SlideShare uma empresa Scribd logo
Adolescência

e
Sexualidade
Biologia
1ª série- 2013

Prof. Simone Maia

19-11-2013
PUBERDADE
Início das transformações físicas
Desenvolvimento sexual
Início da capacidade reprodutiva

Prof. Simone Maia
O conhecimento do próprio corpo e de
como ele funciona é imprescindível para
que você entenda o que está acontecendo e

o que é normal ou não.

Cada adolescente se
desenvolve no seu tempo.
ACOMPANHE BEM DE PERTO SEU CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO.
Prof. Simone Maia
Puberdade
A forma do corpo começa a mudar:
a cintura fica mais fina, os ossos da bacia alargam-se.
Entre 8 e 11 anos, aparece o botão mamário. Geralmente no mesmo ano em que
as mamas começam a despontar, surgem os pêlos pubianos.
Entre 11 e 13 anos, os pêlos pubianos ficam mais grossos e encaracolados e as
mamas ganham volume e forma mais definida.
Os órgãos genitais também mudam:

A vagina fica com a parede mais espessa e o útero aumenta de tamanho.
Aumenta também a irrigação sanguínea do clitóris;
Entre 13 e 15 anos é que ocorre a primeira menstruação, ou menarca.
Cerca de seis a doze meses antes da primeira menstruação a menina já terá
passado por uma fase em que ela cresce mais rapidamente.
Depois da menarca, seu crescimento desacelera e cessa rapidamente.
Entre 15 e 17 anos, as principais mudanças físicas já estão completas.
Prof. Simone Maia
Puberdade
Crescem os pêlos do rosto, das axilas e da região púbica.
suor aumenta e o cheiro fica mais forte

A laringe cresce e a voz muda (desafina e engrossa)
Dá-se o crescimento dos testículos e do o saco escrotal, o pênis
cresce e fica mais grosso.
A principal mudança é a chegada da ejaculação.

Cada menino tem um momento diferente para começar a
ejacular.
Essas mudanças variam de menino para menino, mas em geral
dos 11 aos 15 anos o corpo vai ganhando funções de um corpo

adulto.

Prof. Simone Maia
Porque ocorrem estas mudanças?

Prof. Simone Maia
SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

Prof. Simone Maia
SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

"O hímen é uma pele de espessura
fina, que reveste a vagina, tendo
como principal função a proteção
da parte íntima feminina"

Prof. Simone Maia
SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

O tipo mais
comum, tem
apenas uma
perfuração no
meio.

Há situações em que o rompimento da membrana não sangra e não dói. Se o rompimento da
membrana se der exatamente onde passa um vaso sanguíneo, poderá sangrar um pouco.
Prof. Simone Maia
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO

bexiga
glândula
seminal

uretra

próstata
glândula
bulbouretral
Tecidos que se enchem
de sangue, provocando
a ereção.

ânus

ducto
deferente

pênis
epidídimo
escroto
Prof. Simone Maia

testículo
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO

testículo

túbulo seminífero

cabeça

núcleo

epidídimo

túbulos
seminíferos

espermatozoides

cauda

Os espermatozóides são células muito pequenas em relação ao óvulo
Prof. Simone Maia
SISTEMA REPRODUTOR FEMININO
O pênis desempenha duas funções:
A função urinária, que é liberar a urina
que vem da bexiga.

Função sexual e reprodutiva, que é a
penetração e a ejaculação do esperma.

Para a função sexual e reprodutiva, é necessário que haja ereção do pênis.
O estímulo sexual faz aumentar o volume de sangue nos vasos sanguíneos do pênis,

aumentando o tamanho dele e provocando a ereção.
Prof. Simone Maia
SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

Higiene
É normal que seu pênis apresente
uma secreção branca e espessa, o
esmegma, na glande (a cabeça do
pênis), sob o prepúcio.
É muito importante limpá-la todos

os dias no banho com água e sabão.

Prof. Simone Maia
Polução noturna

O que é isso?
É na adolescência que ocorre a 1ª
ejaculação (semenarca), que é a
eliminação de sêmem pelo pênis.

É uma ejaculação involuntária de
sêmem que normalmente ocorre
quando você está dormindo,
sonhando.

Prof. Simone Maia
Tamanho do Pênis
Geralmente, o pênis atinge
seu tamanho definitivo
aproximadamente aos 16
anos de idade.
80% dos pênis eretos
situam-se entre 11 e 16 cm,
sendo 14 cm a medida mais
comum.

