SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Baixar para ler offline
SEXUALIDADE HUMANA
*Sexualidade na Adolescência*




            POR: JOSIMEIRE SANTIAGO FARIAS
            ENFERMEIRA
Adolescência e Sexualidade
• A adolescência é um período que se
  caracteriza pela transição da infância para
  idade adulta, experimenta um crescimento
  rápido, com importantes modificações
  anatômicas e psicológicas. Essa fase
  caracteriza-se por alterações em diversos
  níveis - físico, mental e socia.
• OMS – Pré adolescência: 10 a 14 anos
          Adolescência: 15 a 19 anos
• Estatuto da Criança e do Adolescente: 12 a 18
Adolescência e Sexualidade
Momentos de grande dúvidas e perguntas:
•Como funciona o corpo do homem e da mulher?
•O que é sexo?
•Como são concebidos os bebês?
•Como evitar uma gravidez precoce?
o fim da adolescência não é marcado por mudanças
  de ordem fisiológica, mas sobretudo de ordem
  sócio-cultural;
Anatomia Masculina
Anatomia do homem e da mulher:

•   Podemos dizer que as
•   semelhanças são muito maiores,
•   ou seja 95% do corpo é igual.
•   Das células aos órgãos as
•   semelhanças são evidentes,
•   porém é nos órgãos sexuais que
•   estão as diferenças.
•   Porém além das diferenças
•   anatômicas, existem diferenças
•   comportamentais.
•   O homem como todo macho
•   (animal) é forte e racional.
Anatomia Masculina
visão geral dos órgãos genitais
          •   • Os órgãos genitais masculinos são
          •   divididos em externos e internos
          •   • Os órgãos externos são o pênis e
          •   escroto (que contêm os testículos e
          •   os epidídimos)
          •   • Os órgãos internos são os
          •   testículos, os epidídimos, os ductos
          •   deferentes, as vesículas seminais, a
          •   próstata e a uretra
Anatomia Masculina
  órgãos genitais
Anatomia Masculina
     escroto
          • O escroto é uma a bolsa
           localizado atrás do pênis.
           • Sua função é manter a
                temperatura dos
                    testículos
           adequado para produção
                        de
               espermatozoides.
           • No interior do escroto
         encontramos dois testículos
             (direito e esquerdo)
Anatomia Masculina
    ejaculação
       •   A ejaculação é um reflexo que consiste
       •   em contrações repetidas dos músculos
       •   que cercam os corpos cavernosos e o
       •   corpo esponjoso, expelindo o esperma
       •   para fora em jatos.
       •   Quantidade de esperma ejaculado varia
       •   de 2 a 3 mL que equivale de 80 a 300
       •   milhões de espermatozoides.
       •   O espermatozoide vive de 24 a 48 horas
       •   na temperatura corporal após ejaculado.
Anatomia Masculina
  espermatozoide


