SlideShare uma empresa Scribd logo
OS DESAFIOS DA EBD
   NOS DIAS ATUAIS




A Formação dos Verdadeiros Cristãos
INTRODUÇÃO
• A EBD deve ser uma bênção, na igreja local,
  para a formação de verdadeiros cristãos.
• Há muitos crentes, nas igrejas, mas é um
  desafio encontrar verdadeiros cristãos.
• O ensino da palavra de Deus orienta a
  formação de cristãos genuínos, e não apenas
  nominais.
I - O QUE É SER UM VERDADEIRO
            CRISTÃO
• Após a morte de Estêvao, houve grande
  perseguição à Igreja.
• Os discípulos foram dispersos por diversos
  lugares (At 11.19-27).
• Em Antioquia, foram chamados cristãos pela
  primeira ves (v. 27).
• Quem era cristão tinha de ser de verdade. A
  perseguição era cruel.
• Muitos pagaram com a vida por causa da fé.
2.COMO ERAM OS CRISTÃOS NOS
  PRIMÓRDIOS DA IGREJA?

• Recebiam a palavra de bom grado
  (At.2.41);
• Perseveravam na doutrina dos apóstolos
  (At.2.42);
• Perseveravam na comunhão (idem);
• Perseveravam “no partir do pão”;
• Perseveravam “nas orações” (idem);
• “Em cada alma havia temor” (At.2.43);
• “... e muitas maravilhas e sinais se faziam
  pelos apóstolos” (idem);
• Eles se congregavam em comunidade (At
  2.44);
• Eram solidários, até em excesso (At.2.45);
• Gostavam de confraternizar-se no templo
  (At.2.46);
• Eles louvavam a Deus (At.2.47);
•Caíam na graça do povo (idem);

•Todos os dias acrescentava o Senhor à
igreja aqueles que se haviam de salvar.
Havia salvação de almas.

•O exemplo, a vida e o testemunho dos
primeiros cristãos eram marcantes;

•Chamava a atenção da sociedade de seu
tempo.
II - OS VERDADEIROS CRISTÃOS SÃO
VERDADEIROS DISCÍPULOS DE JESUS

1. Renunciam a si mesmos. “Então, disse
Jesus aos seus discípulos: Se alguém
quiser vir após mim, renuncie-se a si
mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-
me” (Mt 16.24).
2. Eles seguem ao seu Mestre. “E, entrando
ele no barco, seus discípulos o seguiram”
(Mt 8.23).
3. Fazem o que Jesus manda. “E os
discípulos fizeram como Jesus lhes
ordenara e prepararam a Páscoa” (Mt
26.19).

4. Repartem o que recebem do Senhor.
“Tendo mandado que a multidão se
assentasse sobre a erva, tomou os cinco
pães e os dois peixes, e, erguendo os olhos
ao céu, os abençoou, e, partindo os pães,
deu-os aos discípulos, e os discípulos, à
multidão” (Mt 14.19).
•
5. Os discípulos de Jesus são dotados de
poder sobrenatural. “E, chamando os seus
doze discípulos, deu-lhes poder sobre os
espíritos imundos, para os expulsarem e
para curarem toda enfermidade e todo mal”
(Mt 10.1; At 1.8).
III - OS VERDADEIROS E OS
        FALSOS CRISTÃOS
1. O JOIO E O TRIGO

•O trigo é autêntico

•O joio se parece com o trigo, mas é falso

•O joio aparece no meio do trigo
• 2. AS VIRGENS PRUDENTES E AS
  LOUCAS

• As prudentes esperam o noivo
• Elas têm azeite em suas vidas

• Representa a unção do Espírito
  Santo
• Elas têm reserva em suas vidas
  (oração, graça, intimidade com
  Deus.
• As loucas (insensatas) também esperam
  o noivo

• Elas têm azeite, mas são descuidadas

• Elas não têm reserva espiritual em suas
  vidas

• Elas não entram para as bodas
IV – VERDADEIROS CRISTÃOS NÃO SÃO
 APENAS MEMBROS DA IGREJA LOCAL

 1) Eles têm seu nome escrito no Livro da
 Vida (Fp 4.3; Ap 21.27).

