SlideShare uma empresa Scribd logo
Serviço Social- 1° Semestre
Serviço Social- 1° Semestre
1870 chegada
dos Primeiros Imigrantes
1888 Abolição
da Escravidão
1889 Proclamação
da República
1889 a 1929
República Velha
1914 Inicio da 1ª
Guerra Mundial
Julho de 1917Julho de 1917
Greve GeralGreve Geral
Outubro de 1917
Revolução Russa
1924 Criação do 1º
de Maio
1930 Inicio da era
Vargas
1939 Inicio da 2ª
Guerra Mundial
1943 Criação da C.L.T.
(Consolidação das leis do
Trabalho
 Imigração dos Italianos que vieram para o
Brasil no século XX, pois a Itália passava por
uma crise de Industrialização.
Serviço Social- 1° Semestre
O Anarquista: É um sistema politico que defende
anarquia, busca o fim do estado e da sua
autoridade, ou seja , é contra a divisão em classe.
O Socialista: É um sistema político que busca a
ideia de transformação da sociedade através da
distribuição equilibrada de riquezas e propriedades,
diminuindo a desigualdade social.
 Homens, mulheres, jovens e crianças
trabalhavam durante 14 e 16 horas, não
tendo seguridade e direitos.
Serviço Social- 1° Semestre
Diante desse quadro, os operários se organizaram
com o apoio de socialistas e anarquistas. Os
socialistas criaram vários partidos políticos, lutavam
por mudanças como a jornada de oito horas e
desejavam conquista-las de forma política e
democrática.
Serviço Social- 1° Semestre
 Lutar contra os patrões;
 Organização sindical autônoma;
 A extinção do Estado, da Igreja e da
propriedade privada;
 Luta pelos direitos dos trabalhadores.
Serviço Social- 1° Semestre
Seus Principais objetivosSeus Principais objetivos:
 Suas ideias eram divulgadas por meio de
jornais, revistas e panfletos. (Imprensa do
movimento operário/anarquista).
Serviço Social- 1° Semestre
Através da Plebe houve umaAtravés da Plebe houve uma
paralização dos funcionários.paralização dos funcionários.
Os operários realizavam a maior greve ocorrida
na primeira Republica.
O movimento iniciou-se com a paralização de
algumas fabricas e logo se alastrou.
Em uma das manifestações dos trabalhadores, a
policia abriu fogo contra os manifestantes,
baleando o trabalhador anarquista Antônio
Martinez, que faleceu no dia seguinte.
Serviço Social- 1° Semestre
O enterro do jovem operário foi o estopim
de uma greve geral em São Paulo, entre
trabalhadores e policiais.
Serviço Social- 1° Semestre
Serviço Social- 1° Semestre
 Aumento Salarial de 20% ;
 Pagamento Pontual;
 Jornada de 8 horas, abolição do trabalho
noturno para as mulheres e menores de 18
anos.
 Garantia de trabalhos permanentes;
 Diminuição dos alugueis e congelamento dos
preços dos alimentos.
A criação da C.L.T.(consolidação das leis do
trabalho) dando direitos a aposentadoria ,férias,
jornada reduzida de trabalho, etc.
Serviço Social- 1° Semestre
Serviço Social- 1° Semestre
O objetivo de “livrar o operariado das influências
da vanguarda socialista do movimento operário e
harmonizar as classes em conflitos a partir do
comunitarismo cristão” ( Iamoto 2004, p. 19).
Os assistentes sociais da época tinham como
tarefa orientar os assistidos a não participarem de
revoltas.
 Comemora-se em 21 de Fevereiro o Dia
Nacional do Imigrantes Italiano;
 De acordo com a embaixada da Itália no Brasil
vivem cerca de 25 milhões de descendentes.
 Entre os séculos XX cerca de 1,5 milhões de
imigrantes vieram residir no Brasil;
Serviço Social- 1° Semestre
A letra A é a primeira letra da palavra
Anarquia, que em muitos idiomas,
sobretudo em línguas européias de
origem latina, começa com a mesmo
vogal. A letra O simboliza ordem. A letra A dentro
da letra O, faz referência a uma das mais
famosas citações de Pierre-Joseph Proudhon, um
dos grandes teóricos do anarquismo, que diz que
"Anarquia é Ordem".
Serviço Social- 1° Semestre
O símbolo da foice e do
martelo tem origem na
Revolução Russa de 1917,
quando os trabalhadores
liderados por Lênin acreditavam
que somente a união dos camponeses
(representados pela foice) e operários
(representados pelo martelo) poderia implementar
a vitória do socialismo.
Serviço Social- 1° Semestre
01 de maio01 de maio
Após muitas greves ,foi decidido que esta data
se tornaria uma homenagem aos trabalhadores
que fizeram greve nos anos anteriores. No Brasil
o feriado começou por conta da influência de
imigrantes europeus que a partir de 1917, que
resolveram parar de trabalhar para reivindicar
direitos. A CLT foi anunciada no dia 1 de maio de
1943, por muitos anos o reajuste anual também
aconteciam em maio no governo Getúlio Vargas.
Serviço Social- 1° Semestre
O quadro de Tarsila do Amaral é um retrato do conjunto de operários
das fábricas brasileiras. Os rostos sobrepostos remetem à
massificação do trabalho e às condições de vidas nas cidades. Estão
representadas diversas etnias, fazendo referência à migração de
diferentes locais do Brasil e do mundo para as metrópoles. A
expressão dos operários representados é de tristeza, indiferença,
cansaço. Representam as péssimas condições de trabalho a que
estão submetidos, e a falta de perspectivas que predomina no
contexto de opressão da chamada “Era Vargas”.
Serviço Social- 1° Semestre
“ A liberdade do outro estende a minha ao infinito”
– Mikhail Bakunin

