SlideShare uma empresa Scribd logo
1. - Consistem em duas bobinas enroladas em torno de um núcleo de ferro doce, um jogo de
contatos, e um condensador.
a. Bobina
b. Dínamo
c. Compressor
d. Difusor
1. Quando se substitui magnetos em motores de aeronaves, dois fatores são considerados: A
sincronia interna do magneto, incluindo o ajuste do ponto de contato, que deve ser
correto para obter o máximo potencial de voltagem dos magnetos; e a
a. Posição do eixo de comando de válvulas em relação à centelha
b. Posição do eixo central de atuação em relação à centelha
c. Posição do eixo de comando de anéis em relação à centelha
d. Posição do eixo de manivelas em relação à centelha
1. - Outra fase de inspeção do magneto é a inspeção dielétrica.Essa inspeção é uma
checagem visual quanto a rachaduras e limpeza. Se ela revelar que a carcaça da bobina,
os condensadores, o rotor distribuidor ou blocos estão oleosos, sujos ou tenham qualquer
sinal de carbono em evidência, tais unidades necessitarão de limpeza e, possivelmente,
um polimento para restabelecer suas qualidades dielétricas.
a. Inspeção trielétrica
b. Inspeção secundária
c. Inspeção primária
d. Inspeção dielétrica
2. - Talvez, a mais comum e mais difícil falha de sistemas de ignição de alta tensão a ser
detectada, seja o:
a. Vazamento de baixa voltagem.
b. Não existe vazamento de alta voltagem
c. Não existe vazamento de baixa voltagem
d. Vazamento de alta voltagem.
3. O teste elétrico das cablagens de ignição checa a condição do isolamento em torno de:
a. Cada cabo da cablagem.
b. Do conjunto carcaça e superfície de comando
c. Do conjunto carcaça e estrutura da aeronave
d. Do conjunto cabo estrutura do magneto
4. A vela de um sistema de ignição de turbina é consideravelmente diferente daquelas
utilizadas nos sistemas de ignição dos motores convencionais. O seu eletrodo deve ser
capaz de resistir a uma corrente de muito maior energia, em relação ao eletrodo de velas
para motores convencionais. Essa corrente de alta energia pode rapidamente causar a
erosão do eletrodo, mas os
a. Pequenos períodos de operação minimizam a manutenção da vela.
b. Grandes períodos de operação minimizam a manutenção da vela.
c. Não existe preocupação com a operação de velas de motores a reação
d. Não existem velas em motores a reação
5. Diversos fatores devem ser considerados na seleção da bitola do fio para transmissão e
distribuição de força elétrica. O primeiro fator é a perda da energia permitida (perda I2R)
na linha. Essa perda representa a:
a. Energia elétrica transformada em potência
b. Energia elétrica transformada em empuxo
c. Energia elétrica transformada em potência nominal
d. Energia elétrica transformada em calor
6. Embora a prata seja o melhor condutor, seu custo limita seu uso a circuitos especiais,
onde é necessário um material com alta condutibilidade. Os dois condutores mais
comumente usados são:
a. O cobre e o latão
b. O cobre e o alumínio
c. O aço e o alumínio
d. O ferro e o alumínio
7. As duas propriedades fundamentais dos materiais isolantes (por exemplo, borracha, vidro,
amianto ou plástico) são:
a. Resistência a força dielétrica e resistência ao desgaste
b. Resistência a tração e a força dielétrica
c. Resistência a sustentação e a força dielétrica
d. Resistência do isolamento e força dielétrica.
8. A fiação e os cabos do sistema elétrico de avião podem ser estampados com uma
combinação de letras e números para identificar o fio, o circuito a que ele pertence, o
número da bitola e, também, outra informação necessária para relacionar o fio ou cabo
com um diagrama elétrico. Essas marcas são denominadas:
a. Código de qualificação
b. Código de orientação
c. Código de diagnóstico
d. Código de identificação.
9. Deve-se evitar a formação de chicote ou grupos com certos fios, tais como fiação de força
elétrica desprotegida e fiação para duplicação de equipamento vital.
a. Os chicotes geralmente devem ser limitados a 92 fios, ou 6 polegadas de diâmetro, onde
possível
b. Os chicotes geralmente devem ser limitados a 152 fios, ou 12 polegadas de diâmetro,
onde possível
c. Os chicotes geralmente devem ser limitados em 75 fios, ou 2 polegadas de diâmetro,
onde possível
d. Os chicotes geralmente não possuem especificações de fio, ou polegadas de diâmetro
10. As curvaturas nos grupos de fios ou chicotes não devem ser inferiores
a ............................... Cabo coaxial.
a. 20 vezes do diâmetro externo do grupo
b. 30 vezes do diâmetro externo do grupo
c. 40 vezes do diâmetro externo do grupo
d. 10 vezes do diâmetro externo do grupo
11. Os fios quebrados podem ser consertados através de emendas de estampagem, usando um
terminal do qual a alça foi cortada, ou soldando as pernas quebradas, e aplicando o
composto condutor antioxidante. Esses consertos são aplicáveis ao fio de cobre;
a. O fio de alumínio danificado não deve ser emendado temporariamente.
b. O fio de alumínio danificado deve ser emendado com solda apropriada temporariamente.
c. O fio de alumínio apresenta característica típica de soldagem temporária.
d. O fio de alumínio deve ser emendado temporariamente, por apenas 30 dias.
12. É a ligação elétrica de um objeto condutor com a estrutura primária completando o
caminho de retorno da corrente. As estruturas primárias são a fuselagem e as asas do
avião, comumente denominadas como massa ou terra.
a. Ligação em série
b. Ligação em paralelo
c. Ligação bipolar
d. Ligação à massa
13. Os conectores são identificados pelos ......................., e são divididos em classes com
variações do fabricante para cada classe. As variações do fabricante são diferentes em
aparência e em método para seguir uma especificação.
a. Números da classe AN
b. Números de classe JN
c. Números de classe AJN
d. Números de classe AJJ
14. Um conector à prova de fogo, usado em áreas onde é vital que a corrente elétrica não
seja interrompida, mesmo quando o conector estiver exposto a uma chama aberta
contínua.
a. Classe J
b. Classe K
c. Classe I
d. Classe M
15. São usados como interruptores, onde se possa obter redução de peso, ou simplificação dos
controles elétricos. É um interruptor operado eletricamente, e está, portanto, sujeito a
falhas sob condições de baixa voltagem no sistema.
a. Condutor
b. Fusível
c. Relés
d. Magneto
16. - No instrumento abaixo, fornecerá informação de:
a. Derrapagem
b. Arfagem
c. Rolagem