  2) Os que são só membros das igrejas têm
  seus nomes nos róis de membro de cada
  denominação.
• A EBD está formando cristãos ou apenas
  membros e congregados?
3) Os verdadeiros cristãos são sal da terra e
  luz do mundo (Mt 5.13.14);

4) Os que são só membros de igrejas nem
  sempre dão bom testemunho. São
  “insípidos” espiritualmente;

5) Os verdadeiros cristãos procuram viver
  em santidade (1 Pe 1.15; Hb 12.14).

6) Os que são só membros de igrejas têm
  vergonha de ser santos.
V - A EBD AUXILIA NA FORMAÇÃO
      DO CARÁTER CRISTÃO

• 1. Caráter “É o aspecto psíquico da
  personalidade.

• O caráter é a característica responsável
  pela ação, reação e expressão da
  personalidade”.
• É a maneira própria de cada pessoa agir e
  expressar-se. Tem a ver com a própria
  conduta.




• É a “marca” da pessoa” .O caráter faz
  parte da personalidade
• “É adquirido, não herdado...Resulta da
  adaptação progressiva do temperamento
  às condições do meio ambiente: o lar, a
  escola, al igreja, a comunidade, o estado
  sócio-econômico...”

• A EBD pode contribuir para a formação
  saudável do caráter cristão.
•A maioria dos líderes das igrejas, os
missionários, os dirigentes, os pastores e
outros obreiros, todos passaram pela
Escola Dominical.

•Os verdadeiros cristãos valorizam o
estudo e o ensino da palavra de Deus.
•Em geral, foram ou são alunos da EBD.
• A Bíblia diz: “Instrui o menino no caminho
  em que deve andar, fé, até quando
  envelhecer, não se desviará dele” (Pv
  22.6).

• Os verdadriros cristãos , quando vão à
  EBD, desde crianças, têm sua formação
  consolidada, para viverem conforme a
  vontade de Deus.
VI - A EBD FORTALECE A
        PERSONALIDADE CRISTÃ

• Personalidade é definida como “Caráter
  ou qualidade do que é pessoal;
  pessoalidade. O que determina a
  individualidade duma pessoa moral.
• O elemento estável da conduta de uma
  pessoa; sua maneira habitual de ser;
  aquilo que a distingue de outra” (Dic.
  Aurélio).
• “A personalidade é formada durante
  as etapas do desenvolvimento psico-
  afetivo pelas quais passa a criança
  desde a gestação.


• Daí, a importância do ensino infantil,
  na EBD.
• Para a sua formação incluem tanto
  os elementos geneticamente
  herdados (temperamento) como
  também os adquiridos do meio
  ambiente no qual a criança está
  inserida” A personalidade é
  construída.

• O ensino, na EBD contribui para o
  desenvolvimento da personalidade
  do verdadeiro cristão.
• A formação da personalidade começa na
  infância. Dizem estudiosos que a
  personalidade de uma pessoa está
  definida até aos sete anos de idade.

• O que ela aprender e apreender, até esta
  fase, comprometerá todo o seu
  desenvolvimento psíquico, emocional,
  afetivo, social, etc.
• A EBD tem papel relevante nesse
  processo.
• Daí, podemos ver como é importante o
  papel da Escola Dominical na formação
  da personalidade das crianças.

