Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013

5.823 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.823
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
359
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teste biologia e geologia 11.º ano março 2013

  1. 1. BIOLOGIA E GEOLOGIA – 11.º ANO PROVA DE AVALIAÇÃO Fevereiro 2013 GRUPO I Depósitos de água e exploração lunar A Lua, satélite natural da Terra, apresenta morfologia irregular, alternando regiões montanhosasmuito acidentadas com regiões baixas e muito planas. Como a Lua não possui atmosfera, qualquersubstância na sua superfície está diretamente exposta ao vácuo. A temperatura lunar varia, ao nível dosolo, entre 130 °C, nas condições de insolação máxima, e –200 °C, nas condições de insolaçãomínima. No entanto, a Lua não é o planeta «seco» que se imaginava que fosse, e a possível origem da águalunar tem alimentado diversas pesquisas científicas. Alguns cientistas defendem que a Lua se formou pela fusão e pelo posterior arrefecimento defragmentos resultantes da colisão de um corpo espacial com a Terra, há cerca de 4,5 mil milhões deanos. Ter-se-á, então, formado na Lua um «mar» de magma, onde haveria água, podendo parte destater ficado retida nos minerais em cristalização. A partir de dados recolhidos pela missão Lunar Prospector (1998), a NASA anunciou a existênciade água gelada quer no polo sul, quer no polo norte. No início, o gelo parecia estar dispersamentemisturado com o rególito lunar (rochas superficiais, solo e poeira) em baixas concentrações (0,3% a1%). Todavia, os últimos resultados mostram que a água, sob a forma de gelo, está concentrada emáreas localizadas no subsolo, em latitudes elevadas. Estes dados parecem indicar que o gelo lunar terátido origem em cometas e em meteoritos que continuamente atingiram a Lua nos primeiros momentosda sua formação. A existência de água na Lua poderá tornar possível a instalação de células de combustível nesteplaneta. As células de combustível são dispositivos eletroquímicos que transformam continuamenteenergia química em energia elétrica, utilizando o hidrogénio. A descoberta de água lunar podefuncionar como impulsionadora de novas explorações espaciais, tanto mais que as naves espaciaisutilizam cerca de 85% do seu combustível para saírem da influência da gravidade da Terra.1. Analise as formulações que se seguem, relativas a acontecimentos que, de acordo com a HipóteseNebular, explicam a origem e formação do Sistema Solar.Reconstitua a sequência temporal dos acontecimentos mencionados, segundo uma relação de causa-efeito, colocando por ordem as letras que os identificam. (10 pontos)A – Acreção de pequenos fragmentos rochosos.B – Formação de uma atmosfera primitiva.C – Ascensão de materiais menos densos à superfície dos planetas.D – Rotação de uma nébula de poeiras e gás.E – Crescimento rápido dos planetas, a partir de planetesimais.2. Na resposta a cada um dos itens de 2.1 a 2.6, selecione a única opção que permite obter umaafirmação correta. (30 pontos) 2.1. De acordo com os dados recolhidos pela missão Lunar Prospector, a água encontrada no subsolo lunar tem uma origem fundamentalmente (A) endógena, que remonta à fase de diferenciação. (B) endógena, que remonta à fase de acreção. (C) exógena, que remonta à fase de acreção. (D) exógena, que remonta à fase de diferenciação. 2.2. Os últimos dados relativos à descoberta de gelo lunar pela missão Lunar Prospector foram obtidos a partir da observação de (A) crateras profundas não iluminadas pelo Sol, onde a temperatura é muito baixa. (B) rochas de cor clara, onde a reflexão da luz solar é muito intensa. (C) rochas superficiais densas, onde a gravidade permite a retenção do gelo. (D) crateras superficiais, onde se acumula poeira de origem meteorítica.
