SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
18.7 - CARPINTARIA RISCOS
• Contato Elétrico;
• Contato com superfície cortante e perfurante;
• Operar sem autorização;
• Ergonômicos;
• Exposição a Poeira;
• Batido por cavacos e / ou golpes da madeira;
• Exposição a intempéries.
CONTROLES
• Utilizar painel no padrão .
• Profissional deve ser habilitado e autorizado
para o trabalho conforme procedimento;
• Ajustar equipamento para o operador;
• Manter ordem e limpeza;
• Operar com autorização e uso de máscara PPF1
ou exaustor;
• Utilizar proteções;
• Uso de óculos de segurança e protetor facial;
• Check list do equipamento.
ACIDENTES NA OPERAÇÃO DA
SERRA CIRCULAR
18.7 - CARPINTARIA
Atividade realizada por empregado sem qualificação/ treinamento
Natureza da madeira, presença de pregos, incustrações, restos de concreto, etc...
Contato do corpo com o disco de serra (parte superior, ativa e inferior do disco)
Rejeição da peça em trabalho ou de uma de suas partes.
Contato com a transmissão da máquina
Contato com partes energizadas da máquina
Defeitos de fabricação da máquina ou dos dispositivos de proteção.
Métodos inadequados de trabalho
Falha ou ausência de proteções coletivas
Falta ou uso inadequado de EPIs
Causas Principais
18.7 - CARPINTARIA
18.7.1. As operações em máquinas e equipamentos necessários à
realização da atividade de carpintaria somente podem ser
realizadas por trabalhador qualificado nos termos desta NR. [I2]
1
18.7 - CARPINTARIA
18.7.2. A serra circular deve atender às disposições a seguir:
a) ser dotada de mesa estável, com fechamento de suas faces
inferiores, anterior e posterior, construída em madeira resistente e
de primeira qualidade, material metálico ou similar de resistência
equivalente, sem irregularidades, com dimensionamento suficiente
para a execução das tarefas; [I4]
2
18.7 - CARPINTARIA
18.7.2. A serra circular deve
atender às disposições a seguir:
b) ter a carcaça do motor aterrada
eletricamente; [I4]
c) o disco deve ser mantido
afiado e travado, devendo ser
substituído quando apresentar
trincas, dentes quebrados ou
empenamentos; [I4]
3
4
18.7 - CARPINTARIA
18.7.2. A serra circular deve atender
às disposições a seguir:
d) as transmissões de força
mecânica devem estar protegidas
obrigatoriamente por anteparos fixos
e resistentes, não podendo ser
removidos, em hipótese alguma,
durante a execução dos trabalhos;
[I4]
e) ser provida de coifa protetora do
disco e cutelo divisor, com
identificação do fabricante e ainda
coletor de serragem. [I4]
4
5
6
18.7 - CARPINTARIA
18.7.2. A serra circular deve atender
às disposições a seguir:
18.7.3. Nas operações de corte de
madeira, devem ser utilizados
dispositivo empurrador e guia de
alinhamento. [I4]
18.7.4. As lâmpadas de iluminação da
carpintaria devem estar protegidas
contra impactos provenientes da
projeção de partículas. [I2]
7
8
18.7 - CARPINTARIA
18.7.2. A serra circular deve atender
às disposições a seguir:
18.7.5. A carpintaria deve ter piso
resistente, nivelado e antiderrapante,
com cobertura capaz de proteger os
trabalhadores contra quedas de
materiais e intempéries. [I3]
9
18.7 - CARPINTARIA
Qualificação e treinamento dos operadores[2]
Uso de madeira de boa qualidade
Proteção da transmissão de força da máquina feitos por
anteparos fixos e resistentes[4]
Prática de travamento, inspeção, manutenção e substituição do
disco[4]
Coifa protetora do disco com identificação do fabricante[4]
Cutelo divisor com identificação do fabricante[4]
Coletor de serragem[4]
Proteções coletivas e individuais: Mínimas definidas por normas e Boas práticas
18.7 - CARPINTARIA
Mesa de trabalho estável e com proteção física da parte inferior
da serra[4]
