SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 123
Ligações Químicas
Definição:
    As ligações químicas são a união de
 átomos a fim de tornarem-se mais
 estáveis,    assemelhando      a    sua
 configuração a de um gás nobre, com oito
 elétrons    na     sua    camada     de
 valência(Regra do Octeto). Através
 dessas ligações formam-se substâncias.
Os átomos se      Nova configuração    Próxima de
                       combinam entre si     mais estável      um gás nobre


           Definição




Ligações
Químicas
Regra do Octeto
 Descrição: O átomo adquire estabilidade ao
completar oito elétrons na camada de
valência(sua última camada), imitando os gases
nobres.
 Configuração Geral: ns2 np6

           ↑↓       ↑↓ ↑↓ ↑↓




 Obs. Esta regra só é válida para os elementos
Exceção:
  Descrição: O átomo adquire estabilidade
ao completar a camada de valência com
dois elétrons, imitando o gás nobre - He.
 Configuração Geral: ns2

                   ↑↓


 Obs. Esta regra só é válida para os
elementos representativos: H, Li, B e Be.
Os átomos se         Nova configuração          Próxima de
                       combinam entre si        mais estável            um gás nobre


           Definição              Descrição    Estabilidade com oito elétrons na última camada


                       Regra                     Estabilidade com dois       Imitando gás
                                  Exceção      elétrons na última camada       nobre He
                        do
                       Octeto




Ligações
Químicas
Exemplos:
• 1H  1s1 Precisa ter mais 1 elétron
       K=1

• 11Na  1s2 2s2 2p6 3s1 Precisa ter
         K=2 L=8      M=1 menos 1 elétron

• 4Be  1s2    2s2    Precisa ter menos 2 elétrons
       K=2      L=2

  Si  1s2 2s2 2p6 3s2 3p3          Precisa ter
Regra do Octeto
   Considerações:
   -Ocorre entre elétrons da camada de
valência. Portanto não ocorrem mudanças no
núcleo dos átomos.
   - Não altera a massa dos átomos.
   -Os átomos se tornam mais estáveis, ou seja:
   Os átomos se ligam uns aos outros com a
finalidade de atingir maior estabilidade (quando
os átomos se agrupam, através de ligações
químicas, passam para um estado de menor
energia, que significa maior estabilidade).
Os átomos se         Nova configuração            Próxima de
                       combinam entre si        mais estável              um gás nobre


           Definição              Descrição      Estabilidade com oito elétrons na última camada


                       Regra                       Estabilidade com dois       Imitando gás
                                  Exceção        elétrons na última camada       nobre He
                        do
                       Octeto
                                                      Ocorre entre elétrons      Sem mudanças
                                                      da camada de valência        no núcleo
                                  Consideraçõe        Não altera a massa do
                                  s                   átomo
Ligações                                              Átomos mais estáveis e menos energéticos
Químicas
Eletronegatividade
  Eletronegatividade de um elemento é a
capacidade que um átomo tem, de atrair
elétrons de outro átomo quando os dois
formam uma ligação química.
  Segundo Pauling podemos prever o
caráter da ligação interatômica, ou seja,
entre dois átomos, através da diferença de
eletronegatividade(∆E).
Menor ∆E = 0
Maior ∆E = 3,3 (4,0 - 0,7)

        Diferença de eletronegatividade

        0           1,7         3,3



Menor que 1,7     Prevalece o caráter covalente
Maior que 1,7     Prevalece o caráter iônico
Os átomos se            Nova configuração           Próxima de
                         combinam entre si           mais estável             um gás nobre


           Definição                 Descrição      Estabilidade com oito elétrons na última camada


                         Regra                        Estabilidade com dois         Imitando gás
                                     Exceção        elétrons na última camada         nobre He
                          do
                         Octeto
                                                           Ocorre entre elétrons      Sem mudanças
                                                           da camada de valência        no núcleo
                                     Consideraçõe          Não altera a massa do
                                     s                     átomo
Ligações                                                   Átomos mais estáveis e menos energéticos
Químicas
                                               Definição      Capacidade de atrair
                                                                elétrons de outro
                                                                      átomo
            Caráter    Eletronegatividade                                    ∆E>1,7
                                               Diferença de                  caráter iônico
                                               eletronegatividade(∆E )
                                                                             ∆E<1,7
                                                                             caráter covalente
Vamos exercitar?
 Dentre as espécies químicas a seguir
I. CL2
II. LiCl
III. NaCl
IV. KCl
V. CsCl
Vamos exercitar?
 Dentre as espécies químicas a seguir
I. CL2
II. LiCl
III. NaCl
IV. KCl
V. CsCl
a que apresenta ligação com o maior
caráter iônico é:
 a) I
 b) II
 c) III
 d) IV
 e) V
a que apresenta ligação com o maior
caráter iônico é:
a) I
b) II
c) III
d) IV
e) V
Resposta
 ∆E (Cl2)= 3,16-3,16= 0
 ∆E (LiCl)= 3,16-0,98= 2,18
 ∆E (KCl)= 3,16-0,82= 2,34
 ∆E (NaCl)= 3,16-0,93= 2,23
 ∆E (CsCl)=3,16-0,79= 2,37

  Letra e: CsCl possui maior caráter iônico
já que possui maior ∆E.
Vamos exercitar?
 Coloque em ordem decrescente de
caráter iônico os seguintes elementos
quando combinados com o cloro.

            Cl, Li, K, Na, Cs
Vamos exercitar?
 Coloque em ordem decrescente de
caráter iônico os seguintes elementos
quando combinados com o cloro.

            Cl, Li, K, Na, Cs
Resposta
∆E (Cl2)= 3,16-3,16= 0
∆E (LiCl)= 3,16-0,98= 2,18
∆E (KCl)= 3,16-0,82= 2,34
∆E (NaCl)= 3,16-0,93= 2,23
∆E (CsCl)=3,16-0,79= 2,37

CsCl > KCl > NaCl > LiCl > Cl2
Agora é sua vez!
  Coloque em ordem decrescente de
caráter  covalente    os   seguintes
elementos quando combinados com o
enxofre.
            Al, Mg, Fe, Zn
Agora é sua vez!
  Coloque em ordem decrescente de
caráter  covalente    os   seguintes
elementos quando combinados com o
enxofre.
            Al, Mg, Fe, Zn
Resposta
∆E (Al2S3)= 2,58-1,61= 0,97
∆E (MgS)= 2,58-1,31= 1,27
∆E (Fe2S3)= 2,58-1,83= 0,75
∆E (ZnS)= 2,58-1,65= 0,93


Fe2S3 > ZnS > Al2S3 > MgS
TIPOS DE LIGAÇÃO

 Iônica ou Eletrovalente
 Covalente ou Molecular:
   - Simples
   - Dativa
 Metálica
Os átomos se            Nova configuração           Próxima de
                         combinam entre si           mais estável             um gás nobre


           Definição                 Descrição      Estabilidade com oito elétrons na última camada


                         Regra                        Estabilidade com dois         Imitando gás
                                     Exceção        elétrons na última camada         nobre He
                          do
                         Octeto
                                                           Ocorre entre elétrons      Sem mudanças
                                                           da camada de valência        no núcleo
                                     Consideraçõe          Não altera a massa do
                                     s                     átomo
Ligações                                                   Átomos mais estáveis e menos energéticos
Químicas
                                               Definição      Capacidade de atrair
                                                                elétrons de outro
                                                                      átomo
            Caráter    Eletronegatividade                                    ∆E>1,7
                                               Diferença de                  caráter iônico
                                               eletronegatividade(∆E )
                                                                             ∆E<1,7
                                                                             caráter covalente

                         Iônica
           Tipos de
                         Covalente
           Ligações
                         Metálica
Ligação Iônica
 Definição: elétrons são transferidos de um
átomo para outro dando origem a íons de
cargas contrárias que se atraem.


 Como consequência, temos a formação do
retículo cristalino iônico, que consiste em
aglomerados de íons positivos e negativos.
Ligação Iônica
Aglomerado Iônico ou Retículo Cristalino:
Transferência      Formação de
                           Definição    de elétrons      íons de cargas
            Iônica ou                  entre átomos         opostas
           eletrovalente
                                                                          Aglomerados de íons
                           Consequência     Retículo cristalino iônico    positivos e negativos




Tipos de
Ligações
Ligação Iônica
Geralmente ocorre entre Metal + Ametal

  Metal  Elemento com a tendência a perder
elétrons.
  Ametal  Elemento com a tendência a
ganhar elétron.
Localização na Tabela
           Periódica
•



•
Transferência      Formação de
                           Definição     de elétrons      íons de cargas
            Iônica ou                   entre átomos         opostas
           eletrovalente
                                                                           Aglomerados de íons
                           Consequência      Retículo cristalino iônico    positivos e negativos

                           Ocorrência        Metal + Ametal




Tipos de
Ligações
Ligação Iônica
Exemplo: formação do cloreto de sódio –
 NaCl.
Na (Z = 11) → 1s2) 2s2, 2p6) 3s1
Cl ( Z = 17) → 1s2) 2s2, 2p6) 3s2, 3p5



   Na            Cl                Na+   Cl-
Ligação Iônica
Configuração dos Átomos:

     Na                    Cl
Ligação Iônica
Transferência do elétron:

      Na                    Cl
Ligação Iônica
Formação dos íons:

     Na+                    Cl-
Ligação Iônica
Atração Eletrostática:

            Na+          Cl-
Íons
Íon é como passa a ser chamado o átomo
 que em busca de estabilidade perde ou
 ganha elétrons, deixando de estar neutro.

