SlideShare uma empresa Scribd logo
Métodos
contracetivos
O que é a contracepção?




 A contracepção é qualquer processo que evite a
  fertilização do óvulo ou a implantação do ovo.
Métodos
            Métodos          Métodos
  de
           Hormonais         Naturais
Barreira




                          Métodos
                          Reversíveis e
                          Irreversíveis




                          Infeções
                        sexualmente
                       transmissíveis
Preservativo Masculino
É um protector de látex
aberto de um lado e
fechado do outro que se
desenrola no pénis erecto
antes da penetração. Na
ejaculação, o esperma
deposita-se no seu
interior, impedindo que
os espermatozóides
atinjam o aparelho
reprodutor feminino.
Modo de Utilização:

Deve-se colocar o preservativo
enrolado na ponta do pénis e
desenrolá-lo por completo até à
raiz, ajustando-o, de modo a
que não fique ar retido no seu
interior.
Se o preservativo for constituído
por uma protuberância para o
sémen, também não deve ficar
ar no seu interior.
Após a ejaculação, deve-se
retirá-lo do pénis antes que se
perca a erecção, segurando o
preservativo na base para se
evitar que o sémen presente no
seu interior entre em contacto
com a vagina.
Vantagens:

 Eficaz;
 Protecção contra as
  IST’s;
 Fácil de transportar e
  de comprar;
 Sem efeitos
  secundários físicos.
Desvantagens:

Tem de se
 adquirir antes de
 se prever ter
 relações sexuais;
É muito frágil e
 pode haver a
 possibilidade de se
 romper.
Preservativo feminino
É feito de um tubo de
borracha fina, com um anel
em cada extremidade. Um
dos anéis é fechado e
inserido na vagina, tapando
o colo do útero e o outro é
aberto, ajustando-se em
volta da abertura da vagina
e da vulva.
Evita, tal como o
preservativo que o esperma
tenha acesso ao aparelho
reprodutor feminino.
Modo de Utilização:
 O preservativo feminino
deve ser colocado de
maneira semelhante a um
tampão, devendo ser
introduzido na vagina de
forma a que o anel pequeno
fique à volta do colo do
útero e o anel grande revista
parcialmente a vulva.
Para se retirar o
preservativo feminino, após
a ejaculação, deve-se
exercer tracção sobre o anel
que reveste a
vulva, verificando-se que
não produz nenhum
contacto do sémen retido no
seu interior com os genitais
femininos.
Vantagens:


Eficaz;
Protege contra as
 IST’s;
É mais resistente
 do que o
 preservativo
 masculino;
Sem efeitos
 secundários.
Desvantagens:


Diminui a
 sensação vaginal;
Elevado custo.
Já não é
 comercializado em
 Portugal.
Diafragma
É um pequeno anel flexível
recoberto por uma película
de borracha ou silicone que
a mulher coloca no fundo
da vagina até 5 horas antes
da relação sexual. A função
do diafragma é fechar
completamente o colo do
útero, impedindo que o
esperma aí penetre e
consequentemente fertilize
o oócito. Para ser eficiente
tem de ser usado
juntamente com um creme
espermicida.
Modo de utilização:

Deve-se manter o dispositivo
entre os dedos indicador e
polegar de uma mão, fazendo
pressão para que o anel da
extremidade se dobre e, com
a outra mão colocar
o diafragma dobrado até ao
fundo do canal vaginal para
revestir totalmente o colo do
útero.
Pode-se remover o dispositivo
facilmente, exercendo tracção
com um dedo na extremidade
do diafragma, retirando-o da
vagina. Uma vez retirado,
deve ser lavado com água e
sabonete, deixando-o secar
antes de o guardar numa
caixa fechada.
Vantagens:


Diminui o risco do
 cancro do colo do
 útero;
Pode colocar-se antes
 da relação sexual,
 evitando a interrupção
 do relacionamento
 sexual.
Desvantagens:

 A eficácia do diafragma
  não é muito alta;
 A mulher tem de se
  sentir à vontade consigo
  própria;
 Riscos de: odor ,
  corrimento vaginal,
  aumento do risco de
  infecção do sistema
  urinário.
 Não protege das IST’s
Espermicidas
Existem na forma de
pomada, cones,
comprimidos vaginais,
espumas, esponjas e
sprays.
Contêm substancias
químicas que matam os
espermatozóides,
impedindo assim que
estes fertilizem o óvulo.
Modo de utilização:
Deve-se introduzir o
espermicida
profundamente na vagina.
O intervalo entre a
aplicação e a ralação
sexual pode ir até 1hora no
máximo.
Sempre que existe nova
relação sexual tem de ser
feita uma aplicação
novamente.
Nas 6 horas a seguir a
relação sexual, a mulher
não pode tomar banho.
Vantagens:

 A utilização é fácil;
 Aumenta a
  lubrificação vaginal;
 Não necessita de
  prescrição medica;
 Pode ser utilizado
  como auxiliar de
  outros métodos
  contraceptivos.
Desvantagens:

 Podem causar
  reaçoes alérgicas na
  mulher ou no
  homem;
 Aumentam os risco
  de infecções
  urinárias;
 Não protegem contra
  as IST’s;
DIU
O SIU (sistema intra-
uterino) ou DIU
(dispositivo intra-
uterino) consiste num
dispositivo de plástico
em forma de T, com um
reservatório hormonal
que liberta uma
quantidade hormonal
muito reduzida, num
período de
aproximadamente 5
anos.
Vantagens:



 Não implica
  cirurgia ou algo
  do género, mas
  tem que ser
  colocado por um
  especialista.
Desvantagens:



 Pode facilitar o
  aparecimento de
  infecções, que
  pode vir a
  prejudicar uma
  gravidez futura.
Pílula diária (oral):
Comprimidos
constituídos por
hormonas sintéticas
(estrogénio e
progesterona), que
alteram o ciclo sexual
normal e, desta forma,
impedem a ovulação.
Vantagens:

 A mulher toma
  diariamente a pílula não
  necessitando de utilizar
  outros métodos de
  contracepção na altura
  da relação sexual;
 quando o uso da pílula é
  suspenso, os ovários
  voltam à função normal;
 regula o ciclo menstrual;
 diminui o fluxo
  menstrual
 alivia as dores
  menstruais;
 eficácia de 98,5%.
Desvantagens:


