SlideShare uma empresa Scribd logo
Soldagem
Bloco 3
Equip Jr/2014
1-Uma liga endurecível por precipitação de elevada resistência é muito difícil de ser
soldada sem que alguma perda de resistência ocorra. Contudo, pode-se adotar
alguma medida para minimizar essas perdas, tal como:
(A) tratar termicamente (solubilização e envelhecimento) a região a ser soldada.
(B) submeter toda a liga a um tratamento de envelhecimento.
(C) soldar a peça na condição solubilizada e envelhecer a ZTA após a soldagem.
(D) prever a perda de resistência e compensá-la aumentando a espessura da peça na
região da solda.
(E) utilizar processos que permitam a execução da junta com uma maior energia de
soldagem e, portanto, com uma menor ZTA.
2- Como é conhecido o processo de soldagem onde a proteção do arco e da poça de
fusão é obtida por um gás ou por mistura de gases ativos?
(A) TIG (B) MIG
(C) MAG (D) Arco submerso
(E) Eletrodo revestido
Equip. Jr/2012
3-Uma das características dos processos de soldagem é que
(A) o eletrodo tipo básico tem pouca tendência de absorver umidade.
(B) o arco elétrico no processo TIG é instável por usar um eletrodo não consumível.
(C) o processo oxicorte é recomendado para cortes de acabamento em alumínio.
(D) a transferência tipo curto-circuito é recomendada para chapas finas e soldas fora
de posição no processo por arame sólido.
(E) é possível soldar, circunferencialmente, tubos através do deslocamento da tocha
de soldagem ao redor do tubo, no processo arco submerso.
4-Os processos de soldagem estão sujeitos a problemas. Com respeito a tais
problemas, tem-se que
(A) a decoesão lamelar não sofre influência do projeto da junta.
(B) a sensitização é agravada quando se diminui o teor de carbono do aço soldado.
(C) a fissuração a quente é mais susceptível nos aços inoxidáveis ferríticos dos que
nos austeníticos.
(D) o uso de aporte térmico baixo acarreta crescimento de grão.
(E) os aços temperáveis são susceptíveis à fissuração por hidrogênio após a
soldagem.
Equip Jr/2011
5-Nos processos de soldagem por fusão, formam-se três regiões distintas como
resultado do campo de temperaturas resultante do aquecimento inerente ao processo.
A composição e as características da Zona Fundida dependem principalmente da
interação do metal de adição transferido à zona de fusão do metal de base fundido e
da temperatura em que ocorre a mistura, que pode provocar a absorção de gases.
Nesse contexto, o coeficiente de diluição
(A) tem valor máximo (10%) em soldas realizadas pelo processo de brasagem.
(B) tem valor máximo (100%) em soldas sem metal de adição.
(C) é calculado a partir da proporção de elementos de liga que foram diluídos no metal
de base.
(D) é calculado a partir da massa total do cordão de solda dividida pela massa fundida
do metal de base.
(E) é estimado pela presença de gases diluídos no metal fundido da poça de fusão.
6-O processo de corte a gás é realizado pela reação do oxigênio puro com o metal a
alta temperatura. A respeito desse processo, é INCORRETO afirmar que
(A) uma chama de oxigênio-gás combustível é utilizada para alcançar a temperatura
necessária para o corte.
(B) o uso de preaquecimento para prevenir a têmpera e fissuração do material é
necessário para cortar aços com mais de 0,25% de carbono.
(C) a oxidação do metal produz um material particulado óxido, que se descola do
metal contínuo, removendo material e provocando o corte.
(D) a adição de cobre, em teores de até 2%, como elemento de liga do material a ser
processado pelo oxicorte, não apresenta qualquer efeito relevante ao processo.
(E) a temperatura de ignição é aquela em que ocorre a reação do metal com o
oxigênio e deve preceder a emissão do jato de oxigênio puro para realizar o processo.
Equip Jr/2010
7-O fluxo de calor de um processo de soldagem pode ser dividido em duas etapas
básicas: o aporte térmico e a dissipação do calor, principalmente, por condução da
peça. Usando-se como parâmetros 30V, 700A e velocidade de 10 mm/s, o aporte
térmico de uma junta de chanfro reto, soldada por um arco submerso ( = 0.9 ), em
J/mm, é
(A) 210 (B) 390 (C) 1890 (D) 2100 (E) 21000
8-As trincas são consideradas as descontinuidades mais graves em soldagem e são
fortes concentradoras de tensão, podendo favorecer o início de fratura frágil na
estrutura soldada. Em relação às trincas, é INCORRETO afirmar que
(A) uma trinca pode ser considerada, simplificadamente, como o resultado da
incapacidade do material em responder às solicitações impostas localmente pelas
tensões decorrentes do processo de soldagem.
(B) a aplicação localizada de calor, acarretando expansões e contrações, causa o
aparecimento de tensões na região da solda que, juntamente com a fragilização
associada às mudanças microestruturais, pode resultar na formação de trincas.
(C) a fissuração na solidificação é um mecanismo de formação de trincas comum e
está associada à formação de filmes de material líquido segregado entre os contornos
de grão, nos estágios finais da solidificação, e à incapacidade da estrutura resistir aos
esforços decorrentes da contração do material.
(D) a fissuração pelo hidrogênio ou trinca retardada é considerada um mecanismo
comum de formação de trincas em aços temperáveis, aparecendo sempre durante a
soldagem ainda em altas temperaturas e crescendo rapidamente, o que leva à perda
da peça.
(E) o formato do cordão é um fator importante na formação de trincas na solidificação,
pois determina maior ou menor facilidade de alimentação do metal líquido em certas
regiões do cordão no final da solidificação, e influencia as tensões que agem nessas
regiões.
9-As macro e microestruturas das soldas por fusão influenciam as propriedades das
juntas soldadas, o que conduz a afirmar que o(a)
(A) ciclo térmico de soldagem não influencia as reações e alterações microestruturais
que ocorrem nas vizinhanças da junta soldada.
(B) Metal de Base (MB) é uma região próxima do cordão de solda e que foi afetada
pelo processo de soldagem.
(C) temperatura de pico, na região de refino de grão, varia entre 727 °C e a linha A3,
sendo caracterizada pela transformação parcial a estrutura original do metal de base.
(D) Zona Termicamente Afetada (ZTA) é a região fundida do metal de base que teve
sua microestrutura e/ou propriedades alteradas pelo ciclo térmico de soldagem.
(E) estrutura da Zona Termicamente Afetada (ZTA) de um aço de baixo carbono inclui
a região de crescimento de grão, outra de refino de grão e a região intercrítica.
10-Em relação a processos de soldagem, é correto afirmar que
(A) uma das funções do revestimento, no processo de soldagem com eletrodo
revestido, é proteger a alma do eletrodo contra oxidação e evitar o sopro magnético.
(B) com a utilização de corrente alternada, no processo de eletrodo revestido, ocorre
elevado sopro magnético.
(C) o controle do ângulo de inclinação do eletrodo, no processo de soldagem com
eletrodo revestido, não é uma variável importante na obtenção de uma solda de boa
qualidade.
(D) no processo de soldagem a arco submerso, a proteção da poça de fusão é obtida
graças à ação redutora dos gases.
(E) no processo de soldagem TIG, o calor necessário para a fusão é obtido através do
arco elétrico entre um eletrodo de tungstênio, não consumível, e a peça.
Liquigás/2015
11- Que processo de soldagem assemelha-se muito ao processo TIG, pelo fato de
utilizar eletrodos não consumíveis e gases inertes?
(A) Eletrodos revestidos (B) Eletrodos tubulares
(C) MAG (D)MIG
(E)Plasma
12- Como pode ser classificada uma solda oxiacetilênica?
(A) Fusão a chamas (B) Pressão a indução
(C)Fusão a arco encoberto (D) Fusão a arco descoberto
(E) Pressão a resistência elétrica
13-Qual o outro nome dado a soldagem por fusão a gás?
(A) Aluminotérmica (B) Arco submerso
(C) Autógena (D) Eletro revestido
(E) Solda de ponto
CHESF/2012
14- A aplicação industrial de cada processo de soldagem depende das características
desse processo. Em referência a algumas dessas características, verifica-se que
(A) no processo TIG, o arco elétrico é estabelecido entre um eletrodo de tungstênio
não consumível e o metal de adição.
(B) variações do comprimento do arco elétrico causam menores variações de corrente
numa fonte tipo plana do que numa tipo tombante.
(C) o revestimento tipo básico não absorve umidade, por isso produz soldas com baixo
hidrogênio.
(D) no processo por arco submerso, existem versões do processo que utilizam mais de
um arame simultaneamente.
(E) o oxi-corte com acabamento é mais simples em materiais com baixas temperatura
de fusão, como o alumínio, do que em materiais, como o aço-carbono comum de
maior temperatura de fusão.
15-Um grande número de processos de soldagem é utilizado na fabricação de peças.
Em relação às características dos processos de soldagem deve-se considerar que
(A) no processo MAG, o soldador controla apenas a velocidade de deslocamento da
pistola.
(B) a transferência por curto-circuito se limita à soldagem na posição plana e
horizontal.
(C) o tipo de gás de proteção, utilizado na soldagem por arame sólido, pode influenciar
na penetração e no formato do cordão.
(D) no processo por arco submerso, a proteção da poça é dada pelo gás argônio.
(E) o sopro magnético é mais intenso em corrente alternada do que em corrente
contínua.
INNOVA/2012
16- Na soldagem sobre-cabeça com eletrodo revestido, numa aplicação de grande
responsabilidade mecânica, o tipo de revestimento recomendado para minimizar o
risco de fissuração a frio é o
(A) ácido (B) básico
(C) celulósico (D) rutílico
(E) pó de ferro
17-O modo de transferência do metal fundido na ponta do eletrodo para a poça em
fusão é muito importante na soldagem, pois afeta muitas características do processo.
Em relação aos tipos de transferência, pode-se observar que o(a)
(A) tipo de transferência afeta a aplicabilidade do processo em determinadas posições
de soldagem.
(B) tipo de transferência não afeta a estabilidade do arco.
(C) transferência por curto-circuito não é adequada para chapas finas.
(D) transferência por spray gera muitos respingos.
(E) corrente de soldagem é maior na transferência por curto-circuito do que na
transferência por spray
18-Considere as afirmativas abaixo sobre os processos de soldagem.
I – O eletrodo de tungstênio utilizado no processo TIG é considerado um consumível
de baixo desgaste, responsável por estabelecer e manter o arco elétrico.
II – O fluxo granular, no processo de soldagem por arco submerso, além da função de
proteção do arco e limpeza do metal depositado, funciona como um isolante térmico
que garante a concentração de calor.
III – Os processos MIG/MAG são considerados processos semiautomáticos, pois
utilizam arame com alimentação contínua, como eletrodo.
IV – No processo de soldagem por eletrodo revestido, a decomposição do
revestimento do eletrodo, além da proteção da região fundida no contato com o ar
atmosférico, participa da limpeza do metal, produzindo a escória de fácil remoção
posterior.
Está correto o que se afirma em
(A) I e III, apenas (B) II e IV, apenas
(C) I, II e III, apenas (D) II, III e IV, apenas
(E) I, II, III e IV
SUAPE/2011
19-No processo de soldagem a arco elétrico com eletrodo revestido, o arco elétrico é
gerado entre a extremidade livre do eletrodo e o metal que se deseja soldar, sendo
utilizado o eletrodo do tipo
(A) consumível, em que o revestimento do eletrodo tem como uma de suas funções
evitar a formação de escória.
(B) consumível, em que o revestimento do eletrodo tem como uma de suas funções
promover a formação de gases.
(C) não consumível, em que o revestimento do eletrodo tem como uma de suas
funções promover a formação de escória.
(D) não consumível, em que o revestimento do eletrodo tem como uma de suas
funções evitar a formação de gases.
(E) não consumível, em que o revestimento do eletrodo tem como uma de suas
funções estabilizar o arco e a transferência do metal.
Liquigás/2013
20-A soldagem a arco depende de fonte de energia com características adequadas
para o processo de soldagem. Em relação às características que uma fonte tem de
apresentar, deve-se observar que fonte
(A) com fator de trabalho de 60% suporta arco aberto sem interrupções durante 36
minutos por hora.
(B) com característica estática plana permite grandes variações de corrente, quando o
comprimento do arco varia muito.
(C) de corrente alternada não permite dissociação de óxidos na soldagem de alumínio.
(D) de corrente alternada, em relação à fonte de corrente contínua, gera maior
tendência de ocorrer o fenômeno do sopro magnético.
(E) de corrente alternada, em relação à fonte de corrente contínua, é mais
recomendada para eletrodos com elementos pouco ionizantes no revestimento.
21-Os chanfros usados em soldagem são escolhidos em função de vários fatores.
Com relação à escolha do chanfro adequado, deve-se levar em consideração que o
chanfro
(A) tipo I para juntas de topo na posição horizontal é recomendado para chapas
espessas e não para chapas finas.
(B) tipo K tem a vantagem de equilibrar melhor as tensões térmicas.
(C) tipo U tem sempre menor custo de preparação que o chanfro tipo meio V.
(D) com face da raiz de dimensão elevada diminui o risco de falta de penetração.
(E) com abertura de raiz elevada torna dispensável o uso de mata-junta.
22-A soldagem sofre a influência de calor aplicado localmente, resultando em
modificações das propriedades do material na junta soldada. O estudo desses
fenômenos é importante nas aplicações da soldagem. Para obter-se qualidade para
uma junta soldada de um aço com carbono equivalente de 0,6%, deve-se considerar
que
(A) as juntas de chapas espessas resfriam mais lentamente que juntas de chapas
finas.
(B) uma junta cruciforme tende a resfriar mais lentamente que uma junta de topo.
(C) com o aumento do aporte térmico, a velocidade de resfriamento da junta diminui.
(D) uma elevada temperatura inicial da peça aumenta a taxa de resfriamento da junta.
(E) quanto menor a taxa de resfriamento da junta, maior o risco de fissuração por
hidrogênio.
Liquigás/2014
23-No processo de soldagem de aços médio carbono, recomenda-se baixa taxa de
resfriamento da junta para evitar fragilidade. Uma alternativa que minimiza o efeito da
fragilidade é o uso de
(A) metal de base de espessura fina em vez de metal de base espesso