Cátion  Íon positivo  Perde elétrons

Ânion  Íon negativo Ganha elétrons
Transferência      Formação de        Cátion    Perde elétrons
                           Definição     de elétrons      íons de cargas
                                        entre átomos         opostas          Ânion     Ganha elétrons
            Iônica ou
           eletrovalente
                                                                           Aglomerados de íons
                           Consequência      Retículo cristalino iônico    positivos e negativos

                           Ocorrência        Metal + Ametal




Tipos de
Ligações
Íons
 Exemplo 1:
 K(Z=19)  1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s1
 K = 2 L= 8 M= 8 N= 1

 K+ (Z=19)  1s2 2s2 2p6 3s2 3p6
 K = 2 L= 8 M= 8

  K+ é um cátion e é mais estável já que possui 8
elétrons em sua camada de valência, como um
gás nobre.
Exemplo 2:

 S(Z=16)  1s2 2s2 2p6 3s2 3p4
 K = 2 L= 8 M= 6

 S-2 (Z=19)  1s2 2s2 2p6 3s2 3p6
 K = 2 L= 8 M= 8

  S-2 é um ânion e é mais estável já que
possui 8 elétrons em sua camada de
valência, como um gás nobre.
Vamos exercitar?
   Indique o número de elétrons nas
camadas dos seguintes íons:

 a) Ca+2 (Z=20)



 b) Li+ (Z=3)
Vamos exercitar?
   Indique o número de elétrons nas
camadas dos seguintes íons:

 a)Ca+2 (Z=20)



 b) Li+ (Z=3)
Resposta
Ca+2(Z=20)
Ca+2 : 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6
K= 2 L= 8 M= 8



Li+(Z=3)
Li+ : 1s2
K= 2
Vamos exercitar?
c) S-2(Z=16)



d) Na+(Z=11)
Resposta
S-2 (Z=16)
S-2 : 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6
K= 2 L= 8 M= 8

Na+(Z=11)
Na+ : 1s2 2s2 2p6
K=2 L=8
Agora é sua vez!
    (MACKENZIE-SP) Para que átomos de
  enxofre e potássio adquiram configuração
  eletrônica igual à de um gás nobre, é
  necessário que:
 Dados: S (Z = 16); K (Z = 19)
a) o enxofre receba 2 elétrons e que o potássio
  receba 7 elétrons.
b) o enxofre ceda 6 elétrons e que o potássio
  receba 7 elétrons.
Agora é sua vez!
    (MACKENZIE-SP) Para que átomos de
  enxofre e potássio adquiram configuração
  eletrônica igual à de um gás nobre, é
  necessário que:
 Dados: S (Z = 16); K (Z = 19)
a) o enxofre receba 2 elétrons e que o potássio
  receba 7 elétrons.
b) o enxofre ceda 6 elétrons e que o potássio
  receba 7 elétrons.
c) o enxofre ceda 2 elétrons e que o
potássio ceda 1 elétron.
  d) o enxofre receba 6 elétrons e que o
potássio ceda 1 elétron.
  e) o enxofre receba 2 elétrons e que o
potássio ceda 1 elétron.
Resposta
 K(Z=19): 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s1
 Precisa ceder 1 elétron.

 S(Z=16): 1s2 2s2 2p6 3s2 3p4
 Precisa receber 2 elétrons.

  e) o enxofre receba 2 elétrons e que o
potássio ceda 1 elétron.
Observando os grupos A da
        Tabela Periódica
•



•
Ligação Iônica
Ligações dos Grupos - A
    Grupo Carga Grupo Carga
      1A     +1      5A -3
      2A     +2      6A -2
      3A     +3      7A -1
 Exemplos:
 a)K e Cl      c) Al e S
 b)Ca e I      d) Fe e O
Exemplos:

 a) KCl → K(1A) Cl(7A) → K+Cl-

 a) CaI2 → Ca(2A) I(7A) → Ca+2I-1
c) Al2S3 → Al(3A) S(6A) → Al+3S-2

d) Fe2O3 → Fe(+3) O(6A) → Fe+3O-2
Resumindo:
 Características da Ligação Iônica
 • Ocorre entre átomos de metais e ametais.
 • Ocorre transferência (doação) de elétrons.
Os metais cedem elétrons aos ametais.
  • Como conseqüência dessa transferência de
elétrons, formam-se íons (partículas dotadas de
cargas elétricas): o metal origina um íon
positivo (cátion) e o ametal um íon negativo
(ânion).
Resumindo:
 Características da Ligação Iônica
  •A substância formada será uma substância
iônica ou composto iônico, pois é formada por
íons.
  • Essa substância é um aglomerado de íons
positivos e negativos, conhecido como retículo
cristalino iônico.
Transferência      Formação de        Cátion    Perde elétrons
                           Definição     de elétrons      íons de cargas
                                        entre átomos         opostas          Ânion     Ganha elétrons
            Iônica ou
           eletrovalente
                                                                           Aglomerados de íons
                           Consequência      Retículo cristalino iônico    positivos e negativos

                           Ocorrência        Metal + Ametal




Tipos de
Ligações
Vamos exercitar?
 Dê a fórmula do composto formado
pela ligação entre os elementos:

 a) Potássio e enxofre

 b) Bário e flúor
Vamos exercitar?
 Dê a fórmula do composto formado
pela ligação entre os elementos:

 a) Potássio e enxofre

 b) Bário e flúor
Resposta
a)Potássio e enxofre
K(1A) K+ metal
S(6A) S2- ametal
Ligação iônica, K2S

b) Bário e flúor
Ba(2A) Ba+2 metal
F(7A)     F- ametal
Ligação iônica, BaF2
Agora é sua vez
c) Sódio e nitrogênio




d) Alumínio e flúor
Resposta
c) Sódio e nitrogênio
Na(1A) Na+ metal
N(5A) N3- ametal
Ligação iônica, Na3N

d) Alumínio e flúor
Al(3A) Al3+ metal
F(7A)    F- ametal
Ligação iônica, AlF3
Agora é sua vez
      (UERJ) A figura abaixo representa o
átomo de um elemento químico, de acordo
com o modelo de Bohr.
Agora é sua vez
      (UERJ) A figura abaixo representa o
átomo de um elemento químico, de acordo
com o modelo de Bohr.
Para adquirir estabilidade, um átomo do
elemento representado pela figura deverá
efetuar ligação química com um único átomo
de outro elemento químico, cujo símbolo é:

 a) C.
 b) F.
 c) P.
 d) S.
 e) Mg.
Para adquirir estabilidade, um átomo do
elemento representado pela figura deverá
efetuar ligação química com um único átomo
de outro elemento químico, cujo símbolo é:

 a) C.
 b) F.
 c) P.
 d) S.
 e) Mg.
Resposta
   O átomo representado na figura possui 12 elétrons.
   Fazendo a distribuição eletrônica de seus elétrons
temos:
                         1s2 2s2 2p6 3s2
    Precisará perder 2 elétrons
  C(Z=6): 1s2 2s2 2p2
  F(Z=9): 1s2 2s2 2p5
  P(Z=15): 1s2 2s2 2p6 3s2 3p3
  S(Z=16): 1s2 2s2 2p6 3s2 3p4
  Mg(Z=12): 1s2 2s2 2p6 3s2
  Resposta d: S precisa receber 2 elétrons
Ligação Covalente
  Definição:

      Ocorre através do compartilhamento de
um par de elétrons entre átomos que
possuem pequena ou nenhuma diferença de
eletronegatividade.
      O par eletrônico compartilhado é
formado por um elétron de cada átomo
ligante.
Iônica ou
           eletrovalente

                                       Compartilhamento de par de elétrons
                           Definição
                                       Par compartilhado formado por um
                                        elétrons de cada átomo ligante




Tipos de   Covalente
Ligações
Ligação Covalente
 Geralmente      ocorre    entre    Ametal      +
Ametal

 Exemplo: formação do cloro – Cl2.
 Cl ( Z = 17) → 1s2) 2s2, 2p6) 3s2, 3p5
    Cl       Cl            Cl2 ou Cl - Cl

   Fórmula de Lewis   Molecular     Estrutural
Resumindo Ligação Covalente
  • Ocorre entre átomos que têm forte tendência
para receber elétrons, ou seja, entre ametais ou
hidrogênio.
  • Ocorre compartilhamento de elétrons entre
os átomos.
  • Como conseqüência desse
compartilhamento, formam-se moléculas, que
são estruturas eletricamente neutras. A
substância formada será uma substância
molecular ou composto molecular por ser
Iônica ou
           eletrovalente

                                        Compartilhamento de par de elétrons
                           Definição
                                        Par compartilhado formado por um
                                         elétrons de cada átomo ligante

