SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalho de História

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
         Lucas Nicolas
        Rafael Valentim
        Paulo Henrique
       Jairo Damasceno
       Wyllames Xavier
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Definição: conjunto de transformações
  técnicas, econômicas e sociais caracterizadas
  pela substituição da energia física pela
  mecânica, da ferramenta pela máquina e da
  manufatura pela fábrica.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
    • Início: ING, séc XVIII.
    • Fases:
1ª Revolução Industrial            2ª Revolução Industrial

1760 - 1860                        1860-1914

ING, FRA e BEL                     ALE, ITA, RUS, EUA, JAP

FERRO – CARVÃO - VAPOR             AÇO – PETRÓLEO - ELETRICIDADE

CAPITALISMO LIBERAL E INDUSTRIAL   CAPITALISMO FINANCEIRO E
                                   MONOPOLISTA
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Causas gerais da Revolução Industrial:
  – Revolução Comercial (séc XV – XVII)
     • Descoberta de novos continentes e do caminho para
       as Índias.
     • Formação de mercado mundial.
     • Incremento do comércio.
  – Acumulação primitiva de capital.
     • Entrada de produtos e riquezas de vários pontos do
       planeta na Europa.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
 – Aparecimento das máquinas.
     • Tear mecânico, máquina de fiar, máquina a vapor.




TEAR MECÂNICO                  MÁQUINAS A VAPOR

     • Aumento da produtividade.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Pioneirismo inglês:
  – Capitais acumulados (colônias, acordos comerciais na Europa).
  – Disponibilidade de mão-de-obra (cercamento dos campos –
    “enclosures”).
  – Matéria prima disponível (reservas de ferro e carvão e produção
    de lã – indústria têxtil).
  – Mercado consumidor (colônias, países europeus e assalariados).
  – Marinha mercante poderosa (Atos de Navegação – Oliver
    Cromwell).
  – Burguesia no poder (parlamento – Revolução Gloriosa 1688).
  – Ética protestante (estímulo ao lucro).
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• Conseqüências da Revolução Industrial:
  – Consolidação do capitalismo e do poder da burguesia.
  – Desenvolvimento tecnológico.
  – Desenvolvimento dos transportes (barco a vapor,
    locomotiva) e das comunicações (telégrafo e
    posteriormente o telefone).
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Aumento da produtividade (redução de preços).
– Esgotamento de recursos naturais.
– Urbanização intensa.




– Formação do proletariado urbano (operários).
– Surgimento do CAPITALISMO FINANCEIRO – grandes
  bancos controlando indústrias por meio de compra de
  ações ou dependência financeira (empréstimos).
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Formação de grandes conglomerados econômicos:
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
– Aprimoramento da produção em série: FORDISMO,
  TAYLORISMO.




– Expansão do Imperialismo:
   • Busca de matéria-prima e mercados consumidores fora da
     Europa, desencadeando um processo de conquista e partilha
     de vastas áreas territoriais entre as potências européias
     industrializadas.
   • Áreas mais atingidas: África e Ásia.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• A exploração de proletários e as lutas
  operárias:
   – Proletários destituídos da posse de meios de produção e
     instrumentos de trabalho.
   – Sujeitos a jornadas diárias de mais de 14 horas.
   – Sem nenhum direito trabalhista.
   – Exploração do trabalho feminino e infantil.
   – Baixos salários.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
 – Desemprego (“exército industrial de reserva”)
 – Ludismo (1811 – 1818) – movimento de trabalhadores
   que destruíam máquinas.
 – Cartismo (1832 – 1848) – movimento de trabalhadores
   que redigiam reivindicações trabalhistas ao parlamento
                britânico. Obteve alguns benefícios como
                a redução da jornada de trabalho para 10
                horas e regulamentação do trabalho
                infantil e feminino.
                - Trade Unions – associações de
                trabalhadores que deram origem aos
                sindicatos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
REVOLUÇÃO INDUSTRIALREVOLUÇÃO INDUSTRIAL
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
Franciny Wagner da Silva
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
Janayna Lira
 
