SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
A Terra conta a sua história…
O que são fósseis? Os fósseis são restos, marcas ou vestígios da actividade de seres vivos, que ficaram preservados nas rochas ou noutros materiais naturais.
Paleontologia e Paleontólogos A ciência que estuda os fósseis chama-se Paleontologia. O Paleontólogo é o cientista que se dedica ao estudo dos fósseis. In:http://www.unerj.br/blogbiblioteca/wp-content/uploads/2009/04/escavacao.gif
Etapas de formação de  um fóssil
Etapas de formação de  um fóssil 1 - Morte do ser vivo 2 – Deposição de sedimentos sobre os seus restos mortais (como consequência estes deixam de estar em contacto com os agentes atmosféricos e com o oxigénio, decompondo-se, por isso, mais lentamente) 3 – Substituição da matéria orgânica(existente nos restos mortais) por matéria mineral 4 – Após milhões de anos, e através do desgaste das rochas, o fóssil fica exposto novamente à superfície.
Condições que influenciam o processo de fossilização Existência de partes duras (ossos, dentes, carapaças) na constituição dos seres vivos – as partes molessão rapidamente decompostas; Rapidez no soterramento dos restos mortais por sedimentos; Tipo de sedimentos que cobrem os restos mortais (devem ser finos e impermeáveis) Habitat (a fossilização ocorre mais frequentemente em ambientes aquáticos) – há maior protecção contra os agentes atmosféricos; Condições ambientais: temperaturas e humidadebaixas dificultam a decomposição;
Será que todos os fósseis se formaram através do mesmo processo?
Principais processos de fossilização 1 – Conservação (inclui Mumificação) Todo ou quase todo o ser vivo pode ficar conservado, se as condições ambientais forem favoráveis.  Após a morte, o ser vivo é envolvido por uma substância como, por exemplo, o gelo, o   que  permite a sua conservação. Exemplos de mumificação:    Insectos conservados em âmbar.    Mamutes conservados no gelo.
Conservação em âmbar
Mamute conservado no gelo Este animal encontrado na Sibéria é um Mamute, uma espécie de elefante pré-histórico.       O animal é do sexo masculino e encontra-se em bom estado de conservação, por isso os cientistas optaram por levar o exemplar para uma caverna localizada em Khatanga na Sibéria, onde a temperatura se mantém sempre abaixo de 0 ºC.
Principais processos de fossilização 2 - Moldagem Não se conservam quaisquer partes do organismo,      ficando  apenas  uma  reprodução  ou  molde  das  suas partes duras. Não se conservam quaisquer partes do organismo,      ficando  apenas  uma  reprodução  ou  molde  das  suas partes duras. Reprodução da estrutura interna  Molde interno. Reprodução da estrutura externa Molde externo. Contramolde
Molde Externo Molde Interno O interior do organismo enche-se de sedimentos que reproduzem os detalhes da sua estrutura interna O organismo, ao morrer, cai sobre os sedimentos, deixando impressas as suas características estruturais externas
Molde  Interno Molde Externo Molde Externo Molde Interno Moldagem
Principais processos de fossilização 3 - Mineralização Os sedimentos que envolvem o ser vivo sofrem compressão devido ao peso dos depósitos que estão por cima. A matéria que constitui o ser vivo (matéria orgânica) é substituída gradualmente por minerais, como a calciteou a sílica, ficando o ser vivo transformado em “pedra”.
Mineralização Trilobite    Amonite Cabeça de dinossauro mineralizada
Mineralização Troncos petrificados
Principais processos de fossilização Marcas de actividade Constituem o tipo de fossilização mais abundante. São vestígios da actividade dos seres vivos, impressos nas rochas. Fornecem informações importantes sobre o modo de vida dos seres vivos. Exemplos:    Pegadas de dinossáurios    Fezes fossilizadas    Ovos fossilizados
Pegadas de dinossáurios
Ovos fossilizados
Fezes fossilizadas - Coprólitos Dinossauro herbívoro       do período Jurássico Tartaruga do período Miocénico
Fósseis Vivos São seres vivos que existem desde há muitos milhões de anos.  Mantiveram as suas características ao longo do tempo,  pois  adaptaram-se  bem  aos  variados ambientes por que a Terra atravessou. Actualmente existem fósseis e exemplares vivos destes seres.
Fósseis vivos Celacanto Latimeria chalumnae
Fósseis vivos Gingko Gingko biloba L.
Fósseis vivos Nautilus sp.
Fósseis vivos Caranguejo-ferradura Limulus polyphemus L.
Coral 500 M.a. – Actualidade Vivem apenas em ambientes de águas calmas, límpidas, quentese pouco profundas Amonite 248 M.a. – 65 M.a. Importância dos Fósseis  Permitem estudar a evolução da vidana Terra Permitem datar as rochase determinar ambientes antigos. Fóssil de Idade Fóssil de Fácies
Importância dos Fósseis Fósseis de Idade ou Fósseis Estratigráficos: ,[object Object]
 Com grande área de dispersão.São importantes para estabelecer uma relação entre a idade dos terrenos em que se encontram, ajudando a datar as rochas, camadas ou estratos. Trilobite Paleozóico Amonite Mesozóico
Importância dos Fósseis Fósseis de Fácies ou Fósseis de Ambiente: ,[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
Cláudia Moura
 