                                                                            Cabeça
                                                                    Calda



Espermatozoides são células especiais produzidas nos testículos, com função
de reprodução. Este é constituído de cabeça que constitui o núcleo, onde se
encontra o material genético do homem.
• Durante a relação sexual, milhões de espermatozoides são depositados na
vagina da mulher.
• Na fecundação apenas um espermatozoide penetra no óvulo.
Anatomia Feminina
• A mulher apesar da
  semelhança anatômica
  com o homem, apresenta
  uma maior complexidade
  fisiológica e emocional.
• A atividade hormonal é
  intensa.
• São mais dóceis, meigas
  e movidas pela emoção.
Anatomia Feminina
visão geral dos órgãos genitais
                •Os órgãos genitais femininos
                   são divididos em externos e
                   internos
                • Os órgãos externos (vulva) são
                compostos pelos lábios menores,
                maiores e clitóris
                •Os     órgãos     internos   são
                   constituídos por ovários, as
                   tubas uterinas, o útero e a
                   vagina.
                • As mamas não pertencem ao
                conjunto dos órgãos sexuais,
                porém tem atividades funcionais
                sexuais
Anatomia Feminina
órgãos genitais (visão externa)
Anatomia Feminina
órgãos genitais (visão interna)
Anatomia Feminina
     ovários
        • Os ovários são Eles têm uma
         •
           sexuais femininas.
                              as glândulas
                região medular e a cortical, onde
                se    localizam    os     folículos.
                Apresenta      a     forma       de
                amêndoa, medindo até 5 cm em
                seu maior diâmetro e possui uma
                espessura     máxima      de     1,5
                centímetro.
              • Cada ovário possui cerca de
                400.000 folículos, e cada folículo
                produz um óvulo, que será
                liberado a cada 28 dias, em média.
                Os ovários também produzem os
                hormônios:      ESTRÓGENO          e
                PROGESTERONA.
Anatomia Feminina
      útero
         • O útero é um dos órgãos do
            aparelho           reprodutor
            feminino.       Durante     a
            gravidez, o útero se expande
            e o feto se desenvolve em seu
            interior.
         • É também responsável pela
            expulsão do feto, através de
            contrações, no momento do
            parto.
         • A cavidade interna do útero é
            forrada pelo ENDOMÉTRIO. E
            este é dividido em corpo do
            útero e colo do útero
Anatomia Feminina
     vagina
       A vagina é o órgão sexual feminino, parte do
       aparelho reprodutor, que consiste num
       pequeno canal que se estende do colo do
       útero à vulva.
       • A parte externa da vulva é denominada
       vestíbulo da vagina. Lá se encontram 2
       orifícios, o da uretra e o da própria vagina.
       • A parte interna da vagina estende-se até a
       porção inicial do útero (colo). Todo esse
       conjunto é denominado canal vaginal.
       • Na porção anterior do canal vaginal
       encontra-se o hímen.
       • A vagina possui paredes elásticas e no
       estado normal tem menos de 10 cm, a sua
       elasticidade permite a boa adaptação a
       pênis, durante a relação sexual.
Anatomia Feminina
                  ciclo menstrual
• O ciclo menstrual ocorre todos os
   meses e em cada ciclo, o corpo
   está sendo preparado para um
   gravidez. Cada mês o endométrio
   (forro do útero) se engrossa e se
   prepara para acolher um óvulo
   fecundado.
• Se não ocorrer a fecundação
   (união do óvulo com o
   espermatozoide), a produção de
   hormônios cessa e esta parte do
   endométrio que engrossou se
   desprende dando início à
   MENSTRUAÇÃO.
Anatomia Feminina
  ciclo menstrual
Desenvolvimento corporal e psicossexual

• Durante a adolescência • Aproximadamente aos
  o corpo do indivíduo      14-15 anos para os
  cresce continuamente      rapazes
  até a idade de 16 a 19 • As moças dois anos
  anos, quando a estatura   antes - têm um "salto no
  adulta é alcançada - os   crescimento“.
  rapazes atingem a       • O braços, pernas e
  estatura adulta em        cabeça crescem mais
  média dois anos mais      rapidamente que o resto
  tarde do que as moças.    do corpo, atingindo seu
                            tamanho final mais cedo.
Puberdade e Mudanças corporais
      Desenvolvimento dos caracteres sexuais primários e
                       secundários

      MENINAS                              MENINOS
• 10-11 anos: Início da formação     • 12-13 anos: Surgem os pelos
  dos quadris com a acumulação         pubianos (lisos); início do
                                       crescimento
  de gordura, primeiro                 dos testículos, do escroto e
  crescimento dos seios e              do pênis, mudanças
  dos mamilos;                         temporárias no peito;
                                       formação de esperma;
• 11-14 anos: Surgem os pelos
                                     • 13-16 anos: nício da mudança
  pubianos (lisos), a voz torna-se     de voz, crescimento acelerado
  mais grave, rápido                   do pênis, dos testículos, do
  crescimento dos ovários,             escroto, da próstata e
  da vagina, do útero e                da vesícula
                                       seminal, primeira ejaculação
  dos lábios da genitália;
Pubrdadee Mudanças corporais
     Desenvolvimento dos caracteres sexuais primários e
                      secundários