 Exige
  autodisciplina, pois
  deve ser tomada
  diariamente, sempre no
  mesmo horário.
 Se a mulher se
  esquecer de tomar o
  comprimido poderá
  engravidar;
 Não deve ser utilizada
  por mulheres que
  estejam a amamentar;
 Não previne contra as
  IST’s.
Pílula injectável:
É uma injecção com
alta dosagem de
hormonas, que
impedem a ovulação e
alteram o muco cervical
e o estado das trompas
de Falópio.
Existem 2 tipos:

 - A Mensal, composta
por duas hormonas,
deve ser aplicada uma
vez por mês, com
orientação médica.
- A Trimestral, que
possui apenas um tipo
de hormonas e deve ser
aplicada a cada três
meses. Sendo esta a
mais utilizada em
Portugal.
Vantagens:



 Não interfere nas
  relações sexuais
 Não precisa ser
  usada no dia a dia.
 Eficácia de 98,5%
  quando utilizada
  correctamente.
Desvantagens:


 Exige os mesmos
  cuidados que a pílula
  anticoncepcional;
 Não deve ser
  utilizada por
  fumadoras ou
  mulheres acima de
  35 anos de idade.
Pílula Vaginal:
Pílula vaginal é um
método á base de
hormonas artificias ,
que impede a mulher
de ovular, desta forma
não há gravidez.
É utilizada diariamente
e deve ser introduzida
na vagina para ser
absorvida pelo
organismo.
Esta opção é
normalmente utilizada
por pessoas que têm
problemas estomacais
com a pílula
anticoncepcional oral.
Implante subdérmico
O implante subdérmico
é um método à base de
hormonas artificiais,
que impede a ovulação.
Este dispositivo é
introduzido por um
médico(a) sob a pele da
mulher, que vai
libertando doses de
hormonas diárias para o
organismo por vários
anos.
Vantagens:


 A mulher não precisa
  de se preocupar com
  a utilização de outros
  métodos;
 Quando o uso deste
  pílula é suspenso, os
  ovários voltam à sua
  função normal;
 Eficácia de 98,5%.
Desvantagens:

 É contra indicado para
  mulheres com mais de
  35 anos e fumadoras;
 Não protege das
  IST’s;
 Com o passar do
  tempo reduz o ciclo
  menstrual e pode
  mesmo fazer com que
  a mulher não tenha
  menstruação;
 A sua utilização não
  pode ser interrompida
  instantaneamente, é
  necessário procurar
  um médico para
  retirar o implante.
Adesivo contraceptivo
É um método de
   contracepção
   constituído por um
   adesivo fino e
   impregnado de
   hormonas que são
   continuamente
   transferidas através
   da pele para a
   corrente sanguínea.
   As hormonas
   libertadas pelo
   adesivo evitam que
   se dê a ovulação.
Vantagens:


 Regula as
  menstruações,
  podem ser mais
  leves e menos
  dolorosas;
 Benefícios
  comparados com as
  pílulas orais: pode
  ser menos afectado
  por antibióticos.
Desvantagens:


 Não protege contra
  as IST’S;
 Aumento do peso.
Anel Vaginal:
É constituído por
   hormonas artificiais,
   que impedem a
   ovulação, não
   havendo, desta
   forma, gravidez. Este
   anel é introduzido
   uma vez por mês na
   vagina, e a longo
   prazo, vai soltando
   carga hormonal que
   é absorvida
   diariamente pelo
   organismo.
Vantagens:

 A mulher não precisa
  de utilizar outros
  métodos na relação
  sexual;
 Como é colocado na
  vagina não causa mal
  estar estomacal, nem
  vómitos ou náuseas;
 Quando suspenso o
  uso do anel
  vaginal, os ovários
  voltam à sua função
  normal;
 Ajuda a regular o
  ciclo
  menstrual, diminui o
  fluxo menstrual e
Desvantagens:



 É contra indicado
  para mulheres com
  mais de 35 anos e
  fumadoras;
 Não previne contra
  as IST’s;
 Duração de um mês.
Método do calendário
Envolve a
aprendizagem da
fertilidade e a
identificação dos dias
férteis e inférteis em
cada ciclo, para que se
evite ter relações
sexuais na fase fértil.
Este método requer que
a mulher estude o seu
ciclo durante alguns
meses, para poder
identificar a data da
ovulação e evitar ter
relações sexuais nos
dias férteis.
Métodos Contraceptivos
Vantagens:


 Não tem efeitos
  secundários;
 Pode usar este
  método para planear
  ou evitar uma
  gravidez.
Desvantagens:

 Pode ser necessário
  estudar até 6 ciclos
  para ter uma
  imagem exacta do
  seu ciclo.
 Você e o seu parceiro
  têm de estar ambos
  empenhados na
  utilização do método
 Não a protege contra
  infecções
  sexualmente
  transmissíveis.
Método da temperatura
A temperatura do corpo
Consiste na              varia ao longo do ciclo
determinação da          menstrual , e é mais
ovulação por meio da     elevada depois da
apreciação da            ovulação.
temperatura medida na
vagina ou no recto ao    A subida da temperatura
acordar. A anotação      a meio do ciclo é seguida
diária da temperatura    de uma ligeira descida,
origina um gráfico com   que corresponde á
a variação da            ovulação.
temperatura ao longo
do ciclo sexual.         Depois de 3 dias do
                         aumento da temperatura
                         acaba o período fértil.
Modo de utilização

Medir a temperatura
diariamente de manha, depois
de 4 a 5 horas de repouso,
durante 3 a 4 minutos, sempre
no mesmo local. (boca, vagina
ou recto);


Registar a temperatura num
gráfico;


Registar os sintomas que
possam justificar alterações na
temperatura e o fluxo
menstrual e as dores.
Vantagens:


 Não tem efeitos
  secundários;
 Pode usar este
  método para planear
  ou evitar uma
  gravidez.
Desvantagens:
 Tem uma alta
  incidência de falha e
  não prevê as
  alterações do ciclo
  menstrual;
 Não protege contra
  IST’s;
 Não deve ser utilizado
  no período em que a
  mulher estiver a
  amamentar, pois a
  menstruação
  desregula bem como o
  período fértil;
 É difícil para algumas
  mulheres detectar o
  período fértil.
Método do muco cervical
O muco é uma
substância
gelatinosa, produzida
pelas glândulas do colo
do útero, que sofre
alterações ao longo do
ciclo menstrual. Na altura
da ovulação, o muco
adquire uma aparência
diferente, com grande
elasticidade. Para utilizar
este método, a mulher
deverá, todas as
manhãs, observar a
aparência e elasticidade
do seu muco.
Modo de utilização


