Sagrados SegredosArtes(69)8423-1041
Contra capa
03O DENTROchora sufocadoo fora interpretafelicidade inventada.Sagrados SegredosBráz Divino
DE NOVO O NOVO VELHO VERDEJANTEVIRA NOVO NOVAMENTE... prestes a surgiralgo novovem abaixotodas as coisavelhas deste mundo....
04meu amadomeu amigomeu queridosabemos o quantotemos sofridopara manter vivoverdadeiro e puronosso amor irrestritode homem...
05TALVEZAquelanem se repitapermita Deusgrita não gritaapita freia brecaacerta erracomeça encerranão importatudo que sintos...
06TE SONHEIsem ser preciso.ter te comigo tenho sem perigonem teu nem meu.Mesmo que nem sejaeste universo por de mais bonit...
07TER ALGUÉMdisponível ao amor é raro.Caro é não saber...quem sabe merecer mais que padecer?Eu sei é tarde.Aprendi.Amar é ...
08MULHERAo meu ouvidofale roucafele loucaTambém sou.Onde me apanhasno teu barco doce véu.Sou suaamazona preferidaalguns ch...
09IMEDIATISMO FINDOTudo novo. Novamente.Tudo que era pra ser o é sob o pesodo bastão e levezada imaginação...imaginar é es...
10CAMALOTEAguapé...para não esquecernem de você que veionem de eu(mesmo) que o convidei.Doze (feriado) santosuma dúzia de ...
11Deseje comigoa mesma sintoniana mesma intensidadea liberdade de ir e virdo relâmpago ao coriscocomo é que eu fico?Se iss...
ESSA DOR À BEÇADa ausência insisteExiste algo a acontecer.Eu com isso?Desisto.Conquisto. Insisto...ufa! Insisto.(implícito...
Chutes ao gol[eiro]. DinheiroO absurdo é monótono e chato.Chatêaux. Platô[nico].Supersônico soníferodíspares distantesarme...
CELÚRICAnuaA luaatuaAtua majestosamenteSobre as casasSobre as ruasCheia de si bem molhadaLambe-me a caranuacruaDe enxergar...
O AMORé da cor do segredoda coragemdo medodo ataquedo torpedo.É o meio mais certode fazer do desertoo oásis corretoque sac...
QUANDO TUsorriste “blue”para eu em alemãodeixou-me fragilizadodiferente e quente o coraçãoaté entãoeu sentia dó de mimmesm...
CONTENTAMENTOo tempo todotodo o tempo presentetentocontundentementeexperimento lentofazer do momentoseparadamente juntosat...
DE REPENTEMinha almafloriu de verdedo verdedos olhos teus o meu jardimverdejou de tiem pleno abrilapareceu, sumiu,entrou, ...
DÓI EM MIM SABERQue “amar assim”quase sem perceberdói bem maisque conceber e parirao mesmo tempo.eu sei, amor e paixãosão ...
Junto ou separadoauxilia na trilhana lidaandando ou paradocaminhando[sozinho]acompanhado.Amor-Total-Puro-Absolutoirrestrit...
AQUELE HOMEMEra boníssimo por foraseu dentro eu desconheciateus modos deixavam-meirrequieto. Por pertoao certo contente.Tu...
QUERO MORRER-TEEm mimpara não matar-meem ti o amor que aflorapor dentropor forapuro sentimentoque sorri, encanta e chora(m...
[SE] EU FOSSEum barcotu seriaso remo...tu a proaeu o convés...eu o cascotu o mar...onde naufragaria-meem ti por completono...
SOFRER DE AMORE ao amor se entregaré morrer sem saberao querer dedicar-sea uma pessoa por prazerem viver o amorseja lá com...
NEM DORNem lamentosentimento que surgede tempos em (a)tempo(rai)s...presente ausente(quase) contentementede uma vez por to...
NÃO VI INOCÊNCIA(nos olhos das crianças)nem sabedorianos olhos dos anciões.Todos caminhavam juntosnão na mesma direçãoalgu...
EXTREMAMENTEfútil(idade)idade fútilinsuportavelmenteinutilizadaparasitariamenteinoperantearrogantepor excelênciao povo mor...
O SABOR DA FELICIDADEEstá na práticada arte que ardede dentro para fora da genterápido e urgentemente.O que compensade fat...
QUALQUER TOMQue a gente inventapara cantaruma cantiga solonão traduz tudoo que a gente senteprincipalmente quandoestamos f...
ALCOVA DE UM SOLITÁRIOnegra e profundaoutras vezes claratu és sem dúvidauma jóia mista, cara.Se pousamsobre tua densae lut...
QUANDO O SENTIMENTOOculto é grandepodendo expandeexplode range.Por ser felizsem nada alémaprendi que amaré abrir mão d(o) ...
Sagrados SegredosSagrados SegredosTENTO ENTENDERO que acontecetecido papelpincel tintauma tela no ponto.Sê firme forteo se...
TALVEZ NÃO SEJAMOSO ideal alheio.Quem sabenão bastaremos (nus)apesar dos outros.Tu me aconteceuInesperadamenteassusta-mefi...
SEMPRE QUE ATUAEm mim assimessa saudadede um tom a maisquase foge-me ao controlea nota certa. O matiz.A matriz alberga-tes...
CHOVE A PRESTAÇAOIlhado encontro-me na vida.Na rua. No bar.Sofro como aquelas pessoasno paredão exterminadas.Fuzilam-me os...
SETEMBROSNem todos são iguaisuns menosoutros mais...setembrossão especiaissão de encontrosvalores, amores legítimosativo-p...
SAUDADE:Verdade ou mentira?Talvezum pouco dissoou daquilo....Sinto saudadesde mim mesmoprocuro-me em vãodo vão em vãodos m...
NÃO VIVO DE FANTASIASNem abato meus fantasmasem vãs terapias, piamenteos encaro para eliminá-loscom maestria...ora os deca...
GOSTO QUANDO O SOLlambe-me a carainda que metade fortemesmo a outra frágilobservo na ligeireza das horas(o tempo não passa...
Sagrados SegredosSagrados SegredosNÃO FOSSE POR AMORDoeria a almaacabaria a calmaa calmariaacalmar-te-ia sem pressaÓh! Des...
A DOR DO CORTEÉ fortea morte marcao homem que perdea suposta sorteacha razãopara viver bem maisdo que morreraté porqueaque...
ATIRARAMNo meu telhadoum estilhaçode vidro.Uma agoniade aço.Ceifarama tua vidaque fora minhapasso-a-passo.Não como imagine...
O OLHO DE DEUSA espreitaa esquerdaa direitaa frente(do filho)reta...direta...indireta...firme(mente)a gentedentroforacompl...
LOGO QUE PUDE VÊ-LOEntre nósos templários de umnovo tempo-presenteatei-me a távolaredonda e rodopieidentro da ampulhetaund...
ARRUBOBOI ARRUBOBOIOxumaré homem ou mulherguia-me assim como quiserdeixa guiar-te Oxalá.Tu que reténs o fogoao próprio pun...
OUÇO ELISEle é o somas horasrola(m) pelo tetoa parede pede rede(para embalar a preguiça)pare de (In)ventarmedos, não dê mo...
VAGA LUMESEstrelas aladasvivas. Cansadasde estarem atadasde um fio ao outrodo manto celúricono varaldo quintal de Deus.Vag...
ENTRE UMA E OUTRAReflexão...compor o quê?Subscrevo-tosem rimacazo kê com elaminha cólera ou ciúmede (vexa)mee acho poucose...
A HORA É QUENTEQuase mórbida.Um choque elétricodesperta o homem que sonha.A hélice azuldo aparelho que ventilao calor, ven...
OBSERVOAs retas e as curvasda cidade a ser enlatada......Observoseu quase nada....Observoas casas, as ruasos ônibus por se...
ALUDIR PESSOA EU QUISSe fiz correto não seio meu maestro, a maestria.Pus o medo na algiberiado paletó encardidorevi saudad...
Sagrados SegredosSagrados SegredosO QUE TEMDebaixo do seu sapato?-Debaixo do sapato?-Tem nome.-De homem.Vivo.Se preciso fo...
PROPINAGEMPropinarãoAkira Kurosawasalva-me a nósdesse vil(olento) malefício...sou presafácilfrágiltátila beiraduma besteir...
DIFÍCILNão é dominar o homemnem é preciso juízo finalquando o assunto cognitivoMetafórico -metalí(ti)coLer-(me)te em brail...
LÁPIDELapidepalpite intrépidopupilaspapoulassaudadeidade indignavermelhoespelho espíritolembrança vivavivificaa imagem ida...
