SlideShare uma empresa Scribd logo
O Evangelho no Lar
Slide: Thiago P. Santos
 Estudo e reflexão dos ensinamentos de Jesus,
interpretadas a luz da doutrina espirita, na qual utiliza a
prece como instrumento de ligação com Deus
(Missionários da Luz, André Luiz)
Oque é?
 O Culto do Evangelho é uma maneira de reunir a família em
torno de um objetivo comum. A comunhão familiar onde
todos conversam, trocam ideias, falam de seus problemas,
comentam suas atividades, à luz dos ensinamentos de Jesus,
representa o mais eficiente estímulo para o estreitamento
das ligações afetivas, transformando o lar em porto de
segurança e paz, com garantia de equilíbrio e alegria para
todos.
 Ao redor da mesa, sob inspiração de singela prece, o
contato com o Evangelho é um banquete de
Espiritualidade. Nesses instantes, abrimos as portas de nossa
casa para que amigos espirituais nos ofereçam bênçãos de
ajuda e conforto, afastando más influências e inspirando
nossos corações
( Richard Simonetti- Temas de hoje, problemas de sempre)
 Nos tempos atuais e a vida agitada, o “consumo das
telas” esta tomando espaço cada vez mais em meio as
reuniões familiares. Dividir nossos pensamentos entre
conversas e brincadeiras esta se tornando escasso, a
reunião em torno das refeições, quando acontece, é
muito rápida, com cada um em um horário diferente ou
as pressas de seus afazeres.
 O evangelho no lar deve ser feito, pois é uma reunião
muito importante para a família, um momento em que se
reúne familiares e amigos para falar sobre Jesus e seu
Evangelho.
Por que Fazer?
 “ O berço domestico é a primeira escola e o primeira templo
da alma. (Neio Lucio – Jesus no lar)
 “É uma necessidade em toda parte onde o Cristianismo lance
raízes de aperfeiçoamento e sublimação.” (Emmanuel, instrumento
do tempo)
 “Evangelho no lar é Cristo falando ao coração” (Bezerra de
Menezes – Espíritos diversos – Temas da Vida)
 “A casa que ora é diferente das que não o fazem. O hábito da
oração construtiva representa a edificação nobre dum “
porto” às aspirações divinas.” (Neio Lúcio – Sementeira de luz)
A espiritualidade nos diz:
 Queremos evoluir espiritualmente, ser melhores do que
somos, a cada dia um passo novo rumo ao melhoramento
moral, para isso encontramos 4 instrumentos que podemos
utilizar:
 Palestras: Buscar esclarecimento nos abre a visão para
nossos problemas verdadeiros.
 Passes: Nos auxilia a recarregar nossas energias,
estabilizar nossas forças.
 Reforma Intima: Iniciar a mudança interna, retirar o que
nos prejudica intimamente
 Evangelho no Lar: Trazer para dentro de nossa casa, as
energias espirituais encontradas na casa espirita,
Crescimento Espiritual:
 Jesus relanceou o olhar pela sala modesta, fez pequeno intervalo e
continuou:
 - Pedro, acendamos aqui, em torno de quantos nos procuram a
assistência fraterna, uma claridade nova. A mesa de tua casa é o lar de
teu pão. Nela, recebes do Senhor o alimento para cada dia. Por que não
instalar, ao redor dela, a sementeira da felicidade e da paz na
conversação e no pensamento? O Pai, que nos dá o trigo para o celeiro,
através do solo, envia-nos a luz através do Céu. Se a claridade é a
expansão dos raios que a constituem, a fartura começa no grão. Em
razão disso, o Evangelho não foi iniciado sobre a multidão, mas, sim, no
singelo domicílio dos pastores e dos animais.
 Simão Pedro fitou no Mestre os olhos humildes e lúcidos e, como
não encontrasse palavras adequadas para explicar-se, murmurou, tímido:
 - Mestre, seja feito como desejas.
 Então Jesus, convidando os familiares do apóstolo à palestra
edificante e à meditação elevada, desenrolou os escritos da sabedoria e