                           Ocorrência   Ametal + Ametal

Tipos de   Covalente
Ligações
Vamos exercitar?
 Dê a fórmula do composto formado
pela ligação dos elementos:

 a) Fósforo e hidrogênio

 b) Carbono e oxigênio
Vamos exercitar?
 Dê a fórmula do composto formado
pela ligação dos elementos:

 a) Fósforo e hidrogênio

 b) Carbono e oxigênio
Resposta
Fósforo e hidrogênio
P(5A) precisa ganhar 3é ametal
H 1s1 precisa ganhar 1é ametal
PH3

b) Carbono e oxigênio
C(4A) precisa ganhar 4é   ametal
O(6A) precisa ganhar 2é   ametal
CO2
Agora é sua vez!

c) Iodo e iodo



d) Flúor e carbono
Resposta
c) Iodo e iodo
I(7A) precisa ganhar 1é   ametal
I2

d) Flúor e carbono
C(4A) precisa ganhar 4é ametal
F(7A) precisa ganhar 1é ametal
CF4
Ligação Covalente
 Tipos de Ligações Covalentes:

  - Covalente Simples.
  - Covalente Dativa.
Ligação Covalente
                Simples
   Definição:
  É um tipo de ligação química caracterizada
pelo compartilhamento de um ou mais pares
de elétrons entre átomos, causando uma
atração mútua entre eles, que mantêm a
molécula resultante unida.
Iônica ou
           eletrovalente

                                           Compartilhamento de par de elétrons
                           Definição
                                           Par compartilhado formado por um
                                            elétrons de cada átomo ligante

                           Ocorrência      Ametal + Ametal

Tipos de   Covalente
Ligações                               Simples    O par eletrônico pertence a ambos os átomos

                           Tipos
Ligação Covalente
      Simples ou Normal
Configuração dos Átomos:
Ligação Covalente
       Simples ou Normal
Atração Quântica:
Ligação Covalente
        Simples ou Normal
Nuvem Eletrônica ou Orbital Molecular:
Ligações Covalentes Simples
Exemplos:

     O        O       O2 ou O = O


     N        N       N2 ou N ≡ N

 H       O        H   H2O ou H - O - H

     H       Cl       HCl ou H - Cl
Ligação Covalente
            Dativa ou Coordenada
   Definição: o par eletrônico compartilhado
pertence a um dos átomos, só ocorre quando
todas as ligações covalentes simples
possíveis já aconteceram.
  Exemplo: formação do SO2.
                                  O
   S       O +        O
                                  S      O
      S=O + O → S=O
                       O
Iônica ou
           eletrovalente

                                           Compartilhamento de par de elétrons
                           Definição
                                           Par compartilhado formado por um
                                            elétrons de cada átomo ligante

                           Ocorrência      Ametal + Ametal

Tipos de   Covalente
Ligações                               Simples      O par eletrônico pertence a ambos os átomos

                                                                        O par eletrônico pertence
                           Tipos
                                                                            a um dos átomos
                                       Coordenada
                                        ou dativa        Definição
                                                                            Ocorre depois de
                                                                           esgotadas todas as
                                                                                simples
Número de Valência
  Definição: número de ligações covalentes
normais e dativas que um átomo é capaz de
formar.
  Valências dos grupos A
      GRUPOS            4A      5A    6A     7A
      Fórmula de
      Lewis             E       E      E         E

      N° de Valências
                        4       3      2         1
      simples
      N° de Valências
                        0       1      2         3
      dativas
      Hidrogênio - H        1 covalente normal
Iônica ou
           eletrovalente

                                           Compartilhamento de par de elétrons
                           Definição
                                           Par compartilhado formado por um
                                            elétrons de cada átomo ligante

                           Ocorrência      Ametal + Ametal

Tipos de   Covalente
Ligações                               Simples      O par eletrônico pertence a ambos os átomos

                                                                        O par eletrônico pertence
                           Tipos
                                                                            a um dos átomos
                                       Coordenada
                                        ou dativa        Definição
                                                                            Ocorre depois de
                                                                           esgotadas todas as
                                                                                simples

                                                                       Valência     Simples+Dativas = 4
Moléculas do Tipo HxEOy
             Ácidos Oxigenados
    Todos os átomos de oxigênio aparecem
ligados ao elemento central e cada átomo de
hidrogênio ficará ligado a um átomo de
oxigênio.
   Exemplo: ácido sulfúrico - H2SO4
           O                     O
 H    O    S   O     H      H-O-S-O-H
                                 O
          O
Iônica ou
           eletrovalente

                                           Compartilhamento de par de elétrons
                           Definição
                                           Par compartilhado formado por um
                                            elétrons de cada átomo ligante

                           Ocorrência      Ametal + Ametal

Tipos de   Covalente
Ligações                               Simples      O par eletrônico pertence a ambos os átomos

                                                                        O par eletrônico pertence
                           Tipos
                                                                            a um dos átomos
                                       Coordenada
                                        ou dativa        Definição
                                                                             Ocorre depois de
                                                                            esgotadas todas as
                                                                                 simples

                                                                        Valência    Simples+Dativas = 4


                                                 Formação de molécula      Estrutura eletricamente neutra
                           Consequência
                                                 Formação de orbital
                                                 molecular
Vamos exercitar?
  Escreva as   fórmulas   estruturais   dos
compostos:

 a)H3PO4



 b)HNO3
Vamos exercitar?
  Escreva as   fórmulas   estruturais   dos
compostos:

 a)H3PO4



 b)HNO3
Resposta
a)H3PO4




b)HNO3
Agora é sua vez!

c) HClO3




d) H2SO4
Resposta
c) HClO3




d) H2SO4
Agora é sua vez!
        O dióxido de carbono (CO2) é um gás
essencial no globo terrestre. Sem a presença
deste gás, o globo seria gelado e vazio. Porém,
quando este é inalado em concentração superior a
10 %, pode levar o indivíduo à morte por asfixia.
Este gás apresenta em sua molécula um número
de ligações covalentes igual a:
  a) 4
  b) 1
  c) 2
  d) 3
  e) 0
Agora é sua vez!
        O dióxido de carbono (CO2) é um gás
essencial no globo terrestre. Sem a presença
deste gás, o globo seria gelado e vazio. Porém,
quando este é inalado em concentração superior a
10 %, pode levar o indivíduo à morte por asfixia.
Este gás apresenta em sua molécula um número
de ligações covalentes igual a:
  a) 4
  b) 1
  c) 2
  d) 3
  e) 0
Resposta




4 ligações covalentes simples
Letra (a)
Agora é sua vez!
  Somando-se o número de ligações
covalentes dativas das moléculas: HNO 3, SO3
e HClO4, teremos um valor igual a:

 a) 4.
 b) 5.
 c) 6.
 d) 7.
 e) 8.
Agora é sua vez!
  Somando-se o número de ligações
covalentes dativas das moléculas: HNO3, SO3
e HClO4, teremos um valor igual a:

 a) 4.
 b) 5.
 c) 6.
 d) 7.
 e) 8.
Resposta




  1 dativa     2 dativas   3 dativas

Letra c): 1+ 2 +3= 6
Agora é sua vez!
   A Folha de S. Paulo (03/03/2002) informou-
nos que o monóxido de carbono (CO),
produzido pela queima de combustível dos
veículos, e o ozônio(O3) são responsáveis pelo
florescimento excessivo das quaresmeiras na
cidade de São Paulo. As afirmativas abaixo
referem-se ao ozônio (O3) e ao monóxido de
carbono (CO).
Agora é sua vez!
   A Folha de S. Paulo (03/03/2002) informou-
nos que o monóxido de carbono (CO),
produzido pela queima de combustível dos
veículos, e o ozônio(O3) são responsáveis pelo
florescimento excessivo das quaresmeiras na
cidade de São Paulo. As afirmativas abaixo
referem-se ao ozônio (O3) e ao monóxido de
carbono (CO).
I. O monóxido de carbono é formado por duas
ligações covalentes normais e uma dativa.
   II. As ligações químicas entre os átomos de oxigênio
na molécula de ozônio são iônicas.
   III. O ozônio é formado somente por ligações
covalentes normais.
   IV. A molécula do ozônio possui 1 ligação dativa e 2
normais.
    As afirmativas CORRETAS são:
   a) II e IV.
   b) I e II.
   c) I e IV.
   d) II e III.
   e) III e IV.
I. O monóxido de carbono é formado por duas
ligações covalentes normais e uma dativa.
   II. As ligações químicas entre os átomos de oxigênio
na molécula de ozônio são iônicas.
   III. O ozônio é formado somente por ligações
covalentes normais.
   IV. A molécula do ozônio possui 1 ligação dativa e 2
normais.
Resposta
Monóxido de carbono 2 ligações covalentes
 simples e 1 dativa

                C       O

Ozônio 2 ligações covalentes simples e 1
 dativa
            O       O       O
Ligação Metálica
Ligação metálica é constituída pelos
elétrons livres que ficam entre os
cátions dos metais (modelo eletrônico
ou do mar de elétrons). Os metais
constituídos   por   seus     cátions
mergulhados em um mar de elétrons.
Iônica ou
           eletrovalente


           Covalente

                                       Constituída por   Localizados entre os
                                       elétrons livres    cátions dos metais
                           Definição
                                       Mar de elétrons
Tipos de    Metálica
Ligações
Modelo do Mar de Elétrons
   Retículo de esferas rígidas
(cátions) mantidos coesos
por elétrons que podem se
mover livremente – elétrons
livres (“mar de elétrons”).
Elétrons mais externos se
encontram muito longe do
núcleo.
   Os metais possuem baixa
energia      de     ionização:
tornam-se              cátions
facilmente.
A força de coesão seria resultante da
atração entre os cátions no reticulado e a
nuvem eletrônica.
Iônica ou
           eletrovalente