(B) temperatura baixa de preaquecimento do metal de base
(C) energia de soldagem elevada em vez de baixa energia
(D) junta de topo em vez de junta cruciforme
(E) corrente de soldagem baixa em vez de corrente elevada
CASA DA MOEDA/2009
24-Analise as afirmativas a seguir a respeito de soldagem.
I – Na soldagem TIG emprega-se um eletrodo de tungstênio não consumível, com o
material de enchimento algumas vezes alimentado separadamente.
II – Na soldagem MIG, o processo de união de peças metálicas é produzido pelo
aquecimento destas com um arco elétrico estabelecido entre um eletrodo metálico não
revestido, consumível e a peça de trabalho.
III – A soldagem MIG não é tecnicamente recomendada para peças de materiais não
ferrosos. Está(ão) correta(s) APENAS a(s) afirmativa(s)
(A) I. (B) II.
(C) III. (D) I e II
.(E) I e III.
Termoaçu
25- A soldagem a gás é um processo no qual a coalescência dos metais é obtida pelo
aquecimento destes até a fusão com uma chama de um gás combustível e o oxigênio.
O acetileno, o propano e o metano são alguns dos gases utilizados no processo de
soldagem, sendo o acetileno o mais utilizado devido ao conjunto de suas
propriedades. A relação em ordem crescente de poder calorífico desses
gases é:
(A) acetileno, propano e metano.
(B) acetileno, metano e propano.
(C) propano, metano e acetileno.
(D) propano, acetileno e metano.
(E) metano, acetileno e propano.
26- De acordo com as exigências de qualidade para uma junta soldada, uma
descontinuidade pode ser considerada prejudicial para a utilização futura da junta. A
AWS (American Welding Society) considera três configurações básicas de
descontinuidades: dimensionais, estruturais e propriedades inadequadas. Dentre as
descontinuidades dimensionais podem-se citar:
(A) inclusões de tungstênio e mordeduras.
(B) trincas e porosidades.
(C) mordedura e falta de penetração.
(D) porosidade e falta de fusão.
(E) perfil incorreto da solda e distorção.
Transpetro/2012
27-Com relação ao tipo de corrente de soldagem em processos por arco elétrico,
utilizados na soldagem de uma junta, é importante considerar que na comparação
entre alternada e contínua, para uma mesma intensidade de corrente, a corrente tipo
(A) alternada não dissocia óxidos na soldagem do alumínio.
(B) alternada utiliza equipamentos mais complexos.
(C) alternada é melhor no uso em eletrodos com elementos pouco ionizantes no
revestimento.
(D) contínua proporciona maior controle do aporte para chapas finas.
(E) contínua diminui a intensidade do sopro magnético.
28-Uma característica importante do ciclo térmico de um ponto da junta soldada é a
velocidade de resfriamento. Com relação às variáveis que influenciam a taxa de
resfriamento, tem-se que
(A) o aumento da energia da soldagem aumenta a taxa de resfriamento.
(B) o aumento da temperatura inicial da junta diminui a taxa de resfriamento.
(C) o aumento da condutividade térmica do material da junta diminui a taxa de
resfriamento.
(D) uma junta feita de chapa fina esfria mais rapidamente que uma mesma junta de
chapa espessa.
(E) uma junta de topo para chapas de mesma espessura tende a esfriar mais
rapidamente que uma junta cruciforme.
29-Trincas são defeitos considerados graves na soldagem, pois são fortes
concentradores de tensão. Com relação às características da formação da decoesão
lamelar, deve-se considerar que a decoesão lamelar
(A) é minimizada pelo aumento do teor de enxofre do metal de base.
(B) é minimizada com o uso de juntas em T ao invés do uso de juntas de topo.
(C) é minimizada pela deposição de uma camada de material dúctil no metal base
antes da solda.
(D) é minimizada pela seleção de um material de base com ductilidade medida pela
redução de área de 10% pelo menos no sentido da espessura.
(E) se localiza preferencialmente no centro da zona fundida.
30- O modo de transferência do metal fundido da ponta do eletrodo para a poça em
fusão é muito importante na soldagem MIG/MAG, pois afeta muitas das características
do processo. Com relação aos modos de transferência, tem-se que a transferência
spray
(A) gera mais respingos.
(B) forma gotas pequenas em baixa densidade de corrente.
(C) necessita de CO2 como gás de proteção.
(D) é recomendada para juntas fora de posição.
(E) gera maior estabilidade do arco.
Transpetro /2011
31- Uma característica do processo de oxicorte é cortar facilmente e com bom
acabamento, sem usar fluxos, chapas de 50 mm de
(A) ligas de cobre (B) ligas de alumínio
(C) aço baixo carbono (D) aço inoxidável austenítico
(E) aço inoxidável ferrítico
32-No processo de soldagem elétrica com eletrodo revestido, o eletrodo
(A) celulósico tem pouca penetração.
(B) básico não absorve umidade.
(C) rutílico é de difícil manipulação.
(D) com pó de ferro tem alta taxa de deposição.
(E) AWS 6013 tem limite de resistência à tração mínimo de 85.000 psi.
33- A susceptibilidade à formação de trincas a frio (ou trincas por hidrogênio) em aços
diminui quando a(o)
(A) taxa de resfriamento da solda é aumentada.
(B) temperatura inicial da peça é diminuída.
(C) teor de carbono equivalente do material de base é diminuído.
(D) aporte térmico é diminuído.
(E) eletrodo celulósico é utilizado em vez do eletrodo básico.
34- Uma característica do processo de soldagem arco submerso é o(a)
(A) uso de gás inerte.
(B) uso de eletrodo em forma de fita.
(C) uso de baixo aporte térmico.
(D) uso em chapas finas.
(E) possibilidade de soldar circunferencialmente tubos fixos de grandes espessuras.
INEA/2013
35-A qualidade da solda é verificada pelo emprego de ensaios não‐destrutivos sem
danificar o produto. Os melhores métodos não‐destrutivos para detectar falhas e
defeitos nas juntas soldadas estão relacionados a seguir, à exceção de um.
Assinale‐o.
(A) Inspeção visual.
(B) Inspeção ultrassônica.
(C) Inspeção radiológica da solda.
(D) Inspeção por fadiga.
(E) Penetração de amônia.
Equip/2007
O processo de soldagem TIG ou gas tungsten arc welding (GTAW), como é mais
conhecido atualmente, é um processo de soldagem eficiente para materiais difíceis,
como o alumínio e o magnésio. Acerca desse processo de soldagem, julgue os itens
seguintes.
36-As fontes elétricas usadas nos processos TIG devem ser do tipo tensão constante.
37- As soldagens TIG devem ser feitas exclusivamente com corrente alternada com
eletrodo no pólo positivo.
38- Com soldagem TIG é possível realizar a junção de chapas finas sem a adição de
metal de adição (consumível)
Fissuras, ou trincas, estão entre os tipos mais graves de defeitos em uma junta
soldada. Macrofissuras e microfissuras podem ocorrer tanto em aços como em ligas
não-ferrosas e localizadas na ZF, na ZTA e(ou) no metal-base. Acerca do processo de
fissuração em soldagem, julgue os itens subseqüentes.
39- Nas juntas mostradas na figura a seguir, a chance de formação de trincas de
solidificação é maior na junta B.
40- Sabe-se que soluções de projeto, como a configuração das juntas, interferem na
possibilidade de surgimento de trincas devido à decoesão lamelar.Considerando as
juntas representadas na figura seguinte, é correto afirmar que a junta A é menos
suscetível à decoesão lamelar do que a junta B.
Câmara dos Deputados/2003
A soldagem é o processo para obter a união localizada de materiais por aquecimento
até uma temperatura adequada, com ou sem a utilização de pressão e(ou) material de
adição. A soldagem por fusão é um dos processos mais versáteis utilizados
atualmente. Acerca dos processos de soldagem por fusão, julgue os itens a seguir.
41-A zona termicamente afetada (ZTA) de uma solda é constituída pelo metal de
solda, que é a soma da parte fundida do metal das peças juntadas, também
denominada metal de base, com o metal adicionado para preencher a junta.
42-Os metais de adição usados na soldagem oxigás são fornecidos na forma de
varetas, com comprimentos e diâmetros variados, classificados pelas normas da
American Welding Society (AWS), segundo os tipos de metal de adição. A norma AWS
A 5.9 especifica que o metal de adição AWS ER 316 deve ser usado para a soldagem
do aço inoxidável AISI 316.
43-Na soldagem a arco por eletrodo revestido, o consumível é constituído por uma
vareta metálica com diâmetro entre 1,5 mm e 8 mm, recoberta por uma camada de
revestimento, cuja composição determina as características operacionais dos
eletrodos e influencia a composição química e as propriedades mecânicas da solda
efetuada. Entre os vários revestimentos, o rutílico contém quantidades significativas de
TiO2, o que resulta em escória abundante, densa e instável. Por possuírem grande
versatilidade e facilidade de manipulação, os eletrodos com revestimento rutílico
podem ser usados em qualquer posição, em soldagens com correntes CC ou CA,
exceto quando contêm uma quantidade elevada de pó de ferro.
44- Na soldagem TIG (tungsten inert gas), recomenda-se fazer a abertura do arco
tocando o eletrodo na peça a ser soldada, de modo a se estabelecer um curto-circuito
momentâneo entre a peça e o eletrodo.
45- A soldagem a arco gás metal GMAW (gas metal arc welding) — processo em que
a união de peças metálicas é produzida pelo aquecimento destas com um arco elétrico
estabelecido entre um eletrodo metálico nú, consumível, e a peça de trabalho — é
conhecida no Brasil como soldagem MIG/MAG, pois abrange os processos MIG (metal
inert gas) e MAG (metal active gas). O processo MIG é utilizado apenas na soldagem
de materiais ferrosos, tendo como gás de proteção o CO2 ou misturas ricas desse gás.
46- A soldagem a arco plasma PAW (plasma arc welding) é um tipo de soldagem TIG,
pois utiliza um eletrodo de tungstênio para formar o arco, gás de proteção e metal de
adição na forma de varetas ou fios bobinados
TERMOBAHIA
47-
O tipo de solda mostrado na figura acima, utilizado na costura de tubos, é denominado
solda
(A) de topo (B) de canto
(C) em ângulo (D) em aresta
(E) sobreposta
48- As normas AWS estabelecem os critérios a serem utilizados na soldagem de
componentes estruturais. A figura acima mostra a representação de uma solda a ser
realizada na fixação de duas chapas. De acordo com essa representação, a solda é de
filete e deve ser realizada
(A) no lado indicado
(B) no lado oposto ao indicado
(C) no lado indicado e no lado oposto ao indicado
(D) em todo o contorno da chapa superior
(E) apenas na parte frontal (visível)
Inspeção 2012
49-Os processos TIG e MIG/MAG são processos de soldagem ao arco elétrico. Tais
processos são adotados em operações industriais que envolvem soldagem de
materiais metálicos ferrosos e não ferrosos. No que se refere às suas características,
o (s) processo (s)
(A) TIG adota eletrodo virtualmente não consumível.
(B) MAG forma uma atmosfera gasosa inerte durante a soldagem.
(C) MIG/MAG adotam eletrodo virtualmente não consumível.
(D) MIG/MAG sempre transferem metal para a poça de fusão por curto-circuito.
(E) TIG e MIG formam uma atmosfera gasosa ativa durante a soldagem.
50-Trincas a frio induzidas por hidrogênio são de extrema preocupação para os
profissionais de soldagem, pois necessitam de um tempo de incubação e, muitas
vezes, ocorrem em dimensões inferiores ao limite de detecção o equipamento adotado
na inspeção. São fatores que favorecem o aparecimento de trincas a frio em juntas
soldadas:
(A) umidade no revestimento do eletrodo, alta tenacidade da zona termicamente
afetada e tensões de solidificação da junta soldada
(B) umidade no revestimento do eletrodo, baixa tenacidade da zona termicamente
afetada e tensões residuais trativas.
(C) limpeza prévia da região soldada, baixa tenacidade da zona termicamente afetada
e tensões residuais compressivas
(D) limpeza prévia da região soldada, baixa tenacidade da zona termicamente afetada
e baixa dureza do metal de base
(E) alta tenacidade da zona termicamente afetada, maior aporte térmico na soldagem
e tratamentos térmicos de alívio de tensão
51-Considere que componentes estruturais foram soldados por processo que envolve
fusão, e parte do material de base sofreu ciclo térmico de aquecimento e resfriamento,
resultando no aparecimento de uma zona termicamente afetada (ZTA). A respeito da
ZTA, considere as afirmativas abaixo.
I - Nos aços-carbono, a susceptibilidade ao trincamento não é influenciada pela
quantidade de carbono do material.
II - Nos aços inoxidáveis, não há uma região preferencial para surgimento de corrosão
intergranular.
III - As transformações de fase ocorridas são em função das temperaturas alcançadas
e da velocidade de resfriamento.
IV - Nos aços de baixo carbono, adotando-se a direção do fluxo de calor, serão
encontradas, em sequência, região de granulação grosseira, granulação fina e
parcialmente transformada.
Está correto APENAS o que se afirma em
(A) I e II (B) I e III
(C) II e III (D) II e IV
(E) III e IV
52-Em operações de soldagem, duas ou mais peças são conectadas para formar um
único componente. Assim, quanto à definição de zona termicamente afetada,
tal região é uma porção de material adjacente ao metal de solda, que, pela ação do
calor proveniente desse metal de solda,
(A) fundiu. (B) aqueceu acima de 1394 °C.
(C) aqueceu acima de 912 °C. (D) aqueceu acima de 727 °C.
(E) aqueceu e sofreu alterações microestruturais.
53-O arco elétrico é uma fonte de calor de larga aplicação em processos de soldagem,
por transformar energia elétrica em térmica. Nesse contexto, considere as afirmativas
abaixo.
I- No processo TIG, o arco elétrico é estabelecido entre o eletrodo, o metal de adição e
o metal de base.
II - O uso de eletrodos revestidos permite a estabilidade do arco.
III - Na soldagem por arco submerso, correntes elétricas excessivas durante a
soldagem resultam em maiores distorções na junta soldada.
Está correto APENAS o que se afirma em
(A) I (B) II (C) III (D) I e II (E) II e III
TRT 3º Região/2015
54- Em operações de soldagem:
I. o processo TIG é realizado sob a proteção de um gás inerte, sendo adequado
quando a solda requer precisão e qualidade elevadas.
II. a arco com eletrodos revestidos é adequada para aplicações em manutenção,
sendo aplicável para aço carbono, aço ligado, aço inoxidável, ferro fundido e alumínio.
III. são empregados ensaios para avaliar descontinuidades superficiais e internas da
junta soldada, como o ensaio por ultrassom, a radiografia e o ensaio por líquidos
penetrantes.
IV. é necessária a preparação das juntas, que podem ser do tipo U, V, X e K.