      MENINAS                             MENINOS
• 11-14 anos: Os pelos pubianos   •   13-16 anos: Os pelos
  tornam-se crespos;                  pubianos tornam-se crespos
• Idade do "salto de              •   Grande "salto de
  crescimento" , os seios             crescimento"
  começam a tomar forma
  (estágio                        •   Crescimento dos
  primário), amadurecimento           pelos axilares
  dos óvulos: menarca(            •   16-18 anos: aparecimento
  1ª menstruação)                     da barba, início das
• 14-16 anos: Crescimento dos         "entradas" no contorno
  pelos axilares, os seios            dos cabelos, marcante
  adquirem a forma adulta             mudança de voz
  (estágio secundário)[
O ADOLESCENTE E A SUA SEXUALIDADE
• A jovem adolescente amadurece em média dois anos
  antes      do    rapaz.    Busca    fortificar    sua
  feminilidade, prorrogar os encontros sexuais e
  selecionar um parceiro adequado para poder ter sua
  primeira relação sexual, o que ocorre de forma
  gradativa.
• Os rapazes buscam encontros sexuais com mais
  ansiedade, geralmente, persuadindo as garotas ao sexo
  com eles. Em nosso meio, há uma tendência do jovem
  em experimentar sensações sexuais com outros de sua
  idade, sem necessariamente buscar uma relação sexual
  propriamente dita. O termo que se usa atualmente é
  "ficar".
O ADOLESCENTE E A SUA SEXUALIDADE

• A perda da virgindade ainda é um marco
  importante para os jovens. É um rito de iniciação
  sexual, que pode ser vivenciado com orgulho ou
  com culpa excessiva( educação e tradição da
  família). Inicialmente, os jovens buscam apenas
  envolvimento sexual, testando suas novas
  capacidades e reações frente a sensações antes
  desconhecidas. É a redescoberta do corpo. Só
  depois procuram o envolvimento afetivo
  complementar passando a conviver aos pares.
O ADOLESCENTE E A SUA SEXUALIDADE

• A masturbação faz parte da vida das pessoas desde a
  infância e, na adolescência, se intensifica com a
  redescoberta de sensações.
Masturbação faz mal?
Devemos nos masturbar?
 A masturbação causa
doenças?
Masturbação causa
espinha, pelos nas mãos, etc?
 Diminui ou aumenta o desejo
sexual?
ORIENTAÇÃO SEXUAL
• A orientação sexual de uma pessoa indica por
  quais gêneros ela sente-se atraída, seja física,
  romântica e/ou emocionalmente. Ela pode
  ser      assexual     (nenhuma         atração
  sexual), bissexual (atração pelos gêneros
  masculino e feminino),heterossexual (atração
  pelo gênero oposto), homossexual (atração
  pelo mesmo gênero) ou pansexual (atração
  independente do gênero).
Sexualidade e contracepção na
             adolescência
• Iniciação da vida sexual cada vez mais cedo.
  Em nosso meio em média ao 12, 13 anos...
• 50% dos jovens ditos “virgens”, apresentam
  contato oro-genital e/ou ano-genital antes da
  primeira penetração vaginal.
Sexualidade e contracepção na
             adolescência
Vários fatores podem ser responsáveis por este
  início mais precoce:
• menarca mais cedo,
• estímulo contínuo da sexualidade na televisão,
 mídia, revistas,
• internet e maior liberdade sexual .
amadurecimento emocional não está
  acompanhando este fato.
Sexualidade Humana - palestra
Sexualidade Humana - palestra

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Sexualidade e o Corpo
Sexualidade e o CorpoSexualidade e o Corpo
Sexualidade e o Corpo
 
Menstruação
MenstruaçãoMenstruação
Menstruação
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
 
Ists
IstsIsts
Ists
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
 
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente TransmissívesDST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
 
Planejamento familiar
Planejamento familiarPlanejamento familiar
Planejamento familiar
 
Puberdade e Adolescência
Puberdade e AdolescênciaPuberdade e Adolescência
Puberdade e Adolescência
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
 
O que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpoO que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpo
 
Adolescência e sexualidade
Adolescência e sexualidadeAdolescência e sexualidade
Adolescência e sexualidade
 
Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestação
 
Educação Sexual
Educação SexualEducação Sexual
Educação Sexual
 
Sexualidade e Aprendizagem
Sexualidade e AprendizagemSexualidade e Aprendizagem
Sexualidade e Aprendizagem
 
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIASEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
 
Educaçao sexual
Educaçao sexualEducaçao sexual
Educaçao sexual
 
Sistema reprodutor (masculino e feminino)
Sistema reprodutor (masculino e feminino)Sistema reprodutor (masculino e feminino)
Sistema reprodutor (masculino e feminino)
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
 

Destaque (20)

Sexualidade e afetividade
Sexualidade e afetividade Sexualidade e afetividade
Sexualidade e afetividade
 