Prof. Simone Maia
Tamanho do Pênis
Pênis Pequeno
Comprimento pênis entre 8 a 12 cm

Circunferência peniana entre 8 e 10 cm
Porcentagem da população masculina: 5%
Pênis Normal ( Médio )
Comprimento do pênis entre 12 e 16 cm
Circunferência peniana entre 10 e 12 cm
Porcentagem da população masculina: 77,9%
Pênis Grande
Comprimento peniano entre 17 e 23 cm
Circunferência pênis entre 12 e 15 cm
Porcentagem da população masculina: 15%
Prof. Simone Maia
ADOLESCÊNCIA
É um período de crescimento e de preparação para o estado adulto, que
implica grandes transformações que se iniciaram na puberdade:

» Biológicas e físicas
» Psico-emocionais

» Cognitivas
» Sócio-afetivas

OMS: 12 – 19 anos
Estatuto da Criança e do Adolescente (eca): 12 – 18 anos
Prof. Simone Maia
SEXUALIDADE
Uma maneira de cada pessoa se descobrir e descobrir os outros.
É aprender a gostar de mim e aprender a gostar dos outros.”

Uma parte integrante da vida do ser humano. Exprime-se através desejos e

práticas relacionados à satisfação, à afetividade, aos sentimentos e ao
exercício da liberdade... e não somente através da relação sexual.

É na adolescência que também se inicia o interesse pelas relações afetivas e

sexuais.

Cada pessoa vive-a de uma forma distinta, única e irrepetível!!!

Prof. Simone Maia
Conhecer, ficar, namorar...
Sem dúvida, a adolescência é um período muito rico
em descobertas e novas experiências, principalmente
quando a gente começa a se interessar afetivamente
por outra pessoa.

É nessa fase que construímos nossa própria

identidade e adquirimos autonomia e capacidade
para fazer escolhas, tomar decisões e assumir novas
responsabilidades.
Prof. Simone Maia
MASTURBAÇÃO
É quando tanto o menino quanto a menina manipulam seus genitais para terem
prazer sexual e conhecerem o seu corpo.
É algo absolutamente normal e faz parte do amadurecimento.

O ORGASMO
O orgasmo é a sensação emocional de prazer.
Para o homem, existe uma confusão na definição do que é orgasmo e do que é ejaculação.
O orgasmo é a sensação do prazer que o homem tem. E a ejaculação ou gozo (expulsão do
sêmen, ou esperma, pelo pênis).
A ejaculação é genital e a sensação do orgasmo é cerebral.
A quantidade do sêmen e a intensidade da ejaculação e sensação de orgasmo podem
variar de acordo com os sentimentos durante o encontro sexual.
Prof. Simone Maia
A Orientação Sexual
É a atração afetiva e/ou sexual que uma pessoa sente pela outra.

Pode ser por alguém do sexo oposto, e nesse caso
a pessoa é heterossexual.

Pode ser por alguém do mesmo sexo, e nesse caso
a pessoa é homossexual.

Pode ser tanto por uma pessoa do mesmo sexo ou do
sexo oposto, e nesse caso, a pessoa é bissexual.

Prof. Simone Maia
Diversidade Sexual
A homossexualidade integra a diversidade sexual, assim como a
bissexualidade e a heterossexualidade.
A homossexualidade não é doença física nem problema psicológico.

Tampouco é uma opção pessoal, pois não implica em escolha.
Na relação com o outro é fundamental o respeito pela dignidade e
igualdade de cada pessoa.
Lembre-se que as coisas que você considera certas para se fazer com o
outro também são certas para que o outro faça com você.
Prof. Simone Maia
Informe-se mais...

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/cardeneta_meninos.pdf

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/cardeneta_meninas.pdf

Prof. Simone Maia
Reprodução humana

Resumo
assegurada pelo

Sistema reprodutor
Feminino

Masculino

constituído por

constituído por

Vagina

Útero

Trompas
onde se
dá a

onde se
desenvolve

Ovários

Testículos

produzem

produzem

Óvulos

Vulva

Espermatozóides

Fecundação
origina o

Ovo
transforma-se em

Embrião
origina o

Prof. Simone Maia

Feto

Canais
deferentes

Próstata

Vesículas
seminais

Pênis

Escroto

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sexualidade infantil
Sexualidade infantil Sexualidade infantil
Sexualidade infantil
Dhilma Freitas
 
Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)
Lulusinhah
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
Alinebrauna Brauna
 
Adolescência e puberdade
Adolescência e puberdadeAdolescência e puberdade
Adolescência e puberdade
mirian1967
 
O que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpoO que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpo
VaMartins
 
