SlideShare uma empresa Scribd logo
Treinamento
Primeiros Socorros
Novembro 2022
Atendimento Pré-Hospitalar - APH
Tratamento imediato e provisório ministrado a
um acidentado ou doente, geralmente no
próprio local, para garantir sua vida e evitar
agravamento das lesões.
EVITE O PÂNICO!
MANTENHA A CALMA!
10mandamentos do socorrista
1 - Manter a calma.
2 - Ter ordem de segurança.
3 - Verificar riscos no local.
4 - Manter o bom senso.
5 - Ter espírito de liderança.
6 - Distribuir tarefas.
7 - Evitar atitudes intempestivas.
8 - Dar assistência a vítima que corre o maior risco de vida.
9 - Seja socorrista e não herói.
10 - Pedir auxílio: telefonar para atendimento de urgência.
Ferimentos Leves e /ou Superficiais
• Lavar o ferimento com água e sabão.
• Proteger o ferimento com gaze ou pano
limpo.
• Não tentar retirar farpas, vidros ou
partículas de metal do ferimento.
• Não colocar pastas, pomadas, óleos ou pó
secante.
Ferimentos Extensos e/ou Profundos
• Cobrir o ferimento com pano limpo.
• Não lavar para não aumentar o risco de
hemorragia.
• Não remover objetos fixados no ferimento.
• Usar técnicas para cessar hemorragia.
• Providenciar transporte.
Ferimentos
Leves e / ou superficiais Extensos e / ou profundos
Ferimentos
Extensos e / ou profundos
• Manter o paciente calmo, deitado com a cabeça de
lado.
• Aplicar compressas frias ou gelo no local suspeito
de hemorragia.
• Afrouxar a roupa.
• Providenciar transporte urgente.
• Não oferecer líquidos e alimentos.
Hemorragia Nasal
• Sentar a vítima.
• Apertar com os dedos a narina, fazendo a vítima
respirar pela boca.
• Colocar toalha úmida, fria ou gelo sobre o rosto.
• Não assoar nariz pelo menos 1 hora após cessar
sangramento.
Hemorragia Externa
Técnicas de controle:
• Pressão direta.
• Elevação dos membros.
• Pontos de pressão arterial.
Desmaio
• Deitar a vítima com a cabeça e ombros mais
baixo que o resto do corpo.
• Se sentada, posicionar a cabeça entre as
pernas e pressionar para baixo.
• Colocar a vítima em ambiente arejado
• Afrouxar a roupa da vítima
• Não segure a vítima.
• Não dê tapas.
• Não jogue água sobre a vítima.
- Afastar objetos ao redor.
- Afastar os curiosos.
- Proteger a cabeça.
- Afrouxar as roupas.
- Terminada a convulsão solicitar transporte.
Convulsão
Queimaduras
Lesão decorrente da ação do calor, frio, produtos
químicos, corrente elétrica, radiações e substâncias
biológicas (animais e plantas).
CLASSIFICAÇÃO
1º Grau - Lesão das camadas superficiais da
pele:
• Vermelhidão.
• Dor local suportável.
• Não há formação de bolhas.
1º Grau - Lesão das camadas superficiais da pele
Classificação
2º Grau - lesão das camadas mais profundas da
pele:
• Formação de bolhas.
• Desprendimento de camadas da pele.
• Dor e ardência locais de intensidade variável.
2º Grau - lesão das camadas mais profundas da pele:
Classificação
3º Grau – lesão de todas as camadas da pele:
• Comprometimento de tecidos, mais
profundos até o osso.
3º Grau – lesão de todas as camadas da pele
Principais Cuidados
• Prevenir o estado de choque
• Controlar a dor
• Evitar contaminação
Atenção
NÃO aplique óleos, loções ou outras
substâncias em queimaduras externas.
NÃO retire nada aderido na queimadura.
NÃO fure as bolhas.
NÃO toque na queimadura.
Insolação e Intermação
INSOLAÇÃO
Ação direta dos raios solares
INTERMAÇÃO
Ação indireta dos raios solares: abrigados do sol.
Insolação
Insolação é uma perturbação decorrente da exposição DIRETA e
PROLONGADA do organismo aos raios solares.
Como se manifesta:
• Pele quente e avermelhada.
• Pulso rápido e forte.
• Dor de cabeça acentuada.
• Sede intensa.
• Temperatura do corpo elevada.
• Dificuldade respiratória.
• Inconsciência.
