Plano de Gestão Escolar 2014 e 2015

5.326 visualizações

Publicada em

Plano de Gestão Escolar Diretora Jandira de Oliveira Cattani, Escola de Educação Básica Alexandre Ternes Filho - SED-SC.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.326
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
88
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
78
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de Gestão Escolar 2014 e 2015

  1. 1. Plano de gestão escolar Dados da escola Nome da escola EEB ALEXANDRE TERNES FILHO Unidade      81175 Regional Brusque Município TIJUCAS Endereço RUA SENADOR GALLOTTI Número 600 Bairro JOAIA CEP 88200000 Telefone (48) 32634213 Áreas de ensino Educação infantil Ensino fundamental Ensino fundamental Ensino médio Ensino pré‐escolar Anos iniciais Anos finais Ensino médio Em Atividade Em Atividade Em Atividade Sem informação Ensino Profissionalizante Educação de Jovens e Adultos Ensino especial Ensino Profissionalizante Ensino supletivo Ensino especial Sem informação Sem informação Extinta Educação especial UE Exclusiva para Educação Especial Ensino Regular com Classe Especial UE Inclusiva com apoio de Sala de Recursos Educação indígena Educação Indígena UE em Território Indígena Língua Indígena Total de turmas por curso Pré‐escolar Anos iniciais Anos finais Ensino médio Ensino supletivo Ensino profissionalizante Projetos 0 3 6 0 0 0 3 Total de turmas por etapa Ensino fundamental Ensino médio Ensino profissionalizante 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 5º ano 6º ano 7º ano 8º ano 9º ano 0 0 1 1 1 2 2 2 0 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 0 0 0 0 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 0 0 0 0 Supletivo Projetos 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 5º ano 6º ano 7º ano 8º ano 9º ano 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 3 0 0 0                                                                                                    Total de turmas por turno Total Matutino Vespertino Noturno Integral 12 6 5 0 1                                                                                              Total de servidores Professor efetivo Professor ACT Administração escolar Assistente técnico‐pedagógico 8 10 1 1                                                                                         Orientador educacional Supervisor escolar Assistente educacional Analista técnico em gestão educacional 2 0 1 0 Obs: As totalizações são referentes ao mês de março de 2014. Qualquer inconsistência será corrigida automaticamente posteriormente. Certificado de gestão escolar Nome do curso Curso de Formação em Gestão Escolar ‐ Extensão Universitária Carga horária 270 horas Conclusão 16/05/2002 Formação acadêmica Nível Especialização Curso habilitado Outro EDUCAÇÃO ESPECIAL Instituição Outra UDESC
  2. 2. Início 1999 Conclusão 2001 Nível Especialização Curso habilitado Outro FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR Instituição Outra UNIVALI Início 2007 Conclusão 2009 Nível Especialização Curso habilitado Outro ESTÉTICA FACIAL E CORPORAL Instituição Outra UNIVALI Início 2007 Conclusão 2009 Nível Especialização Curso habilitado Outro PRODUÇÃO DE MODA Instituição Outra UNIVALI Início 2010 Conclusão 2012 Nível Especialização Curso habilitado Outro COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Instituição Outra UFSC Início 2013 Conclusão 2014 Plano de Gestão Título Combate a Infrequência e Evasão Escolar Referencial teórico Conforme afirma Souza (2011, p. 26), a evasão escolar no Brasil é um problema antigo, que perdura até hoje. São várias as causas da evasão escolar ou infrequência dos alunos. Levando‐se em consideração os fatores determinantes, pode‐se classificá‐las da seguinte maneira: Escola pouco atrativa, autoritária, professores despreparados e insuficientes, ausência de motivação tanto dos professores como do aluno FERREIRA (2011, p. 02).  