Observar diariamente o
muco
cervical, retirando-o da
vagina com dois dedos.
 O muco tem pouca
elasticidade quando
distendido entro dois
dedos durante o
período infértil.
No período fértil pode
atingir os 20 cm.
Vantagens:          Desvantagens:


                     Por ser um método
 Não tem efeitos
                      pouco eficiente, não
  secundários.
                      é recomendado a
                      mulheres que não
                      tenham um parceiro
                      fixo, ou que não
                      queiram mesmo
                      engravidar.
Métodos contraceptivos
 reversíveis
A maioria dos métodos
contraceptivos são
reversíveis, isto
é, permitem à mulher
engravidar quando ela
ou o seu parceiro
deixam de os usar.


Exemplos: os
preservativos, a
pílula, o DIU, as
hormonas injectáveis, o
implante, o adesivo, o
anel vaginal, o
diafragma e
espermicidas.
Desvantagens:


 - Esses métodos
 não protegem
 contra as IST’s, à
 excepção do
 preservativo, que
 é o mais eficaz
 para evitar as
 IST’s.
Métodos contraceptivos
 irreversíveis
São os que têm um
efeito permanente.
Estes métodos, como a
laqueação de trompas,
para a mulher, e a
vasectomia, para o
homem, implicam a
realização de
intervenções cirúrgicas.
Vantagens:

- São métodos eficazes
e seguros na
contracepção;
- Não têm efeitos ou
riscos para a saúde.
Desvantagens:


- Ambos os métodos
são difíceis;
- Requer procedimentos
cirúrgicos;
- Na laqueação de
trompas pode haver
complicações no início;
- A vasectomia não é
imediatamente eficaz.
Pílula do dia seguinte!
A pílula do dia seguinte
consiste num
comprimido com uma
elevada taxa
hormonal, que só é
tomada, e só, quando
ocorreu uma relação
sexual desprotegida no
período fértil.
A pílula do dia seguinte
NÃO é um método
contraceptivo.
Vantagens:

 Previne uma gravidez
  indesejada;
 Não implica cirurgia
  ou algo do género;
 Pode ser
  administrada pela
  própria pessoa, sem
  acompanhamento
  medico;
 Pode ser utilizado
  após a relação
  sexual;
 No caso de falha do
  método, não causa
  efeitos colaterais no
  feto.
Desvantagens:


 Não previne contra
  as IST’s;
 Tem efeitos nocivos
  para o organismo;
 Tem um custo muito
  elevado.
Infecções sexualmente
transmissíveis
O que são as IST’s?



 As IST’s são infecções provocadas por bactérias,
  fungos e vírus, que se transmitem por contacto
  sexual, quando um dos parceiros se encontra
  infectado.
 Existem várias destas infeções, sendo de salientar
  a Sífilis, o Herpes genital, a Hepatite B, a
  SIDA, a Candídiase, a Gonorreia e a Clamídia.
Sífilis
Esta doença apesar de ser
contagiosa e perigosa, é
curável se for tratada a
tempo.
A Sífilis ataca qualquer
tecido desde a pele aos
ossos, fígado, órgãos
genitais e olhos. O seu
maior perigo é alcançar o
sistema nervoso e o
coração, o que pode levar à
morte.
A bactéria da sífilis, para
sobreviver, precisa de um
ambiente quente e húmido.
sintomas

 Inicia-se 3 semanas
após o contágio, no
local da infecção, na
região genital, um
pequeno nódulo rosado
que evolui para uma
úlcera indolor.
Na segunda fase da
doença, há sintomas de
mal-estar, cansaço,
dores de cabeça e nos
ossos.
Até esta altura a doença
é muito contagiosa,
mas curável.
Formas de
contágio                    Prevenção


Quase exclusivamente
                            Usar preservativo
por contacto sexual.
                            no ato sexual;
Um simples beijo em         Fazer
qualquer zona que           análises, exames
tenha uma pequena           .
ferida, é arriscado.
Não há contágio através
dos sanitários, toalhas e
outros objectos.
Herpes genital


Afectam os órgãos
genitais e as zonas
envolventes. É uma
doença que não tem
cura.
 Apenas existem
medicamentos que
aliviam as dores.
Sintomas


O herpes caracteriza-se
por vesículas, em forma
de cacho, que
aparecem 4 - 5 dias
após o contágio, que
acabam por rebentar e
deixar a carne a
descoberto.
São acompanhadas por
um ardor intenso.
Formas de
                   Prevenção
contagio

                   Abstenção de relações
Transmite-se por   sexuais enquanto
contacto sexual.   durem os sintomas.
Hepatite B


   É uma doença
causada por um vírus
que ataca o
fígado, sendo o sangue
o principal meio de
transmissão e depois a
saliva.
Se não for
tratada, pode provocar
a morte.
O vírus sobrevive
durante bastante tempo
e resiste a alguns
desinfectantes.
Sintomas



Ao princípio é parecido
com a gripe, sintomas
de náuseas, vómitos,
diarreias, cansaço, falta
de apetite, alteração da
cor das fezes e da
urina.
Formas de
contagio                    Prevenção


Transmissão ao feto        Através da vacinação.
pela mãe, através do
sémen e secreções
vaginais, suor, lágrimas
e saliva.
SIDA
 A SIDA (Síndrome de
Imunodeficiência Adquirida) é
uma doença provocada pelo vírus
VIH (Vírus da Imunodeficiência
Humana).
Este vírus introduz-se no
organismo humano, podendo
permanecer “inactivo” (as pessoas
chamam-se seropositivas), ou
“activo”, destruindo o sistema
imunitário da pessoa.
Um indivíduo infectado com este
vírus pode contrair e desenvolver
infecções muito variadas ou
mesmo certos tipos de cancro.
A SIDA ainda não tem cura, sendo
mesmo mortal.
Sintomas

Febre;
Transpiração;
Dores de estômago;
Dores de cabeça;
Dores musculares.
Prevenção

Utilizar preservativo
nas relações sexuais
desprotegidas;
Não partilhar agulhas,
seringas;
Material utilizado na
preparação de drogas
injetáveis;
Objetos Cortantes
Formas de
contágio


