SlideShare uma empresa Scribd logo
INSTRUTOR: LÉO CÉSAR DE OLIVEIRA PEREIRA
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO
2. COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR
3. TIPOS DE SERRA CIRCULAR
4. PROCESSOS DE OPERAÇÃO DA SERRA CIRCULAR
5. REFERÊNCIAS LEGAIS E NORMATIVAS
6. RISCOS DA OPERAÇÃO COM SERRA CIRCULAR
7. LOCALIZAÇÃO
8. MEDIDAS GERAIS DE PROTEÇÃO PARA TRABALHO COM SERRA
9. EPI’S DE USO OBRIGATÓRIO
Máquina de uso comum em
qualquer indústria da
construção. Consiste de uma
mesa fixa com uma abertura de
formato linear sobre a bancada
por onde passa o disco da serra
acionado pelo motor que se
encontra localizado na parte
inferior da máquina.
INTRODUÇÃO
DEFINIÇÃ
O
Tabitha Babbit (1784-1853) inventou a primeira serra
circular usada em um moinho de serra em 1813. Ele
observou que a serra “two-man” desperdiçava metade de seu
movimento.
INTRODUÇÃO
HISTÓRIC
O
COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR
1. Mesa de apoio
2. Capa de proteção da serra
3. Dobradeira da mesa
4. Disco de serra
5. Proteção de polias e correias
NR - 12
6. Guia de alinhamento
7. Motor 5 cv
8. Chave liga desliga
COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR
 Os dentes devem ser mantidos
em bom estado, afiados e
travados e, não podendo afiá-
los, substitui-se o disco.
 As flanges de aperto do disco
devem ter, no mínimo 1/3 do
diâmetro do mesmo
DISCO DA SERRA CIRCULAR
COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR
 Evita eventual contato das mãos e
outra parte do corpo do operador
com o disco da Serra.
 Nunca deve ser retirada ou
levantada ao operar a serra.
COIFA PROTETORA
COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR
 É usado para evitar
aprisionamento do disco, o que
poderia causar retrocesso do
material.
CUTELO DIVISOR OU LAMINA SEPARADORA
COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR
 Para evitar contato das mãos do
operador com o disco da Serra,
principalmente no trabalho com
peças pequenas.
EMPURRADORES
COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR
 Caixa que pode ser construída de
madeirite, tem a função de
sedimentar o pó de madeira
COLETOR DE SERRAGEM ENCOSTO PARALELO
 É uma guia que serve de encosto a
peças
 Posicionar coifa e cutelo divisor o
mais próximo possível do disco:
• Max. de 8 mm do disco.
• Aproximadamente 2mm abaixo
do dente mais alto do disco.
PROCESSOS DE OPERAÇÃO COM SERRA
CIRCULAR
REGULAG
EM
 Regular guia paralela, na área de
perigo 120mm do disco, somente
com máquina desligada.
PROCESSOS DE OPERAÇÃO COM SERRA
CIRCULAR
REGULAG
EM
Mãos espalmadas e dedos unidos
sobre a peça, até início da coifa.
PROCESSOS DE OPERAÇÃO COM SERRA CIRCULAR
MÉTODO DE OPERAÇÃO
Cortes menores que 120mm é
obrigatório utilizar empurrador tipo
sarrafo
Cortes menores que 30mm é
obrigatório utilizar empurrador tipo
tábua
SERRA CIRCULAR DE
FRICÇÃO
TIPOS DE SERRA
CIRCULAR
SERRA CIRCULAR
SEGMENTADA
SERRA CIRCULAR COM
INSERTOS DE METAL DURO
SERRA CIRCULAR DE AÇO
RÁPIDO
A SERRA CIRCULAR DEVE ATENDER ÀS DISPOSIÇÕES A
SEGUIR:
 Ser dotada de mesa estável, com fechamento de suas faces
inferiores, anterior e posterior, construída em madeira resistente
e de primeira qualidade, material metálico ou similar de
resistência equivalente, sem irregularidades, com
dimensionamento suficiente para a execução das tarefas;
REFERÊNCIAS LEGAIS E
NORMATIVAS
AMBIENTE DE TRABALHO – NR
18.07.02/NR 12
 Ter a carcaça do motor aterrada eletricamente;
