Apostila requisitante pt

2.947 visualizações

Publicada em

Apostila requisitante pt

  1. 1. Copyright © 2006 UN-BC
  2. 2. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 2 Permissão para Trabalho Emitente, Requisitante e Executante de PT 5ª Edição
  3. 3. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 3 Permissão para Trabalho Emitente, Requisitante e Executante de PT c 2006 – Copyright by PETROBRAS Impresso no Brasil / Printed in Brazil Todos os direitos reservados PETROBRAS – Petróleo Brasileiro S/A.
  4. 4. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 4 Sumário APRESENTAÇÃO .............................................................................................................. 5 ORIENTAÇÕES ..................................................................................................................6 PERMISSÃO PARA TRABALHO – PT ...........................................................................7 Pessoal envolvido na PT ...........................................................................................8 O Processo .................................................................................................................9 A Emissão ................................................................................................................10 Tipos de Trabalhos .................................................................................................12 QUEM REQUISITA PERMISSÃO PARA TRABALHO?............................................15 Responsabilidades do Requisitante de PT ............................................................16 QUEM EMITE A PERMISSÃO PARA TRABALHO?.................................................18 Responsabilidades do Emitente de PT ..................................................................19 RESPONSABILIDADES DO CO-EMITENTE ..............................................................22 FUNÇÕES DO EXECUTANTE .......................................................................................23 RESPONSABILIDADES DO OPERADOR DA ÁREA OU EQUIPAMENTO ..........23 SOBRE AS ETIQUETAS DE ADVERTÊNCIA ............................................................24 ALGUNS DETALHES A MAIS .......................................................................................29 NA EMISSÃO DA PT DEVEMOS LEMBRAR .............................................................30 CANCELAMENTO DE UMA PT EMITIDA .................................................................32 TERMINANDO O TRABALHO E ENCERRANDO UMA PT ....................................33 MODELOS DE PT .............................................................................................................34 CONCLUSÃO ....................................................................................................................40 BIBLIOGRAFIA ................................................................................................................41
  5. 5. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 5 Apresentação Baseados na política de SMS da empresa e nas 15 diretrizes coorporativas, a UN-BC vem aprimorando o seu sistema de gestão e seus procedimentos com o objetivo de melhorar o desempenho em Segurança. A padronização assegura a melhoria dos processos e o aprimoramento das práticas operacionais, ao tempo em que democratiza o conhecimento e elimina as incertezas que caracterizavam as relações primitivas e dificultavam a criatividade humana. Estamos agora revisando o procedimento de PT, que é uma das mais importantes práticas de segurança da Companhia, principalmente por envolver uma significativa parte da força de trabalho nas mais diversificadas atividades e frentes operacionais. Como podemos observar é um padrão vivo e dinâmico e outras tantas revisões ocorrerão. Na apresentação da política de SMS o Presidente da nossa empresa afirmou: ...”na conquista de sua reconhecida excelência tecnológica a companhia enfrentou – literalmente do poço ao posto – os mais diversos riscos inerentes à atividade petrolífera e soube à custa da dedicação de seus empregados, extrair deles o aprendizado necessário”. e adiante: “em outras palavras, sabemos onde queremos chegar temos o mapa – segui-lo a risca é uma questão de honra da empresa como a Petrobras que aspira no mais curto prazo, ser também reconhecida internacionalmente por sua excelência em SMS”. Na UN-BC, estamos diante do desafio 2010, que é alcançar uma produção de 1.000.000 bpd com zero acidentes. O padrão de PT (Permissão de Trabalho) não pode ficar como um mero balizador de nossas ações e sim como a ferramenta que bem utilizada garantirá a certeza desta meta, e a transição para novas práticas nesta espiral evolutiva do trabalho e da qualidade de vida dos trabalhadores.
  6. 6. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 6 Lembre-se que a cada passo no futuro nos exige o contato com maiores quantidades qualificadas de energias, maior pressão, maior temperatura, maior potencial dos químicos dentre outras, e enfim um maior risco a ser controlado. Este é o nosso DESAFIO. Orientações Ao conhecer as orientações e procedimentos essenciais para emissão de Permissão para Trabalho – PT, você estará se aperfeiçoando e, conseqüentemente, aplicando os conhecimentos adquiridos na prevenção de acidentes. Você terá no máximo 14 dias corridos para concluir a leitura da apostila, podendo contar com o apoio, sempre que necessário, dos monitores do Curso (EAD) e dos instrutores (os Profissionais de Segurança do Trabalho da unidade operacional), para esclarecer suas dúvidas relativas ao conteúdo. E, como você será avaliado neste curso? Ao final do estudo da apostila você deverá fazer uma avaliação, onde seu aproveitamento deverá ser igual ou superior a 80%.