Está correto o que consta APENAS em
(A) I e III. (B) II.
(C) I, III e IV. (D) I e II.
(E) I, II e IV.
Equip Jr/2004
Acerca dos processos de soldagem, julgue os seguintes itens.
55- No processo de soldagem MAG, ao se utilizar CO2 como gás de proteção, o modo
de transferência de metal dominante é o gotejamento (spray).
56- No processo de soldagem a arco submerso é principalmente aplicado na
soldagem de cordões longos em peças espessas (acima de 6 mm) de aço-carbono e
aços baixa liga, em estruturas de médio e grande porte, na indústria naval.
57- O processo MIG/MAG, também conhecido como GMAW (gas metal arc welding)
caracteriza-se pela utilização de um arco elétrico como fonte de calor, aberto entre a
ponta de um eletrodo consumível, continuamente alimentado, e o metal de base. O
arco e a região da solda são protegidos por um gás inerte, como o argônio ou o hélio,
ou ativo, como o CO2 e o O2, ou por uma mistura desses.
TJ AM
58- Soldagem é o processo de juntar peças metálicas, colocando‐as em contato,
levando as superfícies de contato a um estado de fusão ou de plasticidade. As
alternativas a seguir apresentam processos de soldagem, à exceção de uma.
Assinale‐a.
(A) Soldagem por ultrassom.
(B) Soldagem por calor.
(C) Soldagem por resistência.
(D) Soldagem por laser.
(E) Soldagem por feixe eletrônico.
Câmara dos Deputados/2012
Acerca dos processos de soldagem, julgue os itens seguintes.
59- Na soldagem SMAW, o uso de eletrodos com revestimento oxidante reduz o risco
de formação de trincas de solidificação e minimiza os riscos de fragilização e
fissuração por hidrogênio.
60- Com uma combinação apropriada de gás de proteção, eletrodo e variáveis de
soldagem, todos os metais comercialmente importantes, tais como aços carbono, aços
de alta resistência e baixa liga (HSLA), aços inoxidáveis, ligas de alumínio, cobre,
titânio e de níquel podem ser soldados em todas as posições de soldagem pelo
processo GMAW
ELETROBRAS CGTEE RS
61- Com relação ao processo de soldagem denominado brasagem, assinale a
alternativa INCORRETA:
a) A brasagem proporciona a junção de peças e materiais metálicos por meio de um
metal de adição em fusão.
b) Na brasagem não se adiciona metal de adição, ou seja, no caso de união de duas
peças, elas são posicionadas juntas (sobrepostas ou em raiz sem abertura, entre
outros tipos de junta) e o eletrodo de tungstênio funde as duas peças sem adicionar
qualquer consumível.
c) A brasagem é realizada, na maioria das vezes, com o emprego de um meio fluxante
(fluxo) e com ou sem um gás de proteção do processo.
d) Na operação de brasagem, a temperatura de fusão do material de base não é
atingida.
e) A brasagem permite a junção de peças de metais completamente diferentes ou
mesmo incompatíveis, como entre o titânio e o aço inoxidável.
62- Com relação ao processo de soldagem denominado brasagem, assinale a
alternativa INCORRETA:
a) A brasagem proporciona a junção de peças e materiais metálicos por meio de um
metal de adição em fusão.
b) Na brasagem não se adiciona metal de adição, ou seja, no caso de união de duas
peças, elas são posicionadas juntas (sobrepostas ou em raiz sem abertura, entre
outros tipos de junta) e o eletrodo de tungstênio funde as duas peças sem adicionar
qualquer consumível.
c) A brasagem é realizada, na maioria das vezes, com o emprego de um meio fluxante
(fluxo) e com ou sem um gás de proteção do processo.
d) Na operação de brasagem, a temperatura de fusão do material de base não é
atingida.
e) A brasagem permite a junção de peças de metais completamente diferentes ou
mesmo incompatíveis, como entre o titânio e o aço inoxidável.
COMPANHIA DE GERAÇÃO TÉRMICA DE ENERGIA ELÉTRICA
63- No processo de soldagem TIG a principal finalidade do gás de proteção é:
a) proteger a solda da contaminação atmosférica.
b) adicionar componentes químicos ao metal fundido.
c) reduzir a temperatura de fusão do material de base.
d) reduzir a corrente elétrica de soldagem.
e) aumentar tensão de soldagem.
64- No processo de soldagem MIG/MAG, qual é o tipo de transferência onde a fusão
inicia-se globularmente e a gota vai aumentando de tamanho até tocar a poça de
fusão?
a) Arco Pulsante.
b) Por spray
c) Globular.
d) Por curtocircuito.
e) Magnética.
65- Qual é a função do Manganês quando injetado juntamente com o gás de proteção
na solda MAG?
a) Diminuir a necessidade de injeção de gás de proteção, reduzindo custos.
b) Reter oxigênio na solda.
c) Reduzir dureza da solda.
d) Facilitar transferência das gotículas do metal de adição.
e) Remover oxigênio da solda.
66- Sobre o processo de soldagem por eletroescória podemos dizer que:
a) é um processo de soldagem a arco, pois utiliza arco elétrico durante todo o
processo.
b) não é um processo de soldagem a arco, pois nele o arco é usado apenas para dar
início ao processo de soldagem.
c) tem modo de transferência por spray.
d) é um processo bastante versátil e que pode ser aplicado a qualquer tipo de junta.
e) produz grãos de tamanho pequeno na região afetada termicamente.
67-. Sobre o processo de soldagem por arco submerso podemos dizer que:
a) produz soldas de ótima qualidade.
b) pode ser executado em qualquer posição de soldagem.
c) depende diretamente da habilidade do soldador.
d) tem a poça de fusão protegida por um gás inerte.
e) necessita se de proteções especiais, pois o brilho do arco é bastante intenso
podendo prejudicar a visão o soldador.
68-. O que é uma solda autógena?
a) É uma solda feita com eletrodos especiais de aço liga.
b) É uma solda feita com arame tubular e gás de proteção.
c) É uma solda feita entre materiais de base diferentes.
d) É uma solda feita com mistura de eletrodos de diferente composição química.
e) É uma solda feita sem material de adição, em que somente ocorre fusão do metal
de base.
69-. Qual fator não contribui para fissuração pelo hidrogênio?
a) Hidrogênio dissolvido no metal fundido.
b) Tensões associadas à soldagem.
c) Microestrutura frágil.
d) Velocidade de deposição.
e) Baixa temperatura.
Defensoria publica SP/2015
70- Em operações de soldagem por fusão o processo
I. oxi-gás não é adequado para operações de manutenção devido a baixa penetração
do consumível de soldagem.
II. ao arco submerso proporciona altas velocidades de soldagem e dispensa proteção
contra radiação.
III. MIG tem proteção do arco mais sensível à corrente de ar do que a soldagem a arco
com eletrodo revestido.
IV. TIG proporciona soldagem em qualquer posição e sem o uso de metal de adição.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I, II e IV. (B) III e IV.
(C) II, III e IV. (D) I e II.
(E) I e III.
MPU/2010
Com relação aos processos de soldagem, julgue os itens que se seguem.
71- A soldagem com eletrodo revestido pode ser operada com corrente contínua ou
alternada. No primeiro caso, pode ser utilizada tanto a polaridade direta como a
reversa.
72- Todas as máquinas de soldagem por resistência apresentam, basicamente, três
componentes fundamentais: sistema mecânico, circuito primário e sistema de controle.
73- Na soldagem com gás, a regulagem da chama a depende da razão entre os
volumes do comburente (oxigênio) e do combustível (gás) na zona de combustão
primária (a = volume de oxigênio/volume de gás).
74- Por não apresentar escória, o processo TIG apresenta uma maior velocidade de
resfriamento, o que aumenta a ocorrência de trincas, principalmente no caso de aços
temperáveis.
75- Na soldagem TIG em corrente contínua, a passagem de CCPD para CCPR faz
que a intensidade da corrente suba para valores aproximadamente dez vezes maiores.
TJ-CE/2014
76- Os itens a seguir apresentam processos de soldagem.
I tungsten inert gas (TIG) II soldagem por arco submerso (SAW)
III soldagem por eletroescória (ESW) IV soldagem aluminoérmica (TW)
V soldagem a plasma (PAW)
São considerados processos aplicáveis para soldagem de peças de aço carbono com
espessuras maiores que 50 mm apenas os itens
A II, III e IV. B I, II e V.
C II e V. D II, III e V.
E I e V.
Eng. de Inspeção 2014
Na terminologia de soldagem, adotam-se, frequentemente, símbolos como, por
exemplo, os exibidos na Figura abaixo. Tais símbolos fornecem aos técnicos e
soldadores informações fundamentais para o sucesso das operações de soldagem.
Na Figura acima, em sequência da esquerda para a direita, quais são as
especificações indicadas?
(A) Soldagem vertical, junta em ângulo e chanfro em V
(B) Junta superposta, junta em ângulo e chanfro em duplo V
(C) Junta superposta, junta em ângulo e chanfro em X
(D) Filete no lado oposto, filete no mesmo lado de chanfro ½ V, chanfro em X
(E) Filete no mesmo lado, filete no lado oposto de chanfro ½ V, chanfro em duplo V
A soldagem é considerada como o mais importante processo de união metálica,
apresentando aplicações variadas, que vão desde fabricações simples até estruturas e
componentes sofisticados. Em muitas aplicações, a soldagem pode complementar
outros processos de união e de fabricação ou competir com eles, o que significa que a
escolha do processo a ser adotado tem influência sobre a qualidade final do produto.
Ao se escolher adequadamente um processo de soldagem, deve-se considerar que
(A) o eletrodo e o metal de base não estabelecem o arco elétrico nas soldagens por
TIG.
(B) o eletrodo não é consumido na soldagem por MAG.
(C) o diâmetro do eletrodo revestido não influencia na qualidade do cordão.
(D) os eletrodos revestidos não são responsáveis pela estabilização do arco elétrico
na operação de soldagem.
(E) a largura do cordão não sofre influência da intensidade de corrente nos processos
com eletrodos revestidos
Inspeção/2012
O fenômeno denominado Fragilização por Hidrogênio ocorre em várias ligas metálicas
quando o hidrogênio atômico (H) penetra o material e reduz sua ductilidade. Com o
objetivo de reduzir a probabilidade de ocorrência desse fenômeno, realizam-se as
seguintes técnicas, EXCETO a(o)
(A) remoção da fonte de hidrogênio.
(B) realização de tratamento térmico para reduzir o limite de resistência à tração da
liga.
(C) substituição da liga projetada por uma liga mais resistente a essa fragilização,
como, por exemplo, a troca de aços martensíticos por aços bainíticos.
(D) decapagem do aço para eliminar a camada da liga danificada pela penetração do
hidrogênio atômico.
(E) cozimento da liga em uma temperatura elevada, eliminando os hidrogênios
dissolvidos.
Qual conjunto de fatores concorre, em sua totalidade, para a penetração incompleta
na raiz de uma solda de topo?
(A) Ângulo de bisel excessivo, aporte térmico excessivo, nariz excessivo, abertura raiz
reduzida e bitola eletrodo reduzida.
(B) Aporte térmico reduzido, nariz reduzido, corrente de soldagem excessiva,
movimento de tecimento largo e solda sobre- -cabeça.
(C) Velocidade de soldagem reduzida, uso de cobre-junta, chanfro largo, solda na
posição plana e movimento de tecimento muito largo.
(D) Velocidade de soldagem excessiva, nariz excessivo, ângulo de bisel reduzido,
bitola de eletrodo excessiva e voltagem de soldagem reduzida.
(E) Falta de cobre-junta, aporte térmico baixo, nariz reduzido, corrente de soldagem
excessiva e movimento de tecimento muito estreito.
7
Quando um baixo teor de hidrogênio é especificado para um processo de soldagem
por eletrodo revestido, o revestimento do eletrodo deverá ser
(A) celulósico. (B) rutílico. (C) básico. (D) pó de ferro. (E) oxidante.
Uma DESVANTAGEM do processo MIG/MAG é o(a)
(A) uso não recomendado em soldagem de campo (locais abertos) sem proteção.
(B) produção de depósitos com baixo teor de hidrogênio.
(C) produção de muitos respingos e arco instável na transferência por spray.
(D) remoção difícil de escória.
(E) transferência por curto-circuito ser limitada à posição plana.
A susceptibilidade à formação de trincas a frio (ou trincas retardadas) aumenta quando
se
(A) reduz a espessura das peças.
(B) reduz a energia da soldagem.
(C) reduz o teor de hidrogênio.
(D) utiliza pós-aquecimento.
(E) utiliza preaquecimento.
O problema metalúrgico que resulta da utilização de uma excessiva energia de
soldagem em aço de médio carbono é o (a)
(A) refino da zona fundida.
(B) endurecimento da zona fundida.
(C) estrutura martensítica na zona termicamente afetada.
(D) diminuição da zona termicamente afetada.
(E) granulação grosseira.
O teor de carbono foi alterado de 0,2% para 0,6% na composição do aço utilizado em
uma peça a ser soldada. Isso pode influenciar na ocorrência de
(A) Falta de Fusão
(B) Falta de penetração
(A) Fissuração
(B) Porosidade
(C) Mordedura
Inspeção/2010O arco de soldagem transforma energia elétrica em energia térmica
para a peça. O calor gerado em um arco elétrico a partir de uma diferença de potencial
de 10V e corrente de 20A em 0,6 horas é estimado , em Joules, como
(A) 1,2 (B) 120 (C) 720 (D) 12000 (E) 120000
O arco elétrico é uma das fontes de calor mais utilizadas na soldagem por fusão. A
respeito desse processo, é INCORRETO afirmar que o(a)
(A) arco elétrico consiste em uma descarga elétrica sustentada através de um gás
ionizado, conhecido como plasma, podendo produzir energia térmica suficiente para
fundir, de forma local, as peças a serem unidas.
(B) processo com eletrodos revestidos (SWAN) utiliza vareta metálica, denominada
alma, recoberta por uma mistura de diferentes materiais, denominada revestimento,
que tem diversas funções na soldagem, entre elas, estabilizar o arco e conferir
características operacionais, mecânicas e metalúrgicas ao eletrodo e
à solda.
(C) processo TIG (STAW) produz a união das peças metálicas por aquecimento e
fusão, através do arco estabelecido entre o eletrodo de tungstênio, o metal de
adição e o metal de base.
(D) soldagem a arco com arame tubular (FCAW) é um processo que utiliza um
eletrodo tubular, contínuo e consumível, em que a proteção do arco é feita por um
fluxo de soldagem contido no eletrodo ou por um fluxo de gás fornecido por fonte
externa.
(E) soldagem a arco com proteção gasosa (GMAW) é um processo em que a união de
peças metálicas é produzida pelo aquecimento destas com um arco elétrico,
estabelecido entre um eletrodo metálico nu, consumível, e a peça de trabalho.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Solda aula 1 - term e simb
Solda   aula 1 - term e simbSolda   aula 1 - term e simb
Solda aula 1 - term e simb
Roberto Villardo
 