 O disco deve ser mantido afiado e travado, devendo ser substituído
quando apresentar trincas, dentes quebrados ou empenamentos;
 As transmissões de força mecânica devem estar protegidas
obrigatoriamente por anteparos fixos e resistentes, não podendo ser
removidos, em hipótese alguma, durante a execução dos trabalhos.
 Ser provida de coifa protetora do disco e cutelo divisor, com
identificação do fabricante e ainda coletor de serragem.
 Nas operações de corte de madeira, devem ser utilizados dispositivo
empurrador e guia de alinhamento.
REFERÊNCIAS LEGAIS E
NORMATIVAS
AMBIENTE DE TRABALHO – NR
18.07.02/NR 12
A. Contato direto com os dentes no
disco;
B. Retrocesso da peça a cortar;
C. Projeção do disco ou parte dele.
D. Contato com transmissão de
força.
RISCOS DA OPERAÇÃO COM SERRA
CIRCULAR
ACIDENTES OCORREM DEVIDO AS SEGUINTES
CAUSAS
 Retrocesso da
Madeira
RISCOS DA OPERAÇÃO COM SERRA
CIRCULAR
 Disco em mal estado ou
desalinhado
 O desequilíbrio das tensões
internas da madeira decorrente da
própria operação das serras
 Contato com o
disco
RISCOS DA OPERAÇÃO COM SERRA
CIRCULAR
 Contato com o disco no final da
operação de serragem ao
empurrar a peça.
Discos
desgastados
RISCOS DA OPERAÇÃO COM SERRA
CIRCULAR
 Acesso restrito apenas aos operadores;
 Sinalização;
 Instalação elétrica:
Fiação protegida;
Chave protetora ou disjuntor;
Aterramento;
 Iluminação: Deve ser adequada e difusa para evitar
ofuscamento ou reflexos ou ainda sombras ou contrastes
excessivos (NR 15).
LOCALIZAÇÃO
 Ao introduzir o material em uma serra de bancada as
mãos devem ser mantidas fora da linha de corte.
 Deverá ser utilizado uma ferramenta ou dispositivo
para empurrar a peça trabalhada até a serra.
 A lâmina da serra deve situar-se de modo que sobressaia
o mínimo possível acima do material.
 É sempre perigoso serrar sem apoio.
MEDIDAS GERAIS DE PROTEÇÃO
PARA O TRABALHO COM SERRAS
 A serra deve ser adequada ao trabalho.
 É perigosa a prática de retirar a capa de proteção devido
a pouca distância entre a serra e a guia de alinhamento.
 Deve-se evitar o corte transversal de peças longas em
uma serra de mesa.
 O trabalho que deva ser realizado em máquinas
especiais de alimentação automática.
MEDIDAS GERAIS DE PROTEÇÃO
PARA O TRABALHO COM SERRAS
 Deve-se parar totalmente a máquina antes de ajustar
a lâmina ou a guia, e desconectá-la da rede elétrica antes
de trocar a lâmina.
 A capa de proteção, bem como o cutelo divisor, deve
inclinar-se com a serra, impedindo que a proteção
toque a serra.
 Deve-se utilizar uma escova ou outro instrumento
para limpar a serragem e os pedaços que sobraram
das madeiras serradas.
MEDIDAS GERAIS DE PROTEÇÃO
PARA O TRABALHO COM SERRAS
EPI’S DE USO OBRIGATÓRIO
 Capacete de segurança.
 Bota de segurança.
 Protetor facial
 Protetor auditivo tipo plug (16
à 21 db) ou abafador (19 à 25
db).
 Respirador descartável PFF1
 Mantenha a área de trabalho limpa, organizada e bem iluminada.
 Não trabalhe com ferramentas elétricas em ambientes com risco de
explosão, onde se encontram líquidos, gases ou pós inflamáveis.
 Mantenha crianças e outras pessoas afastadas das ferramentas
elétricas durante a utilização.
 Mantenha o aparelho afastado de chuva ou umidade.
 Não utilize o cabo da ferramenta para transportar, pendurar ou
desconectar o plugue da tomada. mantenha o cabo afastado de calor,
óleo, áreas cortantes ou partes do aparelho em movimento
RECOMENDAÇÕES E PRECAUÇÕES

