Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca        PERSPECTIVAS, DESAFIOS E    OPORTUNIDADES PARA A PRODUÇÃO DE       CA...
Busca do conhecimentoSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                                         Isso eu sei    ...
Minha experiênciaSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca    na Oceania                                           Uni...
COMPETITIVIDADE: Lições e Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca     fundamentos da OceaniaNova Zelândia (270 mil ...
REGIÕES DE CLIMA HOMÓLOGOSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                                   Fonte: Alan Stewa...
Lições da Nova Zelândia eSecretaria de Estado da                          Austrália aplicáveis no BrasilAgricultura e da P...
A lógica do modelo                    neozelandês e a base do seu sucesso:Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca   ...
Principais espécies de pastagensSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                             utilizadas na No...
A REGRA DE OURO NA NOVA ZELÂNDIA:Secretaria de Estado daAgricultura e da PescaANTES DE SER PRODUTOR DE CARNE E LEITETEM Q...
Cuidado com referências!Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                                         O pasto do  ...
1. Breve panorama mundialSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca       A população mundial é de 7 bilhões de pessoa...
Tendências para o consumo deSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                                    alimentos no ...
DEMANDA E OFERTA MUNDIAL DE                    ALIMENTOS: GRANDES OPORTUNIDADESSecretaria de Estado daAgricultura e da Pes...
2. CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO E                               DAS CADEIAS AGROINDUSTRIAIS DO BRASILSecretari...
Contribuição da agropecuária na erradicaçãoSecretaria de Estado da                                       da fome no Brasil...
Brasil: Produção e proteçãoSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                                    ambiental     ...
MAPA da situação do controle da febre aftosa noSecretaria de Estado da                                  Brasil - 2010Agric...
Atividades de alta densidadeSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                                    econômica    ...
4 GRANDES “PEDRAS-NO-SAPATO”Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                          DO AGRICULTOR FAMILIAR ...
Sucessão familiar: Ciclo de vida daSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                             propriedade r...
Princípio norteador para aSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                          sustentabilidade: tripla ...
Fundamentos para o sucesso    Secretaria de Estado da    Agricultura e da Pesca    Transformar vantagens comparativas em v...
Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                           POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O                         ...
CONDICIONANTES PARA ASecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                          COMPETITIVIDADE SETORIAL 1. PR...
Santa Catarina
Papel das políticas públicas naSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                         agroindustrialização1...
AÇÕES PRIORITÁRIAS EXECUTADASSecretaria de Estado da                          PELA SAR ATÉ 2014Agricultura e da Pesca     ...
Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                          O porque do projeto?
EXEMPLO: Programa 1 do ABC:                           Recuperação de Pastagens DegradadasSecretaria de Estado daAgricultur...
Melhoramento e manejo de                     pastagens:Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca
Integração lavoura, pecuária e                     floresta - ILPFSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca
Secretaria de Estado da                          Objetivo GeralAgricultura e da Pesca    Aumentar a renda dos pecuaristas ...
Objetivos específicos Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Aumentar a renda dos pecuaristas Melhorar a oferta ...
TRATAR PASTO COMO                      LAVOURASecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca         Correção solo e planti...
Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                                   Estratégia        Concessão de bônus (lim...
Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                          Período de Execução          05 de dezembro de 2011...
Secretaria de Estado da   CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTOAgricultura e da Pesca  O Prazo será de até 8 (oito) anos de acordo c...
Secretaria de Estado da       Aplicação de RecursosAgricultura e da Pesca       Ano de 2013: R$ 80.000.000,00 (ABC – Banco...
VANTAGENS E                   BENEFICIÁRIOSSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca 1 – Quem Pode Participar: Agropec...
Secretaria de Estado da     ParceriasAgricultura e da Pesca       • Governo do Estado de Santa Catarina       • SAR - Secr...
OUTROS PROGRAMAS do ABCSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                          PARA SANTA CATARINA PLANTIO ...
Ambiente institucional e segurança    Secretaria de Estado da    Agricultura e da Pesca                                   ...
PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E    Secretaria de Estado da    Agricultura e da Pesca                                        EX...
A gestão faz a diferençaSecretaria de Estado daAgricultura e da PescaGe                             Agricultores com maiss...
Assistência Técnica e ExtensãoSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                                   Rural       ...
DEFESA SANITÁRIA ANIMAL E    Secretaria de Estado da    Agricultura e da Pesca                               VEGETAL: BIOS...