LEITADO NO COLODa preguiçaleio Poundentre caríciasde gatos alheiosbrancos, pretossuspeitados de marcarem-meo peitoo lábiod...
É HORA DE DIZER“Adeus-me”vou sem dizer ondemandarei “in postal”fotográfico monocorcoração partidoauto-retrato tortomelancó...
Sagrados SegredosSagrados SegredosPENÚLTIMA CANÇÃOSem vocalsem métricanem afinaçãocantiga-de-rodatiro de canhãovozes mudas...
MEREÇO UM VER[DE]Perto celestialmente puroflor carnal de tez rosadaquente têsasiamesa visãoum corpo e menteópera operacion...
GATOS, SAPATOS E FLORAISRisos juízos formaisMais menos gásesRapazes eretosTetos rebaixadosVozes amenas docesAudíveis canor...
FOSSE MENOSMais tardeA vontade valeria a penaVer através do olhoDa cauda do pavãoO azul sem máculaDo anzol o torto é certo...
DEZEMBRAIS CHUVOSOSLongos demais amoresVão(s) dos dedos os anéisFica a mão de tintaAzul é o que se pensaDo céu a anilinoMe...
MULHERES TAKARAZUKA*Nô: homensbutôh: homens e mulherescorpo dança do Japãoalma em florescênciao belo - o signoTakobukoAmên...
SOL (DES)ENCARDIDOPoluição urbanaVisão anti-humanaTrânsito stressePalavras...palavras...Tempo perdido desencontradoTentati...
WAPTOKWA [DEUS]Bdâ [sol]Mrm~e [palavra]Ktabi [real]Separkwa [mãe]Wa [lua]Piro [borboleta]Kuzerã [azul]Kunmã [fogo]Mna [pai...
Sagrados SegredosSagrados SegredosÊXTASECoca-cola... ciclamato de sódio“sacarose-cofeína-cafetão”homem-fabricando-menino-c...
A COMPOSIÇÃO INVERSAContesta a faltaA ausência da formaConfessa a necessidadeDa vontade do porte...Vive com a mortíferaEmb...
TRANSCENDENTEMENTETranscendeTranscendenteQuem mata não amaQuem ama não mataQuem ama não menteTambém não omiteNem em pensam...
Brincando de rodaCurtindo cirandaRodando piãoNa palma da mão...o que não é novidadeem novo ou velho moçoambiente frio-morn...
...da gente...de forapar dentro contentemente...GrambellRespeitosamenteO amor no papelDemora mais tempo...A telefonia vadi...
A COR QUE MARCAÉ a florQue encharcar-meDe cheiro de vidaDe amizadeDe amigoDe tudo que podeNão podeTer sido...Tirando a lág...
Sagrados SegredosSagrados SegredosME EXPÛSEm demasiaTudo outra vezEu fariaPrincipalmenteÀ noite no campoNa praia concentra...
NÃO ESPEREDa massa concretaA resposta do suposto mongeQue acalma os nervos eretosQue afaga de perto, à distancia.Essa mass...
NÃO MATEO mote...Não esvazieO poteA meia luaNovamente cheia...Tu matasPor foraO que por dentroTu retratas.Tu matasPor dent...
QUINTA-FEIRAPrimeiraPenúltimaDerradeira.De vez em quandoPartidaDe quando em vezInteiraA toda horaE a todo momentoEnfrento ...
Sagrados SegredosSagrados SegredosLIDO COM SENTIMENTOSutil(mente)Encontro-me em ti traduçõesOcultas para verbos flavosNauf...
UM OI...Me disfarço dianteDo teu sorriso de açoRecordo-me do tempoQuando menos que moçoDe tal forma divertia-meAo doce mov...
FALARDesse sentimentoÉ difícil cilada da vidaA estrada é longaOs nossos passos lentosO caminho reto.A amizade incondiciona...
NÃO SEIO que me acontece.Me incomodaA tua ausênciaToda ausência é danosa.Eu quero fazer poemasA vida toda.A vida inteiraPr...
ALGU[EM]MovimentoA últimaAntigaCantigaMudaParaNinarGenteGrandeEmTemposDePoluiçãoQuemMataMataMataVida.Algo em movimentoQuem...
Todo o momentoTodo o tempoO tempo todoDo mudoAlgu[em] movimentoQuem ama(a)Mata(não)Mata (a) vidaAlgu[em] - (Alguém)Movimen...
Sagrados SegredosSagrados SegredosNOSSA AMIZADEÉ rara, claraComo sua vozDa sereia.Pura como cristalPão caseiroE centeio.Cl...
VAGA-HOMEMNoite a dentroEm companhia do vento...Não combinamCom o olho dourado de DeusQuando não luaAtua com os seusNa est...
CERTOS DIASEm espirais sibilantesHoras e horas à fioDistante, manifestaA forma contagiantePura e de poder giganteCom resul...
O MEU SEXTO SENTIDOSente-se abatidoCom os teusBatimentosCardíacos encardidosDesencadeadosPor falta de ritmo.Fora do compas...
[IM]PRECISO LEMBRARDo tempo ido.Guardo na memóriaParte da historiaConta[da]...hojeComo referência...Um e outroPonto de par...
HEROÍNAMulherEsposaAmanteTeresinaMãeAvóIrmãFilhaMenina.TeresinaDe mãos dadasParnaíbaDe baixo arribaTe desejoBeijos ternosN...
Vou te caminharPor entre as ruasContente este presenteVem de tiQue desejoBeijos ternosPrimaverisOutonos eternosCom seu ter...
PRESO EUPela minha liberdadeAbsurdamenteDo lado de dentroNo lar que nos protegemDas intempériesimprevisíveis]. Risíveispor...
SANTODai-me de beberDa tua fonteFecundaInunda-me de luzLuz que leva harmoniaAmor verdade eJustiça ao mundo.Sagrados Segred...
PRIMEIRO O ESPELHOComparto contigo.Meu amigo queridoDa janela vejoNa tela do firmamentoUm sonho realmenteTodo tempo...Pres...
Sagrados SegredosSagrados SegredosA TUA FRUTASeduziu-me em cheio.Achei-a perfeita:Na formaNa cor no saborNa total[idade].....
A MELODIA NOTURNAÉ um alento.O tempo passa lentoO relógio apontaA hora tenra, o fio tesoLeva-me ao imaginárioA cantiga emu...
ALGO INVADE-ME OS SENTIDOSNão sei se mausOu bons amigos.Alguns abrem-se em pétalas.Final de tarde:O primeiro impactoArde-m...
QUERO SERO teu violãoPra descansar-meNo teu colo e não sairDas tuas mãos...Te quero dedilhandoOs meus pêlosComo dedilhasAs...
MINHA LUA AZULOUNa cor mais ardenteProjetando-me ao TAOHorizonte longe...o homem tangeos pássaros soltos...o moço cuidado ...
PARECE QUE FALTAUm pedaçoMeu líquido vira açoMeu corpo um caco...te procuroe não me achote queroe não te encontro...te ten...
GLÓRIAS E ALEGRIASLiberdade eu te queroIgual a mim mesmoMeu amigo puro...Ontem éramos umNem mesmo em doisBuscando o antesR...
AMORES EFÊMEROSA gente esqueceMesmo quando nos apetecem.Para não sofrerA gente desapareceCitando alguémQue nos mereçaEmbor...