Fosseis E DataçãO Das Rochas
Fosseis E DataçãO Das RochasFosseis E DataçãO Das Rochas
Fosseis E DataçãO Das Rochas
Sérgio Luiz
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
César Milani
 
Fixismo e Evolucionismo
 Fixismo e Evolucionismo Fixismo e Evolucionismo
Fixismo e Evolucionismo
elvira.sequeira
 
Etapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da TerraEtapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da Terra
Tânia Reis
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
Tânia Reis
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Leonardo Kaplan
 
Rochas sedimentares - minerais e formação
Rochas sedimentares  - minerais e formaçãoRochas sedimentares  - minerais e formação
Rochas sedimentares - minerais e formação
Isabel Lopes
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
karolpoa
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e Heterogeneas
URCA
 

Mais procurados (20)

Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
 
Tipos de rochas
Tipos de rochasTipos de rochas
Tipos de rochas
 
Fosseis E DataçãO Das Rochas
Fosseis E DataçãO Das RochasFosseis E DataçãO Das Rochas
Fosseis E DataçãO Das Rochas
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
 
Fixismo e Evolucionismo
 Fixismo e Evolucionismo Fixismo e Evolucionismo
Fixismo e Evolucionismo
 
X - ROCHAS SEDIMENTARES
X - ROCHAS SEDIMENTARESX - ROCHAS SEDIMENTARES
X - ROCHAS SEDIMENTARES
 
As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)
 
Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
 
Movimentos das placas tectônicas
Movimentos das placas tectônicasMovimentos das placas tectônicas
Movimentos das placas tectônicas
 
V - VULCANISMO
V - VULCANISMOV - VULCANISMO
V - VULCANISMO
 
Etapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da TerraEtapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da Terra
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
 
Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
 
Rochas sedimentares - minerais e formação
Rochas sedimentares  - minerais e formaçãoRochas sedimentares  - minerais e formação
Rochas sedimentares - minerais e formação
 
O solo 6o ano
O solo 6o anoO solo 6o ano
O solo 6o ano
 
Processos de Fossilização
Processos de FossilizaçãoProcessos de Fossilização
Processos de Fossilização
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e Heterogeneas
 

Destaque

Tipos De Fossilização
Tipos De FossilizaçãoTipos De Fossilização
Tipos De Fossilização
guest876707
 
fósseis - 7º ano
fósseis - 7º anofósseis - 7º ano
fósseis - 7º ano
olgacacao
 
Formação de fósseis
Formação de fósseisFormação de fósseis
Formação de fósseis
alvesnuno
 
Princípios Estratigráficos
Princípios EstratigráficosPrincípios Estratigráficos
Princípios Estratigráficos
Gabriela Bruno
 
7º ano 3º fósseis
7º ano 3º fósseis7º ano 3º fósseis
7º ano 3º fósseis
Isabel Guedes
 

Destaque (20)

Tipos De Fossilização
Tipos De FossilizaçãoTipos De Fossilização
Tipos De Fossilização
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
 
Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
 
fósseis - 7º ano
fósseis - 7º anofósseis - 7º ano
fósseis - 7º ano
 
Os fósseis
Os fósseisOs fósseis
Os fósseis
 
Formação de fósseis
Formação de fósseisFormação de fósseis
Formação de fósseis
 
Fossilização
FossilizaçãoFossilização
Fossilização
 
Trabalho sobre Fósseis
Trabalho sobre FósseisTrabalho sobre Fósseis
Trabalho sobre Fósseis
 
Fósseis 3º ano
Fósseis 3º anoFósseis 3º ano
Fósseis 3º ano
 
Moldagem
MoldagemMoldagem
Moldagem
 
Os Fósseis e a História da Terra
Os Fósseis e a História da TerraOs Fósseis e a História da Terra
Os Fósseis e a História da Terra
 
Fósseis de Fácies
Fósseis de FáciesFósseis de Fácies
Fósseis de Fácies
 
Princípios Estratigráficos
Princípios EstratigráficosPrincípios Estratigráficos
Princípios Estratigráficos
 
Os fósseis
Os fósseisOs fósseis
Os fósseis
 
Trabalho sobre fósseis 7ºano
Trabalho sobre fósseis 7ºanoTrabalho sobre fósseis 7ºano
Trabalho sobre fósseis 7ºano
 
Trilobites
TrilobitesTrilobites
Trilobites
 
Trilobites BY YU, WELFREDO L.
Trilobites BY YU, WELFREDO L.Trilobites BY YU, WELFREDO L.
Trilobites BY YU, WELFREDO L.
 
7º ano 3º fósseis
7º ano 3º fósseis7º ano 3º fósseis
7º ano 3º fósseis
 
Estudo dos fósseis - Introdução
Estudo dos fósseis - IntroduçãoEstudo dos fósseis - Introdução
Estudo dos fósseis - Introdução
 
Ppoint.evolução.especiação
Ppoint.evolução.especiaçãoPpoint.evolução.especiação
Ppoint.evolução.especiação
 

Semelhante a Fósseis.... (20)

Fósseis.def
Fósseis.defFósseis.def
Fósseis.def
 
Fósseis.def
Fósseis.defFósseis.def
Fósseis.def
 
Fósseis.def
Fósseis.defFósseis.def
Fósseis.def
 
A Terra conta a sua história
A Terra conta a sua históriaA Terra conta a sua história
A Terra conta a sua história
 
A Terra conta a sua História
A Terra conta a sua HistóriaA Terra conta a sua História
A Terra conta a sua História
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
 
46164443 31517727-fosseis
46164443 31517727-fosseis46164443 31517727-fosseis
46164443 31517727-fosseis
 
P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]
 
P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]
 
Muitobompptiposdefossilizacaofosseis1 def-090319160828-phpapp02
Muitobompptiposdefossilizacaofosseis1 def-090319160828-phpapp02Muitobompptiposdefossilizacaofosseis1 def-090319160828-phpapp02
Muitobompptiposdefossilizacaofosseis1 def-090319160828-phpapp02
 
7º 2.1.
7º 2.1.7º 2.1.
7º 2.1.
 
Apresentação powerpoint fósseis
Apresentação powerpoint fósseisApresentação powerpoint fósseis
Apresentação powerpoint fósseis
 
9617456 fosseisdef
9617456 fosseisdef9617456 fosseisdef
9617456 fosseisdef
 
À Descoberta dos fósseis
À Descoberta dos fósseisÀ Descoberta dos fósseis
À Descoberta dos fósseis
 
CN7 - Fósseis
CN7 - FósseisCN7 - Fósseis
CN7 - Fósseis
 
A Terra conta a sua história
A Terra conta a sua históriaA Terra conta a sua história
A Terra conta a sua história
 
CiêNcias Naturais
CiêNcias NaturaisCiêNcias Naturais
CiêNcias Naturais
 
7 ppt-prof-7-fosseis
7 ppt-prof-7-fosseis7 ppt-prof-7-fosseis
7 ppt-prof-7-fosseis
 
01 Fosseis Tc 0910
01 Fosseis Tc 091001 Fosseis Tc 0910
01 Fosseis Tc 0910
 
P Pdo Jant..
P Pdo Jant..P Pdo Jant..
P Pdo Jant..
 