d. Subida
17. - O indicador de pressão de óleo avisa uma possível falha de motor causada por uma perda
no suprimento de óleo, falha da bomba, queima de rolamentos, ruptura de linhas de óleo,
ou outras causas que podem ser indicadas pela perda de pressão de óleo.
a. O indicador de pressão de óleo mostra a pressão quando o óleo entra no motor, vindo
da bomba.
b. O indicador de pressão de óleo mostra a pressão quando o óleo sai do motor, entrando na
bomba.
c. O indicador de pressão de óleo não mostra as pressões de saída do motor e entrada da
bomba.
d. O indicador de pressão de óleo mostra apenas o referencial térmico de entrada de óleo
no motor.
18. - Em sistemas de lubrificação de cárter seco, o sensor de temperatura de óleo fica
localizado em:
a. Somente na linda de saída do tanque do motor.
b. Somente na linha de entrada do tanque do motor.
c. Somente na linha de saída do Carter para a entrada auxiliar do motor.
d. Qualquer posição da linha de entrada de entre o tanque e o motor.
19. Nos sistemas que utilizam os radiadores de óleo são incluídas válvulas. Apesar de estas
válvulas poderem ser chamadas por nomes diferentes, seu objetivo é o de manter sempre
uma temperatura adequada do óleo, através de uma variação do fluxo de óleo que passa
pelo radiador. Seu nome é:
a. Termostáticas auxiliares
b. Termostáticas secundárias
c. Termostáticas de desvio
d. Termostáticas progressivas
20. O transponder responde a todas as interrogações válidas do Radar ATC, com sinais em
código, atualmente os altímetros de aeronaves não somente fornece altitude do avião,
mas também codifica o “transponder”, permitindo responder para uma estação de solo
sua altitude, e esta transmissão feita pelo transponder é transmitida e recebida
respectivamente pela freqüência de:
a. 1090 MHz e 1030 KHz
b. 1090 KHz e 1030 KHz
c. 1090MHZ e 1030MHz
d. 1090KHZ e 1030MHz
21. O indicador de razão de subida é também conhecido pelo seguinte nome:
a. Indicador de regime ascensional
b. Indicador de velocidade vertical
c. Climb
d. Todas acima
22. No instrumento abaixo, a função de número “2”,significa:
a. Linha do horizonte
b. Índice de rolamento
c. Escala de arfagem
d. Indicador de derrapagem
23. Sempre que um velocímetro tenha sido substituído no painel de uma aeronave, devemos
executar o teste de:
a. Continuidade de todo o sistema
b. Vazamento e comparação das escalas
c. Substituir tubo pitot
d. Todas estão corretas
24. Toda vez que a bússola magnética de uma aeronave seja retirada e reinstalada, é
necessário fazer:
a. Atualização do sistema detector de fluxo
b. Compensação da bússola
c. Trocar o detector de fluxo
d. Todas as acima estão corretas
25. O sistema pictorial tem a finalidade de fornecer o rumo magnético da aeronave, associado
ás informações dos sistemas de:
a. VOR, LOC, GS e ADF
b. VOR, ADF, VHF e HF
c. VOR, VHF, HF e UHF
d. VOR, UHF, VHF e IFF
26. O síncrono diferencial (acoplamento do giro direcional ao cartão compasso do HSI) gera
um sinal de compensação com relação o transformador de controle do cartão compasso
do:
a. ADF
b. VOR
c. RMI
d. HSI
27. As estações de VOR fornecem orientação de navegação em rota. Estas estações operam na
faixa de freqüência de:
a. 108.00 a 117.95KHz
b. 108.00 a 119.90MHz
c. 108.00 a 117.95MHz
d. 108.00 a 119.90KHz
28. No sistema de ILS, os três marcadores, conhecidos com externo, médio e interno, operam
numa única freqüência (75MHz), sendo que para cada portadora é modulada por um tom
de áudio diferente, pergunta-se, qual a freqüência de áudio do marcador médio:
a. 300Hz
b. 1300Hz
c. 2300Hz
d. 3300Hz
29. É usado para posicionar a seta indicadora de curso no HSI (radial de um VOR ou o curso de
LOC) sobre o cartão compasso:
a. Botão “course”
b. Botão “HDG”
c. Bandeira “NAV”
d. Bandeira “Glide Slope”
30. No circuito abaixo o valor da corrente total It, será de:
R1= 3K3Ω
R2= 820Ω
R3= 680Ω 68680Ω
R4= 1K5Ω
R5
2K7
Ω
Et = 13,5V
a. 0,2 A
b. 0,02 A
c. 0,002 A
d. 0,0002 A
31. Uma bateria com carga contínua elevada – Carregando na voltagem constante de 28,5(+/-
0,1)volts, a corrente não cai abaixo de 1ampér após carga de 30 minutos, a causa
provável é:
a. Corrosão excessiva
b. Placas em curto
c. Células defeituosas
d. Nenhuma das acima
32. A propriedade de uma bobina que se opõe ao fluxo de corrente através de si mesma é
chamada de:
a. Capacitância
b. Reatância
c. Indutância
d. Campo magnético
33. Nas figuras abaixo, são componentes da bússola giro magnética, suas descrições
respectivamente são:
a. Compensador remoto - detetor de fluxo e conjunto de giroscópio - sincronizador
b. Detetor de fluxo - conjunto de giroscópio e sincronizador - compensador remoto
c. Compensador remodo - conjunto de giroscópio e sincronizador - detetor de fluxo
d. Detetor de fluxo- compensador remoto e conjunto de giroscópio - sincronizador
34. O sistema DME de uma aeronave opera numa faixa de freqüência de 960 á 1215MHz,
perfazendo um total de :
a. 222 canais
b. 232 canais
c. 242 canais
d. 252 canais
35. Quando o modo HDG é selecionado com o sistema do piloto automático engajado, este
comandará o vôo da aeronave, e manterá fixada no índice de proa, no indicador de
situação horizontal eletrônico (EHSI). Para operação correta o índice de proa não deve ser
indicado, mais que.............da proa do avião, quando o modo HDG é selecionado:
a. 115°
b. 125°
c. 135°
d. 145°
36. Assinale a alternativa incorreta.
a. Em transformadores monofásicos de pequena potência, utilizam-se somente carretéis de
plástico por serem mais confiáveis, abandonando-se o uso de carretéis de cartolina
isolante.
b. O núcleo dos pequenos transformadores é formado geralmente por chapas padronizadas
em formato de E e I.
c. A separação entre as bobinas primária e secundária de pequenos transformadores
deve ser feita com isolante que suporte a tensão do enrolamento de alta tensão.
d. Nos pequenos transformadores, é comum enrolar primeiro a bobina de alta tensão, pois
devido ao fio utilizado ser mais fino, ele se adapta melhor às curvas dos vértices do
carretel.
37. A ________ _________ Xc é a oposição ao fluxo de corrente Ca (corrente alternada)
devido à capacitância no circuito. A sua unidade de medida é o _____. Qual alternativa
contém os termos que melhor complementam as lacunas?
a. Reatância capacitiva / ohm
b. Capacitância / ohm
c. Reatância capacitiva / farad
d. Capacitância / farad