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
Daniel Alves Bronstrup
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
Daniel Alves Bronstrup
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Tavinho Koneski Westphal
 
Movimento negro mundial
Movimento negro mundialMovimento negro mundial
Movimento negro mundial
Rômulo Fernando
 
Movimento operário
Movimento operárioMovimento operário
Movimento operário
Isaque Marques Pascoal
 
Brasil imperial
Brasil imperialBrasil imperial
Brasil imperial
Vivihistoria
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
Daniel Alves Bronstrup
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
Isabel Aguiar
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Douglas Barraqui
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
Juliana Corvino de Araújo
 
Anarquismo
AnarquismoAnarquismo
Anarquismo
Barbara Delson
 
Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro
Isabel Aguiar
 
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes TotalitáriosA Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
Portal do Vestibulando
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Professor de História
 
Atividade 8 ano
Atividade 8 anoAtividade 8 ano
Atividade 8 ano
Camila Melo
 
Neoliberalismo
NeoliberalismoNeoliberalismo
Neoliberalismo
Edenilson Morais
 
Dia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência NegraDia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência Negra
Paulo Medeiros
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
Over Lane
 

Mais procurados (20)

2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Movimento negro mundial
Movimento negro mundialMovimento negro mundial
Movimento negro mundial
 
Movimento operário
Movimento operárioMovimento operário
Movimento operário
 
Brasil imperial
Brasil imperialBrasil imperial
Brasil imperial
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Anarquismo
AnarquismoAnarquismo
Anarquismo
 
Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro
 
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes TotalitáriosA Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Direitos e cidadania
Direitos e cidadaniaDireitos e cidadania
Direitos e cidadania
 
Atividade 8 ano
Atividade 8 anoAtividade 8 ano
Atividade 8 ano
 
Neoliberalismo
NeoliberalismoNeoliberalismo
Neoliberalismo
 
Dia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência NegraDia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência Negra
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
 