Cartismo
CartismoCartismo
Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofaturaRevolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
Gerson Francisco de Moraes
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
marcusejoao
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Edenilson Morais
 
Revolucao Industrial parte I: Introdução
Revolucao Industrial parte I: Introdução Revolucao Industrial parte I: Introdução
Revolucao Industrial parte I: Introdução
Paulo Roberto
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Tavinho Koneski Westphal
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
NBrunoFS
 
Independência dos Estados Unidos
Independência dos Estados UnidosIndependência dos Estados Unidos
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
Alex Ferreira dos Santos
 
Segunda Revolução Industrial - 9o ano
Segunda Revolução Industrial - 9o anoSegunda Revolução Industrial - 9o ano
Segunda Revolução Industrial - 9o ano
Lucas Degiovani
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
historiamurialdo
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Isabel Aguiar
 
Segunda revolução industrial
Segunda revolução industrialSegunda revolução industrial
Segunda revolução industrial
Maria Gomes
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Murilo Benevides
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Maria Gomes
 
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUAINDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
Isabel Aguiar
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
9º ano Brasil República
9º ano Brasil República9º ano Brasil República
9º ano Brasil República
Expedito Martins
 

Mais procurados (20)

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
REVOLUÇÃO INDUSTRIALREVOLUÇÃO INDUSTRIAL
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
Cartismo
CartismoCartismo
Cartismo
 
Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofaturaRevolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolucao Industrial parte I: Introdução
Revolucao Industrial parte I: Introdução Revolucao Industrial parte I: Introdução
Revolucao Industrial parte I: Introdução
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
 
Independência dos Estados Unidos
Independência dos Estados UnidosIndependência dos Estados Unidos
Independência dos Estados Unidos
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
 
Segunda Revolução Industrial - 9o ano
Segunda Revolução Industrial - 9o anoSegunda Revolução Industrial - 9o ano
Segunda Revolução Industrial - 9o ano
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Segunda revolução industrial
Segunda revolução industrialSegunda revolução industrial
Segunda revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUAINDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
9º ano Brasil República
9º ano Brasil República9º ano Brasil República
9º ano Brasil República
 

Destaque

2015 revolução industrial
2015  revolução industrial2015  revolução industrial
2015 revolução industrial
MARIANO C7S
 
Automação e controle introdução
Automação e controle   introduçãoAutomação e controle   introdução
Automação e controle introdução
santana61
 
A Revolução industrial
A Revolução industrialA Revolução industrial
A Revolução industrial
Carlos Pinheiro
 
RevoluçAo Industrial
RevoluçAo IndustrialRevoluçAo Industrial
RevoluçAo Industrial
Ana Batista
 
Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
Nelia Salles Nantes
 
Automacao residencial, a casa inteligente
Automacao residencial, a casa inteligenteAutomacao residencial, a casa inteligente
Automacao residencial, a casa inteligente
Douglas Scriptore
 
Revolução  industrial
Revolução  industrialRevolução  industrial
Revolução  industrial
Neena Gomes
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
seixasmarianas
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Rafaelle Gouveia
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Isabella Silva
 
Definição de automação
Definição de automaçãoDefinição de automação
Definição de automação
clesiopereira
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Automação Residencial TCC
Automação Residencial TCCAutomação Residencial TCC
Automação Residencial TCC
Daiana Le
 
Aula 01 automação e controle
Aula 01   automação e controleAula 01   automação e controle
Aula 01 automação e controle
Jorge Alves
 
Matriz 9 1º 15- 16
Matriz  9 1º 15- 16Matriz  9 1º 15- 16
Matriz 9 1º 15- 16
Marquês de Pombal
 
Revolucao industrial editado 2
Revolucao industrial editado 2Revolucao industrial editado 2
Revolucao industrial editado 2
Carla Prestes
 
Revoluã§ã£o industrial
Revoluã§ã£o industrialRevoluã§ã£o industrial
Revoluã§ã£o industrial
Jornal Ovale
 
TCC - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL - BRUNO GASTALDI
TCC - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL - BRUNO GASTALDITCC - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL - BRUNO GASTALDI
TCC - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL - BRUNO GASTALDI
Bruno Gastaldi
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
espacoaberto
 

