A terra e os planeta telúricos

11.073 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.073
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6.706
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
368
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A terra e os planeta telúricos

  1. 1. Depois de viajar por 296 dias e atravessar a atmosfera marciana a 21 mil km/h, a sonda Phoenix pousou em segurança no solo de Marte no dia 25 de maio de 2008… Imagem da superfície em torno da sonda Phoenix
  2. 2. Imagem de Mercúrio pela Mariner 10.
  3. 3. Crédito: Calvin J. Hamilton, NASA
  4. 4. Só a Terra (Lua) e Marte (Phobos e Deimos) é que possuem satélites naturais …
  5. 5. Só a Terra e Mercúrio é que apresentam um campo magnético…
  6. 6. É de facto o planeta mais activo… - Água no estado líquido (gerará fenómenos erosivos e de meteorização); - Atmosfera (intervém no ciclo da água ); - Calor interno (resultará numa activa tectónica de placas); - Ciclo das rochas; - Expansão dos fundos oceânicos, formação de montanhas, etc…
  7. 7. Nos planetas geologicamente activos os fenómenos de dinamismo devem-se: - à influência da atmosfera sobre a superfície … - ao calor interno …
  8. 8. O objectivo básico da missão Apollo 17 era recolher material da borda superior de algumas crateras e dos "mares" adjacentes e investigar a geologia estas duas principais regiões. O Comandante Eugene Cernan e o piloto do Módulo Lunar, Harrison Schmitt, e ainda um geólogo profissional, participaram nas três caminhadas lunares que totalizaram 22 horas e 2 minutos. Foi nessa missão ainda que o Jipe Lunar experimentou seu primeiro acidente…
  9. 9. Rocha lunar (anortosito) é exibida no Instituto Lunar e Planetário em Houston, Texas. Basaltos lunares Rególito lunar; partículas pequenas, soltas, acinzentadas – poeiras e restos de meteoritos)
  10. 10. Estrutura da Lua Crédito: Enciclopédia do Espaço e do Universo, DK Multimedia.
  11. 11. http://www.classzone.com/books/earth_science/terc/content/visualizations/es2501/es2501page01.cfm?chapter_no=visualization
  12. 12. “As forças gravitacionais entre a Terra e a Lua causam efeitos interessantes. O mais óbvio são as marés. A atracção gravitacional da Lua é mais forte no lado da Terra mais próximo da Lua e mais fraco no oposto. Dado que a Terra, e particularmente os oceanos, não são perfeitamente rijos, esticam-se ao longo da linha directa para a Lua. Da nossa perspectiva, na superfície da Terra, vemos duas pequenas protuberâncias, uma na direcção da Lua e outra na direcção oposta. O efeito é muito maior na água do que na crosta sólida, por isso as protuberâncias na água são maiores. E porque a Terra gira muito mais rapidamente que a Lua na sua órbita, estas protuberâncias movem-se pela Terra uma vez por dia dando duas marés diárias (este é um modelo extremamente simplificado; na realidade, as marés, especialmente perto da costa, são muito mais complicadas).” in astronomia online
  13. 13. AGORA É QUE SÃO ELAS!
  14. 14. AGORA É QUE SÃO ELAS!

×