SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 46
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/



        SISTEMA DE FREIO PNEUMÁTICO
        Sabemos que quanto maior a velocidade ou o
          peso do veículo, maior sua energia cinética
                         acumulada.
        Necessitando na mesma proporção um maior
                     torque de frenagem.
       Em veículos pesados, para haver um torque de
       frenagem tão elevado é necessário uma grande
      força, essa energia é proveniente do motor, que
        à armazena em forma de pressão pneumática,
      sendo transformada em força quando acionado o
                             freio.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/



                 TORQUE DE FRENAGEM
                                          – Torque de frenagem é uma
                                            força oposta ao movimento
                                            de giro da roda responsável
                                            por parar o veículo, podendo
                                            ser obtido através do motor
                                            (freio motor), freio eletro
                                            magnéticos ou através do
                                            atrito, onde necessita-se de
                                            grande força de aplicação
                                            entre as áreas de contato
                                            (tambor de freio e lonas de
                                            freio)
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                  TAMBOR DE FREIO
               (sendo instalado na roda)
                          • Seu diâmetro interno deve estar
                            dentro do especificado;
                          • Não deve apresentar: ovalização
                            ecessíva, trincas capilares
                            (causada por fadiga do material),
                            pontos azulados (devido a super-
                            aquecimento),ou presença de
                            óleo ou graxa.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                  LONAS DE FREIO
   (forçada pela torção do S através das sapatas)
                               Inspeções com possibilidade
                                 de substituição.
                               • Espessura mínima ( há casos que
                                 há um chanfro que indica o
                                 limite);
                               • Presença de contaminação por
                                 óleo ou graxa;
                               • Desgaste irregular ou quebra.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


    SUBSTITUIÇÃO E INSPEÇÃO DOS COMPONENTES
     • Remoção do conjunto de sapatas;
     • Remoção dos rebites e lonas;
     • Limpeza e inspeção do estado da sapata.
     • Verificar se há empenamento medindo a
       distância A.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                               REBITAGEM
                             • Rebitagem de novas lonas
                               (observando o posicionamento,
                               se há diferença de espessura ou
                               tamanho).
                             • Utilizar rebites especificados, na
                               sequência indicada, mantendo
                               ao alinhamento da lona na
                               sapata;
                             • Verificar se o diâmetro do rebite
                               é apropriado para o furo e sé há
                               folga após a rebitagem.
INSPESÃO DOS DISPOSITIVOS DE ANCORAGEM E
          EIXO EXPANSOR (S came)
            • Verificar a folga radial do S came.
            • Verificar a folga axial do S came.
            • Verificar o diâmetro externo dos
              roletes de acionamento
            • Verificar a folga entre o pino de
              ancoragem e a bucha.
            • Ver se é recomendado a
              substituição das mola do
              conjunto.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                             REGULAGEM
        Consiste em regular a distância entre a
               lona de freio e o tambor.
                                • Girar no sentidorio até as lonas
                                  apoiarem no tambor, soltar o
                                  parafuso de regulagem conforme
                                  especificação do veículo.
                                Obs: está operação só é necessária
                                  na substituição da lonas ou em
                                  caso de desmontagem da catraca
                                  pois a mesma ajusta-se
                                  automaticamente
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/

             CATRACA OU ALAVANCA DE
              ACIONAMENTO DO EIXO S
• O ajustador pode ser manual (precisa de ajuste
  periódico)
• Automático compensa o desgaste das lonas de freio
  automaticamente
• Em ambos os casos deve-se verificar o curso livre da
  haste de acionamento.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


         CÂMARA DE FREIO DE SERVIÇO
  • Existente nas rodas dianteiras e traseiras tem
    como função transformar a pressão enviado
    pneumática pela válvula de pedal de freio ou
    muduladora, em força mecânica atuando a
    catraca de acionamento do eixo S.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/

        MANUTENÇÃO DA CAMARA DE
        FREIO DE SERVIÇO (DIANTEIRA).
    • O defeito mais frequente da câmara de freio
      de serviço é a presença de furo do diafragma.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