Insolação - Como proceder
Remova a vítima para um lugar fresco e arejado,
afrouxe as vestes da vítima. Mantenha o acidentado
em repouso e recostado, aplique compressas gelada
ou banho frio se possível. Procure o hospital mais
próximo.
Intermação
Perturbação do organismo causada por excessivo calor em locais
úmido e não arejados.
COMO SE MANIFESTA
• Dor de cabeça e náuseas.
• Palidez acentuada.
• Sudorese (transpiração excessiva).
• Pulso rápido e fraco.
• Temperatura corporal ligeiramente febril.
• Câimbra no abdômen ou nas pernas.
• Inconsciência.
COMO PROCEDER
Remova a vítima para um lugar fresco e arejado, afrouxe as vestes da
vítima. Mantenha o acidentado deitado com a cabeça mais baixa que o
resto do corpo.
Fratura
Fechada Exposta
Fratura
• Colocar a vítima em posição confortável.
• Expor o local: cortar ou remover as roupas.
• Controlar hemorragias e cobrir feridas antes de
imobilizar.
• Providenciar remoção da vítima.
• Imobilizar a área traumatizada.
• Colocar compressa fria no local.
• Não fazer massagem no local.
• Providenciar transporte.
Acidente Ocular
• Lavar o olho com a água ou soro fisiológico, em
abundância.
• Não remover corpo estranho.
• Proteger o olho.
• Transportar a vítima para atendimento médico.
Envenenamento ou intoxicação
• Manter a calma
• Não tomar medidas sem consultar profissional
• Rapidez é essencial
• Remover a vítima ao serviço de saúde
imediatamente.
Picada de cobra venenosa
• Acalme a vítima.
• Deite a vítima.
• Aplique compressas frias ou gelo.
• Transporte imediatamente a vítima.
• Não deixe a vítima caminhar.
• Não dê álcool, querosene ou infusões à vítima.
• Não faça garroteamento.
• Não corte a pele.
Obstrução das vias aéreas por corpo estranho
1. Perguntar à vítima: Você consegue falar?
2. Não consegue falar ou a tosse é ineficiente:
– Aproxime-se por trás posicionando as mãos entre o
umbigo e o apêndice xifóide.
– Efetuar sucessivas compressões, para dentro e para
cima até a desobstrução.
Obstrução das vias aéreas por corpo estranho
Obstrução das vias aéreas por corpo estranho
Auto desobstrução: apoie o abdômen sobre
encosto de uma cadeira e comprima-o na tentativa
de deslocar o corpo estranho.
Afogamento
• Nadar até a vítima e acalma-la.
• Virar a cabeça da vítima para fora da água.
• Segurar a vítima pelas costas ou punho nadando
até a margem.
• Se necessário, fazer respiração artificial e
massagem cardíaca.
Parada Cardiorrespiratória - PCR
É a interrupção da circulação sanguínea que
ocorre em consequência da interrupção súbita e
inesperada dos batimentos cardíacos ou da
presença de batimentos cardíacos ineficazes
Ressuscitação Cardiopulmonar – RCP
• Todos os socorristas leigos treinados devem, no
aplicar compressões torácicas em vitimas de PCR.
• Caso o socorrista leigo treinado possa realizar ventilações de
resgate, as compressões e as ventilações devem ser
aplicadas na relação de 30 compressões para cada 2
ventilações.
• O socorrista deve continuar a RCP até a chegada dos
profissionais do Serviço Médico Especializado (SME)
assumam o cuidado da vítima.
Abertura de vias aéreas
Obstrução de vias aéreas por
relaxamento da língua que se projeta
contra a orofaringe (fundo da
garganta).
Desobstrução de vias aéreas utilizando
a manobra de inclinação da cabeça e
elevação do mento
Ressuscitação Cardiopulmonar – RCP
2 ventilações
30 compressões
Ressuscitação Cardiopulmonar – RCP
Usar boca saco
RCP – Crianças e Bebês
Técnicas de movimentação,
imobilização e transporte de uma
vítima
Primeiros Socorros 8h - Word.pdf
Primeiros Socorros 8h - Word.pdf
Rolamento na prancha
Primeiros Socorros 8h - Word.pdf
Obrigado!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

