SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
As migrações
As migrações são as deslocações de pessoas do seu lugar de origem para um outro
lugar.
As migrações têm origem sobretudo nas regiões de elevado crescimento demográfico
e dirigem-se para as regiões onde a pressão populacional é mais reduzida. A taxa de
crescimento natural está a reduzir nos países desenvolvidos. Pelo contrário, nos países
em desenvolvimento, o crescimento natural é ainda elevado e a proporção de jovens é
significativa, enquanto o desemprego e o subemprego são crónicos. O desequilíbrio
demográfico e económico está então na base dos fluxos migratórios dominantes, que
se observam no sentido Sul- Norte.
O progresso dos meios de transporte e comunicação contribui não só para melhorara
as acessibilidades e reduzir os custos das deslocações como também, no que diz
respeito às populações pobres do sul, o contacto com os modelos de vida dos países
desenvolvidos, reforçando as migrações de caráter económico que estão na base da
maioria dos fluxos migratórios.
As migrações podem ser classificadas em diferentes tipos:
Quanto à forma podem ser:
 Voluntárias – quando a decisão da deslocação é feita por vontade própria
 Forçadas – quando as pessoas são obrigadas a sair da sua área de residência
Quanto ao controlo podem ser:
 Legais – quando são realizadas com o conhecimento e autorização das
entidades administrativas do pais de destino
 Clandestinas – quando as pessoas entram e ficam num determinado país sem
efetuarem os registos legais
Quanto ao tempo de duração podem ser:
 Temporárias – quando as pessoas se deslocampor um determinado período de
tempo
 Definitivas – quando as pessoas se deslocampor tempo indeterminado
 Diárias – também chamadas de movimentos pendulares, traduzem um
movimento diário que se faz de casa para o trabalho/escola e do
trabalho/escola para casa.
Quanto ao espaço em que se realizam podem ser:
 Internas – quando a deslocação se efetua de uma região para outra dentro do
mesmo país. O êxodo rural e o êxodo urbano são exemplos deste tipo de
migração.
 Externas ou internacionais – movimentos que implicam a saída de pessoas do
seu país para outro. Assumem duas formas: a emigração e a imigração. Estas
migrações podem ser intracontinentais (entre países do mesmo continente) ou
intercontinentais (entre países de continentes diferentes).
Emigração: saída de população do seu país para outro, para aí residir.
Imigração: entrada de população de um país estrangeiro para aí residir.
CAUSAS DAS MIGRAÇÕES
São várias as causas que levam as pessoas a deslocarem-se:
- Causas económicas: a diferença de desenvolvimento socioeconómico entre regiões
gera fluxos migratórios. Quase sempre, os baixos salários e o desemprego levam as
pessoas a migrar à procura de melhores condições de vida. As causas económicas são
as que originam as deslocações mais importantes da população no mundo. É o caso
das deslocações dos países pobres para os países ricos.
- Causas socioculturais: o motivo da deslocação é a valorização pessoal, formação e
enriquecimento de conhecimentos. Por exemplo, a mobilidade de estudantes para
realizarem os estudos superiores em universidades estrangeiras.
- Causas turísticas: as pessoas deslocam-se temporariamente (por um período
consecutivo inferior a um ano) por motivos de lazer, de religião, de saúde. Por
exemplo, férias de Verão, Natal…
- Causas bélicas: os conflitos bélicos e a existência de regimes políticos ditatoriais
obrigam muitas pessoas a deslocarem-se, dando origem a um grande número de
refugiados (indivíduos a quem foi dado asilo e que foram obrigados a migrar por
motivos de perseguição política, religiosa, militar ou guerra) e de deslocados.
- Causas políticas, étnicas e religiosas: estas migrações devem-se a perseguições:
políticas, pelo facto de as pessoas não concordarem com as políticas governamentais;
étnicas, quando as pessoas são alvo de xenofobia; religiosas, pelo facto de as pessoas
professarem uma determinada religião.
- Causas naturais: são as migrações que têm origem em fenómenos naturais. Por
exemplo, as inundações ou erupções vulcânicas.
Destacam-se também outros tipos de causas:
- Deterioração da vida rural: em resultado da redução dos rendimentos agrícolas e do
rápido crescimento demográfico, que aumenta a pressão sobre os recursos – solo,
água, florestas, combustíveis. Estas pressões podem ser intensificadas pela agricultura
de grande escala, caracterizada por uma intensa utilização dos recursos, pela perda
dos direitos tradicionais às terras comunitárias e por outras políticas que reduzem a
necessidade de mão-de-obra e a possibilidade de autonomia.
-reduzidos obstáculos à migração: os obstáculos físicos, tais como a distância a
acessibilidade, foram melhorados, e os obstáculos sociais firam atenuados pelas redes
de amigos ou parentes que proporcionam um contexto familiar, encorajamento e
apoio aos futuros migrantes – no primeiro caso as redes mundiais de comunicações e
transportes facultaram às pessoas as informações de que necessitavam para se
deslocarem de um local para outro e proporcionam as condições necessárias para
atravessarem o mundo de um modo muito mais fácil e barato; no segundo caso, o
crescimento das redes sociais mundiais e das diásporas tornam mais fácil a mudança
das pessoas para outro país a sua adaptação a uma nova sociedade.
- os períodos de prosperidade económica: que são sobretudo importantes nas
migrações internacionais, já que em numerosos países industrializados os anos de
crescimento económico se têm traduzido num aumento da necessidade de mão-de-
obra e, consequentemente, no recursos aos trabalhadores imigrantes.
Fuga de cérebros
De acordo com a ONU, três quartos dos 185 milhões de desempregados vivem nos
países do sul. A escolarização é insuficiente e à maior parte dos trabalhadores falta
qualificação. O acesso ao trabalho é particularmente difícil para as mulheres, devido à
discriminação de que são vítimas no sistema de ensino e às tradições que bloqueiam a
sua vontade de emancipação.
Por falta de meios financeiros e às vezes de vontade política, o orçamento consagrado
à educação é demasiado reduzido. Poucos são os estudantes que prosseguem os
estudos superiores. A falta de oportunidades de emprego e a inércia do sistema
económico levam muitos estudantes e recém-diplomados a emigrarem para os países
do Norte, onde são tentados a prosseguir os estudos e a carreira. Este movimento no
sentido Sul- Norte, designado habitualmente como fuga de cérebros, provoca um
défice no número de quadros técnicos e superiores, que seriam necessários ao
desenvolvimento dos países do sul.
Também entre países desenvolvidos se verificam migrações consideráveis de
trabalhadores com elevadas qualificações, devido aos desiguais níveis de
desenvolvimento verificados.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fluxos migratórios
Fluxos migratórios Fluxos migratórios
Fluxos migratórios mariajoao500
 