         MANUTENÇÃO DA CAMARA DE
         FREIO DE SERVIÇO (TRASEIRA)
• Cuidado! No sistema de freio traseiro há uma mola
  muito forte utilizada para o acionamento do freio
  de estacionamento ou emergência devendo ser
  observada o método de recuo conforme o modelo.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


           FREIO DE ESTACIONAMENTO
O freio de estacionamento é aplicado mecanicamente
  através de uma mola, que deve ser comprimida
  através da pressão pneumática para que o veículo
  possa ser movimentado.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/

                      COMPRESSOR DE AR
       RESPOSÁVEL PELA PRODUÇÃO DE AR COMPRIMIDO
    • O compressor de ar é acionado pelo motor
      através de correia, engrenagem ou até pelo
      comando de válvulas.
    • Seu acionamento promove movimentos
      alternativos de êmbolos;
    • Uma válvula de admissão permite a entrada do ar
      no movimento descendente do pistão;
    • Uma válvula de escape permite a exaustão do ar
      quando comprimido pelo êmbolo no movimento
      acendente.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


      COMPRESSOR DE AR (características)
    • Dependendo da demanda o compressor pode
      ter um ou mais êmbolos com cilindrada
      variada;
    • O atrito das peças internas é minimizado pela
      lubrificação sob pressão do próprio motor.
    • Seu funcionamento promove aquecimento
      devendo ser arrefecido por ar ou água
      dependendo do progeto.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


           COMPRESSOR DE AR
 (um cilindro arrefecido a água vw 6 a 9t )
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


      DISPOSITIVO DE PURIFICAÇÃO DO AR
                COMPRIMIDO
                                       • CONSEP dispositivo
                                         fabricado pela HAUDEX;
                                       • Tem como função separar
                                         a água e o óleo do ar
                                         comprimido.
                                       • Montado após o
                                         compressor;
                                       • Promove o dreno toda vez
                                         que o freio é acionado.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/

                                   CONSEP
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                         FILTRO SECADOR
   Incorporado ao regulador de pressão, tem como
     função reter as impurezas do ar comprimido.
   • Na entrada, parte da umidade já é desviada para
     região de dreno. As partículas menores são
     retidas por um granulado a base de sílica
     existente no elemento filtrante descartável.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                       FUNCIONAMENTO
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


 ARMAZENAMENTO DO AR COMPRIMIDO
  • O armazenamento se dá através de
    reservatórios; sendo que o número depende do
    veículo.
  • Um veículo deve ter no mínimo três reservatório.
  • Reservatórios: úmido, sistema dianteiro e
    sistema trazeiro. Em veículo de pequeno porte 7ª
    9 ton, da VW possui um único (reservatório
    triplo).
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


           RESERVATÓRIO TRIPLO DE AR
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


       FUNÇÃO DO RESERVATÓRIO ÚMIDO
    • O reservatório úmido é o que recebe o ar do
      compressor, o nome úmido, é pelo fato de
      que recebe a umidade do ar ou óleo do
      compresssor.
    • Deve-se periodicamente ser drenado para
      eliminar as impurezas.
    • O dreno pode ser manual ou automático.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                         DERNO MANUAL
   • Fica a cargo do motorista o dreno periódico
     dos reservatórios.
   • A não execução acarreta em contaminação
     excessiva, que pode comprometer o bom
     funcionamento do sistema.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


     VALVULA DE PROTEÇÃO DE 4 VIAS
                       Após o reservatório úmido, tem
                         como função, priorizar uma
                         sequencia de enchimento dos
                         reservatórios e em caso de
                         vazamento em algum circuito, a
                         mesma equaliza a pressão e retém
                         um mínimo de ar para os demais
                         reservatórios, promovendo maior
                         segurança.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/

                          COMPONENTES
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                       FUNCIONAMENTO
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/

