SlideShare uma empresa Scribd logo
Tito
Um servo
útil e fiel
Tito
Um servo útil e fiel
Introdução e Panorama.
Propósitos e informações
sobre a carta.
A missão de Tito e as
qualificações dos líderes
(e de todos os crentes).
Tito
Um servo útil e fiel
Depois de ser solto da prisão em Roma (At 28)
Paulo visita Éfeso e deixa Timóteo lá para
supervisionar as igrejas da Ásia, seguindo então
para a Macedônia (norte da Grécia).
Da Macedônia Paulo escreve 1 Timóteo, e visita
Creta junto com Tito (Tt 1:5), e o deixa ali para
supervisionar as igrejas cretenses.
Estando em Nicópolis (ou Macedônia), Paulo
escreve a carta para Tito, entre os anos 63 e 65.
Tito
Um servo útil e fiel
Tito é uma pessoa muito presente no Novo
Testamento e no ministério de Paulo.
Além do ministério em Creta, ele participa
ativamente de momentos importantes:
No concílio de Jerusalém (At 15; Gl 2:1-3)
Foi o emissário das ofertas das igrejas da
Macedônia aos pobres da Judéia (2 Co 8:6)
Tito
Um servo útil e fiel
Dizem os historiadores que Creta nessa época era
marcada pela degradação moral.
A desonestidade, a glutonaria, e a preguiça de
seus habitantes eram conhecidas de muitos.
Chegava-se até a apelidar os mentirosos de
cretenses. No mundo mediterrâneo “cretanizar”
significava mentir! (Tt 1:12)
Tito
Um servo útil e fiel
OS OBJETIVOS:
Paulo deixa Tito em Creta para organizar os
convertidos e consolidar a igreja.
Por isso fala bastante aos líderes e sobre como os
crentes deviam se comportar.
RESUMINDO:
Havia uma igreja nova;
Que precisava se organizar;
Que precisava de orientações;
Que precisava preparar seus líderes;
Que precisava se proteger de falsos mestres
e dos falsos ensinos;
Tito
Um servo útil e fiel
O PREFÁCIO E A SAUDAÇÃO:
Paulo usa um formato padrão grego para
iniciar a carta (1:1-4):
1) Identifica o remetente: Ele mesmo, Paulo
2) Identifica o destinatário: Tito
3) Apresenta uma breve saudação
Tito
Um servo útil e fiel
AS TAREFAS DE TITO:
Por que Paulo deixou Tito em Creta?
Para concluir a organização da nova igreja
Para constituir líderes na igreja de Creta
Presbíteros: Bispos, supervisores
“Episkopos” – de onde vem nossa palavra “bispos”
“Presbiteroi” – Presbíteros
(Todas com o mesmo significado)
Tito
Um servo útil e fiel
Vamos responder a duas perguntas:
1ª) DE QUE TIPO DE LÍDER EU PRECISO,
COMO MEMBRO DE UMA IGREJA CRISTÃ?
2ª) COMO SERÁ UMA IGREJA, CUJOS LÍDERES
SERVEM COM TODOS ESSES CUIDADOS?
Tito
Um servo útil e fiel
1ª) DE QUE TIPO DE LÍDER EU PRECISO,
COMO MEMBRO DE UMA IGREJA CRISTÃ?
Eu preciso de um líder irrepreensível.
Uma igreja de líderes irrepreensíveis forma
crentes igualmente irrepreensíveis.
Tito
Um servo útil e fiel
Ser marido de uma só mulher (não ter concubinas, não cometer
adultério, não ter se casado segunda vez – o que sugere uma fidelidade
total ao cônjuge);
Que tenham filhos crentes (Não dissolutos – libertinos, nem
insubordinados – desobedientes e teimosos);
Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como
despenseiro de Deus – Um administrador da parte de Deus;
Não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento;
Nem cobiçoso de torpe ganância;
Hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio
de si;
Apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha
poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o
contradizem.
Tito
Um servo útil e fiel
2ª) COMO SERÁ UMA IGREJA, CUJOS LÍDERES
SERVEM COM TODOS ESSES CUIDADOS?
Se os líderes servem como inspiração,
como moldes, a igreja será como eles.
Se os líderes servem com a autoridade de uma
vida irrepreensível, a igreja os ouvirá.
Tito
Um servo útil e fiel
Que tipo de membros
tem essa igreja?
Tito
Um servo útil e fiel
Ser marido de uma só mulher (não ter concubinas, não cometer
adultério, não ter se casado segunda vez – o que sugere uma fidelidade
total ao cônjuge);
Que tenham filhos crentes (Não dissolutos – libertinos, nem
insubordinados – desobedientes e teimosos);
Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como
despenseiro de Deus – Um administrador da parte de Deus;
Não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento;
Nem cobiçoso de torpe ganância;
Hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio
de si;
Apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha
poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o
contradizem.
Tito
Um servo útil e fiel
E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas,
outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com
vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu
serviço, para a edificação do corpo de Cristo,Até que todos
cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de
Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de
Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um
lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela
artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao
erro. Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo
naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem ajustado
e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa
cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a
edificação de si mesmo em amor. (Efésios 4:11-16)
Tito
Um servo útil e fiel
1ª) DE QUE TIPO DE LÍDER EU PRECISO, COMO
MEMBRO DE UMA IGREJA CRISTÃ?
De líderes irrepreensíveis.
2ª) COMO SERÁ UMA IGREJA, CUJOS LÍDERES
SERVEM COM TODOS ESSES CUIDADOS?
Tão irrepreensível quanto seus líderes.
Tito
Um servo
útil e fiel