Destaque (20)

2015 revolução industrial
2015  revolução industrial2015  revolução industrial
2015 revolução industrial
 
Automação e controle introdução
Automação e controle   introduçãoAutomação e controle   introdução
Automação e controle introdução
 
A Revolução industrial
A Revolução industrialA Revolução industrial
A Revolução industrial
 
RevoluçAo Industrial
RevoluçAo IndustrialRevoluçAo Industrial
RevoluçAo Industrial
 
Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
 
Automacao residencial, a casa inteligente
Automacao residencial, a casa inteligenteAutomacao residencial, a casa inteligente
Automacao residencial, a casa inteligente
 
Revolução  industrial
Revolução  industrialRevolução  industrial
Revolução  industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Definição de automação
Definição de automaçãoDefinição de automação
Definição de automação
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Automação Residencial TCC
Automação Residencial TCCAutomação Residencial TCC
Automação Residencial TCC
 
Aula 01 automação e controle
Aula 01   automação e controleAula 01   automação e controle
Aula 01 automação e controle
 
Matriz 9 1º 15- 16
Matriz  9 1º 15- 16Matriz  9 1º 15- 16
Matriz 9 1º 15- 16
 
Revolucao industrial editado 2
Revolucao industrial editado 2Revolucao industrial editado 2
Revolucao industrial editado 2
 
Revoluã§ã£o industrial
Revoluã§ã£o industrialRevoluã§ã£o industrial
Revoluã§ã£o industrial
 
TCC - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL - BRUNO GASTALDI
TCC - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL - BRUNO GASTALDITCC - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL - BRUNO GASTALDI
TCC - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL - BRUNO GASTALDI
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 

Semelhante a Revolução Industrial

13
1313
2014 revolução industrial
2014 revolução industrial2014 revolução industrial
2014 revolução industrial
MARIANO C7S
 
Revolucao Industrial
Revolucao IndustrialRevolucao Industrial
Revolucao Industrial
LianaSuzuki
 
Revolução industrial 8 c e 8d
Revolução industrial 8 c e 8dRevolução industrial 8 c e 8d
Revolução industrial 8 c e 8d
Gustavo Silva de Souza
 
Rindustrial
RindustrialRindustrial
Rindustrial
Pitágoras
 
Revolução industrial 2012
Revolução industrial 2012Revolução industrial 2012
Revolução industrial 2012
MariaAuxiliadora40
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
joana71
 
Revolucao industrial 2013
Revolucao industrial 2013Revolucao industrial 2013
Revolucao industrial 2013
Fabio Salvari
 
3 revolução industrial
3   revolução industrial3   revolução industrial
3 revolução industrial
Marilia Pimentel
 
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
Fabio Salvari
 
3 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 20133 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 2013
Péricles Penuel
 
Revolução industrial 2011
Revolução industrial 2011Revolução industrial 2011
Revolução industrial 2011
alfredo1ssa
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
Marcos Azevedo
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
Julia Selistre
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
HitaloSantos8
 
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptxAPRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
MiltonVasconcellos2
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
Robert Plant
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
felipeimh
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Acessa Esterina
 
GeoFisica_AULA01_.pptx
GeoFisica_AULA01_.pptxGeoFisica_AULA01_.pptx
GeoFisica_AULA01_.pptx
GuilhermeAdams4
 

Semelhante a Revolução Industrial (20)

13
1313
13
 
2014 revolução industrial
2014 revolução industrial2014 revolução industrial
2014 revolução industrial
 
Revolucao Industrial
Revolucao IndustrialRevolucao Industrial
Revolucao Industrial
 
Revolução industrial 8 c e 8d
Revolução industrial 8 c e 8dRevolução industrial 8 c e 8d
Revolução industrial 8 c e 8d
 
Rindustrial
RindustrialRindustrial
Rindustrial
 
Revolução industrial 2012
Revolução industrial 2012Revolução industrial 2012
Revolução industrial 2012
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolucao industrial 2013
Revolucao industrial 2013Revolucao industrial 2013
Revolucao industrial 2013
 