  7. 7. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 7 Permissão para Trabalho - PT Neste curso você vai conhecer os procedimentos que devem ser seguidos na emissão de Permissão para Trabalho, de modo a preservar a integridade do pessoal, dos equipamentos, do meio ambiente e a continuidade operacional. Permissão para trabalho é uma autorização dada por escrito, em documento próprio, para execução de trabalhos de manutenção, montagem, desmontagem, construção, reparos ou inspeções. Você sabe o que é uma Permissão para Trabalho – PT?
  8. 8. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 8 Pessoal Envolvido na PT Para que os procedimentos de PT sejam efetivamente cumpridos será necessário que algumas funções sejam definidas e exercidas pelo pessoal da unidade operacional. Vamos conhecê- las: Empregado da Petrobrás, empregados de Empresa Contratada ou Sub-contratadas credenciados, em nível de supervisão, conforme o padrão SINPEP PE-27-00124. Empregado da Petrobras capacitado ou de Empresa Contratada credenciados para emitir a PT, conforme o padrão SINPEP PE- 27-00124. É o responsável pela área ou por sistemas interligados aos equipamentos ou sistemas objeto da emissão da PT. Responsável pela área - Empregado da Petrobras ou de Empresa Contratada, responsável pelas atribuições de uma determinada Área de Trabalho, conforme definido no procedimento de Atribuições e responsabilidades da Unidade Operacional. Empregado da Petrobras ou de Empresa Contratada / Subcontratada que efetivamente realiza o serviço. Operador da área ou do equipamento - Empregado da Petrobras ou de Empresa Contratada que efetivamente opera o equipamento conforme definido no procedimento de Atribuições e responsabilidades da Unidade Operacional. Requisitante Emitente Co-emitente Responsável pela área Operador da área ou do equipamento Executante
  9. 9. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 9 Profissional de Segurança do Trabalho. É o Engenheiro ou Técnico de Segurança do Trabalho, devidamente registrado nos Órgãos Oficiais (CREA e/ou MTE). Empregado da Petrobras treinado, avaliado e aprovado para atender as atribuições previstas no PE-27-01507 segundo critérios definidos pela UN-BC, em conformidade com o PE- 27-00124. Empregado da empresa contratada / subcontratada, em nível de supervisão, que após capacitado para atender as atribuições previstas no PE-27-01507, deve receber uma credencial, segundo os critérios definidos pela UN-BC e seus Empreendimentos. Período de 24 horas no qual o empregado trabalha efetivamente 12 horas. O Processo A emissão de uma Permissão para Trabalho deve constituir-se em um processo administrativo composto por três etapas: a) Decisão sobre a necessidade e priorização da intervenção; b) Planejamento da intervenção (conforme o roteiro para liberação de trabalhos simultâneos, do PE-27-01692); c) Autorização para realização da intervenção (emissão da PT). Portanto o Emitente é o elo de conexão entre o planejamento e a execução. Emitente de RAS Profissional de Segurança do Trabalho Empregado Capacitado Empregado Credenciado Jornada de Trabalho
  10. 10. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 10 A emissão A emissão da PT deve obedecer aos requisitos determinados na etapa de planejamento que, por sua vez, é feita com base em diagnóstico sobre as condições de segurança relacionadas à liberação do equipamento ou sistema e à execução do trabalho. O diagnóstico citado é obtido por meio da Análise Preliminar Nível 1. A mesma estará impressa no verso do formulário da PT ou em formulário independente que deverá ser anexado ao da PT. Análise Preliminar Nível 1 (APN1) – Técnica de identificação de perigos baseada em uma lista de verificação (check-list), incorporada aos formulários de PT, destinada a orientar a decisão sobre a necessidade de aprofundamento ou não, das análises relativas ao planejamento da liberação da área, do equipamento ou sistema, bem como do trabalho que será executado.
  11. 11. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 11 Análise Preliminar Nível 2 (APN2) - Técnica de identificação de perigos e avaliação de riscos executada por equipe constituída por representantes das gerências envolvidas no planejamento da liberação da área, do equipamento ou sistema e no planejamento da execução do trabalho a ser realizado, para detalhamento das ações de prevenção e mitigação de acidentes que possam ocorrer durante a sua execução. Veja na imagem ao lado o modelo de análise preliminar nível 2. Responsáveis pelas Análises... APN1 - Deve ser realizada pelo Emitente, com o auxílio do Requisitante que fornecerá as informações necessárias à realização da análise. APN2 - Para elaboração da APN2 devem fazer parte da equipe, no mínimo, Profissional de Segurança no Trabalho ou, na ausência deste, Empregado da Petrobras Capacitado, conforme o PE-27-00124, o responsável pelo planejamento do trabalho e o responsável pela área à qual o equipamento ou sistema pertença. Pelo menos um dos participantes da equipe, designada para realizar a APN2, deve ser treinado em técnicas de análise de risco. Ao realizar a Análise Preliminar Nível 1, caso alguma resposta seja afirmativa, obrigatoriamente deverá ser processada a Análise Preliminar Nível 2 para o planejamento e autorização do trabalho.