Destaque

Organização do trabalho hoje
Organização do trabalho hoje Organização do trabalho hoje
Organização do trabalho hoje
marcelo lima
 
A organização dos trabalhadores na inglaterra século xix
A organização dos trabalhadores na inglaterra século xixA organização dos trabalhadores na inglaterra século xix
A organização dos trabalhadores na inglaterra século xix
marcelo lima
 
Movimentos operários
Movimentos operáriosMovimentos operários
Movimentos operários
Jornal Ovale
 
O movimento operário
O movimento operárioO movimento operário
O movimento operário
Scriba Digital
 
As lutas dos trabalhadores no brasil
As lutas dos trabalhadores no brasilAs lutas dos trabalhadores no brasil
As lutas dos trabalhadores no brasil
Marcia Santiago
 
Os movimentos urbanos e o movimento operário na república oligárquica
Os movimentos urbanos e o movimento operário na república oligárquicaOs movimentos urbanos e o movimento operário na república oligárquica
Os movimentos urbanos e o movimento operário na república oligárquica
PIBID - Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência
 
O movimento Operário
O movimento OperárioO movimento Operário
O movimento Operário
Giulia Soares
 
Movimento operário
Movimento operárioMovimento operário
Movimento operário
Maria Gomes
 
Resistência dos trabalhadores a exploração e opressão no brasil
Resistência dos trabalhadores a exploração e opressão no brasilResistência dos trabalhadores a exploração e opressão no brasil
Resistência dos trabalhadores a exploração e opressão no brasil
profdu
 
A República dos Excluídos
A República dos ExcluídosA República dos Excluídos
A República dos Excluídos
Edenilson Morais
 
Operariado
OperariadoOperariado
Operariado
Carla Teixeira
 
Teorias Socialistas
Teorias SocialistasTeorias Socialistas
Teorias Socialistas
Edenilson Morais
 

Destaque (12)

Organização do trabalho hoje
Organização do trabalho hoje Organização do trabalho hoje
Organização do trabalho hoje
 
A organização dos trabalhadores na inglaterra século xix
A organização dos trabalhadores na inglaterra século xixA organização dos trabalhadores na inglaterra século xix
A organização dos trabalhadores na inglaterra século xix
 
Movimentos operários
Movimentos operáriosMovimentos operários
Movimentos operários
 
O movimento operário
O movimento operárioO movimento operário
O movimento operário
 
As lutas dos trabalhadores no brasil
As lutas dos trabalhadores no brasilAs lutas dos trabalhadores no brasil
As lutas dos trabalhadores no brasil
 
Os movimentos urbanos e o movimento operário na república oligárquica
Os movimentos urbanos e o movimento operário na república oligárquicaOs movimentos urbanos e o movimento operário na república oligárquica
Os movimentos urbanos e o movimento operário na república oligárquica
 
O movimento Operário
O movimento OperárioO movimento Operário
O movimento Operário
 
Movimento operário
Movimento operárioMovimento operário
Movimento operário
 
Resistência dos trabalhadores a exploração e opressão no brasil
Resistência dos trabalhadores a exploração e opressão no brasilResistência dos trabalhadores a exploração e opressão no brasil
Resistência dos trabalhadores a exploração e opressão no brasil
 
A República dos Excluídos
A República dos ExcluídosA República dos Excluídos
A República dos Excluídos
 
Operariado
OperariadoOperariado
Operariado
 
Teorias Socialistas
Teorias SocialistasTeorias Socialistas
Teorias Socialistas
 

Semelhante a Movimento Operário Aplicado ao Serviço Social

Trabalhador urbano durante a república (capítulo 16)
Trabalhador urbano durante a república (capítulo 16)Trabalhador urbano durante a república (capítulo 16)
Trabalhador urbano durante a república (capítulo 16)
Wilton Moretto
 