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Panorama do NT - 3João
Panorama do NT - 3JoãoPanorama do NT - 3João
Panorama do NT - 3João
Respirando Deus
 
Panorama do NT - Filemom
Panorama do NT - FilemomPanorama do NT - Filemom
Panorama do NT - Filemom
Respirando Deus
 
Panorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2CoríntiosPanorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2Coríntios
Respirando Deus
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Carta aos efesios
Carta aos efesiosCarta aos efesios
Carta aos efesios
Jasiel Oliveira
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Panorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - ColossensesPanorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - Colossenses
Respirando Deus
 
A Epistola aos Romanos
A Epistola aos RomanosA Epistola aos Romanos
A Epistola aos Romanos
Márcio Martins
 
EPÍSTOLAS DE PEDRO
EPÍSTOLAS DE PEDROEPÍSTOLAS DE PEDRO
EPÍSTOLAS DE PEDRO
Cesar Oliveira
 
Cartas paulinas
Cartas paulinasCartas paulinas
Cartas paulinas
roneydecarvalho
 
Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Como preparar uma pregação
Como preparar uma pregaçãoComo preparar uma pregação
Como preparar uma pregação
Alípio Vallim
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro
IzabellaSantos17
 
Aula 5 pneumatologia
Aula 5   pneumatologiaAula 5   pneumatologia
Aula 5 pneumatologia
magnao2
 
Panorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1PedroPanorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1Pedro
Respirando Deus
 
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
RODRIGO FERREIRA
 
Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)
Daniel Junior
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
Wander Sousa
 
Culto e Liturgia
Culto e LiturgiaCulto e Liturgia

Mais procurados (20)

Panorama do NT - 3João
Panorama do NT - 3JoãoPanorama do NT - 3João
Panorama do NT - 3João
 
Panorama do NT - Filemom
Panorama do NT - FilemomPanorama do NT - Filemom
Panorama do NT - Filemom
 
Panorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2CoríntiosPanorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2Coríntios
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
 
Carta aos efesios
Carta aos efesiosCarta aos efesios
Carta aos efesios
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
 
Panorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - ColossensesPanorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - Colossenses
 
A Epistola aos Romanos
A Epistola aos RomanosA Epistola aos Romanos
A Epistola aos Romanos
 
EPÍSTOLAS DE PEDRO
EPÍSTOLAS DE PEDROEPÍSTOLAS DE PEDRO
EPÍSTOLAS DE PEDRO
 
Cartas paulinas
Cartas paulinasCartas paulinas
Cartas paulinas
 
Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
 
Como preparar uma pregação
Como preparar uma pregaçãoComo preparar uma pregação
Como preparar uma pregação
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro
 