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Manutencao de automovel (1)
Manutencao de automovel (1)Manutencao de automovel (1)
Manutencao de automovel (1)
ozeas muniz galdino galdino
 
Transistor em AC
Transistor em ACTransistor em AC
Transistor em AC
Gustavo de Azevedo
 
8 transformadores de corrente
8   transformadores de corrente8   transformadores de corrente
8 transformadores de corrente
Luiz Phelipe
 
Amplificador Classe AB - Teoria
Amplificador Classe AB - TeoriaAmplificador Classe AB - Teoria
Amplificador Classe AB - Teoria
André Paiva
 
Linha 27
Linha 27Linha 27
Linha 27
RodolfoDuarte31
 
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
Fred Pacheco
 
Traineeship Report
Traineeship Report Traineeship Report
Traineeship Report
Paulo Duarte
 
Amplificador de potencia
Amplificador de potenciaAmplificador de potencia
Amplificador de potencia
Luis Carlos
 
FONTE DE TENSÃO USANDO REGULADOR EM CIRCUITO INTEGRADO
FONTE DE TENSÃO USANDO REGULADOR EM CIRCUITO INTEGRADOFONTE DE TENSÃO USANDO REGULADOR EM CIRCUITO INTEGRADO
FONTE DE TENSÃO USANDO REGULADOR EM CIRCUITO INTEGRADO
Ciro Marcus
 
Controlador fuzzy de pré reguladores de fator de potência
Controlador fuzzy de pré reguladores de fator de potênciaControlador fuzzy de pré reguladores de fator de potência
Controlador fuzzy de pré reguladores de fator de potência
Hugo Dionizio Santos
 

Mais procurados (10)

Manutencao de automovel (1)
Manutencao de automovel (1)Manutencao de automovel (1)
Manutencao de automovel (1)
 
Transistor em AC
Transistor em ACTransistor em AC
Transistor em AC
 
8 transformadores de corrente
8   transformadores de corrente8   transformadores de corrente
8 transformadores de corrente
 
Amplificador Classe AB - Teoria
Amplificador Classe AB - TeoriaAmplificador Classe AB - Teoria
Amplificador Classe AB - Teoria
 