          VALVULA DE PEDAL DE FREIO
              (FREIO DE SERVIÇO)
         – Quando acionada pelo condutor, aciona os freio
           de serviço dianteiro e traseiro de forma
           independente um do outro.
         – Para isso é alimentada por dois reservatórios,
           primário e secundário
         – No sistema dianteiro seu acionamento é direto
           passando apenas por uma válvula de descarga
           rápida, que aumenta a velocidade de
           destravamento das rodas.
         – E no sistema traseiro o ar atua como comando em
           uma válvula relé.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/

                          COMPONENTES
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                       FUNCIONAMENTO
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                       FUNCIONAMENTO
ÉQUILÍBRIO
CASO DE PANE
VÁLVULA DE DESCARGA RÁPIDA
• Com o nome diz, promove uma rápida
  descarga, liberando rapidamente a roda. Na
  dianteira alimentada válvula de pedal de freio,
  na traseira alimentada pela válvula relé (sistema
  normal) ou modulador (caso de emergência).
FUNCIONAMENTO
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                            VALVULA RELÉ
                           • Tem como finalidade, amplificar a
                             pressão de atuação. Através de
                             uma baixa vazão de comando,
                             controla uma alta vazão de
                             acionamento.
                           • Proporcionar maior controle e
                             precisão de acionamentos parciais
                             dos freios, com maior velocidade
                             de resposta e escoamento.
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/

                       FUNCIONAMENTO
. http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/


                         FUCIONAMENTO
• O ar proveniente de um reservatório mais próximo aguarda
  sua liberação para a atuação no orifício (1) alimentação.
• A pressão de comando do pedal entra através do orifício
  (4) e desloca o embolo de acionamento, que fecha a
  descarga e libera o ar do orifício (1) entrada pra o orifício
  (2) saída.
• Quando a pressão de acionamento se iguala a pressão de
  atuação, ocorre um equilíbrio fazendo movimentar o
  êmbolo de acionamento que impedindo a passagem de
  maior pressão (controle).
• Quando solto o pedal baixa-se a pressão de comando e a
  pressão de acionamento, movimenta o êmbolo liberado a
COMPONENTES DA VALVULA RELÉ
.




http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/




tudosobreautomobilistica@hotmail.com
.




http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/




tudosobreautomobilistica@hotmail.com
.




http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/




tudosobreautomobilistica@hotmail.com
.




http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/




tudosobreautomobilistica@hotmail.com
.




http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/




tudosobreautomobilistica@hotmail.com
.




http://tudosobreautomobilistica.blogspot.com/




tudosobreautomobilistica@hotmail.com
Sistema de freio pneumático veículos pesados   componentes e funcionamento

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

08 sistema common rail diesel
08 sistema common rail diesel08 sistema common rail diesel
08 sistema common rail dieselvladipp
 
188051609 manual-tecnico-motor-scania
188051609 manual-tecnico-motor-scania188051609 manual-tecnico-motor-scania
188051609 manual-tecnico-motor-scaniadeltatecnologia
 
Manual de serviço cg150 titan ks es esd manivela
Manual de serviço cg150 titan ks es esd manivelaManual de serviço cg150 titan ks es esd manivela
Manual de serviço cg150 titan ks es esd manivelaThiago Huari
 
Manual de serviço nx200 xr lubrifa
Manual de serviço nx200 xr lubrifaManual de serviço nx200 xr lubrifa
Manual de serviço nx200 xr lubrifaThiago Huari
 
Manual de manutenção de caminhões eletrônicos
Manual de manutenção de caminhões eletrônicosManual de manutenção de caminhões eletrônicos
Manual de manutenção de caminhões eletrônicosMarcelo Auler
 
ESCAVADEIRA320D/DL MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!
ESCAVADEIRA320D/DL MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!ESCAVADEIRA320D/DL MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!
ESCAVADEIRA320D/DL MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!Daniel Andrade
 
Manual de especificação Retroescavadeira 416E CAT!
Manual de especificação Retroescavadeira 416E CAT!Manual de especificação Retroescavadeira 416E CAT!
Manual de especificação Retroescavadeira 416E CAT!Daniel Andrade
 
