SlideShare uma empresa Scribd logo
 
	
  
PROPOSTA	
  DE	
  REDAÇÃO	
  
Com	
  base	
  na	
  leitura	
  dos	
  seguintes	
  textos	
  motivadores	
  e	
  nos	
  conhecimentos	
  construídos	
  ao	
  longo	
  
de	
  sua	
  formação,	
  redija	
  um	
  texto	
  dissertativo-­‐argumentativo	
  em	
  norma	
  culta	
  escrita	
  da	
  língua	
  
portuguesa	
   sobre	
   o	
   tema:	
   A	
   TERCEIRIZAÇÃO	
   DO	
   TRABALHO	
   NO	
   BRASIL.	
   Apresente	
   uma	
  
proposta	
  de	
  intervenção	
  e/ou	
  conscientização	
  social	
  que	
  respeite	
  os	
  direitos	
  humanos.	
  Selecione,	
  
organize	
  e	
  relacione,	
  de	
  forma	
  coerente	
  e	
  coesa,	
  argumentos	
  e	
  fatos	
  para	
  defender	
  o	
  seu	
  ponto	
  de	
  
vista.	
  	
  
TEXTO	
  01	
  
	
  
Disponível	
  em:	
  http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/04/1614118-­‐camara-­‐aprova-­‐terceirizacao-­‐para-­‐todas-­‐as-­‐
atividades-­‐de-­‐empresas.shtml	
  
 
	
  
TEXTO	
  02:	
  EM	
  DEFESA	
  DA	
  TERCEIRIZAÇÃO	
  
[...]	
  O	
  projeto	
  de	
  lei	
  4330/2004	
  prevê	
  a	
  contratação	
  de	
  serviços	
  terceirizados	
  de	
  empresas	
  para	
  
qualquer	
  atividade	
  e	
  não	
  estabelece	
  limites	
  ao	
  tipo	
  de	
  serviço	
  que	
  pode	
  ser	
  alvo	
  de	
  terceirização.	
  
Além	
  disso,	
  prevê	
  a	
  forma	
  de	
  contratação	
  tanto	
  para	
  empresas	
  privadas	
  como	
  públicas.	
  […]	
  
Outro	
   argumento	
   das	
   entidades	
   sindicais	
   contra	
   o	
   projeto	
   é	
  a	
   teoria	
   de	
   que	
   a	
   terceirização	
  
prejudicará	
   a	
   todos	
   os	
   brasileiros,	
   pois	
   irá	
   acabar	
   com	
   direitos	
   trabalhistas	
   conquistados,	
   em	
  
benefícios	
  de	
  empresários	
  que	
  terão	
  custos	
  baixos.	
  
Primeiro	
   precisamos	
   discutir	
   se	
   a	
   terceirização	
   acaba	
   com	
   direitos	
   trabalhistas.	
   Isso	
   é	
   uma	
  
mentira.	
   Os	
   direitos	
   trabalhistas	
   se	
   manterão	
   todos,	
   mas	
   os	
   empregados	
   estarão	
   vinculados	
   a	
  
outra	
  empresa,	
  a	
  prestadora	
  de	
  serviço	
  especializada.	
  O	
  que	
  ocorre	
  hoje	
  é	
  que	
  há	
  uma	
  disfunção	
  
no	
   direito	
   trabalhista	
   que	
   diz	
   que	
   empregados	
   terceirizados	
   podem	
   cobrar	
   seus	
   créditos	
  
trabalhistas	
  da	
  empresa	
  tomadora	
  de	
  serviço.	
  
Ora,	
  isso	
  rompe	
  com	
  toda	
  e	
  qualquer	
  lógica	
  comercial.	
  Como	
  é	
  que	
  alguém	
  pode	
  ser	
  obrigado	
  a	
  
pagar	
  por	
  um	
  débito	
  trabalhista	
  de	
  um	
  empregado	
  que	
  não	
  é	
  seu?	
  E	
  não	
  é	
  mesmo,	
  pois	
  caso	
  a	
  
escola	
  dada	
  como	
  exemplo	
  vier	
  a	
  falir,	
  o	
  empregado	
  continua	
  vinculado	
  ao	
  prestador	
  de	
  serviço	
  
de	
   limpeza,	
   e	
   será	
   prontamente	
   deslocado	
   para	
   outra	
   empresa	
   que	
   vier	
   a	
   contratar	
   o	
   serviço	
  
junto	
  ao	
  seu	
  patrão.	
  
Em	
  suma,	
  esse	
  projeto,	
  embora	
  não	
  seja	
  o	
  ideal,	
  é	
  bom	
  para	
  o	
  Brasil	
  e	
  para	
  os	
  brasileiros.	
  De	
  fato,	
  
é	
  a	
  melhor	
  reforma	
  de	
  liberalização	
  da	
  legislação	
  trabalhista	
  já	
  feita	
  neste	
  país.	
  Se	
  o	
  Congresso	
  
aprovar	
   esse	
   projeto	
   de	
   lei,	
   estará	
   fazendo	
   história	
   e	
   sedimentando	
   uma	
   real	
   mudança	
   de	
  
mentalidade	
  do	
  poder	
  legislativo	
  nacional.	
  
Disponível	
  em:	
  http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-­‐constantino/tags/bernardo-­‐santoro.	
  Acesso	
  em:	
  10	
  abr.	
  2015.	
  