  2. 2. 2.3. Na Lua, a atividade geológica (A) externa é promovida pela existência de água. (B) externa é evidenciada por crateras de impacto. (C) interna é favorecida por correntes de convexão. (D) interna atual é evidenciada por escoadas lávicas. 2.4. A Terra é um planeta telúrico, pois (A) é interior à cintura de asteroides. (B) apresenta baixa densidade. (C) é um planeta de reduzidas dimensões. (D) apresenta crusta silicatada. 2.5. A idade de formação do sistema solar pode ser estimada, por datação radiométrica, a partir de amostras de (A) meteoritos que evidenciam a ocorrência de atividade geológica interna nos asteroides que lhes deram origem. (B) meteoritos que evidenciam a inexistência de diferenciação nos asteroides que lhes deram origem. (C) rochas ígneas lunares, recolhidas em crateras de impacto de cometas. (D) rochas metamórficas lunares, recolhidas em crateras de impacto de cometas. 2.6. O estudo dos cometas contribui para a compreensão da formação e da evolução do sistema solar, porque aqueles corpos (A) resultam da fragmentação de planetas primitivos. (B) apresentam órbitas excêntricas à volta do Sol. (C) têm uma constituição semelhante à da nébula primitiva. (D) são constituídos essencialmente por gelo e rochas.3. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas acaracterísticas dos planetas telúricos e dos planetas gigantes. (12 pontos) (A) Os planetas telúricos apresentam uma superfície sólida, coberta, ou não, por atmosfera. (B) Os planetas gigantes são mais densos do que os planetas telúricos. (C) Os planetas telúricos apresentam um grande número de satélites. (D) Os planetas gigantes têm rotação mais rápida do que os planetas telúricos. (E) Os planetas gigantes têm órbitas exteriores à cintura de asteróides. (F) Os planetas telúricos caracterizam-se por apresentarem biosfera. (G) Os planetas gigantes apresentam um conjunto de anéis. (H) Os planetas telúricos apresentam diâmetros diferentes entre si.4. Faça corresponder a cada uma das afirmações de A a E da coluna A o termo respetivo doconstituinte do sistema solar, indicado na chave da coluna B. (10 pontos) COLUNA A COLUNA B 1. Vénus A. Corpo do sistema solar que se desloca geralmente entre as órbitas de 2. Júpiter Marte e Júpiter. 3. Asteróide B. Corpo do sistema solar que apresenta um elevado efeito de estufa. 4. Cometa C. Corpo do sistema solar que apresenta o menor período de translação. 5. Meteorito D. Corpo do sistema solar que apresenta o maior período de translação. 6. Saturno E. Corpo gasoso do sistema solar que se encontra mais próximo do sol. 7. Neptuno 8. Mercúrio5. A atual massa da Terra resultou de um ganho de matéria por acreção. A atmosfera atual evoluiu porperda de gases menos densos (hélio e hidrogénio) para o espaço extraterrestre.Justifique, tendo em conta as afirmações anteriores e os critérios de classificação dos sistemas, a atualclassificação do planeta Terra como sistema fechado. (15 pontos)Escola Secundária D. Maria II – Braga/Biologia e Geologia 2
  3. 3. 6. A superfície lunar apresenta um aspeto característico, devido às inúmeras crateras resultantes doschoques de meteoritos, ocorridos desde há milhares de milhões de anos.Justifique, tendo em conta as características atuais da Lua, a preservação, até aos nossos dias, dascrateras de impacto mais antigas. (10 pontos) GRUPO II Na cidade de Lisboa, encontram-se várias estruturas de grande interesse geológico e patrimonial,geomonumentos, que testemunham episódios vulcânicos e processos alternados de transgressões e deregressões marinhas, ou seja, subidas e descidas do nível médio das águas do mar. As rochas mais antigas que afloram em Lisboa – Formação de Caneças – materializam um episódiode transgressão marinha que terá ocorrido no Cretácico superior (há aproximadamente 97 M.a.). Emambiente marinho, litoral, de águas quentes e pouco profundas, sedimentaram-se lamas e calcite,conduzindo à formação de margas, alternadas com bancadas de calcários margosos. Sobrejacentes a esta unidade, depositaram-se espessas séries de calcários compactos – Formação deBica –, com inúmeros vestígios de fósseis, destacando-se, na parte superior, a presença de rudistas. Osrudistas são um grupo extinto de bivalves (moluscos cuja concha é constituída por duas partes) dofinal da Era Mesozóica, que, apesar de aparecerem em vastas áreas, são típicos e exclusivos de rochasdo Jurássico superior e do Cretácico. A fase que se seguiu, ainda no Cretácico superior (há aproximadamente 75 M.a.), correspondeu aum evento de vulcanismo. A intensa fracturação associada à movimentação das placas permitiu ainstalação de diversas condutas, que proporcionaram a formação de filões e