ESPERA-SEQue cada símbolo Contido neste móduloDe mistérios Ora profano ora divinoUltrapasse os limitesE seja cognoscível P...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

sAAGRADOS sEGREDOS - Bràz Dy Vinnuh

303 visualizações

Publicada em

Poemas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
303
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

sAAGRADOS sEGREDOS - Bràz Dy Vinnuh

  1. 1. Sagrados SegredosArtes(69)8423-1041
  2. 2. Contra capa
  3. 3. 03O DENTROchora sufocadoo fora interpretafelicidade inventada.Sagrados SegredosBráz Divino
  4. 4. DE NOVO O NOVO VELHO VERDEJANTEVIRA NOVO NOVAMENTE... prestes a surgiralgo novovem abaixotodas as coisavelhas deste mundo......abrilem mim floriude verdedo verdedos olhos teusno dentrodos olhos meusum amorindiscutivelmentecom gosto dedoce de luadocemente greenver(de) feito pelas mãosde Deus presenteque Deus me deudo princípio ao fimvaleu você e eunão me cresceuagigantou-medoeu-me a maldadeque te cometeram“ganhastes” a vidade forma sofridanão tive a chancede uma despedidaSagrados SegredosSagrados Segredos04
  5. 5. 04meu amadomeu amigomeu queridosabemos o quantotemos sofridopara manter vivoverdadeiro e puronosso amor irrestritode homem para homemincompreendidostu o sabes ena pele tens sentidomorte não é morteé breve despedidapara quem vaipara quem ficana saudademorte não é morteé vida...é força redobradapara continuarmosnossa lida.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  6. 6. 05TALVEZAquelanem se repitapermita Deusgrita não gritaapita freia brecaacerta erracomeça encerranão importatudo que sintosem medo ou segredoledo enganonão bastasse amardesarmo o bacamarte.Pincéis ao invés de rifles!Não obrigo nem oprimomenino homem divinoduas vezes no nome.Sobre a mesa um copo vaziocontentamentopor Ter-te ao menos...Amigo.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  7. 7. 06TE SONHEIsem ser preciso.ter te comigo tenho sem perigonem teu nem meu.Mesmo que nem sejaeste universo por de mais bonitoé o que ancora ontem, amanhãagora...aflora de forma raraum amor que me bastapreenche sem amarras.Cara beleza radiantesou fera bicho do matoar água fogo e terra.Moro em teu coração de modos meus...Sagrados SegredosSagrados Segredos
  8. 8. 07TER ALGUÉMdisponível ao amor é raro.Caro é não saber...quem sabe merecer mais que padecer?Eu sei é tarde.Aprendi.Amar é tão fácil.Difícil é aceitar ganhar e perdera fim de se feliznão de ter felicidadequem sabe isso não sejaatitude de covarde.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  9. 9. 08MULHERAo meu ouvidofale roucafele loucaTambém sou.Onde me apanhasno teu barco doce véu.Sou suaamazona preferidaalguns chamam-na bandidaai meu Deus...mulherao meu ouvidofale poucotare loucaeu estouesperando que invada-meas entranhas me apanham meu corceldaquele jeito com ou sem defeito.torto aos poucospelo ao amor de nós duas vezes.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  10. 10. 09IMEDIATISMO FINDOTudo novo. Novamente.Tudo que era pra ser o é sob o pesodo bastão e levezada imaginação...imaginar é estar alémdo aparentemente comumé ser dois em um milhão.E depois ser um quintilhãonas próprias mãos de Deuspai que intercedejunto às égidesegípcias célticas bálticas incaslunares espetacularesangelicais xamã(nica)s...chamam-me próximo ou distante...serras prados planaltos montesmatas florestas cerrados camposinda que tardiamente compensafazer o mínimo que sejaà alguém que esteja à beira de um colapsomesmo que nervosamente sem causa alguma.Pausa para um breck festivalde ambivalência novamente finda(-se)...permanecendo acessa a chama humanapor intermédio do elo mais forte que há entre nósdo ponto de visão evolutivaonde o espírito precede a matéria primeira...na etapa do processo de exploraçãode cada músculo e (de) sua função.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  11. 11. 10CAMALOTEAguapé...para não esquecernem de você que veionem de eu(mesmo) que o convidei.Doze (feriado) santosuma dúzia de diasde um mês abençoado.uma conquistaamigavelmentedo jeito que esperavaa cada diaque passavaisso ficariamais bonitoquando te olho de pertojá seio que esta escrito...te olho de longevejo-tequase sem nenhum conflitonão falo no nomedeste sentimentoque tenhopor me fazer-tecarinho(samente)em doses homeopáticaster desejospor reconher-teem meus poemase nos teus escritosnão por ser jovemou possuir belezamas por ser poetaanjocabrito sem rótulosem medo de nadanada que te complique.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  12. 12. 11Deseje comigoa mesma sintoniana mesma intensidadea liberdade de ir e virdo relâmpago ao coriscocomo é que eu fico?Se isso é maisque um poema mudoeu acredito que possaaté mesmo serum poemalho bonito.Escrito pensando em tiisso sim eu admitonão minto.Pode ser que omitapara evitar atritoe tenho dito.Hoje não “são” dozesim quatorze capítulosatípica[mente] reescritonesta dataque ficastesao meu lado comigoe escutastesmeus gritos, gemidos, mugidos...quero dizer com istoem poesialongamente tolaque é bom demaister-te comigo e partilharda arte de nossas vidas.A lua no céu brilha...sem saberque sabe saberque te convida. Eu escuto.Não duvido. Doce linda.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  13. 13. ESSA DOR À BEÇADa ausência insisteExiste algo a acontecer.Eu com isso?Desisto.Conquisto. Insisto...ufa! Insisto.(implícito).”implicito”.Apito. Pito contrito. Agito.Passa uma. Passam duas.São dez! Quase desisto.Visto a roupa de domingofeste[jante] fico besta.Carcome-me por dentroa lembrança esgotadapelas últimas gotasde sanguea fugir pela fendada veia partida.Tantas visões absurdas.Um coração é poucopara tantas Record-[ações impossíveis].Salário atraz[ildo].Dor de corno.Dor de dente de leite quente.Prisão de ventríloquo destoado.Sopro coração comiserado.Sezão tesão visãorótula rotuladarotunda partida.Chopp. Vinho. Caviarrã salada gelada.Luzes dilatadas.natais, cantos batismais. Raiva.Trave. Bola. Artilheiro.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  14. 14. Chutes ao gol[eiro]. DinheiroO absurdo é monótono e chato.Chatêaux. Platô[nico].Supersônico soníferodíspares distantesarme-o diz(pare)(arma)zen(e)o bem ou mal.açúcar sal saleiro.Primeiro derradeirocalor caloteiro. Cachorrada.Coleira coleirinha,Sabichão rabugento.Ungüento bangüê bengáliMaré mar maresiaareia arraia ralha papagaiovaca vadia.Saia justa-posta[mente]curta estúpida pregabrega nega nêga-fulô.Negarotê. Pote. barrote.Capote. Filhote. A-b-c analfabeto.Concreto. Errado ou certo.Direito torto retovarado. Comido. Cagado.chulo mulo quadradoindecente indulgente.indolente. Indolescente.Adules[cente]. Adolesço-me a ti.Desce. Tece. Prece.Cesse stresse. Homessa!Careça-me de ti.14Sagrados SegredosSagrados Segredos
  15. 15. CELÚRICAnuaA luaatuaAtua majestosamenteSobre as casasSobre as ruasCheia de si bem molhadaLambe-me a caranuacruaDe enxergarA almaA calmaA palmada mão de Deusestendida ao ventono momento exatocerto ou erradoao lado doutros corposexpostos aos montesjustaposto(s) amantena medida tida do tempopresente de Deus-paipã-rá-sol-é-olo-guainumbi.Vocês são meuscorações diversosateus ou nãoadolescentes à mão.Belos-livres-soltosretos-tortos-eretosnão importa-megosto de gostar-lhes puros.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  16. 16. O AMORé da cor do segredoda coragemdo medodo ataquedo torpedo.É o meio mais certode fazer do desertoo oásis corretoque sacia a sedeabastece o açudeamortece a quedaalivia a morteenaltece a vidacicatriza as feridasfaz do fracoo mais fortedo forte o invencível.o Amor-Absolutofaz do vencidoo guerreirodo último o primeirodo caídoo erguidodo alegre o poeta do tristedo que não hátudo que existeo maltratado é o que insiste.16Sagrados SegredosSagrados Segredos
  17. 17. QUANDO TUsorriste “blue”para eu em alemãodeixou-me fragilizadodiferente e quente o coraçãoaté entãoeu sentia dó de mimmesmo sem saberque o fim da dorde tal amor cabia a mimamar que ser amado.Doar a ter que receber.Perdoar que ser perdoado.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  18. 18. CONTENTAMENTOo tempo todotodo o tempo presentetentocontundentementeexperimento lentofazer do momentoseparadamente juntosatrás ou na frenteno canto do olhono olho paralelamente...olho no aço do teu olhofrente-a-frentemesmo que difereo teu projeto concreto...o meu gente por genteescalímetro rima diferenteem poucas palavrashaikaigigante marrival dospensamentos impotentes.18Sagrados SegredosSagrados Segredos
  19. 19. DE REPENTEMinha almafloriu de verdedo verdedos olhos teus o meu jardimverdejou de tiem pleno abrilapareceu, sumiu,entrou, fingiu,chorou, sorriu,ficou, partiu(-me) o peitofiquei (por) amor. Chorei...de saudade da tua amizadea qual verei noutratranscendentalidade.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  20. 20. DÓI EM MIM SABERQue “amar assim”quase sem perceberdói bem maisque conceber e parirao mesmo tempo.eu sei, amor e paixãosão coisas do coração.Amor-paixão é carnealardealarme...desarme.Paixão-amore desatino de meninotormentasofrimentopor pouco ou muito tempo.Amor-TotalPuro-Absolutoé justo na medidaexatamente profícuonão dói nem mataata e desata os nóslibertaaliviacuracuidaorientaadmirapossivelmente.20Sagrados SegredosSagrados Segredos