00 seguranca-com-ferramentas-manuais
00   seguranca-com-ferramentas-manuais00   seguranca-com-ferramentas-manuais
00 seguranca-com-ferramentas-manuais
Alexander C. Logelso Alex
 
Treinamento nr 12
Treinamento nr 12Treinamento nr 12
Treinamento nr 12
RogrioTorresTorres
 
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
GAC CURSOS ONLINE
 
Medidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalhoMedidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalho
Thaysa Brito
 
Nr 34
Nr 34Nr 34
Abril Verde, por que aderir?
Abril Verde, por que aderir?Abril Verde, por que aderir?
Abril Verde, por que aderir?
WS Controles
 
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptxTREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
jonharce
 
Treinamento. de cipa
Treinamento. de cipaTreinamento. de cipa
Treinamento. de cipa
Cristina Monteiro
 
Curso CIPA Segurança do Trabalho nwn.pptx
Curso CIPA Segurança do Trabalho nwn.pptxCurso CIPA Segurança do Trabalho nwn.pptx
Curso CIPA Segurança do Trabalho nwn.pptx
IsmeniaPereiradaSilv
 
CIPA ASSÉDIO.pptx
CIPA ASSÉDIO.pptxCIPA ASSÉDIO.pptx
CIPA ASSÉDIO.pptx
RafaelPereira518015
 
Percepção de Risco.ppt
Percepção de Risco.pptPercepção de Risco.ppt
Percepção de Risco.ppt
KnowHowGestodoConhec
 
Noçoes sobre legislação para cipa
Noçoes sobre legislação para cipaNoçoes sobre legislação para cipa
Noçoes sobre legislação para cipa
Cosmo Palasio
 
Primerios socorros
Primerios socorrosPrimerios socorros
Primerios socorros
clinicansl
 
Plano abandono de área
Plano abandono de áreaPlano abandono de área
Plano abandono de área
Andre Guarizo
 
NR 17 - Ergonomia
NR 17 - ErgonomiaNR 17 - Ergonomia
NR 17 - Ergonomia
Amanda Dias
 
Permissão para trabalho
Permissão para trabalhoPermissão para trabalho
Permissão para trabalho
Universidade Federal Fluminense
 
Epi palestra
Epi palestraEpi palestra
Modelo de Relatório de Simulado
Modelo de Relatório de SimuladoModelo de Relatório de Simulado
Modelo de Relatório de Simulado
anairdaatosc
 
Aph
AphAph
Entendo a CIPA!
Entendo a CIPA!Entendo a CIPA!
Entendo a CIPA!
HugoDalevedove
 

Mais procurados (20)

00 seguranca-com-ferramentas-manuais
00   seguranca-com-ferramentas-manuais00   seguranca-com-ferramentas-manuais
00 seguranca-com-ferramentas-manuais
 
Treinamento nr 12
Treinamento nr 12Treinamento nr 12
Treinamento nr 12
 
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
 
Medidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalhoMedidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalho
 
Nr 34
Nr 34Nr 34
Nr 34
 
Abril Verde, por que aderir?
Abril Verde, por que aderir?Abril Verde, por que aderir?
Abril Verde, por que aderir?
 
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptxTREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
 
Treinamento. de cipa
Treinamento. de cipaTreinamento. de cipa
Treinamento. de cipa
 
Curso CIPA Segurança do Trabalho nwn.pptx
Curso CIPA Segurança do Trabalho nwn.pptxCurso CIPA Segurança do Trabalho nwn.pptx
Curso CIPA Segurança do Trabalho nwn.pptx
 
CIPA ASSÉDIO.pptx
CIPA ASSÉDIO.pptxCIPA ASSÉDIO.pptx
CIPA ASSÉDIO.pptx
 
Percepção de Risco.ppt
Percepção de Risco.pptPercepção de Risco.ppt
Percepção de Risco.ppt
 
Noçoes sobre legislação para cipa
Noçoes sobre legislação para cipaNoçoes sobre legislação para cipa
Noçoes sobre legislação para cipa
 