Por outro lado os problemas sociais como trabalho, incompatibilidade de horários, violência e desigualdade social são problemas frequentes que atrapalham a motivação dos alunos para frequentar a escola.  Segundo Queiroz (2011, p. 02), a evasão escolar, não é um problema restrito apenas a algumas unidades escolares, mas uma questão nacional que vem ocupando relevante papel nas discussões e pesquisas educacionais no cenário brasileiro, assim como as questões do analfabetismo. Devido a isso, educadores brasileiros, preocupando‐se cada vez mais com as crianças que chegam à escola, mas que nela não permanecem. De acordo com Arroyo (1997, p.23), na maioria das causas da evasão escolar, a escola tem a responsabilidade de apontar a desestruturação familiar e a relação professor/aluno. Professores são acusados de não ensinar e alunos de que não têm responsabilidade para aprender. A escola atual precisa estar preparada para receber e formar jovens e adultos que são frutos da desigualdade social, e por isso é preciso professores dinâmicos, responsáveis, criativos, capazes de inovar e transformar a sala de aula em um lugar atrativo e estimulador. Segundo Azevedo (2011, p.05), o problema da evasão e da repetência escolar no país tem sido um dos maiores desafios enfrentados pelas redes do ensino público, pois as causas e consequências estão ligadas a muitos fatores como social, cultural, político e econômico. E ainda professores com uma prática didática ultrapassada têm contribuído a cada dia para o problema se agravar.  É preciso que o ensino seja contemplado com novas práticas que atendam as perspectivas de seus educandos, estimulando e motivando de forma consciente. Para tanto, é necessário rever alguns pontos deste sistema de ensino que necessita de uma avaliação nas metodologias aplicadas, como também nos motivos que estão contribuindo para o crescimento da repetência e evasão escolar. Sobre o fracasso escolar a literatura existente aponta por um lado, aspectos externos à escola que interferem na vida escolar, e por outro, aspectos internos da escola que interferem no processo sócio educacional da criança, que direta ou indiretamente, acabam excluindo o jovem da escola, seja pela evasão ou pela repetência. Objetivo geral Implantação do Plano de Ação a ser aplicado como meio de Intervenção ao Combate a Infrequência e a Evasão Escolar, fortalecendo a relação aluno/escola através de ações a nível pedagógico, procurando atender as particularidades de aprendizagem de cada aluno. Baseado em estudos relacionados ao tema, resolvi direcionar meu Plano de Ação para esta problemática presente no cotidiano escolar que penso dificultar diretamente o rendimento escolar dos alunos e consequentemente fazer com que o objetivo maior que é a busca de uma educação de qualidade fique cada vez mais distante da nossa realidade.                                                                                                        Diagnóstico da escola Introdução A EEB Alexandre Ternes Filho, situada a rua: Senador Gallotti, 600 no bairro da Joaia município de Tijucas SC, atende a 200 alunos no Ensino Fundamental nos períodos matutino e vespertino, com objetivo de proporcionar um ensino de qualidade garantindo a permanecia do aluno no ambiente escolar, mantendo e aperfeiçoando a qualidade dos serviços, sempre buscando a satisfação total dos alunos e comunidade, através do comprometimento dos professores e funcionários, trabalhando de forma a atender a função delegada pelo poder público. A Escola de Educação Básica Alexandre Ternes Filho esta inserida em uma comunidade urbana, de renda média baixa. Esta comunidade é calma pouco participativa, mas que reconhece o trabalho comprometido realizado pela escola.
