Rebites

1.011 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre rebites, Elementos de máquinas 1

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.011
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rebites

  1. 1. Elementos de Máquinas. Professor : Paulo Lagos
  2. 2. Elementos de fixação Rebites.
  3. 3. http://www.ehow.com.br/fixar-rebites-solidos-como_59984/ http://www.ehow.com.br/fixar-rebites-solidos-como_59984/ EQUIPE: Eric Luiz Caetano Felipe Toledo De Almeida Helena Lorusso Júlio Cesar Droszczak
  4. 4. Elementos de Fixação Na mecânica é muito comum a necessidade de unir peças como chapas, perfis e barras. Qualquer construção, por mais simples que seja, exige união de peças entre si. Entretanto, em mecânica as peças a serem unidas, exigem elementos próprios de união que são denominados elementos de fixação. Numa classificação geral, os elementos de fixação mais usados em mecânica são: rebites, pinos, cavilhas, parafusos, porcas, arruelas, chavetas etc.
  5. 5. No tipo de união móvel, os elementos de fixação podem ser colocados ou retirados do conjunto sem causar qualquer dano às peças que foram unidas. É o caso, por exemplo, de uniões feitas com parafusos, porcas e arruelas. No tipo de união permanente, os elementos de fixação, uma vez instalados, não podem ser retirados sem que fiquem inutilizados. É o caso, por exemplo, de uniões feitas com rebites e soldas. A união de peças feita pelos elementos de fixação pode ser de dois tipos: móvel ou permanente.
  6. 6. Rebites. Um rebite compõe-se de um corpo em forma de eixo cilíndrico e de uma cabeça. A cabeça pode ter vários formatos. Os rebites são peças fabricadas em aço, alumínio, cobre ou latão. Unem rigidamente peças ou chapas, principalmente, em estruturas metálicas, de reservatórios, caldeiras, máquinas, navios, aviões, veículos de transporte e treliças. Rebites (trabalham ao corte).
  7. 7. A fixação das pontas da lona de fricção do disco de embreagem de automóvel é feita por rebites. Outro exemplo de aplicação, visto na mesma figura, é a fixação da lona de fricção da sapata de freio de automóvel. O rebite também é usado para fixação de terminais de cintas e lona. Exemplos de aplicação de Rebites na área automotiva.
  8. 8. Tipos de rebite e suas proporções
  9. 9. A fabricação de rebites é padronizada, ou seja, segue normas técnicas que indicam medidas da cabeça, do corpo e do comprimento útil dos rebites.
  10. 10. Diâmetros padronizados: entre 10 e 36 mm Comprimentos úteis padronizados: entre 10 e 150 mm Em estruturas metálicas, são utilizados rebites de aço de cabeça redonda:
  11. 11. Existem também rebites com nomes especiais: de tubo, de alojamento explosivo, entre outros. O rebite explosivo contém uma pequena cavidade cheia de carga explosiva que é ativada ao aplicar um dispositivo elétrico na cavidade.
  12. 12. Além desses rebites, destaca-se pela sua importância, o rebite de repuxo, conhecido por rebite ”pop”. É um elemento especial de união, empregado para fixar peças com rapidez, economia e simplicidade. Abaixo mostramos a nomenclatura de um rebite de repuxo Os rebites de repuxo podem ser fabricados com os seguintes materiais metálicos: Aço-Carbono; Aço Inoxidável; Alumínio; Cobre; Monel (liga de cobre- níquel resistente a água do mar e a altas temperaturas).
  13. 13. Especificação de Rebites Para adquirir os rebites adequados ao seu trabalho, é necessário que conhecer suas especificações, ou seja: • Material • Tipo de cabeça • Diâmetro do corpo • Comprimento útil (L) e sobra necessária (Z) É extremamente importante saber também o modo como vai ser fixado o rebite: a frio ou a quente
  14. 14. Cálculos para rebitagem • Cálculo do diâmetro do rebite • Cálculo do diâmetro do furo • Cálculo do comprimento útil do rebite
  15. 15. Cálculo do diâmetro do rebite onde: d = diâmetro; < S = menor espessura; 1,5 = constante ou valor predeterminado.
  16. 16. Cálculo do diâmetro do furo onde: dF = diâmetro do furo; dR = diâmetro do rebite; 1,06 = constante ou valor predeterminado.