Aula 5 pneumatologia
Aula 5   pneumatologiaAula 5   pneumatologia
Aula 5 pneumatologia
 
Panorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1PedroPanorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1Pedro
 
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
 
Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
Culto e Liturgia
Culto e LiturgiaCulto e Liturgia
Culto e Liturgia
 

Destaque

Epistola a tito revisao
Epistola a tito revisaoEpistola a tito revisao
Epistola a tito revisao
LUCAS CANAVARRO
 
As cartas pastorais
As cartas pastoraisAs cartas pastorais
As cartas pastorais
guest1671d3
 
Carta a tito
Carta a titoCarta a tito
Carta a tito
museomg
 
016 tito
016 tito016 tito
Estudos biblicos o tabernáculo
Estudos biblicos   o tabernáculoEstudos biblicos   o tabernáculo
Estudos biblicos o tabernáculo
ester0908
 
Palestra às epistolas de são paulo janeiro de 2013 atualizado em 01 04-2013
Palestra às epistolas de são paulo janeiro de 2013 atualizado em 01 04-2013Palestra às epistolas de são paulo janeiro de 2013 atualizado em 01 04-2013
Palestra às epistolas de são paulo janeiro de 2013 atualizado em 01 04-2013
Pré Cursilho Taguatinga
 
O Grande Doador nos Deu Esperança
O Grande Doador nos Deu EsperançaO Grande Doador nos Deu Esperança
O Grande Doador nos Deu Esperança
IBMemorialJC
 
Primeira carta do Apostolo Paulo aos 2
Primeira carta do Apostolo Paulo aos 2Primeira carta do Apostolo Paulo aos 2
Primeira carta do Apostolo Paulo aos 2
Mensagens Virtuais
 
Epistolas Pastorales - Resumen
Epistolas Pastorales - ResumenEpistolas Pastorales - Resumen
Epistolas Pastorales - Resumen
Marco Rocha
 
A reconstrução concluída
A reconstrução concluídaA reconstrução concluída
A reconstrução concluída
JUERP
 
Lição 11 – israel retorna do cativeiro
Lição 11 – israel retorna do cativeiroLição 11 – israel retorna do cativeiro
Lição 11 – israel retorna do cativeiro
Joanilson França Garcia
 
13 de agosto 2015 o que te move - guia devocional - word
13 de agosto 2015   o que te move - guia devocional - word13 de agosto 2015   o que te move - guia devocional - word
13 de agosto 2015 o que te move - guia devocional - word
Daniel Junior
 
Colossenses - Introdução e parte 01
Colossenses - Introdução e parte 01Colossenses - Introdução e parte 01
Colossenses - Introdução e parte 01
Daniel M Junior
 
4º Aula de Epístolas Paulinas I
4º Aula de Epístolas Paulinas I4º Aula de Epístolas Paulinas I
4º Aula de Epístolas Paulinas I
Jefferson Evangelista
 
Cartas Gerais
Cartas GeraisCartas Gerais
Cartas Gerais
Egmon Pereira
 
A Restauração De Israel
A Restauração De IsraelA Restauração De Israel
A Restauração De Israel
JUERP
 
Somos Todos Missionários
Somos Todos MissionáriosSomos Todos Missionários
Somos Todos Missionários
IBMemorialJC
 
As Cartas de Paulo
As Cartas de PauloAs Cartas de Paulo
As Cartas de Paulo
Egmon Pereira
 
6. O Êxodo: no Monte Sinai
6. O Êxodo:  no Monte Sinai6. O Êxodo:  no Monte Sinai
6. O Êxodo: no Monte Sinai
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Natalino das Neves Neves
 

Destaque (20)

Epistola a tito revisao
Epistola a tito revisaoEpistola a tito revisao
Epistola a tito revisao
 
As cartas pastorais
As cartas pastoraisAs cartas pastorais
As cartas pastorais
 
Carta a tito
Carta a titoCarta a tito
Carta a tito
 
016 tito
016 tito016 tito
016 tito
 
Estudos biblicos o tabernáculo
Estudos biblicos   o tabernáculoEstudos biblicos   o tabernáculo
Estudos biblicos o tabernáculo
 