Sexualidade na Escola
Sexualidade na EscolaSexualidade na Escola
Sexualidade na Escola
LeandroFuzaro
 
Puberdade e Adolescência
Puberdade e AdolescênciaPuberdade e Adolescência
Puberdade e Adolescência
lucikd
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Ana Filadelfi
 
Sexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescenciaSexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescencia
Lasianny
 
A adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdadeA adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdade
Espaço Emrc
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
pedropereiraeu
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
grupo5AP
 
cartilha sexualidade
 cartilha sexualidade cartilha sexualidade
cartilha sexualidade
SA Asperger
 
Educação sexual e prevenção slides
Educação sexual e prevenção   slidesEducação sexual e prevenção   slides
Educação sexual e prevenção slides
Valentinacarvalho
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
guestbacc08
 
Quais os perigos da tecnologia na infância?
Quais os perigos da tecnologia na infância?Quais os perigos da tecnologia na infância?
Quais os perigos da tecnologia na infância?
diogofranciscorocha
 
III.1 Adolescência
III.1 AdolescênciaIII.1 Adolescência
III.1 Adolescência
Rebeca Vale
 
Educação Sexual na Adolescência
Educação Sexual na AdolescênciaEducação Sexual na Adolescência
Educação Sexual na Adolescência
patte
 
Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2
luis97filipe
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
Edvaldo S. Júnior
 

Mais procurados (20)

Sexualidade infantil
Sexualidade infantil Sexualidade infantil
Sexualidade infantil
 
Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
 
Adolescência e puberdade
Adolescência e puberdadeAdolescência e puberdade
Adolescência e puberdade
 
O que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpoO que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpo
 
Sexualidade na Escola
Sexualidade na EscolaSexualidade na Escola
Sexualidade na Escola
 
Puberdade e Adolescência
Puberdade e AdolescênciaPuberdade e Adolescência
Puberdade e Adolescência
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
 
Sexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescenciaSexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescencia
 
A adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdadeA adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdade
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
 
cartilha sexualidade
 cartilha sexualidade cartilha sexualidade
cartilha sexualidade
 
Educação sexual e prevenção slides
Educação sexual e prevenção   slidesEducação sexual e prevenção   slides
Educação sexual e prevenção slides
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Quais os perigos da tecnologia na infância?
Quais os perigos da tecnologia na infância?Quais os perigos da tecnologia na infância?
Quais os perigos da tecnologia na infância?
 
III.1 Adolescência
III.1 AdolescênciaIII.1 Adolescência
III.1 Adolescência
 
Educação Sexual na Adolescência
Educação Sexual na AdolescênciaEducação Sexual na Adolescência
Educação Sexual na Adolescência
 
Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 

Destaque

1EM #25 Anatomia genital
1EM #25 Anatomia genital1EM #25 Anatomia genital
1EM #25 Anatomia genital
Professô Kyoshi
 
Educação sexual e afectividade
Educação sexual e afectividadeEducação sexual e afectividade
Educação sexual e afectividade
Alfredo Figueiredo
 
O sistema reprodutor Masculino e Feminino
O sistema reprodutor Masculino e FemininoO sistema reprodutor Masculino e Feminino
O sistema reprodutor Masculino e Feminino
Andreane Motta
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Alinebrauna Brauna
 
3EM #06 Anatomia genital (2016)
3EM #06 Anatomia genital (2016)3EM #06 Anatomia genital (2016)
3EM #06 Anatomia genital (2016)
Professô Kyoshi
 
Educação Sexual na Educação de Jovens e Adultos
Educação Sexual na Educação de Jovens e AdultosEducação Sexual na Educação de Jovens e Adultos
Educação Sexual na Educação de Jovens e Adultos
DriZB
 
A adolescencia
A adolescenciaA adolescencia
A adolescencia
gustavo antunes
 
Grupo de trabalho educ sexual escola
Grupo de trabalho educ sexual escolaGrupo de trabalho educ sexual escola
Grupo de trabalho educ sexual escola
uccarcozelo
 
Apres.sexualidade.escola
Apres.sexualidade.escolaApres.sexualidade.escola
Apres.sexualidade.escola
Albano Novaes
 
Karol
KarolKarol
Karol
srrpo
 
Sexualidade e adolescência
Sexualidade e adolescênciaSexualidade e adolescência
Sexualidade e adolescência
Sarah Bruck
 
Apresentação presse
Apresentação presseApresentação presse
Comportamentos sexuais-na-adolescncia4757
Comportamentos sexuais-na-adolescncia4757Comportamentos sexuais-na-adolescncia4757
Comportamentos sexuais-na-adolescncia4757
Pelo Siro
 
