SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 65
Baixar para ler offline
EPÍSTOLAS DE PEDRO
APÓSTOLO DA
ESPERANÇA
BIOGRAFIA DE PEDRO
• Simão barjonas era pescador e natural da galileia
assim como seu irmão André que era um discípulo de
joão batista(João 1.44). Pedro(cefas) era casado.
(Lc 4.38,1Co 9.5).
• Pedro ganha destaque na “convocação oficial” o
primeiro(Mateus 10.2), e em outras passagens sempre
eram mencionados seu nome como um representante do
grupo (Mc1.36, Lc 8.45, 9.32).
• Pedro foi o porta voz do grupo; No monte da
transfiguração, ao andar sobre as aguas, pediu para
explicar o ensino do perdão e parábolas, foi ele que os
cobradores de impostos abordaram, foi quem cortou a
orelha do soldado na tentativa de proteger jesus.
MENÇÕES DE PEDRO
• Tu és o cristo o filho de Deus. Mc 8.29
• Se és tu manda eu ir ao teu encontro sobre as
aguas. Mt 14.28
• Na transfiguração disse se quiseres farei três
tendas. Mt 17.4
• Nós deixamos tudo para seguir-te. Mt 19.27
• Para onde iremos se só tu tens as palavras de vida
eterna. Jo 6.68
• Estou pronto para ir contigo tanto para prisão
quanto para a morte. Lc 22.23
PALAVRAS DE JESUS
• Para trás de mim satanás. Mt 16.23
• O diabo quer te peneirar como trigo. Lc 22.31
• Quando te converteres confirma teus irmãos.
Lc 22.32
• Me negarás três vezes. Mt 26.34
• Não terá parte comigo. Jo 13.8
• Não pode vigiar nem por uma hora? Mt 26.40
• Quem com espada fere com a espada será ferido.
Mt 26.52
TU ÉS PEDRO
• Mateus 16.17-19 é usado pelo catolicismo para a doutrina da sucessão
apostólica “pedro primeiro papa”, mas esse não é um conceito
encontrado nas escrituras.
• Desde a reforma protestante é considerado que jesus fez referencia a
confissão de fé de pedro(contexto) e não ao próprio pedro. Mt 16.17
• acreditasse que a rocha do texto seja o próprio jesus. Mt 16.18, At 4.11-
12, 1Pe 2.4-6
• Se o texto faz alguma referencia a pedro foi no sentido dele ser a
primeira rocha do edifício sobre a qual cristo é a pedra angular.
Efésios 2.19-20, gálatas 2.9
• O versículo 19, te darei as chaves do reino dos céus faz um paralelo
direto com Mt 18.18-20 onde essa autoridade foi outorgada a igreja no
coletivo não apenas a pedro.
APOSTOLADO DE PEDRO
• Jesus apareceu a Pedro antes dos outros apóstolos.
Lc 24.34, 1Co 15.5
• Marca do verdadeiro líder. João 21.15-17
• Pedro quem propõe a escolha do sucessor de judas
iscariotes. Atos 1.15-17
• Após pentecoste fez a primeira pregação
• lucas faz um paralelo entre os milagres similares
realizados por jesus e Pedro. Lc 5 18-26, Lc 8.49-56 com
Atos 9.32-42.
• O fim da dicotomia entre povos não teve inicio com o
apostolo Paulo. Atos 8.14-15,10.10-16.
• Pedro é admoestado por Paulo . Gálatas 2
EVENTOS DAVIDA
DE PEDRO
PESCA
MARAVILHOSA
PEDRO ANDOU
SOBRE AS
AGUAS
PEDRO É
LIBERTO DA
PRISÃO
LEVANTA E
ANDA EM NOME
DE JESUS
RESSURREIÇÃO
DE DORCAS
A SOMBRA DE
PEDRO CURAVA
OS ENFERMOS
JESUS CRISTO
TE DÁ SAÚDE
HISTORIA PARALELA
• Assim como o apostolo Paulo, Pedro também foi um
missionário(1Co11.12, 3.22, 9.5). Os pais da igreja como
Dionísio, eusébio e Irineu afirmam que Pedro e Paulo
pregaram e ensinaram juntos na Itália e roma.
• A tradição também afirma que pedro teve filhos e
esteva presente no martírio da sua esposa.
• Outros pais da igreja como Clemente de alexandria,
Tertuliano e Orígenes escrevem sobre o martírio do
apostolo Pedro que foi crucificado de cabeça para
baixo.
1 PEDRO
PANO DE FUNDO
• Está carta assim como a carta de tiago fazem um paralelo
com o conteúdo dos evangelhos. (mt,mc,lc,jo)
• Diferente da carta de tiago, Pedro vai além dos
fundamentos doutrinários de jesus, e usa a experiencia de
vida do mestre como referencia. 1Pedro 1.11, 2.23, 4.1, 5.1
• Pedro também faz conexão com os ensinamentos
ministrados por Paulo e os outros apóstolos.
• A proposta principal é avivar a fé dos santos mostrando
que todo sofrimento por amor ao Senhor jesus cristo não
se compara a recompensa reservada aos nascidos de novo.
CAPITULO 1
GRAÇA E PAZVOS SEJAM
MULTIPLICADAS
ESPERANÇA DA SALVAÇÃO
• Na introdução dessa carta encontramos uma das mais
contundentes consolidação da vida eterna prometida por jesus
cristo do novo testamento. Do versículo 2 ao12 é transparecido
um conhecimento de Deus profundo, fruto de uma elevada
espiritualidade de alguém que conviveu com jesus e foi
testemunha ocular da sua morte, ressurreição e ascensão.
• Pedro consegue tornar visível o que é invisível com respaldo
nas escrituras do antigo testamento testifica o cumprimento das
profecias relacionadas ao filho de deus.
CAPITULO 2
EXORTAÇÃO A
SANTIDADE
• Cingir nosso entendimento, ser sóbrios, e confiar na graça.
v13
• Ser filhos obedientes e ser inconformados com o pecado.
v14
• Ser santo em toda nossa maneira de viver porque santo é
aquele que nos chamou. v15-16
• Não fomos resgatados por coisas corruptíveis como ouro
ou prata mas pelo derramamento de sangue do cordeiro
imaculado e incontaminado. v18-19
• Pedro afirma a existência de jesus antes da fundação do
mundo. v20
• Nossa alma é purificada na obediência a verdade para
caridade não fingida e ao amor fervoroso um pelos outros
com um coração puro. v22
• A palavra de Deus é incorruptível(eterna). v23-25
• Deixar toda malícia, engano, fingimento, inveja e
murmurações. v1
• Jesus a pedra que foi reprovada pelos homens, mas para
como o pai eleita e preciosa. Da mesma forma somos pedras
vivas para oferecer sacrifícios agradáveis a Deus. v4-5
• Jesus fundamento principal aquele que crer nele não será
confundido, mas para os desobedientes é motivo de
escândalo e tropeço. v6-7