Sexualidade e afetividade 1
Sexualidade e afetividade 1Sexualidade e afetividade 1
Sexualidade e afetividade 1
 
Sexualidade e adolescência
Sexualidade e adolescênciaSexualidade e adolescência
Sexualidade e adolescência
 
Afetividade e sexualidade
Afetividade e sexualidadeAfetividade e sexualidade
Afetividade e sexualidade
 
Afetividade e sexualidade
Afetividade e sexualidadeAfetividade e sexualidade
Afetividade e sexualidade
 
Sexualidade e afetividade
Sexualidade e afetividadeSexualidade e afetividade
Sexualidade e afetividade
 
Sexualidade e afetividade
Sexualidade e afetividadeSexualidade e afetividade
Sexualidade e afetividade
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade  powerpointSexualidade  powerpoint
Sexualidade powerpoint
 
Sexualidade no matrimônio
Sexualidade no matrimônioSexualidade no matrimônio
Sexualidade no matrimônio
 
Sexualidade e afetividade 2
Sexualidade e afetividade   2Sexualidade e afetividade   2
Sexualidade e afetividade 2
 
Sexualidade e Saúde reprodutiva.
Sexualidade e Saúde reprodutiva.Sexualidade e Saúde reprodutiva.
Sexualidade e Saúde reprodutiva.
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
 
Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)
 
Folheto
FolhetoFolheto
Folheto
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
 
Afetividade apresentação cerp
Afetividade apresentação cerpAfetividade apresentação cerp
Afetividade apresentação cerp
 
Afetividade 2
Afetividade 2Afetividade 2
Afetividade 2
 
Slides gravidez adolescencia
Slides gravidez adolescenciaSlides gravidez adolescencia
Slides gravidez adolescencia
 
Sexualidade para adolescentes
Sexualidade para adolescentes Sexualidade para adolescentes
Sexualidade para adolescentes
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
 

Semelhante a Sexualidade Humana - palestra

Bases morfofisiológicas da reprodução
Bases morfofisiológicas da reprodução  Bases morfofisiológicas da reprodução
Bases morfofisiológicas da reprodução Gaby Veloso
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)ivanaferraz
 
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genéticaCapítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genéticaIgor Brant
 
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuaisFisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuaisPatrícia Santos
 
Reproducao humana e suas especificidades.pptx
Reproducao humana e suas especificidades.pptxReproducao humana e suas especificidades.pptx
Reproducao humana e suas especificidades.pptxMARCOSCABRALDEMELO
 
Projeto vale sonhar
Projeto vale sonharProjeto vale sonhar
Projeto vale sonharsanthdalcin
 
Sistema reprodutor masculino e feminino.pptx
Sistema reprodutor masculino e feminino.pptxSistema reprodutor masculino e feminino.pptx
Sistema reprodutor masculino e feminino.pptxJefesonJonas
 
A reprodução humana (3)
A reprodução humana (3)A reprodução humana (3)
A reprodução humana (3)Carla Gomes
 
207 366sistema reprodutor_humano
207 366sistema reprodutor_humano207 366sistema reprodutor_humano
207 366sistema reprodutor_humanomartins1977
 
Aparelho reprodutor morfologia e fecundação
Aparelho reprodutor morfologia e fecundaçãoAparelho reprodutor morfologia e fecundação
Aparelho reprodutor morfologia e fecundaçãoPatrícia Santos
 
Resumo de ciencias
Resumo de cienciasResumo de ciencias
Resumo de cienciasMarcos Cruz
 
Projeto vale sonhar
Projeto vale sonharProjeto vale sonhar
Projeto vale sonharsanthdalcin
 
Projeto vale sonhar
Projeto vale sonharProjeto vale sonhar
Projeto vale sonharsanthdalcin
 

Semelhante a Sexualidade Humana - palestra (20)

Bases morfofisiológicas da reprodução
Bases morfofisiológicas da reprodução  Bases morfofisiológicas da reprodução
Bases morfofisiológicas da reprodução
 
Sistema reprodutor
Sistema reprodutorSistema reprodutor
Sistema reprodutor
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
 
Reproducao
ReproducaoReproducao
Reproducao
 
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genéticaCapítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
 
Corpo do menino
Corpo do meninoCorpo do menino
Corpo do menino
 
A adolescência, fase de novas descobertas
A adolescência, fase de novas descobertas A adolescência, fase de novas descobertas
A adolescência, fase de novas descobertas
 