Primerios socorros
Primerios socorrosPrimerios socorros
Primerios socorros
 
Plano abandono de área
Plano abandono de áreaPlano abandono de área
Plano abandono de área
 
NR 17 - Ergonomia
NR 17 - ErgonomiaNR 17 - Ergonomia
NR 17 - Ergonomia
 
Permissão para trabalho
Permissão para trabalhoPermissão para trabalho
Permissão para trabalho
 
Epi palestra
Epi palestraEpi palestra
Epi palestra
 
Modelo de Relatório de Simulado
Modelo de Relatório de SimuladoModelo de Relatório de Simulado
Modelo de Relatório de Simulado
 
Aph
AphAph
Aph
 
Entendo a CIPA!
Entendo a CIPA!Entendo a CIPA!
Entendo a CIPA!
 

Semelhante a Primeiros Socorros 8h - Word.pdf

Primeiro socorros - NR 10.pptx
Primeiro socorros - NR 10.pptxPrimeiro socorros - NR 10.pptx
Primeiro socorros - NR 10.pptx
ErnanePinheiro2
 
primeiros socorros21.ppt
primeiros socorros21.pptprimeiros socorros21.ppt
primeiros socorros21.ppt
Márcia Vinãs
 
1 socorros
1 socorros1 socorros
1 socorros
andreportellaal
 
Noções de Primeiros Socorros.pptx
Noções de Primeiros Socorros.pptxNoções de Primeiros Socorros.pptx
Noções de Primeiros Socorros.pptx
PostodeSade01
 
Treinamento primeiros socorros
Treinamento primeiros socorros Treinamento primeiros socorros
Treinamento primeiros socorros
ROGÉRIO CRISTÓVÃO DA SILVA
 
APRESENTAÇÃO PRIMEIROS SOCORROS 2023.pptx
APRESENTAÇÃO PRIMEIROS SOCORROS 2023.pptxAPRESENTAÇÃO PRIMEIROS SOCORROS 2023.pptx
APRESENTAÇÃO PRIMEIROS SOCORROS 2023.pptx
SESMTPLDF
 
Principios de primeiros socorros 2017- GRUPO IRRADIAR
Principios de primeiros socorros 2017- GRUPO IRRADIARPrincipios de primeiros socorros 2017- GRUPO IRRADIAR
Principios de primeiros socorros 2017- GRUPO IRRADIAR
CURSO TÉCNICO CEPRAMED
 
Primeiros Socorros
Primeiros SocorrosPrimeiros Socorros
Primeiros Socorros
Juliana Sales
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
Rita Dias
 
Primeiros socorros 1
Primeiros socorros 1Primeiros socorros 1
Primeiros socorros 1
Ane Costa
 
Treinamento de Primeiros socorros
Treinamento de Primeiros socorros Treinamento de Primeiros socorros
Treinamento de Primeiros socorros
Ane Costa
 
Primeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoPrimeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalho
DjalmadeAndrade2
 
noçoes de primeiros socorros para amadores.pptx
noçoes de primeiros socorros para amadores.pptxnoçoes de primeiros socorros para amadores.pptx
noçoes de primeiros socorros para amadores.pptx
Daniela Chucre
 
Conhecimentos básicos de Primeiros Socorros.ppt
Conhecimentos básicos de Primeiros Socorros.pptConhecimentos básicos de Primeiros Socorros.ppt
Conhecimentos básicos de Primeiros Socorros.ppt
MariaGerleneCosta
 
Socorros
SocorrosSocorros
Socorros
Marcos Henrique
 
1_5112099469902479716.ppt
1_5112099469902479716.ppt1_5112099469902479716.ppt
1_5112099469902479716.ppt
romerygferraz
 
Primeiros Socorros - Prof. Emanuel / Santa Clara
Primeiros Socorros - Prof. Emanuel / Santa ClaraPrimeiros Socorros - Prof. Emanuel / Santa Clara
Primeiros Socorros - Prof. Emanuel / Santa Clara
MiltonBlogger
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
Cristiana Gomes
 
Noções de primeiros socorros.pptx
Noções de primeiros socorros.pptxNoções de primeiros socorros.pptx
Noções de primeiros socorros.pptx
MrcioBueno11
 
Socorros
SocorrosSocorros
Socorros
Silvio Inácio
 

Semelhante a Primeiros Socorros 8h - Word.pdf (20)