Palestra às epistolas de são paulo janeiro de 2013 atualizado em 01 04-2013
Palestra às epistolas de são paulo janeiro de 2013 atualizado em 01 04-2013Palestra às epistolas de são paulo janeiro de 2013 atualizado em 01 04-2013
Palestra às epistolas de são paulo janeiro de 2013 atualizado em 01 04-2013
 
O Grande Doador nos Deu Esperança
O Grande Doador nos Deu EsperançaO Grande Doador nos Deu Esperança
O Grande Doador nos Deu Esperança
 
Primeira carta do Apostolo Paulo aos 2
Primeira carta do Apostolo Paulo aos 2Primeira carta do Apostolo Paulo aos 2
Primeira carta do Apostolo Paulo aos 2
 
Epistolas Pastorales - Resumen
Epistolas Pastorales - ResumenEpistolas Pastorales - Resumen
Epistolas Pastorales - Resumen
 
A reconstrução concluída
A reconstrução concluídaA reconstrução concluída
A reconstrução concluída
 
Lição 11 – israel retorna do cativeiro
Lição 11 – israel retorna do cativeiroLição 11 – israel retorna do cativeiro
Lição 11 – israel retorna do cativeiro
 
13 de agosto 2015 o que te move - guia devocional - word
13 de agosto 2015   o que te move - guia devocional - word13 de agosto 2015   o que te move - guia devocional - word
13 de agosto 2015 o que te move - guia devocional - word
 
Colossenses - Introdução e parte 01
Colossenses - Introdução e parte 01Colossenses - Introdução e parte 01
Colossenses - Introdução e parte 01
 
4º Aula de Epístolas Paulinas I
4º Aula de Epístolas Paulinas I4º Aula de Epístolas Paulinas I
4º Aula de Epístolas Paulinas I
 
Cartas Gerais
Cartas GeraisCartas Gerais
Cartas Gerais
 
A Restauração De Israel
A Restauração De IsraelA Restauração De Israel
A Restauração De Israel
 
Somos Todos Missionários
Somos Todos MissionáriosSomos Todos Missionários
Somos Todos Missionários
 
As Cartas de Paulo
As Cartas de PauloAs Cartas de Paulo
As Cartas de Paulo
 
6. O Êxodo: no Monte Sinai
6. O Êxodo:  no Monte Sinai6. O Êxodo:  no Monte Sinai
6. O Êxodo: no Monte Sinai
 
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
 

Semelhante a Tito - Introdução

Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à LiderançaLição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Tcc Final
 
A Organização de Uma Igreja Local - Lição 11 - 3º Trimestre de 2015
A Organização de Uma Igreja Local - Lição 11 - 3º Trimestre de 2015A Organização de Uma Igreja Local - Lição 11 - 3º Trimestre de 2015
A Organização de Uma Igreja Local - Lição 11 - 3º Trimestre de 2015
Pr. Andre Luiz
 
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
EBD CPAD Lições bíblicas 3°Trimestre2015 aula 1 Uma mensagem à Igreja local e...
EBD CPAD Lições bíblicas 3°Trimestre2015 aula 1 Uma mensagem à Igreja local e...EBD CPAD Lições bíblicas 3°Trimestre2015 aula 1 Uma mensagem à Igreja local e...
EBD CPAD Lições bíblicas 3°Trimestre2015 aula 1 Uma mensagem à Igreja local e...
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
LIÇÃO 01 - UMA MENSAGEM À IGREJA LOCAL E À LIDERANÇA
LIÇÃO 01 - UMA MENSAGEM À IGREJA LOCAL E À LIDERANÇA LIÇÃO 01 - UMA MENSAGEM À IGREJA LOCAL E À LIDERANÇA
LIÇÃO 01 - UMA MENSAGEM À IGREJA LOCAL E À LIDERANÇA
Lourinaldo Serafim
 
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇAINSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
2015 3º trimestre adultos lição 11.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 11.pptx2015 3º trimestre adultos lição 11.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 11.pptx
Joel Silva
 