Soldagem
SoldagemSoldagem
Roscas,parafusos porcas e arruelas
Roscas,parafusos porcas e arruelasRoscas,parafusos porcas e arruelas
Roscas,parafusos porcas e arruelas
Clodoaldo Araujo ,Técnico Mecânico
 
Roteiro de soldagem
Roteiro de soldagemRoteiro de soldagem
Roteiro de soldagem
Deibe Valgas
 
04 - PROCESSO MIG MAG.pdf
04 - PROCESSO MIG MAG.pdf04 - PROCESSO MIG MAG.pdf
04 - PROCESSO MIG MAG.pdf
julianocorrea17
 
Aula 07 parafusos ii
Aula 07   parafusos iiAula 07   parafusos ii
Aula 07 parafusos ii
Renaldo Adriano
 
Introdução aos processos de Soldagem
Introdução aos processos de SoldagemIntrodução aos processos de Soldagem
Introdução aos processos de Soldagem
wendelrocha
 
Elementos de fixação e molas
Elementos de fixação e molasElementos de fixação e molas
Elementos de fixação e molas
Clodoaldo Araujo ,Técnico Mecânico
 
Exercícios solda
Exercícios soldaExercícios solda
Exercícios solda
mateushenrique91
 
Solda aula 2 - simbologia
Solda   aula 2 - simbologiaSolda   aula 2 - simbologia
Solda aula 2 - simbologia
Roberto Villardo
 
Apostila de solda
Apostila de soldaApostila de solda
Apostila de solda
Jupira Silva
 
Solda aula 1 - term e simb
Solda   aula 1 - term e simbSolda   aula 1 - term e simb
Solda aula 1 - term e simb
Roberto Villardo
 
Simbologia de soldagem (aws)
Simbologia de soldagem (aws)Simbologia de soldagem (aws)
Simbologia de soldagem (aws)
iversen cabidelli
 
Brasagem Mecanica
Brasagem MecanicaBrasagem Mecanica
Brasagem Mecanica
Cristiano Souza
 
Apostila eletrodos revestidos
Apostila eletrodos revestidosApostila eletrodos revestidos
Apostila eletrodos revestidos
Erasmo Maia
 
Brasagem Processo de solda
Brasagem Processo de soldaBrasagem Processo de solda
Brasagem Processo de solda
Jose Donizetti Moraes
 
Redutores de velocidade
Redutores de velocidadeRedutores de velocidade
Redutores de velocidade
Valmir Meirelles
 
07 - SIMBOLOGIA DE SOLDAGEM.pdf
07 - SIMBOLOGIA DE SOLDAGEM.pdf07 - SIMBOLOGIA DE SOLDAGEM.pdf
07 - SIMBOLOGIA DE SOLDAGEM.pdf
julianocorrea17
 
Terminologia usual de soldagem e símbolos de soldagem ufmg
Terminologia usual de soldagem e símbolos de soldagem    ufmgTerminologia usual de soldagem e símbolos de soldagem    ufmg
Terminologia usual de soldagem e símbolos de soldagem ufmg
jvando
 
Curso de-soldagem-mig-mag-1211151057881888-8
Curso de-soldagem-mig-mag-1211151057881888-8Curso de-soldagem-mig-mag-1211151057881888-8
Curso de-soldagem-mig-mag-1211151057881888-8
Ginho_Neder
 

Mais procurados (20)

Solda aula 1 - term e simb
Solda   aula 1 - term e simbSolda   aula 1 - term e simb
Solda aula 1 - term e simb
 
Soldagem
SoldagemSoldagem
Soldagem
 
Roscas,parafusos porcas e arruelas
Roscas,parafusos porcas e arruelasRoscas,parafusos porcas e arruelas
Roscas,parafusos porcas e arruelas
 
Roteiro de soldagem
Roteiro de soldagemRoteiro de soldagem
Roteiro de soldagem
 
04 - PROCESSO MIG MAG.pdf
04 - PROCESSO MIG MAG.pdf04 - PROCESSO MIG MAG.pdf
04 - PROCESSO MIG MAG.pdf
 
Aula 07 parafusos ii
Aula 07   parafusos iiAula 07   parafusos ii
Aula 07 parafusos ii
 
Introdução aos processos de Soldagem
Introdução aos processos de SoldagemIntrodução aos processos de Soldagem
Introdução aos processos de Soldagem
 
Elementos de fixação e molas
Elementos de fixação e molasElementos de fixação e molas
Elementos de fixação e molas
 
Exercícios solda
Exercícios soldaExercícios solda
Exercícios solda
 
Solda aula 2 - simbologia
Solda   aula 2 - simbologiaSolda   aula 2 - simbologia
Solda aula 2 - simbologia
 
Apostila de solda
Apostila de soldaApostila de solda
Apostila de solda
 
Solda aula 1 - term e simb
Solda   aula 1 - term e simbSolda   aula 1 - term e simb
Solda aula 1 - term e simb
 
Simbologia de soldagem (aws)
Simbologia de soldagem (aws)Simbologia de soldagem (aws)
Simbologia de soldagem (aws)
 
Brasagem Mecanica
Brasagem MecanicaBrasagem Mecanica
Brasagem Mecanica
 
Apostila eletrodos revestidos
Apostila eletrodos revestidosApostila eletrodos revestidos
Apostila eletrodos revestidos
 
Brasagem Processo de solda
Brasagem Processo de soldaBrasagem Processo de solda
Brasagem Processo de solda
 
Redutores de velocidade
Redutores de velocidadeRedutores de velocidade
Redutores de velocidade
 
07 - SIMBOLOGIA DE SOLDAGEM.pdf
07 - SIMBOLOGIA DE SOLDAGEM.pdf07 - SIMBOLOGIA DE SOLDAGEM.pdf
07 - SIMBOLOGIA DE SOLDAGEM.pdf
 
Terminologia usual de soldagem e símbolos de soldagem ufmg
Terminologia usual de soldagem e símbolos de soldagem    ufmgTerminologia usual de soldagem e símbolos de soldagem    ufmg
Terminologia usual de soldagem e símbolos de soldagem ufmg
 
Curso de-soldagem-mig-mag-1211151057881888-8
Curso de-soldagem-mig-mag-1211151057881888-8Curso de-soldagem-mig-mag-1211151057881888-8
Curso de-soldagem-mig-mag-1211151057881888-8
 

Destaque

Tony_T24_Technical_Consultant
Tony_T24_Technical_ConsultantTony_T24_Technical_Consultant
Tony_T24_Technical_Consultant
Tony Charles
 
Mormonism #1
Mormonism #1Mormonism #1
Mormonism #1
Fred Gosnell
 
RITESH SHAH'S RESUME
RITESH SHAH'S RESUMERITESH SHAH'S RESUME
RITESH SHAH'S RESUME
Ritesh Shah
 
Media question 3
Media question 3Media question 3
Media question 3
max-hawkins
 
Homemade Lotion For Dry Skin
Homemade Lotion For Dry Skin
Homemade Lotion For Dry Skin
Homemade Lotion For Dry Skin
gratislemon2610
 
Osm legnano-after-173010 2015-06-24-15-31_legnano100_osm
Osm legnano-after-173010 2015-06-24-15-31_legnano100_osmOsm legnano-after-173010 2015-06-24-15-31_legnano100_osm
Osm legnano-after-173010 2015-06-24-15-31_legnano100_osm
City Planner
 
Disruptura no Mercado Fonografico
Disruptura no Mercado FonograficoDisruptura no Mercado Fonografico
Disruptura no Mercado Fonografico
João Eduardo Santana
 
CV Arvind Kumar (2)
CV Arvind Kumar (2)CV Arvind Kumar (2)
CV Arvind Kumar (2)
Arvind Kumar
 
Presentation law
Presentation lawPresentation law
Presentation law
Faisal Hayat
 
Jehovahs witnesses churches of men
Jehovahs witnesses churches of menJehovahs witnesses churches of men
Jehovahs witnesses churches of men
Fred Gosnell
 
Seo, которое работает
Seo, которое работаетSeo, которое работает
Seo, которое работает
Артём Гидин
 