Partilhar seringas
infectadas, relações
sexuais não protegidas
com portadores,
tatuagens com agulhas
não esterilizadas,
partilhar objectos
cortantes e pessoais
(lâminas, escovas de
dentes, máquinas de
barbear...).
Formas de não
contagio



Picadas de
insectos, contactos
sociais e
profissionais, utilizar
casas de banho
públicas, beijar, abraçar,
 tocar, partilhar
roupa, utilizar os
mesmos
talheres, tomar banho
com portadores, brincar
com portadores.
Candidíase


Doença causada por
fungos , que se
desenvolvem num local
quente e húmido.
Sintomas



No homem verifica-se
uma inflamação com
pontinhos vermelhos no
pénis e ardor.
A mulher sofre de
inflamação e irritação
nos lábios da vulva, e
um fluxo espesso e
esbranquiçado.
Formas de          Prevenção
contagio
                   Abstinência sexual logo
                   após o aparecimento da
Contacto sexual.
                   infecção e durante o
                   tratamento. Algumas
                   doenças, como a
                   diabetes, favorecem o
                   aparecimento de
                   candidíase, assim como a
                   gravidez, irrigações
                   vaginais e os tratamentos
                   com cortisona e
                   antialérgicos.
Gonorreia


Uma infecção das vias
genitais provocada por
bactérias.
Pode afectar o colo do
útero da mulher e
também a uretra do
homem, podendo
expandir-se para a
região anal.
 A gonorreia não
tratada pode conduzir à
esterilidade em ambos
os sexos.
sintomas


Aparece um ardor e um
pus acinzentado ou
esverdeado, através do
pénis ou da vagina,
entre 15 a 30 dias após
o contágio.
Também se pode sentir
dor ao urinar.
Formas de                    Prevenção
contágio


Contacto sexual directo;   É muito eficaz o uso
                           do preservativo e/ou a
Durante o parto.           lavagem da vagina
                           com desinfectantes
                           adequados ao corpo
                           humano.
Clamídia

É uma doença causada por
uma bactéria, que pode
danificar os órgãos
reprodutores da mulher e do
homem.
Os sintomas da clamídia são
geralmente moderados ou
ausentes, mas mesmo assim
pode gerar complicações sérias
que causam problemas
irreversíveis, incluindo
infertilidade.
 Também causa secreção no
pénis de homens que estejam
contaminados.
sintomas

Nas mulheres a bactéria
inicialmente afecta o
cérvix e a uretra.             A infecção no cérvix
Quando a infecção se           pode se espalhar
espalha do cérvix para as      para o recto.
trompas de Falópio
algumas mulheres podem         Nos homens pode
ainda não apresentar           haver dor e inchaço
nenhum sintoma, e outras       nos testículos.
têm dores no abdómen
inferior e na parte de baixo
das costas, náuseas, febre,
dor durante a relação
sexual e sangramento
entre os ciclos menstruais.
Forma de              Formas de
 contagio              prevenção


Durante o ato sexual   Usar preservativo;

                       Consultar o medico
                       para fazer exames.
Quizz
1. O que é o Diafragma?



A. É um pequeno anel flexível recoberto por uma película
   de borracha que é utilizado pela mulher.
B. É um pequeno anel flexível recoberto por uma película
   de borracha que é utilizado pelo homem.
C. É um tipo de espermicida.
2. Quais são os 2 tipo de Pílula
injetável?



A. Mensal e anual
B. Trimestral e Anual
C. Mensal e Trimestral
3.Quais são as desvantagens do
adesivo contraceptivo?



A. Protege contra IST’s
B. Não protege contra IST’s e há aumento de peso
C. Hà perda de peso e implica cirurgias.
4. A Sífilis pode ser curada se for
tratada a tempo?



A. Sim
B. Não
C. Talvez
5. Quais são as formas de
contagio do Vírus da SIDA?

A. Picadas de insectos, contactos sociais e profissionais


B. Partilhar seringas infestadas, relações sexuais não
   protegidas com portadores
C. Partilhar roupa, utilizar os mesmos talheres, tomar
   banho com portadores.
 Trabalho realizado por:
1. Adriana Silvestre
2. Catarina Jorge
3. Helena Dias
4. Soraia Guerreiro
5. Tatiana Calisto

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Met cont-de-barreira-1212330337212827-8
Met cont-de-barreira-1212330337212827-8Met cont-de-barreira-1212330337212827-8
Met cont-de-barreira-1212330337212827-8
Pelo Siro
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
petehunttoons
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
Aulas Biologia
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
giaaesaof
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
emrcja
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
Carolina Correia
 
Contraceptivos
ContraceptivosContraceptivos
Contraceptivos
Eunice Palma
 
MéTodos Contraceptivos
MéTodos  ContraceptivosMéTodos  Contraceptivos
MéTodos Contraceptivos
tiafer96
 
Métodos Contraceptivos Química
Métodos Contraceptivos QuímicaMétodos Contraceptivos Química
Métodos Contraceptivos Química
Bruno
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
Helena Rocha
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
jluis505
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
Maria Carolina Esteves
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
martins1977
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
Tânia Reis
 
Metodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreiraMetodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreira
gracindabento
 
Métodos Contraceptivos Hormonais
Métodos Contraceptivos HormonaisMétodos Contraceptivos Hormonais
Métodos Contraceptivos Hormonais
MMBento
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
Razvan Balaci
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
Rafael Coutinho
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
Michele Pó
 
Métodos contraceptivos de barreira e naturais
Métodos contraceptivos de barreira e naturaisMétodos contraceptivos de barreira e naturais
Métodos contraceptivos de barreira e naturais
António Luís
 

Mais procurados (20)

Met cont-de-barreira-1212330337212827-8
Met cont-de-barreira-1212330337212827-8Met cont-de-barreira-1212330337212827-8
Met cont-de-barreira-1212330337212827-8
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Contraceptivos
ContraceptivosContraceptivos
Contraceptivos
 
MéTodos Contraceptivos
MéTodos  ContraceptivosMéTodos  Contraceptivos
MéTodos Contraceptivos
 
Métodos Contraceptivos Química
Métodos Contraceptivos QuímicaMétodos Contraceptivos Química
Métodos Contraceptivos Química
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 
Metodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreiraMetodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreira
 
