Melhoria de Processos de Software

4.177 visualizações

Publicada em

Palestra realizada em 2008.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.177
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
144
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Melhoria de Processos de Software

  1. 1. Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com Melhoria de Processos de Software compartilhando experiências e questionando alguns mitos
  2. 2. Agenda Objetivos Motivação Pontos de Influência Processo CMMI mps.Br CMMI ou mps.Br? Mitos e Experiências
  3. 3. Objetivos Apresentar a importância da reflexão sobre processos; Fornecer uma visão geral sobre alguns modelos para melhoria de processos de software; Compartilhar experiências em projetos deste tipo; Questionar alguns mitos que envolvem essas iniciativas.
  4. 4. Motivação
  5. 5. Motivação Sucesso em projetos Somente 29% dos projetos verificados foram bem sucedidos, ou seja, saíram conforme o planejado.
  6. 6. Motivação Sucesso em projetos (a evolução) Evolução de 13% em 10 anos!?!
  7. 7. Motivação Considerando as informações anteriores, podemos pensar: Ahhhh... Mas estes dados são antigos (2004). Além disso, tratam de projetos do mundo inteiro. Com certeza os projetos brasileiros são melhores! Somente nós temos o “jeitinho brasileiro”!
  8. 8. Motivação A fonte dos slides a seguir é o Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil 2007 (Anexo 1 – Perspectiva por Setor) Disponível para download no endereço www.pmi.org.br Realizado pelos capítulos brasileiros do PMI (Project Management Institute) 184 empresas participaram (~60 da área de TI)
  9. 9. Motivação
  10. 10. Motivação
  11. 11. Motivação
  12. 12. Motivação
  13. 13. Motivação Somente 30% das organizações da área de TI dizem não apresentar desvio relevante no orçamento.
  14. 14. Motivação Além disso, temos outros problemas... Comunicação Escopo não definido adequadamente (além de mudar sempre) Recursos humanos insuficientes Riscos não avaliados corretamente Falta de uma metodologia de apoio E outros que não cabem no slide, mas foram apontados na pesquisa
  15. 15. Motivação Agora, o que deve ser a principal motivação: E na minha empresa, como é? Enfrentamos problemas com prazo, custo, qualidade, satisfação do cliente, etc.?
  16. 16. Motivação Conclusão: Temos um problema! (Como resolver?)
  17. 17. Pontos de Influência
  18. 18. Pontos de influência Pessoas Processos Tecnologia
  19. 19. Pontos de influência Sobre as pessoas... Nosso pessoal está motivado! (Será?) Investimos em capacitação. (Será?) A remuneração está adequada. (Será?) Etc. (Será?)
  20. 20. Pontos de influência Sobre a tecnologia... Investimos pesado! (Será?) Utilizamos o que há de melhor. (Será?) Etc. (Será?)
  21. 21. Pontos de influência Sobre os processos... ZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzz Ééééé... Não temos processo. Mas... O que é processo?
  22. 22. Processo
  23. 23. Processo O que é? “Um conjunto de atividades inter-relacionadas ou interativas, que transforma insumos (entradas) em produtos (saídas) [ABNT, 2001].”
  24. 24. Processo Eles estão sempre lá, você queira ou não Ou: Eles estão sempre lá, mesmo que a empresa não os conheça
  25. 25. Processo Eles estão sempre lá, você queira ou não Ou: Eles estão sempre lá, mesmo que a empresa não os conheça
  26. 26. Processo Para que serve? CONHECER e institucionalizar o fluxo de trabalho; Identificar oportunidades de melhoria; Definir papéis e responsabilidades; “Unir” pessoas e tecnologia; Colocar a casa em ordem; Potencializar os “heróis”; Etc.
  27. 27. Processo E as empresas que não conhecem seus processos?
  28. 28. Processo E as empresas que não conhecem seus processos? As coisas simplesmente acontecem; O “sucesso” nos projetos acontece “por acaso”; “Por acaso, temos alguns heróis...” “Por acaso, o cliente era mais desorganizado...”
  29. 29. Processo E as empresas que não conhecem seus processos? É normal estouro de prazo e custos (entre outros problemas); Ambiente sem controle (caos); Grande dependência dos heróis (mas não é qualquer herói...)
  30. 30. Jack Bauer O herói das empresas “sem processos”
  31. 31. Jack Bauer O herói das empresas “sem processos” Está sempre sob pressão; Nunca tira férias; Anda sempre estressado; Nunca tem tempo para os amigos; Nunca se diverte; Sempre tem que trabalhar 24 horas direto; Até consegue terminar o projeto, mas...
  32. 32. Jack Bauer O herói das empresas “sem processos”
  33. 33. Processo Legal, mas o que posso considerar ao definir um processo para desenvolvimento de software?
  34. 34. O que devo considerar? RUP SWEBoK SCRUM BABoK Etc... mps.Br EUP OpenUP Extreme Programming PMBoK CMMI
  35. 35. O que devo considerar? CMMI e mps.Br Modelos de referência Sugerem “o quê” deve ser feito, e não “como fazer” Podem ser utilizados como guias para orientar o trabalho de definição / melhoria do processo Fornecem um método para avaliação