mesmo a subida demagma, ao longo de chaminés, até à superfície, originando lavas que se depositaram sobre asformações mais antigas. O conjunto destas rochas ígneas intrusivas e extrusivas constitui o ComplexoVulcânico de Lisboa (CVL), representado por um geomonumento situado na Rua Aliança Operária.Esta formação é composta por espessas escoadas basálticas. Num outro geomonumento, na Quinta da Granja, é possível observar a passagem de um regimefrancamente continental paleogénico (há aproximadamente 40 M.a.) a um regime pericontinental dabase do Miocénico (há cerca de 24 M.a.), com a ocorrência de níveis carbonosos e de níveis argilosos,que denunciam condições de formação onde foi possível preservar restos de vegetais e de matériaorgânica.1. Na resposta a cada um dos itens de 1.1 a 1.3, selecione a única opção que permite obter umaafirmação correta. (15 pontos) 1.1. Os rudistas da Formação de Bica são fósseis de idade, pois viveram num período de tempo relativamente (A) curto, com grande dispersão geográfica. (B) longo, com reduzida dispersão geográfica. (C) curto, com reduzida dispersão geográfica. (D) longo, com grande dispersão geográfica. 1.2. No decurso de uma transgressão marinha, a sequência estratigráfica de depósitos que traduz a invasão progressiva das terras pelo mar é (A) depósitos litorais – depósitos fluviais – depósitos lagunares. (B) depósitos litorais – depósitos lagunares – depósitos fluviais. (C) depósitos fluviais – depósitos lagunares – depósitos litorais. (D) depósitos fluviais – depósitos litorais – depósitos lagunares. 1.3. Tendo em conta o conhecimento dos ambientes geológicos que existem presentemente à superfície da Terra, é possível determinar (A) as condições de formação do Complexo Vulcânico de Lisboa, de acordo com o Princípio do Catastrofismo. (B) o ambiente de formação dos estratos da Formação de Bica, de acordo com o Princípio da Identidade Paleontológica. (C) a idade absoluta dos estratos da Quinta da Granja, de acordo com o Princípio da Sobreposição dos Estratos. (D) as condições de sedimentogénese no Miocénico, de acordo com o Princípio do Atualismo.Escola Secundária D. Maria II – Braga/Biologia e Geologia 3
  4. 4. 2. Refira em que medida a vegetação pode proteger a ocupação humana em regiões de dunas. (6pontos)3. Faça corresponder a cada uma das afirmações de A a E o respetivo conceito, utilizado para areconstituição da história da Terra, indicado na chave. (10 pontos) COLUNA A COLUNA B A- Assume que as leis físicas são válidas, independentemente do espaço e do tempo. 1. Princípio da sobreposição B- Atribui um valor numérico, expresso em 2. Princípio da continuidade lateral unidades de tempo. 3. Princípio da identidade paleontológica C- A sua aplicação atribui uma idade 4. Idade relativa superior aos estratos mais profundos, 5. Idade radiométrica relativamente aos superficiais. 6. Princípio do atualismo D- Resultou da preservação de seres vivos 7. Fóssil indicador de idade com distribuição estratigráfica limitada. 8. Fossilização E- Estratos rochosos idênticos separados por um vale constituíram, no passado, um único estrato. GRUPO IIIO diagrama da figura 1 mostra uma ordenação sistemática de diferentes grupos taxonómicos. A letra acorresponde à categoria taxonómica considerada como a unidade biológica fundamental daclassificação. Figura 11. Com base na figura 1, faça corresponder V (de verdadeiro) ou F (de falso) a cada uma das letrasque identificam as afirmações que se seguem. (12 pontos) (A) Há maior grau de parentesco entre os seres pertencentes ao táxon c do que entre os seres pertencentes ao táxon e. (B) A diversidade de seres vivos diminui do táxon d para o táxon e. (C) Os seres pertencentes ao táxon a apresentam um maior número de características comuns. (D) Os seres pertencentes ao táxon c apresentam maior uniformidade de características do que os seres pertencentes ao táxon e. (E) O táxon d indica família. (F) No esquema estão representadas quatro Ordens. (G) As bactérias quimioautotróficas utilizam carbono orgânico como principal fonte de carbono. (H) As bactérias quimioautotróficas incorporam dióxido de carbono para a síntese de moléculas orgânicas.Escola Secundária D. Maria II – Braga/Biologia e Geologia 4