3 revolução industrial
3   revolução industrial3   revolução industrial
3 revolução industrial
 
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
 
3 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 20133 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 2013
 
Revolução industrial 2011
Revolução industrial 2011Revolução industrial 2011
Revolução industrial 2011
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
 
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptxAPRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
APRESENTACAO_ANDREY el at_PARTE 4 - 21-05.pptx
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
GeoFisica_AULA01_.pptx
GeoFisica_AULA01_.pptxGeoFisica_AULA01_.pptx
GeoFisica_AULA01_.pptx
 

Último

Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 

Revolução Industrial

  • 1. Trabalho de História REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Lucas Nicolas Rafael Valentim Paulo Henrique Jairo Damasceno Wyllames Xavier
  • 2. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica.
  • 3. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • Início: ING, séc XVIII. • Fases: 1ª Revolução Industrial 2ª Revolução Industrial 1760 - 1860 1860-1914 ING, FRA e BEL ALE, ITA, RUS, EUA, JAP FERRO – CARVÃO - VAPOR AÇO – PETRÓLEO - ELETRICIDADE CAPITALISMO LIBERAL E INDUSTRIAL CAPITALISMO FINANCEIRO E MONOPOLISTA
  • 4. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • Causas gerais da Revolução Industrial: – Revolução Comercial (séc XV – XVII) • Descoberta de novos continentes e do caminho para as Índias. • Formação de mercado mundial. • Incremento do comércio. – Acumulação primitiva de capital. • Entrada de produtos e riquezas de vários pontos do planeta na Europa.
  • 5. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – Aparecimento das máquinas. • Tear mecânico, máquina de fiar, máquina a vapor. TEAR MECÂNICO MÁQUINAS A VAPOR • Aumento da produtividade.
  • 6. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • Pioneirismo inglês: – Capitais acumulados (colônias, acordos comerciais na Europa). – Disponibilidade de mão-de-obra (cercamento dos campos – “enclosures”). – Matéria prima disponível (reservas de ferro e carvão e produção de lã – indústria têxtil). – Mercado consumidor (colônias, países europeus e assalariados). – Marinha mercante poderosa (Atos de Navegação – Oliver Cromwell). – Burguesia no poder (parlamento – Revolução Gloriosa 1688). – Ética protestante (estímulo ao lucro).
  • 7. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • Conseqüências da Revolução Industrial: – Consolidação do capitalismo e do poder da burguesia. – Desenvolvimento tecnológico. – Desenvolvimento dos transportes (barco a vapor, locomotiva) e das comunicações (telégrafo e posteriormente o telefone).
  • 8. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – Aumento da produtividade (redução de preços). – Esgotamento de recursos naturais. – Urbanização intensa. – Formação do proletariado urbano (operários). – Surgimento do CAPITALISMO FINANCEIRO – grandes bancos controlando indústrias por meio de compra de ações ou dependência financeira (empréstimos).
  • 9. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – Formação de grandes conglomerados econômicos:
  • 10. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – Aprimoramento da produção em série: FORDISMO, TAYLORISMO. – Expansão do Imperialismo: • Busca de matéria-prima e mercados consumidores fora da Europa, desencadeando um processo de conquista e partilha de vastas áreas territoriais entre as potências européias industrializadas. • Áreas mais atingidas: África e Ásia.
  • 11. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • A exploração de proletários e as lutas operárias: – Proletários destituídos da posse de meios de produção e instrumentos de trabalho. – Sujeitos a jornadas diárias de mais de 14 horas. – Sem nenhum direito trabalhista. – Exploração do trabalho feminino e infantil. – Baixos salários.
  • 12. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – Desemprego (“exército industrial de reserva”) – Ludismo (1811 – 1818) – movimento de trabalhadores que destruíam máquinas. – Cartismo (1832 – 1848) – movimento de trabalhadores que redigiam reivindicações trabalhistas ao parlamento britânico. Obteve alguns benefícios como a redução da jornada de trabalho para 10 horas e regulamentação do trabalho infantil e feminino. - Trade Unions – associações de trabalhadores que deram origem aos sindicatos.