  21. 21. Junto ou separadoauxilia na trilhana lidaandando ou paradocaminhando[sozinho]acompanhado.Amor-Total-Puro-Absolutoirrestrito e longoé mais-que-belo-bonitocontrito-profundamente livre...ameno-seguro-confianteperto-distante permanenteconstante inseparavelmentenão dominado ou dominante.Verdadeiro...carinhosa(mente) solidificanterespeitavelmenteamados amantessempre!Sagrados SegredosSagrados Segredos
  22. 22. AQUELE HOMEMEra boníssimo por foraseu dentro eu desconheciateus modos deixavam-meirrequieto. Por pertoao certo contente.Tudo é possívelquando essa forçavem de dentro.Ela manifestaintegralmente....minha carne(é) tenradura-bruta.minha alma(é) frágilflexível-dócil.Posso parecer nadanada pareçoque não a verdadenado de costa(s)em mar absoluto.22Sagrados SegredosSagrados Segredos
  23. 23. QUERO MORRER-TEEm mimpara não matar-meem ti o amor que aflorapor dentropor forapuro sentimentoque sorri, encanta e chora(mas) não vai embora...ancora à margemesquerda do peitorepousa no leitodesse mar que uniu a genteNão quero morrer(te)nem matar(me)salvaguardar(rei) o que possoe gosto Confesso sem medotudo que é nossome arrisco mais por tido que por mimmesmo quando não possoé de ti que eu mais gostoem comigo.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  24. 24. [SE] EU FOSSEum barcotu seriaso remo...tu a proaeu o convés...eu o cascotu o mar...onde naufragaria-meem ti por completonoite e diatoda horatodo dia inteiramente.24Sagrados SegredosSagrados Segredos
  25. 25. SOFRER DE AMORE ao amor se entregaré morrer sem saberao querer dedicar-sea uma pessoa por prazerem viver o amorseja lá como forcom quem qu(is)erque seja ora veja...é melhor ter amordor de amor pode ser abstratatambém mata aquiloque não deveriamorrer-nos.O respeito aoque fez crês(cer)sentimentobonito entre nósfilhos, mães, pais e avósacalantam os rebentossem-nada-poder-fazernada que dissipe tal dore sofrimento aparentepor algum tempo que seja.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  26. 26. NEM DORNem lamentosentimento que surgede tempos em (a)tempo(rai)s...presente ausente(quase) contentementede uma vez por todas...de repente o corpo revelao que a alma sente.Mesmo não sabendoao certo ou erradoo que está acontecendoa gente entende concretamente.Aquilo fere, queima, mata,arrebenta...na verdadea gente só quer o que alimentae nutre. Ali menta...talvez este seja um poemade adeus.Não de pessoas mas,de sentimentosmeus, em retiradapara não perceber os teusdescontentes dentes afiadosrecoloco-me amigosem contratemponem “contravento”...vou matar aquilo que sintopôr dentro não pôr forapara não ter desapontamentonem em pensamento.26Sagrados SegredosSagrados Segredos
  27. 27. NÃO VI INOCÊNCIA(nos olhos das crianças)nem sabedorianos olhos dos anciões.Todos caminhavam juntosnão na mesma direçãoalguns perseguiam desencantosoutros os engajamentoshomens e mulheresapegados às ilusões(de seus julgamentos)contraindo dores e humilhações.Meninos e meninasentregues ao vil metal(mais necessário que o amormenos buscando a luz)quase ninguém se entregando ao sol.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  28. 28. EXTREMAMENTEfútil(idade)idade fútilinsuportavelmenteinutilizadaparasitariamenteinoperantearrogantepor excelênciao povo morre de fomeperde o próprio nomeo forte oprimeesmaga o fracoque mora no matoque não tem sapatotornando-se útilpara mantera inutilidadecomendo e bebendono prato da artedos amores incômodos.28Sagrados SegredosSagrados Segredos
  29. 29. O SABOR DA FELICIDADEEstá na práticada arte que ardede dentro para fora da genterápido e urgentemente.O que compensade fato é a verdadeque invade todo tempoalgu(em) movimentomar(te) (toddy) aluíjuízo perfeito do que é precisopara ser humano pôr inteiro.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  30. 30. QUALQUER TOMQue a gente inventapara cantaruma cantiga solonão traduz tudoo que a gente senteprincipalmente quandoestamos frente-a-ferentecom alguém assimdiferenciado da gentepor foranão por dentro.30Sagrados SegredosSagrados Segredos
  31. 31. ALCOVA DE UM SOLITÁRIOnegra e profundaoutras vezes claratu és sem dúvidauma jóia mista, cara.Se pousamsobre tua densae lutuosa mataacostumados ficampoucos olham a sensibilidadedas paredes tuasficas parecidacom um mundo de céués forte que derrubaum tanto de cajados rijosdesempenhando o seu papel...filha-mãe-amiga-avó-putanão importa a lutanem a lida da mulher...ela perdurapor bastante temposó bem depois vai embora.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  32. 32. QUANDO O SENTIMENTOOculto é grandepodendo expandeexplode range.Por ser felizsem nada alémaprendi que amaré abrir mão d(o) que(m)se quer bem-querer.O amor que limitanão é bom. Nem mal(mas...egoísta...)Bom é ser libertadorde quem se ama. MesmoQuando o sentimentoé verdadeiroum ser prepara o outropara um outro ser,se preciso (for) passando a serseu escudeiro.se for de amorfor “love” em sintoniaé total a aceitaçãopor ser amplo não restritopermita eu grito.32Sagrados SegredosSagrados Segredos
  33. 33. Sagrados SegredosSagrados SegredosTENTO ENTENDERO que acontecetecido papelpincel tintauma tela no ponto.Sê firme forteo sentimento que agüentofora interpretado a tempo por aquela pessoaque admiro muitoa partir dos olhos dalmahaverá sorte boa de agora em diante.
  34. 34. TALVEZ NÃO SEJAMOSO ideal alheio.Quem sabenão bastaremos (nus)apesar dos outros.Tu me aconteceuInesperadamenteassusta-mefico paradodiante da possibilidadede sermos entendidostenho inspiraçãonão abraçoquero espaçonão inspiração...palavravã...porpalavra...de homem.não quero ser apenaso teu objeto inspiradorpudesse seriatua própria inspiraçãoou não...passariade uma tela virgema espera da tintado pincel do artista.Quisera fosse um pincelem tuas mãoscolorindo o teu papelCanson. Vergêr. Artesanal(feito à mão)acrílica cor-de-arara-amarelaescura ou claraum instrumentodiferentemente igualum mensageiro do ventosem jade e marfimSim, quero nunca ser nadaapenas teu camaradaencantado com tal querubimcompartilhandoo ser e o estara vida...mesmo que pragmaticamente34Sagrados SegredosSagrados Segredos
  35. 35. SEMPRE QUE ATUAEm mim assimessa saudadede um tom a maisquase foge-me ao controlea nota certa. O matiz.A matriz alberga-tesono secreto do sonhonão medonhodistante e pertoparece-me um Portoquisera Segurotudo que é verdadeiroao menos ancoradodo lado de dentrodo peito de carneque palpita...arde.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  36. 36. CHOVE A PRESTAÇAOIlhado encontro-me na vida.Na rua. No bar.Sofro como aquelas pessoasno paredão exterminadas.Fuzilam-me os ouvidoscom algo que escuto forçado.Um troço que não gosto de ouvirum ruído que parece, mas não é... nada.Acovardo-me e não saio da mesaTorturo-me. Obrigando-mea ouvir uma voz amorfade um apresentador torpe.O que me consolanão é tua camisola.Apenas a bunda da TV que me protege.Posso falar-te de minha covardia?Minha impassividade?O que justificanão é o medo de nada.Não o medode eu molhar-me inteiro.É que trago na mala azulnão impermeável.Nada mais que “um estreitochamado horizonte”do Raimundo Gadelha.36Sagrados SegredosSagrados Segredos
  37. 37. SETEMBROSNem todos são iguaisuns menosoutros mais...setembrossão especiaissão de encontrosvalores, amores legítimosativo-passivopassivo-ativoquantas vezespreciso for.Tu me aparecestessem dar um sinalpropondo-me vidajá não tenhochegada nem saídabreve despedida.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  38. 38. SAUDADE:Verdade ou mentira?Talvezum pouco dissoou daquilo....Sinto saudadesde mim mesmoprocuro-me em vãodo vão em vãodos meus dedos longose não me controloaciono o quaseremoto...no meu dentronão há nadasó vestígios...do teu retratopreto e branco 3x4.38Sagrados SegredosSagrados Segredos
  39. 39. NÃO VIVO DE FANTASIASNem abato meus fantasmasem vãs terapias, piamenteos encaro para eliminá-loscom maestria...ora os decapitoora sirvo-lhes cicuta.Se me aborreço seriamente...sirvo metanol à água-ardentepó-de-vidro, chumbo-derretido,azeite-quente.Navalha na gargantagilete no ventreaquilo que é impraticávelvivencialmentea gente pode poemarsem deixar vítimacom corpo presentesem sangue correnteou pegadas de serpente...o pássaro...voa...atento(atentamente)...entoa...(entoad(or)amente)o canto(canoramente)o alento(alentadoramente)...voa.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  40. 40. GOSTO QUANDO O SOLlambe-me a carainda que metade fortemesmo a outra frágilobservo na ligeireza das horas(o tempo não passa)não...a taça está vaziameu aquiloacumula no dentromuito tempointeiro e fora do comum...eragosto(so)...qualquer um não haveriaoutra forma de compreender-meessa vontade de que...xeque-mate(me)de uma vezou morra-me em tide prazer de gozo...o tempo todo do mundomesmo que no relâmpagode um pirilampo.40Sagrados SegredosSagrados Segredos
  41. 41. Sagrados SegredosSagrados SegredosNÃO FOSSE POR AMORDoeria a almaacabaria a calmaa calmariaacalmar-te-ia sem pressaÓh! Desassossego...nem pensariaduas vezes o corpochoroso beberiae cravaria. Mesmo...querendo a sortede driblar a morterepousa(n)donas lavas do teu vulcãoao avesso do teu cortefalando em reversomeu berço não foi de ourotecerei rimas desconexasavexadas, rápidas, emergentesparidas, não abortadas...de gente que tem pressapressa de curtir a vidabem curtida.