Greve - O Movimento Social dos Trabalhadores
Greve - O Movimento Social dos TrabalhadoresGreve - O Movimento Social dos Trabalhadores
Greve - O Movimento Social dos Trabalhadores
Andréa Gonçalves Brandão
 
Sugestões para aula cidadã do dia 29 de fevereiro de 2016
Sugestões para aula cidadã do dia 29 de fevereiro de 2016Sugestões para aula cidadã do dia 29 de fevereiro de 2016
Sugestões para aula cidadã do dia 29 de fevereiro de 2016
Vinícius Soares
 
Sugestões para aula cidadã - CPERS Sindicato - 31º Núcleo
Sugestões para aula cidadã - CPERS Sindicato - 31º NúcleoSugestões para aula cidadã - CPERS Sindicato - 31º Núcleo
Sugestões para aula cidadã - CPERS Sindicato - 31º Núcleo
Vinícius Soares
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 17 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 17 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 17 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 17 do Tomazi
pascoalnaib
 
Sociologia Capítulo 17-os movimentos sociais no Brasil
Sociologia Capítulo 17-os movimentos sociais no BrasilSociologia Capítulo 17-os movimentos sociais no Brasil
Sociologia Capítulo 17-os movimentos sociais no Brasil
Miro Santos
 
Relações sindicais e trabalhistas formatação
 Relações sindicais e trabalhistas formatação  Relações sindicais e trabalhistas formatação
Relações sindicais e trabalhistas formatação
Janaína Dos Anjos
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Allan Almeida de Araújo
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
Bruno Silva
 
Taylorismo e Fordismo _ Movimento operário brasileiro.pptx
Taylorismo e Fordismo _ Movimento operário brasileiro.pptxTaylorismo e Fordismo _ Movimento operário brasileiro.pptx
Taylorismo e Fordismo _ Movimento operário brasileiro.pptx
HitaloSantos7
 
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix pptO embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
AliceLani
 
Resumo - Revolução Industrial.pdf
Resumo - Revolução Industrial.pdfResumo - Revolução Industrial.pdf
Resumo - Revolução Industrial.pdf
RAFAELASCARI1
 
A história do sindicalismo no brasil
A história do sindicalismo no brasilA história do sindicalismo no brasil
A história do sindicalismo no brasil
Vinícius Soares
 
O PAPEL DO PARTIDO COMO AGENTE DE EDUCAÇÃO
O PAPEL DO PARTIDO COMO AGENTE DE EDUCAÇÃOO PAPEL DO PARTIDO COMO AGENTE DE EDUCAÇÃO
O PAPEL DO PARTIDO COMO AGENTE DE EDUCAÇÃO
ujcpe
 
1
11
Live int 07mai
Live int 07maiLive int 07mai
Live int 07mai
CarlosNazar1
 
Socialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoSocialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 ano
AEDFL
 
Os estado nacionais do século XX
Os estado nacionais do século XXOs estado nacionais do século XX
Os estado nacionais do século XX
Ceição Oliveira
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
MargarethFranklim
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
MargarethFranklim
 

Semelhante a Movimento Operário Aplicado ao Serviço Social (20)

Trabalhador urbano durante a república (capítulo 16)
Trabalhador urbano durante a república (capítulo 16)Trabalhador urbano durante a república (capítulo 16)
Trabalhador urbano durante a república (capítulo 16)
 
Greve - O Movimento Social dos Trabalhadores
Greve - O Movimento Social dos TrabalhadoresGreve - O Movimento Social dos Trabalhadores
Greve - O Movimento Social dos Trabalhadores
 
Sugestões para aula cidadã do dia 29 de fevereiro de 2016
Sugestões para aula cidadã do dia 29 de fevereiro de 2016Sugestões para aula cidadã do dia 29 de fevereiro de 2016
Sugestões para aula cidadã do dia 29 de fevereiro de 2016
 