abriu, na Terra, O PRIMEIRO CULTO CRISTÃO NO LAR.
Quando foi o primeiro evangelho no lar?
 Estudar o Evangelho para sua melhor compreensão;
 Começar a colocar em pratica novas atitudes, mais ligadas a
oque Jesus nos disse;
 Instalar no lar o hábito saudável das reuniões sobre o
evangelho;
 Despertar sentimentos positivos entre os participantes;
 Absorver boas energias de paz e harmonia;
 Fazer uma limpeza magnética em nosso lar;
 Abrir as portas para receber bons espíritos em nossa casa;
 Fixar os ensinamentos do Evangelho para divulga-lo com
segurança;
 Fortalecer nossos bons sentimentos, para enfrentar as
dificuldades materiais e espirituais;
 Elevar o padrão vibratório de todos;
Benefícios do Evangelho no lar:
 Deve-se escolher um dia da semana e horário fixo para fazer o
evangelho, que seja favorável a todos familiares participar.
 Não suspender o evangelho no lar, por conta de visitas ou passeios
fúteis.
 A duração da reunião devera ser de 30 minutos aproximadamente.
 É bom sempre ter a disposição uma garrafa com agua para
fluidificar e servir no final da reunião.
 Jamais forçar a participação de membros que não desejam
participar.
 Quando sentar-se para o evangelho, esteja presente em
pensamento também.
Observações:
 A reunião deve ser simples, sem rituais ou uso de
objetos que da daria cunho de ritual.
 A pontualidade e assiduidade é de muita importância,
mostra a espiritualidade nossa dedicação ao evangelho.
 Não transformar o evangelho em reunião de cunho
mediúnico.
 Não criar polêmicas ou desviar do assunto.
 O evangelho deve ser feito em tom de conversação,
mesmo que apenas um encarnado presente.
 Leitura de uma mensagem: Podendo ser qualquer mensagem
edificante, espirita ou não, que traga pequena reflexão.
 Prece inicial: Podendo ser um oração lida ou de própria
inspiração;
 Leitura do evangelho: Breve leitura do evangelho, que não se
alongue tanto, pode ser aberto aleatoriamente ou em sequencia;
 Comentário sobre o Evangelho: Breve comentário sobre a leitura
feita;
 Vibrações: Momento de vibração pela nossa casa, familiares e
amigos, fluidificação das aguas;
 Prece de encerramento: Prece simples de agradecimento, pode
Roteiro do Evangelho no Lar:
 Podem crianças participar do evangelho?
Sim, quanto mais cedo melhor para o desenvolvimento moral e espiritual.
 Posso convidar outras pessoas para participar além de meus
familiares?
Sim, já serve como ensinamento para que esta outra pessoa inicie o
evangelho em sua casa.
 Posso fazer o evangelho sozinho?
Apesar de parecer estarmos sonzinhos, a espiritualidade sempre esta
junto de nós nestes momentos.
 Se durante o evangelho alguém me chamar na frente de casa?
Se for importante, atenda e convide para participar do evangelho, caso a
pessoa não queira, peça que venha mais tarde.
 Posso sair de casa após o evangelho?
Sim, a sua segurança espiritual depende de seus pensamentos e atitudes,
não de seu lar.
Duvidas Frequentes:
 Se eu não tiver o Evangelho Segundo o Espiritismo, posso
fazer a leitura de outro livro?
Contendo uma passagem de Jesus, pode ser qualquer livro.
 Tenho dificuldade de leitura, como posso fazer o evangelho?
Podendo fazer apenas uma prece, sempre no mesmo dia e horário,
relembrar alguma passagem de Jesus que mais lhe agrada.
 Posso fazer o evangelho em outro local? Se estiver viajando?
Sim, a espiritualidade vai lhe acompanhar também neste momento.
 Quantas pessoas podem participar do evangelho?
Quantas estiverem no local, contanto que respeitem o tempo
máximo de 30 minutos.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a O Evangelho no Lar.