Manual de serviço ms nxr150 bros esd suplemento 00 x6b-kre-001
Manual de serviço ms nxr150 bros esd suplemento   00 x6b-kre-001Manual de serviço ms nxr150 bros esd suplemento   00 x6b-kre-001
Manual de serviço ms nxr150 bros esd suplemento 00 x6b-kre-001Thiago Huari
 
Manual retroescavadeira case 580 operador portugues
Manual retroescavadeira case 580   operador portuguesManual retroescavadeira case 580   operador portugues
Manual retroescavadeira case 580 operador portugueslbeatrizmendonca
 
exp tf motoniveladora.pptx
exp tf motoniveladora.pptxexp tf motoniveladora.pptx
exp tf motoniveladora.pptxarnoldborges
 
217846222 manual-de-control-electronico-de-la-transmision-automatica
217846222 manual-de-control-electronico-de-la-transmision-automatica217846222 manual-de-control-electronico-de-la-transmision-automatica
217846222 manual-de-control-electronico-de-la-transmision-automaticaLuis Villafuerte
 
Manual de serviço moto fazer 250
Manual de serviço   moto fazer 250Manual de serviço   moto fazer 250
Manual de serviço moto fazer 250williammagalhaes
 
tractor caterpillar D_10 T
tractor caterpillar D_10 Ttractor caterpillar D_10 T
tractor caterpillar D_10 Tfabian gonzalez
 
W20e pa carregadeira
W20e pa carregadeiraW20e pa carregadeira
W20e pa carregadeirakazmierski
 
WILDER,BLAS N. Afinamiento
WILDER,BLAS N. AfinamientoWILDER,BLAS N. Afinamiento
WILDER,BLAS N. AfinamientoVolvo
 

Mais procurados (20)

08 sistema common rail diesel
08 sistema common rail diesel08 sistema common rail diesel
08 sistema common rail diesel
 
188051609 manual-tecnico-motor-scania
188051609 manual-tecnico-motor-scania188051609 manual-tecnico-motor-scania
188051609 manual-tecnico-motor-scania
 
Manual de serviço cg150 titan ks es esd manivela
Manual de serviço cg150 titan ks es esd manivelaManual de serviço cg150 titan ks es esd manivela
Manual de serviço cg150 titan ks es esd manivela
 
Manual de serviço nx200 xr lubrifa
Manual de serviço nx200 xr lubrifaManual de serviço nx200 xr lubrifa
Manual de serviço nx200 xr lubrifa
 
Mecânica
MecânicaMecânica
Mecânica
 
Sistema de Injeção
Sistema de InjeçãoSistema de Injeção
Sistema de Injeção
 
Transmissão Automotiva
Transmissão AutomotivaTransmissão Automotiva
Transmissão Automotiva
 
Manual de manutenção de caminhões eletrônicos
Manual de manutenção de caminhões eletrônicosManual de manutenção de caminhões eletrônicos
Manual de manutenção de caminhões eletrônicos
 
ESCAVADEIRA320D/DL MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!
ESCAVADEIRA320D/DL MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!ESCAVADEIRA320D/DL MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!
ESCAVADEIRA320D/DL MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!
 
Manual de especificação Retroescavadeira 416E CAT!
Manual de especificação Retroescavadeira 416E CAT!Manual de especificação Retroescavadeira 416E CAT!
Manual de especificação Retroescavadeira 416E CAT!
 
Motor Scania DC 9
Motor Scania DC 9 Motor Scania DC 9
Motor Scania DC 9
 
Manual de serviço ms nxr150 bros esd suplemento 00 x6b-kre-001
Manual de serviço ms nxr150 bros esd suplemento   00 x6b-kre-001Manual de serviço ms nxr150 bros esd suplemento   00 x6b-kre-001
Manual de serviço ms nxr150 bros esd suplemento 00 x6b-kre-001
 
Manual retroescavadeira case 580 operador portugues
Manual retroescavadeira case 580   operador portuguesManual retroescavadeira case 580   operador portugues
Manual retroescavadeira case 580 operador portugues
 
exp tf motoniveladora.pptx
exp tf motoniveladora.pptxexp tf motoniveladora.pptx
exp tf motoniveladora.pptx
 
