentos em andamento e previstos até o ano de 2016,visando à otimização das ações da PMSP e do uso de seusrecursos, com os objetivos de:Erradicar – pelo reassentamento de moradores ou porintervenções urbanas – as áreas de risco geotécnico R3 e R4 e Set 2011 - grupo dproporcionar condições de vida com qualidade e segurança nomunicípio de São Paulo.
  25. 25. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloFontesMapeamento de áreas de Risco Geológico (SMSP, 2010).PMH (Plano Municipal de Habitação) e seus 223 PAIs - Perímetrode Ação Integrada (SEHAB)Plano de Parques Naturais, Lineares e Urbanos (SVMA). Set 2011 - grupo dIntervenções setoriais em áreas de risco (obras de contenção,urbanização, infraestrutura e produção de unidades habitacionais)(SMSP)
  26. 26. Intervenções em áreas de risco no Município de São Paulo NotasAs áreas de risco estão contempladas em planos eprogramas de ação, principalmente, da SEHAB, da SMSP e daSVMA.Essas intervenções estão em distintos estágios de Set 2011 - grupo dimplementação : planejamento, projeto, licitação,contratação, execução ou conclusão da implantação.
  27. 27. Intervenções em áreas de risco no Município de São Paulo Origem dos investimentosOs investimentos são provenientes das próprias Secretarias:• recursos disponíveis do PMH (Plano Municipal de Habitação);• dotações 1193 e 1194 da SMSP, para as áreas de risco ; Set 2011 - grupo d• PAC – Programa de Aceleração do Crescimento;• convênio com a Sabesp
  28. 28. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São Paulo CentroRegionais de Habitação Mooca Lapa Pinheiros Norte Sé Vila Maria/ Vila Guilherme Norte Jaçanã/Tremembé Leste Penha Centro Leste Santana/Tucuruvi Itaquera Casa Verde/Cachoeirinha Sudoeste Freguesia/Brasilândia São Mateus Sul Pirituba Cidade Tiradentes Guaianases Perus Set 2011 - grupo d Itaim Paulista Sul / Mananciais São Miguel Cidade Ademar Ermelino Matarazzo Sul Santo Amaro Mananciais Sudeste Campo Limpo Jabaquara Butantã Vila Mariana M´Boi Mirim Ipiranga Capela do Socorro Vila Prudente/Sapopemba Parelheiros Aricanduva/Formosa/ /Carrão
  29. 29. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloMetodologiaLevantamento de dados das principais fontes;Cruzamento dos dados compilados com a utilização de Sistemade Informação Geográfica (SIG); Set 2011 - grupo dApresentação de tabelas com informações gerenciais;
  30. 30. Intervenções em áreas de risco noMunicípio de São PauloAções Municipais nas Unidades da Administração PúblicaMapeamento de áreas de riscos de deslizamentos e solapamentoscontratado pela PMSP-SMSP e executado pelo IPT em 2010Programa de Urbanização de Favelas e Programa Mananciais deSEHABIntervenções em Áreas de Risco da SMSPPrograma de parques da SVMA Set 2011 - grupo dOperação Defesa das Águas: monitoramento e preservação de áreasrecuperadasRealocação preventiva de moradores de áreas de altíssimo riscoPlano Preventivo de Defesa Civil – PPDC para o período de chuva
  31. 31. Set 2011 - grupo dPq. Das Flores/ Jd. Continental – Subprefeitura de São Mateus (fotos por Fábio Knoll)