Sugestões para aula cidadã - CPERS Sindicato - 31º Núcleo
Sugestões para aula cidadã - CPERS Sindicato - 31º NúcleoSugestões para aula cidadã - CPERS Sindicato - 31º Núcleo
Sugestões para aula cidadã - CPERS Sindicato - 31º Núcleo
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 17 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 17 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 17 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 17 do Tomazi
 
Sociologia Capítulo 17-os movimentos sociais no Brasil
Sociologia Capítulo 17-os movimentos sociais no BrasilSociologia Capítulo 17-os movimentos sociais no Brasil
Sociologia Capítulo 17-os movimentos sociais no Brasil
 
Relações sindicais e trabalhistas formatação
 Relações sindicais e trabalhistas formatação  Relações sindicais e trabalhistas formatação
Relações sindicais e trabalhistas formatação
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Taylorismo e Fordismo _ Movimento operário brasileiro.pptx
Taylorismo e Fordismo _ Movimento operário brasileiro.pptxTaylorismo e Fordismo _ Movimento operário brasileiro.pptx
Taylorismo e Fordismo _ Movimento operário brasileiro.pptx
 
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix pptO embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
 
Resumo - Revolução Industrial.pdf
Resumo - Revolução Industrial.pdfResumo - Revolução Industrial.pdf
Resumo - Revolução Industrial.pdf
 
A história do sindicalismo no brasil
A história do sindicalismo no brasilA história do sindicalismo no brasil
A história do sindicalismo no brasil
 
O PAPEL DO PARTIDO COMO AGENTE DE EDUCAÇÃO
O PAPEL DO PARTIDO COMO AGENTE DE EDUCAÇÃOO PAPEL DO PARTIDO COMO AGENTE DE EDUCAÇÃO
O PAPEL DO PARTIDO COMO AGENTE DE EDUCAÇÃO
 
1
11
1
 
Live int 07mai
Live int 07maiLive int 07mai
Live int 07mai
 
Socialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoSocialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 ano
 
Os estado nacionais do século XX
Os estado nacionais do século XXOs estado nacionais do século XX
Os estado nacionais do século XX
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 

Último

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 

Último (20)