Lectins for pest control
Lectins for pest controlLectins for pest control
Lectins for pest control
Guru P N
 
" Developing rice varieties with enhanced adaptation to lowland farming syste...
" Developing rice varieties with enhanced adaptation to lowland farming syste..." Developing rice varieties with enhanced adaptation to lowland farming syste...
" Developing rice varieties with enhanced adaptation to lowland farming syste...
ExternalEvents
 
Chronic limb ischemia
Chronic limb ischemia Chronic limb ischemia
Chronic limb ischemia
Kundan Singh
 
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases - Conteúdo vinculado ao blog...
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases   - Conteúdo vinculado ao blog...Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases   - Conteúdo vinculado ao blog...
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases - Conteúdo vinculado ao blog...
Rodrigo Penna
 
secuencia didactica
secuencia didacticasecuencia didactica
secuencia didactica
jerson_padilla
 

Destaque (16)

Tony_T24_Technical_Consultant
Tony_T24_Technical_ConsultantTony_T24_Technical_Consultant
Tony_T24_Technical_Consultant
 
Mormonism #1
Mormonism #1Mormonism #1
Mormonism #1
 
RITESH SHAH'S RESUME
RITESH SHAH'S RESUMERITESH SHAH'S RESUME
RITESH SHAH'S RESUME
 
Media question 3
Media question 3Media question 3
Media question 3
 
Homemade Lotion For Dry Skin
Homemade Lotion For Dry Skin
Homemade Lotion For Dry Skin
Homemade Lotion For Dry Skin
 
Osm legnano-after-173010 2015-06-24-15-31_legnano100_osm
Osm legnano-after-173010 2015-06-24-15-31_legnano100_osmOsm legnano-after-173010 2015-06-24-15-31_legnano100_osm
Osm legnano-after-173010 2015-06-24-15-31_legnano100_osm
 
Disruptura no Mercado Fonografico
Disruptura no Mercado FonograficoDisruptura no Mercado Fonografico
Disruptura no Mercado Fonografico
 
CV Arvind Kumar (2)
CV Arvind Kumar (2)CV Arvind Kumar (2)
CV Arvind Kumar (2)
 
Presentation law
Presentation lawPresentation law
Presentation law
 
Jehovahs witnesses churches of men
Jehovahs witnesses churches of menJehovahs witnesses churches of men
Jehovahs witnesses churches of men
 
Seo, которое работает
Seo, которое работаетSeo, которое работает
Seo, которое работает
 
Lectins for pest control
Lectins for pest controlLectins for pest control
Lectins for pest control
 
" Developing rice varieties with enhanced adaptation to lowland farming syste...
" Developing rice varieties with enhanced adaptation to lowland farming syste..." Developing rice varieties with enhanced adaptation to lowland farming syste...
" Developing rice varieties with enhanced adaptation to lowland farming syste...
 
Chronic limb ischemia
Chronic limb ischemia Chronic limb ischemia
Chronic limb ischemia
 
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases - Conteúdo vinculado ao blog...
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases   - Conteúdo vinculado ao blog...Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases   - Conteúdo vinculado ao blog...
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases - Conteúdo vinculado ao blog...
 
secuencia didactica
secuencia didacticasecuencia didactica
secuencia didactica
 

Semelhante a Soldagem

Apostila aço inox. soldagem
Apostila aço inox.   soldagemApostila aço inox.   soldagem
Apostila aço inox. soldagem
Verlaine Verlaine
 
Apostila aco-inox-soldagem
Apostila aco-inox-soldagemApostila aco-inox-soldagem
Apostila aco-inox-soldagem
Marcelo Borges
 
Acesita apostila aço inox soldagem
Acesita apostila aço inox soldagemAcesita apostila aço inox soldagem
Acesita apostila aço inox soldagem
Okutagawa
 
Apostila aco inox_soldagem
Apostila aco inox_soldagemApostila aco inox_soldagem
Apostila aco inox_soldagem
mfojezler
 
Apostila aço inox
Apostila aço inoxApostila aço inox
Apostila aço inox
FabinhoGarcia
 
Trabalho soldagem #05 26 09
Trabalho   soldagem #05      26 09Trabalho   soldagem #05      26 09
Trabalho soldagem #05 26 09
Everton Retore Teixeira
 
Riscos e solucoes para fumos de solda
Riscos e solucoes para fumos de soldaRiscos e solucoes para fumos de solda
Riscos e solucoes para fumos de solda
Cosmo Palasio
 
Esab apostila eletrodosrevestidos
Esab apostila eletrodosrevestidosEsab apostila eletrodosrevestidos
Esab apostila eletrodosrevestidos
Lima Valdecy
 
Apostila eletrodos revestidos
Apostila eletrodos revestidosApostila eletrodos revestidos
Apostila eletrodos revestidos
Vinicius Bock Floriano
 
Soldagem Mig Mag Apostila
Soldagem Mig Mag ApostilaSoldagem Mig Mag Apostila
Soldagem Mig Mag Apostila
saitama32
 
Soldagemmigmagapostila 100120064930-phpapp02
Soldagemmigmagapostila 100120064930-phpapp02Soldagemmigmagapostila 100120064930-phpapp02
Soldagemmigmagapostila 100120064930-phpapp02
Ginho_Neder
 
1901104rev0 apostila soldagemmigmag
1901104rev0 apostila soldagemmigmag1901104rev0 apostila soldagemmigmag
1901104rev0 apostila soldagemmigmag
LukasSeize
 
1901104rev0 Apostila Soldagem Migmag
1901104rev0 Apostila Soldagem Migmag1901104rev0 Apostila Soldagem Migmag
1901104rev0 Apostila Soldagem Migmag
GuiMBS2009
 
Tst aula 04
Tst   aula 04Tst   aula 04
Tst aula 04
Bolivar Motta
 
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
LukasSeize
 
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
LukasSeize
 
GTAW Soldagem TIG 17_04_2013 2.pdf
GTAW Soldagem TIG 17_04_2013 2.pdfGTAW Soldagem TIG 17_04_2013 2.pdf
GTAW Soldagem TIG 17_04_2013 2.pdf
WesleySouza871763
 
Apresentação sobre tig
Apresentação sobre tigApresentação sobre tig
Apresentação sobre tig
Edvaldo Alves - Network
 
Apresentação sobre tig
Apresentação sobre tigApresentação sobre tig
Apresentação sobre tig
Jose Guerreiro
 
Soldas e-procedimentos
Soldas e-procedimentosSoldas e-procedimentos
Soldas e-procedimentos
Marcos Oliveira
 

Semelhante a Soldagem (20)

Apostila aço inox. soldagem
Apostila aço inox.   soldagemApostila aço inox.   soldagem
Apostila aço inox. soldagem
 
Apostila aco-inox-soldagem
Apostila aco-inox-soldagemApostila aco-inox-soldagem
Apostila aco-inox-soldagem
 
Acesita apostila aço inox soldagem
Acesita apostila aço inox soldagemAcesita apostila aço inox soldagem
Acesita apostila aço inox soldagem
 
Apostila aco inox_soldagem
Apostila aco inox_soldagemApostila aco inox_soldagem
Apostila aco inox_soldagem
 
Apostila aço inox
Apostila aço inoxApostila aço inox
Apostila aço inox
 
Trabalho soldagem #05 26 09
Trabalho   soldagem #05      26 09Trabalho   soldagem #05      26 09
Trabalho soldagem #05 26 09
 
Riscos e solucoes para fumos de solda
Riscos e solucoes para fumos de soldaRiscos e solucoes para fumos de solda
Riscos e solucoes para fumos de solda
 
Esab apostila eletrodosrevestidos
Esab apostila eletrodosrevestidosEsab apostila eletrodosrevestidos
Esab apostila eletrodosrevestidos
 
Apostila eletrodos revestidos
Apostila eletrodos revestidosApostila eletrodos revestidos
Apostila eletrodos revestidos
 
Soldagem Mig Mag Apostila
Soldagem Mig Mag ApostilaSoldagem Mig Mag Apostila
Soldagem Mig Mag Apostila
 
Soldagemmigmagapostila 100120064930-phpapp02
Soldagemmigmagapostila 100120064930-phpapp02Soldagemmigmagapostila 100120064930-phpapp02
Soldagemmigmagapostila 100120064930-phpapp02
 
1901104rev0 apostila soldagemmigmag
1901104rev0 apostila soldagemmigmag1901104rev0 apostila soldagemmigmag
1901104rev0 apostila soldagemmigmag
 
1901104rev0 Apostila Soldagem Migmag
1901104rev0 Apostila Soldagem Migmag1901104rev0 Apostila Soldagem Migmag
1901104rev0 Apostila Soldagem Migmag
 
Tst aula 04
Tst   aula 04Tst   aula 04
Tst aula 04
 
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
 
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
1901097rev0 apostila eletrodosrevestidos
 
GTAW Soldagem TIG 17_04_2013 2.pdf
GTAW Soldagem TIG 17_04_2013 2.pdfGTAW Soldagem TIG 17_04_2013 2.pdf
GTAW Soldagem TIG 17_04_2013 2.pdf
 
Apresentação sobre tig
Apresentação sobre tigApresentação sobre tig
Apresentação sobre tig
 
Apresentação sobre tig
Apresentação sobre tigApresentação sobre tig
Apresentação sobre tig
 
Soldas e-procedimentos
Soldas e-procedimentosSoldas e-procedimentos
Soldas e-procedimentos
 