Métodos Contraceptivos Hormonais
Métodos Contraceptivos HormonaisMétodos Contraceptivos Hormonais
Métodos Contraceptivos Hormonais
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Métodos contraceptivos de barreira e naturais
Métodos contraceptivos de barreira e naturaisMétodos contraceptivos de barreira e naturais
Métodos contraceptivos de barreira e naturais
 

Semelhante a Métodos Contraceptivos

Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
Andrea Japoneza
 
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-35 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
Pelo Siro
 
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Angela Boucinha
 
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Maria Freitas
 
Métodos Contracetivos
Métodos ContracetivosMétodos Contracetivos
Métodos Contracetivos
Alexandra Pereira
 
Apresenta..(1)
Apresenta..(1)Apresenta..(1)
Apresenta..(1)
guest5d7719
 
Métodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanosMétodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanos
Clécio Bubela
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
JoseOliveiraPT
 
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, VitorMétodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
jluis505
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Pelo Siro
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
biologia 12º - Metodos contracetivos
biologia 12º - Metodos contracetivosbiologia 12º - Metodos contracetivos
biologia 12º - Metodos contracetivos
Daniela Filipa Sousa
 
Métodos de Contraceção
Métodos de ContraceçãoMétodos de Contraceção
Métodos de Contraceção
tatianaalves13
 
Métodos contracetivos; trabalhos de alunos
Métodos contracetivos; trabalhos de alunos Métodos contracetivos; trabalhos de alunos
Métodos contracetivos; trabalhos de alunos
Sofia Ribeiro
 
Métodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPTMétodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPT
clara.abegao
 
Mtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivosMtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivos
miguelpim
 
Rita martins metodos_contraceptivos_16_21_22_24
Rita martins metodos_contraceptivos_16_21_22_24Rita martins metodos_contraceptivos_16_21_22_24
Rita martins metodos_contraceptivos_16_21_22_24
Cláudia Bonifácio
 
Métodos 8°b
Métodos 8°bMétodos 8°b
Métodos 8°b
Rosário Souza
 
Métodos 8°b
Métodos 8°bMétodos 8°b
Métodos 8°b
Rosário Souza
 

Semelhante a Métodos Contraceptivos (20)

Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-35 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
 
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
 
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
 
Métodos Contracetivos
Métodos ContracetivosMétodos Contracetivos
Métodos Contracetivos
 
Apresenta..(1)
Apresenta..(1)Apresenta..(1)
Apresenta..(1)
 
Métodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanosMétodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanos
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, VitorMétodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
 
biologia 12º - Metodos contracetivos
biologia 12º - Metodos contracetivosbiologia 12º - Metodos contracetivos
biologia 12º - Metodos contracetivos
 
Métodos de Contraceção
Métodos de ContraceçãoMétodos de Contraceção
Métodos de Contraceção
 
Métodos contracetivos; trabalhos de alunos
Métodos contracetivos; trabalhos de alunos Métodos contracetivos; trabalhos de alunos
Métodos contracetivos; trabalhos de alunos
 
Métodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPTMétodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPT
 
Mtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivosMtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivos
 
Rita martins metodos_contraceptivos_16_21_22_24
Rita martins metodos_contraceptivos_16_21_22_24Rita martins metodos_contraceptivos_16_21_22_24
Rita martins metodos_contraceptivos_16_21_22_24
 
Métodos 8°b
Métodos 8°bMétodos 8°b
Métodos 8°b
 
Métodos 8°b
Métodos 8°bMétodos 8°b
Métodos 8°b
 

Mais de Peses Ourique

Reprodutor masculino
Reprodutor masculinoReprodutor masculino
Reprodutor masculino
Peses Ourique
 
Fertilidade
FertilidadeFertilidade
Fertilidade
Peses Ourique
 
Reprodutor feminino
Reprodutor femininoReprodutor feminino
Reprodutor feminino
Peses Ourique
 
Sistema Reprodutor Masculino
Sistema Reprodutor MasculinoSistema Reprodutor Masculino
Sistema Reprodutor Masculino
Peses Ourique
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
Peses Ourique
 

Mais de Peses Ourique (6)

Reprodutor masculino
Reprodutor masculinoReprodutor masculino
Reprodutor masculino
 
Fertilidade
FertilidadeFertilidade
Fertilidade
 
Reprodutor feminino
Reprodutor femininoReprodutor feminino
Reprodutor feminino
 
Embriogenese
EmbriogeneseEmbriogenese
Embriogenese
 
Sistema Reprodutor Masculino
Sistema Reprodutor MasculinoSistema Reprodutor Masculino
Sistema Reprodutor Masculino
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
 