Aterramento elétrico da carcaça e partes metálicas da mesa[4]
Dispositivo empurrador e guia de alinhamento[4]
Luminárias com proteção contra impactos[2]
Garantir iluminação natural e/ou artificial ao ambiente
atendendo aos requisitos da NBR 5.413 da ABNT
Proteções coletivas e individuais: Mínimas definidas por normas e Boas práticas
18.7 - CARPINTARIA
Piso resistente , nivelado e antiderrapante[3]
Local protegido contra queda de materiais e intempéries[3]
DDR no circuito elétrico
Extintor de incêndio (CO2 e água-gás)
Botão de parada de emergência
Botoeira com acionadores embutidos e afastado das correias de
transmissão
Botoeiras com chave
Proteções coletivas e individuais: Mínimas definidas por normas e Boas práticas
18.7 - CARPINTARIA
EPI s obrigatórios:
Capacete com jugular
Protetor facial
Óculos contra impactos
Protetor auricular tipo concha
Avental de raspa
Sapatos de segurança
Luvas apropriadas
Máscara contra particulado.
Proteções coletivas e individuais: Mínimas definidas por normas e Boas práticas
18.7 - CARPINTARIA
Práticas seguras definidas e seguidas:
Manter-se afastado da “zona de rejeição” - risco grave de ferimentos no abdômen
Nunca empurrar peças com os dedos polegares abertos, usar sempre os
empurradores adequados a peça que será cortada.
Inspeção periódica do equipamento (check list diário)
Práticas de limpeza e organização do setor
Sinalização de segurança: uso obrigatório de EPIs, proibição de fumar,
localização do extintor de incêndio, obrigatoriedade de bloqueio do
equipamento durante manutenção e ajustes, proibição de operação por pessoa
não qualificadas, etc…
Proteções coletivas e individuais: Mínimas definidas por normas e Boas práticas
18.7 - CARPINTARIA
1-Botoeira com chave
2-Guia de apoio para mãos
3-Coifa de proteção da serra
4-Uso do protetor Auricular
5-Coletor de pó
1
2
3
4
5
6
7
6-Chave de bloqueio Individual com
DDR específico
7-Camisa para dentro da calça
8-Piso limpo e sem obstáculos
9-Aterramento do equipamento
8
9
18.7 - CARPINTARIA
DISPOSITVOS DE PROTEÇÃO
DA SERRA ALTO AJUSTÁVEL
SISTEMA COLETOR DE PÓ
SISTEMA DE GUIA E ALINHAMENTO BOTÃO PARA PARADA DE EMERGÊNCIA
18.7 - CARPINTARIA
Use protetor auditivo
protetor facial, avental
de raspa e máscara
contra poeiras
ao operar a serra.
SEGURANÇA
1
Retrocesso da
madeira,
decorrente
do seu mau
estado ;
( Com nós e rachaduras)
18.7 - CARPINTARIA
18.7 - CARPINTARIA
18.7 - CARPINTARIA
Treinamento :
A utilização da Serra Circular somente
poderá ser feita:
Por pessoa habilitada e qualificada;
Na contratação de novos trabalhadores,
estes deverão ser orientados quanto à
forma correta de utilização da Serra,
ressaltando-se os riscos que ela oferece e
o modo correto de evitar acidentes.
18.7 - CARPINTARIA
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
_____Coletor de serragem
_____Proteção da transmissão
_____Coifa protetora do disco
_____Mão afastada da serra
_____Guia de alinhamento
_____EPI mínimo
_____Piso firme, nivelado e
antiderrapante
_____Madeira de boa qualidade
_____Bancada sólida e nivelada
_____Empurrador
TESTE: Relacione corretamente a proteção indicada na foto com seu respectivo nome.
18.7 - CARPINTARIA
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
1:_____________________
2:_____________________
3:_____________________
4:_____________________
5:_____________________
6:_____________________
7:_____________________
8:_____________________
9:_____________________
10:____________________
TESTE: Relacione corretamente a proteção indicada na foto com seu respectivo nome.
18.7 - CARPINTARIA
18.7 - CARPINTARIA
DEDICAÇÃO E COMPROMISSO A VIDA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxLeomir Borghardt
 