Primeiro socorros - NR 10.pptx
Primeiro socorros - NR 10.pptxPrimeiro socorros - NR 10.pptx
Primeiro socorros - NR 10.pptx
 
primeiros socorros21.ppt
primeiros socorros21.pptprimeiros socorros21.ppt
primeiros socorros21.ppt
 
1 socorros
1 socorros1 socorros
1 socorros
 
Noções de Primeiros Socorros.pptx
Noções de Primeiros Socorros.pptxNoções de Primeiros Socorros.pptx
Noções de Primeiros Socorros.pptx
 
Treinamento primeiros socorros
Treinamento primeiros socorros Treinamento primeiros socorros
Treinamento primeiros socorros
 
APRESENTAÇÃO PRIMEIROS SOCORROS 2023.pptx
APRESENTAÇÃO PRIMEIROS SOCORROS 2023.pptxAPRESENTAÇÃO PRIMEIROS SOCORROS 2023.pptx
APRESENTAÇÃO PRIMEIROS SOCORROS 2023.pptx
 
Principios de primeiros socorros 2017- GRUPO IRRADIAR
Principios de primeiros socorros 2017- GRUPO IRRADIARPrincipios de primeiros socorros 2017- GRUPO IRRADIAR
Principios de primeiros socorros 2017- GRUPO IRRADIAR
 
Primeiros Socorros
Primeiros SocorrosPrimeiros Socorros
Primeiros Socorros
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Primeiros socorros 1
Primeiros socorros 1Primeiros socorros 1
Primeiros socorros 1
 
Treinamento de Primeiros socorros
Treinamento de Primeiros socorros Treinamento de Primeiros socorros
Treinamento de Primeiros socorros
 
Primeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoPrimeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalho
 
noçoes de primeiros socorros para amadores.pptx
noçoes de primeiros socorros para amadores.pptxnoçoes de primeiros socorros para amadores.pptx
noçoes de primeiros socorros para amadores.pptx
 
Conhecimentos básicos de Primeiros Socorros.ppt
Conhecimentos básicos de Primeiros Socorros.pptConhecimentos básicos de Primeiros Socorros.ppt
Conhecimentos básicos de Primeiros Socorros.ppt
 
Socorros
SocorrosSocorros
Socorros
 
1_5112099469902479716.ppt
1_5112099469902479716.ppt1_5112099469902479716.ppt
1_5112099469902479716.ppt
 
Primeiros Socorros - Prof. Emanuel / Santa Clara
Primeiros Socorros - Prof. Emanuel / Santa ClaraPrimeiros Socorros - Prof. Emanuel / Santa Clara
Primeiros Socorros - Prof. Emanuel / Santa Clara
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Noções de primeiros socorros.pptx
Noções de primeiros socorros.pptxNoções de primeiros socorros.pptx
Noções de primeiros socorros.pptx
 
Socorros
SocorrosSocorros
Socorros
 

Último

tccemmodelodeslideparaparesentacaotcc2.pptx
tccemmodelodeslideparaparesentacaotcc2.pptxtccemmodelodeslideparaparesentacaotcc2.pptx
tccemmodelodeslideparaparesentacaotcc2.pptx
DvilaSoares1
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
danielecarvalho75
 
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
NanandorMacosso
 
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabiConferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
FabianeOlegario2
 
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagem
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagemAula PNAB.... curso técnico de enfermagem
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagem
Jssica597589
 
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema TegumentarSeminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
PatrciaOliveiraPat
 
Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
balmeida871
 
Tuberculose manual modulo 1 micobacterias
Tuberculose manual modulo 1 micobacteriasTuberculose manual modulo 1 micobacterias
Tuberculose manual modulo 1 micobacterias
CarolLopes74
 
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamenteSeminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
LasAraujo12
 

Último (9)

tccemmodelodeslideparaparesentacaotcc2.pptx
tccemmodelodeslideparaparesentacaotcc2.pptxtccemmodelodeslideparaparesentacaotcc2.pptx
tccemmodelodeslideparaparesentacaotcc2.pptx
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
 
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
 
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabiConferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
 
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagem
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagemAula PNAB.... curso técnico de enfermagem
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagem
 
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema TegumentarSeminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
 
Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
 
Tuberculose manual modulo 1 micobacterias
Tuberculose manual modulo 1 micobacteriasTuberculose manual modulo 1 micobacterias
Tuberculose manual modulo 1 micobacterias
 
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamenteSeminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
 

Primeiros Socorros 8h - Word.pdf

  • 2. Atendimento Pré-Hospitalar - APH Tratamento imediato e provisório ministrado a um acidentado ou doente, geralmente no próprio local, para garantir sua vida e evitar agravamento das lesões.
  • 4. 10mandamentos do socorrista 1 - Manter a calma. 2 - Ter ordem de segurança. 3 - Verificar riscos no local. 4 - Manter o bom senso. 5 - Ter espírito de liderança. 6 - Distribuir tarefas. 7 - Evitar atitudes intempestivas. 8 - Dar assistência a vítima que corre o maior risco de vida. 9 - Seja socorrista e não herói. 10 - Pedir auxílio: telefonar para atendimento de urgência.
  • 5. Ferimentos Leves e /ou Superficiais • Lavar o ferimento com água e sabão. • Proteger o ferimento com gaze ou pano limpo. • Não tentar retirar farpas, vidros ou partículas de metal do ferimento. • Não colocar pastas, pomadas, óleos ou pó secante.
  • 6. Ferimentos Extensos e/ou Profundos • Cobrir o ferimento com pano limpo. • Não lavar para não aumentar o risco de hemorragia. • Não remover objetos fixados no ferimento. • Usar técnicas para cessar hemorragia. • Providenciar transporte.
  • 7. Ferimentos Leves e / ou superficiais Extensos e / ou profundos
  • 8. Ferimentos Extensos e / ou profundos
  • 9. • Manter o paciente calmo, deitado com a cabeça de lado. • Aplicar compressas frias ou gelo no local suspeito de hemorragia. • Afrouxar a roupa. • Providenciar transporte urgente. • Não oferecer líquidos e alimentos.
  • 10. Hemorragia Nasal • Sentar a vítima. • Apertar com os dedos a narina, fazendo a vítima respirar pela boca. • Colocar toalha úmida, fria ou gelo sobre o rosto. • Não assoar nariz pelo menos 1 hora após cessar sangramento.
  • 11. Hemorragia Externa Técnicas de controle: • Pressão direta. • Elevação dos membros. • Pontos de pressão arterial.
  • 12. Desmaio • Deitar a vítima com a cabeça e ombros mais baixo que o resto do corpo. • Se sentada, posicionar a cabeça entre as pernas e pressionar para baixo. • Colocar a vítima em ambiente arejado • Afrouxar a roupa da vítima
  • 13. • Não segure a vítima. • Não dê tapas. • Não jogue água sobre a vítima. - Afastar objetos ao redor. - Afastar os curiosos. - Proteger a cabeça. - Afrouxar as roupas. - Terminada a convulsão solicitar transporte. Convulsão
  • 14. Queimaduras Lesão decorrente da ação do calor, frio, produtos químicos, corrente elétrica, radiações e substâncias biológicas (animais e plantas).
  • 15. CLASSIFICAÇÃO 1º Grau - Lesão das camadas superficiais da pele: • Vermelhidão. • Dor local suportável. • Não há formação de bolhas.
  • 16. 1º Grau - Lesão das camadas superficiais da pele
  • 17. Classificação 2º Grau - lesão das camadas mais profundas da pele: • Formação de bolhas. • Desprendimento de camadas da pele. • Dor e ardência locais de intensidade variável.
  • 18. 2º Grau - lesão das camadas mais profundas da pele:
  • 19. Classificação 3º Grau – lesão de todas as camadas da pele: • Comprometimento de tecidos, mais profundos até o osso.
  • 20. 3º Grau – lesão de todas as camadas da pele
  • 21. Principais Cuidados • Prevenir o estado de choque • Controlar a dor • Evitar contaminação Atenção NÃO aplique óleos, loções ou outras substâncias em queimaduras externas. NÃO retire nada aderido na queimadura. NÃO fure as bolhas. NÃO toque na queimadura.
  • 22. Insolação e Intermação INSOLAÇÃO Ação direta dos raios solares INTERMAÇÃO Ação indireta dos raios solares: abrigados do sol.