TEXT0	
  03:	
  NOVE	
  MOTIVOS	
  PARA	
  VOCÊ	
  SE	
  PREOCUPAR	
  COM	
  A	
  LEI	
  DA	
  TERCEIRIZAÇÃO	
  
[…]	
  Descubra	
  por	
  que	
  você	
  deve	
  se	
  preocupar	
  com	
  a	
  mudança.	
  
1)	
  Salários	
  e	
  benefícios	
  devem	
  ser	
  cortados	
  O	
  salário	
  de	
  trabalhadores	
  terceirizados	
  é	
  24%	
  
menor	
   do	
   que	
   o	
   dos	
   empregados	
   formais,	
   segundo	
   o	
   Dieese	
   (Departamento	
   Intersindical	
   de	
  
Estatística	
   e	
   Estudos	
   Socioeconômicos).	
  No	
   setor	
   bancário,	
   a	
   diferença	
   é	
   ainda	
   maior:	
   eles	
  
ganham	
  em	
  média	
  um	
  terço	
  do	
  salário	
  dos	
  contratados.	
  Segundo	
  o	
  Sindicato	
  dos	
  Bancários	
  de	
  
São	
  Paulo,	
  eles	
  não	
  têm	
  participação	
  nos	
  lucros,	
  auxílio-­‐creche	
  e	
  jornada	
  de	
  seis	
  horas.	
  
2)	
  Número	
  de	
  empregos	
  pode	
  cair	
  Terceirizados	
  trabalham,	
  em	
  média,	
  três	
  horas	
  a	
  mais	
  por	
  
semana	
  do	
  que	
  contratados	
  diretamente.	
  Com	
  mais	
  gente	
  fazendo	
  jornadas	
  maiores,	
  deve	
  cair	
  o	
  
número	
  de	
  vagas	
  em	
  todos	
  os	
  setores.	
  Se	
  o	
  processo	
  fosse	
  inverso	
  e	
  os	
  terceirizados	
  passassem	
  a	
  
trabalhar	
  o	
  mesmo	
  número	
  de	
  horas	
  que	
  os	
  contratados,	
  seriam	
  criadas	
  882.959	
  novas	
  vagas,	
  
segundo	
  o	
  Dieese.	
  
3)	
  Risco	
   de	
   acidente	
   vai	
   aumentar	
  Os	
   terceirizados	
   são	
   os	
   empregados	
   que	
   mais	
   sofrem	
  
acidentes.	
   Na	
   Petrobras,	
   mais	
   de	
   80%	
   dos	
   mortos	
   em	
   serviço	
   entre	
   1995	
   e	
   2013	
   eram	
  
subcontratados.	
   A	
   segurança	
   é	
   prejudicada	
   porque	
   companhias	
   de	
   menor	
   porte	
   não	
   têm	
   as	
  
mesmas	
   condições	
   tecnológicas	
   e	
   econômicas.	
   Além	
   disso,	
   elas	
   recebem	
   menos	
   cobrança	
   para	
  
manter	
  um	
  padrão	
  equivalente	
  ao	
  seu	
  porte.	
  
4)	
  Preconceito	
   no	
   trabalho	
   pode	
   crescer	
  A	
  maior	
  ocorrência	
  de	
  denúncias	
  de	
  discriminação	
  
está	
  em	
  setores	
  onde	
  há	
  mais	
  terceirizados,	
  como	
  os	
  de	
  limpeza	
  e	
  vigilância,	
  segundo	
  relatório	
  da	
  
Central	
   Única	
   dos	
   Trabalhadores	
   (CUT).	
   Com	
   refeitórios,	
   vestiários	
   e	
   uniformes	
   que	
   os	
  
diferenciam,	
   incentiva-­‐se	
   a	
   percepção	
   discriminatória	
   de	
   que	
   são	
   trabalhadores	
   de	
   “segunda	
  
classe”.	
  
5)	
  Negociação	
  com	
  patrão	
  ficará	
  mais	
  difícil	
  Terceirizados	
  que	
  trabalham	
  em	
  um	
  mesmo	
  local	
  
têm	
  patrões	
  diferentes	
  e	
  são	
  representados	
  por	
  sindicatos	
  de	
  setores	
  distintos.	
  Essa	
  divisão	
  afeta	
  
a	
  capacidade	
  deles	
  pressionarem	
  por	
  benefícios.	
  Isolados,	
  terão	
  mais	
  dificuldades	
  de	
  negociar	
  de	
  
forma	
  conjunta	
  ou	
  de	
  fazer	
  ações	
  como	
  greves.	
  
6)	
  Casos	
   de	
   trabalho	
   escravo	
   podem	
   se	
   multiplicar	
  O	
   uso	
   de	
   empresas	
   terceirizadas	
   é	
   um	
  
artifício	
  para	
  tentar	
  fugir	
  das	
  responsabilidades	
  trabalhistas.	
  Entre	
  2010	
  e	
  2014,	
  cerca	
  de	
  90%	
  
dos	
   trabalhadores	
   resgatados	
   nos	
   dez	
   maiores	
   flagrantes	
   de	
   trabalho	
   escravo	
   contemporâneo	
  
eram	
  terceirizados,	
  conforme	
  dados	
  do	
  Ministério	
  do	
  Trabalho	
  e	
  Emprego.	
  Casos	
  como	
  esses	
  já	
  
 
	
  
acontecem	
  em	
  setores	
  como	
  mineração,	
  confecções	
  e	
  manutenção	
  elétrica.	
  