           Covalente

                                       Constituída por   Localizados entre os
                                       elétrons livres    cátions dos metais
                           Definição
                                       Mar de elétrons   Elétrons movem-se livremente
Tipos de
                                                               em cátions coesos
Ligações
            Metálica
Ligas Metálicas
  Definição: Consiste na união de 2 ou mais
metais, podendo ainda incluir não-metais, mas
sempre com predominância dos elementos
metálicos.  LIGA METÁLICA CONSTITUINTES

              OURO 18K    Ouro e Cobre

              BRONZE     Cobre e Estanho

               LATÃO      Cobre e Zinco

               SOLDA        Estanho e
                             Chumbo

                AÇO      Ferro e Carbono
Iônica ou
           eletrovalente


           Covalente

                                        Constituída por       Localizados entre os
                                        elétrons livres        cátions dos metais
                           Definição
                                        Mar de elétrons       Elétrons movem-se livremente
                                                                    em cátions coesos
Tipos de
Ligações
            Metálica
                                                          Ligas metálicas   União de 2 ou mais metais


                           Composição     Metais
Ligação Metálica
  Propriedades dos Metais:
  - Sólidos nas condições ambientes.
  - São bons condutores de calor e
eletricidade.
  - São dúcteis e maleáveis.
  - Apresentam brilho metálico característico.
  - Possuem altos Pontos de Fusão e Ebulição.
  - São densos.
  A ligação metálica explica a condutividade
elétrica, a maleabilidade, a ductilidade e outras
Iônica ou
           eletrovalente


           Covalente

                                        Constituída por       Localizados entre os
                                        elétrons livres        cátions dos metais
                           Definição
                                        Mar de elétrons       Elétrons movem-se livremente
                                                                    em cátions coesos
Tipos de
Ligações
            Metálica
                                                          Ligas metálicas   União de 2 ou mais metais


                                                                                Sólidos em condições
                           Composição     Metais                                      ambiente

                                                                               Conduzem bem calor e
                                                                                   eletricidade
                                                          Propriedades
                                                                                Dúcteis e maleáveis

                                                                                     Possuem brilho

                                                                                Alto ponto de fusão e
                                                                                       ebulição

                                                                                      São densos
Vamos exercitar?
  O alumínio (Z = 13) é um ..... condutor térmico
e forma cátions de eletrovalência.....; a ligação
entre seus átomos é devida ..... de elétrons e
forma com o cloro (Z = 17) substância de
fórmula ..... A frase estará correta se os espaços
forem preenchidos, respectivamente, por:
  a) bom; +3; a permutação; AlCl3.
 b) mau; -3; ao compartilhamento; Al 3Cl .
 c) bom; +3; a transferência; AlCl 3.
 d) mau; -3; a permutação; AlCl .
Vamos exercitar?
  O alumínio (Z = 13) é um ..... condutor térmico
e forma cátions de eletrovalência.....; a ligação
entre seus átomos é devida ..... de elétrons e
forma com o cloro (Z = 17) substância de
fórmula ..... A frase estará correta se os espaços
forem preenchidos, respectivamente, por:
  a) bom; +3; a permutação; AlCl3.
 b) mau; -3; ao compartilhamento; Al 3Cl .
 c) bom; +3; a transferência; AlCl 3.
 d) mau; -3; a permutação; AlCl .
Resposta
  Letra (C)

 Al (Z=13)  1s2 2s2 2p6 3p1
 Cl(Z=17)  1s2 2s2 2p6 3s2 3p5




  Al é um metal representativo, por isso
é um bom condutor térmico.
Agora é sua vez!
(Ufmg 2005) Nas figuras I e II, estão
representados dois sólidos cristalinos, sem
defeitos, que exibem dois tipos diferentes de
ligação química:
Agora é sua vez!
(Ufmg 2005) Nas figuras I e II, estão
representados dois sólidos cristalinos, sem
defeitos, que exibem dois tipos diferentes de
ligação química:
Considerando-se essas informações, é
  CORRETO afirmar que
 a) a Figura II corresponde a um sólido
  condutor de eletricidade.
b) a Figura I corresponde a um sólido condutor
  de eletricidade.
c) a Figura I corresponde a um material que,
  no estado líquido, é um isolante elétrico.
d) a Figura II corresponde a um material que,
  no estado líquido, é um isolante elétrico.
Considerando-se essas informações, é
  CORRETO afirmar que
 a) a Figura II corresponde a um sólido
  condutor de eletricidade.
b) a Figura I corresponde a um sólido condutor
  de eletricidade.
c) a Figura I corresponde a um material que,
  no estado líquido, é um isolante elétrico.
d) a Figura II corresponde a um material que,
  no estado líquido, é um isolante elétrico.
Resposta
Letra (b)
     Átomos com carga positiva submersos
  em um mar de elétrons, onde os elétrons
  movem-se livremente conduzindo
  eletricidade.
     Atração entre os cátions e a nuvem
  eletrônica mantém os átomos coesos.
Bibliografia
• NOVAES, Luiz. Ligações Químicas
 Disponível em: <http://luizclaudionovaes.sites.uol.com.br/cadprin.htm>
 Acesso em: 20/03/2011
• Ligações Químicas
Disponível em: www.vestibular1.com.br/revisao/ligacoes_quimicas.pps
Acesso em: 01/05 /2011
• Ligações Químicas, aula 6
Disponível em : http://www.profpc.com.br/Liga%C3%A7%C3%B5es_qu%
C3%ADmicas.htm
Acesso em: 07/04/2011
• AGAMENON, Roberto. Ligações Químicas.
Disponível em:www.agamenonquimica.com/docs/exercicios/
geral/exe_ligacoes.pdf
Acesso em: 08/05
As afirmativas CORRETAS são:
a) II e IV.
b) I e II.
c) I e IV.
d) II e III.
e) III e IV.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (13)

Teoria do octeto
Teoria do octetoTeoria do octeto
Teoria do octeto
 
2974558 quimica-teoria17-termoquimica
2974558 quimica-teoria17-termoquimica2974558 quimica-teoria17-termoquimica
2974558 quimica-teoria17-termoquimica
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Ciencia dos Materiais- ligacoes quimicas
Ciencia dos Materiais- ligacoes quimicasCiencia dos Materiais- ligacoes quimicas
Ciencia dos Materiais- ligacoes quimicas
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Membranas biológicas
Membranas biológicasMembranas biológicas
Membranas biológicas
 
Tranformador
TranformadorTranformador
Tranformador
 
Aula 5 lig
Aula 5 ligAula 5 lig
Aula 5 lig
 
Apostila fisica3
Apostila fisica3Apostila fisica3
Apostila fisica3
 
Apresentação ligação iônica e retículos cristalinos
Apresentação   ligação iônica e retículos cristalinosApresentação   ligação iônica e retículos cristalinos
Apresentação ligação iônica e retículos cristalinos
 
Química Geral 2016/1 Aula 05
Química Geral 2016/1 Aula 05Química Geral 2016/1 Aula 05
Química Geral 2016/1 Aula 05
 
Analise conformacional
Analise conformacionalAnalise conformacional
Analise conformacional
 
Ligacoes quimicas
Ligacoes quimicasLigacoes quimicas
Ligacoes quimicas
 

Destaque

Elación con el medio natural y cultural
Elación con el medio natural y culturalElación con el medio natural y cultural
Elación con el medio natural y cultural
Claudia Scheihing
 
Apresentação mistura s
Apresentação mistura sApresentação mistura s
Apresentação mistura s
Marla Förster
 
Lineas comunicacion ok vf
Lineas comunicacion ok vfLineas comunicacion ok vf
Lineas comunicacion ok vf
bav
 
Zientzia hezkuntza 2010-11
Zientzia hezkuntza 2010-11Zientzia hezkuntza 2010-11
Zientzia hezkuntza 2010-11
pacoezquerro
 
Angiotc de miembros inferiores
Angiotc de miembros inferioresAngiotc de miembros inferiores
Angiotc de miembros inferiores
yineiroturbay22
 

Destaque (20)

3
33
3
 
Elación con el medio natural y cultural
Elación con el medio natural y culturalElación con el medio natural y cultural
Elación con el medio natural y cultural
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Física - Trabalho e Energia Mecânica
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Física -  Trabalho e Energia Mecânicawww.AulaParticularApoio.Com.Br - Física -  Trabalho e Energia Mecânica
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Física - Trabalho e Energia Mecânica
 
Apresentação mistura s
Apresentação mistura sApresentação mistura s
Apresentação mistura s
 
Apartment layout ireo
Apartment layout ireoApartment layout ireo
Apartment layout ireo
 
Webquestt
WebquesttWebquestt
Webquestt
 
Ireo datils
Ireo  datilsIreo  datils
Ireo datils
 
Presentacion final
Presentacion finalPresentacion final
Presentacion final
 
Westhill Back
Westhill BackWesthill Back
Westhill Back
 
Ireo features
Ireo featuresIreo features
Ireo features
 
Lineas comunicacion ok vf
Lineas comunicacion ok vfLineas comunicacion ok vf
Lineas comunicacion ok vf
 