Mais de Gabriela Bruno

Termorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e OsmorregulaçãoTermorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e Osmorregulação
Gabriela Bruno
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Gabriela Bruno
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Gabriela Bruno
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Gabriela Bruno
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Gabriela Bruno
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Gabriela Bruno
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de novembro
Dia Mundial da Diabetes - 14 de novembroDia Mundial da Diabetes - 14 de novembro
Dia Mundial da Diabetes - 14 de novembro
Gabriela Bruno
 
Ficha de trabalho - Saúde Individual e Comunitária
Ficha de trabalho - Saúde Individual e ComunitáriaFicha de trabalho - Saúde Individual e Comunitária
Ficha de trabalho - Saúde Individual e Comunitária
Gabriela Bruno
 
Saúde Individual e Comunitária
Saúde Individual e ComunitáriaSaúde Individual e Comunitária
Saúde Individual e Comunitária
Gabriela Bruno
 
Preservação da Biodiversidade
Preservação da BiodiversidadePreservação da Biodiversidade
Preservação da Biodiversidade
Gabriela Bruno
 
Preservação da Biodiversidade
Preservação da BiodiversidadePreservação da Biodiversidade
Preservação da Biodiversidade
Gabriela Bruno
 

Mais de Gabriela Bruno (20)

HSCG - Módulo 1 - Competências a desenvolver
HSCG - Módulo 1 - Competências a desenvolverHSCG - Módulo 1 - Competências a desenvolver
HSCG - Módulo 1 - Competências a desenvolver
 
HSCG- 10ºano
HSCG- 10ºanoHSCG- 10ºano
HSCG- 10ºano
 
A pobreza
A pobrezaA pobreza
A pobreza
 
Termorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e OsmorregulaçãoTermorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e Osmorregulação
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
Dia Mundial da Diabetes - 14 de Novembro....
 
Dia Mundial da Diabetes - 14 de novembro
Dia Mundial da Diabetes - 14 de novembroDia Mundial da Diabetes - 14 de novembro
Dia Mundial da Diabetes - 14 de novembro
 
Ficha de trabalho - Saúde Individual e Comunitária
Ficha de trabalho - Saúde Individual e ComunitáriaFicha de trabalho - Saúde Individual e Comunitária
Ficha de trabalho - Saúde Individual e Comunitária
 
Saúde Individual e Comunitária
Saúde Individual e ComunitáriaSaúde Individual e Comunitária
Saúde Individual e Comunitária
 
Preservação da Biodiversidade
Preservação da BiodiversidadePreservação da Biodiversidade
Preservação da Biodiversidade
 
Preservação da Biodiversidade
Preservação da BiodiversidadePreservação da Biodiversidade
Preservação da Biodiversidade
 
Vulcanismo
VulcanismoVulcanismo
Vulcanismo
 
Aranhas
AranhasAranhas
Aranhas
 
Abelhas
AbelhasAbelhas
Abelhas
 
Grilos
GrilosGrilos
Grilos
 
Abelhas
AbelhasAbelhas
Abelhas
 
Louva-a-deus
Louva-a-deusLouva-a-deus
Louva-a-deus
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 

Último (20)

MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 

Fósseis....