• Não éramos povo de Deus mas por intermédio de cristo
somos geração eleita, sacerdócio santo, nação santa e
povo adquirido para anunciar as virtudes daquele que nos
chamou das trevas para sua maravilhosa luz. v9-10
CONDUTA NA
SOCIEDADE
• Como peregrinos e forasteiros devemos nos
abster da cobiça da carne que combate contra
nossa alma. v11
• Ser honesto, reconhecidos e observados pelas
boas obras. v12
• Se sujeitar a toda ordenação HUMANA por amor
ao Senhor. Porque essa é a vontade de Deus que
fazendo o bem calemos os loucos. v.13-16
• Amai a fraternidade, honrai a todos, temei a Deus.
v17
RELACIONAMENTO ENTRE
PATRÃO E FUNCIONÁRIO
18. Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos senhores, não somente
aos bons e humanos, mas também aos maus.
19. Porque é coisa agradável, que alguém, por causa da consciência para
com Deus, sofra agravos, padecendo injustamente.
20. Porque, que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e
sofreis? Mas se, fazendo o bem, sois afligidos e o sofreis, isso é agradável
a Deus.
21. Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós,
deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas.
22. O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano.
23. O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não
ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente;
24. Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro,
para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas
suas feridas fostes sarados.
25. Porque éreis como ovelhas desgarradas; mas agora tendes voltado ao
Pastor e Bispo das vossas almas.
INSTRUÇÃO AOS CASAIS
1. Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios
maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte
de suas mulheres sejam ganhos sem palavra;
2. Considerando a vossa vida casta, em temor.
3. O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de
jóias de ouro, na compostura dos vestidos;
4. Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um
espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus.
5. Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que
esperavam em Deus, e estavam sujeitas aos seus próprios maridos;
6. Como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois
filhas, fazendo o bem, e não temendo nenhum espanto.
7. Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando
honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-
herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas
orações.
CAPITULO 3
EXEMPLO DE CRISTO
8. E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando
os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis.
9. Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário,
bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por
herança alcanceis a bênção.
10. Porque Quem quer amar a vida, E ver os dias bons, Refreie a sua língua
do mal, E os seus lábios não falem engano.
11. Aparte-se do mal, e faça o bem; Busque a paz, e siga-a.
12. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, E os seus ouvidos
atentos às suas orações; Mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o
mal.
13. E qual é aquele que vos fará mal, se fordes seguidores do bem?
14. Mas também, se padecerdes por amor da justiça, sois bemaventurados.
E não temais com medo deles, nem vos turbeis;
15. Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre
preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos
pedir a razão da esperança que há em vós,
16. Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de
vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do
vosso bom porte em Cristo.
17. Porque melhor é que padeçais fazendo bem (se a vontade de Deus assim
o quer), do que fazendo mal.
18. Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos
injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas
vivificado pelo Espírito;
19. No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;
20. Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de
Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual
poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;
21. Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo,
não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa
consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo;
22. O qual está à destra de Deus, tendo subido ao céu, havendo-se-lhe
sujeitado os anjos, e as autoridades, e as potências.
CAPITULO 4
PEDRO REFORÇA O CONTRASTE
ENTRE AVELHA E NOVA
CRIATURA
• É salientado o juízo final aos vivos e mortos. v5-6
• Ser sóbrio e vigiai em oração porque proximo está do fim. v7
• administrar com excelência os dons que recebemos de Deus
para edificação do próximo para que em tudo seja Deus
glorificado por jesus cristo. v10-11
• Pedro assim como outros apóstolos traz o conceito de se
alegrar na aflição e se pelo nome de jesus sofremos somos
bem-aventurados. v12-14
• O julgamento começa pela casa de Deus e somente o justo
se salva. v17-18
• Os que padecem segundo a vontade de Deus encomendam
suas almas ao fiel criador. v18
CAPITULO 5
EXORTAÇÃO AOS
MINISTROS
1. Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu,
que sou também presbítero com eles, e testemunha
das aflições de Cristo, e participante da glória que se
há de revelar:
2. Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós,
tendo cuidado dele, não por força, mas
voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de
ânimo pronto;
3. Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus,
mas servindo de exemplo ao rebanho.
4. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a