217846222 manual-de-control-electronico-de-la-transmision-automatica
217846222 manual-de-control-electronico-de-la-transmision-automatica217846222 manual-de-control-electronico-de-la-transmision-automatica
217846222 manual-de-control-electronico-de-la-transmision-automatica
 
Manual de serviço moto fazer 250
Manual de serviço   moto fazer 250Manual de serviço   moto fazer 250
Manual de serviço moto fazer 250
 
tractor caterpillar D_10 T
tractor caterpillar D_10 Ttractor caterpillar D_10 T
tractor caterpillar D_10 T
 
W20e pa carregadeira
W20e pa carregadeiraW20e pa carregadeira
W20e pa carregadeira
 
Frenos
Frenos Frenos
Frenos
 
WILDER,BLAS N. Afinamiento
WILDER,BLAS N. AfinamientoWILDER,BLAS N. Afinamiento
WILDER,BLAS N. Afinamiento
 

Destaque

Sistema de freio; principio de funcionamento, componentes, e sistemas
Sistema de freio; principio de funcionamento, componentes, e sistemasSistema de freio; principio de funcionamento, componentes, e sistemas
Sistema de freio; principio de funcionamento, componentes, e sistemasValdivinio J. Marques
 
Apostila pneumática SENAI
Apostila pneumática SENAIApostila pneumática SENAI
Apostila pneumática SENAIMichel S. Silva
 
Hidráulica e pneumática
Hidráulica e pneumáticaHidráulica e pneumática
Hidráulica e pneumáticaJúnior Pessoa
 
Transferência de calor por condução em paredes planas, paralelas e planas
Transferência de calor por condução em paredes planas, paralelas e planasTransferência de calor por condução em paredes planas, paralelas e planas
Transferência de calor por condução em paredes planas, paralelas e planasValdivinio J. Marques
 
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...SlideShare
 
[Br] fundamentos de freios e seus componentes (2)
[Br]   fundamentos de freios e seus componentes (2)[Br]   fundamentos de freios e seus componentes (2)
[Br] fundamentos de freios e seus componentes (2)Raquel A.
 
Suspensão dependente - semi-independente e independente;
Suspensão  dependente - semi-independente e  independente;Suspensão  dependente - semi-independente e  independente;
Suspensão dependente - semi-independente e independente;Valdivinio J. Marques
 
Principais Componentes de uma Linha de Ar Comprimido
Principais Componentes de uma Linha de Ar ComprimidoPrincipais Componentes de uma Linha de Ar Comprimido
Principais Componentes de uma Linha de Ar ComprimidoGabriel Eduardo Rajsfus
 
Manual de bombas hidráulicas seções 4.1.6 e 4.1.7
Manual de bombas hidráulicas   seções 4.1.6 e 4.1.7Manual de bombas hidráulicas   seções 4.1.6 e 4.1.7
Manual de bombas hidráulicas seções 4.1.6 e 4.1.7Grundfos Brasil
 
Ford Cargo 816-manual do proprietário
Ford Cargo 816-manual do proprietárioFord Cargo 816-manual do proprietário
Ford Cargo 816-manual do proprietárioNatalicio Lima
 
Suspensão dependente - semi-independente e independente;
Suspensão  dependente - semi-independente e  independente;Suspensão  dependente - semi-independente e  independente;
Suspensão dependente - semi-independente e independente;Valdivinio J. Marques
 
Sistema de embreagem caminhoes e onibus
Sistema de embreagem caminhoes e onibusSistema de embreagem caminhoes e onibus
Sistema de embreagem caminhoes e onibusJupira Silva
 
Manual serviço yamaha rd 350 35 hp guia_parte2
Manual serviço yamaha rd 350 35 hp guia_parte2Manual serviço yamaha rd 350 35 hp guia_parte2
Manual serviço yamaha rd 350 35 hp guia_parte2Thiago Huari
 