• Certamente, é o que a palavra de Deus
  adverte: “Ensina o menino no caminho
  em que deve andar, e até quando
  envelhecer, não se esquecerá dele” (Pv
  22.6 – grifo nosso).
AS CRIANÇAS PODEM SER
       EDUCADAS NA EBD
• “Ponde, pois, estas minhas palavras no
  vosso coração e na vossa alma, e atai-as
  por sinal na vossa mão, para que estejam
  por testeiras entre os vossos olhos, e
  ensinai-as a vossos filhos, falando delas
  assentado em tua casa, e andando pelo
  caminho, e deitando-te e levantando-te”
  (Dt 11.18,19).
• “Instrui o menino no caminho em que
  deve andar, fé, até quando envelhecer,
  não se desviará dele” (Pv 22.6); “E o
  menino crescia e se fortalecia em espírito,
  cheio de sabedoria; e a graça de Deus
  estava sobre ele” (Lc 2.40).
OS ADOLESCENTES E JOVENS
    podem ser fortalecidos em sua
           personalidade
• Os adolescentes estão na fase, em
  que buscam a sua identidade;
  preocupam-se muito consigo
  mesmos, reorganizando sua
  personalidade; quem sou eu?
• Por que sou assim? Qual o meu futuro?
  Meus pais não me entendem; muitos se
  desviam das igrejas nessa fase. É
  necessário muita atenção por parte dos
  pais, e da igreja, na contribuição para a
  formação da personalidade deles.
Os adultos são fortalecidos
          em sua vida,

• Podendo contribuir para a
  formação dos mais jovens: “Os
  passos de um homem bom são
  confirmados pelo SENHOR, e
  ele deleita-se no seu caminho”
  (Sl 37.23);
• Há adultos que não têm
  consciência da vida cristã; por
  terem tido uma formação
  espiritual deficiente, ou por só
  terem aceito a Cristo na idade
  adulta; a EBD precisa ajudar a
  lapidar o seu caráter.
Toda a família é
    beneficiada pela EBD.
• “Ajunta o povo, homens, e
  mulheres, e meninos, e os teus
  estrangeiros que estão dentro
  das tuas portas, para que ouçam,
  e aprendam, e temam ao Senhor,
  vosso Deus, e tenham cuidado de
  fazer todas as palavras desta lei”
  (Dt 31.12).
VII - A EBD PREPARA OS ALUNOS
     PARA DEFENDEREM SUA FÉ

• Em todos os ambientes,
  notadamente, nas escolas
  seculares, predomina a educação
  materialista.
• E grande parte dos crentes não tem
  condições de argumentar em defesa
  da fé.
• Alguns ficam calados ante as
  investidas dos falsos “mestres”.
• E outros não sabem como
  confrontar as idéias
  materialistas e ateístas, por
  falta de conhecimento bíblico e
  teológico.
• Grande número de crentes tem
  conhecimento muito superficial
  das verdades bíblicas.
• A EBD, através de um ensino,
  baseado num currículo bem
  elaborado, pode contribuir para a
  verdadeira apologética (defesa da
  fé),
• dando aos alunos, conhecimentos
  bíblicos, teológicos, e
  fundamentados na verdadeira
  ciência, para que os seus alunos
  possam enfrentar os ataques do
  materialismo.
CONCLUSÃO
No mundo, há um número inimaginável de
escolas. Mas nenhuma instituição escolar tem
tido efeito tão benéfico sobre a família como a
Escola Bíblica Dominical. Em todos os países,
que valorizam as igrejas, sempre tem havido
pessoas que se tornaram úteis à sociedade, que
foram alunas da EBD. Portanto, as igrejas
evangélicas precisam valorizar mais ainda essa,
que é, certamente, a maior escola de formação
do caráter e de vidas transformadas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento de professores Escola Bíblica Dominical -parte II
Treinamento de professores Escola Bíblica Dominical -parte IITreinamento de professores Escola Bíblica Dominical -parte II
Treinamento de professores Escola Bíblica Dominical -parte II
Ana Paula Baptista
 
História da escola dominical
História da escola dominicalHistória da escola dominical
História da escola dominical
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Planejamento ebd
Planejamento ebdPlanejamento ebd
Planejamento ebd
Lucia Verissimo
 
Simpósio de EBD
Simpósio de EBDSimpósio de EBD
Simpósio de EBD
Antonio Fernandes
 
PROFESSOR DA EBD PRECISA SABER
PROFESSOR DA EBD PRECISA SABERPROFESSOR DA EBD PRECISA SABER
PROFESSOR DA EBD PRECISA SABER
Marcio de Medeiros
 
A excelência do professor da escola dominical
A excelência do professor da escola dominicalA excelência do professor da escola dominical
A excelência do professor da escola dominical
Filipe Rhuan
 