incorruptível coroa da glória.
• 5. Semelhantemente vós jovens, sede sujeitos aos anciãos;
e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de
humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça
aos humildes.
6. Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para
que a seu tempo vos exalte;
7. Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele
tem cuidado de vós.
8. Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário,
anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem
possa tragar;
9. Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas
aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo.
2 PEDRO
CARTA DE
DESPEDIDA
• Simão Pedro impetra a mesma saudação da primeira
carta. v2
• A ultima epistola do apostolo Pedro faz um
paralelo direto a carta do apostolo judas devido
as semelhanças encontradas principalmente no
capitulo 2.
• Pedro ao escrever tinha conhecimento que sua
morte estava perto. v13-15
• Pedro destaque o conhecimento do filho de Deus
como a eficaz forma de prevenção contra desvios e
ataques. 2Pedro 1.2,3,8, 2.20, 3.18
CAPITULO 1
ACRESCENTAI A FÉ
(5-12)
• Virtude; excelência de moral e conduta, inclinação para o
bem, Dignidade.
• Ciência; conhecimento aprofundado.
• Temperança; moderado, equilibrado.
• Paciência; auto-controle, tolerância, perseverança.
• Piedade; compaixão pelo sofrimento alheio, devoção.
• Amor fraternal; capacidade de fazer pelo outro o que você
faria por você mesmo.
• Caridade; fruto do amor  amor em ação.
AQUELE QUE É FALTO
DESTAS COISAS
• 9. Pois aquele em quem não há estas coisas é cego,
nada vendo ao longe, havendo-se esquecido da
purificação dos seus antigos pecados.
• 10. Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais
firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto,
nunca jamais tropeçareis.
• 11. Porque assim vos será amplamente concedida a
entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador
Jesus Cristo.
TESTEMUNHO
OCULAR
• v16. Porque não vos fizemos saber a virtude e a
vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo
fábulas artificialmente compostas; mas nós
mesmos vimos a sua majestade.
• v17. Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e
glória, quando da magnífica glória lhe foi dirigida
a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem
me tenho comprazido.
• v18. E ouvimos esta voz dirigida do céu, estando
nós com ele no monte santo;
PEDRO RATIFICA O
PRIMEIROTESTAMENTO
• 19 E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual
bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que
alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a
estrela da alva apareça em vossos corações.
• 20 Sabendo primeiramente isto: que nenhuma
profecia da Escritura é de particular
interpretação.
• 21 Porque a profecia nunca foi produzida por
vontade de homem algum, mas os homens santos de
Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.
CAPITULO 2
FALSOS MESTRES
Por causa da avareza farão de vós negocio. Mas para estes
não será tardia sua perdição. Deus não poupou os anjos
que pecaram, não poupou o mundo antigo, não poupou
Sodoma e Gomorra. Contudo livrou apenas os justos da
repentina destruição.
Estes desprezam as dominações, são atrevidos, obstinados,
blasfemam contra a dignidade, animais irracionais pois
desprezam o que não compreendem, sentem prazer nos
deleites cotidianos, seus olhos estão cheios de adultério,
não cessam de pecar pois sentem prazer no engano,
cultivam a avareza, filhos da maldição como balaão, nuvens
sem agua, prometem liberdade quando eles mesmo são
escravos da corrupção.
AVISO
• v20. Porquanto se, depois de terem escapado das
corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor
e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos
nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior
do que o primeiro.
• v21. Porque melhor lhes fora não conhecerem o
caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-
se do santo mandamento que lhes fora dado;
• v22. Deste modo sobreveio-lhes o que por um
verdadeiro provérbio se diz: O cão voltou ao seu
próprio vômito, e a porca lavada ao espojadouro de
lama.
CAPITULO 3
AVINDA DO SENHOR
• Pedro deixa claro quem ambas as cartas sua intenção foi
despertar com exortação o ânimo sincero nos fazendo
lembrar das palavras dos santos profetas e do mandamento
do Senhor e salvador revelado aos apóstolos. v1-2
• Nos últimos dias surgiriam escarnecedores dizendo onde
está a promessa da vinda de jesus? Pedro cita a repentina
destruição do mundo antigo pela diluvio e reafirma o juízo
que sobrevirá ao mundo, lembrando que para Deus mil anos
é como um dia. v3-8
• O apóstolo diz que para os que tem a promessa como tardia
significa na verdade a longaminidade de Deus para com os
homens. Alertando também que tal acontecimento
ocorrerá quando menos esperarmos. v9-12
REALMENTE PEDRO FOI O
APOSTOLO DA ESPERANÇA
• 13. Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos
céus e nova terra, em que habita a justiça.
• 14. Por isso, amados, aguardando estas coisas, procurai
que dele sejais achados imaculados e irrepreensíveis em
paz.
• 15. E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor;
como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu,
segundo a sabedoria que lhe foi dada;
• 16. Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre
as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e
inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras,
para sua própria perdição.
ULTIMAS PALAVRAS
DE PEDRO
CRESCEI NA GRAÇA E
NO
CONHECIMENTO.
2 PEDRO 3.18

