Iii secam apresentação hebert

513 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
513
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Iii secam apresentação hebert

  1. 1. A EDUCAÇÃO CIENTÍFICA E OS PROCESSOS COGNITIVOS: REFLEXÕES SOBRE SUA EVOLUÇÃO ATÉ NOSSOS DIAS Hebert José Balieiro TEIXEIRA Danielle Portela de ALMEIDA Thaiany Guedes da SILVA Augusto FACHÍN-TERÁN 1
  2. 2. INTRODUÇÃO Qual o papel do docente no processo do ensino com vista à produção do conhecimento científico? Propomos uma breve reflexão sobre a evolução da educação científica e os processos cognitivos envolvidos na construção do conhecimento. Formação do professor e do estudante. 2
  3. 3. OBJETIVOS GERAL: Analisar a evolução da educação científica e os processos cognitivos até os nossos dias. ESPECÍFICOS: 1. Fazer uma reflexão sobre a evolução da ciência na perspectiva dos filósofos originários; 2. Discutir a ciência na perspectiva dos filósofos modernos; 3. Discutir a educação científica no contexto atual. 3
  4. 4. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS A metodologia usada foi a pesquisa bibliográfica. Desenha-se um movimento da fenomenologia dos processos educativos do ensino de ciências. O processo proposto alia explicação e compreensão em torno de uma teorização científica. 4
  5. 5. A ciência segundo os filósofos originários: formas do conhecimento Heráclito Parmênides Platão Aristóteles Fluidez Essencialidade: Imutabilidade do ser Campo das ideias: crença, opinião, raciocínio e intelectual Acumulação: sensação, percepção, imaginação, memória, raciocínio e intuição 5
  6. 6. A ciência segundo os filósofos Modernos DescartesKant Locke Espinosa Leibiniz “reflexão” e os “sentidos” como as duas fontes de nosso conhecimento Hume 6 Conhecer é identificar objetivamente a essência do objeto. O pensamento como conhecimento da matéria (dualismo). Nega a possibilidade do inatismo. O conhecimento é adquirido. A experiência é a fonte de tudo que temos na mente. Conhecimentos empíricos e apriorísticos
  7. 7. Um retrospecto da ciência ocidental (a ciência contemporânea) Para Almeida (2008), “o avanço das ciências a partir do século XVII causou um afastamento temporário entre ciência e magia” Chassot (1994), ressalta que “antes de olhar a ciência, devemos olhar a sociedade [....]”. “Cientificamente culto” - um conceito multidimensional envolvendo simultaneamente três dimensões: aprender Ciência, aprender sobre Ciência e aprender a fazer Ciência. (OLIVEIRA, 2010) 7
  8. 8.  Zancan (2000, p. 03), nos diz que “é hoje conhecido que a tecnologia é mais excludente que o capital e, juntamente com a ciência, define o futuro de um povo”.  discute em profundidade o conceito de alfabetização científica favorecendo deste modo a participação dos cidadãos na tomada fundamentada de decisões (CACHAPUZ et al. 2005). Educação científica e o Ensino de Ciências: uma nova concepção de ciência 8
  9. 9. Professor pesquisador na Educação em Ciências  O entendimento da necessidade da formação de um sujeito crítico e autônomo que intervém na sua realidade e na do contexto em que está inserido (ALMEIDA, 2008)  Tem pela frente o duplo desafio de fazer o conhecimento progredir, mas mormente de o humanizar (DEMO, 2007). 9
  10. 10. A concepção de cidadania na educação científica  [...] o aluno consiga adquirir na escola a capacidade de entender e de participar social e politicamente dos problemas da comunidade e saiba posicionar-se pessoalmente de maneira crítica (PCN’s apud SANTOS, 2006).  Cachapuz [et al.] (2005, p. 31), destaca que [...] a educação científica se apresenta como parte de uma educação geral para os futuros cidadãos. 10
  11. 11. CONSIDERAÇÕES FINAIS  Observamos a importância da alfabetização científica na formação do estudante e do docente.  Capacitado a entender e a participar socialmente e politicamente nas tomadas de decisões quanto as questões problemáticas do seu contexto.  A Educação científica proporciona aos docentes e discentes a oportunidade para o compartilhamento de ideias, tão cruciais para o desenvolvimento das habilidades no ensino de ciências. 11
  12. 12. REFERÊNCIAS ALMEIDA, Whasgthon Aguiar de. A fertilidade do conceito de professor- pesquisador a partir do Desenvolvimento do estágio vinculado à pesquisa. Manaus: Programa de Pós-Graduação em Educação e Ensino de Ciências - UEA, 2008. [Dissertação de Mestrado] CACHAPUZ, António. [et al.] (org). A necessária renovação do Ensino de Ciências. São Paulo: Cortez, 2005. CHASSOT, Attico. A ciência através dos tempos. São Paulo: Moderna, 1994. DEMO, Pedro. Professor do futuro e reconstrução do conhecimento. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. OLIVEIRA, Caroline Barroncas. Professor Pesquisador – Educação Científica: O estágio com pesquisa na formação de professores para os anos iniciais. Manaus: Programa de Pós-Graduação em Educação e Ensino de Ciências - UEA, 2010. [Dissertação de Mestrado] ZANCAN, Glaci T. Educação Científica: uma prioridade nacional. São Paulo: Perspec. vol.14, n. 3, São Paulo July/Sept. 2000. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392000000300002>. Acesso em: 20/06/2010. 12
  13. 13. A EDUCAÇÃO CIENTÍFICA E OS PROCESSOS COGNITIVOS: REFLEXÕES SOBRE SUA EVOLUÇÃO ATÉ NOSSOS DIAS Hebert José Balieiro TEIXEIRA Danielle Portela de ALMEIDA Thaiany Guedes da SILVA Augusto FACHÍN-TERÁN 13

×