7)	
  Maus	
   empregadores	
   sairão	
   impunes	
  Com	
   a	
   nova	
   lei,	
   ficará	
   mais	
   difícil	
   responsabilizar	
  
empregadores	
   que	
   desrespeitam	
   os	
   direitos	
   trabalhistas	
   porque	
   a	
   relação	
   entre	
   a	
   empresa	
  
principal	
   e	
   o	
   funcionário	
   terceirizado	
   fica	
   mais	
   distante	
   e	
   difícil	
   de	
   ser	
   comprovada.	
   Em	
  
dezembro	
   do	
   último	
   ano,	
   o	
   Tribunal	
   Superior	
   do	
   Trabalho	
   tinha	
   15.082	
   processos	
   sobre	
  
terceirização	
  na	
  fila	
  para	
  serem	
  julgados	
  e	
  a	
  perspectiva	
  dos	
  juízes	
  é	
  que	
  esse	
  número	
  aumente.	
  
Isso	
   porque	
   é	
   mais	
   difícil	
   provar	
   a	
   responsabilidade	
   dos	
   empregadores	
   sobre	
   lesões	
   a	
  
terceirizados.	
  
8)	
  Haverá	
   mais	
   facilidades	
   para	
   a	
   corrupção	
  Casos	
  de	
  corrupção	
  como	
  o	
  do	
  bicheiro	
  Carlos	
  
Cachoeira	
  e	
  do	
  ex-­‐governador	
  do	
  Distrito	
  Federal	
  José	
  Roberto	
  Arruda	
  envolviam	
  a	
  terceirização	
  
de	
   serviços	
   públicos.	
   Em	
   diversos	
   casos	
   menores,	
   contratos	
   fraudulentos	
   de	
   terceirização	
  
também	
  foram	
  usados	
  para	
  desviar	
  dinheiro	
  do	
  Estado.	
  Para	
  o	
  procurador	
  do	
  trabalho	
  Rafael	
  
Gomes,	
  a	
  nova	
  lei	
  libera	
  a	
  corrupção	
  nas	
  terceirizações	
  do	
  setor	
  público.	
  A	
  saúde	
  e	
  a	
  educação	
  
pública	
  perdem	
  dinheiro	
  com	
  isso.	
  
9)	
  Estado	
  terá	
  menos	
  arrecadação	
  e	
  mais	
  gasto	
  Empresas	
  menores	
  pagam	
  menos	
  impostos.	
  
Como	
  o	
  trabalho	
  terceirizado	
  transfere	
  funcionários	
  para	
  empresas	
  menores,	
  isso	
  diminuiria	
  a	
  
arrecadação	
   do	
   Estado.	
   Ao	
   mesmo	
   tempo,	
   a	
   ampliação	
   da	
   terceirização	
   deve	
   provocar	
   uma	
  
sobrecarga	
  adicional	
  ao	
  SUS	
  (Sistema	
  Único	
  de	
  Saúde)	
  e	
  ao	
  INSS.	
  Segundo	
  ministros	
  do	
  TST,	
  isso	
  
acontece	
  porque	
  os	
  trabalhadores	
  terceirizados	
  são	
  vítimas	
  de	
  acidentes	
  de	
  trabalho	
  e	
  doenças	
  
ocupacionais	
  com	
  maior	
  frequência,	
  o	
  que	
  gera	
  gastos	
  ao	
  setor	
  público.	
  
SAKAMOTO,	
  Leonardo.	
  Nove	
  motivos	
  para	
  você	
  se	
  preocupar	
  com	
  a	
  lei	
  da	
  terceirização.	
  Disponível	
  
em:	
  http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2015/04/08/nove-­‐motivos-­‐para-­‐voce-­‐se-­‐preocupar-­‐com-­‐a-­‐nova-­‐lei-­‐
da-­‐terceirizacao/	
  
TEXTO	
  04	
  
	
  
Disponível	
  em:	
  Brasil	
  de	
  Fato:	
  https://www.facebook.com/brasildefato?fref=ts.	
  Acesso	
  em	
  10	
  abr.	
  2015.	
  
INSTRUÇÕES	
  
.	
  A	
  redação	
  com	
  até	
  7	
  (sete)	
  linhas	
  será	
  considerada	
  “insuficiente”	
  e	
  receberá	
  nota	
  zero.	
  
.	
  A	
  redação	
  que	
  fugir	
  ao	
  tema	
  ou	
  que	
  não	
  atender	
  ao	
  tipo	
  dissertativo-­‐argumentativo	
  receberá	
  
nota	
  zero.	
  
.	
   A	
   redação	
   que	
   apresentar	
   proposta	
   de	
   intervenção	
   que	
   desrespeite	
   os	
   direitos	
   humanos	
  
receberá	
  nota	
  zero.	
  
.	
  A	
  redação	
  que	
  apresentar	
  impropérios,	
  desenhos	
  e	
  outras	
  formas	
  propositais	
  de	
  anulação	
  ou	
  
parte	
  do	
  texto	
  deliberadamente	
  desconectada	
  do	
  tema	
  proposto	
  receberá	
  nota	
  zero.	
  