Jogo de perguntas divertidas
Jogo de perguntas divertidasJogo de perguntas divertidas
Jogo de perguntas divertidas
rodrigoflambo1
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
Peses Ourique
 
Miguel esteves catarina
Miguel esteves catarinaMiguel esteves catarina
Miguel esteves catarina
navegananet
 
40027607 educacao-sexual
40027607 educacao-sexual40027607 educacao-sexual
40027607 educacao-sexual
Pelo Siro
 
Sexualidade e Aprendizagem
Sexualidade e AprendizagemSexualidade e Aprendizagem
Sexualidade e Aprendizagem
Márcia Cafeland
 
Mitos sobre Sexualidade
Mitos sobre SexualidadeMitos sobre Sexualidade
Mitos sobre Sexualidade
joaoalmeiida
 
Workshop Dar Lugar aos Afectos
Workshop Dar Lugar aos AfectosWorkshop Dar Lugar aos Afectos
Workshop Dar Lugar aos Afectos
LugaraoAfecto
 

Destaque (20)

1EM #25 Anatomia genital
1EM #25 Anatomia genital1EM #25 Anatomia genital
1EM #25 Anatomia genital
 
Educação sexual e afectividade
Educação sexual e afectividadeEducação sexual e afectividade
Educação sexual e afectividade
 
O sistema reprodutor Masculino e Feminino
O sistema reprodutor Masculino e FemininoO sistema reprodutor Masculino e Feminino
O sistema reprodutor Masculino e Feminino
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
 
3EM #06 Anatomia genital (2016)
3EM #06 Anatomia genital (2016)3EM #06 Anatomia genital (2016)
3EM #06 Anatomia genital (2016)
 
Educação Sexual na Educação de Jovens e Adultos
Educação Sexual na Educação de Jovens e AdultosEducação Sexual na Educação de Jovens e Adultos
Educação Sexual na Educação de Jovens e Adultos
 
A adolescencia
A adolescenciaA adolescencia
A adolescencia
 
Grupo de trabalho educ sexual escola
Grupo de trabalho educ sexual escolaGrupo de trabalho educ sexual escola
Grupo de trabalho educ sexual escola
 
Apres.sexualidade.escola
Apres.sexualidade.escolaApres.sexualidade.escola
Apres.sexualidade.escola
 
Karol
KarolKarol
Karol
 
Sexualidade e adolescência
Sexualidade e adolescênciaSexualidade e adolescência
Sexualidade e adolescência
 
Apresentação presse
Apresentação presseApresentação presse
Apresentação presse
 
Comportamentos sexuais-na-adolescncia4757
Comportamentos sexuais-na-adolescncia4757Comportamentos sexuais-na-adolescncia4757
Comportamentos sexuais-na-adolescncia4757
 
Jogo de perguntas divertidas
Jogo de perguntas divertidasJogo de perguntas divertidas
Jogo de perguntas divertidas
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
 
Miguel esteves catarina
Miguel esteves catarinaMiguel esteves catarina
Miguel esteves catarina
 
40027607 educacao-sexual
40027607 educacao-sexual40027607 educacao-sexual
40027607 educacao-sexual
 
Sexualidade e Aprendizagem
Sexualidade e AprendizagemSexualidade e Aprendizagem
Sexualidade e Aprendizagem
 
Mitos sobre Sexualidade
Mitos sobre SexualidadeMitos sobre Sexualidade
Mitos sobre Sexualidade
 
Workshop Dar Lugar aos Afectos
Workshop Dar Lugar aos AfectosWorkshop Dar Lugar aos Afectos
Workshop Dar Lugar aos Afectos
 

Semelhante a Reprodução 2013

Sexualidade humana i_
Sexualidade humana i_Sexualidade humana i_
Sexualidade humana i_
Thamires Morais
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
Luis
 
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Pelo Siro
 
Sexualidade - puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
Sexualidade -  puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dstSexualidade -  puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
Sexualidade - puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
Ana Beatriz Cargnin
 
A Sexualidade Na AdolescêNcia
A Sexualidade Na AdolescêNciaA Sexualidade Na AdolescêNcia
A Sexualidade Na AdolescêNcia
veronicasilva
 
Se és Rapaz
Se és RapazSe és Rapaz
Se és Rapaz
Sandra Freitas
 
Sexualidade para adolescentes
Sexualidade para adolescentes Sexualidade para adolescentes
Sexualidade para adolescentes
nosomos8A
 