  42. 42. A DOR DO CORTEÉ fortea morte marcao homem que perdea suposta sorteacha razãopara viver bem maisdo que morreraté porqueaquele que tocaoutrem jovemfaz revivero valor de sermais do que ter.Um segundo do mundoum segundo bastapara reacenderaquele toquedàquele ser.42Sagrados SegredosSagrados Segredos
  43. 43. ATIRARAMNo meu telhadoum estilhaçode vidro.Uma agoniade aço.Ceifarama tua vidaque fora minhapasso-a-passo.Não como imagineivoastespassando a habitaros areso céuo espaço.Sobrou-me a doro cansaço.Lacrimejaram-me o olhospobres olhosolhos lassosverdejados nos teus olhospor falta de um abraço.Desse amor de poetaromance nem tão escassoguardo os momentos bonsde quando me aliviastesdos estragos...quase devassosrepousando-meu corpo frágilna maciez e no calordos teus afáveis braços.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  44. 44. O OLHO DE DEUSA espreitaa esquerdaa direitaa frente(do filho)reta...direta...indireta...firme(mente)a gentedentroforacompletamenteontemagorasempreo ouro de Jahé caroraroenxergá-lotê-lo à vistana pistacertaao coraçãosimnãoas mãoscheias de dedossagradossegredospuro jadeinvadepreencheabsolutamente...felicidadeé percebero reiolha nos olhos meuspara que eu olhenos olhos teussentindo que eleAquele,tu e eusomos umsomos váriosretiradosdo armárioexpostos ao ventopostos no mundocom todo sentimentosentimento profundo.44Sagrados SegredosSagrados Segredos
  45. 45. LOGO QUE PUDE VÊ-LOEntre nósos templários de umnovo tempo-presenteatei-me a távolaredonda e rodopieidentro da ampulhetaunderground espacialmentesingelo anjoempaticamente aconchegadorvenusto por demaisEvoé!...quando por pertolucubrando sem medoyou...”god” e eu velando nossomístico “affaire” (in)pessoalmuso, ginete dos sonhos meusargos a conduzir-merumo ao novo horizonte dotempo passado da hora presenteintrepidamente...com cautela à sua frentenu de corpo, alma e pensamento,a serviço de nossa(s)amizade(s) inteligente(s).Sagrados SegredosSagrados Segredos
  46. 46. ARRUBOBOI ARRUBOBOIOxumaré homem ou mulherguia-me assim como quiserdeixa guiar-te Oxalá.Tu que reténs o fogoao próprio punhodesloca-te com a chuvaconceda-me sabedoria.Renove o meu artransforme minha águaquero ser místico e sábio...quero a iluminação de meu ser.Dê-me o dom da falae o enigma que vem de tifaça-me gracioso, possuirsomente o que necessito.Deixa-me deitarno arco-íris teusê forte, gente, quente.46Sagrados SegredosSagrados Segredos
  47. 47. OUÇO ELISEle é o somas horasrola(m) pelo tetoa parede pede rede(para embalar a preguiça)pare de (In)ventarmedos, não dê motebote uma foto 3x4no mural do porta-retratotrate de crescerassuma seus atosos meus são alquímicosos teus sabes tu os quais.No mais, sou o mesmo amigoo poeta que lêssabe como é?pois bem, até então, amém!Sagrados SegredosSagrados Segredos
  48. 48. VAGA LUMESEstrelas aladasvivas. Cansadasde estarem atadasde um fio ao outrodo manto celúricono varaldo quintal de Deus.Vaga-lume:pirilampo(s).Vaga-nume:vários lâmpagos.Vaga-homem:vários homens.Vaga-nomes:vaga-lume.Pirilampopirilâmpagopirilâmpadapipoca iluminadapororoca de luzrelâmpago aladocorpo iluminadoa um toquetoque toque toquevaga-luzvago somvaga corvago tom.48Sagrados SegredosSagrados Segredos
  49. 49. ENTRE UMA E OUTRAReflexão...compor o quê?Subscrevo-tosem rimacazo kê com elaminha cólera ou ciúmede (vexa)mee acho poucose estou soltoou amarrado,cuidado!metáfora ambulanteposso fingirestar de verdade errantepor causa dos teus rompantesperto ou distante(s)não importaa porta continuara abertaobservando (ando voando)ora (a) tua entradaora (In) tua saída.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  50. 50. A HORA É QUENTEQuase mórbida.Um choque elétricodesperta o homem que sonha.A hélice azuldo aparelho que ventilao calor, ventila a dordo dedo eletrocutado. Coitado.Coitado de mim que carregosaudade de “vóstrês” ouquatro x quatro.Meu peito vazio.Meu “e-mail” desolado.Do lado de dentro calma.Do lado de forauma euforia apascentada.O telefone não toca.Vercelli não veio-meem forma de Ivo-cartanem apareceu-me Aparecidanavegando em Rio Vermelhopor Deus do amor, Rudá molequePatrício danado ligado“potreção” daquele povode cara-de-peixepinta-rola-de-foracinema imaginaçãoxamã(Zinho) verdadeirochama-me braseiro.Fogo. Ferro. Selva.Apago-me com água bentaminha atitude ativacom atua presença...a crença em nada nadaem nada dá licençaque eu vou a lida da lutadizer quem é bamba-cordade laçar pelo pêlo eriçadode sôdade...sôdade “meus bem”oxalá tudo bem...pé no chão, cabeça no alémdo marinheirodinheiro no bolsonão garante tranqüilidadepelo contráriosugere cuidado!50Sagrados SegredosSagrados Segredos
  51. 51. OBSERVOAs retas e as curvasda cidade a ser enlatada......Observoseu quase nada....Observoas casas, as ruasos ônibus por serem lotados......observosua solidão (me) acaba-meObservoo seu movimento quase paradoa sua vida vazia paralisada......observoseu alheamento sem causaObservoatento a tudo e ao nadaa mentira e a verdadea covardia e a coragem......observoas doresos temores...observo, observo,Observonão enxergo nadavejo, vejo, vejo, vejocomo-(o) é doce o doce beijo......absorvo, absorvo,Absorvoabsorvo, observo, observoo juízo final. “Abservo”Sagrados SegredosSagrados Segredos
  52. 52. ALUDIR PESSOA EU QUISSe fiz correto não seio meu maestro, a maestria.Pus o medo na algiberiado paletó encardidorevi saudades,tempos idos.Propus ausência de mimmesmo querendo presençavinda de dentro do findoe que foi vida um diaum dia virá a viver...o que matara por fora(por) dentro não irá esquecer.52Sagrados SegredosSagrados Segredos
  53. 53. Sagrados SegredosSagrados SegredosO QUE TEMDebaixo do seu sapato?-Debaixo do sapato?-Tem nome.-De homem.Vivo.Se preciso foro nomedoce-de-luadebaixo do seu sapatopobre do sapoatado a bananeiraesse feitiçoé coisa de “fuctício”para animara vida do desperdício.