.	
  A	
  redação	
  que	
  apresentar	
  cópia	
  dos	
  textos	
  motivadores	
  da	
  Proposta	
  de	
  Redação	
  terá	
  o	
  número	
  
de	
  linhas	
  copiadas	
  desconsideradas	
  para	
  efeito	
  de	
  correção.	
  
.	
  O	
  título	
  é	
  um	
  elemento	
  opcional	
  na	
  produção	
  de	
  sua	
  redação	
  e	
  será	
  considerado	
  como	
  linha.	
  

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Planejando e escrevendo uma redação em concurso público
Planejando e escrevendo uma redação em concurso públicoPlanejando e escrevendo uma redação em concurso público
Planejando e escrevendo uma redação em concurso público
ma.no.el.ne.ves
 
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbal
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbalExercícios sobre pronome relativo e regência verbal
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbal
ma.no.el.ne.ves
 
Redações nota 1000 enem 2014
Redações nota 1000 enem 2014Redações nota 1000 enem 2014
Redações nota 1000 enem 2014
ma.no.el.ne.ves
 
O artigo de opinião na PUC-MG
O artigo de opinião na PUC-MGO artigo de opinião na PUC-MG
O artigo de opinião na PUC-MG
ma.no.el.ne.ves
 
Um modelo macroestrutural de redação nota 1000
Um modelo macroestrutural de redação nota 1000Um modelo macroestrutural de redação nota 1000
Um modelo macroestrutural de redação nota 1000
ma.no.el.ne.ves
 
Proposta de redação: Causas e efeitos do trabalho infantil
Proposta de redação: Causas e efeitos do trabalho infantilProposta de redação: Causas e efeitos do trabalho infantil
Proposta de redação: Causas e efeitos do trabalho infantil
ma.no.el.ne.ves
 
Proposta de redação, o papel das forças policiais no século xxi
Proposta de redação, o papel das forças policiais no século xxiProposta de redação, o papel das forças policiais no século xxi
Proposta de redação, o papel das forças policiais no século xxi
ma.no.el.ne.ves
 
A carta argumentativa na PUC-MG
A carta argumentativa na PUC-MGA carta argumentativa na PUC-MG
A carta argumentativa na PUC-MG
ma.no.el.ne.ves
 
07 redações nota 1000 no enem 2015
07 redações nota 1000 no enem 201507 redações nota 1000 no enem 2015
07 redações nota 1000 no enem 2015
ma.no.el.ne.ves
 
Lista de clichês
Lista de clichêsLista de clichês
Lista de clichês
ma.no.el.ne.ves
 
Fontes de letra
Fontes de letraFontes de letra
Fontes de letra
ma.no.el.ne.ves
 
Modelo de dissertação para concursos públicos
Modelo de dissertação para concursos públicosModelo de dissertação para concursos públicos
Modelo de dissertação para concursos públicos
ma.no.el.ne.ves
 
Expressões redundantes
Expressões redundantesExpressões redundantes
Expressões redundantes
ma.no.el.ne.ves
 
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos HumanosDeclaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos Humanos
ma.no.el.ne.ves
 
Proposta de redação: Liberdade de imprensa
Proposta de redação: Liberdade de imprensaProposta de redação: Liberdade de imprensa
Proposta de redação: Liberdade de imprensa
ma.no.el.ne.ves
 
Falácia, argumentação e contra argumentação na mídia brasileira
Falácia, argumentação e contra argumentação na mídia brasileiraFalácia, argumentação e contra argumentação na mídia brasileira
Falácia, argumentação e contra argumentação na mídia brasileira
ma.no.el.ne.ves
 
Exercícios de construção e de reparação de frases
Exercícios de construção e de reparação de frasesExercícios de construção e de reparação de frases
Exercícios de construção e de reparação de frases
ma.no.el.ne.ves
 
Apresentação visual da dissertação
Apresentação visual da dissertaçãoApresentação visual da dissertação
Apresentação visual da dissertação
ma.no.el.ne.ves
 
Cartilha tem hífen da FTD
Cartilha tem hífen da FTDCartilha tem hífen da FTD
Cartilha tem hífen da FTD
ma.no.el.ne.ves
 
E se o tema de redação for apresentado em forma de texto expositivo?
E se o tema de redação for apresentado em forma de texto expositivo?E se o tema de redação for apresentado em forma de texto expositivo?
E se o tema de redação for apresentado em forma de texto expositivo?
ma.no.el.ne.ves
 

Destaque (20)

Planejando e escrevendo uma redação em concurso público
Planejando e escrevendo uma redação em concurso públicoPlanejando e escrevendo uma redação em concurso público
Planejando e escrevendo uma redação em concurso público
 
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbal
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbalExercícios sobre pronome relativo e regência verbal
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbal
 
Redações nota 1000 enem 2014
Redações nota 1000 enem 2014Redações nota 1000 enem 2014
Redações nota 1000 enem 2014
 
O artigo de opinião na PUC-MG
O artigo de opinião na PUC-MGO artigo de opinião na PUC-MG
O artigo de opinião na PUC-MG
 
Um modelo macroestrutural de redação nota 1000
Um modelo macroestrutural de redação nota 1000Um modelo macroestrutural de redação nota 1000
Um modelo macroestrutural de redação nota 1000
 