3º trimestre 2015 lição 11 adultos
3º trimestre 2015 lição 11 adultos3º trimestre 2015 lição 11 adultos
3º trimestre 2015 lição 11 adultos
Joel Silva
 
3º trimestre 2015 lição 11 adultos
3º trimestre 2015 lição 11 adultos3º trimestre 2015 lição 11 adultos
3º trimestre 2015 lição 11 adultos
Joel Silva
 
Uma mensagem à igreja local e à liderança
Uma mensagem à igreja local e à liderançaUma mensagem à igreja local e à liderança
Uma mensagem à igreja local e à liderança
Pr. Gerson Eller
 
014 timoteo 1º
014 timoteo 1º014 timoteo 1º
014 timoteo 1º
Diógenes Gimenes
 
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
Andrew Guimarães
 
Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019
Alice Costa
 
A Organização de uma Igreja Local
A Organização de uma Igreja LocalA Organização de uma Igreja Local
A Organização de uma Igreja Local
Antonio Fernandes
 
Lição 1-Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1-Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança Lição 1-Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1-Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Ev.Antonio Vieira
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Liçao 11 A Organização de Uma Igreja Local
Liçao 11 A Organização de Uma Igreja Local Liçao 11 A Organização de Uma Igreja Local
Liçao 11 A Organização de Uma Igreja Local
Ev.Antonio Vieira
 
Liao11 150911001747-lva1-app6892
Liao11 150911001747-lva1-app6892Liao11 150911001747-lva1-app6892
Liao11 150911001747-lva1-app6892
geraldo eliseu sobral
 
Lição 11 - A organização de uma igreja local
Lição 11 - A organização de uma igreja local Lição 11 - A organização de uma igreja local
Lição 11 - A organização de uma igreja local
Regio Davis
 

Semelhante a Tito - Introdução (20)

Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à LiderançaLição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
 
A Organização de Uma Igreja Local - Lição 11 - 3º Trimestre de 2015
A Organização de Uma Igreja Local - Lição 11 - 3º Trimestre de 2015A Organização de Uma Igreja Local - Lição 11 - 3º Trimestre de 2015
A Organização de Uma Igreja Local - Lição 11 - 3º Trimestre de 2015
 
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
 
EBD CPAD Lições bíblicas 3°Trimestre2015 aula 1 Uma mensagem à Igreja local e...
EBD CPAD Lições bíblicas 3°Trimestre2015 aula 1 Uma mensagem à Igreja local e...EBD CPAD Lições bíblicas 3°Trimestre2015 aula 1 Uma mensagem à Igreja local e...
EBD CPAD Lições bíblicas 3°Trimestre2015 aula 1 Uma mensagem à Igreja local e...
 
LIÇÃO 01 - UMA MENSAGEM À IGREJA LOCAL E À LIDERANÇA
LIÇÃO 01 - UMA MENSAGEM À IGREJA LOCAL E À LIDERANÇA LIÇÃO 01 - UMA MENSAGEM À IGREJA LOCAL E À LIDERANÇA
LIÇÃO 01 - UMA MENSAGEM À IGREJA LOCAL E À LIDERANÇA
 
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇAINSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
 
2015 3º trimestre adultos lição 11.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 11.pptx2015 3º trimestre adultos lição 11.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 11.pptx
 
3º trimestre 2015 lição 11 adultos
3º trimestre 2015 lição 11 adultos3º trimestre 2015 lição 11 adultos
3º trimestre 2015 lição 11 adultos
 
3º trimestre 2015 lição 11 adultos
3º trimestre 2015 lição 11 adultos3º trimestre 2015 lição 11 adultos
3º trimestre 2015 lição 11 adultos
 
Uma mensagem à igreja local e à liderança
Uma mensagem à igreja local e à liderançaUma mensagem à igreja local e à liderança
Uma mensagem à igreja local e à liderança
 
014 timoteo 1º
014 timoteo 1º014 timoteo 1º
014 timoteo 1º
 
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
 
Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019
 
A Organização de uma Igreja Local
A Organização de uma Igreja LocalA Organização de uma Igreja Local
A Organização de uma Igreja Local
 
Lição 1-Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1-Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança Lição 1-Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1-Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
 