O(a) professor(a) da Escola Dominical
O(a) professor(a) da Escola DominicalO(a) professor(a) da Escola Dominical
O(a) professor(a) da Escola Dominical
Amor pela EBD
 
Apresentação historia da ebd
Apresentação historia da ebdApresentação historia da ebd
Apresentação historia da ebd
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
 
Ministério com crianças e a Infância
Ministério com crianças e a InfânciaMinistério com crianças e a Infância
Ministério com crianças e a Infância
Maria Bárbara Floriano
 
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
Antonio Filho
 
Curso de aperfeiçoamento da ebd
Curso de aperfeiçoamento da ebdCurso de aperfeiçoamento da ebd
Curso de aperfeiçoamento da ebd
Pastor Juscelino Freitas
 
Curso de capacitação de professores da EBD
Curso de capacitação de professores da EBDCurso de capacitação de professores da EBD
Curso de capacitação de professores da EBD
Sergio Silva
 
Projetos para crianças
Projetos para criançasProjetos para crianças
Projetos para crianças
Nadiana Martins
 
A função e desafios do superintendente e do professor da EBD
A função e desafios do superintendente e do professor da EBDA função e desafios do superintendente e do professor da EBD
A função e desafios do superintendente e do professor da EBD
R Gómez
 
Treinamento para professores da EBD.
Treinamento para professores da EBD.Treinamento para professores da EBD.
Treinamento para professores da EBD.
Abdias Barreto
 
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
SEDUC-PA
 
Suplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
Suplemento De Apoio Ao Professor Da EbdSuplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
Suplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
Eduardo Sales de lima
 
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Christian Lepelletier
 
Planejamento ministerio de crianças e juniores
Planejamento ministerio de crianças e junioresPlanejamento ministerio de crianças e juniores
Planejamento ministerio de crianças e juniores
Grazy P
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Wander Sousa
 

Mais procurados (20)

Treinamento de professores Escola Bíblica Dominical -parte II
Treinamento de professores Escola Bíblica Dominical -parte IITreinamento de professores Escola Bíblica Dominical -parte II
Treinamento de professores Escola Bíblica Dominical -parte II
 
História da escola dominical
História da escola dominicalHistória da escola dominical
História da escola dominical
 
Planejamento ebd
Planejamento ebdPlanejamento ebd
Planejamento ebd
 
Simpósio de EBD
Simpósio de EBDSimpósio de EBD
Simpósio de EBD
 
PROFESSOR DA EBD PRECISA SABER
PROFESSOR DA EBD PRECISA SABERPROFESSOR DA EBD PRECISA SABER
PROFESSOR DA EBD PRECISA SABER
 
A excelência do professor da escola dominical
A excelência do professor da escola dominicalA excelência do professor da escola dominical
A excelência do professor da escola dominical
 
O(a) professor(a) da Escola Dominical
O(a) professor(a) da Escola DominicalO(a) professor(a) da Escola Dominical
O(a) professor(a) da Escola Dominical
 
Apresentação historia da ebd
Apresentação historia da ebdApresentação historia da ebd
Apresentação historia da ebd
 
Ministério com crianças e a Infância
Ministério com crianças e a InfânciaMinistério com crianças e a Infância
Ministério com crianças e a Infância
 
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
 
Curso de aperfeiçoamento da ebd
Curso de aperfeiçoamento da ebdCurso de aperfeiçoamento da ebd
Curso de aperfeiçoamento da ebd
 
Curso de capacitação de professores da EBD
Curso de capacitação de professores da EBDCurso de capacitação de professores da EBD
Curso de capacitação de professores da EBD
 
Projetos para crianças
Projetos para criançasProjetos para crianças
Projetos para crianças
 
A função e desafios do superintendente e do professor da EBD
A função e desafios do superintendente e do professor da EBDA função e desafios do superintendente e do professor da EBD
A função e desafios do superintendente e do professor da EBD
 
Treinamento para professores da EBD.
Treinamento para professores da EBD.Treinamento para professores da EBD.
Treinamento para professores da EBD.
 