  32. 32. 1. Ações Emergenciais em Áreas de Risco Remoções indicadas no mapeamento Regional Subprefeituras Grau de Risco Moradias Demolidas Total R3 40 CV - Casa Verde 62 R4 22 R1 1 FO - Freguesia do Ó R3 7 13 R4 5 Norte JT - Jaçanã-Tremembé R4 30 30 R2 59 PJ - Pirituba-Jaraguá R3 22 142 R4 61 Set 2011 - grupo d R2 8 PR - Perus 15 R4 7 R3 32 IP - Ipiranga 184 R4 152 Sudeste R2 3 VP - Vila Prudente R3 22 225 R4 200 Subtotal 1 671 671Data Base: 21/10/2011
  33. 33. 1. Ações Emergenciais em Áreas de Risco Remoções indicadas no mapeamento Regional Subprefeituras Grau de Risco Moradias Demolidas Total AD - Cidade Ademar R4 6 6 R2 1 CL - Campo Limpo R3 23 41 R4 17 Sul R2 1 CS - Capela do Socorro 52 R4 51 R3 3 MB - M´Boi Mirim 10 R4 7 R2 9 Set 2011 - grupo d CT - Cidade Tiradentes 59 R4 50 R3 16 G - Guianases 103 Leste R4 87 MP R3 30 30 R3 40 SM - São Mateus 160 R4 120 Subtotal 2 461 461 Total 1132Data Base: 21/10/2011
  34. 34. 1. Ações Emergenciais em Áreas de Risco Remoções nãoindicadas nomapeamento Regional Subprefeitura Grau de risco Moradias removidas CT - Cidade Tiradentes R3 19 EM - Ermelino Matarazzo R4 189 G - Guaianases R3 171 Leste IQ - Itaquera R4 71 IT - Itaim Paulista R4 84 PE - Penha R3 20 SM - São Mateus R4 303 FO - Freguesia do Ó R4 116 Norte JT - Jaçanã-Tremembé R4 456 PR - Perus R4, R2, R1 14 Set 2011 - grupo d IP - Ipiranga R4 182 Sudeste R3, R4 40 VP - Vila Prudente AD - Cidade Ademar R2, R3 304 BT - Butantã R4 564 CL - Campo Limpo R4 10 Sul CS - Capela do Socorro R4, R3 206 M´Boi Mirim R3, R2, R4 275 PA - Parelheiros R4 3 Total 3027Data Base: 21/10/2011
  35. 35. Set 2011 - grupo dPq. Das Flores/ Jd. Continental – Subprefeitura de São Mateus (fotos por Fábio Knoll)
  36. 36. 2. Ações Estruturais: Custos e Investimentos Investimentos necessários Setores de Risco Com Intervenções R$ 5.042.502.707 Integradas R$5.412.036.864 Setores de Risco Sem Intervenções Integradas REGIONAL DE HABITAÇÃO SETORES R4 R3 R2 R1 INVESTIMENTO % Set 2011 - grupo d DE RISCO TOTAL DO TOTAL NORTE 317 11% 41% 35% 12% R$ 1.972.801.591 19% SUDESTE 85 20% 39% 29% 12% R$ 1.764.749.737 17% CENTRO 5 20% 20% 60% 0% R$ 132.172.968 1% SUL 426 11% 37% 38% 14% R$ 5.575.717.931 53% LESTE 302 18% 38% 34% 10% R$ 1.009.097.344 10% TOTAL ACUMULADO 1135 R$ 10.454.539.571 -OBS: 48 setores de risco deverão receber intervenções setoriais e não têm estimativa de custo
  37. 37. 2. Ações Estruturais: Custos e Investimentos Setores de Risco Com Intervenções Previstas e em Andamento ESTIMATIVA DE CUSTO - SETORES DE RISCO COM INTERVENÇÕES Milhões SUL R$ 3.000 R$ 2.708 R$ 2.500 R$ 2.000 NORTE R$ 1.500 R$ 1.189 SUDESTE R$ 1.000 INVESTIMENTO LESTE R$ 637 CENTRO R$ 376 R$ 500 R$ 132 R$ 0 REGIONAL DE HABITAÇÃO NORTE SUDESTE CENTRO SUL LESTE Set 2011 - grupo dREGIONAL DE HABITAÇÃO SETORES R4 R3 R2 R1 INVESTIMENTO % DE RISCO TOTAL DO TOTAL NORTE 159 13% 40% 32% 16% R$ 1.188.667.935 24% SUDESTE 48 21% 35% 33% 10% R$ 637.269.392 13% CENTRO 5 20% 20% 60% 0% R$ 132.172.968 3% SUL 222 14% 39% 34% 13% R$ 2.708.123.633 54% LESTE 182 19% 40% 32% 9% R$ 376.268.779 7% TOTAL ACUMULADO 616 R$ 5.042.502.707 -