Liçao 11 A Organização de Uma Igreja Local
Liçao 11 A Organização de Uma Igreja Local Liçao 11 A Organização de Uma Igreja Local
Liçao 11 A Organização de Uma Igreja Local
 
Liao11 150911001747-lva1-app6892
Liao11 150911001747-lva1-app6892Liao11 150911001747-lva1-app6892
Liao11 150911001747-lva1-app6892
 
Lição 11 - A organização de uma igreja local
Lição 11 - A organização de uma igreja local Lição 11 - A organização de uma igreja local
Lição 11 - A organização de uma igreja local
 

Mais de Daniel Junior

O amor sem medo
O amor sem medoO amor sem medo
O amor sem medo
Daniel Junior
 
O mundo vai acabar
O mundo vai acabarO mundo vai acabar
O mundo vai acabar
Daniel Junior
 
A Sabedoria e suas Recompensas
A Sabedoria e suas RecompensasA Sabedoria e suas Recompensas
A Sabedoria e suas Recompensas
Daniel Junior
 
30 de julho 2015 a sabedoria e suas recompensas - guia devocional - word
30 de julho 2015   a sabedoria e suas recompensas - guia devocional - word30 de julho 2015   a sabedoria e suas recompensas - guia devocional - word
30 de julho 2015 a sabedoria e suas recompensas - guia devocional - word
Daniel Junior
 
Doze razões para ser membro de uma igreja
Doze razões para ser membro de uma igreja  Doze razões para ser membro de uma igreja
Doze razões para ser membro de uma igreja
Daniel Junior
 
O que te move?
O que te move?O que te move?
O que te move?
Daniel Junior
 
1 Jesus Cristo é a Verdade
1 Jesus Cristo é a Verdade1 Jesus Cristo é a Verdade
1 Jesus Cristo é a Verdade
Daniel Junior
 
Ministério de Louvor
Ministério de Louvor  Ministério de Louvor
Ministério de Louvor
Daniel Junior
 
Necessidades emocionais da família
Necessidades emocionais da família  Necessidades emocionais da família
Necessidades emocionais da família
Daniel Junior
 
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 4)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 4)Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 4)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 4)
Daniel Junior
 
Sede, portanto, criteriosos e sóbrios - 1 Pedro
Sede, portanto, criteriosos e sóbrios - 1 PedroSede, portanto, criteriosos e sóbrios - 1 Pedro
Sede, portanto, criteriosos e sóbrios - 1 Pedro
Daniel Junior
 
Pacto por uma igreja saudável
Pacto por uma igreja saudável  Pacto por uma igreja saudável
Pacto por uma igreja saudável
Daniel Junior
 
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 3)
Renovando a alegria de estar na igreja  (Parte 3)Renovando a alegria de estar na igreja  (Parte 3)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 3)
Daniel Junior
 
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 2)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 2)Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 2)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 2)
Daniel Junior
 
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 1)
Renovando a alegria de estar na igreja  (Parte 1)Renovando a alegria de estar na igreja  (Parte 1)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 1)
Daniel Junior
 
Estudos no Livro de Jonas (Introdução)
Estudos no Livro de Jonas (Introdução)Estudos no Livro de Jonas (Introdução)
Estudos no Livro de Jonas (Introdução)
Daniel Junior
 
Qualificações bíblicas dos diáconos (Parte 3)
Qualificações bíblicas dos diáconos (Parte 3)Qualificações bíblicas dos diáconos (Parte 3)
Qualificações bíblicas dos diáconos (Parte 3)
Daniel Junior
 
Lutando por uma igreja saudável
Lutando por uma igreja saudável  Lutando por uma igreja saudável
Lutando por uma igreja saudável
Daniel Junior
 
Carta de Judas (Introdução)
Carta de Judas (Introdução)Carta de Judas (Introdução)
Carta de Judas (Introdução)
Daniel Junior
 
Bíblia: Uma bênção para nós (Estudo 3)
Bíblia: Uma bênção para nós (Estudo 3)Bíblia: Uma bênção para nós (Estudo 3)
Bíblia: Uma bênção para nós (Estudo 3)
Daniel Junior
 

Mais de Daniel Junior (20)