Zientzia hezkuntza 2010-11
Zientzia hezkuntza 2010-11Zientzia hezkuntza 2010-11
Zientzia hezkuntza 2010-11
 
Clase 4 trabajo en equipo
Clase 4 trabajo en equipoClase 4 trabajo en equipo
Clase 4 trabajo en equipo
 
Resume[1]
Resume[1]Resume[1]
Resume[1]
 
Semillero cronoarq 2
Semillero cronoarq 2Semillero cronoarq 2
Semillero cronoarq 2
 
Baker Hill Origination Suite Overview
Baker Hill Origination Suite OverviewBaker Hill Origination Suite Overview
Baker Hill Origination Suite Overview
 
Endocarditis aórtica nativa por staph aureus
Endocarditis aórtica nativa por staph aureusEndocarditis aórtica nativa por staph aureus
Endocarditis aórtica nativa por staph aureus
 
Angiotc de miembros inferiores
Angiotc de miembros inferioresAngiotc de miembros inferiores
Angiotc de miembros inferiores
 
Aula 04 espelhos esféricos
Aula 04   espelhos esféricosAula 04   espelhos esféricos
Aula 04 espelhos esféricos
 
透過Amazon CloudFront 和AWS WAF來執行安全的內容傳輸
透過Amazon CloudFront 和AWS WAF來執行安全的內容傳輸透過Amazon CloudFront 和AWS WAF來執行安全的內容傳輸
透過Amazon CloudFront 和AWS WAF來執行安全的內容傳輸
 

Semelhante a www.AulaParticularApoio.Com.Br - Química - Ligações Químicas

3o ano-ensino-medio-ligacoes-quimicas exemplo
3o ano-ensino-medio-ligacoes-quimicas exemplo3o ano-ensino-medio-ligacoes-quimicas exemplo
3o ano-ensino-medio-ligacoes-quimicas exemplo
Simone Belorte de Andrade
 
Tranformador
TranformadorTranformador
Tranformador
escola
 
Aula 05 Química Geral
Aula 05 Química GeralAula 05 Química Geral
Aula 05 Química Geral
Tiago da Silva
 

Semelhante a www.AulaParticularApoio.Com.Br - Química - Ligações Químicas (20)

3o ano-ensino-medio-ligacoes-quimicas exemplo
3o ano-ensino-medio-ligacoes-quimicas exemplo3o ano-ensino-medio-ligacoes-quimicas exemplo
3o ano-ensino-medio-ligacoes-quimicas exemplo
 
2 Estrutura atômica v09.03.2015.pptx
2 Estrutura atômica v09.03.2015.pptx2 Estrutura atômica v09.03.2015.pptx
2 Estrutura atômica v09.03.2015.pptx
 
Estrutura atômica v09.03.2015.ppt para o nono ano x
Estrutura atômica v09.03.2015.ppt para o nono ano xEstrutura atômica v09.03.2015.ppt para o nono ano x
Estrutura atômica v09.03.2015.ppt para o nono ano x
 
Roteiro de Estudos Química L2 Unid 2
Roteiro de Estudos Química L2 Unid 2Roteiro de Estudos Química L2 Unid 2
Roteiro de Estudos Química L2 Unid 2
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Tranformador
TranformadorTranformador
Tranformador
 
Ligações químicas.ppt
Ligações químicas.pptLigações químicas.ppt
Ligações químicas.ppt
 
2012 cap01 estrutura e ligação
2012 cap01  estrutura e ligação2012 cap01  estrutura e ligação
2012 cap01 estrutura e ligação
 
107
107107
107
 
Propriedades das ligações
Propriedades das ligaçõesPropriedades das ligações
Propriedades das ligações
 
Aula 05 Química Geral
Aula 05 Química GeralAula 05 Química Geral
Aula 05 Química Geral
 
Novos colaboradores
Novos colaboradoresNovos colaboradores
Novos colaboradores
 
As ligações entre os átomos
As ligações entre os átomosAs ligações entre os átomos
As ligações entre os átomos
 
107
107107
107
 
Ciência dos Materiais
Ciência dos MateriaisCiência dos Materiais
Ciência dos Materiais
 
Ligação química
Ligação químicaLigação química
Ligação química
 
Introducao e conteudo_ceramicos_v02
Introducao e conteudo_ceramicos_v02Introducao e conteudo_ceramicos_v02
Introducao e conteudo_ceramicos_v02
 
Aula 2022 01 Fisica 1- Estrutura da Materia.pptx
Aula 2022 01 Fisica 1- Estrutura da Materia.pptxAula 2022 01 Fisica 1- Estrutura da Materia.pptx
Aula 2022 01 Fisica 1- Estrutura da Materia.pptx
 
Ligações químicas
Ligações químicas Ligações químicas
Ligações químicas
 
Aula 3. Introdução às ligações quimicas.pptx
Aula 3. Introdução às ligações quimicas.pptxAula 3. Introdução às ligações quimicas.pptx
Aula 3. Introdução às ligações quimicas.pptx
 

Mais de ApoioAulaParticular

Mais de ApoioAulaParticular (11)

www.AulaParticularApoio.Com.Br - Física - Óptica
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Física -  Ópticawww.AulaParticularApoio.Com.Br - Física -  Óptica
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Física - Óptica
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Biologia – Origem da Vida
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Biologia – Origem da Vidawww.AulaParticularApoio.Com.Br - Biologia – Origem da Vida
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Biologia – Origem da Vida
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática - Conjunto de Números Inteiros
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática -  Conjunto de Números Inteiroswww.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática -  Conjunto de Números Inteiros
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática - Conjunto de Números Inteiros
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática - Números Complexos
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática -  Números Complexoswww.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática -  Números Complexos
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática - Números Complexos
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia – Clima
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia – Climawww.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia – Clima
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia – Clima
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br -História - Independência dos EUA
www.AulaParticularApoio.Com.Br -História -  Independência dos EUAwww.AulaParticularApoio.Com.Br -História -  Independência dos EUA
www.AulaParticularApoio.Com.Br -História - Independência dos EUA
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática - Equação Exponêncial
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática -  Equação Exponêncialwww.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática -  Equação Exponêncial
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Matemática - Equação Exponêncial
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia - Energia
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia -  Energiawww.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia -  Energia
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Geografia - Energia
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br -História - Cruzadas
www.AulaParticularApoio.Com.Br -História -  Cruzadaswww.AulaParticularApoio.Com.Br -História -  Cruzadas
www.AulaParticularApoio.Com.Br -História - Cruzadas
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Português - Concordância Nominal
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Português -  Concordância Nominalwww.AulaParticularApoio.Com.Br - Português -  Concordância Nominal
www.AulaParticularApoio.Com.Br - Português - Concordância Nominal
 
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Biologia - Genética
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Biologia - Genéticawww.AulaParticularApoio.Com.Br -Biologia - Genética
www.AulaParticularApoio.Com.Br -Biologia - Genética
 