Concluindo...Secretaria de Estado daAgricultura e da PescaNossa condição para produção  baseada no pasto é muito boa:•    ...
Comentários finais:Secretaria de Estado daAgricultura e da PescaA agricultura está se consolidando: Nas mãos daqueles que...
Secretaria de Estado daAgricultura e da PescaCharacteristicas essenciais doagricultor de sucesso:Empreendedorismo e profis...
Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca                          É difícil ser “verde” enquanto se                  ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sao joaquim 21 03-13 fundamentos pecuaria a base de pasto spies

988 visualizações

Publicada em

http://www.slideshare.net

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
988
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sao joaquim 21 03-13 fundamentos pecuaria a base de pasto spies

  1. 1. Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca PERSPECTIVAS, DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA A PRODUÇÃO DE CARNE A BASE DE PASTO EM SC Airton Spies,PhD Eng. Agrônomo/Administrador – Secretário de Estado Adjunto da Secretaria da Agricultura e da Pesca de SC Seminário de Pecuária da Serra Catarinense São Joaquim – 21/03/2013
  2. 2. Busca do conhecimentoSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca Isso eu sei Isso eu sei que não sei Isso eu não sei que não sei
  3. 3. Minha experiênciaSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca na Oceania University of Queensland Doutorado (4 anos) Lincoln University Mestrado (2 anos) 9 missões técnicas
  4. 4. COMPETITIVIDADE: Lições e Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca fundamentos da OceaniaNova Zelândia (270 mil km2): Entre 34 e 47 graus latitude-sul. 4 estações bem definidas: Inverno rigoroso, secas no verão.Austrália (7,7 milhões km2): Entre 10 e 45 graus latitude-sul. 40% deserto, 40% semi-árido. 90% da produção ocorre em 10% área
  5. 5. REGIÕES DE CLIMA HOMÓLOGOSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca Fonte: Alan Stewart, PGGW.
  6. 6. Lições da Nova Zelândia eSecretaria de Estado da Austrália aplicáveis no BrasilAgricultura e da Pesca Escala de produção e tecnologia de Eficiência Organização ponta da dos produtores e cadeia da indústria produtiva À base de pasto
  7. 7. A lógica do modelo neozelandês e a base do seu sucesso:Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca ANIMAL PLANTA MERCADO Produção à base de pasto CLIMA SOLO spies@epagri.sc.gov.br
  8. 8. Principais espécies de pastagensSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca utilizadas na Nova Zelândia Azevém Perene (Lolium perenne) Azevém Italiano e AnuaI (Lolium multiflorum) Trevo Branco e Vermelho  (Trifolium repens, T. pratense) Alfafa (Medicago sativa) Festuca (Festuca arundinacea) Dátilo (Dactylis glomerata) Brassicas e cereais forrageiros Milho para silagem Outras; Chicória, Plantago  (Cichorium intybus, Plantago lanceolata) Pastagens naturalizadas de:  Kikuyu (Pennisetum clandestinum)  Paspalum dilatatum Fonte: Alan Stewart, PGGW. Foto: Missão DF 2012
  9. 9. A REGRA DE OURO NA NOVA ZELÂNDIA:Secretaria de Estado daAgricultura e da PescaANTES DE SER PRODUTOR DE CARNE E LEITETEM QUE SER PRODUTOR DE PASTO- É PRECISO TRATAR PASTO COMO LAVOURAANIMAL VISTO COMO MÁQUINA DE COLHER eTRANSFORMAR PASTO EM DINHEIRO spies@epagri.sc.gov.br
  10. 10. Cuidado com referências!Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca O pasto do vizinho parece ser sempre mais verde Mas… spies@epagri.sc.gov.br
  11. 11. 1. Breve panorama mundialSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca  A população mundial é de 7 bilhões de pessoas, deverá chegar a 9,4 bilhões em 2050 (aumento de 40%). Na Africa vai dobrar!  Consumo de alimentos deverá crescer 75% Fonte: ONU  Melhoria da renda nos BRICs, na África e América do Sul deverá puxar consumo de alimentos (elasticidade/renda)  Em 2007, o mundo já passou a ter mais da metade da população no meio urbano.