TREINAMENTO MARTELETE.pptx
TREINAMENTO MARTELETE.pptxTREINAMENTO MARTELETE.pptx
TREINAMENTO MARTELETE.pptxRicardoTST2
 
Treinamento lixadeira
Treinamento lixadeiraTreinamento lixadeira
Treinamento lixadeiraAndre Cruz
 
Power+point+nr+11
Power+point+nr+11Power+point+nr+11
Power+point+nr+11Gil Mendes
 
treinamento nr 18
treinamento nr 18treinamento nr 18
treinamento nr 18pwolter
 
Treinamento betoneira
Treinamento betoneiraTreinamento betoneira
Treinamento betoneirarafaele123
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMateus Borges
 
Apostila máquinas tratores
Apostila máquinas tratoresApostila máquinas tratores
Apostila máquinas tratoresJoão Junior
 
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalhoquantizar
 
Treinamento nr 11 07052021
Treinamento nr 11  07052021Treinamento nr 11  07052021
Treinamento nr 11 07052021Burh Empresas
 
Treinamento em campo
Treinamento em campoTreinamento em campo
Treinamento em campoAerbras
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoMarciel Bernardes
 
Segurança em obra 3 trabalhos em altura
Segurança em obra 3 trabalhos em alturaSegurança em obra 3 trabalhos em altura
Segurança em obra 3 trabalhos em alturaSusana B.
 

Mais procurados (20)

NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
 
Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx
 
Treinamento pta
Treinamento ptaTreinamento pta
Treinamento pta
 
Treinamento NR-12
Treinamento NR-12Treinamento NR-12
Treinamento NR-12
 
TREINAMENTO MARTELETE.pptx
TREINAMENTO MARTELETE.pptxTREINAMENTO MARTELETE.pptx
TREINAMENTO MARTELETE.pptx
 
Treinamento nr 12
Treinamento nr 12Treinamento nr 12
Treinamento nr 12
 
Treinamento lixadeira
Treinamento lixadeiraTreinamento lixadeira
Treinamento lixadeira
 
Power+point+nr+11
Power+point+nr+11Power+point+nr+11
Power+point+nr+11
 
Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Nr 18 Segurança na Industria da Construção Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Nr 18 Segurança na Industria da Construção
 
treinamento nr 18
treinamento nr 18treinamento nr 18
treinamento nr 18
 
Certificado nr 12
Certificado nr 12Certificado nr 12
Certificado nr 12
 
Treinamento betoneira
Treinamento betoneiraTreinamento betoneira
Treinamento betoneira
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
 
Apostila máquinas tratores
Apostila máquinas tratoresApostila máquinas tratores
Apostila máquinas tratores
 
Apr carpintaria
Apr carpintariaApr carpintaria
Apr carpintaria
 
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
 
Treinamento nr 11 07052021
Treinamento nr 11  07052021Treinamento nr 11  07052021
Treinamento nr 11 07052021
 
Treinamento em campo
Treinamento em campoTreinamento em campo
Treinamento em campo
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
 
Segurança em obra 3 trabalhos em altura
Segurança em obra 3 trabalhos em alturaSegurança em obra 3 trabalhos em altura
Segurança em obra 3 trabalhos em altura
 

Semelhante a NR 18 - carpintaria - serra circula.pdf

151894711 curso-de-operador-de-serra-circular-ppt
151894711 curso-de-operador-de-serra-circular-ppt151894711 curso-de-operador-de-serra-circular-ppt
151894711 curso-de-operador-de-serra-circular-pptEzinho Moreno
 
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.pptzimmerambiental
 
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptxCARLOSFIGUEIREDO102
 
TREINAMENTO SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE SERRA POLICORTE.pptx
TREINAMENTO SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE SERRA POLICORTE.pptxTREINAMENTO SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE SERRA POLICORTE.pptx
TREINAMENTO SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE SERRA POLICORTE.pptxJONATO1
 
232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policortessuser3dd51f
 
232107594-Treinamento-Serra-Policorte.pptx
232107594-Treinamento-Serra-Policorte.pptx232107594-Treinamento-Serra-Policorte.pptx
232107594-Treinamento-Serra-Policorte.pptxMarcosJnio3
 
Segurança Oper Serra Circular
Segurança Oper Serra CircularSegurança Oper Serra Circular
Segurança Oper Serra Circularslideadg
 
232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancada232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancadassuser3dd51f
 
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratrizOrdem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratrizPaulo Carvalho
 