O amor sem medo
O amor sem medoO amor sem medo
O amor sem medo
 
O mundo vai acabar
O mundo vai acabarO mundo vai acabar
O mundo vai acabar
 
A Sabedoria e suas Recompensas
A Sabedoria e suas RecompensasA Sabedoria e suas Recompensas
A Sabedoria e suas Recompensas
 
30 de julho 2015 a sabedoria e suas recompensas - guia devocional - word
30 de julho 2015   a sabedoria e suas recompensas - guia devocional - word30 de julho 2015   a sabedoria e suas recompensas - guia devocional - word
30 de julho 2015 a sabedoria e suas recompensas - guia devocional - word
 
Doze razões para ser membro de uma igreja
Doze razões para ser membro de uma igreja  Doze razões para ser membro de uma igreja
Doze razões para ser membro de uma igreja
 
O que te move?
O que te move?O que te move?
O que te move?
 
1 Jesus Cristo é a Verdade
1 Jesus Cristo é a Verdade1 Jesus Cristo é a Verdade
1 Jesus Cristo é a Verdade
 
Ministério de Louvor
Ministério de Louvor  Ministério de Louvor
Ministério de Louvor
 
Necessidades emocionais da família
Necessidades emocionais da família  Necessidades emocionais da família
Necessidades emocionais da família
 
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 4)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 4)Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 4)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 4)
 
Sede, portanto, criteriosos e sóbrios - 1 Pedro
Sede, portanto, criteriosos e sóbrios - 1 PedroSede, portanto, criteriosos e sóbrios - 1 Pedro
Sede, portanto, criteriosos e sóbrios - 1 Pedro
 
Pacto por uma igreja saudável
Pacto por uma igreja saudável  Pacto por uma igreja saudável
Pacto por uma igreja saudável
 
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 3)
Renovando a alegria de estar na igreja  (Parte 3)Renovando a alegria de estar na igreja  (Parte 3)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 3)
 
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 2)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 2)Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 2)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 2)
 
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 1)
Renovando a alegria de estar na igreja  (Parte 1)Renovando a alegria de estar na igreja  (Parte 1)
Renovando a alegria de estar na igreja (Parte 1)
 
Estudos no Livro de Jonas (Introdução)
Estudos no Livro de Jonas (Introdução)Estudos no Livro de Jonas (Introdução)
Estudos no Livro de Jonas (Introdução)
 
Qualificações bíblicas dos diáconos (Parte 3)
Qualificações bíblicas dos diáconos (Parte 3)Qualificações bíblicas dos diáconos (Parte 3)
Qualificações bíblicas dos diáconos (Parte 3)
 
Lutando por uma igreja saudável
Lutando por uma igreja saudável  Lutando por uma igreja saudável
Lutando por uma igreja saudável
 
Carta de Judas (Introdução)
Carta de Judas (Introdução)Carta de Judas (Introdução)
Carta de Judas (Introdução)
 
Bíblia: Uma bênção para nós (Estudo 3)
Bíblia: Uma bênção para nós (Estudo 3)Bíblia: Uma bênção para nós (Estudo 3)
Bíblia: Uma bênção para nós (Estudo 3)
 

Último

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 

Último (18)