Soldagem

  • 1. Soldagem Bloco 3 Equip Jr/2014 1-Uma liga endurecível por precipitação de elevada resistência é muito difícil de ser soldada sem que alguma perda de resistência ocorra. Contudo, pode-se adotar alguma medida para minimizar essas perdas, tal como: (A) tratar termicamente (solubilização e envelhecimento) a região a ser soldada. (B) submeter toda a liga a um tratamento de envelhecimento. (C) soldar a peça na condição solubilizada e envelhecer a ZTA após a soldagem. (D) prever a perda de resistência e compensá-la aumentando a espessura da peça na região da solda. (E) utilizar processos que permitam a execução da junta com uma maior energia de soldagem e, portanto, com uma menor ZTA. 2- Como é conhecido o processo de soldagem onde a proteção do arco e da poça de fusão é obtida por um gás ou por mistura de gases ativos? (A) TIG (B) MIG (C) MAG (D) Arco submerso (E) Eletrodo revestido Equip. Jr/2012 3-Uma das características dos processos de soldagem é que (A) o eletrodo tipo básico tem pouca tendência de absorver umidade. (B) o arco elétrico no processo TIG é instável por usar um eletrodo não consumível. (C) o processo oxicorte é recomendado para cortes de acabamento em alumínio. (D) a transferência tipo curto-circuito é recomendada para chapas finas e soldas fora de posição no processo por arame sólido. (E) é possível soldar, circunferencialmente, tubos através do deslocamento da tocha de soldagem ao redor do tubo, no processo arco submerso. 4-Os processos de soldagem estão sujeitos a problemas. Com respeito a tais problemas, tem-se que (A) a decoesão lamelar não sofre influência do projeto da junta. (B) a sensitização é agravada quando se diminui o teor de carbono do aço soldado. (C) a fissuração a quente é mais susceptível nos aços inoxidáveis ferríticos dos que nos austeníticos. (D) o uso de aporte térmico baixo acarreta crescimento de grão. (E) os aços temperáveis são susceptíveis à fissuração por hidrogênio após a soldagem.
  • 2. Equip Jr/2011 5-Nos processos de soldagem por fusão, formam-se três regiões distintas como resultado do campo de temperaturas resultante do aquecimento inerente ao processo. A composição e as características da Zona Fundida dependem principalmente da interação do metal de adição transferido à zona de fusão do metal de base fundido e da temperatura em que ocorre a mistura, que pode provocar a absorção de gases. Nesse contexto, o coeficiente de diluição (A) tem valor máximo (10%) em soldas realizadas pelo processo de brasagem. (B) tem valor máximo (100%) em soldas sem metal de adição. (C) é calculado a partir da proporção de elementos de liga que foram diluídos no metal de base. (D) é calculado a partir da massa total do cordão de solda dividida pela massa fundida do metal de base. (E) é estimado pela presença de gases diluídos no metal fundido da poça de fusão. 6-O processo de corte a gás é realizado pela reação do oxigênio puro com o metal a alta temperatura. A respeito desse processo, é INCORRETO afirmar que (A) uma chama de oxigênio-gás combustível é utilizada para alcançar a temperatura necessária para o corte. (B) o uso de preaquecimento para prevenir a têmpera e fissuração do material é necessário para cortar aços com mais de 0,25% de carbono. (C) a oxidação do metal produz um material particulado óxido, que se descola do metal contínuo, removendo material e provocando o corte. (D) a adição de cobre, em teores de até 2%, como elemento de liga do material a ser processado pelo oxicorte, não apresenta qualquer efeito relevante ao processo. (E) a temperatura de ignição é aquela em que ocorre a reação do metal com o oxigênio e deve preceder a emissão do jato de oxigênio puro para realizar o processo. Equip Jr/2010 7-O fluxo de calor de um processo de soldagem pode ser dividido em duas etapas básicas: o aporte térmico e a dissipação do calor, principalmente, por condução da peça. Usando-se como parâmetros 30V, 700A e velocidade de 10 mm/s, o aporte térmico de uma junta de chanfro reto, soldada por um arco submerso ( = 0.9 ), em J/mm, é (A) 210 (B) 390 (C) 1890 (D) 2100 (E) 21000 8-As trincas são consideradas as descontinuidades mais graves em soldagem e são fortes concentradoras de tensão, podendo favorecer o início de fratura frágil na estrutura soldada. Em relação às trincas, é INCORRETO afirmar que (A) uma trinca pode ser considerada, simplificadamente, como o resultado da incapacidade do material em responder às solicitações impostas localmente pelas tensões decorrentes do processo de soldagem.
  • 3. (B) a aplicação localizada de calor, acarretando expansões e contrações, causa o aparecimento de tensões na região da solda que, juntamente com a fragilização associada às mudanças microestruturais, pode resultar na formação de trincas. (C) a fissuração na solidificação é um mecanismo de formação de trincas comum e está associada à formação de filmes de material líquido segregado entre os contornos de grão, nos estágios finais da solidificação, e à incapacidade da estrutura resistir aos esforços decorrentes da contração do material. (D) a fissuração pelo hidrogênio ou trinca retardada é considerada um mecanismo comum de formação de trincas em aços temperáveis, aparecendo sempre durante a soldagem ainda em altas temperaturas e crescendo rapidamente, o que leva à perda da peça. (E) o formato do cordão é um fator importante na formação de trincas na solidificação, pois determina maior ou menor facilidade de alimentação do metal líquido em certas regiões do cordão no final da solidificação, e influencia as tensões que agem nessas regiões. 9-As macro e microestruturas das soldas por fusão influenciam as propriedades das juntas soldadas, o que conduz a afirmar que o(a) (A) ciclo térmico de soldagem não influencia as reações e alterações microestruturais que ocorrem nas vizinhanças da junta soldada. (B) Metal de Base (MB) é uma região próxima do cordão de solda e que foi afetada pelo processo de soldagem. (C) temperatura de pico, na região de refino de grão, varia entre 727 °C e a linha A3, sendo caracterizada pela transformação parcial a estrutura original do metal de base. (D) Zona Termicamente Afetada (ZTA) é a região fundida do metal de base que teve sua microestrutura e/ou propriedades alteradas pelo ciclo térmico de soldagem. (E) estrutura da Zona Termicamente Afetada (ZTA) de um aço de baixo carbono inclui a região de crescimento de grão, outra de refino de grão e a região intercrítica. 10-Em relação a processos de soldagem, é correto afirmar que (A) uma das funções do revestimento, no processo de soldagem com eletrodo revestido, é proteger a alma do eletrodo contra oxidação e evitar o sopro magnético. (B) com a utilização de corrente alternada, no processo de eletrodo revestido, ocorre elevado sopro magnético. (C) o controle do ângulo de inclinação do eletrodo, no processo de soldagem com eletrodo revestido, não é uma variável importante na obtenção de uma solda de boa qualidade. (D) no processo de soldagem a arco submerso, a proteção da poça de fusão é obtida graças à ação redutora dos gases. (E) no processo de soldagem TIG, o calor necessário para a fusão é obtido através do arco elétrico entre um eletrodo de tungstênio, não consumível, e a peça.
  • 4. Liquigás/2015 11- Que processo de soldagem assemelha-se muito ao processo TIG, pelo fato de utilizar eletrodos não consumíveis e gases inertes? (A) Eletrodos revestidos (B) Eletrodos tubulares (C) MAG (D)MIG (E)Plasma 12- Como pode ser classificada uma solda oxiacetilênica? (A) Fusão a chamas (B) Pressão a indução (C)Fusão a arco encoberto (D) Fusão a arco descoberto (E) Pressão a resistência elétrica 13-Qual o outro nome dado a soldagem por fusão a gás? (A) Aluminotérmica (B) Arco submerso (C) Autógena (D) Eletro revestido (E) Solda de ponto CHESF/2012 14- A aplicação industrial de cada processo de soldagem depende das características desse processo. Em referência a algumas dessas características, verifica-se que (A) no processo TIG, o arco elétrico é estabelecido entre um eletrodo de tungstênio não consumível e o metal de adição. (B) variações do comprimento do arco elétrico causam menores variações de corrente numa fonte tipo plana do que numa tipo tombante. (C) o revestimento tipo básico não absorve umidade, por isso produz soldas com baixo hidrogênio. (D) no processo por arco submerso, existem versões do processo que utilizam mais de um arame simultaneamente. (E) o oxi-corte com acabamento é mais simples em materiais com baixas temperatura de fusão, como o alumínio, do que em materiais, como o aço-carbono comum de maior temperatura de fusão. 15-Um grande número de processos de soldagem é utilizado na fabricação de peças. Em relação às características dos processos de soldagem deve-se considerar que (A) no processo MAG, o soldador controla apenas a velocidade de deslocamento da pistola. (B) a transferência por curto-circuito se limita à soldagem na posição plana e horizontal. (C) o tipo de gás de proteção, utilizado na soldagem por arame sólido, pode influenciar na penetração e no formato do cordão. (D) no processo por arco submerso, a proteção da poça é dada pelo gás argônio.
  • 5. (E) o sopro magnético é mais intenso em corrente alternada do que em corrente contínua. INNOVA/2012 16- Na soldagem sobre-cabeça com eletrodo revestido, numa aplicação de grande responsabilidade mecânica, o tipo de revestimento recomendado para minimizar o risco de fissuração a frio é o (A) ácido (B) básico (C) celulósico (D) rutílico (E) pó de ferro 17-O modo de transferência do metal fundido na ponta do eletrodo para a poça em fusão é muito importante na soldagem, pois afeta muitas características do processo. Em relação aos tipos de transferência, pode-se observar que o(a) (A) tipo de transferência afeta a aplicabilidade do processo em determinadas posições de soldagem. (B) tipo de transferência não afeta a estabilidade do arco. (C) transferência por curto-circuito não é adequada para chapas finas. (D) transferência por spray gera muitos respingos. (E) corrente de soldagem é maior na transferência por curto-circuito do que na transferência por spray 18-Considere as afirmativas abaixo sobre os processos de soldagem. I – O eletrodo de tungstênio utilizado no processo TIG é considerado um consumível de baixo desgaste, responsável por estabelecer e manter o arco elétrico. II – O fluxo granular, no processo de soldagem por arco submerso, além da função de proteção do arco e limpeza do metal depositado, funciona como um isolante térmico que garante a concentração de calor. III – Os processos MIG/MAG são considerados processos semiautomáticos, pois utilizam arame com alimentação contínua, como eletrodo. IV – No processo de soldagem por eletrodo revestido, a decomposição do revestimento do eletrodo, além da proteção da região fundida no contato com o ar atmosférico, participa da limpeza do metal, produzindo a escória de fácil remoção posterior. Está correto o que se afirma em (A) I e III, apenas (B) II e IV, apenas (C) I, II e III, apenas (D) II, III e IV, apenas (E) I, II, III e IV
  • 6. SUAPE/2011 19-No processo de soldagem a arco elétrico com eletrodo revestido, o arco elétrico é gerado entre a extremidade livre do eletrodo e o metal que se deseja soldar, sendo utilizado o eletrodo do tipo (A) consumível, em que o revestimento do eletrodo tem como uma de suas funções evitar a formação de escória. (B) consumível, em que o revestimento do eletrodo tem como uma de suas funções promover a formação de gases. (C) não consumível, em que o revestimento do eletrodo tem como uma de suas funções promover a formação de escória. (D) não consumível, em que o revestimento do eletrodo tem como uma de suas funções evitar a formação de gases. (E) não consumível, em que o revestimento do eletrodo tem como uma de suas funções estabilizar o arco e a transferência do metal. Liquigás/2013 20-A soldagem a arco depende de fonte de energia com características adequadas para o processo de soldagem. Em relação às características que uma fonte tem de apresentar, deve-se observar que fonte (A) com fator de trabalho de 60% suporta arco aberto sem interrupções durante 36 minutos por hora. (B) com característica estática plana permite grandes variações de corrente, quando o comprimento do arco varia muito. (C) de corrente alternada não permite dissociação de óxidos na soldagem de alumínio. (D) de corrente alternada, em relação à fonte de corrente contínua, gera maior tendência de ocorrer o fenômeno do sopro magnético. (E) de corrente alternada, em relação à fonte de corrente contínua, é mais recomendada para eletrodos com elementos pouco ionizantes no revestimento. 21-Os chanfros usados em soldagem são escolhidos em função de vários fatores. Com relação à escolha do chanfro adequado, deve-se levar em consideração que o chanfro (A) tipo I para juntas de topo na posição horizontal é recomendado para chapas espessas e não para chapas finas. (B) tipo K tem a vantagem de equilibrar melhor as tensões térmicas. (C) tipo U tem sempre menor custo de preparação que o chanfro tipo meio V. (D) com face da raiz de dimensão elevada diminui o risco de falta de penetração. (E) com abertura de raiz elevada torna dispensável o uso de mata-junta.
  • 7. 22-A soldagem sofre a influência de calor aplicado localmente, resultando em modificações das propriedades do material na junta soldada. O estudo desses fenômenos é importante nas aplicações da soldagem. Para obter-se qualidade para uma junta soldada de um aço com carbono equivalente de 0,6%, deve-se considerar que (A) as juntas de chapas espessas resfriam mais lentamente que juntas de chapas finas. (B) uma junta cruciforme tende a resfriar mais lentamente que uma junta de topo. (C) com o aumento do aporte térmico, a velocidade de resfriamento da junta diminui. (D) uma elevada temperatura inicial da peça aumenta a taxa de resfriamento da junta. (E) quanto menor a taxa de resfriamento da junta, maior o risco de fissuração por hidrogênio. Liquigás/2014 23-No processo de soldagem de aços médio carbono, recomenda-se baixa taxa de resfriamento da junta para evitar fragilidade. Uma alternativa que minimiza o efeito da fragilidade é o uso de (A) metal de base de espessura fina em vez de metal de base espesso (B) temperatura baixa de preaquecimento do metal de base (C) energia de soldagem elevada em vez de baixa energia (D) junta de topo em vez de junta cruciforme (E) corrente de soldagem baixa em vez de corrente elevada CASA DA MOEDA/2009 24-Analise as afirmativas a seguir a respeito de soldagem. I – Na soldagem TIG emprega-se um eletrodo de tungstênio não consumível, com o material de enchimento algumas vezes alimentado separadamente. II – Na soldagem MIG, o processo de união de peças metálicas é produzido pelo aquecimento destas com um arco elétrico estabelecido entre um eletrodo metálico não revestido, consumível e a peça de trabalho. III – A soldagem MIG não é tecnicamente recomendada para peças de materiais não ferrosos. Está(ão) correta(s) APENAS a(s) afirmativa(s) (A) I. (B) II. (C) III. (D) I e II .(E) I e III.