Métodos Contraceptivos

  • 2. O que é a contracepção?  A contracepção é qualquer processo que evite a fertilização do óvulo ou a implantação do ovo.
  • 3. Métodos Métodos Métodos de Hormonais Naturais Barreira Métodos Reversíveis e Irreversíveis Infeções sexualmente transmissíveis
  • 5. É um protector de látex aberto de um lado e fechado do outro que se desenrola no pénis erecto antes da penetração. Na ejaculação, o esperma deposita-se no seu interior, impedindo que os espermatozóides atinjam o aparelho reprodutor feminino.
  • 6. Modo de Utilização: Deve-se colocar o preservativo enrolado na ponta do pénis e desenrolá-lo por completo até à raiz, ajustando-o, de modo a que não fique ar retido no seu interior. Se o preservativo for constituído por uma protuberância para o sémen, também não deve ficar ar no seu interior. Após a ejaculação, deve-se retirá-lo do pénis antes que se perca a erecção, segurando o preservativo na base para se evitar que o sémen presente no seu interior entre em contacto com a vagina.
  • 7. Vantagens:  Eficaz;  Protecção contra as IST’s;  Fácil de transportar e de comprar;  Sem efeitos secundários físicos.
  • 8. Desvantagens: Tem de se adquirir antes de se prever ter relações sexuais; É muito frágil e pode haver a possibilidade de se romper.
  • 10. É feito de um tubo de borracha fina, com um anel em cada extremidade. Um dos anéis é fechado e inserido na vagina, tapando o colo do útero e o outro é aberto, ajustando-se em volta da abertura da vagina e da vulva. Evita, tal como o preservativo que o esperma tenha acesso ao aparelho reprodutor feminino.
  • 11. Modo de Utilização: O preservativo feminino deve ser colocado de maneira semelhante a um tampão, devendo ser introduzido na vagina de forma a que o anel pequeno fique à volta do colo do útero e o anel grande revista parcialmente a vulva. Para se retirar o preservativo feminino, após a ejaculação, deve-se exercer tracção sobre o anel que reveste a vulva, verificando-se que não produz nenhum contacto do sémen retido no seu interior com os genitais femininos.
  • 12. Vantagens: Eficaz; Protege contra as IST’s; É mais resistente do que o preservativo masculino; Sem efeitos secundários.
  • 13. Desvantagens: Diminui a sensação vaginal; Elevado custo. Já não é comercializado em Portugal.
  • 15. É um pequeno anel flexível recoberto por uma película de borracha ou silicone que a mulher coloca no fundo da vagina até 5 horas antes da relação sexual. A função do diafragma é fechar completamente o colo do útero, impedindo que o esperma aí penetre e consequentemente fertilize o oócito. Para ser eficiente tem de ser usado juntamente com um creme espermicida.
  • 16. Modo de utilização: Deve-se manter o dispositivo entre os dedos indicador e polegar de uma mão, fazendo pressão para que o anel da extremidade se dobre e, com a outra mão colocar o diafragma dobrado até ao fundo do canal vaginal para revestir totalmente o colo do útero. Pode-se remover o dispositivo facilmente, exercendo tracção com um dedo na extremidade do diafragma, retirando-o da vagina. Uma vez retirado, deve ser lavado com água e sabonete, deixando-o secar antes de o guardar numa caixa fechada.
  • 17. Vantagens: Diminui o risco do cancro do colo do útero; Pode colocar-se antes da relação sexual, evitando a interrupção do relacionamento sexual.
  • 18. Desvantagens:  A eficácia do diafragma não é muito alta;  A mulher tem de se sentir à vontade consigo própria;  Riscos de: odor , corrimento vaginal, aumento do risco de infecção do sistema urinário.  Não protege das IST’s
  • 20. Existem na forma de pomada, cones, comprimidos vaginais, espumas, esponjas e sprays. Contêm substancias químicas que matam os espermatozóides, impedindo assim que estes fertilizem o óvulo.
  • 21. Modo de utilização: Deve-se introduzir o espermicida profundamente na vagina. O intervalo entre a aplicação e a ralação sexual pode ir até 1hora no máximo. Sempre que existe nova relação sexual tem de ser feita uma aplicação novamente. Nas 6 horas a seguir a relação sexual, a mulher não pode tomar banho.
  • 22. Vantagens:  A utilização é fácil;  Aumenta a lubrificação vaginal;  Não necessita de prescrição medica;  Pode ser utilizado como auxiliar de outros métodos contraceptivos.
  • 23. Desvantagens:  Podem causar reaçoes alérgicas na mulher ou no homem;  Aumentam os risco de infecções urinárias;  Não protegem contra as IST’s;
  • 25. O SIU (sistema intra- uterino) ou DIU (dispositivo intra- uterino) consiste num dispositivo de plástico em forma de T, com um reservatório hormonal que liberta uma quantidade hormonal muito reduzida, num período de aproximadamente 5 anos.
  • 26. Vantagens:  Não implica cirurgia ou algo do género, mas tem que ser colocado por um especialista.
  • 27. Desvantagens:  Pode facilitar o aparecimento de infecções, que pode vir a prejudicar uma gravidez futura.
  • 29. Comprimidos constituídos por hormonas sintéticas (estrogénio e progesterona), que alteram o ciclo sexual normal e, desta forma, impedem a ovulação.
  • 30. Vantagens:  A mulher toma diariamente a pílula não necessitando de utilizar outros métodos de contracepção na altura da relação sexual;  quando o uso da pílula é suspenso, os ovários voltam à função normal;  regula o ciclo menstrual;  diminui o fluxo menstrual  alivia as dores menstruais;  eficácia de 98,5%.
  • 31. Desvantagens:  Exige autodisciplina, pois deve ser tomada diariamente, sempre no mesmo horário.  Se a mulher se esquecer de tomar o comprimido poderá engravidar;  Não deve ser utilizada por mulheres que estejam a amamentar;  Não previne contra as IST’s.
  • 33. É uma injecção com alta dosagem de hormonas, que impedem a ovulação e alteram o muco cervical e o estado das trompas de Falópio.
  • 34. Existem 2 tipos: - A Mensal, composta por duas hormonas, deve ser aplicada uma vez por mês, com orientação médica. - A Trimestral, que possui apenas um tipo de hormonas e deve ser aplicada a cada três meses. Sendo esta a mais utilizada em Portugal.
  • 35. Vantagens:  Não interfere nas relações sexuais  Não precisa ser usada no dia a dia.  Eficácia de 98,5% quando utilizada correctamente.
  • 36. Desvantagens:  Exige os mesmos cuidados que a pílula anticoncepcional;  Não deve ser utilizada por fumadoras ou mulheres acima de 35 anos de idade.
  • 38. Pílula vaginal é um método á base de hormonas artificias , que impede a mulher de ovular, desta forma não há gravidez. É utilizada diariamente e deve ser introduzida na vagina para ser absorvida pelo organismo. Esta opção é normalmente utilizada por pessoas que têm problemas estomacais com a pílula anticoncepcional oral.