Proposta de redação: Causas e efeitos do trabalho infantil
Proposta de redação: Causas e efeitos do trabalho infantilProposta de redação: Causas e efeitos do trabalho infantil
Proposta de redação: Causas e efeitos do trabalho infantil
 
Proposta de redação, o papel das forças policiais no século xxi
Proposta de redação, o papel das forças policiais no século xxiProposta de redação, o papel das forças policiais no século xxi
Proposta de redação, o papel das forças policiais no século xxi
 
A carta argumentativa na PUC-MG
A carta argumentativa na PUC-MGA carta argumentativa na PUC-MG
A carta argumentativa na PUC-MG
 
07 redações nota 1000 no enem 2015
07 redações nota 1000 no enem 201507 redações nota 1000 no enem 2015
07 redações nota 1000 no enem 2015
 
Lista de clichês
Lista de clichêsLista de clichês
Lista de clichês
 
Fontes de letra
Fontes de letraFontes de letra
Fontes de letra
 
Modelo de dissertação para concursos públicos
Modelo de dissertação para concursos públicosModelo de dissertação para concursos públicos
Modelo de dissertação para concursos públicos
 
Expressões redundantes
Expressões redundantesExpressões redundantes
Expressões redundantes
 
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos HumanosDeclaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos Humanos
 
Proposta de redação: Liberdade de imprensa
Proposta de redação: Liberdade de imprensaProposta de redação: Liberdade de imprensa
Proposta de redação: Liberdade de imprensa
 
Falácia, argumentação e contra argumentação na mídia brasileira
Falácia, argumentação e contra argumentação na mídia brasileiraFalácia, argumentação e contra argumentação na mídia brasileira
Falácia, argumentação e contra argumentação na mídia brasileira
 
Exercícios de construção e de reparação de frases
Exercícios de construção e de reparação de frasesExercícios de construção e de reparação de frases
Exercícios de construção e de reparação de frases
 
Apresentação visual da dissertação
Apresentação visual da dissertaçãoApresentação visual da dissertação
Apresentação visual da dissertação
 
Cartilha tem hífen da FTD
Cartilha tem hífen da FTDCartilha tem hífen da FTD
Cartilha tem hífen da FTD
 
E se o tema de redação for apresentado em forma de texto expositivo?
E se o tema de redação for apresentado em forma de texto expositivo?E se o tema de redação for apresentado em forma de texto expositivo?
E se o tema de redação for apresentado em forma de texto expositivo?
 

Semelhante a Proposta de redação: A terceirização do trabalho no brasil

Boletim informativo | Biagini Advogados _ Maio 2014
Boletim informativo | Biagini Advogados _ Maio 2014Boletim informativo | Biagini Advogados _ Maio 2014
Boletim informativo | Biagini Advogados _ Maio 2014
Priscila Novacek Biagini
 
ANPT repudia Lei da terceirização
ANPT repudia Lei da terceirização ANPT repudia Lei da terceirização
ANPT repudia Lei da terceirização
Marcelo Auler
 
Junho e julho de 2017
Junho e julho de 2017Junho e julho de 2017
Junho e julho de 2017
Aportesol
 
Júri simulado proposta de lei 4330 - 2004
Júri simulado   proposta de lei 4330 - 2004Júri simulado   proposta de lei 4330 - 2004
Júri simulado proposta de lei 4330 - 2004
euclides ferreira de almeida junior
 
Dossie terceirizacao e desenvolvimento
Dossie terceirizacao e  desenvolvimentoDossie terceirizacao e  desenvolvimento
Dossie terceirizacao e desenvolvimento
Daniel Reis Duarte Pousa
 
Contratar mas com cuidado
Contratar mas com cuidadoContratar mas com cuidado
Contratar mas com cuidado
Cosmo Palasio
 
Desembargador que-condenou-a-uber-em-r-1-milhao -o-algoritmo---geral
Desembargador que-condenou-a-uber-em-r-1-milhao -o-algoritmo---geralDesembargador que-condenou-a-uber-em-r-1-milhao -o-algoritmo---geral
Desembargador que-condenou-a-uber-em-r-1-milhao -o-algoritmo---geral
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Alfredo Bottone - Tercerização como parceria estratégica sem riscos
Alfredo Bottone - Tercerização como parceria estratégica sem riscosAlfredo Bottone - Tercerização como parceria estratégica sem riscos
Alfredo Bottone - Tercerização como parceria estratégica sem riscos
alfredobottone
 
10.16
10.1610.16
Cartilha PL4330
Cartilha PL4330Cartilha PL4330
Cartilha PL4330
auldf13
 
Nota Pública ANPT Contra Relatório da Reforma Trabalhista
Nota Pública ANPT Contra Relatório da Reforma TrabalhistaNota Pública ANPT Contra Relatório da Reforma Trabalhista
Nota Pública ANPT Contra Relatório da Reforma Trabalhista
Marcelo Auler
 
Nota Técnica do MPT sobre o Projeto de Lei da Terceirização
Nota Técnica do MPT sobre o Projeto de Lei da TerceirizaçãoNota Técnica do MPT sobre o Projeto de Lei da Terceirização
Nota Técnica do MPT sobre o Projeto de Lei da Terceirização
Marcelo Auler
 
A terceirização no serviço público em pernambuco
A terceirização no serviço público em pernambucoA terceirização no serviço público em pernambuco
A terceirização no serviço público em pernambuco
BLOGGER - O POVO NA LUTA FAZ HISTORIA
 