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 

Movimento Operário Aplicado ao Serviço Social

  • 2. Serviço Social- 1° Semestre 1870 chegada dos Primeiros Imigrantes 1888 Abolição da Escravidão 1889 Proclamação da República 1889 a 1929 República Velha 1914 Inicio da 1ª Guerra Mundial Julho de 1917Julho de 1917 Greve GeralGreve Geral Outubro de 1917 Revolução Russa 1924 Criação do 1º de Maio 1930 Inicio da era Vargas 1939 Inicio da 2ª Guerra Mundial 1943 Criação da C.L.T. (Consolidação das leis do Trabalho
  • 3.  Imigração dos Italianos que vieram para o Brasil no século XX, pois a Itália passava por uma crise de Industrialização. Serviço Social- 1° Semestre
  • 4. O Anarquista: É um sistema politico que defende anarquia, busca o fim do estado e da sua autoridade, ou seja , é contra a divisão em classe. O Socialista: É um sistema político que busca a ideia de transformação da sociedade através da distribuição equilibrada de riquezas e propriedades, diminuindo a desigualdade social.
  • 5.  Homens, mulheres, jovens e crianças trabalhavam durante 14 e 16 horas, não tendo seguridade e direitos. Serviço Social- 1° Semestre
  • 6. Diante desse quadro, os operários se organizaram com o apoio de socialistas e anarquistas. Os socialistas criaram vários partidos políticos, lutavam por mudanças como a jornada de oito horas e desejavam conquista-las de forma política e democrática. Serviço Social- 1° Semestre
  • 7.  Lutar contra os patrões;  Organização sindical autônoma;  A extinção do Estado, da Igreja e da propriedade privada;  Luta pelos direitos dos trabalhadores. Serviço Social- 1° Semestre Seus Principais objetivosSeus Principais objetivos:
  • 8.  Suas ideias eram divulgadas por meio de jornais, revistas e panfletos. (Imprensa do movimento operário/anarquista). Serviço Social- 1° Semestre Através da Plebe houve umaAtravés da Plebe houve uma paralização dos funcionários.paralização dos funcionários.
  • 9. Os operários realizavam a maior greve ocorrida na primeira Republica. O movimento iniciou-se com a paralização de algumas fabricas e logo se alastrou. Em uma das manifestações dos trabalhadores, a policia abriu fogo contra os manifestantes, baleando o trabalhador anarquista Antônio Martinez, que faleceu no dia seguinte. Serviço Social- 1° Semestre
  • 10. O enterro do jovem operário foi o estopim de uma greve geral em São Paulo, entre trabalhadores e policiais. Serviço Social- 1° Semestre
  • 11. Serviço Social- 1° Semestre  Aumento Salarial de 20% ;  Pagamento Pontual;  Jornada de 8 horas, abolição do trabalho noturno para as mulheres e menores de 18 anos.  Garantia de trabalhos permanentes;  Diminuição dos alugueis e congelamento dos preços dos alimentos.
  • 12. A criação da C.L.T.(consolidação das leis do trabalho) dando direitos a aposentadoria ,férias, jornada reduzida de trabalho, etc. Serviço Social- 1° Semestre
  • 13. Serviço Social- 1° Semestre O objetivo de “livrar o operariado das influências da vanguarda socialista do movimento operário e harmonizar as classes em conflitos a partir do comunitarismo cristão” ( Iamoto 2004, p. 19). Os assistentes sociais da época tinham como tarefa orientar os assistidos a não participarem de revoltas.
  • 14.  Comemora-se em 21 de Fevereiro o Dia Nacional do Imigrantes Italiano;  De acordo com a embaixada da Itália no Brasil vivem cerca de 25 milhões de descendentes.  Entre os séculos XX cerca de 1,5 milhões de imigrantes vieram residir no Brasil; Serviço Social- 1° Semestre
  • 15. A letra A é a primeira letra da palavra Anarquia, que em muitos idiomas, sobretudo em línguas européias de origem latina, começa com a mesmo vogal. A letra O simboliza ordem. A letra A dentro da letra O, faz referência a uma das mais famosas citações de Pierre-Joseph Proudhon, um dos grandes teóricos do anarquismo, que diz que "Anarquia é Ordem". Serviço Social- 1° Semestre
  • 16. O símbolo da foice e do martelo tem origem na Revolução Russa de 1917, quando os trabalhadores liderados por Lênin acreditavam que somente a união dos camponeses (representados pela foice) e operários (representados pelo martelo) poderia implementar a vitória do socialismo. Serviço Social- 1° Semestre
  • 17. 01 de maio01 de maio Após muitas greves ,foi decidido que esta data se tornaria uma homenagem aos trabalhadores que fizeram greve nos anos anteriores. No Brasil o feriado começou por conta da influência de imigrantes europeus que a partir de 1917, que resolveram parar de trabalhar para reivindicar direitos. A CLT foi anunciada no dia 1 de maio de 1943, por muitos anos o reajuste anual também aconteciam em maio no governo Getúlio Vargas. Serviço Social- 1° Semestre
  • 18. O quadro de Tarsila do Amaral é um retrato do conjunto de operários das fábricas brasileiras. Os rostos sobrepostos remetem à massificação do trabalho e às condições de vidas nas cidades. Estão representadas diversas etnias, fazendo referência à migração de diferentes locais do Brasil e do mundo para as metrópoles. A expressão dos operários representados é de tristeza, indiferença, cansaço. Representam as péssimas condições de trabalho a que estão submetidos, e a falta de perspectivas que predomina no contexto de opressão da chamada “Era Vargas”. Serviço Social- 1° Semestre
  • 19. “ A liberdade do outro estende a minha ao infinito” – Mikhail Bakunin