  • 40. O implante subdérmico é um método à base de hormonas artificiais, que impede a ovulação. Este dispositivo é introduzido por um médico(a) sob a pele da mulher, que vai libertando doses de hormonas diárias para o organismo por vários anos.
  • 41. Vantagens:  A mulher não precisa de se preocupar com a utilização de outros métodos;  Quando o uso deste pílula é suspenso, os ovários voltam à sua função normal;  Eficácia de 98,5%.
  • 42. Desvantagens:  É contra indicado para mulheres com mais de 35 anos e fumadoras;  Não protege das IST’s;  Com o passar do tempo reduz o ciclo menstrual e pode mesmo fazer com que a mulher não tenha menstruação;  A sua utilização não pode ser interrompida instantaneamente, é necessário procurar um médico para retirar o implante.
  • 44. É um método de contracepção constituído por um adesivo fino e impregnado de hormonas que são continuamente transferidas através da pele para a corrente sanguínea. As hormonas libertadas pelo adesivo evitam que se dê a ovulação.
  • 45. Vantagens:  Regula as menstruações, podem ser mais leves e menos dolorosas;  Benefícios comparados com as pílulas orais: pode ser menos afectado por antibióticos.
  • 46. Desvantagens:  Não protege contra as IST’S;  Aumento do peso.
  • 48. É constituído por hormonas artificiais, que impedem a ovulação, não havendo, desta forma, gravidez. Este anel é introduzido uma vez por mês na vagina, e a longo prazo, vai soltando carga hormonal que é absorvida diariamente pelo organismo.
  • 49. Vantagens:  A mulher não precisa de utilizar outros métodos na relação sexual;  Como é colocado na vagina não causa mal estar estomacal, nem vómitos ou náuseas;  Quando suspenso o uso do anel vaginal, os ovários voltam à sua função normal;  Ajuda a regular o ciclo menstrual, diminui o fluxo menstrual e
  • 50. Desvantagens:  É contra indicado para mulheres com mais de 35 anos e fumadoras;  Não previne contra as IST’s;  Duração de um mês.
  • 52. Envolve a aprendizagem da fertilidade e a identificação dos dias férteis e inférteis em cada ciclo, para que se evite ter relações sexuais na fase fértil. Este método requer que a mulher estude o seu ciclo durante alguns meses, para poder identificar a data da ovulação e evitar ter relações sexuais nos dias férteis.
  • 54. Vantagens:  Não tem efeitos secundários;  Pode usar este método para planear ou evitar uma gravidez.
  • 55. Desvantagens:  Pode ser necessário estudar até 6 ciclos para ter uma imagem exacta do seu ciclo.  Você e o seu parceiro têm de estar ambos empenhados na utilização do método  Não a protege contra infecções sexualmente transmissíveis.
  • 57. A temperatura do corpo Consiste na varia ao longo do ciclo determinação da menstrual , e é mais ovulação por meio da elevada depois da apreciação da ovulação. temperatura medida na vagina ou no recto ao A subida da temperatura acordar. A anotação a meio do ciclo é seguida diária da temperatura de uma ligeira descida, origina um gráfico com que corresponde á a variação da ovulação. temperatura ao longo do ciclo sexual. Depois de 3 dias do aumento da temperatura acaba o período fértil.
  • 58. Modo de utilização Medir a temperatura diariamente de manha, depois de 4 a 5 horas de repouso, durante 3 a 4 minutos, sempre no mesmo local. (boca, vagina ou recto); Registar a temperatura num gráfico; Registar os sintomas que possam justificar alterações na temperatura e o fluxo menstrual e as dores.
  • 59. Vantagens:  Não tem efeitos secundários;  Pode usar este método para planear ou evitar uma gravidez.
  • 60. Desvantagens:  Tem uma alta incidência de falha e não prevê as alterações do ciclo menstrual;  Não protege contra IST’s;  Não deve ser utilizado no período em que a mulher estiver a amamentar, pois a menstruação desregula bem como o período fértil;  É difícil para algumas mulheres detectar o período fértil.
  • 61. Método do muco cervical
  • 62. O muco é uma substância gelatinosa, produzida pelas glândulas do colo do útero, que sofre alterações ao longo do ciclo menstrual. Na altura da ovulação, o muco adquire uma aparência diferente, com grande elasticidade. Para utilizar este método, a mulher deverá, todas as manhãs, observar a aparência e elasticidade do seu muco.
  • 63. Modo de utilização Observar diariamente o muco cervical, retirando-o da vagina com dois dedos. O muco tem pouca elasticidade quando distendido entro dois dedos durante o período infértil. No período fértil pode atingir os 20 cm.
  • 64. Vantagens: Desvantagens:  Por ser um método  Não tem efeitos pouco eficiente, não secundários. é recomendado a mulheres que não tenham um parceiro fixo, ou que não queiram mesmo engravidar.
  • 66. A maioria dos métodos contraceptivos são reversíveis, isto é, permitem à mulher engravidar quando ela ou o seu parceiro deixam de os usar. Exemplos: os preservativos, a pílula, o DIU, as hormonas injectáveis, o implante, o adesivo, o anel vaginal, o diafragma e espermicidas.
  • 67. Desvantagens: - Esses métodos não protegem contra as IST’s, à excepção do preservativo, que é o mais eficaz para evitar as IST’s.
  • 69. São os que têm um efeito permanente. Estes métodos, como a laqueação de trompas, para a mulher, e a vasectomia, para o homem, implicam a realização de intervenções cirúrgicas.
  • 70. Vantagens: - São métodos eficazes e seguros na contracepção; - Não têm efeitos ou riscos para a saúde.
  • 71. Desvantagens: - Ambos os métodos são difíceis; - Requer procedimentos cirúrgicos; - Na laqueação de trompas pode haver complicações no início; - A vasectomia não é imediatamente eficaz.
  • 72. Pílula do dia seguinte!
  • 73. A pílula do dia seguinte consiste num comprimido com uma elevada taxa hormonal, que só é tomada, e só, quando ocorreu uma relação sexual desprotegida no período fértil. A pílula do dia seguinte NÃO é um método contraceptivo.
  • 74. Vantagens:  Previne uma gravidez indesejada;  Não implica cirurgia ou algo do género;  Pode ser administrada pela própria pessoa, sem acompanhamento medico;  Pode ser utilizado após a relação sexual;  No caso de falha do método, não causa efeitos colaterais no feto.
  • 75. Desvantagens:  Não previne contra as IST’s;  Tem efeitos nocivos para o organismo;  Tem um custo muito elevado.
  • 77. O que são as IST’s?  As IST’s são infecções provocadas por bactérias, fungos e vírus, que se transmitem por contacto sexual, quando um dos parceiros se encontra infectado.  Existem várias destas infeções, sendo de salientar a Sífilis, o Herpes genital, a Hepatite B, a SIDA, a Candídiase, a Gonorreia e a Clamídia.