  54. 54. PROPINAGEMPropinarãoAkira Kurosawasalva-me a nósdesse vil(olento) malefício...sou presafácilfrágiltátila beiraduma besteirana “ladeirado suspiro”piropor acasocasofundorasonãodórémifa(z)so(l)lásitivertesãonavoznamãonavisão.Fosse teuviolão(a)teucolorolarianoite-e-dia-a-dentroentro e saiosaio e entroentre co[r]posalmas, vozes, pensamentosventosmomentode ungüentoalivia-me a contusãodeste frágil coração54Sagrados SegredosSagrados Segredos
  55. 55. DIFÍCILNão é dominar o homemnem é preciso juízo finalquando o assunto cognitivoMetafórico -metalí(ti)coLer-(me)te em braile é provável-mente possível ao cego (da visão)nem sempre é cognoscívela maioria não t[e]v[e]como gostariasbem menos enxergaráa fundo profunda(mente) magia...sentir não coexiste em academiasestar supõe-(se)r anomaliaamar não é oficio da visão“ser é[Ra] não ter que verpra crer que se é”(já que) enxergarsem se[r] “ver”não é absurdoindecente é não terponto de visão em si...o tato é fato e bomsubstitui a falsa visãofornece luztridimensionala escuridãosucumbe.A rimaé um detalhe.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  56. 56. LÁPIDELapidepalpite intrépidopupilaspapoulassaudadeidade indignavermelhoespelho espíritolembrança vivavivificaa imagem idapartida ficada“in memória(n)”o dom de perceber...o éter desapegadoda imagem gastapela vida não pela morteé forte e saudosaa sensação do que tiveao alcance das mãosno toque do dedoa disposição do corpohoje arquivado na memória do tempo.56Sagrados SegredosSagrados Segredos
  57. 57. LEITADO NO COLODa preguiçaleio Poundentre caríciasde gatos alheiosbrancos, pretossuspeitados de marcarem-meo peitoo lábiode todo jeitocom pêlosunhas (em) meu braçorio e releio “Ezra”submeto-me aos caprichosde Merlin e sua preguiçosavida de felino algongando-seexpulsa-me do “puf” mordendomeu pulso firme.firme fruto de nervos de açoque chora(m) de rir prazerosamente.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  58. 58. É HORA DE DIZER“Adeus-me”vou sem dizer ondemandarei “in postal”fotográfico monocorcoração partidoauto-retrato tortomelancólicobucólico quase nadaa não ser os livrosos poemas hidro-coresamores inventadosrumores pendurados nos açouguescheirando a naftalinapassado a ferro presenteremédio estriquininatiro o Álvaro do peito[a bala acende asedea água-ardente apagaa vontade]revolverindiscretamentevem à tona...detona 1 x 1.58Sagrados SegredosSagrados Segredos
  59. 59. Sagrados SegredosSagrados SegredosPENÚLTIMA CANÇÃOSem vocalsem métricanem afinaçãocantiga-de-rodatiro de canhãovozes mudasmudas vozes roucasde paixão...febrilroupas que vestemos sentimentosuns puros, outros tontospor vezes estrangeirosdisfarçados de razãoinvertem os ponteirosfingindo enganar o sábiocoração ciganofaz sofrer o homemcaído na tentaçãoauto-afirma sem direçãonão abraça o mundocom as pernasnem com as mãospura enganaçãoapós a última... Canção.
  60. 60. MEREÇO UM VER[DE]Perto celestialmente puroflor carnal de tez rosadaquente têsasiamesa visãoum corpo e menteópera operacionalrodada de corposcabarés París pariuSão Paulo Itália riosamba corda-bambano pescoço tosco brilhoumbigo segredadoespantamadrileña...Espanha apanha-meo rubi reflete humanamenteFrente-a-frentepêlos em peloEncare meu apelocara-a-cara-de-pauOlho no olhodo Toureiro o touroFlamengo flameja latejanteOra veja uma composiçãoCom sotaque escandinavoCavo fundoAtaque ao atabaqueGuitarra grita agarra-me.60Sagrados SegredosSagrados Segredos
  61. 61. GATOS, SAPATOS E FLORAISRisos juízos formaisMais menos gásesRapazes eretosTetos rebaixadosVozes amenas docesAudíveis canoras volatasSol pedreira prataRosa carvão chineloIpê amarelo dragãoFugindo da pernaExterna restritaCriatura branca calmaPoema zem. Rima. Texto.Contexto. RetóricaMeta[fórica] tençãoHai-kai tanka wakaSagrados SegredosSagrados Segredos
  62. 62. FOSSE MENOSMais tardeA vontade valeria a penaVer através do olhoDa cauda do pavãoO azul sem máculaDo anzol o torto é certoImpondo-se retó(rico)Fui fazer uma rimaUrinei amareloComprei chinelo caneta papelNão rima completamente sóCriança criaçãoRosa-bebê-ipêAmor Roma romãCoração pulsa. Rima não. Rã.62Sagrados SegredosSagrados Segredos
  63. 63. DEZEMBRAIS CHUVOSOSLongos demais amoresVão(s) dos dedos os anéisFica a mão de tintaAzul é o que se pensaDo céu a anilinoMenino crescidoIdo de tempos em temposAnos seguidos a fioDe nylon marca a formaPerde a fórmula 1, 2, 3...De qualquer mêsPra não gerar confusãoBolero-lero-lero nãoEnlata a rainhaMinha fonte segura-meA mão em passeio pela selvaAmazônica agônica beleza[sujeita a indelicadeza]do homem que decompõe-seno seu lugar em espécie carcomidapela falta de tempopara doar-se em doses homeopáticas(não antipáticas)ao menos a si.Morte sem antecedente.Imbecilmente enganado.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  64. 64. MULHERES TAKARAZUKA*Nô: homensbutôh: homens e mulherescorpo dança do Japãoalma em florescênciao belo - o signoTakobukoAmêndoas enxerga ao longePalco platéia camarimBeira mar mareiaSereia água fauna floreia500 florais de Stravinskiespirai(s) esperançaarte de fé força brutadocilidade idade da pós-razãosim não então talvezentre os dedosfalo-gigante canetaletra por letrasimbologia vivaviva a vida vividamenteontem hoje sempre.Rapte do ar a sutilezaDe saber tocarOutra vez aquele beijoJudaicamente EscariotesBarba ruiva nunca maisCompunha versos trôpegosLunáticos... fanáticosEstáticos. Não maisSintomático absurdo literal...64Sagrados SegredosSagrados Segredos
  65. 65. SOL (DES)ENCARDIDOPoluição urbanaVisão anti-humanaTrânsito stressePalavras...palavras...Tempo perdido desencontradoTentativa em vãoVerbo adjetivoInúteis substantivos...Diálogos impossíveisRisíveis devaneiosTolos.Quietude não se temEnganos que convémEloqüentemente.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  66. 66. WAPTOKWA [DEUS]Bdâ [sol]Mrm~e [palavra]Ktabi [real]Separkwa [mãe]Wa [lua]Piro [borboleta]Kuzerã [azul]Kunmã [fogo]Mna [pai]Wapte [jovem]Arrã kdoirê [beija-flor]Kwatbrem~i [menino]Danr~e [bem-te-vi]Wapte [moço]Wakuto [vaga-lume]Ambâ [homem]Sinõ se [quero-quero]Dure [outra vez]Kãnm~e [aqui]Krêwi [perto]Im~e [comigo]Sissu [juntos]Sawidi [querido]Siwaik~e [amigo]Siw~e [amante]Sawidi [amado]Pê sê [bom]Hê~i pê [bonito]Hâi kbuni [vivo]Knã [não]Wt~esi [só]Romwaskukwa [arauto]Btâ krã i puszi [oriente]Aimõvi [outro]Wa~inõ [âmago]Kuzerã [verde]Sõkkrêptuize [vida]Rowakku [vento]Ronkuiw~e [luz].(língua Xerente)66Sagrados SegredosSagrados Segredos
  67. 67. Sagrados SegredosSagrados SegredosÊXTASECoca-cola... ciclamato de sódio“sacarose-cofeína-cafetão”homem-fabricando-menino-crescido-ido-ficadoreto-curvo-retorcido-naturalpuro-fabrincando-prazer.Pra ser igual-iguana-hienaAna Maria moçaBella-donna de brancoCalaçada de verde e terraVestida de longoEfeito profundamente sensorial...Virtualcool-loucuraDesmedida viagemcanção-le[n]ta(l)o dentro do lado de foraao alcance da nota mi...