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
 
Suplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
Suplemento De Apoio Ao Professor Da EbdSuplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
Suplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
 
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
 
Planejamento ministerio de crianças e juniores
Planejamento ministerio de crianças e junioresPlanejamento ministerio de crianças e juniores
Planejamento ministerio de crianças e juniores
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 

Semelhante a Os Desafios da EBD nos Dias Atuais para a Formação de Verdadeiros Cristaos

APRESENTAÇÃO OFICIAL
APRESENTAÇÃO OFICIALAPRESENTAÇÃO OFICIAL
APRESENTAÇÃO OFICIAL
Markson Cézar
 
Os Jovens e o projeto pessoal de vida
Os Jovens e o projeto pessoal de vidaOs Jovens e o projeto pessoal de vida
Os Jovens e o projeto pessoal de vida
Mary Donzellini MJC
 
Lição 05 - A evangelização de grupos específicos
Lição 05 - A evangelização de grupos específicosLição 05 - A evangelização de grupos específicos
Lição 05 - A evangelização de grupos específicos
Éder Tomé
 
O Animador Vocacional
O Animador VocacionalO Animador Vocacional
O Animador Vocacional
Iandra Conrado
 
O animador vocacional
O animador vocacionalO animador vocacional
O animador vocacional
Iandra Conrado
 
O animador vocacional
O animador vocacionalO animador vocacional
O animador vocacional
Iandra Conrado
 
A função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igrejaA função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igreja
Pr. Carlos Magno Ramos
 
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
Deonice E Orlando Sazonov
 
Treinamento para professores da EBD
Treinamento para professores da EBDTreinamento para professores da EBD
Treinamento para professores da EBD
Jose Carlos Rodrigues
 
Pequenos grupos
Pequenos gruposPequenos grupos
Pequenos grupos
talmidimted
 
Pequenos grupos
Pequenos gruposPequenos grupos
Pequenos grupos
talmidimted
 
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
LFKlein
 
Boletim 493 - 24/07/16
Boletim 493 - 24/07/16Boletim 493 - 24/07/16
Boletim 493 - 24/07/16
stanaami
 
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 9: Desafios de uma igreja local (pt. 1)
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 9: Desafios de uma igreja local (pt. 1)EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 9: Desafios de uma igreja local (pt. 1)
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 9: Desafios de uma igreja local (pt. 1)
Andre Nascimento
 
2013 - 2 tri - lição 8 - educação cristã, responsabilidade dos pais
2013 - 2 tri - lição 8 - educação cristã, responsabilidade dos pais2013 - 2 tri - lição 8 - educação cristã, responsabilidade dos pais
2013 - 2 tri - lição 8 - educação cristã, responsabilidade dos pais
Natalino das Neves Neves
 
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.pptSay-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
alessandraoliveira324
 
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germanoA importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
Joary Jossué Carlesso
 
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPFôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
pre-matrimonial-e-preparacao-ao-sacramento-do-matrimonio-2-110612072853-phpap...
pre-matrimonial-e-preparacao-ao-sacramento-do-matrimonio-2-110612072853-phpap...pre-matrimonial-e-preparacao-ao-sacramento-do-matrimonio-2-110612072853-phpap...
pre-matrimonial-e-preparacao-ao-sacramento-do-matrimonio-2-110612072853-phpap...
Maria Aparecida Farias de Souza Nogueira
 
A igreja e sua missão
A igreja e sua missãoA igreja e sua missão
A igreja e sua missão
Gesner Menezes
 

Semelhante a Os Desafios da EBD nos Dias Atuais para a Formação de Verdadeiros Cristaos (20)

APRESENTAÇÃO OFICIAL
APRESENTAÇÃO OFICIALAPRESENTAÇÃO OFICIAL
APRESENTAÇÃO OFICIAL
 
Os Jovens e o projeto pessoal de vida
Os Jovens e o projeto pessoal de vidaOs Jovens e o projeto pessoal de vida
Os Jovens e o projeto pessoal de vida
 
Lição 05 - A evangelização de grupos específicos
Lição 05 - A evangelização de grupos específicosLição 05 - A evangelização de grupos específicos
Lição 05 - A evangelização de grupos específicos
 