  • 8. Termoaçu 25- A soldagem a gás é um processo no qual a coalescência dos metais é obtida pelo aquecimento destes até a fusão com uma chama de um gás combustível e o oxigênio. O acetileno, o propano e o metano são alguns dos gases utilizados no processo de soldagem, sendo o acetileno o mais utilizado devido ao conjunto de suas propriedades. A relação em ordem crescente de poder calorífico desses gases é: (A) acetileno, propano e metano. (B) acetileno, metano e propano. (C) propano, metano e acetileno. (D) propano, acetileno e metano. (E) metano, acetileno e propano. 26- De acordo com as exigências de qualidade para uma junta soldada, uma descontinuidade pode ser considerada prejudicial para a utilização futura da junta. A AWS (American Welding Society) considera três configurações básicas de descontinuidades: dimensionais, estruturais e propriedades inadequadas. Dentre as descontinuidades dimensionais podem-se citar: (A) inclusões de tungstênio e mordeduras. (B) trincas e porosidades. (C) mordedura e falta de penetração. (D) porosidade e falta de fusão. (E) perfil incorreto da solda e distorção. Transpetro/2012 27-Com relação ao tipo de corrente de soldagem em processos por arco elétrico, utilizados na soldagem de uma junta, é importante considerar que na comparação entre alternada e contínua, para uma mesma intensidade de corrente, a corrente tipo (A) alternada não dissocia óxidos na soldagem do alumínio. (B) alternada utiliza equipamentos mais complexos. (C) alternada é melhor no uso em eletrodos com elementos pouco ionizantes no revestimento. (D) contínua proporciona maior controle do aporte para chapas finas. (E) contínua diminui a intensidade do sopro magnético.
  • 9. 28-Uma característica importante do ciclo térmico de um ponto da junta soldada é a velocidade de resfriamento. Com relação às variáveis que influenciam a taxa de resfriamento, tem-se que (A) o aumento da energia da soldagem aumenta a taxa de resfriamento. (B) o aumento da temperatura inicial da junta diminui a taxa de resfriamento. (C) o aumento da condutividade térmica do material da junta diminui a taxa de resfriamento. (D) uma junta feita de chapa fina esfria mais rapidamente que uma mesma junta de chapa espessa. (E) uma junta de topo para chapas de mesma espessura tende a esfriar mais rapidamente que uma junta cruciforme. 29-Trincas são defeitos considerados graves na soldagem, pois são fortes concentradores de tensão. Com relação às características da formação da decoesão lamelar, deve-se considerar que a decoesão lamelar (A) é minimizada pelo aumento do teor de enxofre do metal de base. (B) é minimizada com o uso de juntas em T ao invés do uso de juntas de topo. (C) é minimizada pela deposição de uma camada de material dúctil no metal base antes da solda. (D) é minimizada pela seleção de um material de base com ductilidade medida pela redução de área de 10% pelo menos no sentido da espessura. (E) se localiza preferencialmente no centro da zona fundida. 30- O modo de transferência do metal fundido da ponta do eletrodo para a poça em fusão é muito importante na soldagem MIG/MAG, pois afeta muitas das características do processo. Com relação aos modos de transferência, tem-se que a transferência spray (A) gera mais respingos. (B) forma gotas pequenas em baixa densidade de corrente. (C) necessita de CO2 como gás de proteção. (D) é recomendada para juntas fora de posição. (E) gera maior estabilidade do arco. Transpetro /2011 31- Uma característica do processo de oxicorte é cortar facilmente e com bom acabamento, sem usar fluxos, chapas de 50 mm de (A) ligas de cobre (B) ligas de alumínio (C) aço baixo carbono (D) aço inoxidável austenítico (E) aço inoxidável ferrítico
  • 10. 32-No processo de soldagem elétrica com eletrodo revestido, o eletrodo (A) celulósico tem pouca penetração. (B) básico não absorve umidade. (C) rutílico é de difícil manipulação. (D) com pó de ferro tem alta taxa de deposição. (E) AWS 6013 tem limite de resistência à tração mínimo de 85.000 psi. 33- A susceptibilidade à formação de trincas a frio (ou trincas por hidrogênio) em aços diminui quando a(o) (A) taxa de resfriamento da solda é aumentada. (B) temperatura inicial da peça é diminuída. (C) teor de carbono equivalente do material de base é diminuído. (D) aporte térmico é diminuído. (E) eletrodo celulósico é utilizado em vez do eletrodo básico. 34- Uma característica do processo de soldagem arco submerso é o(a) (A) uso de gás inerte. (B) uso de eletrodo em forma de fita. (C) uso de baixo aporte térmico. (D) uso em chapas finas. (E) possibilidade de soldar circunferencialmente tubos fixos de grandes espessuras. INEA/2013 35-A qualidade da solda é verificada pelo emprego de ensaios não‐destrutivos sem danificar o produto. Os melhores métodos não‐destrutivos para detectar falhas e defeitos nas juntas soldadas estão relacionados a seguir, à exceção de um. Assinale‐o. (A) Inspeção visual. (B) Inspeção ultrassônica. (C) Inspeção radiológica da solda. (D) Inspeção por fadiga. (E) Penetração de amônia.
  • 11. Equip/2007 O processo de soldagem TIG ou gas tungsten arc welding (GTAW), como é mais conhecido atualmente, é um processo de soldagem eficiente para materiais difíceis, como o alumínio e o magnésio. Acerca desse processo de soldagem, julgue os itens seguintes. 36-As fontes elétricas usadas nos processos TIG devem ser do tipo tensão constante. 37- As soldagens TIG devem ser feitas exclusivamente com corrente alternada com eletrodo no pólo positivo. 38- Com soldagem TIG é possível realizar a junção de chapas finas sem a adição de metal de adição (consumível) Fissuras, ou trincas, estão entre os tipos mais graves de defeitos em uma junta soldada. Macrofissuras e microfissuras podem ocorrer tanto em aços como em ligas não-ferrosas e localizadas na ZF, na ZTA e(ou) no metal-base. Acerca do processo de fissuração em soldagem, julgue os itens subseqüentes. 39- Nas juntas mostradas na figura a seguir, a chance de formação de trincas de solidificação é maior na junta B. 40- Sabe-se que soluções de projeto, como a configuração das juntas, interferem na possibilidade de surgimento de trincas devido à decoesão lamelar.Considerando as juntas representadas na figura seguinte, é correto afirmar que a junta A é menos suscetível à decoesão lamelar do que a junta B.
  • 12. Câmara dos Deputados/2003 A soldagem é o processo para obter a união localizada de materiais por aquecimento até uma temperatura adequada, com ou sem a utilização de pressão e(ou) material de adição. A soldagem por fusão é um dos processos mais versáteis utilizados atualmente. Acerca dos processos de soldagem por fusão, julgue os itens a seguir. 41-A zona termicamente afetada (ZTA) de uma solda é constituída pelo metal de solda, que é a soma da parte fundida do metal das peças juntadas, também denominada metal de base, com o metal adicionado para preencher a junta. 42-Os metais de adição usados na soldagem oxigás são fornecidos na forma de varetas, com comprimentos e diâmetros variados, classificados pelas normas da American Welding Society (AWS), segundo os tipos de metal de adição. A norma AWS A 5.9 especifica que o metal de adição AWS ER 316 deve ser usado para a soldagem do aço inoxidável AISI 316. 43-Na soldagem a arco por eletrodo revestido, o consumível é constituído por uma vareta metálica com diâmetro entre 1,5 mm e 8 mm, recoberta por uma camada de revestimento, cuja composição determina as características operacionais dos eletrodos e influencia a composição química e as propriedades mecânicas da solda efetuada. Entre os vários revestimentos, o rutílico contém quantidades significativas de TiO2, o que resulta em escória abundante, densa e instável. Por possuírem grande versatilidade e facilidade de manipulação, os eletrodos com revestimento rutílico podem ser usados em qualquer posição, em soldagens com correntes CC ou CA, exceto quando contêm uma quantidade elevada de pó de ferro. 44- Na soldagem TIG (tungsten inert gas), recomenda-se fazer a abertura do arco tocando o eletrodo na peça a ser soldada, de modo a se estabelecer um curto-circuito momentâneo entre a peça e o eletrodo. 45- A soldagem a arco gás metal GMAW (gas metal arc welding) — processo em que a união de peças metálicas é produzida pelo aquecimento destas com um arco elétrico estabelecido entre um eletrodo metálico nú, consumível, e a peça de trabalho — é conhecida no Brasil como soldagem MIG/MAG, pois abrange os processos MIG (metal inert gas) e MAG (metal active gas). O processo MIG é utilizado apenas na soldagem de materiais ferrosos, tendo como gás de proteção o CO2 ou misturas ricas desse gás. 46- A soldagem a arco plasma PAW (plasma arc welding) é um tipo de soldagem TIG, pois utiliza um eletrodo de tungstênio para formar o arco, gás de proteção e metal de adição na forma de varetas ou fios bobinados
  • 13. TERMOBAHIA 47- O tipo de solda mostrado na figura acima, utilizado na costura de tubos, é denominado solda (A) de topo (B) de canto (C) em ângulo (D) em aresta (E) sobreposta 48- As normas AWS estabelecem os critérios a serem utilizados na soldagem de componentes estruturais. A figura acima mostra a representação de uma solda a ser realizada na fixação de duas chapas. De acordo com essa representação, a solda é de filete e deve ser realizada (A) no lado indicado (B) no lado oposto ao indicado (C) no lado indicado e no lado oposto ao indicado (D) em todo o contorno da chapa superior (E) apenas na parte frontal (visível)
  • 14. Inspeção 2012 49-Os processos TIG e MIG/MAG são processos de soldagem ao arco elétrico. Tais processos são adotados em operações industriais que envolvem soldagem de materiais metálicos ferrosos e não ferrosos. No que se refere às suas características, o (s) processo (s) (A) TIG adota eletrodo virtualmente não consumível. (B) MAG forma uma atmosfera gasosa inerte durante a soldagem. (C) MIG/MAG adotam eletrodo virtualmente não consumível. (D) MIG/MAG sempre transferem metal para a poça de fusão por curto-circuito. (E) TIG e MIG formam uma atmosfera gasosa ativa durante a soldagem. 50-Trincas a frio induzidas por hidrogênio são de extrema preocupação para os profissionais de soldagem, pois necessitam de um tempo de incubação e, muitas vezes, ocorrem em dimensões inferiores ao limite de detecção o equipamento adotado na inspeção. São fatores que favorecem o aparecimento de trincas a frio em juntas soldadas: (A) umidade no revestimento do eletrodo, alta tenacidade da zona termicamente afetada e tensões de solidificação da junta soldada (B) umidade no revestimento do eletrodo, baixa tenacidade da zona termicamente afetada e tensões residuais trativas. (C) limpeza prévia da região soldada, baixa tenacidade da zona termicamente afetada e tensões residuais compressivas (D) limpeza prévia da região soldada, baixa tenacidade da zona termicamente afetada e baixa dureza do metal de base (E) alta tenacidade da zona termicamente afetada, maior aporte térmico na soldagem e tratamentos térmicos de alívio de tensão 51-Considere que componentes estruturais foram soldados por processo que envolve fusão, e parte do material de base sofreu ciclo térmico de aquecimento e resfriamento, resultando no aparecimento de uma zona termicamente afetada (ZTA). A respeito da ZTA, considere as afirmativas abaixo. I - Nos aços-carbono, a susceptibilidade ao trincamento não é influenciada pela quantidade de carbono do material. II - Nos aços inoxidáveis, não há uma região preferencial para surgimento de corrosão intergranular. III - As transformações de fase ocorridas são em função das temperaturas alcançadas e da velocidade de resfriamento. IV - Nos aços de baixo carbono, adotando-se a direção do fluxo de calor, serão encontradas, em sequência, região de granulação grosseira, granulação fina e parcialmente transformada.
  • 15. Está correto APENAS o que se afirma em (A) I e II (B) I e III (C) II e III (D) II e IV (E) III e IV 52-Em operações de soldagem, duas ou mais peças são conectadas para formar um único componente. Assim, quanto à definição de zona termicamente afetada, tal região é uma porção de material adjacente ao metal de solda, que, pela ação do calor proveniente desse metal de solda, (A) fundiu. (B) aqueceu acima de 1394 °C. (C) aqueceu acima de 912 °C. (D) aqueceu acima de 727 °C. (E) aqueceu e sofreu alterações microestruturais. 53-O arco elétrico é uma fonte de calor de larga aplicação em processos de soldagem, por transformar energia elétrica em térmica. Nesse contexto, considere as afirmativas abaixo. I- No processo TIG, o arco elétrico é estabelecido entre o eletrodo, o metal de adição e o metal de base. II - O uso de eletrodos revestidos permite a estabilidade do arco. III - Na soldagem por arco submerso, correntes elétricas excessivas durante a soldagem resultam em maiores distorções na junta soldada. Está correto APENAS o que se afirma em (A) I (B) II (C) III (D) I e II (E) II e III TRT 3º Região/2015 54- Em operações de soldagem: I. o processo TIG é realizado sob a proteção de um gás inerte, sendo adequado quando a solda requer precisão e qualidade elevadas. II. a arco com eletrodos revestidos é adequada para aplicações em manutenção, sendo aplicável para aço carbono, aço ligado, aço inoxidável, ferro fundido e alumínio. III. são empregados ensaios para avaliar descontinuidades superficiais e internas da junta soldada, como o ensaio por ultrassom, a radiografia e o ensaio por líquidos penetrantes. IV. é necessária a preparação das juntas, que podem ser do tipo U, V, X e K. Está correto o que consta APENAS em (A) I e III. (B) II. (C) I, III e IV. (D) I e II. (E) I, II e IV.