  12. 12. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 12 Modelo: PT a frio Tipos de Trabalhos Dependendo do tipo de trabalho existe um formulário específico de permissão para cada tipo de trabalho, que podem ser: trabalho a frio, trabalho a quente, trabalho em equipamento elétrico, trabalhos com Radiações Ionizantes, permissão para trabalhos submarinos, permissão para trabalho temporário e área liberada. Agora vamos conhecê-los detalhadamente. Trabalho a frio O trabalho a frio não envolve o uso ou produção de chamas, calor ou centelhas. Observe, no modelo a seguir, que informações são solicitadas para este tipo de trabalho. O tamanho original deste formulário encontra- se no Anexo A do padrão SINPEP PE-27-01507.
  13. 13. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 13 Trabalho a quente Trabalho que envolve o uso ou produção de chama, calor ou centelhas por impacto, atrito ou equipamento elétrico energizado que não seja adequado a operar na área classificada. Trabalho Elétrico É aquele que envolve equipamento ou sistema elétrico. Obs: Equipamento Elétrico é todo aquele cuja fonte primária de energia é elétrica. Trabalho com Radiações Ionizantes. É aquele realizado com o emprego de fontes, naturais ou artificiais, de radiações ionizantes, tais como Gamagrafia ou Radiografia. Permissão para Trabalhos Submarinos É todo trabalho desenvolvido por mergulhadores ou equipamentos submarinos de controle remoto, a partir da Unidade Operacional. Permissão para Trabalho Temporário (PTT) É a permissão para trabalho, em documento próprio, por prazo determinado, que autoriza a execução de trabalhos em áreas, equipamento ou sistemas definidos, desde que não haja alterações de risco na área do trabalho ou nas áreas adjacentes. Com exceção dos trabalhos com radiação ionizante, a PTT substitui a sistemática de emissão de PT.
  14. 14. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 14 Caso o equipamento classe B esteja interligado a um equipamento classe A, o mesmo será tratado como sendo de classe A. A PTT poderá também ser aplicada a situações especiais, tais como, paradas para manutenção parciais ou totais, ou montagem de sistemas definidos. Lembre-se de que somente após a inspeção e aprovação conjunta da operação, manutenção e segurança industrial, é que o responsável pela operação ou instalação emite a permissão, devendo a mesma ser registrada em documento específico (PTT). O tamanho original deste formulário encontra-se no Anexo A do padrão SINPEP PE-27-01507. Nos seus procedimentos iniciais de manutenção, os equipamentos estão sujeitos ao regime normal de emissão de PT, até que sejam atingidos níveis de segurança adequados, para poderem entrar em regime de Permissão para Trabalho Temporária. Considera-se nível de segurança adequado condições em que os riscos ocupacionais e operacionais do equipamento, da área onde se realiza o trabalho e das áreas adjacentes estão controlados não sofrendo alterações dos padrões de segurança ao longo do tempo de execução desse trabalho. Equipamento Classe A É aquele que contém ou que tenha contido produtos tóxicos, asfixiantes, corrosivos, inflamáveis ou combustíveis. Equipamento Classe B É aquele que não contém ou não tenha contido produtos tóxicos, asfixiantes, corrosivos, inflamáveis ou combustíveis. A liberação da área deve ser requisitada, por escrito, pelos responsáveis da manutenção, construção ou montagem, ao responsável pela instalação. E é o responsável pela instalação que, baseado em parecer formal do Profissional de Segurança do Trabalho, emite, por escrito, a autorização de liberação, conforme modelo contido no Anexo A do padrão SINPEP PE-27-01507. Área Liberada Local com limites estabelecidos, situados em área não classificada onde, por tempo determinado, fica dispensada a sistemática de emissão de PT, excetuando-se os trabalhos com radiações ionizantes, teste hidrostático, hidrojateamento e trabalhos a quente em equipamentos Classe A.