  12. 12. Tendências para o consumo deSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca alimentos no mundo 180 171 171 171 160 160 140 120 100 98 Cereais 80 83 Leite e derivados 77 78 Carnes 60 40 41,3 45,3 Kg/pessoa/ano 36,4 29,5 20 0 Fonte: FAO 79-81 97-99 2015 2030
  13. 13. DEMANDA E OFERTA MUNDIAL DE ALIMENTOS: GRANDES OPORTUNIDADESSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca Fonte: OECDE. Elaboração: Roberto Rodrigues
  14. 14. 2. CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO E DAS CADEIAS AGROINDUSTRIAIS DO BRASILSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca 1. O Brasil tem na combinação de agricultura familiar com agricultura empresarial uma de suas fortalezas. Permite um meio rural com gente (ainda temos 18% da população no meio rural) 2. O Brasil é um “gigante” no agronegócio global (soja, carnes, tabaco, açúcar) 3. O Brasil tem um enorme potencial para ampliar a produção, tanto pela expansão da área como pela melhoria da produtividade (dobrar a produção sem derrubar uma árvore sequer) 4. O Brasil é candidato a ser a maior potência agropecuária mundial e o maior produtor de proteína animal http://www.mochileiro.tur.br/MT%20agro%20colheita28.jpg http://lh5.ggpht.com/_milAIbqG4e
  15. 15. Contribuição da agropecuária na erradicaçãoSecretaria de Estado da da fome no BrasilAgricultura e da Pesca De 1990 a 2010, o Brasil aumentou a produção de grãos em 179% enquanto a área plantada aumentou apenas 30%. Isso é PRODUTIVIDADE. Custo da cesta de alimentos no Brasil: Indice de preço real jan/1975 a abr/2010 (base 100=an 1975) Fonte: Embrapa
  16. 16. Brasil: Produção e proteçãoSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca ambiental Fonte: Deput. Paulo Piau/MG
  17. 17. MAPA da situação do controle da febre aftosa noSecretaria de Estado da Brasil - 2010Agricultura e da Pesca Fonte: MAPA
  18. 18. Atividades de alta densidadeSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca econômica Santa Catarina: 95 mil km2 = 1.13% do territorio Br. População: 6,2 milhões Brasil USD 71 bi - 6ª. Maior economia Brasil Santa Catarina90% das 195 mil propriedades tem menos de 50 haMaior produtor brasileiro de suínos, maçã, ostras e cebolas.
  19. 19. 4 GRANDES “PEDRAS-NO-SAPATO”Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca DO AGRICULTOR FAMILIAR 1. CLIMA: (seca, vendaval, excesso de chuva) “Será que vai chover?” 2. MERCADO Será que vou conseguir vender com lucro? 3. CONFORMIDADE LEGAL Será que vou ser multado? 4. $ p/ SUCESSÃO FAMILIAR Será que algum filho vai ser o sucessor na propriedade?
  20. 20. Sucessão familiar: Ciclo de vida daSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca propriedade rural Negentropia – renovação com jovens, negar a morte Ciclo de vida, entropia = nasce, cresce, reproduz e morre
  21. 21. Princípio norteador para aSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca sustentabilidade: tripla linha base Respeito ambiental Bem estar animal Segurança alimentar Sistemas sustentáveis Benefício Eficiência social econômica
  22. 22. Fundamentos para o sucesso Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Transformar vantagens comparativas em vantagens competitivas – Como? Definir nichos de produção / arranjos produtivos, visão de territórios – para ter visibilidade para o mercado e escala Aproveitar a água para múltiplos usos – irrigação é fundamental Estimular indústria de serviços no meio rural – microempresas para terceirização Armazenar água - Irrigação
  23. 23. Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DAS CADEIAS PRODUTIVAS AGROALIMENTARES
  24. 24. CONDICIONANTES PARA ASecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca COMPETITIVIDADE SETORIAL 1. PRODUTO DE QUALIDADE 2. CUSTO COMPETITIVO 3. LOGÍSTICA EFICIENTE NA CADEIA PRODUTIVA 4. CONFORMIDADE P/ EXIGÊNCIAS
  25. 25. Santa Catarina
  26. 26. Papel das políticas públicas naSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca agroindustrialização1. GARANTIR UM AMBIENTE MACROECONÔMICO ESTÁVEL PARA QUE A INICIATIVA PRIVADA POSSA OPERAR (moeda, juros, etc)2. Políticas para alavancar OPORTUNIDADES E EVITAR AMEAÇAS3. Apoiar regiões e pessoas em situações de crise4. Planejamento de safras e salvaguardas5. Pesquisa, inovação e educação no campoHá muitas políticas públicas que não mexem o ponteiro!!