  17. 17. Cálculo do comprimento útil do rebite
  18. 18. Medidas para união de chapas • A distância do centro do rebite até a borda da chapa é obtido por: 1,5*d • O passo longitudinal é obtido por: P= 3*d • O passo transversal de rebitagem em cadeia é obtido por: 0,8*P • O passo transversal de rebitagem em zigue-zague é obtido por : 0,6*P 6/7/2015 Hareesha N Gowda,
  19. 19. União de duas chapas por rebitagem em cadeia 6/7/2015 Hareesha N Gowda,
  20. 20. União de duas chapas por rebitagem em zigue-zague 6/7/2015
  21. 21.  Processos de rebitagem • A segunda cabeça do rebite pode ser feita por meio de dois processos: manual e mecânico.  Processo manual • Esse tipo de processo é feito à mão, com pancadas de martelo. Antes de iniciar o processo, é preciso comprimir as duas superfícies metálicas a serem unidas, com o auxilio de duas ferramentas: o contra-estampo, que fica sob as chapas, e o repuxador, que é uma peça de aço com furo interno, no qual é introduzida a ponta saliente do rebite. Após é feito o boleamento.
  22. 22.  Processo mecânico O processo mecânico é feito por meio de martelo pneumático ou de rebitadeiras pneumáticas e hidráulicas. Rebitadeiras Pneumáticas O martelo pneumático é ligado a um compressor de ar por tubos flexíveis e trabalha sob uma pressão entre 5 Pa 7 Pa, controlada pela alavanca do cabo.
  23. 23. Ferramentas para rebitagem Manual Estampo É uma ferramenta usada para dar forma a uma peça.
  24. 24. Contra-estampo O contra-estampo é na verdade um estampo colocado em posição oposta à do estampo Repuxador O repuxador comprime as chapas a serem rebitadas. É feito de aço temperado e apresenta três partes: cabeça, corpo e face. Na face existe um furo que aloja a extremidade livre do rebite.
  25. 25.  Rebitagem a quente e a frio: Tanto a rebitagem manual como a mecânica podem ser feitas a quente ou a frio. A rebitagem a quente: é indicada para rebites com diâmetro superior a 6,35 mm, sendo aplicada, especialmente, em rebites de aço. A rebitagem a frio: é feita por martelamento simples, sem utilizar qualquer fonte de calor. É indicada para rebites com diâmetro de até 6,3 mm, se o trabalho for mão, e de 10 mm, se for à máquina.
  26. 26. Rebitadeira Hidráulica A rebitadeira pneumática ou hidráulica funciona por meio de pressão contínua. Essa máquina tem a forma de um C e é constituída de duas garras, uma fixa e outra móvel com estampos nas extremidades. FONTE:http://www.rebitex.com.br /Rebitadeiras_Prensas.aspx
  27. 27. FONTE:http://www.baltecbrasil.com.br/?gclid=CNu1kb2K48UCFYUXH wodjRoAZQ#!cnc/c11yb
  28. 28. Equipamentos para rebitagem de repuxo
  29. 29.  Defeitos de rebitagem Os principais defeitos na rebitagem são devidos, geralmente, ao mau preparo das chapas a serem unidas e má execução das operações nas fases de rebitagem. Furos fora do eixo, formando degraus Chapas mal encostadas
  30. 30. Diâmetro do furo muito maior em relação ao diâmetro do rebite Os defeitos causados pela má execução: Aquecimento excessivo do rebite Rebitagem descentralizada
  31. 31. ELEMENTOS DE FIXAÇÃO • Mal uso das ferramentas para fazer a Cabeça • O comprimento do corpo do rebite é pequeno em relação espessura da chapa
  32. 32. Eliminação dos defeitos • Talhadeira • Lima • Esmirilhadeira e furação
  33. 33. Vantagens das ligações Rebitadas. • As junções rebitadas são mais simples e baratas que as soldadas; • Maior facilidade de reparação; • Possibilitam um controle de qualidade mais simples que as soldadas; • Aplicação a materiais de má soldabilidade. • Execução simples Não exige operário qualificado Controle de qualidade simples.
  34. 34. Desvantagens das ligações Rebitadas. • Não desmontável • As junções rebitadas são mais pesadas e seu campo de aplicação não é tão vasto quanto o das junções por solda; • Campo de aplicação reduzido. • Não recomendável a carregamentos dinâmicos • Acarretam uma redução da resistência do material da ordem de 13 a 42%, devido à redução de área pela furacão para os rebites, contra uma redução de 10 a 40% para as junções soldadas.
  35. 35. A EQUIPE GT01 AGRADECE!

×