O Animador Vocacional
O Animador VocacionalO Animador Vocacional
O Animador Vocacional
 
O animador vocacional
O animador vocacionalO animador vocacional
O animador vocacional
 
O animador vocacional
O animador vocacionalO animador vocacional
O animador vocacional
 
A função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igrejaA função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igreja
 
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
 
Treinamento para professores da EBD
Treinamento para professores da EBDTreinamento para professores da EBD
Treinamento para professores da EBD
 
Pequenos grupos
Pequenos gruposPequenos grupos
Pequenos grupos
 
Pequenos grupos
Pequenos gruposPequenos grupos
Pequenos grupos
 
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
 
Boletim 493 - 24/07/16
Boletim 493 - 24/07/16Boletim 493 - 24/07/16
Boletim 493 - 24/07/16
 
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 9: Desafios de uma igreja local (pt. 1)
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 9: Desafios de uma igreja local (pt. 1)EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 9: Desafios de uma igreja local (pt. 1)
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 9: Desafios de uma igreja local (pt. 1)
 
2013 - 2 tri - lição 8 - educação cristã, responsabilidade dos pais
2013 - 2 tri - lição 8 - educação cristã, responsabilidade dos pais2013 - 2 tri - lição 8 - educação cristã, responsabilidade dos pais
2013 - 2 tri - lição 8 - educação cristã, responsabilidade dos pais
 
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.pptSay-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
 
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germanoA importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
A importância da liderança para o fortalecimento do discipulado pr. joão germano
 
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPFôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
 
pre-matrimonial-e-preparacao-ao-sacramento-do-matrimonio-2-110612072853-phpap...
pre-matrimonial-e-preparacao-ao-sacramento-do-matrimonio-2-110612072853-phpap...pre-matrimonial-e-preparacao-ao-sacramento-do-matrimonio-2-110612072853-phpap...
pre-matrimonial-e-preparacao-ao-sacramento-do-matrimonio-2-110612072853-phpap...
 
A igreja e sua missão
A igreja e sua missãoA igreja e sua missão
A igreja e sua missão
 

Último

de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 

Último (11)