Mobilidade das populações
Mobilidade das populaçõesMobilidade das populações
Mobilidade das populaçõesgoncalo12345
 
migrações geografia
migrações geografiamigrações geografia
migrações geografialidia76
 
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASMIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASPaulo Magalhães
 
Movimentos Migratórios
Movimentos MigratóriosMovimentos Migratórios
Movimentos MigratóriosItalo Malta
 
Resumo de evolução da população e população e povoamento
Resumo de evolução da população e população e povoamentoResumo de evolução da população e população e povoamento
Resumo de evolução da população e população e povoamentoRitaMag2
 
Ciclos MigratóRios
Ciclos MigratóRiosCiclos MigratóRios
Ciclos MigratóRiosMayjö .
 
Migrações 2
Migrações 2Migrações 2
Migrações 2Pocarolas
 
Demografia2
Demografia2Demografia2
Demografia2edsonluz
 
Demografia21
Demografia21Demografia21
Demografia21edsonluz
 
Os fluxos migratórios e a estrutura da população
Os fluxos migratórios e a estrutura da populaçãoOs fluxos migratórios e a estrutura da população
Os fluxos migratórios e a estrutura da populaçãorafageosoares
 

Mais procurados (20)

Os fluxos migratórios
Os fluxos migratóriosOs fluxos migratórios
Os fluxos migratórios
 
Os fluxos populacionais
Os fluxos populacionaisOs fluxos populacionais
Os fluxos populacionais
 
Fluxos migratórios
Fluxos migratórios Fluxos migratórios
Fluxos migratórios
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Mobilidade das populações
Mobilidade das populaçõesMobilidade das populações
Mobilidade das populações
 
migrações geografia
migrações geografiamigrações geografia
migrações geografia
 
Trb de cp
Trb de cpTrb de cp
Trb de cp
 
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASMIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
 
Imigração e xenofobia
Imigração e xenofobiaImigração e xenofobia
Imigração e xenofobia
 
Movimentos Migratórios
Movimentos MigratóriosMovimentos Migratórios
Movimentos Migratórios
 
Os fluxos populacionais
Os fluxos populacionaisOs fluxos populacionais
Os fluxos populacionais
 
Migraçõesesrp
MigraçõesesrpMigraçõesesrp
Migraçõesesrp
 
Resumo de evolução da população e população e povoamento
Resumo de evolução da população e população e povoamentoResumo de evolução da população e população e povoamento
Resumo de evolução da população e população e povoamento
 
Ciclos MigratóRios
Ciclos MigratóRiosCiclos MigratóRios
Ciclos MigratóRios
 
Migração na áfrica
Migração na áfricaMigração na áfrica
Migração na áfrica
 
Migrações 2
Migrações 2Migrações 2
Migrações 2
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Demografia2
Demografia2Demografia2
Demografia2
 
Demografia21
Demografia21Demografia21
Demografia21
 
Os fluxos migratórios e a estrutura da população
Os fluxos migratórios e a estrutura da populaçãoOs fluxos migratórios e a estrutura da população
Os fluxos migratórios e a estrutura da população
 

Destaque

Revolução republicana
Revolução republicanaRevolução republicana
Revolução republicanaAna Vilardouro
 