  15. 15. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 15 Atenção O requisitante, assim como o Emitente, deve atender ao PE-27-00124, cujo resumo encontra-se abaixo. São consideradas áreas previamente liberadas, as oficinas de manutenção geral, caldeiraria e soldagem que vierem a ser constituídas, em locais liberados para tais finalidades e desde que a Unidade esteja em condições normais de operação. Quem requisita a permissão para trabalho? A requisição é feita por empregado da Petrobras capacitado ou por empregado de empresa contratada (executante do trabalho ou pelo seu supervisor) ou de sub- contratada (desde de que conste em contrato) credenciados. Para isso, deverá haver solicitação por escrito da empresa contratada e aprovação do fiscal do contrato (representante da Petrobras) para participar do Curso de Permissão para Trabalho para Requisitante de PT, realizado na modalidade de EAD (educação à distância) e o prático-presencial ministrado pelo Profissional de Segurança do Trabalho da equipe de SMS dos Ativos (poderá ser realizado à bordo até que o SMS dos ativos se estruture). Para receber a credencial, com validade de 1 ano e reconhecida em todas as Unidades Operacionais (UO´s) da UN-BC, o empregado deverá obter um aproveitamento igual ou superior a 80% na prova disponibilizada no sistema de treinamento on line. A validade do treinamento é de 1 ano, ao final deste período ou sempre que o padrão for revisado , o empregado, capacitado para requisitar, PT deve passar por novo treinamento. Opcionalmente, a UO (Unidade Operacional) poderá ministrar todo o curso a bordo na modalidade presencial utilizando o material didático disponibilizado na modalidade EAD, criando evidências (lista de presença, avaliação escrita e a carta da empresa solicitando o credenciamento) e arquivado em pasta específica na UO. Em caso de mudança do empregado para outra empresa, esta nova empresa deverá requerer nova solicitação e aprovação da fiscalização para este empregado. Será, então, emitida uma nova credencial mantendo a data de validade anterior.
  16. 16. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 16 IMPORTANTE Mesmo a credencial sendo válida na UN-BC, quando o requisitante se deslocar para outra UO (Unidade Operacional) deverá receber do Profissional de Segurança do Trabalho as recomendações específicas da UO. Modelo: Credencial para requisitante de PT Responsabilidades do requisitante de PT Fornecer ao emitente todas as informações necessárias à realização da análise preliminar nível 1 e nível 2, quando aplicável; UN-BC CREDENCIAL PARA REQUISITANTE DE PERMISSÃO PARA TRABALHO Nome Contratada / Sub-contatada Cargo CPF FOTO Plataforma: Validade: Ass. portador: SEGURANÇA DO TRABALHO GEPLAT
  17. 17. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 17 Apresentar ao emitente a Credencial padronizada, quando da requisição da Permissão para Trabalho; Garantir o fiel cumprimento das recomendações, providenciando os requisitos necessários para a manutenção das condições de segurança do local de trabalho; Afixar etiquetas azuis de advertência nos locais identificados pelo emitente com as etiquetas amarelas; Fique de olho! Antes de emitir qualquer Permissão para Trabalho, tanto o emitente como o requisitante deverá, obrigatoriamente, inspecionar o equipamento/sistema e o local de realização do trabalho. Instruir os executantes, antes do início dos trabalhos, quanto às recomendações de segurança a serem observadas. Se durante a execução dos trabalhos houver a necessidade de substituição ou acréscimo no número de executantes, o requisitante deverá comunicar ao emitente, paralisar o trabalho e transmitir-lhes as mesmas recomendações de segurança; Garantir as providências necessárias para efetuar o encerramento da PT. O local onde o serviço foi realizado deve ser entregue, pelo requisitante, em perfeitas condições de ordem, limpeza e arrumação, sob pena da não aceitação do serviço como concluído; Ao término do serviço ou do prazo de validade fixado na PT, procurar o emitente da PT ou seu substituto, para informar a situação do serviço e quitar ou revalidar a PT; Em caso de PT com co-emissão, deve obter previamente a quitação do co- emitente; Após a conclusão dos trabalhos, retirar as etiquetas azuis que afixou e entregá- las ao emitente, juntamente com a primeira via da PT para quitação.
  18. 18. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 18 Atenção O Emitente também deve atender ao PE-27-00124, cujo resumo encontra-se abaixo Quem emite a permissão para trabalho? A emissão da PT é feita tanto por empregados da Petrobras capacitados quanto por empregados de empresas Contratadas credenciados, que embarcam há mais de seis meses na Unidade Operacional. Os empregados de empresas Contratadas credenciados deverão ser indicados formalmente pelos seus respectivos gerentes e referendados pelo Gerente da Unidade Operacional através de DIP (Documento Interno Petrobras). Estes empregados devem participar do curso Permissão para Trabalho para Emitente de PT realizado na modalidade EAD (educação à distância) e o prático - presencial ministrado pelo Profissional de Segurança da Petrobras a bordo. Para receber a credencial, com validade de 1 ano e apenas para uso na Unidade Operacional onde trabalha. O empregado deverá obter na avaliação um aproveitamento igual ou maior que 80%, na prova disponibilizada no sistema de treinamento on line. Devem, ainda, passar por uma reciclagem e avaliação deste curso anualmente ou sempre que o padrão for revisado.