Último

História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 

www.AulaParticularApoio.Com.Br - Química - Ligações Químicas

  • 1.
  • 2. Ligações Químicas Definição: As ligações químicas são a união de átomos a fim de tornarem-se mais estáveis, assemelhando a sua configuração a de um gás nobre, com oito elétrons na sua camada de valência(Regra do Octeto). Através dessas ligações formam-se substâncias.
  • 3. Os átomos se Nova configuração Próxima de combinam entre si mais estável um gás nobre Definição Ligações Químicas
  • 4. Regra do Octeto Descrição: O átomo adquire estabilidade ao completar oito elétrons na camada de valência(sua última camada), imitando os gases nobres. Configuração Geral: ns2 np6 ↑↓ ↑↓ ↑↓ ↑↓ Obs. Esta regra só é válida para os elementos
  • 5. Exceção:  Descrição: O átomo adquire estabilidade ao completar a camada de valência com dois elétrons, imitando o gás nobre - He. Configuração Geral: ns2 ↑↓ Obs. Esta regra só é válida para os elementos representativos: H, Li, B e Be.
  • 6. Os átomos se Nova configuração Próxima de combinam entre si mais estável um gás nobre Definição Descrição Estabilidade com oito elétrons na última camada Regra Estabilidade com dois Imitando gás Exceção elétrons na última camada nobre He do Octeto Ligações Químicas
  • 7. Exemplos: • 1H  1s1 Precisa ter mais 1 elétron K=1 • 11Na  1s2 2s2 2p6 3s1 Precisa ter K=2 L=8 M=1 menos 1 elétron • 4Be  1s2 2s2 Precisa ter menos 2 elétrons K=2 L=2 Si  1s2 2s2 2p6 3s2 3p3 Precisa ter
  • 8. Regra do Octeto Considerações: -Ocorre entre elétrons da camada de valência. Portanto não ocorrem mudanças no núcleo dos átomos. - Não altera a massa dos átomos. -Os átomos se tornam mais estáveis, ou seja: Os átomos se ligam uns aos outros com a finalidade de atingir maior estabilidade (quando os átomos se agrupam, através de ligações químicas, passam para um estado de menor energia, que significa maior estabilidade).
  • 9. Os átomos se Nova configuração Próxima de combinam entre si mais estável um gás nobre Definição Descrição Estabilidade com oito elétrons na última camada Regra Estabilidade com dois Imitando gás Exceção elétrons na última camada nobre He do Octeto Ocorre entre elétrons Sem mudanças da camada de valência no núcleo Consideraçõe Não altera a massa do s átomo Ligações Átomos mais estáveis e menos energéticos Químicas
  • 10. Eletronegatividade Eletronegatividade de um elemento é a capacidade que um átomo tem, de atrair elétrons de outro átomo quando os dois formam uma ligação química. Segundo Pauling podemos prever o caráter da ligação interatômica, ou seja, entre dois átomos, através da diferença de eletronegatividade(∆E).
  • 11. Menor ∆E = 0 Maior ∆E = 3,3 (4,0 - 0,7) Diferença de eletronegatividade 0 1,7 3,3 Menor que 1,7 Prevalece o caráter covalente Maior que 1,7 Prevalece o caráter iônico
  • 12. Os átomos se Nova configuração Próxima de combinam entre si mais estável um gás nobre Definição Descrição Estabilidade com oito elétrons na última camada Regra Estabilidade com dois Imitando gás Exceção elétrons na última camada nobre He do Octeto Ocorre entre elétrons Sem mudanças da camada de valência no núcleo Consideraçõe Não altera a massa do s átomo Ligações Átomos mais estáveis e menos energéticos Químicas Definição Capacidade de atrair elétrons de outro átomo Caráter Eletronegatividade ∆E>1,7 Diferença de caráter iônico eletronegatividade(∆E ) ∆E<1,7 caráter covalente
  • 13. Vamos exercitar? Dentre as espécies químicas a seguir I. CL2 II. LiCl III. NaCl IV. KCl V. CsCl
  • 14. Vamos exercitar? Dentre as espécies químicas a seguir I. CL2 II. LiCl III. NaCl IV. KCl V. CsCl
  • 15. a que apresenta ligação com o maior caráter iônico é: a) I b) II c) III d) IV e) V
  • 16. a que apresenta ligação com o maior caráter iônico é: a) I b) II c) III d) IV e) V
  • 17. Resposta ∆E (Cl2)= 3,16-3,16= 0 ∆E (LiCl)= 3,16-0,98= 2,18 ∆E (KCl)= 3,16-0,82= 2,34 ∆E (NaCl)= 3,16-0,93= 2,23 ∆E (CsCl)=3,16-0,79= 2,37 Letra e: CsCl possui maior caráter iônico já que possui maior ∆E.
  • 18. Vamos exercitar? Coloque em ordem decrescente de caráter iônico os seguintes elementos quando combinados com o cloro. Cl, Li, K, Na, Cs
  • 19. Vamos exercitar? Coloque em ordem decrescente de caráter iônico os seguintes elementos quando combinados com o cloro. Cl, Li, K, Na, Cs
  • 20. Resposta ∆E (Cl2)= 3,16-3,16= 0 ∆E (LiCl)= 3,16-0,98= 2,18 ∆E (KCl)= 3,16-0,82= 2,34 ∆E (NaCl)= 3,16-0,93= 2,23 ∆E (CsCl)=3,16-0,79= 2,37 CsCl > KCl > NaCl > LiCl > Cl2
  • 21. Agora é sua vez! Coloque em ordem decrescente de caráter covalente os seguintes elementos quando combinados com o enxofre. Al, Mg, Fe, Zn
  • 22. Agora é sua vez! Coloque em ordem decrescente de caráter covalente os seguintes elementos quando combinados com o enxofre. Al, Mg, Fe, Zn
  • 23. Resposta ∆E (Al2S3)= 2,58-1,61= 0,97 ∆E (MgS)= 2,58-1,31= 1,27 ∆E (Fe2S3)= 2,58-1,83= 0,75 ∆E (ZnS)= 2,58-1,65= 0,93 Fe2S3 > ZnS > Al2S3 > MgS
  • 24. TIPOS DE LIGAÇÃO  Iônica ou Eletrovalente  Covalente ou Molecular: - Simples - Dativa  Metálica
  • 25. Os átomos se Nova configuração Próxima de combinam entre si mais estável um gás nobre Definição Descrição Estabilidade com oito elétrons na última camada Regra Estabilidade com dois Imitando gás Exceção elétrons na última camada nobre He do Octeto Ocorre entre elétrons Sem mudanças da camada de valência no núcleo Consideraçõe Não altera a massa do s átomo Ligações Átomos mais estáveis e menos energéticos Químicas Definição Capacidade de atrair elétrons de outro átomo Caráter Eletronegatividade ∆E>1,7 Diferença de caráter iônico eletronegatividade(∆E ) ∆E<1,7 caráter covalente Iônica Tipos de Covalente Ligações Metálica
  • 26. Ligação Iônica  Definição: elétrons são transferidos de um átomo para outro dando origem a íons de cargas contrárias que se atraem.  Como consequência, temos a formação do retículo cristalino iônico, que consiste em aglomerados de íons positivos e negativos.
  • 27. Ligação Iônica Aglomerado Iônico ou Retículo Cristalino:
  • 28. Transferência Formação de Definição de elétrons íons de cargas Iônica ou entre átomos opostas eletrovalente Aglomerados de íons Consequência Retículo cristalino iônico positivos e negativos Tipos de Ligações
  • 29. Ligação Iônica Geralmente ocorre entre Metal + Ametal Metal  Elemento com a tendência a perder elétrons. Ametal  Elemento com a tendência a ganhar elétron.
  • 30. Localização na Tabela Periódica • •
  • 31. Transferência Formação de Definição de elétrons íons de cargas Iônica ou entre átomos opostas eletrovalente Aglomerados de íons Consequência Retículo cristalino iônico positivos e negativos Ocorrência Metal + Ametal Tipos de Ligações
  • 32. Ligação Iônica Exemplo: formação do cloreto de sódio – NaCl. Na (Z = 11) → 1s2) 2s2, 2p6) 3s1 Cl ( Z = 17) → 1s2) 2s2, 2p6) 3s2, 3p5 Na Cl Na+ Cl-
  • 37. Íons Íon é como passa a ser chamado o átomo que em busca de estabilidade perde ou ganha elétrons, deixando de estar neutro. Cátion  Íon positivo  Perde elétrons Ânion  Íon negativo Ganha elétrons
  • 38. Transferência Formação de Cátion Perde elétrons Definição de elétrons íons de cargas entre átomos opostas Ânion Ganha elétrons Iônica ou eletrovalente Aglomerados de íons Consequência Retículo cristalino iônico positivos e negativos Ocorrência Metal + Ametal Tipos de Ligações
  • 39. Íons Exemplo 1: K(Z=19)  1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s1 K = 2 L= 8 M= 8 N= 1 K+ (Z=19)  1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 K = 2 L= 8 M= 8 K+ é um cátion e é mais estável já que possui 8 elétrons em sua camada de valência, como um gás nobre.
  • 40. Exemplo 2: S(Z=16)  1s2 2s2 2p6 3s2 3p4 K = 2 L= 8 M= 6 S-2 (Z=19)  1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 K = 2 L= 8 M= 8 S-2 é um ânion e é mais estável já que possui 8 elétrons em sua camada de valência, como um gás nobre.
  • 41. Vamos exercitar? Indique o número de elétrons nas camadas dos seguintes íons: a) Ca+2 (Z=20) b) Li+ (Z=3)
  • 42. Vamos exercitar? Indique o número de elétrons nas camadas dos seguintes íons: a)Ca+2 (Z=20) b) Li+ (Z=3)
  • 43. Resposta Ca+2(Z=20) Ca+2 : 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 K= 2 L= 8 M= 8 Li+(Z=3) Li+ : 1s2 K= 2
  • 45. Resposta S-2 (Z=16) S-2 : 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 K= 2 L= 8 M= 8 Na+(Z=11) Na+ : 1s2 2s2 2p6 K=2 L=8
