Subtração com recurso

434 visualizações

Publicada em

Ensinar subtração com reserva ou recurso

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
434
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Subtração com recurso

  1. 1. Escola M. Dr.Vicente Machado Professora Luciane Schoembaechler Pereira
  2. 2. Turma: * Turma: 2º ano do Ciclo de Alfabetização, * Alunos: 29 alunos, sendo 15 meninas e 14 meninos com idade entre 7 e 8 anos. * Desses 5 alunos são do campo e o restante mora na cidade. * Nas questões de leitura e escrita encontram-se todos no nível alfabético.
  3. 3. Objetivos: * Compreender e utilizar técnicas operatórias para a subtração com trocas (reserva) através do jogo “Quem gasta mais”; * Utilizar o material dourado para resolver as subtrações com trocas; * Resolver a operação de subtração pelo método prático (armando continhas); * Resolver situações problemas envolvendo a subtração; * Conhecer as características próprias do texto instrucional (regras do jogo); * Desenvolver o raciocínio lógico matemático.
  4. 4. Relato da experiência A operação de subtração nos coloca seus desafios. Se quisermos que os alunos não se limitem a repetir as etapas sem compreendê-las é necessário trabalhar com o lúdico. O jogo do “Quem gasta mais” ajuda os alunos a essa compreensão entendendo o significado das “trocas” ou “emprestar”.
  5. 5. No primeiro dia expliquei aos alunos que iríamos aprender um jogo novo onde eles teriam fichas vermelhas que teriam valor 1 e fichas azuis que teriam valor 10 e o objetivo do jogo era ficar sem nenhuma ficha. Passei no quadro para os alunos copiarem as regras do jogo:
  6. 6. Regras do jogo
  7. 7. O Jogo
  8. 8. Mostrar para os alunos que essa troca se faz necessário quando eu tenho um número menor de quantidades daquele que eu preciso retirar. Trabalhamos com atividades onde teriam que fazer as trocas com as fichas, mas agora em folha, desenhando as trocas e cortando as dezenas. Nesse momento expliquei aos alunos que como estaríamos fazendo desenhos, teríamos que riscar as dezenas para fazer a troca e desenhar as unidades para então fazer a subtração. Criar situações problemas:
  9. 9. Atividades utilizando o jogo D U 1 4 D U 2 5 D U D U a)Tirar 8 unidades; b) tirar 7 unidades; c) tirar 5 unidades; d) tirar 9 unidades.
  10. 10. No segundo dia, contei aos alunos a história das casinhas “centena, dezena e unidade” que veio reforçar a ideia de que quando não tenho um número suficiente de unidades, preciso fazer uma troca de dezenas por unidades e aqui usei o termo “emprestar” para a melhor compreensão dos alunos.
  11. 11. A HISTÓRIA DAS CASINHAS clicar para ver a história
  12. 12. Depois de contar a história, fizemos atividades utilizando as fichas para resolver algumas situações problemas com base na história das casinhas. Aqui os alunos deveriam desenhar e fazer as trocas, utilizando a história como base para efetuar as subtrações.
  13. 13. a) Na dezena tem 2 caixas e na unidade tem 2 ovos e ela precisa de 4. Como ela irá fazer o bolo? Quantos ovos ficarão na dezena? b) Na dezena tem 3 caixas e na unidade tem 2 ovos e ela precisa de 6. Como ela irá fazer o bolo? Quantos ovos ficarão a dezena? c) Na dezena tem 2 dezenas e na unidade tem 4 ovos e ela precisa de 9. Como ela irá fazer o bolo? Quantos ovos ficarão na dezena? d) Na dezena tem 3 ovos e na unidade tem 4 ovos e ela precisa de 7. Como ela irá fazer o bolo? Quantos ovos ficarão na dezena? Atividades desenhando os “ovos”
  14. 14. Após a explicação feita com as fichas passamos para os números, sempre fazendo a relação com a história e as fichas com as trocas. Explicar que a dezena retirada fará parte da unidade e assim completar as unidades para efetuar a operação.
  15. 15. Com números
  16. 16. Efetuando operações
  17. 17. No terceiro dia passamos para o material dourado, onde as crianças experimentaram a troca de uma barrinha por 10 cubinhos. Expliquei que essa troca é a mesma feita com as fichas.
  18. 18. Mostrei várias estratégias de como conseguir o resultado: Desenhando as unidades junto com o que foi emprestado da dezena e tirando a quantidade pedida. Utilizando a reta numerada para chegar ao número desejado. Fazendo o cálculo utilizando os dedos das mãos. Ou fazendo cálculo mental. Os alunos ficaram a vontade para escolher o método que mais lhes agradassem e fosse mais fácil a sua compreensão.
  19. 19. Para reforçar o aprendizado, passei operações para serem feitas em sala de aula, no quadro chamando os que apresentaram mais dificuldades e também levaram como tarefa de casa. Chamei alguns alunos no quadro para que me explicassem o processo para verificar se houve o aprendizado.
  20. 20. VÍDEOS: •Aline •Bethina •Rauane •Cibelly •Thamires •Pedro
  21. 21. Avaliação: Fiquei satisfeita porque vi o desenvolvimento da turma desde a brincadeira com o jogo até a realizaçao das operações. Houve cooperação, pois aquele que não haviam compreendido o jogo era ajudado pelos outros da equipe que sabiam como jogar. Alguns ajudavam nas trocas e até a contar às unidades que deveriam ser descartadas. Percebi o envolvimento de todos que participaram e gostaram do jogo. E também observei que todos compreenderam as trocas de dezenas por unidades. Senti um pouco de dificuldade quando passamos do desenho para os números. Mostrar que a mesma dezena que foi emprestada seria colocada na frente do número para formar as unidades foi meio difícil de compreender, mas no final conseguiram e depois ficou automático. Claro que alguns ainda sentem dificuldades e ainda não compreenderam totalmente o processo, mas entenderam que preciso fazer trocas quando não posso subtrair um número maior de outro menor. Posso dizer que meus objetivos foram alcançados.

×