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson AraujoReforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
Fundação Fernando Henrique Cardoso
 
Decifra ebserh (gabriel)
Decifra ebserh (gabriel)Decifra ebserh (gabriel)
Decifra ebserh (gabriel)
Walter Rorschach
 
Manual NR-12.pdf
Manual NR-12.pdfManual NR-12.pdf
Manual NR-12.pdf
AgenildoAlvesSoares1
 
Reforma trabalhista e e social 5 principais desafios do dp em 2018
Reforma trabalhista e e social 5 principais desafios do dp em 2018Reforma trabalhista e e social 5 principais desafios do dp em 2018
Reforma trabalhista e e social 5 principais desafios do dp em 2018
Tania Gurgel
 
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Portifolio
PortifolioPortifolio
Portifolio
Andréia Cruz
 
Parceria com oscip não é tudo que é permitido
Parceria com oscip   não é tudo que é permitidoParceria com oscip   não é tudo que é permitido
Parceria com oscip não é tudo que é permitido
ABRASCIP
 

Semelhante a Proposta de redação: A terceirização do trabalho no brasil (20)

Boletim informativo | Biagini Advogados _ Maio 2014
Boletim informativo | Biagini Advogados _ Maio 2014Boletim informativo | Biagini Advogados _ Maio 2014
Boletim informativo | Biagini Advogados _ Maio 2014
 
ANPT repudia Lei da terceirização
ANPT repudia Lei da terceirização ANPT repudia Lei da terceirização
ANPT repudia Lei da terceirização
 
Junho e julho de 2017
Junho e julho de 2017Junho e julho de 2017
Junho e julho de 2017
 
Júri simulado proposta de lei 4330 - 2004
Júri simulado   proposta de lei 4330 - 2004Júri simulado   proposta de lei 4330 - 2004
Júri simulado proposta de lei 4330 - 2004
 
Dossie terceirizacao e desenvolvimento
Dossie terceirizacao e  desenvolvimentoDossie terceirizacao e  desenvolvimento
Dossie terceirizacao e desenvolvimento
 
Contratar mas com cuidado
Contratar mas com cuidadoContratar mas com cuidado
Contratar mas com cuidado
 
Desembargador que-condenou-a-uber-em-r-1-milhao -o-algoritmo---geral
Desembargador que-condenou-a-uber-em-r-1-milhao -o-algoritmo---geralDesembargador que-condenou-a-uber-em-r-1-milhao -o-algoritmo---geral
Desembargador que-condenou-a-uber-em-r-1-milhao -o-algoritmo---geral
 
Alfredo Bottone - Tercerização como parceria estratégica sem riscos
Alfredo Bottone - Tercerização como parceria estratégica sem riscosAlfredo Bottone - Tercerização como parceria estratégica sem riscos
Alfredo Bottone - Tercerização como parceria estratégica sem riscos
 
10.16
10.1610.16
10.16
 
Cartilha PL4330
Cartilha PL4330Cartilha PL4330
Cartilha PL4330
 
Nota Pública ANPT Contra Relatório da Reforma Trabalhista
Nota Pública ANPT Contra Relatório da Reforma TrabalhistaNota Pública ANPT Contra Relatório da Reforma Trabalhista
Nota Pública ANPT Contra Relatório da Reforma Trabalhista
 
Nota Técnica do MPT sobre o Projeto de Lei da Terceirização
Nota Técnica do MPT sobre o Projeto de Lei da TerceirizaçãoNota Técnica do MPT sobre o Projeto de Lei da Terceirização
Nota Técnica do MPT sobre o Projeto de Lei da Terceirização
 
A terceirização no serviço público em pernambuco
A terceirização no serviço público em pernambucoA terceirização no serviço público em pernambuco
A terceirização no serviço público em pernambuco
 
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson AraujoReforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
 
Decifra ebserh (gabriel)
Decifra ebserh (gabriel)Decifra ebserh (gabriel)
Decifra ebserh (gabriel)
 
Manual NR-12.pdf
Manual NR-12.pdfManual NR-12.pdf
Manual NR-12.pdf
 
Reforma trabalhista e e social 5 principais desafios do dp em 2018
Reforma trabalhista e e social 5 principais desafios do dp em 2018Reforma trabalhista e e social 5 principais desafios do dp em 2018
Reforma trabalhista e e social 5 principais desafios do dp em 2018
 
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
 
Portifolio
PortifolioPortifolio
Portifolio
 
Parceria com oscip não é tudo que é permitido
Parceria com oscip   não é tudo que é permitidoParceria com oscip   não é tudo que é permitido
Parceria com oscip não é tudo que é permitido
 

Mais de ma.no.el.ne.ves

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: LiteraturaENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: Literatura
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Física
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textual
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Artes
ENEM-2019: ArtesENEM-2019: Artes
ENEM-2019: Artes
ma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
ma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
ma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
ma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
ma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
ma.no.el.ne.ves
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
ma.no.el.ne.ves
 

Mais de ma.no.el.ne.ves (20)

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
 
ENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: LiteraturaENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: Literatura
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Física
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textual
 
ENEM-2019: Artes
ENEM-2019: ArtesENEM-2019: Artes
ENEM-2019: Artes
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
 