  • 46. Agora é sua vez! (MACKENZIE-SP) Para que átomos de enxofre e potássio adquiram configuração eletrônica igual à de um gás nobre, é necessário que: Dados: S (Z = 16); K (Z = 19) a) o enxofre receba 2 elétrons e que o potássio receba 7 elétrons. b) o enxofre ceda 6 elétrons e que o potássio receba 7 elétrons.
  • 47. Agora é sua vez! (MACKENZIE-SP) Para que átomos de enxofre e potássio adquiram configuração eletrônica igual à de um gás nobre, é necessário que: Dados: S (Z = 16); K (Z = 19) a) o enxofre receba 2 elétrons e que o potássio receba 7 elétrons. b) o enxofre ceda 6 elétrons e que o potássio receba 7 elétrons.
  • 48. c) o enxofre ceda 2 elétrons e que o potássio ceda 1 elétron. d) o enxofre receba 6 elétrons e que o potássio ceda 1 elétron. e) o enxofre receba 2 elétrons e que o potássio ceda 1 elétron.
  • 49. Resposta K(Z=19): 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s1 Precisa ceder 1 elétron. S(Z=16): 1s2 2s2 2p6 3s2 3p4 Precisa receber 2 elétrons. e) o enxofre receba 2 elétrons e que o potássio ceda 1 elétron.
  • 50. Observando os grupos A da Tabela Periódica • •
  • 51. Ligação Iônica Ligações dos Grupos - A Grupo Carga Grupo Carga 1A +1 5A -3 2A +2 6A -2 3A +3 7A -1 Exemplos: a)K e Cl c) Al e S b)Ca e I d) Fe e O
  • 52. Exemplos: a) KCl → K(1A) Cl(7A) → K+Cl- a) CaI2 → Ca(2A) I(7A) → Ca+2I-1 c) Al2S3 → Al(3A) S(6A) → Al+3S-2 d) Fe2O3 → Fe(+3) O(6A) → Fe+3O-2
  • 53. Resumindo: Características da Ligação Iônica • Ocorre entre átomos de metais e ametais. • Ocorre transferência (doação) de elétrons. Os metais cedem elétrons aos ametais. • Como conseqüência dessa transferência de elétrons, formam-se íons (partículas dotadas de cargas elétricas): o metal origina um íon positivo (cátion) e o ametal um íon negativo (ânion).
  • 54. Resumindo: Características da Ligação Iônica •A substância formada será uma substância iônica ou composto iônico, pois é formada por íons. • Essa substância é um aglomerado de íons positivos e negativos, conhecido como retículo cristalino iônico.
  • 55. Transferência Formação de Cátion Perde elétrons Definição de elétrons íons de cargas entre átomos opostas Ânion Ganha elétrons Iônica ou eletrovalente Aglomerados de íons Consequência Retículo cristalino iônico positivos e negativos Ocorrência Metal + Ametal Tipos de Ligações
  • 56. Vamos exercitar? Dê a fórmula do composto formado pela ligação entre os elementos: a) Potássio e enxofre b) Bário e flúor
  • 57. Vamos exercitar? Dê a fórmula do composto formado pela ligação entre os elementos: a) Potássio e enxofre b) Bário e flúor
  • 58. Resposta a)Potássio e enxofre K(1A) K+ metal S(6A) S2- ametal Ligação iônica, K2S b) Bário e flúor Ba(2A) Ba+2 metal F(7A) F- ametal Ligação iônica, BaF2
  • 59. Agora é sua vez c) Sódio e nitrogênio d) Alumínio e flúor
  • 60. Resposta c) Sódio e nitrogênio Na(1A) Na+ metal N(5A) N3- ametal Ligação iônica, Na3N d) Alumínio e flúor Al(3A) Al3+ metal F(7A) F- ametal Ligação iônica, AlF3
  • 61. Agora é sua vez (UERJ) A figura abaixo representa o átomo de um elemento químico, de acordo com o modelo de Bohr.
  • 62. Agora é sua vez (UERJ) A figura abaixo representa o átomo de um elemento químico, de acordo com o modelo de Bohr.
  • 63. Para adquirir estabilidade, um átomo do elemento representado pela figura deverá efetuar ligação química com um único átomo de outro elemento químico, cujo símbolo é: a) C. b) F. c) P. d) S. e) Mg.
  • 64. Para adquirir estabilidade, um átomo do elemento representado pela figura deverá efetuar ligação química com um único átomo de outro elemento químico, cujo símbolo é: a) C. b) F. c) P. d) S. e) Mg.
  • 65. Resposta O átomo representado na figura possui 12 elétrons. Fazendo a distribuição eletrônica de seus elétrons temos: 1s2 2s2 2p6 3s2 Precisará perder 2 elétrons C(Z=6): 1s2 2s2 2p2 F(Z=9): 1s2 2s2 2p5 P(Z=15): 1s2 2s2 2p6 3s2 3p3 S(Z=16): 1s2 2s2 2p6 3s2 3p4 Mg(Z=12): 1s2 2s2 2p6 3s2 Resposta d: S precisa receber 2 elétrons
  • 66. Ligação Covalente  Definição: Ocorre através do compartilhamento de um par de elétrons entre átomos que possuem pequena ou nenhuma diferença de eletronegatividade. O par eletrônico compartilhado é formado por um elétron de cada átomo ligante.
  • 67. Iônica ou eletrovalente Compartilhamento de par de elétrons Definição Par compartilhado formado por um elétrons de cada átomo ligante Tipos de Covalente Ligações
  • 68. Ligação Covalente Geralmente ocorre entre Ametal + Ametal Exemplo: formação do cloro – Cl2. Cl ( Z = 17) → 1s2) 2s2, 2p6) 3s2, 3p5 Cl Cl Cl2 ou Cl - Cl Fórmula de Lewis Molecular Estrutural
  • 69. Resumindo Ligação Covalente • Ocorre entre átomos que têm forte tendência para receber elétrons, ou seja, entre ametais ou hidrogênio. • Ocorre compartilhamento de elétrons entre os átomos. • Como conseqüência desse compartilhamento, formam-se moléculas, que são estruturas eletricamente neutras. A substância formada será uma substância molecular ou composto molecular por ser
  • 70. Iônica ou eletrovalente Compartilhamento de par de elétrons Definição Par compartilhado formado por um elétrons de cada átomo ligante Ocorrência Ametal + Ametal Tipos de Covalente Ligações
  • 71. Vamos exercitar? Dê a fórmula do composto formado pela ligação dos elementos: a) Fósforo e hidrogênio b) Carbono e oxigênio
  • 72. Vamos exercitar? Dê a fórmula do composto formado pela ligação dos elementos: a) Fósforo e hidrogênio b) Carbono e oxigênio
  • 73. Resposta Fósforo e hidrogênio P(5A) precisa ganhar 3é ametal H 1s1 precisa ganhar 1é ametal PH3 b) Carbono e oxigênio C(4A) precisa ganhar 4é ametal O(6A) precisa ganhar 2é ametal CO2
  • 74. Agora é sua vez! c) Iodo e iodo d) Flúor e carbono
  • 75. Resposta c) Iodo e iodo I(7A) precisa ganhar 1é ametal I2 d) Flúor e carbono C(4A) precisa ganhar 4é ametal F(7A) precisa ganhar 1é ametal CF4
  • 76. Ligação Covalente  Tipos de Ligações Covalentes: - Covalente Simples. - Covalente Dativa.
  • 77. Ligação Covalente Simples  Definição: É um tipo de ligação química caracterizada pelo compartilhamento de um ou mais pares de elétrons entre átomos, causando uma atração mútua entre eles, que mantêm a molécula resultante unida.
  • 78. Iônica ou eletrovalente Compartilhamento de par de elétrons Definição Par compartilhado formado por um elétrons de cada átomo ligante Ocorrência Ametal + Ametal Tipos de Covalente Ligações Simples O par eletrônico pertence a ambos os átomos Tipos
  • 79. Ligação Covalente Simples ou Normal Configuração dos Átomos:
  • 80. Ligação Covalente Simples ou Normal Atração Quântica:
  • 81. Ligação Covalente Simples ou Normal Nuvem Eletrônica ou Orbital Molecular:
  • 82. Ligações Covalentes Simples Exemplos: O O O2 ou O = O N N N2 ou N ≡ N H O H H2O ou H - O - H H Cl HCl ou H - Cl
  • 83. Ligação Covalente Dativa ou Coordenada  Definição: o par eletrônico compartilhado pertence a um dos átomos, só ocorre quando todas as ligações covalentes simples possíveis já aconteceram. Exemplo: formação do SO2. O S O + O S O S=O + O → S=O O
  • 84. Iônica ou eletrovalente Compartilhamento de par de elétrons Definição Par compartilhado formado por um elétrons de cada átomo ligante Ocorrência Ametal + Ametal Tipos de Covalente Ligações Simples O par eletrônico pertence a ambos os átomos O par eletrônico pertence Tipos a um dos átomos Coordenada ou dativa Definição Ocorre depois de esgotadas todas as simples
  • 85. Número de Valência Definição: número de ligações covalentes normais e dativas que um átomo é capaz de formar. Valências dos grupos A GRUPOS 4A 5A 6A 7A Fórmula de Lewis E E E E N° de Valências 4 3 2 1 simples N° de Valências 0 1 2 3 dativas Hidrogênio - H 1 covalente normal
  • 86. Iônica ou eletrovalente Compartilhamento de par de elétrons Definição Par compartilhado formado por um elétrons de cada átomo ligante Ocorrência Ametal + Ametal Tipos de Covalente Ligações Simples O par eletrônico pertence a ambos os átomos O par eletrônico pertence Tipos a um dos átomos Coordenada ou dativa Definição Ocorre depois de esgotadas todas as simples Valência Simples+Dativas = 4
  • 87. Moléculas do Tipo HxEOy Ácidos Oxigenados  Todos os átomos de oxigênio aparecem ligados ao elemento central e cada átomo de hidrogênio ficará ligado a um átomo de oxigênio. Exemplo: ácido sulfúrico - H2SO4 O O H O S O H H-O-S-O-H O O
  • 88. Iônica ou eletrovalente Compartilhamento de par de elétrons Definição Par compartilhado formado por um elétrons de cada átomo ligante Ocorrência Ametal + Ametal Tipos de Covalente Ligações Simples O par eletrônico pertence a ambos os átomos O par eletrônico pertence Tipos a um dos átomos Coordenada ou dativa Definição Ocorre depois de esgotadas todas as simples Valência Simples+Dativas = 4 Formação de molécula Estrutura eletricamente neutra Consequência Formação de orbital molecular