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Procedimento de segurança na operação de serra circular
Procedimento de segurança na operação de serra circularProcedimento de segurança na operação de serra circular
Procedimento de segurança na operação de serra circular
Adams David
 
232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancada232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancada
ssuser3dd51f
 
Treinamento trabalho a quente petrobras
Treinamento trabalho a quente   petrobrasTreinamento trabalho a quente   petrobras
Treinamento trabalho a quente petrobras
Orlando Mendes
 
Nr 12 canteiro de obras
Nr 12   canteiro de obrasNr 12   canteiro de obras
Nr 12 canteiro de obras
jhonatantst
 
232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte
ssuser3dd51f
 
Treinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinasTreinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinas
Flaviano Rodrigues
 
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte   cenas fortesAcidente do trabalho com disco de corte   cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
Universidade Federal Fluminense
 
Treinamento lixadeira
Treinamento lixadeiraTreinamento lixadeira
Treinamento lixadeira
Andre Cruz
 
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras rev out 10
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras   rev out 10Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras   rev out 10
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras rev out 10
Joaquim Machado
 
Nr – 11
Nr – 11Nr – 11
Nr 34
Nr 34Nr 34
Apr montagem de andaime
Apr montagem de andaimeApr montagem de andaime
Apr montagem de andaime
Lazaro Carvalho Neto
 
Checklist de trabalho em altura.
Checklist de trabalho em altura.Checklist de trabalho em altura.
Checklist de trabalho em altura.
Tuany Caldas
 
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptxTreinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Rudinei de Moura
 
ROÇADEIRA COSTAL.ppt
ROÇADEIRA COSTAL.pptROÇADEIRA COSTAL.ppt
ROÇADEIRA COSTAL.ppt
AdautoVicente1
 
Seguranca caminhao-betoneira
Seguranca caminhao-betoneiraSeguranca caminhao-betoneira
Seguranca caminhao-betoneira
Levy Antonio da Silveira
 
APR industrial
APR industrialAPR industrial
Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento EsmerilhadeiraTreinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira
Ane Costa
 
Folheto para visitantes
Folheto para visitantesFolheto para visitantes
Folheto para visitantes
Sergio Silva
 
Nr 12 Maquinas e Equipamento Resumo
Nr 12 Maquinas e Equipamento ResumoNr 12 Maquinas e Equipamento Resumo
Nr 12 Maquinas e Equipamento Resumo
Mariana Lima
 

Mais procurados (20)

Procedimento de segurança na operação de serra circular
Procedimento de segurança na operação de serra circularProcedimento de segurança na operação de serra circular
Procedimento de segurança na operação de serra circular
 
232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancada232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancada
 
Treinamento trabalho a quente petrobras
Treinamento trabalho a quente   petrobrasTreinamento trabalho a quente   petrobras
Treinamento trabalho a quente petrobras
 
Nr 12 canteiro de obras
Nr 12   canteiro de obrasNr 12   canteiro de obras
Nr 12 canteiro de obras
 
232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte
 
Treinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinasTreinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinas
 
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte   cenas fortesAcidente do trabalho com disco de corte   cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
 
Treinamento lixadeira
Treinamento lixadeiraTreinamento lixadeira
Treinamento lixadeira
 
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras rev out 10
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras   rev out 10Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras   rev out 10
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras rev out 10
 
Nr – 11
Nr – 11Nr – 11
Nr – 11
 
Nr 34
Nr 34Nr 34
Nr 34
 
Apr montagem de andaime
Apr montagem de andaimeApr montagem de andaime
Apr montagem de andaime
 
Checklist de trabalho em altura.
Checklist de trabalho em altura.Checklist de trabalho em altura.
Checklist de trabalho em altura.
 
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptxTreinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
 
ROÇADEIRA COSTAL.ppt
ROÇADEIRA COSTAL.pptROÇADEIRA COSTAL.ppt
ROÇADEIRA COSTAL.ppt
 
Seguranca caminhao-betoneira
Seguranca caminhao-betoneiraSeguranca caminhao-betoneira
Seguranca caminhao-betoneira
 
APR industrial
APR industrialAPR industrial
APR industrial
 
Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento EsmerilhadeiraTreinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira
 
Folheto para visitantes
Folheto para visitantesFolheto para visitantes
Folheto para visitantes
 
Nr 12 Maquinas e Equipamento Resumo
Nr 12 Maquinas e Equipamento ResumoNr 12 Maquinas e Equipamento Resumo
Nr 12 Maquinas e Equipamento Resumo
 

Semelhante a Treinamento de operador de serra circular

0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
CARLOSFIGUEIREDO102
 
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptxTREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
EversonLima23
 
Segurança Oper Serra Circular
Segurança Oper Serra CircularSegurança Oper Serra Circular
Segurança Oper Serra Circular
slideadg
 
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptxTREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
EversonLima23
 
Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira
Ane Costa
 
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
zimmerambiental
 
sxdsaasTreinamento lixadeira
sxdsaasTreinamento lixadeirasxdsaasTreinamento lixadeira
sxdsaasTreinamento lixadeira
JORGE BADAUE BADAUE
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Apresentação do esmeril
Apresentação  do esmerilApresentação  do esmeril
Apresentação do esmeril
Juan Carlos Garcia Urrutia
 
Manual Clipper TT 200 EM
Manual Clipper TT 200 EMManual Clipper TT 200 EM
Manual Clipper TT 200 EM
Chimas Indústria e Comércio
 
Serra mármore 1200w Ingco - Chimas
Serra mármore 1200w Ingco  - ChimasSerra mármore 1200w Ingco  - Chimas
Serra mármore 1200w Ingco - Chimas
Chimas Indústria e Comércio
 
Manual Clipper CM41
Manual Clipper CM41Manual Clipper CM41
Manual Clipper CM41
Chimas Indústria e Comércio
 
Apresentacao-NR-34-Maquinas-Rotativas-Portateis.pdf
Apresentacao-NR-34-Maquinas-Rotativas-Portateis.pdfApresentacao-NR-34-Maquinas-Rotativas-Portateis.pdf
Apresentacao-NR-34-Maquinas-Rotativas-Portateis.pdf
ssuser22319e
 
Catalogo rocadeira sr_260_lc
Catalogo rocadeira sr_260_lcCatalogo rocadeira sr_260_lc
Catalogo rocadeira sr_260_lc
Catalogo Fácil Agro Mecânica Tatuí
 
T 20-operacoes-com-serra-circular
T 20-operacoes-com-serra-circularT 20-operacoes-com-serra-circular
T 20-operacoes-com-serra-circular
Mauro Sergio Vales de Souza
 
Operador de motosserra
Operador de motosserraOperador de motosserra
Operador de motosserra
Chico Lobato
 
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
cristiano docarmo
 
Trabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costalTrabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costal
Paulo H Bueno
 
06 destornilladores chaves-de_fenda
06 destornilladores chaves-de_fenda06 destornilladores chaves-de_fenda
06 destornilladores chaves-de_fenda
Carlos Coronel Sotillo
 
Manual Clipper TR 231 GL Português
Manual Clipper TR 231 GL PortuguêsManual Clipper TR 231 GL Português
Manual Clipper TR 231 GL Português
Chimas Indústria e Comércio
 

Semelhante a Treinamento de operador de serra circular (20)

0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
 
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptxTREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
 
Segurança Oper Serra Circular
Segurança Oper Serra CircularSegurança Oper Serra Circular
Segurança Oper Serra Circular
 
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptxTREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
 
Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira
 
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
 
sxdsaasTreinamento lixadeira
sxdsaasTreinamento lixadeirasxdsaasTreinamento lixadeira
sxdsaasTreinamento lixadeira
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Apresentação do esmeril
Apresentação  do esmerilApresentação  do esmeril
Apresentação do esmeril
 
Manual Clipper TT 200 EM
Manual Clipper TT 200 EMManual Clipper TT 200 EM
Manual Clipper TT 200 EM
 
Serra mármore 1200w Ingco - Chimas
Serra mármore 1200w Ingco  - ChimasSerra mármore 1200w Ingco  - Chimas
Serra mármore 1200w Ingco - Chimas
 
Manual Clipper CM41
Manual Clipper CM41Manual Clipper CM41
Manual Clipper CM41
 
Apresentacao-NR-34-Maquinas-Rotativas-Portateis.pdf
Apresentacao-NR-34-Maquinas-Rotativas-Portateis.pdfApresentacao-NR-34-Maquinas-Rotativas-Portateis.pdf
Apresentacao-NR-34-Maquinas-Rotativas-Portateis.pdf
 
Catalogo rocadeira sr_260_lc
Catalogo rocadeira sr_260_lcCatalogo rocadeira sr_260_lc
Catalogo rocadeira sr_260_lc
 
T 20-operacoes-com-serra-circular
T 20-operacoes-com-serra-circularT 20-operacoes-com-serra-circular
T 20-operacoes-com-serra-circular
 
Operador de motosserra
Operador de motosserraOperador de motosserra
Operador de motosserra
 
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
 
Trabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costalTrabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costal
 
06 destornilladores chaves-de_fenda
06 destornilladores chaves-de_fenda06 destornilladores chaves-de_fenda
06 destornilladores chaves-de_fenda
 