  3. 3. Dimensão socioeconômica As opções de lazer promovidas pela escola, oficinas, festas e passeios, são bem aceitas pela comunidade local que sempre participa, dando sugestões e emitindo opiniões. O bairro em que a escola se localiza, fica próximo ao centro do município, onde existem bibliotecas públicas e várias praças equipadas com brinquedos que servem como espaço de lazer.  No que se refere aos pais e responsáveis, estes trabalham geralmente em profissões simples, que na maioria das vezes dificulta uma maior participação na rotina escolar. Os alunos atendidos pela escola são na grande maioria de baixa renda, predominando famílias onde os pais trabalham e as mães cuidam do lar. O nível de instrução é na maioria de Ensino Fundamental completo e incompleto, raras as exceções tem o Ensino Médio ou Curso Superior.  Dimensão pedagógica A escola e a família desempenham um papel fundamental na formação do indivíduo e do futuro cidadão, pois delas provem à maioria das coisas que aprendemos para nossa educação. Mesmo que o padrão de educação da escola e da família seja diferente, é imprescindível que ambas se unam para ampliar e facilitar a aprendizagem, e conter a evasão escolar. No que diz respeito ao currículo, seguimos de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica (Parecer CNE/CEB nº7/2010 e Resolução CNE/CEB nº 4/2010 Art. 13 e 14). Cabendo a escola a socialização do conhecimento e a recriação da cultura, saberes e valores produzidos culturalmente, expressos nas políticas públicas e gerados nas instituições produtoras do conhecimento científico e tecnológico, no mundo do trabalho no desenvolvimento das linguagens, nas atividades desportivas e corporais, na produção artística, nas formas diversas de exercício da cidadania, e nos movimentos sociais. E de acordo com o PCN‐ Parâmetros Curriculares Nacional a escola integra ao currículo a Língua Portuguesa, a Matemática, ciências naturais , geografia com conhecimento do mundo físico e natural, a realidade social e política, especialmente do Brasil, incluindo o estudo da História e das Culturas Afro‐ Brasileira e Indígena, a Arte, em suas diferentes formas de expressão, a Educação Física e o Ensino Religioso. Quanto a avaliação a escola segue o que determina a LDB e a Lei Complementar Estadual 170 e a Resolução 158. Procurando zelar pela aprendizagem do aluno e a necessidade de buscar meios e estratégias para recuperação daqueles com menor rendimento.  A avaliação da aprendizagem baseia‐se na concepção de educação que norteia a relação professor/aluno/conhecimento/vida, devendo ser um ato reflexo de reconstrução da prática pedagógica avaliativa, passo fundamental para o educando transformar a mudança em ação. Nosso índice de reprovação é pequeno, no ano de 2013 de 200 alunos 18 reprovaram. Porém o que mais nos preocupa realmente são os alunos que deixam de frequentar a escola não concluindo o ano letivo. A escola tem como objetivo principal, construir uma sociedade, igualitária e justa, onde o sujeito que dela participa assuma uma postura consciente, crítica, humana e politizada. Para isso, se faz necessário apoiar a prática realizada nos seguintes valores básicos: O professor é aquele que está comprometido com as mudanças e acredita que a prática pedagógica é um processo contínuo e global de ação‐reflexão‐ação. O aluno é o sujeito da sua aprendizagem, participante ativo nas decisões que dizem respeito ao projeto da escola e não apenas cliente dela. A escola é a instituição integrada com a comunidade, que valoriza as linguagens, os conhecimentos formais, os valores e manifestações culturais, sempre abertas à participação consciente, crítica e ativa de crianças, jovens e adultos garantindo‐lhes a posse de sua cidadania na gerência e usufruto dos benefícios da sociedade. O desempenho de nossos alunos no ultimo IDEB (2013) foi para séries iniciais 5,8 e séries finais 4,8.  