Direção Econômica e Eficaz
Direção Econômica e EficazDireção Econômica e Eficaz
Direção Econômica e EficazLauro Volaco
 

Destaque (20)

Sistema de freio; principio de funcionamento, componentes, e sistemas
Sistema de freio; principio de funcionamento, componentes, e sistemasSistema de freio; principio de funcionamento, componentes, e sistemas
Sistema de freio; principio de funcionamento, componentes, e sistemas
 
Apostila pneumatica
Apostila pneumaticaApostila pneumatica
Apostila pneumatica
 
Apostila pneumática SENAI
Apostila pneumática SENAIApostila pneumática SENAI
Apostila pneumática SENAI
 
Introdução à pneumática
Introdução à pneumáticaIntrodução à pneumática
Introdução à pneumática
 
Hidráulica e pneumática
Hidráulica e pneumáticaHidráulica e pneumática
Hidráulica e pneumática
 
Pneumatica aplicada
Pneumatica aplicadaPneumatica aplicada
Pneumatica aplicada
 
Transferência de calor por condução em paredes planas, paralelas e planas
Transferência de calor por condução em paredes planas, paralelas e planasTransferência de calor por condução em paredes planas, paralelas e planas
Transferência de calor por condução em paredes planas, paralelas e planas
 
15 sistema de freio
15   sistema de freio15   sistema de freio
15 sistema de freio
 
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...
 
[Br] fundamentos de freios e seus componentes (2)
[Br]   fundamentos de freios e seus componentes (2)[Br]   fundamentos de freios e seus componentes (2)
[Br] fundamentos de freios e seus componentes (2)
 
Suspensão dependente - semi-independente e independente;
Suspensão  dependente - semi-independente e  independente;Suspensão  dependente - semi-independente e  independente;
Suspensão dependente - semi-independente e independente;
 
Principais Componentes de uma Linha de Ar Comprimido
Principais Componentes de uma Linha de Ar ComprimidoPrincipais Componentes de uma Linha de Ar Comprimido
Principais Componentes de uma Linha de Ar Comprimido
 
Manual de bombas hidráulicas seções 4.1.6 e 4.1.7
Manual de bombas hidráulicas   seções 4.1.6 e 4.1.7Manual de bombas hidráulicas   seções 4.1.6 e 4.1.7
Manual de bombas hidráulicas seções 4.1.6 e 4.1.7
 
Sistemas auxiliares
Sistemas auxiliaresSistemas auxiliares
Sistemas auxiliares
 
Ford Cargo 816-manual do proprietário
Ford Cargo 816-manual do proprietárioFord Cargo 816-manual do proprietário
Ford Cargo 816-manual do proprietário
 
Suspensão dependente - semi-independente e independente;
Suspensão  dependente - semi-independente e  independente;Suspensão  dependente - semi-independente e  independente;
Suspensão dependente - semi-independente e independente;
 
Sistema de embreagem caminhoes e onibus
Sistema de embreagem caminhoes e onibusSistema de embreagem caminhoes e onibus
Sistema de embreagem caminhoes e onibus
 
10 elementos finais de controle
10   elementos finais de controle10   elementos finais de controle
10 elementos finais de controle
 
Manual serviço yamaha rd 350 35 hp guia_parte2
Manual serviço yamaha rd 350 35 hp guia_parte2Manual serviço yamaha rd 350 35 hp guia_parte2
Manual serviço yamaha rd 350 35 hp guia_parte2
 
Direção Econômica e Eficaz
Direção Econômica e EficazDireção Econômica e Eficaz
Direção Econômica e Eficaz
 

Semelhante a Sistema de freio pneumático veículos pesados componentes e funcionamento

Suspenção direção e freios Lar Luiz fabiano
Suspenção direção e freios Lar Luiz fabianoSuspenção direção e freios Lar Luiz fabiano
Suspenção direção e freios Lar Luiz fabianoFernando Mattos
 
Suspenção direção e freios
Suspenção direção e freiosSuspenção direção e freios
Suspenção direção e freiosFernando Mattos
 