Linha 27
Linha 27Linha 27
Linha 27
 
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
 
Traineeship Report
Traineeship Report Traineeship Report
Traineeship Report
 
Amplificador de potencia
Amplificador de potenciaAmplificador de potencia
Amplificador de potencia
 
FONTE DE TENSÃO USANDO REGULADOR EM CIRCUITO INTEGRADO
FONTE DE TENSÃO USANDO REGULADOR EM CIRCUITO INTEGRADOFONTE DE TENSÃO USANDO REGULADOR EM CIRCUITO INTEGRADO
FONTE DE TENSÃO USANDO REGULADOR EM CIRCUITO INTEGRADO
 
Controlador fuzzy de pré reguladores de fator de potência
Controlador fuzzy de pré reguladores de fator de potênciaControlador fuzzy de pré reguladores de fator de potência
Controlador fuzzy de pré reguladores de fator de potência
 

Semelhante a Parte de avi simulado ws.docx

Instrumento depaula-gab
Instrumento depaula-gabInstrumento depaula-gab
Instrumento depaula-gab
Evanildo Leal
 
Instrumentos (5)
Instrumentos  (5)Instrumentos  (5)
Instrumentos (5)
Evanildo Leal
 
Eletricidade 40 questoes
Eletricidade   40 questoesEletricidade   40 questoes
Eletricidade 40 questoes
Evanildo Leal
 
Eletricidade 02 gabarito
Eletricidade 02 gabaritoEletricidade 02 gabarito
Eletricidade 02 gabarito
Evanildo Leal
 
Eletricidade básica & motores e geradores gab
Eletricidade básica & motores e geradores   gabEletricidade básica & motores e geradores   gab
Eletricidade básica & motores e geradores gab
Evanildo Leal
 
06 materiais eletricos
06 materiais eletricos06 materiais eletricos
06 materiais eletricos
Evanildo Leal
 
Componentes Elétricos Motor Scania
Componentes Elétricos Motor Scania Componentes Elétricos Motor Scania
Componentes Elétricos Motor Scania
Luiz Antonio da Silva
 
M.A.P.A. ELETRÔNICA DE POTÊNCIA.pdf
M.A.P.A. ELETRÔNICA DE POTÊNCIA.pdfM.A.P.A. ELETRÔNICA DE POTÊNCIA.pdf
M.A.P.A. ELETRÔNICA DE POTÊNCIA.pdf
J&D ASSESSORIA ACADEMICA
 
Parecer técnico - Retrofit (Quadro de Distribuição de Força de 460 VCA)
Parecer técnico - Retrofit (Quadro de Distribuição de Força de 460 VCA)Parecer técnico - Retrofit (Quadro de Distribuição de Força de 460 VCA)
Parecer técnico - Retrofit (Quadro de Distribuição de Força de 460 VCA)
Alexandre Grossi
 
Cat169 pratica 2
Cat169 pratica 2Cat169 pratica 2
Cat169 pratica 2
Rodolfo Navarro
 
Sistema Elétrico de manutenção mecânica de ônibus
Sistema Elétrico de manutenção mecânica de ônibusSistema Elétrico de manutenção mecânica de ônibus
Sistema Elétrico de manutenção mecânica de ônibus
diegreisdosanjos4
 
Dimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutoresDimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutores
Anderson Silva
 
Instrumentos (2)
Instrumentos  (2)Instrumentos  (2)
Instrumentos (2)
Evanildo Leal
 
Instrumento i gab-celula02
Instrumento i gab-celula02Instrumento i gab-celula02
Instrumento i gab-celula02
Evanildo Leal
 
1323531540 componentes-eletricos-do-refrigerador
1323531540 componentes-eletricos-do-refrigerador1323531540 componentes-eletricos-do-refrigerador
1323531540 componentes-eletricos-do-refrigerador
Mauro Luiz Costa
 
06 componentes eletricos do refrigerador (manual tecumseh)
06 componentes eletricos do refrigerador (manual tecumseh)06 componentes eletricos do refrigerador (manual tecumseh)
06 componentes eletricos do refrigerador (manual tecumseh)
andydurdem
 
Interpretacao de-placas-de-motores
Interpretacao de-placas-de-motores Interpretacao de-placas-de-motores
Interpretacao de-placas-de-motores
Samuel Jó
 
Circuitos retificadores
Circuitos retificadoresCircuitos retificadores
Circuitos retificadores
pjclima
 
ABB - Capacitores e Controladores
ABB - Capacitores e ControladoresABB - Capacitores e Controladores
ABB - Capacitores e Controladores
safetycontrol
 
Inversor de frequencia
Inversor de frequenciaInversor de frequencia
Inversor de frequencia
Ademir Santos
 

Semelhante a Parte de avi simulado ws.docx (20)

Instrumento depaula-gab
Instrumento depaula-gabInstrumento depaula-gab
Instrumento depaula-gab
 
Instrumentos (5)
Instrumentos  (5)Instrumentos  (5)
Instrumentos (5)
 
Eletricidade 40 questoes
Eletricidade   40 questoesEletricidade   40 questoes
Eletricidade 40 questoes
 
Eletricidade 02 gabarito
Eletricidade 02 gabaritoEletricidade 02 gabarito
Eletricidade 02 gabarito
 
Eletricidade básica & motores e geradores gab
Eletricidade básica & motores e geradores   gabEletricidade básica & motores e geradores   gab
Eletricidade básica & motores e geradores gab
 