  38. 38. 2. Ações Estruturais: Custos e Investimentos Setores de Risco Sem Intervenções Previstas – Custo do PMH ESTIMATIVA DE CUSTO - SETORES DE RISCO SEM INTERVENÇÕES PREVISTAS Milhões R$ 3.500 SUL R$ 3.000 R$ 2.868 R$ 2.500 R$ 2.000 SUDESTE R$ 1.500 NORTE R$ 1.127 INVESTIMENTO R$ 784 LESTE R$ 1.000 R$ 633 R$ 500 R$ 0 REGIONAL DE HABITAÇÃO SUDESTE SUL LESTE Set 2011 - grupo d REGIONAL DE HABITAÇÃO SETORES R4 R3 R2 R1 INVESTIMENTO % DE RISCO TOTAL DO TOTAL NORTE 158 10% 43% 37% 9% R$ 784.133.656 14% SUDESTE 37 20% 43% 23% 14% R$ 1.127.480.345 21% CENTRO 0 0% 0% 0% 0% R$ 0 0% SUL 204 7% 36% 42% 15% R$ 2.867.594.298 53% LESTE 120 18% 35% 36% 11% R$ 632.828.565 12% TOTAL ACUMULADO 519 R$ 5.412.036.864 -PMH (Plano Municipal de Habitação)
  39. 39. 2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosDistribuição das Ações no Território Municipal (2010-2011) Centro Parques - Empreendimentos em Norte 1 45 Execução Parques 13 Empreendimentos em Licitação - Empreendimentos 1 50 Execução/Concluído 12 Contratação/ - Renova SP Empreendimentos Licitação/Projeto 3 14 Básico Leste Contratação/ Parques 19 17 Renova SP Empreendimentos em Execução/Concluído 13 Set 2011 - grupo d Empreendimentos em Sul/ Mananciais Licitação/Projeto Básico 10 Parques 9 Contratação/ 95 Empreendimentos Renova SP 8 33 Execução/Concluído Sudeste Empreendimentos em Licitação/Projeto 39 Parques 3 Básico Empreendimentos em 2 Contratação/ Execução/Concluído 14 Renova SP Empreendimentos em 2 Licitação Contratação/ 7 Renova SP
  40. 40. 2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosRegional Sul/ Mananciais SUL Mananciais Set 2011 - grupo d Resultado – Setores com Intervenção R4 31 R3 86 R2 76 R1 29 Custos R$2.708.123.633
  41. 41. 2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosRegional Sudeste SUDESTE Set 2011 - grupo d Resultado – Setores com Intervenção R4 10 R3 17 R2 16 R1 5 Custos R$ 637.269.392
  42. 42. 2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosRegional Centro CENTRO Set 2011 - grupo d Resultado – Setores com Intervenção R4 1 R3 1 R2 3 R1 0 Custos R$ 132.172.968
  43. 43. 2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosRegional Leste LESTE Resultado – Setores com Set 2011 - grupo d Intervenção R4 34 R3 73 R2 58 R1 17 Custos R$ 376.268.779
  44. 44. 2. Ações Estruturais: Custos e InvestimentosRegional Norte Set 2011 - grupo d Resultado – Setores com NORTE Intervenção R4 20 R3 63 R2 51 R1 25 Custos R$ 1.188.667.935
  45. 45. 2. Ações Estruturais: Custos e Investimentos Resultados por Regional/Subprefeitura – Setores com intervençõesREGIONAL DE SUBPREFEITURA R4 R3 R2 R1 Nº de CustoHABITAÇÃO Intervenções Vila Maria-Vila Guilherme MG - - - - - - Jaçanã-Tremembé JT 6 16 21 10 14 264.307.372 Santana-Tucuruvi ST - - - - - - NORTE Casa Verde CV 2 12 3 4 6 141.521.047 Freguesia do Ó FO 11 21 16 10 16 525.458.845 Pirituba-Jaraguá PJ 0 8 6 1 3 178.161.751 Perus PR 1 6 5 0 6 79.218.921 Set 2011 - grupo d Total de setores de risco 20 63 51 25 45 1.188.667.935 Cidade Ademar AD 2 9 9 4 7 290.954.734 Campo Limpo CL 2 10 5 5 12 299.695.653 Butantã BT 2 3 5 0 5 357.328.411 SUL MBoi Mirim MB 17 34 30 11 38 841.241.291 Capela do Socorro CS 8 29 25 8 30 866.469.531 Parelheiros PA 0 1 2 1 3 52.434.012 Total de setores de risco 31 86 76 29 95 2.708.123.633