Manual Clipper TR 231 GL Português
Manual Clipper TR 231 GL PortuguêsManual Clipper TR 231 GL Português
Manual Clipper TR 231 GL Português
 

Último

Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptxConcreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
BuscaApto
 
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdfPurificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Claudinei Machado
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Vias & Rodovias
 
Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completoApostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
Elpidiotapejara
 
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdfApostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Elpidiotapejara
 
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
YgorRodrigues11
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Vias & Rodovias
 
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso PraticoTerraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Vias & Rodovias
 

Último (8)

Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptxConcreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
 
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdfPurificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
 
Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completoApostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
Apostila Ajustagem Mecanica.pdf completo
 
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdfApostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
 
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
 
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso PraticoTerraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
 

Treinamento de operador de serra circular

  • 1. INSTRUTOR: LÉO CÉSAR DE OLIVEIRA PEREIRA
  • 2. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR 3. TIPOS DE SERRA CIRCULAR 4. PROCESSOS DE OPERAÇÃO DA SERRA CIRCULAR 5. REFERÊNCIAS LEGAIS E NORMATIVAS 6. RISCOS DA OPERAÇÃO COM SERRA CIRCULAR 7. LOCALIZAÇÃO 8. MEDIDAS GERAIS DE PROTEÇÃO PARA TRABALHO COM SERRA 9. EPI’S DE USO OBRIGATÓRIO
  • 3. Máquina de uso comum em qualquer indústria da construção. Consiste de uma mesa fixa com uma abertura de formato linear sobre a bancada por onde passa o disco da serra acionado pelo motor que se encontra localizado na parte inferior da máquina. INTRODUÇÃO DEFINIÇÃ O
  • 4. Tabitha Babbit (1784-1853) inventou a primeira serra circular usada em um moinho de serra em 1813. Ele observou que a serra “two-man” desperdiçava metade de seu movimento. INTRODUÇÃO HISTÓRIC O
  • 5. COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR 1. Mesa de apoio 2. Capa de proteção da serra 3. Dobradeira da mesa 4. Disco de serra 5. Proteção de polias e correias NR - 12 6. Guia de alinhamento 7. Motor 5 cv 8. Chave liga desliga
  • 6. COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR  Os dentes devem ser mantidos em bom estado, afiados e travados e, não podendo afiá- los, substitui-se o disco.  As flanges de aperto do disco devem ter, no mínimo 1/3 do diâmetro do mesmo DISCO DA SERRA CIRCULAR
  • 7. COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR  Evita eventual contato das mãos e outra parte do corpo do operador com o disco da Serra.  Nunca deve ser retirada ou levantada ao operar a serra. COIFA PROTETORA
  • 8. COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR  É usado para evitar aprisionamento do disco, o que poderia causar retrocesso do material. CUTELO DIVISOR OU LAMINA SEPARADORA
  • 9. COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR  Para evitar contato das mãos do operador com o disco da Serra, principalmente no trabalho com peças pequenas. EMPURRADORES
  • 10. COMPONENTES DA SERRA CIRCULAR  Caixa que pode ser construída de madeirite, tem a função de sedimentar o pó de madeira COLETOR DE SERRAGEM ENCOSTO PARALELO  É uma guia que serve de encosto a peças
  • 11.  Posicionar coifa e cutelo divisor o mais próximo possível do disco: • Max. de 8 mm do disco. • Aproximadamente 2mm abaixo do dente mais alto do disco. PROCESSOS DE OPERAÇÃO COM SERRA CIRCULAR REGULAG EM
  • 12.  Regular guia paralela, na área de perigo 120mm do disco, somente com máquina desligada. PROCESSOS DE OPERAÇÃO COM SERRA CIRCULAR REGULAG EM Mãos espalmadas e dedos unidos sobre a peça, até início da coifa.