Dimensão administrativa Cabe ao administrativo da escola a organização do trabalho pedagógico e da gestão da escola das pessoas, do espaço, dos processos e procedimentos que viabilizam o trabalho expresso no projeto político‐pedagógico e em planos da escola. Nossa escola possui uma Administradora Escolar, uma assistente educacional, uma assistente técnico pedagógica, dois orientadores, oito professores efetivos, sete ACT, duas merendeiras e três auxiliares de serviços gerais. A escola atende somente em dois turnos, nosso horário de trabalho é no matutino das 7:45 às 11:45 e no vespertino das 13:15 às 17:15 sem fechar para almoço pois atendemos neste horário os alunos do projeto Mais Educação que almoçam na escola. Nossos professores são todos habilitados e a maioria Pós Graduado. E participam sempre das capacitações oferecidas, visando sempre prepará‐los cada vez melhor para o desempenho de suas atribuições .  A escola possui uma APP e Conselho Deliberativo formado por membros da escola e comunidade. Possuímos também um PPP, meio de viabilizar a escola democrática para todos e de qualidade social, onde registramos todas as normas, metas e objetivos a seguir para melhor andamento escolar. Dimensão financeira Nossa escola recebe verba do PDDE/FNED e Mais Educação/FNDE. A aplicação destas verbas são feitas em concordância com os membros da APP, que são responsáveis pela aplicação destes recursos, sempre em prévia reunião registrada em ata. Com estas verbas procuramos investir nas prioridades da escola sempre visando o bem estar e permanência dos alunos tornando o espaço escolar o mais agradável possível. Utilizamos a verba geralmente para reparos nas instalações, compra de material didático, visando auxiliar os professores facilitando e motivando a aprendizagem do aluno. Dentro da verba do mais educação utilizamos na aquisição de materiais para as oficinas oferecidas, que já vem estipulado pelo programa FNDE/Mais Educação, e para auxilio transporte e alimentação dos monitores. Dimensão física Nossa escola hoje atende 200 alunos no Ensino Fundamental em dois turnos, matutino e vespertino. Nossas turmas estão distribuídas da seguinte maneira: No período matutino 4° ano, 5° ano, 6° ano, 7° ano e 8° ano. No período vespertino 3° ano , 6° ano , 7°ano, 8° ano e ainda oferecemos no contra turno o Projeto Mais Educação. A escola tem uma estrutura física que comporta adequadamente e confortavelmente nossos alunos. Possuímos uma cozinha industrial que é terceirizada e oferece três alimentações diárias. Possuímos refeitório que comporta todos os alunos sentados, sala de informática com 10 computadores em bom funcionamento, sala de vídeo climatizada com TV tela plana, projetor e lousa digital, uma biblioteca também climatizada com professora responsável, ginásio de esportes para práticas desportivas com banheiros e vestuários, oito salas de aulas todas climatizadas, secretaria, sala dos especialistas e sala dos professores também climatizadas. Banheiros para alunos feminino e masculino, banheiro para professores masculino e feminino, banheiro para cadeirante e acessibilidade para todas as áreas da escola para melhor atender nossos alunos. Outras considerações Avaliação do plano A escola no seu processo transformador da sociedade procura oferecer instrumentos e buscar parcerias visando ser espaço de reflexão que vise o bem comum e a permanência do educando na escola para construir uma sociedade igualitária e justa, onde o sujeito que dela participa assuma uma postura consciente, crítica, humana e politizada. Ao longo da execução deste plano buscaremos elaborar uma reflexão sobre a função social da educação, por conseguinte da própria escola. Elaborar novos conceitos e ampliar a noção da educação formal, sistematizadora de saberes e informações, buscando a perspectiva de um espaço público onde a educação seja percebida como instrumento de uma prática democrática, libertadora, e essencialmente inclusiva. Todo este processo será avaliado por meio de questionário que terá por objetivo medir a qualidade dos serviços oferecidos por esta unidade escolar, para verificar as condições em que estão inseridos nossos alunos, podendo assim, avaliar os principais motivos da evasão escolar. Este questionário será aplicado bimestralmente e por meio deste poderemos acompanhar os resultados, direcionando nosso trabalho sempre para o objetivo maior que é a permanência do aluno no ambiente escolar. 