SERVIÇO A QUENTE 000000000000000000000000000000000000
SERVIÇO A QUENTE  000000000000000000000000000000000000SERVIÇO A QUENTE  000000000000000000000000000000000000
SERVIÇO A QUENTE 000000000000000000000000000000000000caduzinho70
 
Treinamento de Trabalho a Quente versão 2024
Treinamento de Trabalho a Quente versão 2024Treinamento de Trabalho a Quente versão 2024
Treinamento de Trabalho a Quente versão 2024caduzinho70
 
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptxTREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptxEversonLima23
 

Semelhante a NR 18 - carpintaria - serra circula.pdf (20)

151894711 curso-de-operador-de-serra-circular-ppt
151894711 curso-de-operador-de-serra-circular-ppt151894711 curso-de-operador-de-serra-circular-ppt
151894711 curso-de-operador-de-serra-circular-ppt
 
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
 
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
 
TREINAMENTO SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE SERRA POLICORTE.pptx
TREINAMENTO SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE SERRA POLICORTE.pptxTREINAMENTO SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE SERRA POLICORTE.pptx
TREINAMENTO SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE SERRA POLICORTE.pptx
 
232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte
 
232107594-Treinamento-Serra-Policorte.pptx
232107594-Treinamento-Serra-Policorte.pptx232107594-Treinamento-Serra-Policorte.pptx
232107594-Treinamento-Serra-Policorte.pptx
 
Segurança Oper Serra Circular
Segurança Oper Serra CircularSegurança Oper Serra Circular
Segurança Oper Serra Circular
 
Manual Clipper TT 200 EM
Manual Clipper TT 200 EMManual Clipper TT 200 EM
Manual Clipper TT 200 EM
 
Manual Clipper TR 201 E
Manual Clipper TR 201 EManual Clipper TR 201 E
Manual Clipper TR 201 E
 
Ordem de-servico
Ordem de-servicoOrdem de-servico
Ordem de-servico
 
232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancada232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancada
 
86b1f10a3c1d641446c1b20c61a3d86e (1) (1)
86b1f10a3c1d641446c1b20c61a3d86e (1) (1)86b1f10a3c1d641446c1b20c61a3d86e (1) (1)
86b1f10a3c1d641446c1b20c61a3d86e (1) (1)
 
Manual Clipper CM41
Manual Clipper CM41Manual Clipper CM41
Manual Clipper CM41
 
Epi e epc ifal
Epi e epc ifalEpi e epc ifal
Epi e epc ifal
 
Treinamento cinto de segurança
Treinamento cinto de segurança Treinamento cinto de segurança
Treinamento cinto de segurança
 
Manual Clipper TR 231 GL Português
Manual Clipper TR 231 GL PortuguêsManual Clipper TR 231 GL Português
Manual Clipper TR 231 GL Português
 
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratrizOrdem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
 
SERVIÇO A QUENTE 000000000000000000000000000000000000
SERVIÇO A QUENTE  000000000000000000000000000000000000SERVIÇO A QUENTE  000000000000000000000000000000000000
SERVIÇO A QUENTE 000000000000000000000000000000000000
 
Treinamento de Trabalho a Quente versão 2024
Treinamento de Trabalho a Quente versão 2024Treinamento de Trabalho a Quente versão 2024
Treinamento de Trabalho a Quente versão 2024
 
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptxTREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
 

Mais de LeandroSantos439837

Calendario-de-Reuniao_af3179c4d0f6462c8044a33489e3c827.doc
Calendario-de-Reuniao_af3179c4d0f6462c8044a33489e3c827.docCalendario-de-Reuniao_af3179c4d0f6462c8044a33489e3c827.doc
Calendario-de-Reuniao_af3179c4d0f6462c8044a33489e3c827.docLeandroSantos439837
 
Emergências Inalação de Fumaça.pdf..
Emergências Inalação de Fumaça.pdf..Emergências Inalação de Fumaça.pdf..
Emergências Inalação de Fumaça.pdf..LeandroSantos439837
 
Manual SKED 2016-1.pdf Manual SKED 2016-1.pdf
Manual SKED 2016-1.pdf  Manual SKED 2016-1.pdfManual SKED 2016-1.pdf  Manual SKED 2016-1.pdf
Manual SKED 2016-1.pdf Manual SKED 2016-1.pdfLeandroSantos439837
 