  • 1. A Terra conta a sua história…
  • 2. O que são fósseis? Os fósseis são restos, marcas ou vestígios da actividade de seres vivos, que ficaram preservados nas rochas ou noutros materiais naturais.
  • 3.
  • 4.
  • 5. Paleontologia e Paleontólogos A ciência que estuda os fósseis chama-se Paleontologia. O Paleontólogo é o cientista que se dedica ao estudo dos fósseis. In:http://www.unerj.br/blogbiblioteca/wp-content/uploads/2009/04/escavacao.gif
  • 6. Etapas de formação de um fóssil
  • 7. Etapas de formação de um fóssil 1 - Morte do ser vivo 2 – Deposição de sedimentos sobre os seus restos mortais (como consequência estes deixam de estar em contacto com os agentes atmosféricos e com o oxigénio, decompondo-se, por isso, mais lentamente) 3 – Substituição da matéria orgânica(existente nos restos mortais) por matéria mineral 4 – Após milhões de anos, e através do desgaste das rochas, o fóssil fica exposto novamente à superfície.
  • 8. Condições que influenciam o processo de fossilização Existência de partes duras (ossos, dentes, carapaças) na constituição dos seres vivos – as partes molessão rapidamente decompostas; Rapidez no soterramento dos restos mortais por sedimentos; Tipo de sedimentos que cobrem os restos mortais (devem ser finos e impermeáveis) Habitat (a fossilização ocorre mais frequentemente em ambientes aquáticos) – há maior protecção contra os agentes atmosféricos; Condições ambientais: temperaturas e humidadebaixas dificultam a decomposição;
  • 9. Será que todos os fósseis se formaram através do mesmo processo?
  • 10. Principais processos de fossilização 1 – Conservação (inclui Mumificação) Todo ou quase todo o ser vivo pode ficar conservado, se as condições ambientais forem favoráveis. Após a morte, o ser vivo é envolvido por uma substância como, por exemplo, o gelo, o que permite a sua conservação. Exemplos de mumificação:  Insectos conservados em âmbar.  Mamutes conservados no gelo.
  • 12. Mamute conservado no gelo Este animal encontrado na Sibéria é um Mamute, uma espécie de elefante pré-histórico. O animal é do sexo masculino e encontra-se em bom estado de conservação, por isso os cientistas optaram por levar o exemplar para uma caverna localizada em Khatanga na Sibéria, onde a temperatura se mantém sempre abaixo de 0 ºC.
  • 13. Principais processos de fossilização 2 - Moldagem Não se conservam quaisquer partes do organismo, ficando apenas uma reprodução ou molde das suas partes duras. Não se conservam quaisquer partes do organismo, ficando apenas uma reprodução ou molde das suas partes duras. Reprodução da estrutura interna  Molde interno. Reprodução da estrutura externa Molde externo. Contramolde
  • 14. Molde Externo Molde Interno O interior do organismo enche-se de sedimentos que reproduzem os detalhes da sua estrutura interna O organismo, ao morrer, cai sobre os sedimentos, deixando impressas as suas características estruturais externas
  • 15. Molde Interno Molde Externo Molde Externo Molde Interno Moldagem
  • 16. Principais processos de fossilização 3 - Mineralização Os sedimentos que envolvem o ser vivo sofrem compressão devido ao peso dos depósitos que estão por cima. A matéria que constitui o ser vivo (matéria orgânica) é substituída gradualmente por minerais, como a calciteou a sílica, ficando o ser vivo transformado em “pedra”.
  • 17. Mineralização Trilobite Amonite Cabeça de dinossauro mineralizada
  • 19. Principais processos de fossilização Marcas de actividade Constituem o tipo de fossilização mais abundante. São vestígios da actividade dos seres vivos, impressos nas rochas. Fornecem informações importantes sobre o modo de vida dos seres vivos. Exemplos:  Pegadas de dinossáurios  Fezes fossilizadas  Ovos fossilizados
  • 22. Fezes fossilizadas - Coprólitos Dinossauro herbívoro do período Jurássico Tartaruga do período Miocénico
  • 23. Fósseis Vivos São seres vivos que existem desde há muitos milhões de anos. Mantiveram as suas características ao longo do tempo, pois adaptaram-se bem aos variados ambientes por que a Terra atravessou. Actualmente existem fósseis e exemplares vivos destes seres.
  • 24. Fósseis vivos Celacanto Latimeria chalumnae
  • 25. Fósseis vivos Gingko Gingko biloba L.
  • 27. Fósseis vivos Caranguejo-ferradura Limulus polyphemus L.
  • 28. Coral 500 M.a. – Actualidade Vivem apenas em ambientes de águas calmas, límpidas, quentese pouco profundas Amonite 248 M.a. – 65 M.a. Importância dos Fósseis  Permitem estudar a evolução da vidana Terra Permitem datar as rochase determinar ambientes antigos. Fóssil de Idade Fóssil de Fácies
  • 29.
  • 30. Com grande área de dispersão.São importantes para estabelecer uma relação entre a idade dos terrenos em que se encontram, ajudando a datar as rochas, camadas ou estratos. Trilobite Paleozóico Amonite Mesozóico
  • 31.
  • 32. Com área de dispersão reduzida.São importantes porque fornecem informações sobre o ambiente que existia aquando da sua formação.
  • 33. FIM