  19. 19. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 19 Modelo: Credencial para emitente de PT Responsabilidades do emitente de PT ☺ O emitente é responsável pela aplicação do PE-27-01507, é a figura mais importante para a efetiva aplicação do referido padrão. ☺ Solicitar a credencial do requisitante, quando da requisição da PT, e verificar a sua validade; ☺ Inspecionar o equipamento ou sistema e o local de realização do trabalho juntamente com o requisitante, antes de emitir qualquer PT e, quando forem exigidas recomendações adicionais de segurança (RAS), deverá se fazer acompanhar pelo Profissional de Segurança do Trabalho; ☺ Realizar a “Análise Preliminar Nível 1”, em caso de dúvidas convocar as partes envolvidas no trabalho para esclarecimentos; UN-BC CREDENCIAL PARA EMITENTE DE PERMISSÃO PARA TRABALHO Nome Firma Cargo CPF FOTO Plataforma: Validade: Ass. portador: SEGURANÇA DO TRABALHO GEPLAT
  20. 20. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 20 IMPORTANTE O operador da área ou do equipamento deverá assinar a PT após verificar no local se todas as recomendações foram cumpridas. Este procedimento constitui a autorização para o início do trabalho. ☺ No caso de trabalhos realizados sobre o mar, solicitar ao Mestre de Cabotagem as verificações específicas previstas no formulário de PT e o registro de sua rubrica no campo apropriado. ☺ No caso de trabalho sobre o mar e a existência de operação de mergulho, conforme o caso deve haver a co-emitência do responsável da Petrobras pela operação de mergulho; ☺ Emitir a PT considerando as recomendações da Análise Preliminar Nível 2, quando aplicável, e as recomendações adicionais de segurança (RAS); ☺ Certificar-se de que as condições de trabalho estejam suficientemente seguras durante todo o seu desenvolvimento. Para tanto, ele deve realizar verificações periódicas do trabalho, no mínimo 02 duas vezes, formalizando através de registro de sua rubrica na via da PT em poder do executante, ou permanecer no local. Em qualquer dos casos, o emitente pode designar um representante para desempenhar estas funções. A emissão de permissão de trabalho já é considerada como uma verificação periódica. Para trabalhos com duração de até 2 horas, sem análise Preliminar Nível 2, a emissão será considerada como suficiente como verificação; ☺ Entregar ao requisitante uma via da PT e reter a outra. No caso de permissões com co-emitente ou com RAS, serão emitidas no número de vias que sejam necessárias; ☺ Afixar as etiquetas amarelas de advertência nos equipamentos a serem disponibilizados para a realização do trabalho, para garantir que nenhuma energia (de pressão, temperatura, mecânica, elétrica, química ou outras) seja liberada indevidamente na área de trabalho;
  21. 21. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 21 Atenção Caso o trabalho tenha sido objeto de um processo de Gerenciamento da Mudança, conforme o padrão SINPEP PE-27-01704, é responsabilidade do Planejador Integrado informar ao Emitente de tal condição e passar as devidas recomendações. O Emitente deverá garantir que tais recomendações sejam cumpridas. ☺ Decidir pelo cancelamento da PT, nos casos previstos no padrão SINPEP PE-27- 01507, através do recolhimento da cópia da PT em poder do executante; ☺ Acompanhar o requisitante na verificação do local de trabalho para encerramento da PT; ☺ Receber do requisitante as etiquetas azuis após a conclusão dos trabalhos, juntamente com a primeira via da PT para encerramento; ☺ Retirar as etiquetas amarelas após constatar que o trabalho foi concluído, que as respectivas etiquetas azuis foram retiradas e que a PT foi encerrada. ☺ Providenciar o teste do equipamento, quando necessário, na presença do executante, após inspeção do local de realização do trabalho e estando de posse das etiquetas de advertência e todas as vias da PT. Proceder conforme a situação: a) Se o equipamento funcionar adequadamente considera-se que este procedimento constitui o efetivo encerramento do trabalho. b) Caso o teste não seja bem sucedido, as etiquetas deverão ser recolocadas, executados os procedimentos para assegurar a segurança do equipamento e do executante (extração de gaveta e etc) e o trabalho reiniciado, salvo quando o teste ocorrer ao final da jornada de Trabalho, que deverá ser recolocada somente a etiqueta amarela, a fim de caracterizar que o equipamento não está liberado para uso. ☺ Arquivar a primeira via da PT em arquivo próprio (mínimo de 30 dias), conforme determina o padrão SINPEP PE-27-01507, descartando as demais vias conforme definição da gerência local;
  22. 22. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 22 Importante Na emissão de PT Elétrica, caso o Operador responsável pela área, equipamento ou sistema não tenha formação elétrica, é necessário a co-emitência do operador de facilidades elétricas c/ formação técnica em elétrica. Antes de emitir ou quitar qualquer Permissão para Trabalho, tanto o emitente como o requisitante deverá, obrigatoriamente, inspecionar o equipamento ou sistema e a área. Responsabilidades do Co-emitente ☺ Participar do grupo de planejamento do trabalho quando este for realizado em equipamento ou sistema de outra supervisão ou coordenação que estiver localizado em área sob sua responsabilidade. ☺ Inspecionar o local de realização do trabalho juntamente com o requisitante, antes de co-emitir qualquer Permissão para Trabalho. ☺ Acompanhar o requisitante na verificação do local de trabalho para quitação da PT. ☺ Assinar no campo correspondente, na via do requisitante e na sua, antes do emitente quitar a PT.