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 

Tito - Introdução

  • 2. Tito Um servo útil e fiel Introdução e Panorama. Propósitos e informações sobre a carta. A missão de Tito e as qualificações dos líderes (e de todos os crentes).
  • 3. Tito Um servo útil e fiel Depois de ser solto da prisão em Roma (At 28) Paulo visita Éfeso e deixa Timóteo lá para supervisionar as igrejas da Ásia, seguindo então para a Macedônia (norte da Grécia). Da Macedônia Paulo escreve 1 Timóteo, e visita Creta junto com Tito (Tt 1:5), e o deixa ali para supervisionar as igrejas cretenses. Estando em Nicópolis (ou Macedônia), Paulo escreve a carta para Tito, entre os anos 63 e 65.
  • 4.
  • 5. Tito Um servo útil e fiel Tito é uma pessoa muito presente no Novo Testamento e no ministério de Paulo. Além do ministério em Creta, ele participa ativamente de momentos importantes: No concílio de Jerusalém (At 15; Gl 2:1-3) Foi o emissário das ofertas das igrejas da Macedônia aos pobres da Judéia (2 Co 8:6)
  • 6. Tito Um servo útil e fiel Dizem os historiadores que Creta nessa época era marcada pela degradação moral. A desonestidade, a glutonaria, e a preguiça de seus habitantes eram conhecidas de muitos. Chegava-se até a apelidar os mentirosos de cretenses. No mundo mediterrâneo “cretanizar” significava mentir! (Tt 1:12)
  • 7. Tito Um servo útil e fiel OS OBJETIVOS: Paulo deixa Tito em Creta para organizar os convertidos e consolidar a igreja. Por isso fala bastante aos líderes e sobre como os crentes deviam se comportar. RESUMINDO: Havia uma igreja nova; Que precisava se organizar; Que precisava de orientações; Que precisava preparar seus líderes; Que precisava se proteger de falsos mestres e dos falsos ensinos;
  • 8. Tito Um servo útil e fiel O PREFÁCIO E A SAUDAÇÃO: Paulo usa um formato padrão grego para iniciar a carta (1:1-4): 1) Identifica o remetente: Ele mesmo, Paulo 2) Identifica o destinatário: Tito 3) Apresenta uma breve saudação
  • 9. Tito Um servo útil e fiel AS TAREFAS DE TITO: Por que Paulo deixou Tito em Creta? Para concluir a organização da nova igreja Para constituir líderes na igreja de Creta Presbíteros: Bispos, supervisores “Episkopos” – de onde vem nossa palavra “bispos” “Presbiteroi” – Presbíteros (Todas com o mesmo significado)
  • 10. Tito Um servo útil e fiel Vamos responder a duas perguntas: 1ª) DE QUE TIPO DE LÍDER EU PRECISO, COMO MEMBRO DE UMA IGREJA CRISTÃ? 2ª) COMO SERÁ UMA IGREJA, CUJOS LÍDERES SERVEM COM TODOS ESSES CUIDADOS?
  • 11. Tito Um servo útil e fiel 1ª) DE QUE TIPO DE LÍDER EU PRECISO, COMO MEMBRO DE UMA IGREJA CRISTÃ? Eu preciso de um líder irrepreensível. Uma igreja de líderes irrepreensíveis forma crentes igualmente irrepreensíveis.
  • 12. Tito Um servo útil e fiel Ser marido de uma só mulher (não ter concubinas, não cometer adultério, não ter se casado segunda vez – o que sugere uma fidelidade total ao cônjuge); Que tenham filhos crentes (Não dissolutos – libertinos, nem insubordinados – desobedientes e teimosos); Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus – Um administrador da parte de Deus; Não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento; Nem cobiçoso de torpe ganância; Hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si; Apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem.
  • 13. Tito Um servo útil e fiel 2ª) COMO SERÁ UMA IGREJA, CUJOS LÍDERES SERVEM COM TODOS ESSES CUIDADOS? Se os líderes servem como inspiração, como moldes, a igreja será como eles. Se os líderes servem com a autoridade de uma vida irrepreensível, a igreja os ouvirá.
  • 14. Tito Um servo útil e fiel Que tipo de membros tem essa igreja?
  • 15. Tito Um servo útil e fiel Ser marido de uma só mulher (não ter concubinas, não cometer adultério, não ter se casado segunda vez – o que sugere uma fidelidade total ao cônjuge); Que tenham filhos crentes (Não dissolutos – libertinos, nem insubordinados – desobedientes e teimosos); Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus – Um administrador da parte de Deus; Não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento; Nem cobiçoso de torpe ganância; Hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si; Apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem.
  • 16. Tito Um servo útil e fiel E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro. Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor. (Efésios 4:11-16)
  • 17. Tito Um servo útil e fiel 1ª) DE QUE TIPO DE LÍDER EU PRECISO, COMO MEMBRO DE UMA IGREJA CRISTÃ? De líderes irrepreensíveis. 2ª) COMO SERÁ UMA IGREJA, CUJOS LÍDERES SERVEM COM TODOS ESSES CUIDADOS? Tão irrepreensível quanto seus líderes.