Proposta de redação: A terceirização do trabalho no brasil

  • 1.     PROPOSTA  DE  REDAÇÃO   Com  base  na  leitura  dos  seguintes  textos  motivadores  e  nos  conhecimentos  construídos  ao  longo   de  sua  formação,  redija  um  texto  dissertativo-­‐argumentativo  em  norma  culta  escrita  da  língua   portuguesa   sobre   o   tema:   A   TERCEIRIZAÇÃO   DO   TRABALHO   NO   BRASIL.   Apresente   uma   proposta  de  intervenção  e/ou  conscientização  social  que  respeite  os  direitos  humanos.  Selecione,   organize  e  relacione,  de  forma  coerente  e  coesa,  argumentos  e  fatos  para  defender  o  seu  ponto  de   vista.     TEXTO  01     Disponível  em:  http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/04/1614118-­‐camara-­‐aprova-­‐terceirizacao-­‐para-­‐todas-­‐as-­‐ atividades-­‐de-­‐empresas.shtml  
  • 2.     TEXTO  02:  EM  DEFESA  DA  TERCEIRIZAÇÃO   [...]  O  projeto  de  lei  4330/2004  prevê  a  contratação  de  serviços  terceirizados  de  empresas  para   qualquer  atividade  e  não  estabelece  limites  ao  tipo  de  serviço  que  pode  ser  alvo  de  terceirização.   Além  disso,  prevê  a  forma  de  contratação  tanto  para  empresas  privadas  como  públicas.  […]   Outro   argumento   das   entidades   sindicais   contra   o   projeto   é  a   teoria   de   que   a   terceirização   prejudicará   a   todos   os   brasileiros,   pois   irá   acabar   com   direitos   trabalhistas   conquistados,   em   benefícios  de  empresários  que  terão  custos  baixos.   Primeiro   precisamos   discutir   se   a   terceirização   acaba   com   direitos   trabalhistas.   Isso   é   uma   mentira.   Os   direitos   trabalhistas   se   manterão   todos,   mas   os   empregados   estarão   vinculados   a   outra  empresa,  a  prestadora  de  serviço  especializada.  O  que  ocorre  hoje  é  que  há  uma  disfunção   no   direito   trabalhista   que   diz   que   empregados   terceirizados   podem   cobrar   seus   créditos   trabalhistas  da  empresa  tomadora  de  serviço.   Ora,  isso  rompe  com  toda  e  qualquer  lógica  comercial.  Como  é  que  alguém  pode  ser  obrigado  a   pagar  por  um  débito  trabalhista  de  um  empregado  que  não  é  seu?  E  não  é  mesmo,  pois  caso  a   escola  dada  como  exemplo  vier  a  falir,  o  empregado  continua  vinculado  ao  prestador  de  serviço   de   limpeza,   e   será   prontamente   deslocado   para   outra   empresa   que   vier   a   contratar   o   serviço   junto  ao  seu  patrão.   Em  suma,  esse  projeto,  embora  não  seja  o  ideal,  é  bom  para  o  Brasil  e  para  os  brasileiros.  De  fato,   é  a  melhor  reforma  de  liberalização  da  legislação  trabalhista  já  feita  neste  país.  Se  o  Congresso   aprovar   esse   projeto   de   lei,   estará   fazendo   história   e   sedimentando   uma   real   mudança   de   mentalidade  do  poder  legislativo  nacional.   Disponível  em:  http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-­‐constantino/tags/bernardo-­‐santoro.  Acesso  em:  10  abr.  2015.   TEXT0  03:  NOVE  MOTIVOS  PARA  VOCÊ  SE  PREOCUPAR  COM  A  LEI  DA  TERCEIRIZAÇÃO   […]  Descubra  por  que  você  deve  se  preocupar  com  a  mudança.   1)  Salários  e  benefícios  devem  ser  cortados  O  salário  de  trabalhadores  terceirizados  é  24%   menor   do   que   o   dos   empregados   formais,   segundo   o   Dieese   (Departamento   Intersindical   de   Estatística   e   Estudos   Socioeconômicos).  No   setor   bancário,   a   diferença   é   ainda   maior:   eles   ganham  em  média  um  terço  do  salário  dos  contratados.  Segundo  o  Sindicato  dos  Bancários  de   São  Paulo,  eles  não  têm  participação  nos  lucros,  auxílio-­‐creche  e  jornada  de  seis  horas.   2)  Número  de  empregos  pode  cair  Terceirizados  trabalham,  em  média,  três  horas  a  mais  por   semana  do  que  contratados  diretamente.  Com  mais  gente  fazendo  jornadas  maiores,  deve  cair  o   número  de  vagas  em  todos  os  setores.  Se  o  processo  fosse  inverso  e  os  terceirizados  passassem  a   trabalhar  o  mesmo  número  de  horas  que  os  contratados,  seriam  criadas  882.959  novas  vagas,   segundo  o  Dieese.   3)  Risco   de   acidente   vai   aumentar  Os   terceirizados   são   os   empregados   que   mais   sofrem   acidentes.   Na   Petrobras,   mais   de   80%   dos   mortos   em   serviço   entre   1995   e   2013   eram   subcontratados.   A   segurança   é   prejudicada   porque   companhias   de   menor   porte   não   têm   as   mesmas   condições   tecnológicas   e   econômicas.   