  27. 27. AÇÕES PRIORITÁRIAS EXECUTADASSecretaria de Estado da PELA SAR ATÉ 2014Agricultura e da Pesca Projeto Desenvolvimento da Pecuária de Corte Catarinense
  28. 28. Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca O porque do projeto?
  29. 29. EXEMPLO: Programa 1 do ABC: Recuperação de Pastagens DegradadasSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca Meta: recuperar 15 milhões de hectares Ações: • Capacitar produtores rurais e técnicos • Identificar as áreas de pastagens degradadas e/ou com baixo potencial produtivo por Estado • Elaborar e implantar de Programa de Zoneamento de Pastagens na Amazônia Legal Resultados Esperados: • Recuperação de 15 milhões de ha de pastagem degradada até 2020; • Técnicos e produtores capacitados. Indicadores de Resultado: Área (ha) de pastagem recuperada. Fonte: MAPA
  30. 30. Melhoramento e manejo de pastagens:Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca
  31. 31. Integração lavoura, pecuária e floresta - ILPFSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca
  32. 32. Secretaria de Estado da Objetivo GeralAgricultura e da Pesca Aumentar a renda dos pecuaristas e a oferta de carne bovina catarinense, com o uso sustentável das áreas de campo nativo e pastagens degradadas, reduzindo as emissões de GEE, por meio de investimentos que aumentam a produção e a qualidade de forragens, manejo correto do pasto, genética animal, que contribuem na melhoria da taxa de natalidade, ganho de peso e redução da idade de abate. Fonte: Epagri
  33. 33. Objetivos específicos Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Aumentar a renda dos pecuaristas Melhorar a oferta de carne bovinacatarinense, hoje com déficit de 40% em SC Aumentar a produtividade dos bovinos decorte e qualidade da carne Melhorar o nível nutricional do rebanhopor meio das pastagens Difundir tecnologias de baixo custo aserem adotadas pelos produtores Eliminar a prática de queimadas nasáreas melhoradas. Aumentar o carbono sequestrado no soloe na vegetação e reduzir as emissões GEE Fonte: Epagri
  34. 34. TRATAR PASTO COMO LAVOURASecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca Correção solo e plantio de pastagens:APLICAÇÃO DE PRINCÍPIOS AGRONÔMICOS Fonte: Epagri
  35. 35. Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca Estratégia  Concessão de bônus (limitado a R$ 80.000,00 por produtor), equivalente aos juros previstos para as operações de crédito a serem contratadas pelos beneficiários junto aos agentes financeiros conveniados com a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca. Projetos apoiados  Projetos financiados exclusivamente pela linha Agricultura de Baixo Carbono (ABC), em convênio com o Banco do Brasil , Cooperativas de Crédito e BRDE  Projetos em todo o estado, elaborados por técnicos da Extensão Rural e escritórios de planejamento  Projetos voltados às atividades produtoras da pecuária de corte, (e leite) como melhoria de pastagem, equipamentos de manejo e genética.
  36. 36. Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca Período de Execução 05 de dezembro de 2011 a 31 de dezembro de 2014 (observadas as possíveis alterações das normativas específicas do Banco Central do Brasil, MAPA e Banco do Central Brasil) Recursos Necessários R$ 80.000.000,00 ao ano, tendo como fonte de recursos o Programa Agricultura de Baixo Carbono, via bancos conveniados.
  37. 37. Secretaria de Estado da CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTOAgricultura e da Pesca  O Prazo será de até 8 (oito) anos de acordo com a capacidade de pagamento do projeto técnico e com até 3 anos de carência.  O Estado, através do FDR, concede bônus de capital equivalente a 100% (cem por cento) dos juros previstos para a operação de crédito, até o limite de R$ 80 mil por produtor  Para o ano agrícola 2012/13 o juro é de 5,0% (cinco por cento) aa.  A previsão de juros, para as operações de crédito que servirão de base para cálculo de bônus, serão calculados e trazidos ao valor presente, para que o Estado promova o empenhamento desses valores, mensalmente CONDIÇÕES DE PAGAMENTO Conforme normas do Programa ABC e do projeto técnico
  38. 38. Secretaria de Estado da Aplicação de RecursosAgricultura e da Pesca Ano de 2013: R$ 80.000.000,00 (ABC – Bancos) • Limite de Financiamento/Projeto (até): R$ 1.000.000,00 (conforme normas do ABC) • Limite de subvenção de juros por produtor: R$ 80.000,00. • Número de Produtores beneficiados: 1.500 • Área Total Melhorada: 18.750 hectares • Juro médio previsto/8 anos: 30,25% • Recursos disponibilizados para subvenção(até): R$ 15.000.000,00/ano
  39. 39. VANTAGENS E BENEFICIÁRIOSSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca 1 – Quem Pode Participar: Agropecuarista enquadrado no Programa Plano ABC. 2 – Vantagens: A concessão de bônus em valor equivalente ao juro total do financiamento de investimento de até R$ 80.000,00/produtor.