Reprohumana
ReprohumanaReprohumana
Reprohumana
 
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuaisFisiologia da reprodução ciclos sexuais
Fisiologia da reprodução ciclos sexuais
 
Reproducao humana e suas especificidades.pptx
Reproducao humana e suas especificidades.pptxReproducao humana e suas especificidades.pptx
Reproducao humana e suas especificidades.pptx
 
Projeto vale sonhar
Projeto vale sonharProjeto vale sonhar
Projeto vale sonhar
 
Sistema reprodutor masculino e feminino.pptx
Sistema reprodutor masculino e feminino.pptxSistema reprodutor masculino e feminino.pptx
Sistema reprodutor masculino e feminino.pptx
 
A reprodução humana (3)
A reprodução humana (3)A reprodução humana (3)
A reprodução humana (3)
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
207 366sistema reprodutor_humano
207 366sistema reprodutor_humano207 366sistema reprodutor_humano
207 366sistema reprodutor_humano
 
Aparelho reprodutor morfologia e fecundação
Aparelho reprodutor morfologia e fecundaçãoAparelho reprodutor morfologia e fecundação
Aparelho reprodutor morfologia e fecundação
 
Resumo de ciencias
Resumo de cienciasResumo de ciencias
Resumo de ciencias
 
Projeto vale sonhar
Projeto vale sonharProjeto vale sonhar
Projeto vale sonhar
 
Projeto vale sonhar
Projeto vale sonharProjeto vale sonhar
Projeto vale sonhar
 

Mais de Josy Farias

PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.ppt
PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.pptPLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.ppt
PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.pptJosy Farias
 
Apresentação aula BIOLOGIA -CÉLULA
Apresentação  aula BIOLOGIA -CÉLULAApresentação  aula BIOLOGIA -CÉLULA
Apresentação aula BIOLOGIA -CÉLULAJosy Farias
 
Tuberculose em hospitais
Tuberculose em hospitaisTuberculose em hospitais
Tuberculose em hospitaisJosy Farias
 

Mais de Josy Farias (7)

PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.ppt
PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.pptPLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.ppt
PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.ppt
 
Diabetes!
Diabetes!Diabetes!
Diabetes!
 
Diabetes 2
Diabetes 2Diabetes 2
Diabetes 2
 
Diabetes 1
Diabetes 1Diabetes 1
Diabetes 1
 
Dst palestra
Dst palestraDst palestra
Dst palestra
 
Apresentação aula BIOLOGIA -CÉLULA
Apresentação  aula BIOLOGIA -CÉLULAApresentação  aula BIOLOGIA -CÉLULA
Apresentação aula BIOLOGIA -CÉLULA
 
Tuberculose em hospitais
Tuberculose em hospitaisTuberculose em hospitais
Tuberculose em hospitais
 