Evangelhonolar[1]
Evangelhonolar[1]Evangelhonolar[1]
Evangelhonolar[1]
Alice Lirio
 
Estudo de pais 34
Estudo de pais 34Estudo de pais 34
Estudo de pais 34
Fatoze
 
O Evangelho no Lar
O Evangelho no LarO Evangelho no Lar
O Evangelho no Lar
Patricia Farias
 
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
FilipeDuartedeBem
 
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e PazEvangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
Ricardo Azevedo
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
Eduardo Ottonelli Pithan
 
46 fluidoterapia - evangelho no lar
46 fluidoterapia - evangelho no lar46 fluidoterapia - evangelho no lar
46 fluidoterapia - evangelho no lar
Antonio SSantos
 
Apostila 03 - prece (2)
Apostila   03 - prece (2)Apostila   03 - prece (2)
Apostila 03 - prece (2)
Alice Lirio
 
Evangelizao
EvangelizaoEvangelizao
Evangelização - Evangelho no Lar
Evangelização - Evangelho no LarEvangelização - Evangelho no Lar
Evangelização - Evangelho no Lar
Antonino Silva
 
Culto do Evangelho no Lar
Culto do Evangelho no LarCulto do Evangelho no Lar
Culto do Evangelho no Lar
Gevluz de Luz
 
Evangelho no Lar
Evangelho no LarEvangelho no Lar
Evangelho no Lar
Alexandre Pinheiro
 
Roteiro 3 evangelho no lar
Roteiro 3   evangelho no larRoteiro 3   evangelho no lar
Roteiro 3 evangelho no lar
Bruno Cechinel Filho
 
Evangelho no lar
Evangelho no lar Evangelho no lar
Evangelho no lar
Maria Moraes
 
Palestra ESE25 buscai e achareis
Palestra ESE25   buscai e achareis Palestra ESE25   buscai e achareis
Palestra ESE25 buscai e achareis
Tiburcio Santos
 
402
402402
Evangelho lar (1)
Evangelho lar (1)Evangelho lar (1)
Evangelho lar (1)
Alice Lirio
 
Youblisher.com 737188-evangelho no-lar
Youblisher.com 737188-evangelho no-larYoublisher.com 737188-evangelho no-lar
Youblisher.com 737188-evangelho no-lar
Alice Lirio
 
Catequese: meio de comunicação com Deus
Catequese: meio de comunicação com DeusCatequese: meio de comunicação com Deus
Catequese: meio de comunicação com Deus
Alexandre
 
Evangelho no lar ceak
Evangelho no lar ceakEvangelho no lar ceak
Evangelho no lar ceak
Eduardo Moreno
 

Semelhante a O Evangelho no Lar. (20)

Evangelhonolar[1]
Evangelhonolar[1]Evangelhonolar[1]
Evangelhonolar[1]
 
Estudo de pais 34
Estudo de pais 34Estudo de pais 34
Estudo de pais 34
 
O Evangelho no Lar
O Evangelho no LarO Evangelho no Lar
O Evangelho no Lar
 
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
 
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e PazEvangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
46 fluidoterapia - evangelho no lar
46 fluidoterapia - evangelho no lar46 fluidoterapia - evangelho no lar
46 fluidoterapia - evangelho no lar
 
Apostila 03 - prece (2)
Apostila   03 - prece (2)Apostila   03 - prece (2)
Apostila 03 - prece (2)
 
Evangelizao
EvangelizaoEvangelizao
Evangelizao
 
Evangelização - Evangelho no Lar
Evangelização - Evangelho no LarEvangelização - Evangelho no Lar
Evangelização - Evangelho no Lar
 
Culto do Evangelho no Lar
Culto do Evangelho no LarCulto do Evangelho no Lar
Culto do Evangelho no Lar
 