  36. 36. O que devo considerar? Vejam ainda hoje: 12:35 [Sala Profissional] eXtreme Programming, Emerson Facunte 13:40 [Auditório] VSTS com SCRUM, Fábio Camara
  37. 37. CMMI
  38. 38. O que é o CMMI? Capability Maturity Model Integration® Compilação de boas práticas no processo de diversas empresas de software Mostra “O QUÊ” fazer, e não “COMO” fazer Práticas distribuídas em 22 “áreas de processo” Área de Processo = PA (Process Area)
  39. 39. O que é o CMMI? Mantido pelo SEI (Software Engineering Institute) Universidade Carnegie Mellon http://www.sei.cmu.edu/cmmi Sponsors: DoD (U.S. Department of Defense) NDIA (National Defense Industrial Association)
  40. 40. O que é o CMMI? CMMI-SVC CMMI Model Foundation CMMI-DEV CMMI-ACQ Fonte: -http://www.sei.cmu.edu/cmmi/models/CMMI-Services-status.html
  41. 41. CMMI for Development (CMMI-DEV) Causal Analysis and Resolution (CAR) Optimizing Organizational Innovation and Deployment (OID) Organizational Process Performance (OPP) Quantitatively Managed Quantitative Project Management (QPM) Decision Analysis and Resolution (DAR) Integrated Project Management +IPPD (IPM) Organizational Process Definition +IPPD (OPD) Organizational Process Focus (OPF) Organizational Training (OT) Defined Product Integration (PI) Requirements Development (RD) Risk Management (RSKM) Technical Solution (TS) Validation (VAL) Verification (VER) Configuration Management (CM) Measurement and Analysis (MA) Project Monitoring and Control (PMC) Managed Project Planning (PP) Process and Product Quality Assurance (PPQA) Requirements Management (REQM) Supplier Agreement Management (SAM) Initial Processos ad hoc
  42. 42. mps.Br
  43. 43. mps.Br Melhoria de processo do software brasileiro www.softex.br/mpsbr Foco em micro, pequenas e médias empresas Custo de implementação e avaliação menor Foi definido em conformidade com o CMMI for Development Níveis: G (Parcialmente Gerenciado) até A (Em otimização)
  44. 44. mps.Br
  45. 45. CMMI ou mps.Br?
  46. 46. Vantagens do CMMI Reconhecido internacionalmente Consolidado (quase 20 anos) Dois tipos de abordagens Contínua Estágio Empresas no mundo inteiro utilizam
  47. 47. Vantagens do mps.Br Modelo brasileiro A questão do idioma influencia muito 7 níveis de maturidade Os resultados podem ser visualizados no “curto prazo” Custo baixo Comparado com o CMMI Foca a realidade brasileira Micros, pequenas e médias empresas
  48. 48. CMMI ou mps.Br? “Depende...” Tudo depende da MOTIVAÇÃO.
  49. 49. Mitos e Experiências
  50. 50. “Processos são a solução!” Verdade ou Mito? Mito! Processos não são (e nunca serão) a solução dos seus problemas! Um processo sozinho (mesmo aderente ao CMMI ou afins) nunca será a solução; mas, sozinho, ele pode representar todo o problema Por favor, não vão embora! Entenderemos esta afirmação antes do final do evento
  51. 51. “Processos acabam com os heróis.” Verdade ou Mito? Mito! Se o trabalho com os processos for feito da forma correta, teremos um novo herói...
  52. 52. James Bond O herói potencializado
  53. 53. James Bond O herói potencializado Herói potencializado; Consegue planejar seus projetos; Tem os recursos definidos, de acordo com o projeto; Tem tempo para estudar e utilizar novas tecnologias; Tem tempo para os amigos; Consegue se divertir e até namorar...
  54. 54. James Bond O herói potencializado Herói potencializado; Consegue planejar seus projetos; Tem os recursos definidos, de acordo com o projeto; Tem tempo para estudar e utilizar novas tecnologias; Tem tempo para os amigos; Consegue se divertir e até namorar...
  55. 55. Outros mitos “Esse negócio de melhoria de processo é só para ‘inglês ver’.” “Processo é sinônimo de burocracia.” “Processo bloqueia a criatividade.”
  56. 56. Compartilhando experiências O diagnóstico deve ser muito bem feito Foto da situação atual Saiba onde você deseja chegar Quais são as metas? “Por que estamos iniciando esta empreitada?” A iniciativa deve estar alinhada com a estratégia da empresa Alguém “forte” na organização deve ser o padrinho do projeto Normalmente envolve mudança cultural Traga o pessoal de RH para o projeto
  57. 57. Compartilhando experiências Conte com os “integradores” TODOS devem participar (desde analistas até diretores) Alguém deve gerenciar a iniciativa Seja “subversivo” Sempre questionem! “Por que fazer assim se podemos fazer diferente?” Seja um “herege” Cuidado com os “religiosos”! “Misture” práticas, metodologias, ferramentas e etc. Comunique!
  58. 58. Compartilhando experiências Cuidado com aqueles que só estão preocupados com o “diploma” na parede CMMI... mps.Br... Não queremos uma ditadura! Mas ninguém deseja viver em uma anarquia...
  59. 59. Aguardo sua visita! www.AlessandroAlmeida.com Bate-Papo de Buteco Blog do Alessandro Células de Estudo Quality|Process
  60. 60. Muito obrigado! Vocês! Codificando.Net .Net Raptors ITCentral
  61. 61. Muito obrigado! alessandro.almeida@qualityprocess.com.br

×