Sexualidade Humana - palestra

  • 1. SEXUALIDADE HUMANA *Sexualidade na Adolescência* POR: JOSIMEIRE SANTIAGO FARIAS ENFERMEIRA
  • 2. Adolescência e Sexualidade • A adolescência é um período que se caracteriza pela transição da infância para idade adulta, experimenta um crescimento rápido, com importantes modificações anatômicas e psicológicas. Essa fase caracteriza-se por alterações em diversos níveis - físico, mental e socia. • OMS – Pré adolescência: 10 a 14 anos Adolescência: 15 a 19 anos • Estatuto da Criança e do Adolescente: 12 a 18
  • 3. Adolescência e Sexualidade Momentos de grande dúvidas e perguntas: •Como funciona o corpo do homem e da mulher? •O que é sexo? •Como são concebidos os bebês? •Como evitar uma gravidez precoce? o fim da adolescência não é marcado por mudanças de ordem fisiológica, mas sobretudo de ordem sócio-cultural;
  • 4. Anatomia Masculina Anatomia do homem e da mulher: • Podemos dizer que as • semelhanças são muito maiores, • ou seja 95% do corpo é igual. • Das células aos órgãos as • semelhanças são evidentes, • porém é nos órgãos sexuais que • estão as diferenças. • Porém além das diferenças • anatômicas, existem diferenças • comportamentais. • O homem como todo macho • (animal) é forte e racional.
  • 5. Anatomia Masculina visão geral dos órgãos genitais • • Os órgãos genitais masculinos são • divididos em externos e internos • • Os órgãos externos são o pênis e • escroto (que contêm os testículos e • os epidídimos) • • Os órgãos internos são os • testículos, os epidídimos, os ductos • deferentes, as vesículas seminais, a • próstata e a uretra
  • 6. Anatomia Masculina órgãos genitais
  • 7. Anatomia Masculina escroto • O escroto é uma a bolsa localizado atrás do pênis. • Sua função é manter a temperatura dos testículos adequado para produção de espermatozoides. • No interior do escroto encontramos dois testículos (direito e esquerdo)
  • 8. Anatomia Masculina ejaculação • A ejaculação é um reflexo que consiste • em contrações repetidas dos músculos • que cercam os corpos cavernosos e o • corpo esponjoso, expelindo o esperma • para fora em jatos. • Quantidade de esperma ejaculado varia • de 2 a 3 mL que equivale de 80 a 300 • milhões de espermatozoides. • O espermatozoide vive de 24 a 48 horas • na temperatura corporal após ejaculado.
  • 9. Anatomia Masculina espermatozoide Cabeça Calda Espermatozoides são células especiais produzidas nos testículos, com função de reprodução. Este é constituído de cabeça que constitui o núcleo, onde se encontra o material genético do homem. • Durante a relação sexual, milhões de espermatozoides são depositados na vagina da mulher. • Na fecundação apenas um espermatozoide penetra no óvulo.
  • 10. Anatomia Feminina • A mulher apesar da semelhança anatômica com o homem, apresenta uma maior complexidade fisiológica e emocional. • A atividade hormonal é intensa. • São mais dóceis, meigas e movidas pela emoção.
  • 11. Anatomia Feminina visão geral dos órgãos genitais •Os órgãos genitais femininos são divididos em externos e internos • Os órgãos externos (vulva) são compostos pelos lábios menores, maiores e clitóris •Os órgãos internos são constituídos por ovários, as tubas uterinas, o útero e a vagina. • As mamas não pertencem ao conjunto dos órgãos sexuais, porém tem atividades funcionais sexuais
  • 14. Anatomia Feminina ovários • Os ovários são Eles têm uma • sexuais femininas. as glândulas região medular e a cortical, onde se localizam os folículos. Apresenta a forma de amêndoa, medindo até 5 cm em seu maior diâmetro e possui uma espessura máxima de 1,5 centímetro. • Cada ovário possui cerca de 400.000 folículos, e cada folículo produz um óvulo, que será liberado a cada 28 dias, em média. Os ovários também produzem os hormônios: ESTRÓGENO e PROGESTERONA.
  • 15. Anatomia Feminina útero • O útero é um dos órgãos do aparelho reprodutor feminino. Durante a gravidez, o útero se expande e o feto se desenvolve em seu interior. • É também responsável pela expulsão do feto, através de contrações, no momento do parto. • A cavidade interna do útero é forrada pelo ENDOMÉTRIO. E este é dividido em corpo do útero e colo do útero
  • 16. Anatomia Feminina vagina A vagina é o órgão sexual feminino, parte do aparelho reprodutor, que consiste num pequeno canal que se estende do colo do útero à vulva. • A parte externa da vulva é denominada vestíbulo da vagina. Lá se encontram 2 orifícios, o da uretra e o da própria vagina. • A parte interna da vagina estende-se até a porção inicial do útero (colo). Todo esse conjunto é denominado canal vaginal. • Na porção anterior do canal vaginal encontra-se o hímen. • A vagina possui paredes elásticas e no estado normal tem menos de 10 cm, a sua elasticidade permite a boa adaptação a pênis, durante a relação sexual.