  68. 68. A COMPOSIÇÃO INVERSAContesta a faltaA ausência da formaConfessa a necessidadeDa vontade do porte...Vive com a mortíferaEmbriagues do absurdoEnvolto em vãosPensamentos decadentesE finge, finge que senteQuando trôpego de si mesmoAcorda de um sonho pesarosoDescobre que nada fezNada mais...nada menosQue vegetar...sem ter sido algoÚtil prático válidoPorque toda (sua) existênciaFora cômoda,acomodadamente incômodaSem iniciativa...um cordatoConvenientemente como sempre quisO tempo passa...as pessoas passamE a gente não faz nadaFicamos vendo a vida passarEm preto e branco e achando o máximo.Sem coragem de sair do trilhoDe quebrar a redomaPassar óleo peroba na cara e ser feliz.68Sagrados SegredosSagrados Segredos
  69. 69. TRANSCENDENTEMENTETranscendeTranscendenteQuem mata não amaQuem ama não mataQuem ama não menteTambém não omiteNem em pensamentoNão fosse a tal telefoniaEu teria dito a ti...Toda hora...horas à fio“o amor eficaz, ativoamar por dentroamar de dentro:Amor direto forte(mente)Amor astênicoAmor perfeito”Perfeitamente...Perfeitamente aceiteEsse tal atrevimentoAceite(-me) oDecentemente doce...Meu leito é teu presenteNosso direito, é sermosGente.Gente que senteHumana e transcendentementeVocê e eu, eu e vocêVocê, eu e tempo(todo presente)...quão contundenteGrambell no meu papelCategoricamenteFaria sarapatelPasta de genteBeberia água-ardenteFugindo pra quelas bandasDe metal,chumbo e ferroBandoleiramenteSagrados SegredosSagrados Segredos
  70. 70. Brincando de rodaCurtindo cirandaRodando piãoNa palma da mão...o que não é novidadeem novo ou velho moçoambiente frio-morno-quentea gente que ronda a rodaambientalmente...mente.Perdoemos o inventordo aparelho de telefonarse quer ousou vivenciaro meu papel machêtvia Embratel...telefonicamentetelefonia vadiaesvaziaa qualquer momentoo sentimentodo dia-a-dia-da-gente.Te amoAmo-te imensuravelmenteDe dentro pra foraDe fora pra dentro...nosso amor libertaexageradamentede dentro pra forade fora pra dentro...há quem omiteconvenientementena gente se encaixadiferentemente igualigualmente(mente)diferentediferentemente gentegente que sentecom ou sem as ondasmagnéticas estrategicamentede dentro pra forade fora pra dentro70Sagrados SegredosSagrados Segredos
  71. 71. ...da gente...de forapar dentro contentemente...GrambellRespeitosamenteO amor no papelDemora mais tempo...A telefonia vadiaAliviaria o sofrimentoDe tanta gente...não fosseo tal congestionamentoA monotoniaDas horas digitalmenteNão sofreria por foraAquilo que sorri por dentroQuando se compreendeQue só o amor universal(mente)Quente pode ser“transcendentemente”igual ou diferente...mas...inda que imponente.Importante.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  72. 72. A COR QUE MARCAÉ a florQue encharcar-meDe cheiro de vidaDe amizadeDe amigoDe tudo que podeNão podeTer sido...Tirando a lágrimaAdormecidaQual dormitou com a partidaDo pai, do filho do esquecidoQuem faleceu fora renascidoSurgiu assim querubimQuero vidaExiste alguém além de mimComeço, meio, fimFora aquilo que foraFora emboraMora em mimUm sentimento assimGrande dispostoQuase sem fimPode não serAquilo que chamam amorMas é verdade vontade quererSuave despedida...72Sagrados SegredosSagrados Segredos
  73. 73. Sagrados SegredosSagrados SegredosME EXPÛSEm demasiaTudo outra vezEu fariaPrincipalmenteÀ noite no campoNa praia concentradaTalvez tu sabesQue sou capazDe bem maisQue um passeio.Deus sabe que simDoce rapazQuando o viPela primeira vezPercebi algo baterE lá dentro alojou.Agora desataComo fio de prataAo luarPara meu contentamentoEstou felizAbertoPuramente...
  74. 74. NÃO ESPEREDa massa concretaA resposta do suposto mongeQue acalma os nervos eretosQue afaga de perto, à distancia.Essa massaConcretamente realQue falaEscreve e escondeFalar com alguém pela janelaE manten-se por detrás do muro.O seguro não é esquivar-seProteger-se é que é ser seguroSeja noite ou diaA massa caçaA presa frágil é fácilE passa. É fútil...se forte quem ficafortifica-se nutre.74Sagrados SegredosSagrados Segredos
  75. 75. NÃO MATEO mote...Não esvazieO poteA meia luaNovamente cheia...Tu matasPor foraO que por dentroTu retratas.Tu matasPor dentroO que por foraTu resgatas.Pra que mentirSe a verdadeÉ tão simpática?Sagrados SegredosSagrados Segredos
  76. 76. QUINTA-FEIRAPrimeiraPenúltimaDerradeira.De vez em quandoPartidaDe quando em vezInteiraA toda horaE a todo momentoEnfrento de frenteAs vezes de ladoA solidãoE o coração perece.As coisas acontecemE o medo envaideceNo fundoHá quem contesteOu empresteA coragemA fim de serAquiloque sempreQuiseraser ePor um motivoMomentâneoNão tiveraCoragem.76Sagrados SegredosSagrados Segredos
  77. 77. Sagrados SegredosSagrados SegredosLIDO COM SENTIMENTOSutil(mente)Encontro-me em ti traduçõesOcultas para verbos flavosNaufraga-me teus martins-pescadoresAço de seus anzóisRindo-me de igualmente diferenciadoDeuses meus deram-me vocêUm anjo com metálicos dentesSem medo de enguiçar as asas...Em pleno vôo de amadurecimentoVê-se no espelho humano pensamentoEnredado noutro instrumentoLeve-corpo-lento alma-atenta(mente)-leve-leitoYou experimentaria alquimia...tente aoMenos compreender-me por dentroDo Mar que és, faço-me em barcoA naufragar(ei)Mundo adentro e aforaRente ao batenteArqueiro certeira(mente)Tente...acerte-meO telhado de zinco quenteInstale-seEm nossos sonhos ocultosEncantamentos neste tempoInteriormente ausenteSinta-me a presençaAmigavelmente presente. Sempre...
  78. 78. UM OI...Me disfarço dianteDo teu sorriso de açoRecordo-me do tempoQuando menos que moçoDe tal forma divertia-meAo doce movimentoDa bicicleta verdeCerzindo ziguezague.Meus cuidadososModos grudadosNo quadro móvelUma passagem realÍcones e personagensSímbolos admiráveisGestos incomparáveisSentimentos intraduzíveisVozes mudasSilêncio barulhentoDe tempos idosFicados na memóriaAgora...ontem...toda hora.78Sagrados SegredosSagrados Segredos
  79. 79. FALARDesse sentimentoÉ difícil cilada da vidaA estrada é longaOs nossos passos lentosO caminho reto.A amizade incondicionalO amor universalizadoO pessoal apartado. Três homens.Um objetivo.Muitas vidas em ação é(ter)No coração a gratidãoNa alma contentamentoPor nossos instrumentosAfinarem ao mesmo tempo.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  80. 80. NÃO SEIO que me acontece.Me incomodaA tua ausênciaToda ausência é danosa.Eu quero fazer poemasA vida toda.A vida inteiraPreciso compartilharSonhose [real]idade Virtualde verdade.88Sagrados SegredosSagrados Segredos
  81. 81. ALGU[EM]MovimentoA últimaAntigaCantigaMudaParaNinarGenteGrandeEmTemposDePoluiçãoQuemMataMataMataVida.Algo em movimentoQuem tem medo do nomeDo homemDa lidaDa vida?Quem vem?Quem vai?Quem temalgo em movimentoDe dentro pra floraDe fora pra faunaDe pássaro e ventoDefeso água piracemaTerra algo em movimentaçãoMovimento em algo todoO momento todoSagrados SegredosSagrados Segredos
  82. 82. Todo o momentoTodo o tempoO tempo todoDo mudoAlgu[em] movimentoQuem ama(a)Mata(não)Mata (a) vidaAlgu[em] - (Alguém)Movimento -(Movimenta)O homemO ambiente.Quem mataMataMata vidaMorre o sentimentoPor fora - Por dentroFica o lamentoPorque quem mata[a] mata mata [a] vidamata a gente que amamata a esperança de crescimentoelimina quem vaidesanima [quem fica]algu[em]movimento.82Sagrados SegredosSagrados Segredos
  83. 83. Sagrados SegredosSagrados SegredosNOSSA AMIZADEÉ rara, claraComo sua vozDa sereia.Pura como cristalPão caseiroE centeio.Clareia...Talvez nobre criaturaEu lhe devaMais que espigasMilho, arroz e trigoPor que não a vida?Porque tua mãoMe é estendida.Feito arco-írisPara a subida, Não à descidaÀ chegadaNão à saída.