  46. 46. 2. Ações Estruturais: Custos e Investimentos Resultados por Regional/Subprefeitura – Setores com intervenções REGIONAL DE SUBPREFEITURA R4 R3 R2 R1 Nº de Custo HABITAÇÃO Intervenções Penha PE 1 0 1 0 1 15.000 Itaquera IQ 4 8 9 0 7 25.758.924 São Mateus SM 20 33 26 8 21 167.406.051 Cidade Tiradentes CT 1 8 2 2 6 27.718.198 LESTE Guaianases G 0 5 2 3 4 3.223.966 Itaim Paulista IT 6 17 15 4 8 97.025.441 São Miguel Paulista MP 1 0 0 0 2 260.000 Ermelino Matarazzo EM 1 2 3 0 2 54.861.200 Set 2011 - grupo d Total de setores de risco 34 73 58 17 51 376.268.779 Jabaquara JA 0 2 1 0 2 76.533.158 Ipiranga IP 2 0 3 0 2 239.375.409 SUDESTE Vila Prudente - Sapopemba 6 VP 7 13 8 3 292.802.650 Aricanduva - Formosa-Carrão AF 1 2 4 2 4 28.558.175 Total de setores de risco 10 17 16 5 14 637.269.392 CENTRO Lapa LA 1 1 3 0 1 132.172.968 1 132.172.968INVESTIMENTO TOTAL 5.042.502.707
  47. 47. Set 2011 - grupo dPq. Das Flores/ Jd. Continental – Subprefeitura de São Mateus (fotos por Fábio Knoll)
  48. 48. 3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típico SUL Set 2011 - grupo d Mananciais
  49. 49. 3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típico M´Boi Mirim SUL R4 17 R3 34 R2 30 M´Boi Mirim R1 11 Set 2011 - grupo d M´Boi Mirim Parques 2Empreendimentos em 7 ExecuçãoEmpreendimentos em 18 Mananciais Licitação Projeto Executivo 6Contratação/Renova SP 5 Custo R$ 841.241.291
  50. 50. 3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típico Investimentos SUBPREFEITURA M BOI MIRIM M´Boi Mirim R4 17Milhões R3 34 875 R2 30 750 841 625 R1 11 500 194 375 194 INVESTIMENTO - 250 647 125 194 M´Boi Mirim 0 - Investimento Acumulado Parques 2 Set 2011 - grupo d 2008 Empreendimentos em - 7 Execução 2012 Investimento do Período Empreendimentos em 2013 Licitação 18 PERÍODO 2016 Projeto Executivo 6 Investimento do Período Investimento Acumulado Contratação/Renova SP 5 Setores de Risco sem R$ 787.265.294 intervenção Gráfico Custo x Período das Intervenções nos Setores de Risco com R$ 841.241.291 Setores de Risco - MB intervenção
  51. 51. 3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoOs setores de Risco MB-10 MB-18 MB-35 MB-43 MB-50 MB-17 MB-49 MB-48 Set 2011 - grupo d MB-45 MB-04 R4 R3 R2 R1
  52. 52. 3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoPAI – Perímetro de Ação Integrada – Rio Embu Mirim 1 PAI: Morro do S2 MB-10 PAI: Morro do S1 MB-18 Área Proposta de Parque MB-35 MB-43 MB-50 MB-17 PAI: Piraporinha 1 MB-49 MB-48 Set 2011 - grupo d MB-45 MB-04 PAI: Rio Embu Mirim 1 R4 R3 R2 R1
  53. 53. 3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoPrograma de Mananciais da SEHAB: Fase 2 - Execução Pq. N. Sto. Amaro V Boulevard da Paz Set 2011 - grupo d PAI: Rio Embu Mirim 1
  54. 54. 3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoPrograma de Mananciais da SEHAB: Fase 3 – Licitação Pq. N. Pq. N. Sto. Amaro III Sto. Amaro IV Boulevard da Paz Set 2011 - grupo d PAI: Rio Embu Mirim 1
  55. 55. 3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoProjetos de Parques da SVMA Parque Embu Mirim - Fase 2 Planejado Set 2011 - grupo d PAI: Rio Embu Mirim 1 Parque Embu Mirim - Fase 1
  56. 56. 3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típicoProjetos da SVMA/SEHAB – Visão geral das Intervenções MB-10 MB-18 MB-35 Parque Embu Mirim - Fase 2 MB-43 MB-50 Planejado MB-17 Set 2011 - grupo d MB-49 MB-48 MB-45 MB-04 PAI: Rio Embu Mirim 1 Parque Embu Mirim - Fase 1