  23. 23. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 23 IMPORTANTE O Co-Emitente deverá comunicar toda e qualquer alteração ocorrida na área que possa impactar a realização dos trabalhos e, se necessário, paralizar o trabalho. Funções do Executante ☺ Iniciar o trabalho somente após receber a PT e, no local do trabalho, certificar- se de que as condições nela estabelecidas, como: ordem, limpeza e arrumação, estão sendo mantidas durante todo o período de execução do serviço; ☺ Conhecer e cumprir todas as recomendações constantes na PT e seus anexos; ☺ Manter a PT afixada de modo visível no local onde está sendo realizado o trabalho; ☺ Após a conclusão dos trabalhos, retirar as etiquetas azuis que afixou e entregá- las ao requisitante, juntamente com a primeira via da PT para quitação. Responsabilidades do Operador da área ou do equipamento ☺ Assinar e indicar o horário na Permissão para Trabalho, após verificar no local se todas as Recomendações / Prevenções foram cumpridas e se os Executantes estão munidos dos E.P.I´s indicados. Este Procedimento constitui a Autorização para Início do Trabalho. ☺ Apor sua rubrica no campo próprio da PT antes da quitação pelo emitente, caso tenha realizado a inspeção final.
  24. 24. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 24 IMPORTANTE As etiquetas devem ser utilizadas corretamente pois protegem o sistema e principalmente o Trabalhador. Portanto é fundamental que seja tratada com a devida importância. Sendo a mesma objeto de auditoria. Sobre as Etiquetas de Advertência Estes cartões devem ser afixados nos equipamentos e em seus dispositivos de bloqueio (válvulas, botoeiras, painéis, alavancas, disjuntores etc) com a finalidade de proibir a sua operação quando disponibilizados para as atividades de intervenção ou mudança. Antes da emissão da PT, tanto o emitente quanto o executante do trabalho devem afixar etiquetas de advertências nos equipamentos, cuja operação pode interferir no trabalho a ser executado. São três os tipos de etiquetas de advertências, as quais só deverão ser removidas pelas pessoas que as fixaram ou por seus substitutos: Etiqueta AMARELA – Deve ser afixada pelo emitente da PT, ou operador por ele designado, para indicar que aquele equipamento ou sistema está disponibilizado para a realização do trabalho. Etiqueta AZUL – Deve ser afixada pelo requisitante e/ou executante da PT com a finalidade de informar que existem pessoas trabalhando naquele equipamento ou sistema. Ao afixar a etiqueta azul, o requisitante ou executante da PT deverá estar acompanhado pelo emitente da PT ou operador por ele designado. Etiqueta Branca – Esta etiqueta deverá ser afixada em Equipamentos ou sistemas, temporário ou permanentemente desativados.
  25. 25. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 25 IMPORTANTE No caso de liberação para a manutenção de equipamentos acionados por motor elétrico, as etiquetas AMARELAS devem ser colocadas nos demarradores e nas botoeiras. ATENÇÃO E etiqueta de advertência deve ter seu preenchimento completo, pois somente assim poderá ser atingido o objetivo. Fique sempre atento!!! Para cada etiqueta AMARELA deve haver uma etiqueta AZUL referente a cada especialidade envolvida no trabalho. As etiquetas deverão ser retiras, necessariamente, por quem as afixou ou pelo seu substituto. As etiquetas azuis poderão ser retiradas em três hipóteses: a) Na paralisação do serviço (quitação da PT) ao final da jornada de trabalho (preservando as condições de segurança do local). b) Quando da liberação do equipamento para teste. c) No término do serviço (encerramento da PT) e liberação do equipamento/sistema para operação. As etiquetas amarelas deverão ser retiradas pelo emitente ou seu substituto, após ser constatado que todas as etiquetas azuis referentes aos serviços tenham sido devolvidas e o equipamento ou sistema está em condições seguras de ser operado Caso durante o teste constate-se a não operacionalidade do equipamento/sistema, as etiquetas amarelas deverão ser recolocadas para sinalizar que o equipamento/sistema não está em condições de ser operado.
  26. 26. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 26 Modelo: Etiqueta de advertência Amarela PERIGO PERIGO NÃO MOTIVO: EMITENTE: ASSINATURA: EQUIPTº: MATR.: DATA.: LOCALIZ.: LOT.: HORA: Nº DAPT:
  27. 27. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 27 Modelo: Etiqueta de advertência Azul Modelo: Etiqueta de advertência Branca PERIGO PERIGO NÃO MOTIVO: EXECUTANTE: ASSINATURA: EQUIPTº: MATR.: DATA.: LOCALIZ.: LOT.: HORA: Nº DA PT:
  28. 28. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 28 Alguns detalhes a mais...