Além   disso,   elas   recebem   menos   cobrança   para   manter  um  padrão  equivalente  ao  seu  porte.   4)  Preconceito   no   trabalho   pode   crescer  A  maior  ocorrência  de  denúncias  de  discriminação   está  em  setores  onde  há  mais  terceirizados,  como  os  de  limpeza  e  vigilância,  segundo  relatório  da   Central   Única   dos   Trabalhadores   (CUT).   Com   refeitórios,   vestiários   e   uniformes   que   os   diferenciam,   incentiva-­‐se   a   percepção   discriminatória   de   que   são   trabalhadores   de   “segunda   classe”.   5)  Negociação  com  patrão  ficará  mais  difícil  Terceirizados  que  trabalham  em  um  mesmo  local   têm  patrões  diferentes  e  são  representados  por  sindicatos  de  setores  distintos.  Essa  divisão  afeta   a  capacidade  deles  pressionarem  por  benefícios.  Isolados,  terão  mais  dificuldades  de  negociar  de   forma  conjunta  ou  de  fazer  ações  como  greves.   6)  Casos   de   trabalho   escravo   podem   se   multiplicar  O   uso   de   empresas   terceirizadas   é   um   artifício  para  tentar  fugir  das  responsabilidades  trabalhistas.  Entre  2010  e  2014,  cerca  de  90%   dos   trabalhadores   resgatados   nos   dez   maiores   flagrantes   de   trabalho   escravo   contemporâneo   eram  terceirizados,  conforme  dados  do  Ministério  do  Trabalho  e  Emprego.  Casos  como  esses  já  
  • 3.     acontecem  em  setores  como  mineração,  confecções  e  manutenção  elétrica.   7)  Maus   empregadores   sairão   impunes  Com   a   nova   lei,   ficará   mais   difícil   responsabilizar   empregadores   que   desrespeitam   os   direitos   trabalhistas   porque   a   relação   entre   a   empresa   principal   e   o   funcionário   terceirizado   fica   mais   distante   e   difícil   de   ser   comprovada.   Em   dezembro   do   último   ano,   o   Tribunal   Superior   do   Trabalho   tinha   15.082   processos   sobre   terceirização  na  fila  para  serem  julgados  e  a  perspectiva  dos  juízes  é  que  esse  número  aumente.   Isso   porque   é   mais   difícil   provar   a   responsabilidade   dos   empregadores   sobre   lesões   a   terceirizados.   8)  Haverá   mais   facilidades   para   a   corrupção  Casos  de  corrupção  como  o  do  bicheiro  Carlos   Cachoeira  e  do  ex-­‐governador  do  Distrito  Federal  José  Roberto  Arruda  envolviam  a  terceirização   de   serviços   públicos.   Em   diversos   casos   menores,   contratos   fraudulentos   de   terceirização   também  foram  usados  para  desviar  dinheiro  do  Estado.  Para  o  procurador  do  trabalho  Rafael   Gomes,  a  nova  lei  libera  a  corrupção  nas  terceirizações  do  setor  público.  A  saúde  e  a  educação   pública  perdem  dinheiro  com  isso.   9)  Estado  terá  menos  arrecadação  e  mais  gasto  Empresas  menores  pagam  menos  impostos.   Como  o  trabalho  terceirizado  transfere  funcionários  para  empresas  menores,  isso  diminuiria  a   arrecadação   do   Estado.   Ao   mesmo   tempo,   a   ampliação   da   terceirização   deve   provocar   uma   sobrecarga  adicional  ao  SUS  (Sistema  Único  de  Saúde)  e  ao  INSS.  Segundo  ministros  do  TST,  isso   acontece  porque  os  trabalhadores  terceirizados  são  vítimas  de  acidentes  de  trabalho  e  doenças   ocupacionais  com  maior  frequência,  o  que  gera  gastos  ao  setor  público.   SAKAMOTO,  Leonardo.  Nove  motivos  para  você  se  preocupar  com  a  lei  da  terceirização.  Disponível   em:  http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2015/04/08/nove-­‐motivos-­‐para-­‐voce-­‐se-­‐preocupar-­‐com-­‐a-­‐nova-­‐lei-­‐ da-­‐terceirizacao/   TEXTO  04     Disponível  em:  Brasil  de  Fato:  https://www.facebook.com/brasildefato?fref=ts.  Acesso  em  10  abr.  2015.   INSTRUÇÕES   .  A  redação  com  até  7  (sete)  linhas  será  considerada  “insuficiente”  e  receberá  nota  zero.   .  A  redação  que  fugir  ao  tema  ou  que  não  atender  ao  tipo  dissertativo-­‐argumentativo  receberá   nota  zero.   .   A   redação   que   apresentar   proposta   de   intervenção   que   desrespeite   os   direitos   humanos   receberá  nota  zero.   .  A  redação  que  apresentar  impropérios,  desenhos  e  outras  formas  propositais  de  anulação  ou   parte  do  texto  deliberadamente  desconectada  do  tema  proposto  receberá  nota  zero.   .  A  redação  que  apresentar  cópia  dos  textos  motivadores  da  Proposta  de  Redação  terá  o  número   de  linhas  copiadas  desconsideradas  para  efeito  de  correção.   .  O  título  é  um  elemento  opcional  na  produção  de  sua  redação  e  será  considerado  como  linha.