Guia rapazes actualizado2010
Guia rapazes actualizado2010Guia rapazes actualizado2010
Guia rapazes actualizado2010
Pelo Siro
 
Mudanças sexuais nos adolescentes para adolescentes e jovens cristãos
Mudanças sexuais nos adolescentes para adolescentes e jovens cristãosMudanças sexuais nos adolescentes para adolescentes e jovens cristãos
Mudanças sexuais nos adolescentes para adolescentes e jovens cristãos
Glaucielen Cristina
 
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Pelo Siro
 
Apres Abordagens Sexualidade
Apres Abordagens SexualidadeApres Abordagens Sexualidade
Apres Abordagens Sexualidade
Albano Novaes
 
Sexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescenciaSexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescencia
Sergio Cintra
 
Guia sex raparigas_apres
Guia sex raparigas_apresGuia sex raparigas_apres
Guia sex raparigas_apres
guestc23f75
 
Guia Sex Raparigas Apres
Guia Sex Raparigas ApresGuia Sex Raparigas Apres
Guia Sex Raparigas Apres
guest2021be
 
Se és rapariga.
Se és rapariga.Se és rapariga.
Se és rapariga.
Alexandre Ribeiro
 
Guia raparigas apres
Guia raparigas apresGuia raparigas apres
Guia raparigas apres
Tânia Reis
 
Se es rapaz
Se es rapazSe es rapaz
Guia Sexual para Raparigas
Guia Sexual para RaparigasGuia Sexual para Raparigas
Esclarecendo Dúvidas Sobre Sexualidade
Esclarecendo Dúvidas Sobre SexualidadeEsclarecendo Dúvidas Sobre Sexualidade
Esclarecendo Dúvidas Sobre Sexualidade
Prof.Cristina
 
Se és Rapaz !!
Se és Rapaz !!Se és Rapaz !!
Se és Rapaz !!
Alexandre Ribeiro
 

Semelhante a Reprodução 2013 (20)

Sexualidade humana i_
Sexualidade humana i_Sexualidade humana i_
Sexualidade humana i_
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
 
Sexualidade - puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
Sexualidade -  puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dstSexualidade -  puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
Sexualidade - puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
 
A Sexualidade Na AdolescêNcia
A Sexualidade Na AdolescêNciaA Sexualidade Na AdolescêNcia
A Sexualidade Na AdolescêNcia
 
Se és Rapaz
Se és RapazSe és Rapaz
Se és Rapaz
 
Sexualidade para adolescentes
Sexualidade para adolescentes Sexualidade para adolescentes
Sexualidade para adolescentes
 
Guia rapazes actualizado2010
Guia rapazes actualizado2010Guia rapazes actualizado2010
Guia rapazes actualizado2010
 
Mudanças sexuais nos adolescentes para adolescentes e jovens cristãos
Mudanças sexuais nos adolescentes para adolescentes e jovens cristãosMudanças sexuais nos adolescentes para adolescentes e jovens cristãos
Mudanças sexuais nos adolescentes para adolescentes e jovens cristãos
 
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
 
Apres Abordagens Sexualidade
Apres Abordagens SexualidadeApres Abordagens Sexualidade
Apres Abordagens Sexualidade
 
Sexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescenciaSexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescencia
 
Guia sex raparigas_apres
Guia sex raparigas_apresGuia sex raparigas_apres
Guia sex raparigas_apres
 
Guia Sex Raparigas Apres
Guia Sex Raparigas ApresGuia Sex Raparigas Apres
Guia Sex Raparigas Apres
 
Se és rapariga.
Se és rapariga.Se és rapariga.
Se és rapariga.
 
Guia raparigas apres
Guia raparigas apresGuia raparigas apres
Guia raparigas apres
 
Se es rapaz
Se es rapazSe es rapaz
Se es rapaz
 
Guia Sexual para Raparigas
Guia Sexual para RaparigasGuia Sexual para Raparigas
Guia Sexual para Raparigas
 
Esclarecendo Dúvidas Sobre Sexualidade
Esclarecendo Dúvidas Sobre SexualidadeEsclarecendo Dúvidas Sobre Sexualidade
Esclarecendo Dúvidas Sobre Sexualidade
 
Se és Rapaz !!
Se és Rapaz !!Se és Rapaz !!
Se és Rapaz !!
 