Evangelho no Lar
Evangelho no LarEvangelho no Lar
Evangelho no Lar
 
Roteiro 3 evangelho no lar
Roteiro 3   evangelho no larRoteiro 3   evangelho no lar
Roteiro 3 evangelho no lar
 
Evangelho no lar
Evangelho no lar Evangelho no lar
Evangelho no lar
 
Palestra ESE25 buscai e achareis
Palestra ESE25   buscai e achareis Palestra ESE25   buscai e achareis
Palestra ESE25 buscai e achareis
 
402
402402
402
 
Evangelho lar (1)
Evangelho lar (1)Evangelho lar (1)
Evangelho lar (1)
 
Youblisher.com 737188-evangelho no-lar
Youblisher.com 737188-evangelho no-larYoublisher.com 737188-evangelho no-lar
Youblisher.com 737188-evangelho no-lar
 
Catequese: meio de comunicação com Deus
Catequese: meio de comunicação com DeusCatequese: meio de comunicação com Deus
Catequese: meio de comunicação com Deus
 
Evangelho no lar ceak
Evangelho no lar ceakEvangelho no lar ceak
Evangelho no lar ceak
 

Mais de ThiagoPereiraSantos2

Curso para intrutores da doutrina espirita!
Curso para intrutores da doutrina espirita!Curso para intrutores da doutrina espirita!
Curso para intrutores da doutrina espirita!
ThiagoPereiraSantos2
 
Libertação pelo amor.
Libertação pelo amor.Libertação pelo amor.
Libertação pelo amor.
ThiagoPereiraSantos2
 
O poder Das Palavras.pptx
O poder Das Palavras.pptxO poder Das Palavras.pptx
O poder Das Palavras.pptx
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 12.
Estudando André Luiz 1- Cap 12.Estudando André Luiz 1- Cap 12.
Estudando André Luiz 1- Cap 12.
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- cap 13
Estudando André Luiz 1- cap 13Estudando André Luiz 1- cap 13
Estudando André Luiz 1- cap 13
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- cap 14.
Estudando André Luiz 1- cap 14.Estudando André Luiz 1- cap 14.
Estudando André Luiz 1- cap 14.
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 10.
Estudando André Luiz 1- Cap 10.Estudando André Luiz 1- Cap 10.
Estudando André Luiz 1- Cap 10.
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 11.
Estudando André Luiz 1- Cap 11.Estudando André Luiz 1- Cap 11.
Estudando André Luiz 1- Cap 11.
ThiagoPereiraSantos2
 
Quando as pequenas pedras importam.
Quando as pequenas pedras importam.Quando as pequenas pedras importam.
Quando as pequenas pedras importam.
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 9
Estudando André Luiz 1- Cap 9Estudando André Luiz 1- Cap 9
Estudando André Luiz 1- Cap 9
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 8
Estudando André Luiz 1- Cap 8Estudando André Luiz 1- Cap 8
Estudando André Luiz 1- Cap 8
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 7
Estudando André Luiz 1- Cap 7Estudando André Luiz 1- Cap 7
Estudando André Luiz 1- Cap 7
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 6.
Estudando André Luiz 1- Cap 6.Estudando André Luiz 1- Cap 6.
Estudando André Luiz 1- Cap 6.
ThiagoPereiraSantos2
 
O Caminho que devemos seguir.
O Caminho que devemos seguir.O Caminho que devemos seguir.
O Caminho que devemos seguir.
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 5.
Estudando André Luiz 1- Cap 5.Estudando André Luiz 1- Cap 5.
Estudando André Luiz 1- Cap 5.
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- cap 4.
Estudando André Luiz 1- cap 4.Estudando André Luiz 1- cap 4.
Estudando André Luiz 1- cap 4.
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 3.
Estudando André Luiz 1- Cap 3.Estudando André Luiz 1- Cap 3.
Estudando André Luiz 1- Cap 3.
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 2
Estudando André Luiz 1- Cap 2Estudando André Luiz 1- Cap 2
Estudando André Luiz 1- Cap 2
ThiagoPereiraSantos2
 