  29. 29. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 29 Modelo: PT a frio Você já deve estar se perguntando: e qual é o prazo de validade da Permissão para Trabalho? Ela é válida durante a jornada de trabalho do Requisitante. Mas quando o potencial de risco justificar deve ser emitida com prazo de validade restrito, devendo tal condição constar explicitamente na PT, não podendo ultrapassar o horário de trabalho do emitente. Caso o trabalho exceda o tempo previsto para sua execução, a PT poderá ser revalidada limitando sua validade à jornada de trabalho do Requisitante. E, quando da substituição do emitente da PT, cabe ao substituto a responsabilidade de, após inspecionar o local e verificar as condições de trabalho, decidir quanto ao cancelamento ou não da permissão. O não cancelamento implica no prosseguimento normal do trabalho, porém sob sua responsabilidade. * Ao longo da leitura você deve ter percebido que são vários os procedimentos de segurança a serem adotados tanto pelo emitente como pelo requisitante de uma permissão para trabalho. Existem, no entanto, Recomendações Adicionais de Segurança (RAS) que devem ser indicadas pelo Profissional de Segurança do Trabalho da PETROBRAS, em campo específico da PT. Observe na imagem do modelo de permissão para trabalho, o campo de preenchimento para as Recomendações Adicionais de Segurança (o tamanho original deste formulário encontra-se no Anexo A do padrão SINPEP PE-27-01507). Este campo deve ser preenchido para as seguintes situações: Trabalhos com radiações ionizantes. Trabalhos de abertura ou entrada de pessoas em equipamentos ou linhas de Classe A, ou de Classe B interligados a outro de Classe A. Realização de trabalhos em espaços confinados.
  30. 30. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 30 Trabalhos a quente ou a frio no interior de equipamentos de Classe A, bem como em caixas de passagem de cabos elétricos ou tubulações, poços e caixas de drenagem de águas oleosas ou contaminantes. Trabalhos a quente nas áreas classificadas ou equipamentos Classe A. Trabalhos com uso de chama aberta (inclusive solda elétrica). Trabalhos de Hidrojateamento. Testes Hidrostáticos. Trabalhos envolvendo escaladores industriais. Trabalhos realizados sobre o mar. Trabalhos submarinos. Remoção de piso ou elipse do piso. Nos demais casos, persistindo dúvidas quanto à suficiência das condições de segurança do trabalho, proteção da saúde e meio ambiente, deve ser solicitado o assessoramento do Profissional de Segurança do Trabalho. Na emissão da PT devemos lembrar... Quando um trabalho for realizado em um equipamento ou sistema que estiver em área de responsabilidade de outra supervisão ou interligados a esta área e que possam oferecer riscos à execução dos trabalhos, a PT deve ter uma co-emissão do responsável pela área. A PT é específica para um determinado trabalho e restrita a um único equipamento ou sistema, perfeitamente identificado e delimitado. É dispensável a emissão da PT nos casos em que a execução do trabalho de manutenção de 1º escalão, conforme definido no padrão SINPEP PG- 27-00029. Neste caso fica mantida a obrigatoriedade de fixação da etiqueta AZUL de advertência.