  84. 84. VAGA-HOMEMNoite a dentroEm companhia do vento...Não combinamCom o olho dourado de DeusQuando não luaAtua com os seusNa estação lunática A dança da luzChama que inflamaInfla a almaAma.Vaga vaga vagaVaga homemNo telhado do céu...pisa na pedra do anelReflete na unha do dedo de Deus84Sagrados SegredosSagrados Segredos
  85. 85. CERTOS DIASEm espirais sibilantesHoras e horas à fioDistante, manifestaA forma contagiantePura e de poder giganteCom resultados singelosComo gotas de orvalho E vinhoSagrados SegredosSagrados Segredos
  86. 86. O MEU SEXTO SENTIDOSente-se abatidoCom os teusBatimentosCardíacos encardidosDesencadeadosPor falta de ritmo.Fora do compassoPasso-a-passoQuem diriaEu pensandoQue poderias me abandonarQualquer hora, qualquer diaIsso é verdadeNinguém duvidariaNem mesmo tua sarcásticaE mal fadada ironia.86Sagrados SegredosSagrados Segredos
  87. 87. [IM]PRECISO LEMBRARDo tempo ido.Guardo na memóriaParte da historiaConta[da]...hojeComo referência...Um e outroPonto de partidaChegada a hora “h”Passado o desencanto ao encontroDe cara [por detrásDa curva] do começoAo fim do mundo.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  88. 88. HEROÍNAMulherEsposaAmanteTeresinaMãeAvóIrmãFilhaMenina.TeresinaDe mãos dadasParnaíbaDe baixo arribaTe desejoBeijos ternosNos verõesAté invernosTe abraçariaNoite e diaQualquer diaEra diaEssa alegriaMe faz rei...Te desejoNão com o desejoDesejosoCom que certos desejososTe desejariamPor uma horaPor um diaTe desejo amorAmor profundoDe dezembro a janeiroFevereiro eu te conheci88Sagrados SegredosSagrados Segredos
  89. 89. Vou te caminharPor entre as ruasContente este presenteVem de tiQue desejoBeijos ternosPrimaverisOutonos eternosCom seu ternoDe cajueirosEstou aquiArruboboi OxumaréHomem-mulherComo quiserCom muito amorSeja o que forTe arco-íris despotou-meTeu Parnaíba despontou-meNo Poty quantas vidasPor um triz a esvaziarem...eirem embora...Quanta terraQuanta genteA serpente nos convidaÀ uma festa de chegadaDurante qualquer saída.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  90. 90. PRESO EUPela minha liberdadeAbsurdamenteDo lado de dentroNo lar que nos protegemDas intempériesimprevisíveis]. Risíveispor serem livres. Absolutas.Não pude rir.Nem tentaria.A grade me separandoDo muro claroEra escura.Entre a gradeO muro e a rua:O pássaro aprisionadoCantarolaEm uma gaiolaHedionda...Suplicando...libertarde....Que não posso oferecerquando me pegopregandosuplicandoliberdadeaos povos para ir e virvem-me cheio o remorso.Sinto que blasfemo forteIgnorandoDeus absoluto...Quando encerro numa gaiolaUm ser por si só livreQue não constituiSua defesa.90Sagrados SegredosSagrados Segredos
  91. 91. SANTODai-me de beberDa tua fonteFecundaInunda-me de luzLuz que leva harmoniaAmor verdade eJustiça ao mundo.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  92. 92. PRIMEIRO O ESPELHOComparto contigo.Meu amigo queridoDa janela vejoNa tela do firmamentoUm sonho realmenteTodo tempo...Presente.Ausente sem causaO show revigoraAgora saio do palcoVou para a platéiaConferir a prateleiraSe contémtoda aquela genteNas besteiras que escrevo.92Sagrados SegredosSagrados Segredos
  93. 93. Sagrados SegredosSagrados SegredosA TUA FRUTASeduziu-me em cheio.Achei-a perfeita:Na formaNa cor no saborNa total[idade]...dasIntençõesAçõesVisõesConclusões avexadasVerbo-verso-poesiaRepenteEmboladaCantoria ontem agoraToda hora todo dia.Pensar... o balcão angustiaMe desfaço da espadaAbro mão da convençãoMe disfarçoEm noite ou diaLua e sol, harmoniaFarejo tua fruta maduraDourada de vida...eDesejo.
  94. 94. A MELODIA NOTURNAÉ um alento.O tempo passa lentoO relógio apontaA hora tenra, o fio tesoLeva-me ao imaginárioA cantiga emudeceMeus nervos de aço.A lágrima amarga marejaUm olho cegoCara[velha] velejaContinência (a)dentroVela ao ventoVê-lo atentoVelar-te anjo tortoSanto-do-pau-ôco.Corsário pirata mercadorContrabandeador(es)De tantos sonhosNa flor-da-idade de amores.94Sagrados SegredosSagrados Segredos
  95. 95. ALGO INVADE-ME OS SENTIDOSNão sei se mausOu bons amigos.Alguns abrem-se em pétalas.Final de tarde:O primeiro impactoArde-me por dentro completo.Inicio de noite:Palavras truncadasPartidas ao meioUm certo receioRodeia rodeia rodeia...No fundo... acaba.Fica a mascara Que guardaO homem com prisão-de-ventreDo xeque-mate. Quando a luz recomeça“ascender” em mimjá é tarde...pois já botaramuma tocha fumeganteno segredo do meu cofre.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  96. 96. QUERO SERO teu violãoPra descansar-meNo teu colo e não sairDas tuas mãos...Te quero dedilhandoOs meus pêlosComo dedilhasAs cordas gastasDa tua guitarra...Quero serO seu vício incurávelQuero ser o teu cigarroÀ ser incediadoPelo teu fogoA amparado pelos teus lábios.Entrando e saindoPela tua boca larga.Esvaziando-me Pelos vãosDos teus dedos longosFeito água purificada.Colado lado-a-ladoPara adormecer em silencio...Num cinzeiro solitárioÀ meia luz no cantosobre o armário da sala...96Sagrados SegredosSagrados Segredos
  97. 97. MINHA LUA AZULOUNa cor mais ardenteProjetando-me ao TAOHorizonte longe...o homem tangeos pássaros soltos...o moço cuidado filho pequeno...a mãe preparao alimento sagrado...o pai arrumaa mala para viagem...o amante rasgaos bilhetes (dês)apaixonado(s)e joga as chavespor debaixo da porta.Sagrados SegredosSagrados Segredos
  98. 98. PARECE QUE FALTAUm pedaçoMeu líquido vira açoMeu corpo um caco...te procuroe não me achote queroe não te encontro...te tenhoe não te possuona forma exatate tenho comoalgo escasso.98Sagrados SegredosSagrados Segredos
  99. 99. GLÓRIAS E ALEGRIASLiberdade eu te queroIgual a mim mesmoMeu amigo puro...Ontem éramos umNem mesmo em doisBuscando o antesRetardando o depoisAtrás de extinguir o medo...zem budismo...nos convém gostarmosum do outro é bem melhoramém amém amém...e como um anjodesamparadocaiu quebrandoo meu telhado?Instalando-se assimPróximo a mim...Confia(n)doComo se fossemosPrincípio ou fim...Sagrados SegredosSagrados Segredos
  100. 100. AMORES EFÊMEROSA gente esqueceMesmo quando nos apetecem.Para não sofrerA gente desapareceCitando alguémQue nos mereçaEmbora teçaTerça-feiraJuras de amorEterno ou brincadeiraDe poeta ou de paixãoQue nos maltrata.A gente mata(va)Com um copo de água-ardente.De repente algo mais forteMais forte do que a gente...Efemeramentemente uma cicuta...escuta, a paixão dói maisque picada de serpente.100Sagrados SegredosSagrados Segredos
  101. 101. ESPERA-SEQue cada símbolo Contido neste móduloDe mistérios Ora profano ora divinoUltrapasse os limitesE seja cognoscível Para todosTodos aqueles Que sejam purosDe coração e de menteQue cada verbo seja um universoQue a riqueza esteja claratanto quanto a compreensão do todoque não seja inóspita a ilhados condenados ao juízo final.Que o conceito entravado,Enferrujado, caquético,Formal, banal, perniciosoPolitiqueiro, eleitoreiro Seja dissipado.Extinguido Banido do planeta universal.Que cada letra, não seja somenteAnalfabética...intenta-se que alcanceUm tom profético.FINALMENTENINGUÉM É CORRETO.(fim de sagradaos segredos.)Sagrados SegredosSagrados Segredos

×