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Panorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosPanorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosRespirando Deus
 
Estudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de JoãoEstudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de JoãoRODRIGO FERREIRA
 
A doutrina do espírito santo
A doutrina do espírito santo A doutrina do espírito santo
A doutrina do espírito santo André Rocha
 
Dons do Espírito Santo
Dons do Espírito SantoDons do Espírito Santo
Dons do Espírito SantoRogério Nunes
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoJoselito Machado
 
Aula02 cristologia
Aula02 cristologiaAula02 cristologia
Aula02 cristologiaDanilo Lemos
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislÉder Tomé
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaMoisés Sampaio
 
Discipulado: uma necessidade urgente!
Discipulado: uma necessidade urgente!Discipulado: uma necessidade urgente!
Discipulado: uma necessidade urgente!Viva a Igreja
 
Cristologia - Natureza humana de Cristo - Matheus Rocha
Cristologia - Natureza humana de Cristo - Matheus RochaCristologia - Natureza humana de Cristo - Matheus Rocha
Cristologia - Natureza humana de Cristo - Matheus RochaMatheus Rocha
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéÉder Tomé
 
PRIMEIRA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptx
PRIMEIRA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptxPRIMEIRA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptx
PRIMEIRA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptxViniciusFerreira700331
 
6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesus6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesusMoisés Sampaio
 

Mais procurados (20)

Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 
Panorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosPanorama do NT - Efésios
Panorama do NT - Efésios
 
Cristologia
CristologiaCristologia
Cristologia
 
Estudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de JoãoEstudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de João
 
A doutrina do espírito santo
A doutrina do espírito santo A doutrina do espírito santo
A doutrina do espírito santo
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
 
Dons do Espírito Santo
Dons do Espírito SantoDons do Espírito Santo
Dons do Espírito Santo
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
 
Panorama do NT - Mateus
Panorama do NT - MateusPanorama do NT - Mateus
Panorama do NT - Mateus
 
Aula02 cristologia
Aula02 cristologiaAula02 cristologia
Aula02 cristologia
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
 
Discipulado: uma necessidade urgente!
Discipulado: uma necessidade urgente!Discipulado: uma necessidade urgente!
Discipulado: uma necessidade urgente!
 