Manual serviço biz125 ks es 00 x6b-kss-001 embreagem
Manual serviço biz125 ks es   00 x6b-kss-001 embreagemManual serviço biz125 ks es   00 x6b-kss-001 embreagem
Manual serviço biz125 ks es 00 x6b-kss-001 embreagemThiago Huari
 
sistemadefreios-160322150056.pptxhhmmfff
sistemadefreios-160322150056.pptxhhmmfffsistemadefreios-160322150056.pptxhhmmfff
sistemadefreios-160322150056.pptxhhmmfffgustavoholanda2019
 
Manual de serviço cr80 r embreage
Manual de serviço cr80 r embreageManual de serviço cr80 r embreage
Manual de serviço cr80 r embreageThiago Huari
 
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p embreage
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p embreageManual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p embreage
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p embreageThiago Huari
 
Manual de serviço nx200 xr embreage
Manual de serviço nx200 xr embreageManual de serviço nx200 xr embreage
Manual de serviço nx200 xr embreageThiago Huari
 
04-AULA AUTOMOTIVA - CAMBIO.pdf
04-AULA AUTOMOTIVA - CAMBIO.pdf04-AULA AUTOMOTIVA - CAMBIO.pdf
04-AULA AUTOMOTIVA - CAMBIO.pdfPedrogamer24
 
09. embreagem e seletor de marchas
09. embreagem e seletor de marchas09. embreagem e seletor de marchas
09. embreagem e seletor de marchasAgassis Rodrigues
 
Manual de servço dream embreage
Manual de servço dream embreageManual de servço dream embreage
Manual de servço dream embreageThiago Huari
 
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 embreage
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 embreageManual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 embreage
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 embreageThiago Huari
 
Bombas Hidraulicas funcionamento, processo
Bombas Hidraulicas funcionamento, processoBombas Hidraulicas funcionamento, processo
Bombas Hidraulicas funcionamento, processocunhadealmeidap
 
Manual de serviço shadow 750 00 x6b-meg-001 embreagem
Manual de serviço shadow 750   00 x6b-meg-001 embreagemManual de serviço shadow 750   00 x6b-meg-001 embreagem
Manual de serviço shadow 750 00 x6b-meg-001 embreagemThiago Huari
 
Street zx brochure portuguese
Street zx brochure portugueseStreet zx brochure portuguese
Street zx brochure portugueseAnderson Gueraldt
 
Manual de serviço vt600 c 00x6b-mz8-601 embreag
Manual de serviço vt600 c   00x6b-mz8-601 embreagManual de serviço vt600 c   00x6b-mz8-601 embreag
Manual de serviço vt600 c 00x6b-mz8-601 embreagThiago Huari
 

Semelhante a Sistema de freio pneumático veículos pesados componentes e funcionamento (20)

Sdf saeb
Sdf saebSdf saeb
Sdf saeb
 
Suspenção direção e freios Lar Luiz fabiano
Suspenção direção e freios Lar Luiz fabianoSuspenção direção e freios Lar Luiz fabiano
Suspenção direção e freios Lar Luiz fabiano
 
Suspenção direção e freios
Suspenção direção e freiosSuspenção direção e freios
Suspenção direção e freios
 
Materia tambor de freio
Materia tambor de freioMateria tambor de freio
Materia tambor de freio
 
Manual serviço biz125 ks es 00 x6b-kss-001 embreagem
Manual serviço biz125 ks es   00 x6b-kss-001 embreagemManual serviço biz125 ks es   00 x6b-kss-001 embreagem
Manual serviço biz125 ks es 00 x6b-kss-001 embreagem
 
sistemadefreios-160322150056.pptxhhmmfff
sistemadefreios-160322150056.pptxhhmmfffsistemadefreios-160322150056.pptxhhmmfff
sistemadefreios-160322150056.pptxhhmmfff
 
Manual de serviço cr80 r embreage
Manual de serviço cr80 r embreageManual de serviço cr80 r embreage
Manual de serviço cr80 r embreage
 
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p embreage
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p embreageManual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p embreage
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p embreage
 