NBR 10721 EXTINTORES DE INCÊNDIO COM CARGA DE PÓ.pdf
NBR 10721 EXTINTORES DE INCÊNDIO COM CARGA DE PÓ.pdfNBR 10721 EXTINTORES DE INCÊNDIO COM CARGA DE PÓ.pdf
NBR 10721 EXTINTORES DE INCÊNDIO COM CARGA DE PÓ.pdfLeandroSantos439837
 
NBR 14276 BRIGADA DE INCÊNDIO.........pdf
NBR 14276 BRIGADA DE INCÊNDIO.........pdfNBR 14276 BRIGADA DE INCÊNDIO.........pdf
NBR 14276 BRIGADA DE INCÊNDIO.........pdfLeandroSantos439837
 
e-book-Segurança-Elevadores-Obra-Dispositivos-Elétricos.pdf
e-book-Segurança-Elevadores-Obra-Dispositivos-Elétricos.pdfe-book-Segurança-Elevadores-Obra-Dispositivos-Elétricos.pdf
e-book-Segurança-Elevadores-Obra-Dispositivos-Elétricos.pdfLeandroSantos439837
 
NBR_14518_de_09_2019_Sistemas_de.pdf
NBR_14518_de_09_2019_Sistemas_de.pdfNBR_14518_de_09_2019_Sistemas_de.pdf
NBR_14518_de_09_2019_Sistemas_de.pdfLeandroSantos439837
 
procedimentooperacionalpadro-170406233513 (2).pdf
procedimentooperacionalpadro-170406233513 (2).pdfprocedimentooperacionalpadro-170406233513 (2).pdf
procedimentooperacionalpadro-170406233513 (2).pdfLeandroSantos439837
 
treinamentonr12modelo-170103182720.pdf
treinamentonr12modelo-170103182720.pdftreinamentonr12modelo-170103182720.pdf
treinamentonr12modelo-170103182720.pdfLeandroSantos439837
 

Mais de LeandroSantos439837 (10)

Calendario-de-Reuniao_af3179c4d0f6462c8044a33489e3c827.doc
Calendario-de-Reuniao_af3179c4d0f6462c8044a33489e3c827.docCalendario-de-Reuniao_af3179c4d0f6462c8044a33489e3c827.doc
Calendario-de-Reuniao_af3179c4d0f6462c8044a33489e3c827.doc
 
Emergências Inalação de Fumaça.pdf..
Emergências Inalação de Fumaça.pdf..Emergências Inalação de Fumaça.pdf..
Emergências Inalação de Fumaça.pdf..
 
Manual SKED 2016-1.pdf Manual SKED 2016-1.pdf
Manual SKED 2016-1.pdf  Manual SKED 2016-1.pdfManual SKED 2016-1.pdf  Manual SKED 2016-1.pdf
Manual SKED 2016-1.pdf Manual SKED 2016-1.pdf
 
NBR 10721 EXTINTORES DE INCÊNDIO COM CARGA DE PÓ.pdf
NBR 10721 EXTINTORES DE INCÊNDIO COM CARGA DE PÓ.pdfNBR 10721 EXTINTORES DE INCÊNDIO COM CARGA DE PÓ.pdf
NBR 10721 EXTINTORES DE INCÊNDIO COM CARGA DE PÓ.pdf
 
NBR 14276 BRIGADA DE INCÊNDIO.........pdf
NBR 14276 BRIGADA DE INCÊNDIO.........pdfNBR 14276 BRIGADA DE INCÊNDIO.........pdf
NBR 14276 BRIGADA DE INCÊNDIO.........pdf
 
e-book-Segurança-Elevadores-Obra-Dispositivos-Elétricos.pdf
e-book-Segurança-Elevadores-Obra-Dispositivos-Elétricos.pdfe-book-Segurança-Elevadores-Obra-Dispositivos-Elétricos.pdf
e-book-Segurança-Elevadores-Obra-Dispositivos-Elétricos.pdf
 