  5. 5. 2. A importância da biodiversidade reside essencialmente na sua capacidade para manter o equilíbrionos ecossistemas.Relacione o processo de nutrição fotoautotrófica, característico de alguns seres vivos, com a funçãopor eles desempenhada nos ecossistemas. (10 pontos)3. Faz corresponder cada Reino expresso na coluna A, ao nível da organização celular, que consta dacoluna B, de acordo com o sistema de classificação de Whittaker. (10 pontos) COLUNA A COLUNA B 1. Procariótico; unicelulares solitários ou coloniais. 2. Procariótico; unicelulares solitários ou coloniais e multicelulares A- Animalia 3. Eucariótico; a maioria unicelular; solitários, alguns coloniais e outros B- Fungi multicelulares com diferenciação reduzida C- Monera 4. Eucariótico; a maioria unicelular; solitários, alguns coloniais e outros D- Plantae multicelulares com diferenciação acentuada E- Protista 5. Eucariótico; a maioria unicelular com diferenciação reduzida 6. Eucariótico; a maioria multicelular com diferenciação reduzida 7. Eucariótico; multicelulares com idêntico grau de diferenciação Eucariótico; multicelulares com progressivo grau de diferenciação4. Na resposta aos itens de 4.1 e 4.2, selecione a única opção que permite obter uma afirmaçãocorreta. (10 pontos) 4.1. Relativamente à taxonomia de Aspergillus niger, de Aspergillus carbonarius e de Candida tropicalis, pode afirmar-se que (A) Aspergillus niger e Aspergillus carbonarius pertencem à mesma família. (B) Aspergillus niger e Aspergillus carbonarius têm menor número de taxa em comum do que Candida tropicalis e Aspergillus carbonarius. (C) Candida tropicalis e Aspergillus niger pertencem ao mesmo género. (D) Candida tropicalis e Aspergillus carbonarius partilham maior número de características do que Aspergillus niger e Aspergillus carbonarius. 4.2. Relativamente à taxonomia de Corallium rubrum, Millepora alcicornis e Millepora camplanata, corais que pertencem ao filo Cnidaria, pode afirmar-se que (A) Corallium rubrum e Millepora camplanata pertencem ao mesmo género. (B) Corallium rubrum e Millepora alcicornis têm maior número de taxa em comum do que Millepora alcicornis e Millepora camplanata. (C) Millepora alcicornis e Millepora camplanata pertencem à mesma classe. (D) Corallium rubrum e Millepora alcicornis partilham maior número de características do que Millepora alcicornis e Millepora camplanata. GRUPO IVA figura 2 representa um aspeto da cidade de Albufeira, no Algarve. Nesta e noutras zonas do litoralalgarvio, existem edifícios, na sua maioria empreendimentos turísticos, construídos em locais como orepresentado, constituindo uma situação de risco geológico. Figura 2Escola Secundária D. Maria II – Braga/Biologia e Geologia 5
  6. 6. 1. Na resposta a cada um dos itens de 1.1 a 1.4, selecione a única opção que permite obter umaafirmação correta. (20 pontos) 1.1. Os edifícios construídos sobre a _______ podem ruir devido ao desmoronamento desta estrutura geológica, que sofre uma erosão contínua na sua _______. (A) arriba … base (B) arriba … superfície (C) praia … base (D) praia … superfície 1.2. Num futuro _______, prevê-se a necessidade de construir _______ ou quebra-mares, de modo a prevenir eventuais danos humanos e materiais. (A) distante … esporões (B) distante … paredões (C) próximo … esporões (D) próximo … paredões 1.3. As obras de engenharia da questão 1.2 faz referência _______ alterações ao fluxo de sedimentos, _______. (A) causam … tornando a arriba mais consolidada (B) causam … transferindo a erosão para outros locais (C) não causam … tornando a arriba mais consolidada (D) não causam … transferindo a erosão para outros locais 1.4. As medidas de _______ devem _______ a construção sobre arribas, que são estruturas móveis, pois ao risco geológico associam-se perdas humanas e materiais. (A) ordenamento do território … impedir (B) ordenamento do território … regular (C) recuperação do património … impedir (D) recuperação do património … regular2. Faça corresponder cada uma das descrições de propriedades dos minerais expressas na coluna A àrespetiva designação, que consta da coluna B. (10 pontos) COLUNA A COLUNA B A- Tendência de um mineral para partir segundo (1) Brilho direções preferenciais. (2) Clivagem B- Resistência de um mineral à abrasão. (3) Composição C- Forma regular como os átomos de um mineral se (4) Densidade distribuem no espaço. (5) Dureza D- Forma como um mineral reflete a luz. (6) Estrutura cristalina E- Cor do mineral quando reduzido a pó. (7) Fratura (8) Risca3. Algumas pedras preciosas são variedades de corindo, um mineral raro, composto por átomos dealumínio e de oxigénio (Al2O3). Na estrutura cristalina do corindo, alguns dos átomos de alumíniopodem ser substituídos por crómio, formando-se uma gema vermelha brilhante, designada rubi, ou porferro e titânio, formando-se safiras azuis. A característica que faz do corindo o termo 9 da escala deMohs verifica-se, também, no rubi e na safira azul.Relacione essa característica com a utilização, em joalharia, das referidas variedades do corindo. (10pontos) FIMEscola Secundária D. Maria II – Braga/Biologia e Geologia 6

×