  • 23. Insolação Insolação é uma perturbação decorrente da exposição DIRETA e PROLONGADA do organismo aos raios solares. Como se manifesta: • Pele quente e avermelhada. • Pulso rápido e forte. • Dor de cabeça acentuada. • Sede intensa. • Temperatura do corpo elevada. • Dificuldade respiratória. • Inconsciência.
  • 24. Insolação - Como proceder Remova a vítima para um lugar fresco e arejado, afrouxe as vestes da vítima. Mantenha o acidentado em repouso e recostado, aplique compressas gelada ou banho frio se possível. Procure o hospital mais próximo.
  • 25. Intermação Perturbação do organismo causada por excessivo calor em locais úmido e não arejados. COMO SE MANIFESTA • Dor de cabeça e náuseas. • Palidez acentuada. • Sudorese (transpiração excessiva). • Pulso rápido e fraco. • Temperatura corporal ligeiramente febril. • Câimbra no abdômen ou nas pernas. • Inconsciência. COMO PROCEDER Remova a vítima para um lugar fresco e arejado, afrouxe as vestes da vítima. Mantenha o acidentado deitado com a cabeça mais baixa que o resto do corpo.
  • 27. Fratura • Colocar a vítima em posição confortável. • Expor o local: cortar ou remover as roupas. • Controlar hemorragias e cobrir feridas antes de imobilizar. • Providenciar remoção da vítima.
  • 28. • Imobilizar a área traumatizada. • Colocar compressa fria no local. • Não fazer massagem no local. • Providenciar transporte.
  • 29. Acidente Ocular • Lavar o olho com a água ou soro fisiológico, em abundância. • Não remover corpo estranho. • Proteger o olho. • Transportar a vítima para atendimento médico.
  • 30. Envenenamento ou intoxicação • Manter a calma • Não tomar medidas sem consultar profissional • Rapidez é essencial • Remover a vítima ao serviço de saúde imediatamente.
  • 31. Picada de cobra venenosa • Acalme a vítima. • Deite a vítima. • Aplique compressas frias ou gelo. • Transporte imediatamente a vítima. • Não deixe a vítima caminhar. • Não dê álcool, querosene ou infusões à vítima. • Não faça garroteamento. • Não corte a pele.
  • 32. Obstrução das vias aéreas por corpo estranho 1. Perguntar à vítima: Você consegue falar? 2. Não consegue falar ou a tosse é ineficiente: – Aproxime-se por trás posicionando as mãos entre o umbigo e o apêndice xifóide. – Efetuar sucessivas compressões, para dentro e para cima até a desobstrução.
  • 33. Obstrução das vias aéreas por corpo estranho
  • 34. Obstrução das vias aéreas por corpo estranho Auto desobstrução: apoie o abdômen sobre encosto de uma cadeira e comprima-o na tentativa de deslocar o corpo estranho.
  • 35. Afogamento • Nadar até a vítima e acalma-la. • Virar a cabeça da vítima para fora da água. • Segurar a vítima pelas costas ou punho nadando até a margem. • Se necessário, fazer respiração artificial e massagem cardíaca.
  • 36. Parada Cardiorrespiratória - PCR É a interrupção da circulação sanguínea que ocorre em consequência da interrupção súbita e inesperada dos batimentos cardíacos ou da presença de batimentos cardíacos ineficazes
  • 37. Ressuscitação Cardiopulmonar – RCP • Todos os socorristas leigos treinados devem, no aplicar compressões torácicas em vitimas de PCR. • Caso o socorrista leigo treinado possa realizar ventilações de resgate, as compressões e as ventilações devem ser aplicadas na relação de 30 compressões para cada 2 ventilações. • O socorrista deve continuar a RCP até a chegada dos profissionais do Serviço Médico Especializado (SME) assumam o cuidado da vítima.
  • 38. Abertura de vias aéreas Obstrução de vias aéreas por relaxamento da língua que se projeta contra a orofaringe (fundo da garganta). Desobstrução de vias aéreas utilizando a manobra de inclinação da cabeça e elevação do mento
  • 39. Ressuscitação Cardiopulmonar – RCP 2 ventilações 30 compressões
  • 42. RCP – Crianças e Bebês
  • 43. Técnicas de movimentação, imobilização e transporte de uma vítima