Mais de Simone Maia

SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdfSISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
Simone Maia
 
MOVIMENTO SINCRONIZADO_23_UP_6.pdf
MOVIMENTO SINCRONIZADO_23_UP_6.pdfMOVIMENTO SINCRONIZADO_23_UP_6.pdf
MOVIMENTO SINCRONIZADO_23_UP_6.pdf
Simone Maia
 
CICLO MESTRUAL E GRAVIDEZ_23.pdf
CICLO MESTRUAL E GRAVIDEZ_23.pdfCICLO MESTRUAL E GRAVIDEZ_23.pdf
CICLO MESTRUAL E GRAVIDEZ_23.pdf
Simone Maia
 
CLASSIFICAÇÃO 8 ANO.23.pdf
CLASSIFICAÇÃO  8 ANO.23.pdfCLASSIFICAÇÃO  8 ANO.23.pdf
CLASSIFICAÇÃO 8 ANO.23.pdf
Simone Maia
 
REINO PLANTAE_GRUPOS_8 ANO_23.pdf
REINO PLANTAE_GRUPOS_8 ANO_23.pdfREINO PLANTAE_GRUPOS_8 ANO_23.pdf
REINO PLANTAE_GRUPOS_8 ANO_23.pdf
Simone Maia
 
LOCOMOÇÃO HUMANA_ESQUELETO 23.pdf
LOCOMOÇÃO HUMANA_ESQUELETO 23.pdfLOCOMOÇÃO HUMANA_ESQUELETO 23.pdf
LOCOMOÇÃO HUMANA_ESQUELETO 23.pdf
Simone Maia
 
CELULA 6 ANO_23_ UP.pdf
CELULA 6 ANO_23_ UP.pdfCELULA 6 ANO_23_ UP.pdf
CELULA 6 ANO_23_ UP.pdf
Simone Maia
 
REINO PLANTAE - CARACTERISTICAS 8 ANO_23.pdf
REINO PLANTAE - CARACTERISTICAS  8 ANO_23.pdfREINO PLANTAE - CARACTERISTICAS  8 ANO_23.pdf
REINO PLANTAE - CARACTERISTICAS 8 ANO_23.pdf
Simone Maia
 
ORGANIZAÇÃO DO CORPO 6 ANO.23.pptx
ORGANIZAÇÃO DO CORPO 6 ANO.23.pptxORGANIZAÇÃO DO CORPO 6 ANO.23.pptx
ORGANIZAÇÃO DO CORPO 6 ANO.23.pptx
Simone Maia
 
Genética pos mendel 2013
Genética pos mendel  2013Genética pos mendel  2013
Genética pos mendel 2013
Simone Maia
 
Introdução genética 2013
Introdução   genética  2013Introdução   genética  2013
Introdução genética 2013
Simone Maia
 
7º ano reino plantae 1
7º ano    reino plantae 17º ano    reino plantae 1
7º ano reino plantae 1
Simone Maia
 

Mais de Simone Maia (12)

SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdfSISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
SISTEMA NERVOSO_6ANO_23.pdf
 
MOVIMENTO SINCRONIZADO_23_UP_6.pdf
MOVIMENTO SINCRONIZADO_23_UP_6.pdfMOVIMENTO SINCRONIZADO_23_UP_6.pdf
MOVIMENTO SINCRONIZADO_23_UP_6.pdf
 
CICLO MESTRUAL E GRAVIDEZ_23.pdf
CICLO MESTRUAL E GRAVIDEZ_23.pdfCICLO MESTRUAL E GRAVIDEZ_23.pdf
CICLO MESTRUAL E GRAVIDEZ_23.pdf
 
CLASSIFICAÇÃO 8 ANO.23.pdf
CLASSIFICAÇÃO  8 ANO.23.pdfCLASSIFICAÇÃO  8 ANO.23.pdf
CLASSIFICAÇÃO 8 ANO.23.pdf
 
REINO PLANTAE_GRUPOS_8 ANO_23.pdf
REINO PLANTAE_GRUPOS_8 ANO_23.pdfREINO PLANTAE_GRUPOS_8 ANO_23.pdf
REINO PLANTAE_GRUPOS_8 ANO_23.pdf
 
LOCOMOÇÃO HUMANA_ESQUELETO 23.pdf
LOCOMOÇÃO HUMANA_ESQUELETO 23.pdfLOCOMOÇÃO HUMANA_ESQUELETO 23.pdf
LOCOMOÇÃO HUMANA_ESQUELETO 23.pdf
 
CELULA 6 ANO_23_ UP.pdf
CELULA 6 ANO_23_ UP.pdfCELULA 6 ANO_23_ UP.pdf
CELULA 6 ANO_23_ UP.pdf
 
