O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Genética pos mendel 2013

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Genética pós Mendel
Genética pós Mendel
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 22 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (20)

Anúncio

Semelhante a Genética pos mendel 2013 (20)

Anúncio

Genética pos mendel 2013

  1. 1. GENÉTICA PÓS MENDEL Biologia 1ª série- 2013 Prof. Simone Maia 19-11-13
  2. 2. TIPOS DE HERANÇAS GENÉTICAS Mendel 1 Gene = 1 característica 1 indivíduo = 2 alelos Polialelia (Alelos Múltiplos) 1 Gene = Vários alelos 1 indivíduo = 2 alelos Interação Gênica 1 Gene = Várias características (Pleiotropia) Vários Genes = 1 Característica (Interação gênica simples e epistasia) Prof. Simone Maia
  3. 3. Genética Moderna (Pós-Mendeliana) Heranças que se afastam dos processos descritos por Mendel em seus trabalhos. As proporções fenotípicas podem variar em relação às proporções clássicas da genética mendeliana. Herança Qualitativa: O fenótipo depende de quais genes estão presentes no genótipo. Ex.: interações gênicas (genes complementares e epistasia) e pleiotropia. Herança Quantitativa: O fenótipo depende de quantos genes dominantes estão presentes no genótipo. Ex.: polimeria. Prof. Simone Maia
  4. 4. Os Heterossomos Responsáveis pela determinação do sexo. Prof. Simone Maia
  5. 5. Herança dos cromossomos sexuais Heranças determinadas por genes localizados nos cromossomos sexuais (alossomos) ou por genes autossômicos mas cujo efeito sofre influência dos hormônios sexuais. As principais são: Herança ligada ao sexo: genes localizados na porção não homóloga do cromossomo X. Herança restrita ao sexo: localizada na porção não homóloga do cromossomo Y. Herança influenciada pelo sexo: genes localizados em cromossomos autossomos que sofrem influência dos hormônios sexuais. Prof. Simone Maia
  6. 6. Herança dos Cromossomos Sexuais Genes de herança ligada ao sexo Genes de herança restrita ao sexo Genes de herança parcialmente ligada ao sexo Prof. Simone Maia
  7. 7. Herança Ligada ao Sexo Genes localizados na porção não homóloga do cromossomo X. Quando dominantes, o caráter é transmitido pelas mães a todos os descendentes e pelos pais somente às filhas. Quando recessivos, o caráter é transmitido pelas mães aos filhos homens. As meninas só terão a característica se o pai também a tiver. Exemplo: Daltonismo e Hemofilia. Prof. Simone Maia
  8. 8. Herança Ligada ao Sexo - Daltonismo Anomalia visual recessiva em que o indivíduo tem deficiência na distinção das cores vermelha ou verde. Fenótipo Mulher normal XDXD Mulher portadora XDXd Mulher daltônica XdXd Homem normal XDY Homem daltônico Prof. Simone Maia Genótipo XdY
  9. 9. Herança Ligada ao Sexo - Hemofilia Anomalia que provoca a falta de coagulação do sangue. Homens hemofílicos são hemizigotos (1/10.000) e mulheres hemofílicas são homozigotas recessivas (1/100.000.000). Fenótipos Mulher normal XHXH Mulher portadora XHXh Mulher hemofílica XhXh Homem normal XHY Homem hemofílico Prof. Simone Maia Genótipos XhY
  10. 10. Herança Restrita ao Sexo Genes localizados na porção não homóloga do cromossomo Y. Genes Holândricos. Só ocorrem no sexo masculino. Exemplo: Hipertricose auricular. Prof. Simone Maia
  11. 11. Herança Influenciada pelo Sexo Genes autossômicos cujo efeito sofre influência dos hormônios sexuais. Comportamento diferente em cada sexo, agindo como dominante em um e como recessivo em outro (variação de dominância). Ex.: Calvície (alopecia), ocasionada pelo gene C. Genótipos Fenótipos CC Mulher calva Cc Homem calvo Mulher não-calva cc Prof. Simone Maia Homem calvo Homem não-calvo Mulher não-calva
  12. 12. Caráter autossômico e caráter relacionado ao sexo Prof. Simone Maia
  13. 13. Interação Gênica Consiste no processo pelo qual dois ou mais pares de genes, com distribuição independente, condicionam conjuntamente um único caráter Prof. Simone Maia
  14. 14. Interações Gênicas - Epistasia Interação em que um par de genes inibe que outro par, não alelo, manifeste seu caráter. A epistasia pode ser dominante ou recessiva. O gene inibidor é chamado de epistático e o inibido é o hipostático. Prof. Simone Maia
  15. 15. Interações Gênicas –SIMPLES Prof. Simone Maia
  16. 16. EPISTASIA DOMINANTE (Cor da penas em galináceos) Gene Epistático= Dominante Gene Hipostático = Recessivo  Gene C  penas coloridas.  Gene c  penas brancas. Prof. Simone Maia Gene I  epistático sobre gene C.
  17. 17. EPISTASIA RECESSIVA (Cor da pelagem em CÃES) Gene Epistático= Recessivo Gene Hipostático = Dominante   Gene B  pêlo preto Gene b  pêlo claro Gene e  epistático sobre gene B Gene e  epistático sobre gene B Gene E  pelo marrom Gene E  pelo marrom Prof. Simone Maia
  18. 18. POLIMERIA Herança Quantitativa onde ocorre efeito cumulativo na ação de vários pares de genes. Há uma variação fenotípica gradual e contínua entre um valor mínimo e um valor máximo, devida a adição de genes dominantes no genótipo, seguindo uma curva normal de distribuição. Exemplos: altura, peso, cor da pele, cor dos olhos, grau de inteligência, altura de plantas, produção de leite em bovinos, comprimento de pêlos. Prof. Simone Maia
  19. 19. Herança Quantitativa Cor da Pele em Humanos Fenótipos Genótipos Negro SSTT Mulato Escuro SsTT SSTt Mulato Médio SsTt SStt ssTT Mulato Claro Sstt ssTt Branco sstt Prof. Simone Maia 3 2 Negro 2 Mulato Escuro Mulato Médio Mulato Claro 1 1 Branco
  20. 20. PLEIOTROPIA Herança em que um único par de genes condiciona várias características simultaneamente. Efeito múltiplo de um gene. Exemplos: Síndrome de Lawrence-Moon: obesidade, oligofrenia, polidactilia e hipogonadismo. Síndrome de Marfan: defeitos cardíacos, problemas visuais, aracnodactilia. Fenilcetonúria: deficiência mental, convulsões, icterícia, queda de cabelo, urina muito concentrada. Prof. Simone Maia
  21. 21. CARACTERÍSTICAS QUALITAVIAS E QUANTITATIVAS Prof. Simone Maia
  22. 22. Probabilidade em Genética Probabilidade é a relação entre um ou mais eventos esperados e o número de eventos possíveis. P= eventos esperados eventos possíveis Regra do “E” A probabilidade de dois ou mais eventos independentes ocorrerem simultaneamente é igual ao produto das probabilidades de ocorrerem separadamente. Prof. Simone Maia Regra do “OU” A probabilidade de dois ou mais eventos mutuamente exclusivos ocorrerem é igual a soma das probabilidades de ocorrerem separadamente.

×