Cristologia - Natureza humana de Cristo - Matheus Rocha
Cristologia - Natureza humana de Cristo - Matheus RochaCristologia - Natureza humana de Cristo - Matheus Rocha
Cristologia - Natureza humana de Cristo - Matheus Rocha
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
 
Santidade
SantidadeSantidade
Santidade
 
PRIMEIRA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptx
PRIMEIRA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptxPRIMEIRA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptx
PRIMEIRA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptx
 
Timoteo
TimoteoTimoteo
Timoteo
 
6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesus6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesus
 

Semelhante a EPÍSTOLAS DE PEDRO

“Andeis como sábios”
“Andeis como sábios”“Andeis como sábios”
“Andeis como sábios”JUERP
 
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos Gerson G. Ramos
 
PRIMEIRA PEDRO, CAPÍTULO 2
PRIMEIRA  PEDRO, CAPÍTULO 2PRIMEIRA  PEDRO, CAPÍTULO 2
PRIMEIRA PEDRO, CAPÍTULO 2Elva Judy Nieri
 
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013Gerson G. Ramos
 
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGRGerson G. Ramos
 
Lição 1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
Lição 1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGRLição 1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
Lição 1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGRGerson G. Ramos
 
10 1 e 2 tessalonicenses.pptx
10  1 e 2 tessalonicenses.pptx10  1 e 2 tessalonicenses.pptx
10 1 e 2 tessalonicenses.pptxPIB Penha - SP
 
“Há um só corpo e um só Espírito”
“Há um só corpo e um só Espírito”“Há um só corpo e um só Espírito”
“Há um só corpo e um só Espírito”JUERP
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1Edvaldo Miranda
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015Edvaldo Miranda
 
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3Elva Judy Nieri
 
Amigos para sempre I Tess. 2:13-3:13
Amigos para sempre I Tess. 2:13-3:13Amigos para sempre I Tess. 2:13-3:13
Amigos para sempre I Tess. 2:13-3:13Gerson G. Ramos
 
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptxTiago Silva
 
44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigidoAntonio Ferreira
 
44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigidoAntonio Ferreira
 
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...Vandré
 
3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoraçãoRogério Moreira
 

Semelhante a EPÍSTOLAS DE PEDRO (20)

1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro1 e 2 Pedro
1 e 2 Pedro
 
“Andeis como sábios”
“Andeis como sábios”“Andeis como sábios”
“Andeis como sábios”
 
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos
 
PRIMEIRA PEDRO, CAPÍTULO 2
PRIMEIRA  PEDRO, CAPÍTULO 2PRIMEIRA  PEDRO, CAPÍTULO 2
PRIMEIRA PEDRO, CAPÍTULO 2
 
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
 
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR
 
Lição 1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
Lição 1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGRLição 1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
Lição 1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
 
10 1 e 2 tessalonicenses.pptx
10  1 e 2 tessalonicenses.pptx10  1 e 2 tessalonicenses.pptx
10 1 e 2 tessalonicenses.pptx
 
“Há um só corpo e um só Espírito”
“Há um só corpo e um só Espírito”“Há um só corpo e um só Espírito”
“Há um só corpo e um só Espírito”
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
 
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3
 
Amigos para sempre I Tess. 2:13-3:13
Amigos para sempre I Tess. 2:13-3:13Amigos para sempre I Tess. 2:13-3:13
Amigos para sempre I Tess. 2:13-3:13
 
Santidade
SantidadeSantidade
Santidade
 
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx
 
44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido
 
44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido
 
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
 
Epistola de efeso
Epistola de efesoEpistola de efeso
Epistola de efeso
 
3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração
 

Mais de Cesar Oliveira (20)

Carta aos Hebreus
Carta aos HebreusCarta aos Hebreus
Carta aos Hebreus
 
TESSALONICENSES
TESSALONICENSESTESSALONICENSES
TESSALONICENSES
 
CARTA AOS GÁLATAS
CARTA AOS GÁLATASCARTA AOS GÁLATAS
CARTA AOS GÁLATAS
 
Apóstolo Paulo
Apóstolo PauloApóstolo Paulo
Apóstolo Paulo
 
Epistolas do cativeiro
Epistolas do cativeiroEpistolas do cativeiro
Epistolas do cativeiro
 
igrejas do apocalipse
igrejas do apocalipseigrejas do apocalipse
igrejas do apocalipse
 
Carta de tiago
Carta de tiagoCarta de tiago
Carta de tiago
 
Cartas gerais (epístola de judas)
Cartas gerais (epístola de judas)Cartas gerais (epístola de judas)
Cartas gerais (epístola de judas)
 
Cartas pastorais
Cartas pastoraisCartas pastorais
Cartas pastorais
 
Carta aos efesios
Carta aos efesiosCarta aos efesios
Carta aos efesios
 
Carta aos colossenses
Carta aos colossensesCarta aos colossenses
Carta aos colossenses
 
Jejum
JejumJejum
Jejum
 
Carta aos laodicenses
Carta aos laodicensesCarta aos laodicenses
Carta aos laodicenses
 