Manual de serviço nx200 xr embreage
Manual de serviço nx200 xr embreageManual de serviço nx200 xr embreage
Manual de serviço nx200 xr embreage
 
04-AULA AUTOMOTIVA - CAMBIO.pdf
04-AULA AUTOMOTIVA - CAMBIO.pdf04-AULA AUTOMOTIVA - CAMBIO.pdf
04-AULA AUTOMOTIVA - CAMBIO.pdf
 
09. embreagem e seletor de marchas
09. embreagem e seletor de marchas09. embreagem e seletor de marchas
09. embreagem e seletor de marchas
 
Salame8
Salame8Salame8
Salame8
 
Manual de servço dream embreage
Manual de servço dream embreageManual de servço dream embreage
Manual de servço dream embreage
 
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 embreage
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 embreageManual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 embreage
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 embreage
 
Catalogo gcmr
Catalogo gcmrCatalogo gcmr
Catalogo gcmr
 
Bombas Hidraulicas funcionamento, processo
Bombas Hidraulicas funcionamento, processoBombas Hidraulicas funcionamento, processo
Bombas Hidraulicas funcionamento, processo
 
Manual de serviço shadow 750 00 x6b-meg-001 embreagem
Manual de serviço shadow 750   00 x6b-meg-001 embreagemManual de serviço shadow 750   00 x6b-meg-001 embreagem
Manual de serviço shadow 750 00 x6b-meg-001 embreagem
 
Street zx brochure portuguese
Street zx brochure portugueseStreet zx brochure portuguese
Street zx brochure portuguese
 
Manual instalação direção hidraulica
Manual instalação direção hidraulicaManual instalação direção hidraulica
Manual instalação direção hidraulica
 
Manual de serviço vt600 c 00x6b-mz8-601 embreag
Manual de serviço vt600 c   00x6b-mz8-601 embreagManual de serviço vt600 c   00x6b-mz8-601 embreag
Manual de serviço vt600 c 00x6b-mz8-601 embreag
 

Mais de Valdivinio J. Marques

Instrumentos de medida e exemplos de aplicação
Instrumentos de medida e  exemplos de aplicaçãoInstrumentos de medida e  exemplos de aplicação
Instrumentos de medida e exemplos de aplicaçãoValdivinio J. Marques
 
1 história das unidades de medidas (métrico)
1  história das unidades de medidas (métrico)1  história das unidades de medidas (métrico)
1 história das unidades de medidas (métrico)Valdivinio J. Marques
 
00 princípio de funcionamento dos motores ciclo otte e diesel e principais di...
00 princípio de funcionamento dos motores ciclo otte e diesel e principais di...00 princípio de funcionamento dos motores ciclo otte e diesel e principais di...
00 princípio de funcionamento dos motores ciclo otte e diesel e principais di...Valdivinio J. Marques
 

Mais de Valdivinio J. Marques (6)

Regras da fórmula truck
Regras da fórmula truckRegras da fórmula truck
Regras da fórmula truck
 
Ferramentas de uso individual
Ferramentas de uso individualFerramentas de uso individual
Ferramentas de uso individual
 
Principais constituintes do pneu
Principais constituintes do pneuPrincipais constituintes do pneu
Principais constituintes do pneu
 
Instrumentos de medida e exemplos de aplicação
Instrumentos de medida e  exemplos de aplicaçãoInstrumentos de medida e  exemplos de aplicação
Instrumentos de medida e exemplos de aplicação
 
1 história das unidades de medidas (métrico)
1  história das unidades de medidas (métrico)1  história das unidades de medidas (métrico)
1 história das unidades de medidas (métrico)
 
00 princípio de funcionamento dos motores ciclo otte e diesel e principais di...
00 princípio de funcionamento dos motores ciclo otte e diesel e principais di...00 princípio de funcionamento dos motores ciclo otte e diesel e principais di...
00 princípio de funcionamento dos motores ciclo otte e diesel e principais di...
 

Sistema de freio pneumático veículos pesados componentes e funcionamento