  4. 4. A análise dos resultados deste estudo será embasada nas teorias de Las Casas (1995), que dimensionou a qualidade em serviços, como forma de atingir as expectativas. Considerações finais É perceptível como a infrequência escolar influencia diretamente no rendimento escolar dos alunos. Concluo afirmando que a aproximação entre alunos, professores e núcleo gestor da escola é um fator importante para proporcionar dentro do ambiente escolar a satisfação de todos que dela participam. É preciso maior integração, maior colaboração e compreensão para que possamos atingir o sucesso do coletivo escolar. Por meio deste plano de ação objetivando fortalecer a relação aluno/escola, através de ações a nível pedagógico, procurando atender as particularidades de aprendizagem dos alunos, através do projeto Mais Educação e a parceria com o SESC, ofereceremos este reforço que acontece fora do horário das aulas tendo por objetivo efetivar a aprendizagem de forma dinâmica e lúdica, bem como reforçar a autoestima integrando o aluno dentro do espaço escolar com objetivo de diminuir a infrequência e a evasão escolar. Pois a relação do educando com sua escola e demais seguimentos tem papel fundamental para que este se sinta num ambiente acolhedor que incentivará para a sua permanência na escola. Para amenizar os problemas do abandono escolar e conter a evasão, é preciso, cuidar do aluno, motivando, interagindo e integrando, dando‐lhe as condições básicas para que nele desperte o interesse e a conscientização de que o estudo é importante para seu presente e futuro. Atualmente, existem poucos dados constituídos sobre o real motivo da evasão escolar, uma vez que nesse contexto surgem inúmeros envolvidos direta e indiretamente. A evasão escolar é um problema que atinge a maioria das escolas, em todas as regiões do Brasil, afetando principalmente as escolas públicas e as classes mais desfavorecidas da sociedade.  A evasão escolar no Brasil é um problema vinculado a muitos obstáculos, considerados, na maioria das vezes, intransponíveis para muitos jovens que se afastam da escola e não concluem a educação básica. Dentre tais índices, destaca‐se a necessidade de trabalhar para ajudar a família, o convívio familiar conflituoso, e uma escola pouco atrativa com professores despreparados, entre outros fatores, são todos considerados partes integrantes e comuns da evasão escolar. É válido dizer que a evasão está relacionada não apenas à escola, mas também à família, às políticas de governo e ao próprio aluno. Referências ARROYO, Miguel G. da. Escola coerente à Escola possível. São Paulo: Loyola, 1997 (Coleção Educação popular – nº 8.) AZEVEDO, Francisca Vera Martins de. Causas e consequências da evasão escolar no ensino de jovens e adultos na escola municipal “Expedito Alves”. Disponível em:www.webserver.falnatal.com.br/revista_nova/ Aceso em: 15 mar. 2014. BRASIL. Senado Federal. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: 1997. CERVO, Armando Luis; BEVIAN, Pedro Alcindo. Metodologia Cientifica. 4. ed. São Paulo: MAKRON BOOKS, 1996, p. 50. FACHIN, Odília. Fundamentos de metodologia. São Paulo: Saraiva, 2003. FERREIRA, Luiz Antonio Miguel. Evasão Escolar. Disponível em: www.abmp.org.br/textos/159.htm. Acesso em 13/12/2011. QUEIROZ, Lucileide Domingos. Um Estudo Sobre a Evasão Escolar: para se pensar na inclusão escolar. Disponível em: ww.anped.org.br/reunioes/25/lucileidedomingosqueirozt13.rtf Acesso em 25 mar. 2014. LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Qualidade total em serviços: conceitos, exercícios, casos práticos. São Paulo: Atlas, 1999. LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamento de Metodologia Cientifica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003. SOUSA, Antônia de Abreu. Evasão escolar no ensino médio: velhos ou novos dilemas. Disponível em: www.essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/viewFile/1220/641 Acesso em 25 mar. 2013.   