Nomes de Deus
Nomes de DeusNomes de Deus
Nomes de Deus
 
Livros da biblia
Livros da bibliaLivros da biblia
Livros da biblia
 
Historia da bíblia
Historia da bíbliaHistoria da bíblia
Historia da bíblia
 
7 palavras de jesus na cruz
7 palavras de jesus na cruz7 palavras de jesus na cruz
7 palavras de jesus na cruz
 
7 EU SOU
 7 EU SOU 7 EU SOU
7 EU SOU
 
A fé e o guarda chuva
A fé e o guarda chuva A fé e o guarda chuva
A fé e o guarda chuva
 
Pregação (Jonas)
Pregação (Jonas)Pregação (Jonas)
Pregação (Jonas)
 

Último

Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfFrancisco Baptista
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...edsonjsmarques
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2emprego2
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 

Último (10)

Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 

EPÍSTOLAS DE PEDRO

  • 3. BIOGRAFIA DE PEDRO • Simão barjonas era pescador e natural da galileia assim como seu irmão André que era um discípulo de joão batista(João 1.44). Pedro(cefas) era casado. (Lc 4.38,1Co 9.5). • Pedro ganha destaque na “convocação oficial” o primeiro(Mateus 10.2), e em outras passagens sempre eram mencionados seu nome como um representante do grupo (Mc1.36, Lc 8.45, 9.32). • Pedro foi o porta voz do grupo; No monte da transfiguração, ao andar sobre as aguas, pediu para explicar o ensino do perdão e parábolas, foi ele que os cobradores de impostos abordaram, foi quem cortou a orelha do soldado na tentativa de proteger jesus.
  • 4. MENÇÕES DE PEDRO • Tu és o cristo o filho de Deus. Mc 8.29 • Se és tu manda eu ir ao teu encontro sobre as aguas. Mt 14.28 • Na transfiguração disse se quiseres farei três tendas. Mt 17.4 • Nós deixamos tudo para seguir-te. Mt 19.27 • Para onde iremos se só tu tens as palavras de vida eterna. Jo 6.68 • Estou pronto para ir contigo tanto para prisão quanto para a morte. Lc 22.23
  • 5. PALAVRAS DE JESUS • Para trás de mim satanás. Mt 16.23 • O diabo quer te peneirar como trigo. Lc 22.31 • Quando te converteres confirma teus irmãos. Lc 22.32 • Me negarás três vezes. Mt 26.34 • Não terá parte comigo. Jo 13.8 • Não pode vigiar nem por uma hora? Mt 26.40 • Quem com espada fere com a espada será ferido. Mt 26.52
  • 6. TU ÉS PEDRO • Mateus 16.17-19 é usado pelo catolicismo para a doutrina da sucessão apostólica “pedro primeiro papa”, mas esse não é um conceito encontrado nas escrituras. • Desde a reforma protestante é considerado que jesus fez referencia a confissão de fé de pedro(contexto) e não ao próprio pedro. Mt 16.17 • acreditasse que a rocha do texto seja o próprio jesus. Mt 16.18, At 4.11- 12, 1Pe 2.4-6 • Se o texto faz alguma referencia a pedro foi no sentido dele ser a primeira rocha do edifício sobre a qual cristo é a pedra angular. Efésios 2.19-20, gálatas 2.9 • O versículo 19, te darei as chaves do reino dos céus faz um paralelo direto com Mt 18.18-20 onde essa autoridade foi outorgada a igreja no coletivo não apenas a pedro.
  • 7. APOSTOLADO DE PEDRO • Jesus apareceu a Pedro antes dos outros apóstolos. Lc 24.34, 1Co 15.5 • Marca do verdadeiro líder. João 21.15-17 • Pedro quem propõe a escolha do sucessor de judas iscariotes. Atos 1.15-17 • Após pentecoste fez a primeira pregação • lucas faz um paralelo entre os milagres similares realizados por jesus e Pedro. Lc 5 18-26, Lc 8.49-56 com Atos 9.32-42. • O fim da dicotomia entre povos não teve inicio com o apostolo Paulo. Atos 8.14-15,10.10-16. • Pedro é admoestado por Paulo . Gálatas 2
  • 12. LEVANTA E ANDA EM NOME DE JESUS
  • 14. A SOMBRA DE PEDRO CURAVA OS ENFERMOS
  • 16. HISTORIA PARALELA • Assim como o apostolo Paulo, Pedro também foi um missionário(1Co11.12, 3.22, 9.5). Os pais da igreja como Dionísio, eusébio e Irineu afirmam que Pedro e Paulo pregaram e ensinaram juntos na Itália e roma. • A tradição também afirma que pedro teve filhos e esteva presente no martírio da sua esposa. • Outros pais da igreja como Clemente de alexandria, Tertuliano e Orígenes escrevem sobre o martírio do apostolo Pedro que foi crucificado de cabeça para baixo.
  • 18. PANO DE FUNDO • Está carta assim como a carta de tiago fazem um paralelo com o conteúdo dos evangelhos. (mt,mc,lc,jo) • Diferente da carta de tiago, Pedro vai além dos fundamentos doutrinários de jesus, e usa a experiencia de vida do mestre como referencia. 1Pedro 1.11, 2.23, 4.1, 5.1 • Pedro também faz conexão com os ensinamentos ministrados por Paulo e os outros apóstolos. • A proposta principal é avivar a fé dos santos mostrando que todo sofrimento por amor ao Senhor jesus cristo não se compara a recompensa reservada aos nascidos de novo.
  • 20. GRAÇA E PAZVOS SEJAM MULTIPLICADAS