REINO PLANTAE - CARACTERISTICAS 8 ANO_23.pdf
REINO PLANTAE - CARACTERISTICAS  8 ANO_23.pdfREINO PLANTAE - CARACTERISTICAS  8 ANO_23.pdf
REINO PLANTAE - CARACTERISTICAS 8 ANO_23.pdf
 
ORGANIZAÇÃO DO CORPO 6 ANO.23.pptx
ORGANIZAÇÃO DO CORPO 6 ANO.23.pptxORGANIZAÇÃO DO CORPO 6 ANO.23.pptx
ORGANIZAÇÃO DO CORPO 6 ANO.23.pptx
 
Genética pos mendel 2013
Genética pos mendel  2013Genética pos mendel  2013
Genética pos mendel 2013
 
Introdução genética 2013
Introdução   genética  2013Introdução   genética  2013
Introdução genética 2013
 
7º ano reino plantae 1
7º ano    reino plantae 17º ano    reino plantae 1
7º ano reino plantae 1
 

Reprodução 2013

  • 2. PUBERDADE Início das transformações físicas Desenvolvimento sexual Início da capacidade reprodutiva Prof. Simone Maia
  • 3. O conhecimento do próprio corpo e de como ele funciona é imprescindível para que você entenda o que está acontecendo e o que é normal ou não. Cada adolescente se desenvolve no seu tempo. ACOMPANHE BEM DE PERTO SEU CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO. Prof. Simone Maia
  • 4. Puberdade A forma do corpo começa a mudar: a cintura fica mais fina, os ossos da bacia alargam-se. Entre 8 e 11 anos, aparece o botão mamário. Geralmente no mesmo ano em que as mamas começam a despontar, surgem os pêlos pubianos. Entre 11 e 13 anos, os pêlos pubianos ficam mais grossos e encaracolados e as mamas ganham volume e forma mais definida. Os órgãos genitais também mudam: A vagina fica com a parede mais espessa e o útero aumenta de tamanho. Aumenta também a irrigação sanguínea do clitóris; Entre 13 e 15 anos é que ocorre a primeira menstruação, ou menarca. Cerca de seis a doze meses antes da primeira menstruação a menina já terá passado por uma fase em que ela cresce mais rapidamente. Depois da menarca, seu crescimento desacelera e cessa rapidamente. Entre 15 e 17 anos, as principais mudanças físicas já estão completas. Prof. Simone Maia
  • 5. Puberdade Crescem os pêlos do rosto, das axilas e da região púbica. suor aumenta e o cheiro fica mais forte A laringe cresce e a voz muda (desafina e engrossa) Dá-se o crescimento dos testículos e do o saco escrotal, o pênis cresce e fica mais grosso. A principal mudança é a chegada da ejaculação. Cada menino tem um momento diferente para começar a ejacular. Essas mudanças variam de menino para menino, mas em geral dos 11 aos 15 anos o corpo vai ganhando funções de um corpo adulto. Prof. Simone Maia
  • 6. Porque ocorrem estas mudanças? Prof. Simone Maia
  • 8. SISTEMA REPRODUTOR FEMININO "O hímen é uma pele de espessura fina, que reveste a vagina, tendo como principal função a proteção da parte íntima feminina" Prof. Simone Maia
  • 9. SISTEMA REPRODUTOR FEMININO O tipo mais comum, tem apenas uma perfuração no meio. Há situações em que o rompimento da membrana não sangra e não dói. Se o rompimento da membrana se der exatamente onde passa um vaso sanguíneo, poderá sangrar um pouco. Prof. Simone Maia
  • 10. SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO bexiga glândula seminal uretra próstata glândula bulbouretral Tecidos que se enchem de sangue, provocando a ereção. ânus ducto deferente pênis epidídimo escroto Prof. Simone Maia testículo
  • 11. SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO testículo túbulo seminífero cabeça núcleo epidídimo túbulos seminíferos espermatozoides cauda Os espermatozóides são células muito pequenas em relação ao óvulo Prof. Simone Maia
  • 12. SISTEMA REPRODUTOR FEMININO O pênis desempenha duas funções: A função urinária, que é liberar a urina que vem da bexiga. Função sexual e reprodutiva, que é a penetração e a ejaculação do esperma. Para a função sexual e reprodutiva, é necessário que haja ereção do pênis. O estímulo sexual faz aumentar o volume de sangue nos vasos sanguíneos do pênis, aumentando o tamanho dele e provocando a ereção. Prof. Simone Maia
  • 13. SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Higiene É normal que seu pênis apresente uma secreção branca e espessa, o esmegma, na glande (a cabeça do pênis), sob o prepúcio. É muito importante limpá-la todos os dias no banho com água e sabão. Prof. Simone Maia