A auto cura, curando os males espirituais
A auto cura, curando os males espirituais A auto cura, curando os males espirituais
A auto cura, curando os males espirituais
ThiagoPereiraSantos2
 
Estudando André Luiz 1- Cap 1.
Estudando André Luiz 1- Cap 1.Estudando André Luiz 1- Cap 1.
Estudando André Luiz 1- Cap 1.
ThiagoPereiraSantos2
 

Mais de ThiagoPereiraSantos2 (20)

Curso para intrutores da doutrina espirita!
Curso para intrutores da doutrina espirita!Curso para intrutores da doutrina espirita!
Curso para intrutores da doutrina espirita!
 
Libertação pelo amor.
Libertação pelo amor.Libertação pelo amor.
Libertação pelo amor.
 
O poder Das Palavras.pptx
O poder Das Palavras.pptxO poder Das Palavras.pptx
O poder Das Palavras.pptx
 
Estudando André Luiz 1- Cap 12.
Estudando André Luiz 1- Cap 12.Estudando André Luiz 1- Cap 12.
Estudando André Luiz 1- Cap 12.
 
Estudando André Luiz 1- cap 13
Estudando André Luiz 1- cap 13Estudando André Luiz 1- cap 13
Estudando André Luiz 1- cap 13
 
Estudando André Luiz 1- cap 14.
Estudando André Luiz 1- cap 14.Estudando André Luiz 1- cap 14.
Estudando André Luiz 1- cap 14.
 
Estudando André Luiz 1- Cap 10.
Estudando André Luiz 1- Cap 10.Estudando André Luiz 1- Cap 10.
Estudando André Luiz 1- Cap 10.
 
Estudando André Luiz 1- Cap 11.
Estudando André Luiz 1- Cap 11.Estudando André Luiz 1- Cap 11.
Estudando André Luiz 1- Cap 11.
 
Quando as pequenas pedras importam.
Quando as pequenas pedras importam.Quando as pequenas pedras importam.
Quando as pequenas pedras importam.
 
Estudando André Luiz 1- Cap 9
Estudando André Luiz 1- Cap 9Estudando André Luiz 1- Cap 9
Estudando André Luiz 1- Cap 9
 
Estudando André Luiz 1- Cap 8
Estudando André Luiz 1- Cap 8Estudando André Luiz 1- Cap 8
Estudando André Luiz 1- Cap 8
 
Estudando André Luiz 1- Cap 7
Estudando André Luiz 1- Cap 7Estudando André Luiz 1- Cap 7
Estudando André Luiz 1- Cap 7
 
Estudando André Luiz 1- Cap 6.
Estudando André Luiz 1- Cap 6.Estudando André Luiz 1- Cap 6.
Estudando André Luiz 1- Cap 6.
 
O Caminho que devemos seguir.
O Caminho que devemos seguir.O Caminho que devemos seguir.
O Caminho que devemos seguir.
 
Estudando André Luiz 1- Cap 5.
Estudando André Luiz 1- Cap 5.Estudando André Luiz 1- Cap 5.
Estudando André Luiz 1- Cap 5.
 
Estudando André Luiz 1- cap 4.
Estudando André Luiz 1- cap 4.Estudando André Luiz 1- cap 4.
Estudando André Luiz 1- cap 4.
 
Estudando André Luiz 1- Cap 3.
Estudando André Luiz 1- Cap 3.Estudando André Luiz 1- Cap 3.
Estudando André Luiz 1- Cap 3.
 
Estudando André Luiz 1- Cap 2
Estudando André Luiz 1- Cap 2Estudando André Luiz 1- Cap 2
Estudando André Luiz 1- Cap 2
 
A auto cura, curando os males espirituais
A auto cura, curando os males espirituais A auto cura, curando os males espirituais
A auto cura, curando os males espirituais
 
Estudando André Luiz 1- Cap 1.
Estudando André Luiz 1- Cap 1.Estudando André Luiz 1- Cap 1.
Estudando André Luiz 1- Cap 1.
 