06 materiais eletricos
06 materiais eletricos06 materiais eletricos
06 materiais eletricos
 
Componentes Elétricos Motor Scania
Componentes Elétricos Motor Scania Componentes Elétricos Motor Scania
Componentes Elétricos Motor Scania
 
M.A.P.A. ELETRÔNICA DE POTÊNCIA.pdf
M.A.P.A. ELETRÔNICA DE POTÊNCIA.pdfM.A.P.A. ELETRÔNICA DE POTÊNCIA.pdf
M.A.P.A. ELETRÔNICA DE POTÊNCIA.pdf
 
Parecer técnico - Retrofit (Quadro de Distribuição de Força de 460 VCA)
Parecer técnico - Retrofit (Quadro de Distribuição de Força de 460 VCA)Parecer técnico - Retrofit (Quadro de Distribuição de Força de 460 VCA)
Parecer técnico - Retrofit (Quadro de Distribuição de Força de 460 VCA)
 
Cat169 pratica 2
Cat169 pratica 2Cat169 pratica 2
Cat169 pratica 2
 
Sistema Elétrico de manutenção mecânica de ônibus
Sistema Elétrico de manutenção mecânica de ônibusSistema Elétrico de manutenção mecânica de ônibus
Sistema Elétrico de manutenção mecânica de ônibus
 
Dimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutoresDimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutores
 
Instrumentos (2)
Instrumentos  (2)Instrumentos  (2)
Instrumentos (2)
 
Instrumento i gab-celula02
Instrumento i gab-celula02Instrumento i gab-celula02
Instrumento i gab-celula02
 
1323531540 componentes-eletricos-do-refrigerador
1323531540 componentes-eletricos-do-refrigerador1323531540 componentes-eletricos-do-refrigerador
1323531540 componentes-eletricos-do-refrigerador
 
06 componentes eletricos do refrigerador (manual tecumseh)
06 componentes eletricos do refrigerador (manual tecumseh)06 componentes eletricos do refrigerador (manual tecumseh)
06 componentes eletricos do refrigerador (manual tecumseh)
 
Interpretacao de-placas-de-motores
Interpretacao de-placas-de-motores Interpretacao de-placas-de-motores
Interpretacao de-placas-de-motores
 
Circuitos retificadores
Circuitos retificadoresCircuitos retificadores
Circuitos retificadores
 
ABB - Capacitores e Controladores
ABB - Capacitores e ControladoresABB - Capacitores e Controladores
ABB - Capacitores e Controladores
 
Inversor de frequencia
Inversor de frequenciaInversor de frequencia
Inversor de frequencia
 

Mais de Evanildo Leal

Sistema de oxigênio2
Sistema  de oxigênio2Sistema  de oxigênio2
Sistema de oxigênio2
Evanildo Leal
 
35 oxygen
35 oxygen35 oxygen
35 oxygen
Evanildo Leal
 
Sistema de oxigênio
Sistema de oxigênioSistema de oxigênio
Sistema de oxigênio
Evanildo Leal
 
Tabela de conversão de unidades
Tabela de conversão de unidadesTabela de conversão de unidades
Tabela de conversão de unidadesEvanildo Leal
 
Hc ttremdepouso lg30ago04.doc
Hc ttremdepouso lg30ago04.docHc ttremdepouso lg30ago04.doc
Hc ttremdepouso lg30ago04.doc
Evanildo Leal
 
Contexto estruturas aprofundado.doc
Contexto estruturas aprofundado.docContexto estruturas aprofundado.doc
Contexto estruturas aprofundado.doc
Evanildo Leal
 
Básico helicoptero
Básico helicopteroBásico helicoptero
Básico helicoptero
Evanildo Leal
 
Noções de eletricidade
Noções de eletricidadeNoções de eletricidade
Noções de eletricidade
Evanildo Leal
 
Atividade de eletricidade básica
Atividade de eletricidade básicaAtividade de eletricidade básica
Atividade de eletricidade básica
Evanildo Leal
 
Eletricidade básica & motores e geradores
Eletricidade básica & motores e geradoresEletricidade básica & motores e geradores
Eletricidade básica & motores e geradores
Evanildo Leal
 
07 sist de partida e ignicao
07 sist de partida e ignicao07 sist de partida e ignicao
07 sist de partida e ignicao
Evanildo Leal
 
05 instrumentos diversos
05 instrumentos diversos05 instrumentos diversos
05 instrumentos diversos
Evanildo Leal
 
04 instrumentos do motor
04 instrumentos do motor04 instrumentos do motor
04 instrumentos do motor
Evanildo Leal
 
03 instrumentos de navegacao
03 instrumentos de navegacao03 instrumentos de navegacao
03 instrumentos de navegacao
Evanildo Leal
 
02 instrumentos de voo
02 instrumentos de voo02 instrumentos de voo
02 instrumentos de voo
Evanildo Leal
 
01 generalidades sobre instrumentos
01 generalidades sobre instrumentos01 generalidades sobre instrumentos
01 generalidades sobre instrumentos
Evanildo Leal
 
00 conteudo
00 conteudo00 conteudo
00 conteudo
Evanildo Leal
 
08 sistemas de protecao
08 sistemas de protecao08 sistemas de protecao
08 sistemas de protecao
Evanildo Leal
 