  57. 57. 3. Subprefeitura de M’Boi Mirim – um caso típico Dados Analíticos das Intervenções (Rio Embu Mirim) SETOR DE NOME DO SETOR TIPO DE NOME DA PERÍODO RESPONSÁVEL TOTAL RISCO DE RISCO INTERVENÇÃO INTERVENÇÃO/OBRA 2008 2012 2016 R$ SEHAB 1.639.957 1.639.957 Parque Novo Santo inicío dasMB-43-01 - (R2) Amaro Obras de Urbanização Parque Novo Santo Amaro III - Obra em Licitação intervenções Parque/Obras de SVMA/SEHAB * 842.400 842.400 Urbanização Parque Novo Santo Parque/Obras deMB-43-02 - (R3) SVMA/SEHAB Parque Novo Santo Amaro * 2.891.200 2.891.200 Amaro Urbanização IV/Parque Embu Mirim - Fase 2 53.567.425 inicío das ● 53.567.425 Parque Novo Santo Parque/Obras de -MB-43-03 - (R2) SVMA/SEHAB Parque Novo Santo Amaro intervenções Obra em Licitação Amaro Urbanização IV/Parque Embu Mirim - Fase 2 * 696.800 696.800 Parque Novo Santo Parque/Obras deMB-43-04 - (R3) SVMA/SEHAB Parque Novo Santo Amaro * 2.381.600 2.381.600 Amaro Urbanização V/Parque Embu Mirim - Fase 2 inicío das ● 39.324.076 39.324.076 Parque Novo Santo intervenções Obras de Urbanização Parque Novo Santo Amaro V Obra emMB-43-05 - (R1) Amaro SEHAB * 1.102.400 1.102.400 Parque Novo Santo Execução Set 2011 - grupo d Parque/Obras de Parque Novo Santo AmaroMB-43-06 - (R2) Amaro Urbanização SVMA/SEHAB V/Parque Embu Mirim - Fase 2 * 769.600 769.600 Parque/Obras de Boulevard da Paz/Parque EmbuMB-17-01 - (R3) Três Marias I Urbanização SVMA/SEHAB Mirim - Fase 2 * 7.571.200MB-45-04 - (R3) Chácara Santa Maria IMB-48-01 - (R1) Três Marias II inicío das ● 7.054.857 ● 193.449.679 intervenções Obras de Urbanização SEHAB Boulevard da Paz Obra em 200.504.537MB-48-02 - (R4) Três Marias II Obra em Licitação ExecuçãoMB-48-03 - (R2) Três Marias II Fase 2 Fase 3MB-49-01 - (R3) Três Marias III* Custo do Parque no setor de risco TOTAL PARCIAL 0 46.378.935 264.912.263 311.291.197● Custo da Obra de Urbanização nos setores de risco TOTAL ACUMULADO 0 46.378.935 311.291.197
  58. 58. Set 2011 - grupo dPq. Das Flores/ Jd. Continental – Subprefeitura de São Mateus (fotos por Fábio Knoll)
  59. 59. Diretrizes de gestão e avaliação em áreas de riscoMapeamento continuo de áreas de risco, com indicadores deevolução da situação, nos moldes do contratado junto ao IPT;Planejamento com portfólio de intervenções específicashierarquizadas para setores de risco R3 e R4 (para subsidiar asações das Subprefeituras);Estancamento de novas ocupações ou de reocupação de áreas Set 2011 - grupo ddesocupadas;Sistema de acompanhamento contínuo com incorporaçãoestrutural e institucional do trabalho realizado
  60. 60. Diretrizes de gestão e avaliação em áreas de riscoMapeamento continuo de áreas de risco, com indicadores deevolução da situação, nos moldes da contratada junto ao IPT;Planejamento com portfólio de intervenções específicashierarquizadas para setores de risco R3 e R4 (para subsidiar asações das Subprefeituras);Estancamento de novas ocupações ou de reocupação de áreas Set 2011 - grupo ddesocupadas;Sistema de acompanhamento contínuo com incorporaçãoestrutural e institucional do trabalho realizado
  61. 61. A publicação na internet desta apresentação é um trabalho do mandato do vereador de São Paulo pelo PT, Chico Macena,como colaboração para o acesso universal à informação. www.chicomacena.com.br

×