  • 89. Vamos exercitar? Escreva as fórmulas estruturais dos compostos: a)H3PO4 b)HNO3
  • 90. Vamos exercitar? Escreva as fórmulas estruturais dos compostos: a)H3PO4 b)HNO3
  • 92. Agora é sua vez! c) HClO3 d) H2SO4
  • 94. Agora é sua vez! O dióxido de carbono (CO2) é um gás essencial no globo terrestre. Sem a presença deste gás, o globo seria gelado e vazio. Porém, quando este é inalado em concentração superior a 10 %, pode levar o indivíduo à morte por asfixia. Este gás apresenta em sua molécula um número de ligações covalentes igual a: a) 4 b) 1 c) 2 d) 3 e) 0
  • 95. Agora é sua vez! O dióxido de carbono (CO2) é um gás essencial no globo terrestre. Sem a presença deste gás, o globo seria gelado e vazio. Porém, quando este é inalado em concentração superior a 10 %, pode levar o indivíduo à morte por asfixia. Este gás apresenta em sua molécula um número de ligações covalentes igual a: a) 4 b) 1 c) 2 d) 3 e) 0
  • 96. Resposta 4 ligações covalentes simples Letra (a)
  • 97. Agora é sua vez! Somando-se o número de ligações covalentes dativas das moléculas: HNO 3, SO3 e HClO4, teremos um valor igual a: a) 4. b) 5. c) 6. d) 7. e) 8.
  • 98. Agora é sua vez! Somando-se o número de ligações covalentes dativas das moléculas: HNO3, SO3 e HClO4, teremos um valor igual a: a) 4. b) 5. c) 6. d) 7. e) 8.
  • 99. Resposta 1 dativa 2 dativas 3 dativas Letra c): 1+ 2 +3= 6
  • 100. Agora é sua vez! A Folha de S. Paulo (03/03/2002) informou- nos que o monóxido de carbono (CO), produzido pela queima de combustível dos veículos, e o ozônio(O3) são responsáveis pelo florescimento excessivo das quaresmeiras na cidade de São Paulo. As afirmativas abaixo referem-se ao ozônio (O3) e ao monóxido de carbono (CO).
  • 101. Agora é sua vez! A Folha de S. Paulo (03/03/2002) informou- nos que o monóxido de carbono (CO), produzido pela queima de combustível dos veículos, e o ozônio(O3) são responsáveis pelo florescimento excessivo das quaresmeiras na cidade de São Paulo. As afirmativas abaixo referem-se ao ozônio (O3) e ao monóxido de carbono (CO).
  • 102. I. O monóxido de carbono é formado por duas ligações covalentes normais e uma dativa. II. As ligações químicas entre os átomos de oxigênio na molécula de ozônio são iônicas. III. O ozônio é formado somente por ligações covalentes normais. IV. A molécula do ozônio possui 1 ligação dativa e 2 normais. As afirmativas CORRETAS são: a) II e IV. b) I e II. c) I e IV. d) II e III. e) III e IV.
  • 103. I. O monóxido de carbono é formado por duas ligações covalentes normais e uma dativa. II. As ligações químicas entre os átomos de oxigênio na molécula de ozônio são iônicas. III. O ozônio é formado somente por ligações covalentes normais. IV. A molécula do ozônio possui 1 ligação dativa e 2 normais.
  • 104. Resposta Monóxido de carbono 2 ligações covalentes simples e 1 dativa C O Ozônio 2 ligações covalentes simples e 1 dativa O O O
  • 105. Ligação Metálica Ligação metálica é constituída pelos elétrons livres que ficam entre os cátions dos metais (modelo eletrônico ou do mar de elétrons). Os metais constituídos por seus cátions mergulhados em um mar de elétrons.
  • 106. Iônica ou eletrovalente Covalente Constituída por Localizados entre os elétrons livres cátions dos metais Definição Mar de elétrons Tipos de Metálica Ligações
  • 107. Modelo do Mar de Elétrons Retículo de esferas rígidas (cátions) mantidos coesos por elétrons que podem se mover livremente – elétrons livres (“mar de elétrons”). Elétrons mais externos se encontram muito longe do núcleo. Os metais possuem baixa energia de ionização: tornam-se cátions facilmente.
  • 108. A força de coesão seria resultante da atração entre os cátions no reticulado e a nuvem eletrônica.
  • 109. Iônica ou eletrovalente Covalente Constituída por Localizados entre os elétrons livres cátions dos metais Definição Mar de elétrons Elétrons movem-se livremente Tipos de em cátions coesos Ligações Metálica
  • 110. Ligas Metálicas Definição: Consiste na união de 2 ou mais metais, podendo ainda incluir não-metais, mas sempre com predominância dos elementos metálicos. LIGA METÁLICA CONSTITUINTES OURO 18K Ouro e Cobre BRONZE Cobre e Estanho LATÃO Cobre e Zinco SOLDA Estanho e Chumbo AÇO Ferro e Carbono
  • 111. Iônica ou eletrovalente Covalente Constituída por Localizados entre os elétrons livres cátions dos metais Definição Mar de elétrons Elétrons movem-se livremente em cátions coesos Tipos de Ligações Metálica Ligas metálicas União de 2 ou mais metais Composição Metais
  • 112. Ligação Metálica Propriedades dos Metais: - Sólidos nas condições ambientes. - São bons condutores de calor e eletricidade. - São dúcteis e maleáveis. - Apresentam brilho metálico característico. - Possuem altos Pontos de Fusão e Ebulição. - São densos. A ligação metálica explica a condutividade elétrica, a maleabilidade, a ductilidade e outras
  • 113. Iônica ou eletrovalente Covalente Constituída por Localizados entre os elétrons livres cátions dos metais Definição Mar de elétrons Elétrons movem-se livremente em cátions coesos Tipos de Ligações Metálica Ligas metálicas União de 2 ou mais metais Sólidos em condições Composição Metais ambiente Conduzem bem calor e eletricidade Propriedades Dúcteis e maleáveis Possuem brilho Alto ponto de fusão e ebulição São densos
  • 114. Vamos exercitar? O alumínio (Z = 13) é um ..... condutor térmico e forma cátions de eletrovalência.....; a ligação entre seus átomos é devida ..... de elétrons e forma com o cloro (Z = 17) substância de fórmula ..... A frase estará correta se os espaços forem preenchidos, respectivamente, por: a) bom; +3; a permutação; AlCl3. b) mau; -3; ao compartilhamento; Al 3Cl . c) bom; +3; a transferência; AlCl 3. d) mau; -3; a permutação; AlCl .
  • 115. Vamos exercitar? O alumínio (Z = 13) é um ..... condutor térmico e forma cátions de eletrovalência.....; a ligação entre seus átomos é devida ..... de elétrons e forma com o cloro (Z = 17) substância de fórmula ..... A frase estará correta se os espaços forem preenchidos, respectivamente, por: a) bom; +3; a permutação; AlCl3. b) mau; -3; ao compartilhamento; Al 3Cl . c) bom; +3; a transferência; AlCl 3. d) mau; -3; a permutação; AlCl .
  • 116. Resposta Letra (C) Al (Z=13)  1s2 2s2 2p6 3p1 Cl(Z=17)  1s2 2s2 2p6 3s2 3p5 Al é um metal representativo, por isso é um bom condutor térmico.
  • 117. Agora é sua vez! (Ufmg 2005) Nas figuras I e II, estão representados dois sólidos cristalinos, sem defeitos, que exibem dois tipos diferentes de ligação química:
  • 118. Agora é sua vez! (Ufmg 2005) Nas figuras I e II, estão representados dois sólidos cristalinos, sem defeitos, que exibem dois tipos diferentes de ligação química:
  • 119. Considerando-se essas informações, é CORRETO afirmar que a) a Figura II corresponde a um sólido condutor de eletricidade. b) a Figura I corresponde a um sólido condutor de eletricidade. c) a Figura I corresponde a um material que, no estado líquido, é um isolante elétrico. d) a Figura II corresponde a um material que, no estado líquido, é um isolante elétrico.
  • 120. Considerando-se essas informações, é CORRETO afirmar que a) a Figura II corresponde a um sólido condutor de eletricidade. b) a Figura I corresponde a um sólido condutor de eletricidade. c) a Figura I corresponde a um material que, no estado líquido, é um isolante elétrico. d) a Figura II corresponde a um material que, no estado líquido, é um isolante elétrico.
  • 121. Resposta Letra (b) Átomos com carga positiva submersos em um mar de elétrons, onde os elétrons movem-se livremente conduzindo eletricidade. Atração entre os cátions e a nuvem eletrônica mantém os átomos coesos.
  • 122. Bibliografia • NOVAES, Luiz. Ligações Químicas Disponível em: <http://luizclaudionovaes.sites.uol.com.br/cadprin.htm> Acesso em: 20/03/2011 • Ligações Químicas Disponível em: www.vestibular1.com.br/revisao/ligacoes_quimicas.pps Acesso em: 01/05 /2011 • Ligações Químicas, aula 6 Disponível em : http://www.profpc.com.br/Liga%C3%A7%C3%B5es_qu% C3%ADmicas.htm Acesso em: 07/04/2011 • AGAMENON, Roberto. Ligações Químicas. Disponível em:www.agamenonquimica.com/docs/exercicios/ geral/exe_ligacoes.pdf Acesso em: 08/05
  • 123. As afirmativas CORRETAS são: a) II e IV. b) I e II. c) I e IV. d) II e III. e) III e IV.