Instrumentos (7)
Instrumentos  (7)Instrumentos  (7)
Instrumentos (7)
Evanildo Leal
 
Instrumentos (6)
Instrumentos  (6)Instrumentos  (6)
Instrumentos (6)
Evanildo Leal
 

Mais de Evanildo Leal (20)

Sistema de oxigênio2
Sistema  de oxigênio2Sistema  de oxigênio2
Sistema de oxigênio2
 
35 oxygen
35 oxygen35 oxygen
35 oxygen
 
Sistema de oxigênio
Sistema de oxigênioSistema de oxigênio
Sistema de oxigênio
 
Tabela de conversão de unidades
Tabela de conversão de unidadesTabela de conversão de unidades
Tabela de conversão de unidades
 
Hc ttremdepouso lg30ago04.doc
Hc ttremdepouso lg30ago04.docHc ttremdepouso lg30ago04.doc
Hc ttremdepouso lg30ago04.doc
 
Contexto estruturas aprofundado.doc
Contexto estruturas aprofundado.docContexto estruturas aprofundado.doc
Contexto estruturas aprofundado.doc
 
Básico helicoptero
Básico helicopteroBásico helicoptero
Básico helicoptero
 
Noções de eletricidade
Noções de eletricidadeNoções de eletricidade
Noções de eletricidade
 
Atividade de eletricidade básica
Atividade de eletricidade básicaAtividade de eletricidade básica
Atividade de eletricidade básica
 
Eletricidade básica & motores e geradores
Eletricidade básica & motores e geradoresEletricidade básica & motores e geradores
Eletricidade básica & motores e geradores
 
07 sist de partida e ignicao
07 sist de partida e ignicao07 sist de partida e ignicao
07 sist de partida e ignicao
 
05 instrumentos diversos
05 instrumentos diversos05 instrumentos diversos
05 instrumentos diversos
 
04 instrumentos do motor
04 instrumentos do motor04 instrumentos do motor
04 instrumentos do motor
 
03 instrumentos de navegacao
03 instrumentos de navegacao03 instrumentos de navegacao
03 instrumentos de navegacao
 
02 instrumentos de voo
02 instrumentos de voo02 instrumentos de voo
02 instrumentos de voo
 
01 generalidades sobre instrumentos
01 generalidades sobre instrumentos01 generalidades sobre instrumentos
01 generalidades sobre instrumentos
 
00 conteudo
00 conteudo00 conteudo
00 conteudo
 
08 sistemas de protecao
08 sistemas de protecao08 sistemas de protecao
08 sistemas de protecao
 
Instrumentos (7)
Instrumentos  (7)Instrumentos  (7)
Instrumentos (7)
 
Instrumentos (6)
Instrumentos  (6)Instrumentos  (6)
Instrumentos (6)
 