Metas Verificar as possíveis causas da infrequência que leva a evasão escolar estabelecendo ações que venham minimizar este problema. Desenvolver um trabalho de forma integrada por meio de atendimento ao educando/família e demais envolvidos no contexto escolar. Criar uma abordagem integrada e interdisciplinar de forma a contribuir na aproximação da realidade e compreensão do sujeito em sua totalidade. Aplicar um questionário onde buscaremos identificar problemas que tem contribuído mais para a exclusão social, do que para a formação educacional. Preparar a escola para receber e formar crianças e jovens que são frutos da desigualdade social. Motivar professores para inovar e transformar sua sala de aula em um lugar atrativo e estimulador. Transformar a escola em um lugar prazeroso, acolhedor, formador de um aluno critico, atuante e transformador da sociedade. Ações Tipo Dimensão administrativa Título DIMENSÃO ADMINISTRATIVA Ação A equipe gestora realizará uma pesquisa com uma amostra populacional composta por 100 pessoas entre alunos, professores e pais de alunos, que serão abordadas por meio de questionário programado, que terá por objetivo medir a qualidade dos serviços oferecidos por esta unidade escolar, para verificar as condições em que estão inseridos nossos alunos, podendo assim, avaliar os principais motivos da evasão escolar. Depois da pesquisa realizada iniciaremos a primeira intervenção, visitando as famílias de alunos evadidos, utilizaremos também os meios de comunicação disponíveis na cidade para divulgação alertando pais e comunidade, e a parceria com o Programa Saúde da Família, visando a conscientização dos envolvidos. Objetivos específicos Verificar possíveis causas da infrequência e da evasão escolar. Início 17/02/2014 Fim 19/12/2014 Público alvo Alunos, professores, pais e responsáveis. Recurso APP Responsáveis pela ação Equipe gestora. Tipo Dimensão pedagógica Título DIMENSÃO PEDAGÓGICA Ação Através do projeto Mais Educação, reforço que acontece fora do horário das aulas tendo por objetivo efetivar a aprendizagem de forma dinâmica e lúdica, bem como reforçar a autoestima integrando o aluno dentro do espaço escolar com objetivo de diminuir a infrequência e a evasão escolar e a parceria com SESC a escola buscará oferecer um ambiente escolar mais prazeroso onde o educando tem a oportunidade de permanecer na escola em período integral recebendo três alimentações ao dia e participando de oficinas que contribuirão para sua
  5. 5. integração no ambiente escolar, socialização com demais alunos, professores e funcionários, recebendo apoio pedagógico nas dificuldades encontradas em sala de aula. Objetivos específicos Permanência na escola (tempo integral). Início 17/02/2014 Fim 19/12/2014 Público alvo Alunos. Recurso FNDE/PDDE/MAIS EDUCAÇÃO Responsáveis pela ação Professores e monitores do Projeto. Tipo Dimensão física Título DIMENSÃO FÍSICA Ação No que se refere à parte física da escola, encontra‐se em bom estado de conservação comportando bem os alunos com bom nível de comodidade atendendo as necessidades diárias. Nesta ação faremos apenas a manutenção e limpeza do pátio externo da escola. Objetivos específicos Manter o espaço escolar limpo e agradável, proporcionando uma boa estadia aos alunos. Início 17/02/2014 Fim 19/12/2014 Público alvo Escola. Recurso APP. Responsáveis pela ação Gestora. Tipo Dimensão financeira Título DIMENSÃO FINANCEIRA Ação Por meio do projeto Mais Educação/FNDE que é mantido pelo Governo Federal para induzir a ampliação da jornada escolar na perspectiva da Educação Integral, objetivando a construção de uma ação para diminuição das desigualdades educacionais, contribuindo também para a valorização da diversidade cultural brasileira. Esta ação promove a ampliação de tempo, espaço, oportunidades educativas e o compartilhamento da tarefa de educar entre os profissionais da educação e da família. Objetivos específicos Oportunizar a permanência do aluno em tempo integral na escola. Início 17/02/2014 Fim 19/12/2014 Público alvo Alunos. Recurso FNDE/PDDE/MAIS EDUCAÇÃO. Responsáveis pela ação Gestora.

×