de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 

Os Desafios da EBD nos Dias Atuais para a Formação de Verdadeiros Cristaos

  • 1. OS DESAFIOS DA EBD NOS DIAS ATUAIS A Formação dos Verdadeiros Cristãos
  • 2. INTRODUÇÃO • A EBD deve ser uma bênção, na igreja local, para a formação de verdadeiros cristãos. • Há muitos crentes, nas igrejas, mas é um desafio encontrar verdadeiros cristãos. • O ensino da palavra de Deus orienta a formação de cristãos genuínos, e não apenas nominais.
  • 3. I - O QUE É SER UM VERDADEIRO CRISTÃO • Após a morte de Estêvao, houve grande perseguição à Igreja. • Os discípulos foram dispersos por diversos lugares (At 11.19-27). • Em Antioquia, foram chamados cristãos pela primeira ves (v. 27). • Quem era cristão tinha de ser de verdade. A perseguição era cruel. • Muitos pagaram com a vida por causa da fé.
  • 4. 2.COMO ERAM OS CRISTÃOS NOS PRIMÓRDIOS DA IGREJA? • Recebiam a palavra de bom grado (At.2.41); • Perseveravam na doutrina dos apóstolos (At.2.42); • Perseveravam na comunhão (idem); • Perseveravam “no partir do pão”; • Perseveravam “nas orações” (idem);
  • 5. • “Em cada alma havia temor” (At.2.43); • “... e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos” (idem); • Eles se congregavam em comunidade (At 2.44); • Eram solidários, até em excesso (At.2.45); • Gostavam de confraternizar-se no templo (At.2.46); • Eles louvavam a Deus (At.2.47);
  • 6. •Caíam na graça do povo (idem); •Todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar. Havia salvação de almas. •O exemplo, a vida e o testemunho dos primeiros cristãos eram marcantes; •Chamava a atenção da sociedade de seu tempo.
  • 7. II - OS VERDADEIROS CRISTÃOS SÃO VERDADEIROS DISCÍPULOS DE JESUS 1. Renunciam a si mesmos. “Então, disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga- me” (Mt 16.24). 2. Eles seguem ao seu Mestre. “E, entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram” (Mt 8.23).
  • 8. 3. Fazem o que Jesus manda. “E os discípulos fizeram como Jesus lhes ordenara e prepararam a Páscoa” (Mt 26.19). 4. Repartem o que recebem do Senhor. “Tendo mandado que a multidão se assentasse sobre a erva, tomou os cinco pães e os dois peixes, e, erguendo os olhos ao céu, os abençoou, e, partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos, à multidão” (Mt 14.19). •
  • 9. 5. Os discípulos de Jesus são dotados de poder sobrenatural. “E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem e para curarem toda enfermidade e todo mal” (Mt 10.1; At 1.8).
  • 10. III - OS VERDADEIROS E OS FALSOS CRISTÃOS 1. O JOIO E O TRIGO •O trigo é autêntico •O joio se parece com o trigo, mas é falso •O joio aparece no meio do trigo
  • 11. • 2. AS VIRGENS PRUDENTES E AS LOUCAS • As prudentes esperam o noivo • Elas têm azeite em suas vidas • Representa a unção do Espírito Santo • Elas têm reserva em suas vidas (oração, graça, intimidade com Deus.
  • 12. • As loucas (insensatas) também esperam o noivo • Elas têm azeite, mas são descuidadas • Elas não têm reserva espiritual em suas vidas • Elas não entram para as bodas
  • 13. IV – VERDADEIROS CRISTÃOS NÃO SÃO APENAS MEMBROS DA IGREJA LOCAL 1) Eles têm seu nome escrito no Livro da Vida (Fp 4.3; Ap 21.27). 2) Os que são só membros das igrejas têm seus nomes nos róis de membro de cada denominação. • A EBD está formando cristãos ou apenas membros e congregados?
  • 14. 3) Os verdadeiros cristãos são sal da terra e luz do mundo (Mt 5.13.14); 4) Os que são só membros de igrejas nem sempre dão bom testemunho. São “insípidos” espiritualmente; 5) Os verdadeiros cristãos procuram viver em santidade (1 Pe 1.15; Hb 12.14). 6) Os que são só membros de igrejas têm vergonha de ser santos.
  • 15. V - A EBD AUXILIA NA FORMAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO • 1. Caráter “É o aspecto psíquico da personalidade. • O caráter é a característica responsável pela ação, reação e expressão da personalidade”.
  • 16. • É a maneira própria de cada pessoa agir e expressar-se. Tem a ver com a própria conduta. • É a “marca” da pessoa” .O caráter faz parte da personalidade
  • 17. • “É adquirido, não herdado...Resulta da adaptação progressiva do temperamento às condições do meio ambiente: o lar, a escola, al igreja, a comunidade, o estado sócio-econômico...” • A EBD pode contribuir para a formação saudável do caráter cristão.
  • 18. •A maioria dos líderes das igrejas, os missionários, os dirigentes, os pastores e outros obreiros, todos passaram pela Escola Dominical. •Os verdadeiros cristãos valorizam o estudo e o ensino da palavra de Deus. •Em geral, foram ou são alunos da EBD.