  • 78. Sífilis Esta doença apesar de ser contagiosa e perigosa, é curável se for tratada a tempo. A Sífilis ataca qualquer tecido desde a pele aos ossos, fígado, órgãos genitais e olhos. O seu maior perigo é alcançar o sistema nervoso e o coração, o que pode levar à morte. A bactéria da sífilis, para sobreviver, precisa de um ambiente quente e húmido.
  • 79. sintomas Inicia-se 3 semanas após o contágio, no local da infecção, na região genital, um pequeno nódulo rosado que evolui para uma úlcera indolor. Na segunda fase da doença, há sintomas de mal-estar, cansaço, dores de cabeça e nos ossos. Até esta altura a doença é muito contagiosa, mas curável.
  • 80. Formas de contágio Prevenção Quase exclusivamente Usar preservativo por contacto sexual. no ato sexual; Um simples beijo em Fazer qualquer zona que análises, exames tenha uma pequena . ferida, é arriscado. Não há contágio através dos sanitários, toalhas e outros objectos.
  • 81. Herpes genital Afectam os órgãos genitais e as zonas envolventes. É uma doença que não tem cura. Apenas existem medicamentos que aliviam as dores.
  • 82. Sintomas O herpes caracteriza-se por vesículas, em forma de cacho, que aparecem 4 - 5 dias após o contágio, que acabam por rebentar e deixar a carne a descoberto. São acompanhadas por um ardor intenso.
  • 83. Formas de Prevenção contagio Abstenção de relações Transmite-se por sexuais enquanto contacto sexual. durem os sintomas.
  • 84. Hepatite B É uma doença causada por um vírus que ataca o fígado, sendo o sangue o principal meio de transmissão e depois a saliva. Se não for tratada, pode provocar a morte. O vírus sobrevive durante bastante tempo e resiste a alguns desinfectantes.
  • 85. Sintomas Ao princípio é parecido com a gripe, sintomas de náuseas, vómitos, diarreias, cansaço, falta de apetite, alteração da cor das fezes e da urina.
  • 86. Formas de contagio Prevenção Transmissão ao feto Através da vacinação. pela mãe, através do sémen e secreções vaginais, suor, lágrimas e saliva.
  • 87. SIDA A SIDA (Síndrome de Imunodeficiência Adquirida) é uma doença provocada pelo vírus VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana). Este vírus introduz-se no organismo humano, podendo permanecer “inactivo” (as pessoas chamam-se seropositivas), ou “activo”, destruindo o sistema imunitário da pessoa. Um indivíduo infectado com este vírus pode contrair e desenvolver infecções muito variadas ou mesmo certos tipos de cancro. A SIDA ainda não tem cura, sendo mesmo mortal.
  • 89. Prevenção Utilizar preservativo nas relações sexuais desprotegidas; Não partilhar agulhas, seringas; Material utilizado na preparação de drogas injetáveis; Objetos Cortantes
  • 90. Formas de contágio Partilhar seringas infectadas, relações sexuais não protegidas com portadores, tatuagens com agulhas não esterilizadas, partilhar objectos cortantes e pessoais (lâminas, escovas de dentes, máquinas de barbear...).
  • 91. Formas de não contagio Picadas de insectos, contactos sociais e profissionais, utilizar casas de banho públicas, beijar, abraçar, tocar, partilhar roupa, utilizar os mesmos talheres, tomar banho com portadores, brincar com portadores.
  • 92. Candidíase Doença causada por fungos , que se desenvolvem num local quente e húmido.
  • 93. Sintomas No homem verifica-se uma inflamação com pontinhos vermelhos no pénis e ardor. A mulher sofre de inflamação e irritação nos lábios da vulva, e um fluxo espesso e esbranquiçado.
  • 94. Formas de Prevenção contagio Abstinência sexual logo após o aparecimento da Contacto sexual. infecção e durante o tratamento. Algumas doenças, como a diabetes, favorecem o aparecimento de candidíase, assim como a gravidez, irrigações vaginais e os tratamentos com cortisona e antialérgicos.
  • 95. Gonorreia Uma infecção das vias genitais provocada por bactérias. Pode afectar o colo do útero da mulher e também a uretra do homem, podendo expandir-se para a região anal. A gonorreia não tratada pode conduzir à esterilidade em ambos os sexos.
  • 96. sintomas Aparece um ardor e um pus acinzentado ou esverdeado, através do pénis ou da vagina, entre 15 a 30 dias após o contágio. Também se pode sentir dor ao urinar.
  • 97. Formas de Prevenção contágio Contacto sexual directo; É muito eficaz o uso do preservativo e/ou a Durante o parto. lavagem da vagina com desinfectantes adequados ao corpo humano.
  • 98. Clamídia É uma doença causada por uma bactéria, que pode danificar os órgãos reprodutores da mulher e do homem. Os sintomas da clamídia são geralmente moderados ou ausentes, mas mesmo assim pode gerar complicações sérias que causam problemas irreversíveis, incluindo infertilidade. Também causa secreção no pénis de homens que estejam contaminados.
  • 99. sintomas Nas mulheres a bactéria inicialmente afecta o cérvix e a uretra. A infecção no cérvix Quando a infecção se pode se espalhar espalha do cérvix para as para o recto. trompas de Falópio algumas mulheres podem Nos homens pode ainda não apresentar haver dor e inchaço nenhum sintoma, e outras nos testículos. têm dores no abdómen inferior e na parte de baixo das costas, náuseas, febre, dor durante a relação sexual e sangramento entre os ciclos menstruais.
  • 100. Forma de Formas de contagio prevenção Durante o ato sexual Usar preservativo; Consultar o medico para fazer exames.
  • 101. Quizz
  • 102. 1. O que é o Diafragma? A. É um pequeno anel flexível recoberto por uma película de borracha que é utilizado pela mulher. B. É um pequeno anel flexível recoberto por uma película de borracha que é utilizado pelo homem. C. É um tipo de espermicida.
  • 103. 2. Quais são os 2 tipo de Pílula injetável? A. Mensal e anual B. Trimestral e Anual C. Mensal e Trimestral
  • 104. 3.Quais são as desvantagens do adesivo contraceptivo? A. Protege contra IST’s B. Não protege contra IST’s e há aumento de peso C. Hà perda de peso e implica cirurgias.
  • 105. 4. A Sífilis pode ser curada se for tratada a tempo? A. Sim B. Não C. Talvez
  • 106. 5. Quais são as formas de contagio do Vírus da SIDA? A. Picadas de insectos, contactos sociais e profissionais B. Partilhar seringas infestadas, relações sexuais não protegidas com portadores C. Partilhar roupa, utilizar os mesmos talheres, tomar banho com portadores.
  • 107.  Trabalho realizado por: 1. Adriana Silvestre 2. Catarina Jorge 3. Helena Dias 4. Soraia Guerreiro 5. Tatiana Calisto