  • 17. Anatomia Feminina ciclo menstrual • O ciclo menstrual ocorre todos os meses e em cada ciclo, o corpo está sendo preparado para um gravidez. Cada mês o endométrio (forro do útero) se engrossa e se prepara para acolher um óvulo fecundado. • Se não ocorrer a fecundação (união do óvulo com o espermatozoide), a produção de hormônios cessa e esta parte do endométrio que engrossou se desprende dando início à MENSTRUAÇÃO.
  • 18. Anatomia Feminina ciclo menstrual
  • 19. Desenvolvimento corporal e psicossexual • Durante a adolescência • Aproximadamente aos o corpo do indivíduo 14-15 anos para os cresce continuamente rapazes até a idade de 16 a 19 • As moças dois anos anos, quando a estatura antes - têm um "salto no adulta é alcançada - os crescimento“. rapazes atingem a • O braços, pernas e estatura adulta em cabeça crescem mais média dois anos mais rapidamente que o resto tarde do que as moças. do corpo, atingindo seu tamanho final mais cedo.
  • 20. Puberdade e Mudanças corporais Desenvolvimento dos caracteres sexuais primários e secundários MENINAS MENINOS • 10-11 anos: Início da formação • 12-13 anos: Surgem os pelos dos quadris com a acumulação pubianos (lisos); início do crescimento de gordura, primeiro dos testículos, do escroto e crescimento dos seios e do pênis, mudanças dos mamilos; temporárias no peito; formação de esperma; • 11-14 anos: Surgem os pelos • 13-16 anos: nício da mudança pubianos (lisos), a voz torna-se de voz, crescimento acelerado mais grave, rápido do pênis, dos testículos, do crescimento dos ovários, escroto, da próstata e da vagina, do útero e da vesícula seminal, primeira ejaculação dos lábios da genitália;
  • 21. Pubrdadee Mudanças corporais Desenvolvimento dos caracteres sexuais primários e secundários MENINAS MENINOS • 11-14 anos: Os pelos pubianos • 13-16 anos: Os pelos tornam-se crespos; pubianos tornam-se crespos • Idade do "salto de • Grande "salto de crescimento" , os seios crescimento" começam a tomar forma (estágio • Crescimento dos primário), amadurecimento pelos axilares dos óvulos: menarca( • 16-18 anos: aparecimento 1ª menstruação) da barba, início das • 14-16 anos: Crescimento dos "entradas" no contorno pelos axilares, os seios dos cabelos, marcante adquirem a forma adulta mudança de voz (estágio secundário)[
  • 22. O ADOLESCENTE E A SUA SEXUALIDADE • A jovem adolescente amadurece em média dois anos antes do rapaz. Busca fortificar sua feminilidade, prorrogar os encontros sexuais e selecionar um parceiro adequado para poder ter sua primeira relação sexual, o que ocorre de forma gradativa. • Os rapazes buscam encontros sexuais com mais ansiedade, geralmente, persuadindo as garotas ao sexo com eles. Em nosso meio, há uma tendência do jovem em experimentar sensações sexuais com outros de sua idade, sem necessariamente buscar uma relação sexual propriamente dita. O termo que se usa atualmente é "ficar".
  • 23. O ADOLESCENTE E A SUA SEXUALIDADE • A perda da virgindade ainda é um marco importante para os jovens. É um rito de iniciação sexual, que pode ser vivenciado com orgulho ou com culpa excessiva( educação e tradição da família). Inicialmente, os jovens buscam apenas envolvimento sexual, testando suas novas capacidades e reações frente a sensações antes desconhecidas. É a redescoberta do corpo. Só depois procuram o envolvimento afetivo complementar passando a conviver aos pares.
  • 24. O ADOLESCENTE E A SUA SEXUALIDADE • A masturbação faz parte da vida das pessoas desde a infância e, na adolescência, se intensifica com a redescoberta de sensações. Masturbação faz mal? Devemos nos masturbar? A masturbação causa doenças? Masturbação causa espinha, pelos nas mãos, etc? Diminui ou aumenta o desejo sexual?
  • 25. ORIENTAÇÃO SEXUAL • A orientação sexual de uma pessoa indica por quais gêneros ela sente-se atraída, seja física, romântica e/ou emocionalmente. Ela pode ser assexual (nenhuma atração sexual), bissexual (atração pelos gêneros masculino e feminino),heterossexual (atração pelo gênero oposto), homossexual (atração pelo mesmo gênero) ou pansexual (atração independente do gênero).
  • 26. Sexualidade e contracepção na adolescência • Iniciação da vida sexual cada vez mais cedo. Em nosso meio em média ao 12, 13 anos... • 50% dos jovens ditos “virgens”, apresentam contato oro-genital e/ou ano-genital antes da primeira penetração vaginal.
  • 27. Sexualidade e contracepção na adolescência Vários fatores podem ser responsáveis por este início mais precoce: • menarca mais cedo, • estímulo contínuo da sexualidade na televisão, mídia, revistas, • internet e maior liberdade sexual . amadurecimento emocional não está acompanhando este fato.