  31. 31. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 31 Manutenção de 1º Escalão São tarefas de alta freqüência, com baixa complexidade e baixas demandas de mão-de-obra, executadas preferencialmente pelo operador do equipamento. (ex: limpar carcaça de equipamento, completar nível de óleo, verificar existência de vazamento, ajustar vedação principal de bombas para sanar vazamento, lubrificar haste de válvula, efetuar leituras de temperatura, pressão, etc). Para emissão da PT devem ser preenchidas as duas vias do formulário padronizado, exceto as Permissões com co- emitente ou com recomendações adicionais de segurança, que serão emitidas no número de vias necessárias. A Emissão de uma Permissão para Trabalho em branco, sem a definição do trabalho a ser executado, sem a identificação do equipamento, sem a exata delimitação do local, sem a hora de emissão, sem a validade da PT ou a execução de trabalhos fora do escopo previsto na PT, CONSTITUI FALTA GRAVE. A PT deve ser afixada de modo visível no local onde está sendo realizado o trabalho. Agora, vamos conhecer as recomendações para fase de execução do trabalho. Nesta fase, além da obrigação de cada empregado em observar os procedimentos para evitar acidentes, a segurança individual dos que o executam é também de responsabilidade do requisitante e do seu supervisor imediato, os quais devem fazer cumprir todos os requisitos indicados na PT, bem como as normas de segurança vigentes. Além disso, o emitente deverá certificar-se de que as condições de trabalho estejam suficientemente seguras durante todo o seu desenvolvimento. Para tanto, deverá realizar verificações periódicas do trabalho formalizando através do registro de sua rubrica na via da PT em poder do executante, ou permanecer no local. Em qualquer dos casos, o emitente pode designar um representante para desempenhar estas funções. Atenção
  32. 32. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 32 Cancelamento de uma PT emitida... É possível fazer o seu cancelamento durante a execução do trabalho. Vamos conhecer as situações em que a permissão para trabalho é considerada cancelada. Qualquer recomendação nela contida não estiver sendo atendida. As condições na área onde se executam os trabalhos apresentarem novas situações de riscos. Houver uma demora superior ao estabelecido na PT para o início dos trabalhos ou uma interrupção dos mesmos por igual período, a critério do emitente. Surgir alguma dúvida quanto ao trabalho a ser executado - neste caso, qualquer empregado poderá interromper o trabalho avisando imediatamente ao requisitante e ao emitente da PT. O cancelamento da PT será decidido pelo emitente, através do recolhimento da cópia da PT. Para prosseguimento do serviço será necessária a emissão de nova PT ou revalidação da existente a critério do emitente. Em situação de emergência: a) As PT’s do local abrangido pela emergência serão canceladas. Para o prosseguimento do serviço após a emergência será necessária a emissão de nova PT. b) As demais PT’s serão suspensas durante a emergência. Bastando uma revalidação após a emergência para o retorno ao serviço. Quando for necessário testar um equipamento em manutenção, o executante deve retirar a etiqueta azul aplicada e apresentá-la ao emitente junto com a primeira via da PT. O acionamento para teste será feito pelo emitente, na presença do executante, após inspeção do local de realização do trabalho e estando de posse das etiquetas de advertência e ambas as vias da PT.
  33. 33. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 33 Terminando o trabalho e encerrando a PT Ao término do trabalho, do prazo de validade fixado na PT ou da jornada de trabalho do requisitante, este deve comparecer à presença do emitente da PT, ou seu substituto, a fim de efetuar o encerramento da mesma. Em caso de Permissão com co-emissão, o requisitante deve obter previamente a quitação do co-emitente. A etiqueta AZUL deve ser retirada por quem as afixou quando o trabalho for concluído. A etiqueta AMARELA deve ser retirada pelo emitente da PT ou seu substituto, após constatar que o trabalho foi concluído ou que o equipamento foi liberado para teste e as respectivas etiquetas de advertência AZUIS retiradas. O local de trabalho deve ser verificado pelo requisitante e pelos emitentes ou seus substitutos para garantir a integridade do pessoal, dos equipamentos, preservação do meio ambiente e a continuidade operacional. Caso a inspeção final seja executada pelo operador da área ou do equipamento, este deverá rubricar, no campo próprio da PT, antes da quitação pelo emitente. Após quitação da PT, a mesma deverá ser arquivada em pasta específica, por um período mínimo de 30 dias, cabendo à Gerência emitente definir prazos maiores de retenção e a forma de descarte dos documentos. Lembre-se
  34. 34. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 34 Modelos de PT
  35. 35. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 35
  36. 36. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 36
  37. 37. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 37
  38. 38. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 38
  39. 39. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 39
  40. 40. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 40 Conclusão Neste estudo, você teve a oportunidade de conhecer assuntos novos e ampliar o seu conhecimento acerca do tema Permissão para Trabalho. Caso ainda tenha dúvidas, busque o monitor/instrutor para esclarecê-las, pois como você sabe, haverá uma avaliação final, e seu aproveitamento não poderá ser inferior a 80%. A sua opinião sobre este Curso é muito importante. Encaminhe suas críticas e sugestões para a chave CFOP. Com certeza, elas em muito contribuirão para futuras reformulações do material e da metodologia utilizada. Lembre-se: “Nenhum trabalho será tão urgente e importante que não possa ser planejado e executado com segurança”.
  41. 41. Curso Permissão para Trabalho para Emitente, Requisitante e executante de PT PETROBRAS Atualizado em:15/03/2006 Gestor: UN-BC/RH/DRH Grau de Classificação: Corporativo Apoio: UN-BC/ST/SPO 41 Bibliografia Norma N-2162 Permissão para Trabalho Padrão SINPEP E&P-CORP/SMS PG-11-00136 – Permissão para Trabalho Padrão SINPEP UN-BC PE-27-01507 - MS - PT – Permissão para Trabalho. Padrão SINPEP UN-BC PE-27-00124 — Requisitante/Emitente - PT / Treinamento / Avaliação. Padrão SINPEP UN-BC PG-27-00029 — Diretrizes de Manutenção para a UN-BC Padrão SINPEP UN-BC PE-27-01533 – MS-Eletricidade

×