  40. 40. Secretaria de Estado da ParceriasAgricultura e da Pesca • Governo do Estado de Santa Catarina • SAR - Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca • Epagri – Empresa de Pesquisa e Extensão Rural de Santa Catarina •Cidasc – Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina • Banco do Brasil, BRDE e Cooperativas de Crédito • SAE - Secretaria Executiva de Assuntos Estratégicos • SEF – Secretaria de Estado da Fazenda • Fapesc – Fundação de Amparo a Pesquisa e Inovação do Estado de Santa
  41. 41. OUTROS PROGRAMAS do ABCSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca PARA SANTA CATARINA PLANTIO DIRETO: • Amplamente aplicado • Como melhorar? • Como contabilizar? INTEGRAÇÃO LAVOURA –pecuária-floresta FIXAÇÃO BIOLÓGICA DE NITROGÊNIO: Uso de inoculantes REFLORESTAMENTO BIOGÁS: Tratamento de dejetos da produção intensiva de animais KIT FORRAGEIRAS
  42. 42. Ambiente institucional e segurança Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca jurídicaPlanejamento com plano-safra plurianual Crédito rural de longo prazo, foco em investimentos Ampliação do seguro agrícola Dispersão de esforços de ministériosRevisão de marcos legais Código florestal, estatuto da terra e lei agrícola Legislação trabalhista Legislação tributária
  43. 43. PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca EXTENSÃOINOVAÇÃO TECNOLÓGICA• Não há substituto para o conhecimento• Nivelamento para cima• Parcerias público-privadas • Fundos de pesquisa e desenvolvimento dos setores organizados
  44. 44. A gestão faz a diferençaSecretaria de Estado daAgricultura e da PescaGe Agricultores com maiss sorte?tãoAgrícola
  45. 45. Assistência Técnica e ExtensãoSecretaria de Estado daAgricultura e da Pesca Rural Assistência técnica com enfoque na GESTÃO da propriedade é importante para os produtores rurais e maricultores? Administrar bem é fazer a “coisa certa” do “jeito certo”
  46. 46. DEFESA SANITÁRIA ANIMAL E Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca VEGETAL: BIOSEGURANÇAAssegurar sanidade dos rebanhos e lavouras• Segurança alimentar – atributo inegociável para ter acesso ao mercado• Produtividade• Certificação• Valorização de produtos por seleção de mercado
  47. 47. Concluindo...Secretaria de Estado daAgricultura e da PescaNossa condição para produção baseada no pasto é muito boa:• Temos mais sol e água• Podemos produzir até 30 ton MS/ha/ano combinando espécies forrageiras de inverno e verão (mas a qualidade do pasto precisa melhorar = Nos falta adaptar espécies de forrageiras Nossa mão de obra ainda é mais barata, portanto podemos “manipular” alimentação das vacas até um certo limite (silagem, grãos, etc) spies@epagri.sc.gov.br
  48. 48. Comentários finais:Secretaria de Estado daAgricultura e da PescaA agricultura está se consolidando: Nas mãos daqueles que são proativos em vez de reativos Nas mãos daqueles que estão continuadamenteprocurando melhorias e inovações para a produtividade Nas mãos daqueles que tomam para si a responsabilidadepela sua situação em vez de esperar que outros resolvamseus problemasNas mãos daqueles que realmente gostam da agricultura... E QUE UTILIZAM CONHECIMENTO E PROFISSIONALISMO
  49. 49. Secretaria de Estado daAgricultura e da PescaCharacteristicas essenciais doagricultor de sucesso:Empreendedorismo e profissionalismoQualidade das decisões = administração Senhores, o dinheiro acabou, está na hora de usarmos nossos cérebros!!! (líder rural Australiano falando da crise na agropecuária)
  50. 50. Secretaria de Estado daAgricultura e da Pesca É difícil ser “verde” enquanto se está “no vermelho!” (Produtor rural do programa Landcare da Austrália) spies@agricultura.sc.gov.br Fone: 48 32394077

×