  • 19. • A Bíblia diz: “Instrui o menino no caminho em que deve andar, fé, até quando envelhecer, não se desviará dele” (Pv 22.6). • Os verdadriros cristãos , quando vão à EBD, desde crianças, têm sua formação consolidada, para viverem conforme a vontade de Deus.
  • 20. VI - A EBD FORTALECE A PERSONALIDADE CRISTÃ • Personalidade é definida como “Caráter ou qualidade do que é pessoal; pessoalidade. O que determina a individualidade duma pessoa moral. • O elemento estável da conduta de uma pessoa; sua maneira habitual de ser; aquilo que a distingue de outra” (Dic. Aurélio).
  • 21. • “A personalidade é formada durante as etapas do desenvolvimento psico- afetivo pelas quais passa a criança desde a gestação. • Daí, a importância do ensino infantil, na EBD.
  • 22. • Para a sua formação incluem tanto os elementos geneticamente herdados (temperamento) como também os adquiridos do meio ambiente no qual a criança está inserida” A personalidade é construída. • O ensino, na EBD contribui para o desenvolvimento da personalidade do verdadeiro cristão.
  • 23. • A formação da personalidade começa na infância. Dizem estudiosos que a personalidade de uma pessoa está definida até aos sete anos de idade. • O que ela aprender e apreender, até esta fase, comprometerá todo o seu desenvolvimento psíquico, emocional, afetivo, social, etc. • A EBD tem papel relevante nesse processo.
  • 24. • Daí, podemos ver como é importante o papel da Escola Dominical na formação da personalidade das crianças. • Certamente, é o que a palavra de Deus adverte: “Ensina o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer, não se esquecerá dele” (Pv 22.6 – grifo nosso).
  • 25. AS CRIANÇAS PODEM SER EDUCADAS NA EBD • “Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma, e atai-as por sinal na vossa mão, para que estejam por testeiras entre os vossos olhos, e ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te” (Dt 11.18,19).
  • 26. • “Instrui o menino no caminho em que deve andar, fé, até quando envelhecer, não se desviará dele” (Pv 22.6); “E o menino crescia e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele” (Lc 2.40).
  • 27. OS ADOLESCENTES E JOVENS podem ser fortalecidos em sua personalidade • Os adolescentes estão na fase, em que buscam a sua identidade; preocupam-se muito consigo mesmos, reorganizando sua personalidade; quem sou eu?
  • 28. • Por que sou assim? Qual o meu futuro? Meus pais não me entendem; muitos se desviam das igrejas nessa fase. É necessário muita atenção por parte dos pais, e da igreja, na contribuição para a formação da personalidade deles.
  • 29. Os adultos são fortalecidos em sua vida, • Podendo contribuir para a formação dos mais jovens: “Os passos de um homem bom são confirmados pelo SENHOR, e ele deleita-se no seu caminho” (Sl 37.23);
  • 30. • Há adultos que não têm consciência da vida cristã; por terem tido uma formação espiritual deficiente, ou por só terem aceito a Cristo na idade adulta; a EBD precisa ajudar a lapidar o seu caráter.
  • 31. Toda a família é beneficiada pela EBD. • “Ajunta o povo, homens, e mulheres, e meninos, e os teus estrangeiros que estão dentro das tuas portas, para que ouçam, e aprendam, e temam ao Senhor, vosso Deus, e tenham cuidado de fazer todas as palavras desta lei” (Dt 31.12).
  • 32. VII - A EBD PREPARA OS ALUNOS PARA DEFENDEREM SUA FÉ • Em todos os ambientes, notadamente, nas escolas seculares, predomina a educação materialista. • E grande parte dos crentes não tem condições de argumentar em defesa da fé. • Alguns ficam calados ante as investidas dos falsos “mestres”.
  • 33. • E outros não sabem como confrontar as idéias materialistas e ateístas, por falta de conhecimento bíblico e teológico. • Grande número de crentes tem conhecimento muito superficial das verdades bíblicas.
  • 34. • A EBD, através de um ensino, baseado num currículo bem elaborado, pode contribuir para a verdadeira apologética (defesa da fé), • dando aos alunos, conhecimentos bíblicos, teológicos, e fundamentados na verdadeira ciência, para que os seus alunos possam enfrentar os ataques do materialismo.
  • 35. CONCLUSÃO No mundo, há um número inimaginável de escolas. Mas nenhuma instituição escolar tem tido efeito tão benéfico sobre a família como a Escola Bíblica Dominical. Em todos os países, que valorizam as igrejas, sempre tem havido pessoas que se tornaram úteis à sociedade, que foram alunas da EBD. Portanto, as igrejas evangélicas precisam valorizar mais ainda essa, que é, certamente, a maior escola de formação do caráter e de vidas transformadas.

Notas do Editor

  1. 1
  2. 1