NBR_14518_de_09_2019_Sistemas_de.pdf
NBR_14518_de_09_2019_Sistemas_de.pdfNBR_14518_de_09_2019_Sistemas_de.pdf
NBR_14518_de_09_2019_Sistemas_de.pdf
 
icamento_carga_instrutor.pdf
icamento_carga_instrutor.pdficamento_carga_instrutor.pdf
icamento_carga_instrutor.pdf
 
procedimentooperacionalpadro-170406233513 (2).pdf
procedimentooperacionalpadro-170406233513 (2).pdfprocedimentooperacionalpadro-170406233513 (2).pdf
procedimentooperacionalpadro-170406233513 (2).pdf
 
treinamentonr12modelo-170103182720.pdf
treinamentonr12modelo-170103182720.pdftreinamentonr12modelo-170103182720.pdf
treinamentonr12modelo-170103182720.pdf
 

Último

As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasnarayaskara215
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfLUCASAUGUSTONASCENTE
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 

Último (20)

As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 

NR 18 - carpintaria - serra circula.pdf

  • 1. 18.7 - CARPINTARIA RISCOS • Contato Elétrico; • Contato com superfície cortante e perfurante; • Operar sem autorização; • Ergonômicos; • Exposição a Poeira; • Batido por cavacos e / ou golpes da madeira; • Exposição a intempéries. CONTROLES • Utilizar painel no padrão . • Profissional deve ser habilitado e autorizado para o trabalho conforme procedimento; • Ajustar equipamento para o operador; • Manter ordem e limpeza; • Operar com autorização e uso de máscara PPF1 ou exaustor; • Utilizar proteções; • Uso de óculos de segurança e protetor facial; • Check list do equipamento.
  • 2. ACIDENTES NA OPERAÇÃO DA SERRA CIRCULAR 18.7 - CARPINTARIA
  • 3. Atividade realizada por empregado sem qualificação/ treinamento Natureza da madeira, presença de pregos, incustrações, restos de concreto, etc... Contato do corpo com o disco de serra (parte superior, ativa e inferior do disco) Rejeição da peça em trabalho ou de uma de suas partes. Contato com a transmissão da máquina Contato com partes energizadas da máquina Defeitos de fabricação da máquina ou dos dispositivos de proteção. Métodos inadequados de trabalho Falha ou ausência de proteções coletivas Falta ou uso inadequado de EPIs Causas Principais 18.7 - CARPINTARIA
  • 4. 18.7.1. As operações em máquinas e equipamentos necessários à realização da atividade de carpintaria somente podem ser realizadas por trabalhador qualificado nos termos desta NR. [I2] 1 18.7 - CARPINTARIA
  • 5. 18.7.2. A serra circular deve atender às disposições a seguir: a) ser dotada de mesa estável, com fechamento de suas faces inferiores, anterior e posterior, construída em madeira resistente e de primeira qualidade, material metálico ou similar de resistência equivalente, sem irregularidades, com dimensionamento suficiente para a execução das tarefas; [I4] 2 18.7 - CARPINTARIA
  • 6. 18.7.2. A serra circular deve atender às disposições a seguir: b) ter a carcaça do motor aterrada eletricamente; [I4] c) o disco deve ser mantido afiado e travado, devendo ser substituído quando apresentar trincas, dentes quebrados ou empenamentos; [I4] 3 4 18.7 - CARPINTARIA
  • 7. 18.7.2. A serra circular deve atender às disposições a seguir: d) as transmissões de força mecânica devem estar protegidas obrigatoriamente por anteparos fixos e resistentes, não podendo ser removidos, em hipótese alguma, durante a execução dos trabalhos; [I4] e) ser provida de coifa protetora do disco e cutelo divisor, com identificação do fabricante e ainda coletor de serragem. [I4] 4 5 6 18.7 - CARPINTARIA
  • 8. 18.7.2. A serra circular deve atender às disposições a seguir: 18.7.3. Nas operações de corte de madeira, devem ser utilizados dispositivo empurrador e guia de alinhamento. [I4] 18.7.4. As lâmpadas de iluminação da carpintaria devem estar protegidas contra impactos provenientes da projeção de partículas. [I2] 7 8 18.7 - CARPINTARIA