Parte de avi simulado ws.docx

  • 1. 1. - Consistem em duas bobinas enroladas em torno de um núcleo de ferro doce, um jogo de contatos, e um condensador. a. Bobina b. Dínamo c. Compressor d. Difusor 1. Quando se substitui magnetos em motores de aeronaves, dois fatores são considerados: A sincronia interna do magneto, incluindo o ajuste do ponto de contato, que deve ser correto para obter o máximo potencial de voltagem dos magnetos; e a a. Posição do eixo de comando de válvulas em relação à centelha b. Posição do eixo central de atuação em relação à centelha c. Posição do eixo de comando de anéis em relação à centelha d. Posição do eixo de manivelas em relação à centelha 1. - Outra fase de inspeção do magneto é a inspeção dielétrica.Essa inspeção é uma checagem visual quanto a rachaduras e limpeza. Se ela revelar que a carcaça da bobina, os condensadores, o rotor distribuidor ou blocos estão oleosos, sujos ou tenham qualquer sinal de carbono em evidência, tais unidades necessitarão de limpeza e, possivelmente, um polimento para restabelecer suas qualidades dielétricas. a. Inspeção trielétrica b. Inspeção secundária c. Inspeção primária d. Inspeção dielétrica 2. - Talvez, a mais comum e mais difícil falha de sistemas de ignição de alta tensão a ser detectada, seja o: a. Vazamento de baixa voltagem. b. Não existe vazamento de alta voltagem c. Não existe vazamento de baixa voltagem d. Vazamento de alta voltagem. 3. O teste elétrico das cablagens de ignição checa a condição do isolamento em torno de: a. Cada cabo da cablagem. b. Do conjunto carcaça e superfície de comando c. Do conjunto carcaça e estrutura da aeronave d. Do conjunto cabo estrutura do magneto 4. A vela de um sistema de ignição de turbina é consideravelmente diferente daquelas utilizadas nos sistemas de ignição dos motores convencionais. O seu eletrodo deve ser capaz de resistir a uma corrente de muito maior energia, em relação ao eletrodo de velas para motores convencionais. Essa corrente de alta energia pode rapidamente causar a erosão do eletrodo, mas os a. Pequenos períodos de operação minimizam a manutenção da vela. b. Grandes períodos de operação minimizam a manutenção da vela. c. Não existe preocupação com a operação de velas de motores a reação d. Não existem velas em motores a reação 5. Diversos fatores devem ser considerados na seleção da bitola do fio para transmissão e distribuição de força elétrica. O primeiro fator é a perda da energia permitida (perda I2R) na linha. Essa perda representa a: a. Energia elétrica transformada em potência b. Energia elétrica transformada em empuxo c. Energia elétrica transformada em potência nominal
  • 2. d. Energia elétrica transformada em calor 6. Embora a prata seja o melhor condutor, seu custo limita seu uso a circuitos especiais, onde é necessário um material com alta condutibilidade. Os dois condutores mais comumente usados são: a. O cobre e o latão b. O cobre e o alumínio c. O aço e o alumínio d. O ferro e o alumínio 7. As duas propriedades fundamentais dos materiais isolantes (por exemplo, borracha, vidro, amianto ou plástico) são: a. Resistência a força dielétrica e resistência ao desgaste b. Resistência a tração e a força dielétrica c. Resistência a sustentação e a força dielétrica d. Resistência do isolamento e força dielétrica. 8. A fiação e os cabos do sistema elétrico de avião podem ser estampados com uma combinação de letras e números para identificar o fio, o circuito a que ele pertence, o número da bitola e, também, outra informação necessária para relacionar o fio ou cabo com um diagrama elétrico. Essas marcas são denominadas: a. Código de qualificação b. Código de orientação c. Código de diagnóstico d. Código de identificação. 9. Deve-se evitar a formação de chicote ou grupos com certos fios, tais como fiação de força elétrica desprotegida e fiação para duplicação de equipamento vital. a. Os chicotes geralmente devem ser limitados a 92 fios, ou 6 polegadas de diâmetro, onde possível b. Os chicotes geralmente devem ser limitados a 152 fios, ou 12 polegadas de diâmetro, onde possível c. Os chicotes geralmente devem ser limitados em 75 fios, ou 2 polegadas de diâmetro, onde possível d. Os chicotes geralmente não possuem especificações de fio, ou polegadas de diâmetro 10. As curvaturas nos grupos de fios ou chicotes não devem ser inferiores a ............................... Cabo coaxial. a. 20 vezes do diâmetro externo do grupo b. 30 vezes do diâmetro externo do grupo c. 40 vezes do diâmetro externo do grupo d. 10 vezes do diâmetro externo do grupo 11. Os fios quebrados podem ser consertados através de emendas de estampagem, usando um terminal do qual a alça foi cortada, ou soldando as pernas quebradas, e aplicando o composto condutor antioxidante. Esses consertos são aplicáveis ao fio de cobre; a. O fio de alumínio danificado não deve ser emendado temporariamente. b. O fio de alumínio danificado deve ser emendado com solda apropriada temporariamente. c. O fio de alumínio apresenta característica típica de soldagem temporária. d. O fio de alumínio deve ser emendado temporariamente, por apenas 30 dias. 12. É a ligação elétrica de um objeto condutor com a estrutura primária completando o caminho de retorno da corrente. As estruturas primárias são a fuselagem e as asas do avião, comumente denominadas como massa ou terra.
  • 3. a. Ligação em série b. Ligação em paralelo c. Ligação bipolar d. Ligação à massa 13. Os conectores são identificados pelos ......................., e são divididos em classes com variações do fabricante para cada classe. As variações do fabricante são diferentes em aparência e em método para seguir uma especificação. a. Números da classe AN b. Números de classe JN c. Números de classe AJN d. Números de classe AJJ 14. Um conector à prova de fogo, usado em áreas onde é vital que a corrente elétrica não seja interrompida, mesmo quando o conector estiver exposto a uma chama aberta contínua. a. Classe J b. Classe K c. Classe I d. Classe M 15. São usados como interruptores, onde se possa obter redução de peso, ou simplificação dos controles elétricos. É um interruptor operado eletricamente, e está, portanto, sujeito a falhas sob condições de baixa voltagem no sistema. a. Condutor b. Fusível c. Relés d. Magneto 16. - No instrumento abaixo, fornecerá informação de: a. Derrapagem b. Arfagem c. Rolagem d. Subida 17. - O indicador de pressão de óleo avisa uma possível falha de motor causada por uma perda no suprimento de óleo, falha da bomba, queima de rolamentos, ruptura de linhas de óleo, ou outras causas que podem ser indicadas pela perda de pressão de óleo. a. O indicador de pressão de óleo mostra a pressão quando o óleo entra no motor, vindo da bomba. b. O indicador de pressão de óleo mostra a pressão quando o óleo sai do motor, entrando na bomba. c. O indicador de pressão de óleo não mostra as pressões de saída do motor e entrada da bomba. d. O indicador de pressão de óleo mostra apenas o referencial térmico de entrada de óleo no motor. 18. - Em sistemas de lubrificação de cárter seco, o sensor de temperatura de óleo fica localizado em: a. Somente na linda de saída do tanque do motor. b. Somente na linha de entrada do tanque do motor. c. Somente na linha de saída do Carter para a entrada auxiliar do motor.