Último

Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 

Último (20)

Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 

O Evangelho no Lar.

  • 1. O Evangelho no Lar Slide: Thiago P. Santos
  • 2.  Estudo e reflexão dos ensinamentos de Jesus, interpretadas a luz da doutrina espirita, na qual utiliza a prece como instrumento de ligação com Deus (Missionários da Luz, André Luiz) Oque é?
  • 3.  O Culto do Evangelho é uma maneira de reunir a família em torno de um objetivo comum. A comunhão familiar onde todos conversam, trocam ideias, falam de seus problemas, comentam suas atividades, à luz dos ensinamentos de Jesus, representa o mais eficiente estímulo para o estreitamento das ligações afetivas, transformando o lar em porto de segurança e paz, com garantia de equilíbrio e alegria para todos.  Ao redor da mesa, sob inspiração de singela prece, o contato com o Evangelho é um banquete de Espiritualidade. Nesses instantes, abrimos as portas de nossa casa para que amigos espirituais nos ofereçam bênçãos de ajuda e conforto, afastando más influências e inspirando nossos corações ( Richard Simonetti- Temas de hoje, problemas de sempre)
  • 4.  Nos tempos atuais e a vida agitada, o “consumo das telas” esta tomando espaço cada vez mais em meio as reuniões familiares. Dividir nossos pensamentos entre conversas e brincadeiras esta se tornando escasso, a reunião em torno das refeições, quando acontece, é muito rápida, com cada um em um horário diferente ou as pressas de seus afazeres.  O evangelho no lar deve ser feito, pois é uma reunião muito importante para a família, um momento em que se reúne familiares e amigos para falar sobre Jesus e seu Evangelho. Por que Fazer?
  • 5.  “ O berço domestico é a primeira escola e o primeira templo da alma. (Neio Lucio – Jesus no lar)  “É uma necessidade em toda parte onde o Cristianismo lance raízes de aperfeiçoamento e sublimação.” (Emmanuel, instrumento do tempo)  “Evangelho no lar é Cristo falando ao coração” (Bezerra de Menezes – Espíritos diversos – Temas da Vida)  “A casa que ora é diferente das que não o fazem. O hábito da oração construtiva representa a edificação nobre dum “ porto” às aspirações divinas.” (Neio Lúcio – Sementeira de luz) A espiritualidade nos diz:
  • 6.  Queremos evoluir espiritualmente, ser melhores do que somos, a cada dia um passo novo rumo ao melhoramento moral, para isso encontramos 4 instrumentos que podemos utilizar:  Palestras: Buscar esclarecimento nos abre a visão para nossos problemas verdadeiros.  Passes: Nos auxilia a recarregar nossas energias, estabilizar nossas forças.  Reforma Intima: Iniciar a mudança interna, retirar o que nos prejudica intimamente  Evangelho no Lar: Trazer para dentro de nossa casa, as energias espirituais encontradas na casa espirita, Crescimento Espiritual:
  • 7.  Jesus relanceou o olhar pela sala modesta, fez pequeno intervalo e continuou:  - Pedro, acendamos aqui, em torno de quantos nos procuram a assistência fraterna, uma claridade nova. A mesa de tua casa é o lar de teu pão. Nela, recebes do Senhor o alimento para cada dia. Por que não instalar, ao redor dela, a sementeira da felicidade e da paz na conversação e no pensamento? O Pai, que nos dá o trigo para o celeiro, através do solo, envia-nos a luz através do Céu. Se a claridade é a expansão dos raios que a constituem, a fartura começa no grão. Em razão disso, o Evangelho não foi iniciado sobre a multidão, mas, sim, no singelo domicílio dos pastores e dos animais.  Simão Pedro fitou no Mestre os olhos humildes e lúcidos e, como não encontrasse palavras adequadas para explicar-se, murmurou, tímido:  - Mestre, seja feito como desejas.  Então Jesus, convidando os familiares do apóstolo à palestra edificante e à meditação elevada, desenrolou os escritos da sabedoria e abriu, na Terra, O PRIMEIRO CULTO CRISTÃO NO LAR. Quando foi o primeiro evangelho no lar?