  • 16. Equip Jr/2004 Acerca dos processos de soldagem, julgue os seguintes itens. 55- No processo de soldagem MAG, ao se utilizar CO2 como gás de proteção, o modo de transferência de metal dominante é o gotejamento (spray). 56- No processo de soldagem a arco submerso é principalmente aplicado na soldagem de cordões longos em peças espessas (acima de 6 mm) de aço-carbono e aços baixa liga, em estruturas de médio e grande porte, na indústria naval. 57- O processo MIG/MAG, também conhecido como GMAW (gas metal arc welding) caracteriza-se pela utilização de um arco elétrico como fonte de calor, aberto entre a ponta de um eletrodo consumível, continuamente alimentado, e o metal de base. O arco e a região da solda são protegidos por um gás inerte, como o argônio ou o hélio, ou ativo, como o CO2 e o O2, ou por uma mistura desses. TJ AM 58- Soldagem é o processo de juntar peças metálicas, colocando‐as em contato, levando as superfícies de contato a um estado de fusão ou de plasticidade. As alternativas a seguir apresentam processos de soldagem, à exceção de uma. Assinale‐a. (A) Soldagem por ultrassom. (B) Soldagem por calor. (C) Soldagem por resistência. (D) Soldagem por laser. (E) Soldagem por feixe eletrônico. Câmara dos Deputados/2012 Acerca dos processos de soldagem, julgue os itens seguintes. 59- Na soldagem SMAW, o uso de eletrodos com revestimento oxidante reduz o risco de formação de trincas de solidificação e minimiza os riscos de fragilização e fissuração por hidrogênio. 60- Com uma combinação apropriada de gás de proteção, eletrodo e variáveis de soldagem, todos os metais comercialmente importantes, tais como aços carbono, aços de alta resistência e baixa liga (HSLA), aços inoxidáveis, ligas de alumínio, cobre, titânio e de níquel podem ser soldados em todas as posições de soldagem pelo processo GMAW
  • 17. ELETROBRAS CGTEE RS 61- Com relação ao processo de soldagem denominado brasagem, assinale a alternativa INCORRETA: a) A brasagem proporciona a junção de peças e materiais metálicos por meio de um metal de adição em fusão. b) Na brasagem não se adiciona metal de adição, ou seja, no caso de união de duas peças, elas são posicionadas juntas (sobrepostas ou em raiz sem abertura, entre outros tipos de junta) e o eletrodo de tungstênio funde as duas peças sem adicionar qualquer consumível. c) A brasagem é realizada, na maioria das vezes, com o emprego de um meio fluxante (fluxo) e com ou sem um gás de proteção do processo. d) Na operação de brasagem, a temperatura de fusão do material de base não é atingida. e) A brasagem permite a junção de peças de metais completamente diferentes ou mesmo incompatíveis, como entre o titânio e o aço inoxidável. 62- Com relação ao processo de soldagem denominado brasagem, assinale a alternativa INCORRETA: a) A brasagem proporciona a junção de peças e materiais metálicos por meio de um metal de adição em fusão. b) Na brasagem não se adiciona metal de adição, ou seja, no caso de união de duas peças, elas são posicionadas juntas (sobrepostas ou em raiz sem abertura, entre outros tipos de junta) e o eletrodo de tungstênio funde as duas peças sem adicionar qualquer consumível. c) A brasagem é realizada, na maioria das vezes, com o emprego de um meio fluxante (fluxo) e com ou sem um gás de proteção do processo. d) Na operação de brasagem, a temperatura de fusão do material de base não é atingida. e) A brasagem permite a junção de peças de metais completamente diferentes ou mesmo incompatíveis, como entre o titânio e o aço inoxidável. COMPANHIA DE GERAÇÃO TÉRMICA DE ENERGIA ELÉTRICA 63- No processo de soldagem TIG a principal finalidade do gás de proteção é: a) proteger a solda da contaminação atmosférica. b) adicionar componentes químicos ao metal fundido. c) reduzir a temperatura de fusão do material de base. d) reduzir a corrente elétrica de soldagem. e) aumentar tensão de soldagem. 64- No processo de soldagem MIG/MAG, qual é o tipo de transferência onde a fusão inicia-se globularmente e a gota vai aumentando de tamanho até tocar a poça de fusão? a) Arco Pulsante.
  • 18. b) Por spray c) Globular. d) Por curtocircuito. e) Magnética. 65- Qual é a função do Manganês quando injetado juntamente com o gás de proteção na solda MAG? a) Diminuir a necessidade de injeção de gás de proteção, reduzindo custos. b) Reter oxigênio na solda. c) Reduzir dureza da solda. d) Facilitar transferência das gotículas do metal de adição. e) Remover oxigênio da solda. 66- Sobre o processo de soldagem por eletroescória podemos dizer que: a) é um processo de soldagem a arco, pois utiliza arco elétrico durante todo o processo. b) não é um processo de soldagem a arco, pois nele o arco é usado apenas para dar início ao processo de soldagem. c) tem modo de transferência por spray. d) é um processo bastante versátil e que pode ser aplicado a qualquer tipo de junta. e) produz grãos de tamanho pequeno na região afetada termicamente. 67-. Sobre o processo de soldagem por arco submerso podemos dizer que: a) produz soldas de ótima qualidade. b) pode ser executado em qualquer posição de soldagem. c) depende diretamente da habilidade do soldador. d) tem a poça de fusão protegida por um gás inerte. e) necessita se de proteções especiais, pois o brilho do arco é bastante intenso podendo prejudicar a visão o soldador. 68-. O que é uma solda autógena? a) É uma solda feita com eletrodos especiais de aço liga. b) É uma solda feita com arame tubular e gás de proteção. c) É uma solda feita entre materiais de base diferentes. d) É uma solda feita com mistura de eletrodos de diferente composição química. e) É uma solda feita sem material de adição, em que somente ocorre fusão do metal de base. 69-. Qual fator não contribui para fissuração pelo hidrogênio?
  • 19. a) Hidrogênio dissolvido no metal fundido. b) Tensões associadas à soldagem. c) Microestrutura frágil. d) Velocidade de deposição. e) Baixa temperatura. Defensoria publica SP/2015 70- Em operações de soldagem por fusão o processo I. oxi-gás não é adequado para operações de manutenção devido a baixa penetração do consumível de soldagem. II. ao arco submerso proporciona altas velocidades de soldagem e dispensa proteção contra radiação. III. MIG tem proteção do arco mais sensível à corrente de ar do que a soldagem a arco com eletrodo revestido. IV. TIG proporciona soldagem em qualquer posição e sem o uso de metal de adição. Está correto o que se afirma APENAS em (A) I, II e IV. (B) III e IV. (C) II, III e IV. (D) I e II. (E) I e III. MPU/2010 Com relação aos processos de soldagem, julgue os itens que se seguem. 71- A soldagem com eletrodo revestido pode ser operada com corrente contínua ou alternada. No primeiro caso, pode ser utilizada tanto a polaridade direta como a reversa. 72- Todas as máquinas de soldagem por resistência apresentam, basicamente, três componentes fundamentais: sistema mecânico, circuito primário e sistema de controle. 73- Na soldagem com gás, a regulagem da chama a depende da razão entre os volumes do comburente (oxigênio) e do combustível (gás) na zona de combustão primária (a = volume de oxigênio/volume de gás). 74- Por não apresentar escória, o processo TIG apresenta uma maior velocidade de resfriamento, o que aumenta a ocorrência de trincas, principalmente no caso de aços temperáveis. 75- Na soldagem TIG em corrente contínua, a passagem de CCPD para CCPR faz que a intensidade da corrente suba para valores aproximadamente dez vezes maiores. TJ-CE/2014 76- Os itens a seguir apresentam processos de soldagem.
  • 20. I tungsten inert gas (TIG) II soldagem por arco submerso (SAW) III soldagem por eletroescória (ESW) IV soldagem aluminoérmica (TW) V soldagem a plasma (PAW) São considerados processos aplicáveis para soldagem de peças de aço carbono com espessuras maiores que 50 mm apenas os itens A II, III e IV. B I, II e V. C II e V. D II, III e V. E I e V. Eng. de Inspeção 2014 Na terminologia de soldagem, adotam-se, frequentemente, símbolos como, por exemplo, os exibidos na Figura abaixo. Tais símbolos fornecem aos técnicos e soldadores informações fundamentais para o sucesso das operações de soldagem. Na Figura acima, em sequência da esquerda para a direita, quais são as especificações indicadas? (A) Soldagem vertical, junta em ângulo e chanfro em V (B) Junta superposta, junta em ângulo e chanfro em duplo V (C) Junta superposta, junta em ângulo e chanfro em X (D) Filete no lado oposto, filete no mesmo lado de chanfro ½ V, chanfro em X (E) Filete no mesmo lado, filete no lado oposto de chanfro ½ V, chanfro em duplo V A soldagem é considerada como o mais importante processo de união metálica, apresentando aplicações variadas, que vão desde fabricações simples até estruturas e componentes sofisticados. Em muitas aplicações, a soldagem pode complementar outros processos de união e de fabricação ou competir com eles, o que significa que a escolha do processo a ser adotado tem influência sobre a qualidade final do produto. Ao se escolher adequadamente um processo de soldagem, deve-se considerar que (A) o eletrodo e o metal de base não estabelecem o arco elétrico nas soldagens por TIG. (B) o eletrodo não é consumido na soldagem por MAG. (C) o diâmetro do eletrodo revestido não influencia na qualidade do cordão. (D) os eletrodos revestidos não são responsáveis pela estabilização do arco elétrico na operação de soldagem. (E) a largura do cordão não sofre influência da intensidade de corrente nos processos com eletrodos revestidos Inspeção/2012 O fenômeno denominado Fragilização por Hidrogênio ocorre em várias ligas metálicas quando o hidrogênio atômico (H) penetra o material e reduz sua ductilidade. Com o
  • 21. objetivo de reduzir a probabilidade de ocorrência desse fenômeno, realizam-se as seguintes técnicas, EXCETO a(o) (A) remoção da fonte de hidrogênio. (B) realização de tratamento térmico para reduzir o limite de resistência à tração da liga. (C) substituição da liga projetada por uma liga mais resistente a essa fragilização, como, por exemplo, a troca de aços martensíticos por aços bainíticos. (D) decapagem do aço para eliminar a camada da liga danificada pela penetração do hidrogênio atômico. (E) cozimento da liga em uma temperatura elevada, eliminando os hidrogênios dissolvidos. Qual conjunto de fatores concorre, em sua totalidade, para a penetração incompleta na raiz de uma solda de topo? (A) Ângulo de bisel excessivo, aporte térmico excessivo, nariz excessivo, abertura raiz reduzida e bitola eletrodo reduzida. (B) Aporte térmico reduzido, nariz reduzido, corrente de soldagem excessiva, movimento de tecimento largo e solda sobre- -cabeça. (C) Velocidade de soldagem reduzida, uso de cobre-junta, chanfro largo, solda na posição plana e movimento de tecimento muito largo. (D) Velocidade de soldagem excessiva, nariz excessivo, ângulo de bisel reduzido, bitola de eletrodo excessiva e voltagem de soldagem reduzida. (E) Falta de cobre-junta, aporte térmico baixo, nariz reduzido, corrente de soldagem excessiva e movimento de tecimento muito estreito. 7 Quando um baixo teor de hidrogênio é especificado para um processo de soldagem por eletrodo revestido, o revestimento do eletrodo deverá ser (A) celulósico. (B) rutílico. (C) básico. (D) pó de ferro. (E) oxidante. Uma DESVANTAGEM do processo MIG/MAG é o(a) (A) uso não recomendado em soldagem de campo (locais abertos) sem proteção. (B) produção de depósitos com baixo teor de hidrogênio. (C) produção de muitos respingos e arco instável na transferência por spray. (D) remoção difícil de escória. (E) transferência por curto-circuito ser limitada à posição plana. A susceptibilidade à formação de trincas a frio (ou trincas retardadas) aumenta quando se (A) reduz a espessura das peças.
  • 22. (B) reduz a energia da soldagem. (C) reduz o teor de hidrogênio. (D) utiliza pós-aquecimento. (E) utiliza preaquecimento. O problema metalúrgico que resulta da utilização de uma excessiva energia de soldagem em aço de médio carbono é o (a) (A) refino da zona fundida. (B) endurecimento da zona fundida. (C) estrutura martensítica na zona termicamente afetada. (D) diminuição da zona termicamente afetada. (E) granulação grosseira. O teor de carbono foi alterado de 0,2% para 0,6% na composição do aço utilizado em uma peça a ser soldada. Isso pode influenciar na ocorrência de (A) Falta de Fusão (B) Falta de penetração (A) Fissuração (B) Porosidade (C) Mordedura Inspeção/2010O arco de soldagem transforma energia elétrica em energia térmica para a peça. O calor gerado em um arco elétrico a partir de uma diferença de potencial de 10V e corrente de 20A em 0,6 horas é estimado , em Joules, como (A) 1,2 (B) 120 (C) 720 (D) 12000 (E) 120000 O arco elétrico é uma das fontes de calor mais utilizadas na soldagem por fusão. A respeito desse processo, é INCORRETO afirmar que o(a) (A) arco elétrico consiste em uma descarga elétrica sustentada através de um gás ionizado, conhecido como plasma, podendo produzir energia térmica suficiente para fundir, de forma local, as peças a serem unidas. (B) processo com eletrodos revestidos (SWAN) utiliza vareta metálica, denominada alma, recoberta por uma mistura de diferentes materiais, denominada revestimento, que tem diversas funções na soldagem, entre elas, estabilizar o arco e conferir características operacionais, mecânicas e metalúrgicas ao eletrodo e à solda. (C) processo TIG (STAW) produz a união das peças metálicas por aquecimento e fusão, através do arco estabelecido entre o eletrodo de tungstênio, o metal de adição e o metal de base. (D) soldagem a arco com arame tubular (FCAW) é um processo que utiliza um eletrodo tubular, contínuo e consumível, em que a proteção do arco é feita por um fluxo de soldagem contido no eletrodo ou por um fluxo de gás fornecido por fonte externa.
  • 23. (E) soldagem a arco com proteção gasosa (GMAW) é um processo em que a união de peças metálicas é produzida pelo aquecimento destas com um arco elétrico, estabelecido entre um eletrodo metálico nu, consumível, e a peça de trabalho.