  • 9. 18.7.2. A serra circular deve atender às disposições a seguir: 18.7.5. A carpintaria deve ter piso resistente, nivelado e antiderrapante, com cobertura capaz de proteger os trabalhadores contra quedas de materiais e intempéries. [I3] 9 18.7 - CARPINTARIA
  • 10. Qualificação e treinamento dos operadores[2] Uso de madeira de boa qualidade Proteção da transmissão de força da máquina feitos por anteparos fixos e resistentes[4] Prática de travamento, inspeção, manutenção e substituição do disco[4] Coifa protetora do disco com identificação do fabricante[4] Cutelo divisor com identificação do fabricante[4] Coletor de serragem[4] Proteções coletivas e individuais: Mínimas definidas por normas e Boas práticas 18.7 - CARPINTARIA
  • 11. Mesa de trabalho estável e com proteção física da parte inferior da serra[4] Aterramento elétrico da carcaça e partes metálicas da mesa[4] Dispositivo empurrador e guia de alinhamento[4] Luminárias com proteção contra impactos[2] Garantir iluminação natural e/ou artificial ao ambiente atendendo aos requisitos da NBR 5.413 da ABNT Proteções coletivas e individuais: Mínimas definidas por normas e Boas práticas 18.7 - CARPINTARIA
  • 12. Piso resistente , nivelado e antiderrapante[3] Local protegido contra queda de materiais e intempéries[3] DDR no circuito elétrico Extintor de incêndio (CO2 e água-gás) Botão de parada de emergência Botoeira com acionadores embutidos e afastado das correias de transmissão Botoeiras com chave Proteções coletivas e individuais: Mínimas definidas por normas e Boas práticas 18.7 - CARPINTARIA
  • 13. EPI s obrigatórios: Capacete com jugular Protetor facial Óculos contra impactos Protetor auricular tipo concha Avental de raspa Sapatos de segurança Luvas apropriadas Máscara contra particulado. Proteções coletivas e individuais: Mínimas definidas por normas e Boas práticas 18.7 - CARPINTARIA
  • 14. Práticas seguras definidas e seguidas: Manter-se afastado da “zona de rejeição” - risco grave de ferimentos no abdômen Nunca empurrar peças com os dedos polegares abertos, usar sempre os empurradores adequados a peça que será cortada. Inspeção periódica do equipamento (check list diário) Práticas de limpeza e organização do setor Sinalização de segurança: uso obrigatório de EPIs, proibição de fumar, localização do extintor de incêndio, obrigatoriedade de bloqueio do equipamento durante manutenção e ajustes, proibição de operação por pessoa não qualificadas, etc… Proteções coletivas e individuais: Mínimas definidas por normas e Boas práticas 18.7 - CARPINTARIA
  • 15. 1-Botoeira com chave 2-Guia de apoio para mãos 3-Coifa de proteção da serra 4-Uso do protetor Auricular 5-Coletor de pó 1 2 3 4 5 6 7 6-Chave de bloqueio Individual com DDR específico 7-Camisa para dentro da calça 8-Piso limpo e sem obstáculos 9-Aterramento do equipamento 8 9 18.7 - CARPINTARIA
  • 16. DISPOSITVOS DE PROTEÇÃO DA SERRA ALTO AJUSTÁVEL SISTEMA COLETOR DE PÓ SISTEMA DE GUIA E ALINHAMENTO BOTÃO PARA PARADA DE EMERGÊNCIA 18.7 - CARPINTARIA
  • 17. Use protetor auditivo protetor facial, avental de raspa e máscara contra poeiras ao operar a serra. SEGURANÇA 1 Retrocesso da madeira, decorrente do seu mau estado ; ( Com nós e rachaduras) 18.7 - CARPINTARIA
  • 20. Treinamento : A utilização da Serra Circular somente poderá ser feita: Por pessoa habilitada e qualificada; Na contratação de novos trabalhadores, estes deverão ser orientados quanto à forma correta de utilização da Serra, ressaltando-se os riscos que ela oferece e o modo correto de evitar acidentes. 18.7 - CARPINTARIA
  • 21. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 _____Coletor de serragem _____Proteção da transmissão _____Coifa protetora do disco _____Mão afastada da serra _____Guia de alinhamento _____EPI mínimo _____Piso firme, nivelado e antiderrapante _____Madeira de boa qualidade _____Bancada sólida e nivelada _____Empurrador TESTE: Relacione corretamente a proteção indicada na foto com seu respectivo nome. 18.7 - CARPINTARIA