  • 8.  Estudar o Evangelho para sua melhor compreensão;  Começar a colocar em pratica novas atitudes, mais ligadas a oque Jesus nos disse;  Instalar no lar o hábito saudável das reuniões sobre o evangelho;  Despertar sentimentos positivos entre os participantes;  Absorver boas energias de paz e harmonia;  Fazer uma limpeza magnética em nosso lar;  Abrir as portas para receber bons espíritos em nossa casa;  Fixar os ensinamentos do Evangelho para divulga-lo com segurança;  Fortalecer nossos bons sentimentos, para enfrentar as dificuldades materiais e espirituais;  Elevar o padrão vibratório de todos; Benefícios do Evangelho no lar:
  • 9.  Deve-se escolher um dia da semana e horário fixo para fazer o evangelho, que seja favorável a todos familiares participar.  Não suspender o evangelho no lar, por conta de visitas ou passeios fúteis.  A duração da reunião devera ser de 30 minutos aproximadamente.  É bom sempre ter a disposição uma garrafa com agua para fluidificar e servir no final da reunião.  Jamais forçar a participação de membros que não desejam participar.  Quando sentar-se para o evangelho, esteja presente em pensamento também. Observações:
  • 10.  A reunião deve ser simples, sem rituais ou uso de objetos que da daria cunho de ritual.  A pontualidade e assiduidade é de muita importância, mostra a espiritualidade nossa dedicação ao evangelho.  Não transformar o evangelho em reunião de cunho mediúnico.  Não criar polêmicas ou desviar do assunto.  O evangelho deve ser feito em tom de conversação, mesmo que apenas um encarnado presente.
  • 11.  Leitura de uma mensagem: Podendo ser qualquer mensagem edificante, espirita ou não, que traga pequena reflexão.  Prece inicial: Podendo ser um oração lida ou de própria inspiração;  Leitura do evangelho: Breve leitura do evangelho, que não se alongue tanto, pode ser aberto aleatoriamente ou em sequencia;  Comentário sobre o Evangelho: Breve comentário sobre a leitura feita;  Vibrações: Momento de vibração pela nossa casa, familiares e amigos, fluidificação das aguas;  Prece de encerramento: Prece simples de agradecimento, pode Roteiro do Evangelho no Lar:
  • 12.  Podem crianças participar do evangelho? Sim, quanto mais cedo melhor para o desenvolvimento moral e espiritual.  Posso convidar outras pessoas para participar além de meus familiares? Sim, já serve como ensinamento para que esta outra pessoa inicie o evangelho em sua casa.  Posso fazer o evangelho sozinho? Apesar de parecer estarmos sonzinhos, a espiritualidade sempre esta junto de nós nestes momentos.  Se durante o evangelho alguém me chamar na frente de casa? Se for importante, atenda e convide para participar do evangelho, caso a pessoa não queira, peça que venha mais tarde.  Posso sair de casa após o evangelho? Sim, a sua segurança espiritual depende de seus pensamentos e atitudes, não de seu lar. Duvidas Frequentes:
  • 13.  Se eu não tiver o Evangelho Segundo o Espiritismo, posso fazer a leitura de outro livro? Contendo uma passagem de Jesus, pode ser qualquer livro.  Tenho dificuldade de leitura, como posso fazer o evangelho? Podendo fazer apenas uma prece, sempre no mesmo dia e horário, relembrar alguma passagem de Jesus que mais lhe agrada.  Posso fazer o evangelho em outro local? Se estiver viajando? Sim, a espiritualidade vai lhe acompanhar também neste momento.  Quantas pessoas podem participar do evangelho? Quantas estiverem no local, contanto que respeitem o tempo máximo de 30 minutos.