  • 21. ESPERANÇA DA SALVAÇÃO • Na introdução dessa carta encontramos uma das mais contundentes consolidação da vida eterna prometida por jesus cristo do novo testamento. Do versículo 2 ao12 é transparecido um conhecimento de Deus profundo, fruto de uma elevada espiritualidade de alguém que conviveu com jesus e foi testemunha ocular da sua morte, ressurreição e ascensão. • Pedro consegue tornar visível o que é invisível com respaldo nas escrituras do antigo testamento testifica o cumprimento das profecias relacionadas ao filho de deus.
  • 24. • Cingir nosso entendimento, ser sóbrios, e confiar na graça. v13 • Ser filhos obedientes e ser inconformados com o pecado. v14 • Ser santo em toda nossa maneira de viver porque santo é aquele que nos chamou. v15-16 • Não fomos resgatados por coisas corruptíveis como ouro ou prata mas pelo derramamento de sangue do cordeiro imaculado e incontaminado. v18-19 • Pedro afirma a existência de jesus antes da fundação do mundo. v20 • Nossa alma é purificada na obediência a verdade para caridade não fingida e ao amor fervoroso um pelos outros com um coração puro. v22 • A palavra de Deus é incorruptível(eterna). v23-25
  • 25. • Deixar toda malícia, engano, fingimento, inveja e murmurações. v1 • Jesus a pedra que foi reprovada pelos homens, mas para como o pai eleita e preciosa. Da mesma forma somos pedras vivas para oferecer sacrifícios agradáveis a Deus. v4-5 • Jesus fundamento principal aquele que crer nele não será confundido, mas para os desobedientes é motivo de escândalo e tropeço. v6-7 • Não éramos povo de Deus mas por intermédio de cristo somos geração eleita, sacerdócio santo, nação santa e povo adquirido para anunciar as virtudes daquele que nos chamou das trevas para sua maravilhosa luz. v9-10
  • 27. • Como peregrinos e forasteiros devemos nos abster da cobiça da carne que combate contra nossa alma. v11 • Ser honesto, reconhecidos e observados pelas boas obras. v12 • Se sujeitar a toda ordenação HUMANA por amor ao Senhor. Porque essa é a vontade de Deus que fazendo o bem calemos os loucos. v.13-16 • Amai a fraternidade, honrai a todos, temei a Deus. v17
  • 29. 18. Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos senhores, não somente aos bons e humanos, mas também aos maus. 19. Porque é coisa agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, sofra agravos, padecendo injustamente. 20. Porque, que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e sofreis? Mas se, fazendo o bem, sois afligidos e o sofreis, isso é agradável a Deus. 21. Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas. 22. O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano. 23. O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente; 24. Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados. 25. Porque éreis como ovelhas desgarradas; mas agora tendes voltado ao Pastor e Bispo das vossas almas.
  • 31. 1. Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavra; 2. Considerando a vossa vida casta, em temor. 3. O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura dos vestidos; 4. Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus. 5. Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam sujeitas aos seus próprios maridos; 6. Como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, fazendo o bem, e não temendo nenhum espanto. 7. Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co- herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.
  • 34. 8. E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis. 9. Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção. 10. Porque Quem quer amar a vida, E ver os dias bons, Refreie a sua língua do mal, E os seus lábios não falem engano. 11. Aparte-se do mal, e faça o bem; Busque a paz, e siga-a. 12. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, E os seus ouvidos atentos às suas orações; Mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal. 13. E qual é aquele que vos fará mal, se fordes seguidores do bem? 14. Mas também, se padecerdes por amor da justiça, sois bemaventurados. E não temais com medo deles, nem vos turbeis; 15. Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós,
  • 35. 16. Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo. 17. Porque melhor é que padeçais fazendo bem (se a vontade de Deus assim o quer), do que fazendo mal. 18. Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito; 19. No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão; 20. Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água; 21. Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo; 22. O qual está à destra de Deus, tendo subido ao céu, havendo-se-lhe sujeitado os anjos, e as autoridades, e as potências.
  • 37. PEDRO REFORÇA O CONTRASTE ENTRE AVELHA E NOVA CRIATURA