  • 14. Polução noturna O que é isso? É na adolescência que ocorre a 1ª ejaculação (semenarca), que é a eliminação de sêmem pelo pênis. É uma ejaculação involuntária de sêmem que normalmente ocorre quando você está dormindo, sonhando. Prof. Simone Maia
  • 15. Tamanho do Pênis Geralmente, o pênis atinge seu tamanho definitivo aproximadamente aos 16 anos de idade. 80% dos pênis eretos situam-se entre 11 e 16 cm, sendo 14 cm a medida mais comum. Prof. Simone Maia
  • 16. Tamanho do Pênis Pênis Pequeno Comprimento pênis entre 8 a 12 cm Circunferência peniana entre 8 e 10 cm Porcentagem da população masculina: 5% Pênis Normal ( Médio ) Comprimento do pênis entre 12 e 16 cm Circunferência peniana entre 10 e 12 cm Porcentagem da população masculina: 77,9% Pênis Grande Comprimento peniano entre 17 e 23 cm Circunferência pênis entre 12 e 15 cm Porcentagem da população masculina: 15% Prof. Simone Maia
  • 17. ADOLESCÊNCIA É um período de crescimento e de preparação para o estado adulto, que implica grandes transformações que se iniciaram na puberdade: » Biológicas e físicas » Psico-emocionais » Cognitivas » Sócio-afetivas OMS: 12 – 19 anos Estatuto da Criança e do Adolescente (eca): 12 – 18 anos Prof. Simone Maia
  • 18. SEXUALIDADE Uma maneira de cada pessoa se descobrir e descobrir os outros. É aprender a gostar de mim e aprender a gostar dos outros.” Uma parte integrante da vida do ser humano. Exprime-se através desejos e práticas relacionados à satisfação, à afetividade, aos sentimentos e ao exercício da liberdade... e não somente através da relação sexual. É na adolescência que também se inicia o interesse pelas relações afetivas e sexuais. Cada pessoa vive-a de uma forma distinta, única e irrepetível!!! Prof. Simone Maia
  • 19. Conhecer, ficar, namorar... Sem dúvida, a adolescência é um período muito rico em descobertas e novas experiências, principalmente quando a gente começa a se interessar afetivamente por outra pessoa. É nessa fase que construímos nossa própria identidade e adquirimos autonomia e capacidade para fazer escolhas, tomar decisões e assumir novas responsabilidades. Prof. Simone Maia
  • 20. MASTURBAÇÃO É quando tanto o menino quanto a menina manipulam seus genitais para terem prazer sexual e conhecerem o seu corpo. É algo absolutamente normal e faz parte do amadurecimento. O ORGASMO O orgasmo é a sensação emocional de prazer. Para o homem, existe uma confusão na definição do que é orgasmo e do que é ejaculação. O orgasmo é a sensação do prazer que o homem tem. E a ejaculação ou gozo (expulsão do sêmen, ou esperma, pelo pênis). A ejaculação é genital e a sensação do orgasmo é cerebral. A quantidade do sêmen e a intensidade da ejaculação e sensação de orgasmo podem variar de acordo com os sentimentos durante o encontro sexual. Prof. Simone Maia
  • 21. A Orientação Sexual É a atração afetiva e/ou sexual que uma pessoa sente pela outra. Pode ser por alguém do sexo oposto, e nesse caso a pessoa é heterossexual. Pode ser por alguém do mesmo sexo, e nesse caso a pessoa é homossexual. Pode ser tanto por uma pessoa do mesmo sexo ou do sexo oposto, e nesse caso, a pessoa é bissexual. Prof. Simone Maia
  • 22. Diversidade Sexual A homossexualidade integra a diversidade sexual, assim como a bissexualidade e a heterossexualidade. A homossexualidade não é doença física nem problema psicológico. Tampouco é uma opção pessoal, pois não implica em escolha. Na relação com o outro é fundamental o respeito pela dignidade e igualdade de cada pessoa. Lembre-se que as coisas que você considera certas para se fazer com o outro também são certas para que o outro faça com você. Prof. Simone Maia
  • 24. Reprodução humana Resumo assegurada pelo Sistema reprodutor Feminino Masculino constituído por constituído por Vagina Útero Trompas onde se dá a onde se desenvolve Ovários Testículos produzem produzem Óvulos Vulva Espermatozóides Fecundação origina o Ovo transforma-se em Embrião origina o Prof. Simone Maia Feto Canais deferentes Próstata Vesículas seminais Pênis Escroto