  • 13. PROCESSOS DE OPERAÇÃO COM SERRA CIRCULAR MÉTODO DE OPERAÇÃO Cortes menores que 120mm é obrigatório utilizar empurrador tipo sarrafo Cortes menores que 30mm é obrigatório utilizar empurrador tipo tábua
  • 14. SERRA CIRCULAR DE FRICÇÃO TIPOS DE SERRA CIRCULAR SERRA CIRCULAR SEGMENTADA SERRA CIRCULAR COM INSERTOS DE METAL DURO SERRA CIRCULAR DE AÇO RÁPIDO
  • 15. A SERRA CIRCULAR DEVE ATENDER ÀS DISPOSIÇÕES A SEGUIR:  Ser dotada de mesa estável, com fechamento de suas faces inferiores, anterior e posterior, construída em madeira resistente e de primeira qualidade, material metálico ou similar de resistência equivalente, sem irregularidades, com dimensionamento suficiente para a execução das tarefas; REFERÊNCIAS LEGAIS E NORMATIVAS AMBIENTE DE TRABALHO – NR 18.07.02/NR 12
  • 16.  Ter a carcaça do motor aterrada eletricamente;  O disco deve ser mantido afiado e travado, devendo ser substituído quando apresentar trincas, dentes quebrados ou empenamentos;  As transmissões de força mecânica devem estar protegidas obrigatoriamente por anteparos fixos e resistentes, não podendo ser removidos, em hipótese alguma, durante a execução dos trabalhos.  Ser provida de coifa protetora do disco e cutelo divisor, com identificação do fabricante e ainda coletor de serragem.  Nas operações de corte de madeira, devem ser utilizados dispositivo empurrador e guia de alinhamento. REFERÊNCIAS LEGAIS E NORMATIVAS AMBIENTE DE TRABALHO – NR 18.07.02/NR 12
  • 17. A. Contato direto com os dentes no disco; B. Retrocesso da peça a cortar; C. Projeção do disco ou parte dele. D. Contato com transmissão de força. RISCOS DA OPERAÇÃO COM SERRA CIRCULAR ACIDENTES OCORREM DEVIDO AS SEGUINTES CAUSAS
  • 18.  Retrocesso da Madeira RISCOS DA OPERAÇÃO COM SERRA CIRCULAR  Disco em mal estado ou desalinhado  O desequilíbrio das tensões internas da madeira decorrente da própria operação das serras
  • 19.  Contato com o disco RISCOS DA OPERAÇÃO COM SERRA CIRCULAR  Contato com o disco no final da operação de serragem ao empurrar a peça.
  • 21.  Acesso restrito apenas aos operadores;  Sinalização;  Instalação elétrica: Fiação protegida; Chave protetora ou disjuntor; Aterramento;  Iluminação: Deve ser adequada e difusa para evitar ofuscamento ou reflexos ou ainda sombras ou contrastes excessivos (NR 15). LOCALIZAÇÃO
  • 22.  Ao introduzir o material em uma serra de bancada as mãos devem ser mantidas fora da linha de corte.  Deverá ser utilizado uma ferramenta ou dispositivo para empurrar a peça trabalhada até a serra.  A lâmina da serra deve situar-se de modo que sobressaia o mínimo possível acima do material.  É sempre perigoso serrar sem apoio. MEDIDAS GERAIS DE PROTEÇÃO PARA O TRABALHO COM SERRAS
  • 23.  A serra deve ser adequada ao trabalho.  É perigosa a prática de retirar a capa de proteção devido a pouca distância entre a serra e a guia de alinhamento.  Deve-se evitar o corte transversal de peças longas em uma serra de mesa.  O trabalho que deva ser realizado em máquinas especiais de alimentação automática. MEDIDAS GERAIS DE PROTEÇÃO PARA O TRABALHO COM SERRAS
  • 24.  Deve-se parar totalmente a máquina antes de ajustar a lâmina ou a guia, e desconectá-la da rede elétrica antes de trocar a lâmina.  A capa de proteção, bem como o cutelo divisor, deve inclinar-se com a serra, impedindo que a proteção toque a serra.  Deve-se utilizar uma escova ou outro instrumento para limpar a serragem e os pedaços que sobraram das madeiras serradas. MEDIDAS GERAIS DE PROTEÇÃO PARA O TRABALHO COM SERRAS
  • 25. EPI’S DE USO OBRIGATÓRIO  Capacete de segurança.  Bota de segurança.  Protetor facial  Protetor auditivo tipo plug (16 à 21 db) ou abafador (19 à 25 db).  Respirador descartável PFF1
  • 26.  Mantenha a área de trabalho limpa, organizada e bem iluminada.  Não trabalhe com ferramentas elétricas em ambientes com risco de explosão, onde se encontram líquidos, gases ou pós inflamáveis.  Mantenha crianças e outras pessoas afastadas das ferramentas elétricas durante a utilização.  Mantenha o aparelho afastado de chuva ou umidade.  Não utilize o cabo da ferramenta para transportar, pendurar ou desconectar o plugue da tomada. mantenha o cabo afastado de calor, óleo, áreas cortantes ou partes do aparelho em movimento RECOMENDAÇÕES E PRECAUÇÕES