  • 38. • É salientado o juízo final aos vivos e mortos. v5-6 • Ser sóbrio e vigiai em oração porque proximo está do fim. v7 • administrar com excelência os dons que recebemos de Deus para edificação do próximo para que em tudo seja Deus glorificado por jesus cristo. v10-11 • Pedro assim como outros apóstolos traz o conceito de se alegrar na aflição e se pelo nome de jesus sofremos somos bem-aventurados. v12-14 • O julgamento começa pela casa de Deus e somente o justo se salva. v17-18 • Os que padecem segundo a vontade de Deus encomendam suas almas ao fiel criador. v18
  • 41. 1. Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: 2. Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; 3. Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. 4. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória.
  • 42. • 5. Semelhantemente vós jovens, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. 6. Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; 7. Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. 8. Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; 9. Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo.
  • 45. • Simão Pedro impetra a mesma saudação da primeira carta. v2 • A ultima epistola do apostolo Pedro faz um paralelo direto a carta do apostolo judas devido as semelhanças encontradas principalmente no capitulo 2. • Pedro ao escrever tinha conhecimento que sua morte estava perto. v13-15 • Pedro destaque o conhecimento do filho de Deus como a eficaz forma de prevenção contra desvios e ataques. 2Pedro 1.2,3,8, 2.20, 3.18
  • 47. ACRESCENTAI A FÉ (5-12) • Virtude; excelência de moral e conduta, inclinação para o bem, Dignidade. • Ciência; conhecimento aprofundado. • Temperança; moderado, equilibrado. • Paciência; auto-controle, tolerância, perseverança. • Piedade; compaixão pelo sofrimento alheio, devoção. • Amor fraternal; capacidade de fazer pelo outro o que você faria por você mesmo. • Caridade; fruto do amor amor em ação.
  • 48. AQUELE QUE É FALTO DESTAS COISAS
  • 49. • 9. Pois aquele em quem não há estas coisas é cego, nada vendo ao longe, havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados. • 10. Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis. • 11. Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
  • 51. • v16. Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo fábulas artificialmente compostas; mas nós mesmos vimos a sua majestade. • v17. Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando da magnífica glória lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me tenho comprazido. • v18. E ouvimos esta voz dirigida do céu, estando nós com ele no monte santo;
  • 53. • 19 E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações. • 20 Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. • 21 Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.
  • 56. Por causa da avareza farão de vós negocio. Mas para estes não será tardia sua perdição. Deus não poupou os anjos que pecaram, não poupou o mundo antigo, não poupou Sodoma e Gomorra. Contudo livrou apenas os justos da repentina destruição. Estes desprezam as dominações, são atrevidos, obstinados, blasfemam contra a dignidade, animais irracionais pois desprezam o que não compreendem, sentem prazer nos deleites cotidianos, seus olhos estão cheios de adultério, não cessam de pecar pois sentem prazer no engano, cultivam a avareza, filhos da maldição como balaão, nuvens sem agua, prometem liberdade quando eles mesmo são escravos da corrupção.
  • 57. AVISO
  • 58. • v20. Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro. • v21. Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem- se do santo mandamento que lhes fora dado; • v22. Deste modo sobreveio-lhes o que por um verdadeiro provérbio se diz: O cão voltou ao seu próprio vômito, e a porca lavada ao espojadouro de lama.
  • 61. • Pedro deixa claro quem ambas as cartas sua intenção foi despertar com exortação o ânimo sincero nos fazendo lembrar das palavras dos santos profetas e do mandamento do Senhor e salvador revelado aos apóstolos. v1-2 • Nos últimos dias surgiriam escarnecedores dizendo onde está a promessa da vinda de jesus? Pedro cita a repentina destruição do mundo antigo pela diluvio e reafirma o juízo que sobrevirá ao mundo, lembrando que para Deus mil anos é como um dia. v3-8 • O apóstolo diz que para os que tem a promessa como tardia significa na verdade a longaminidade de Deus para com os homens. Alertando também que tal acontecimento ocorrerá quando menos esperarmos. v9-12
  • 62. REALMENTE PEDRO FOI O APOSTOLO DA ESPERANÇA
  • 63. • 13. Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça. • 14. Por isso, amados, aguardando estas coisas, procurai que dele sejais achados imaculados e irrepreensíveis em paz. • 15. E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; • 16. Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.
  • 65. CRESCEI NA GRAÇA E NO CONHECIMENTO. 2 PEDRO 3.18