  • 4. d. Qualquer posição da linha de entrada de entre o tanque e o motor. 19. Nos sistemas que utilizam os radiadores de óleo são incluídas válvulas. Apesar de estas válvulas poderem ser chamadas por nomes diferentes, seu objetivo é o de manter sempre uma temperatura adequada do óleo, através de uma variação do fluxo de óleo que passa pelo radiador. Seu nome é: a. Termostáticas auxiliares b. Termostáticas secundárias c. Termostáticas de desvio d. Termostáticas progressivas 20. O transponder responde a todas as interrogações válidas do Radar ATC, com sinais em código, atualmente os altímetros de aeronaves não somente fornece altitude do avião, mas também codifica o “transponder”, permitindo responder para uma estação de solo sua altitude, e esta transmissão feita pelo transponder é transmitida e recebida respectivamente pela freqüência de: a. 1090 MHz e 1030 KHz b. 1090 KHz e 1030 KHz c. 1090MHZ e 1030MHz d. 1090KHZ e 1030MHz 21. O indicador de razão de subida é também conhecido pelo seguinte nome: a. Indicador de regime ascensional b. Indicador de velocidade vertical c. Climb d. Todas acima 22. No instrumento abaixo, a função de número “2”,significa: a. Linha do horizonte b. Índice de rolamento c. Escala de arfagem d. Indicador de derrapagem 23. Sempre que um velocímetro tenha sido substituído no painel de uma aeronave, devemos executar o teste de: a. Continuidade de todo o sistema b. Vazamento e comparação das escalas c. Substituir tubo pitot d. Todas estão corretas 24. Toda vez que a bússola magnética de uma aeronave seja retirada e reinstalada, é necessário fazer: a. Atualização do sistema detector de fluxo b. Compensação da bússola c. Trocar o detector de fluxo d. Todas as acima estão corretas 25. O sistema pictorial tem a finalidade de fornecer o rumo magnético da aeronave, associado ás informações dos sistemas de: a. VOR, LOC, GS e ADF b. VOR, ADF, VHF e HF c. VOR, VHF, HF e UHF d. VOR, UHF, VHF e IFF
  • 5. 26. O síncrono diferencial (acoplamento do giro direcional ao cartão compasso do HSI) gera um sinal de compensação com relação o transformador de controle do cartão compasso do: a. ADF b. VOR c. RMI d. HSI 27. As estações de VOR fornecem orientação de navegação em rota. Estas estações operam na faixa de freqüência de: a. 108.00 a 117.95KHz b. 108.00 a 119.90MHz c. 108.00 a 117.95MHz d. 108.00 a 119.90KHz 28. No sistema de ILS, os três marcadores, conhecidos com externo, médio e interno, operam numa única freqüência (75MHz), sendo que para cada portadora é modulada por um tom de áudio diferente, pergunta-se, qual a freqüência de áudio do marcador médio: a. 300Hz b. 1300Hz c. 2300Hz d. 3300Hz 29. É usado para posicionar a seta indicadora de curso no HSI (radial de um VOR ou o curso de LOC) sobre o cartão compasso: a. Botão “course” b. Botão “HDG” c. Bandeira “NAV” d. Bandeira “Glide Slope” 30. No circuito abaixo o valor da corrente total It, será de: R1= 3K3Ω R2= 820Ω R3= 680Ω 68680Ω R4= 1K5Ω R5 2K7 Ω Et = 13,5V a. 0,2 A b. 0,02 A c. 0,002 A d. 0,0002 A
  • 6. 31. Uma bateria com carga contínua elevada – Carregando na voltagem constante de 28,5(+/- 0,1)volts, a corrente não cai abaixo de 1ampér após carga de 30 minutos, a causa provável é: a. Corrosão excessiva b. Placas em curto c. Células defeituosas d. Nenhuma das acima 32. A propriedade de uma bobina que se opõe ao fluxo de corrente através de si mesma é chamada de: a. Capacitância b. Reatância c. Indutância d. Campo magnético 33. Nas figuras abaixo, são componentes da bússola giro magnética, suas descrições respectivamente são: a. Compensador remoto - detetor de fluxo e conjunto de giroscópio - sincronizador b. Detetor de fluxo - conjunto de giroscópio e sincronizador - compensador remoto c. Compensador remodo - conjunto de giroscópio e sincronizador - detetor de fluxo d. Detetor de fluxo- compensador remoto e conjunto de giroscópio - sincronizador 34. O sistema DME de uma aeronave opera numa faixa de freqüência de 960 á 1215MHz, perfazendo um total de : a. 222 canais b. 232 canais c. 242 canais d. 252 canais 35. Quando o modo HDG é selecionado com o sistema do piloto automático engajado, este comandará o vôo da aeronave, e manterá fixada no índice de proa, no indicador de situação horizontal eletrônico (EHSI). Para operação correta o índice de proa não deve ser indicado, mais que.............da proa do avião, quando o modo HDG é selecionado: a. 115° b. 125° c. 135° d. 145° 36. Assinale a alternativa incorreta. a. Em transformadores monofásicos de pequena potência, utilizam-se somente carretéis de plástico por serem mais confiáveis, abandonando-se o uso de carretéis de cartolina isolante. b. O núcleo dos pequenos transformadores é formado geralmente por chapas padronizadas em formato de E e I. c. A separação entre as bobinas primária e secundária de pequenos transformadores deve ser feita com isolante que suporte a tensão do enrolamento de alta tensão. d. Nos pequenos transformadores, é comum enrolar primeiro a bobina de alta tensão, pois devido ao fio utilizado ser mais fino, ele se adapta melhor às curvas dos vértices do carretel.
  • 7. 37. A ________ _________ Xc é a oposição ao fluxo de corrente Ca (corrente alternada) devido à capacitância no circuito. A sua unidade de medida é o _____. Qual alternativa contém os termos que melhor complementam as lacunas? a. Reatância capacitiva / ohm b. Capacitância / ohm c. Reatância capacitiva / farad d. Capacitância / farad