O agudizar das tensões politicas e sociais a partir dos anos 30
O agudizar das tensões politicas e sociais a partir dos anos 30O agudizar das tensões politicas e sociais a partir dos anos 30
O agudizar das tensões politicas e sociais a partir dos anos 30Ana Vilardouro
 
Crise do racionalismo e do positivismo
Crise do racionalismo e do positivismoCrise do racionalismo e do positivismo
Crise do racionalismo e do positivismoAna Vilardouro
 
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - GeografiaAna Vilardouro
 

Destaque (11)

História
HistóriaHistória
História
 
Revolução republicana
Revolução republicanaRevolução republicana
Revolução republicana
 
A memória
A memóriaA memória
A memória
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
25 de abril
25 de abril25 de abril
25 de abril
 
Françês
FrançêsFrançês
Françês
 
O agudizar das tensões politicas e sociais a partir dos anos 30
O agudizar das tensões politicas e sociais a partir dos anos 30O agudizar das tensões politicas e sociais a partir dos anos 30
O agudizar das tensões politicas e sociais a partir dos anos 30
 
Geografia 11ºano
Geografia 11ºanoGeografia 11ºano
Geografia 11ºano
 
Crise do racionalismo e do positivismo
Crise do racionalismo e do positivismoCrise do racionalismo e do positivismo
Crise do racionalismo e do positivismo
 
Século xx
Século xxSéculo xx
Século xx
 
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
 

Semelhante a Migrações

CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 MigraçõesCLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 MigraçõesFernando de Sá
 
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismoResumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismoLia Treacy
 
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptxMigrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptxCidaPereiradeSousa
 
Densidade populacional
Densidade populacionalDensidade populacional
Densidade populacionalJéssica Pett
 
Unidade iii Economia C
Unidade iii Economia CUnidade iii Economia C
Unidade iii Economia CDiogo Reis
 
Atualidades p bnb aula 02
Atualidades p bnb   aula 02Atualidades p bnb   aula 02
Atualidades p bnb aula 02IraniceInacio
 
Objectivos para o teste de geografia
Objectivos para o teste de geografiaObjectivos para o teste de geografia
Objectivos para o teste de geografiaFilipe Machado
 
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
3º ano e.m (mod. 25) Brasil populaçãoAlexandre Alves
 
Apresentação de geografia
Apresentação de geografiaApresentação de geografia
Apresentação de geografiatyromello
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migraçõesabarros
 
Geografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosGeografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosCarson Souza
 
Geografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosGeografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosCarson Souza
 
Crescimento e desigualdades
Crescimento e desigualdadesCrescimento e desigualdades
Crescimento e desigualdadesElaine Costa
 
Folhetim do Estudante - Ano VIII - Núm. 62
Folhetim do Estudante - Ano VIII - Núm. 62Folhetim do Estudante - Ano VIII - Núm. 62
Folhetim do Estudante - Ano VIII - Núm. 62Valter Gomes
 
A dinamica populacional brasileira01.ppt
A dinamica populacional brasileira01.pptA dinamica populacional brasileira01.ppt
A dinamica populacional brasileira01.pptJaneteMaura1
 

Semelhante a Migrações (20)

Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 MigraçõesCLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
 
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismoResumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
 
Povos em movimento
Povos em movimentoPovos em movimento
Povos em movimento
 
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptxMigrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
 
Densidade populacional
Densidade populacionalDensidade populacional
Densidade populacional
 
Unidade iii Economia C
Unidade iii Economia CUnidade iii Economia C
Unidade iii Economia C
 
Atualidades p bnb aula 02
Atualidades p bnb   aula 02Atualidades p bnb   aula 02
Atualidades p bnb aula 02
 
Objectivos para o teste de geografia
Objectivos para o teste de geografiaObjectivos para o teste de geografia
Objectivos para o teste de geografia
 
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Apresentação de geografia
Apresentação de geografiaApresentação de geografia
Apresentação de geografia
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
A imigração na Europa
A imigração na EuropaA imigração na Europa
A imigração na Europa
 
Geografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosGeografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos Migratórios
 
Geografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosGeografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos Migratórios
 
Crescimento e desigualdades
Crescimento e desigualdadesCrescimento e desigualdades
Crescimento e desigualdades
 
Folhetim do Estudante - Ano VIII - Núm. 62
Folhetim do Estudante - Ano VIII - Núm. 62Folhetim do Estudante - Ano VIII - Núm. 62
Folhetim do Estudante - Ano VIII - Núm. 62
 
A dinamica populacional brasileira01.ppt
A dinamica populacional brasileira01.pptA dinamica populacional brasileira01.ppt
A dinamica populacional brasileira01.ppt
 

Último

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxmariiiaaa1290
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 

Último (20)

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 

Migrações

  • 1. As migrações As migrações são as deslocações de pessoas do seu lugar de origem para um outro lugar. As migrações têm origem sobretudo nas regiões de elevado crescimento demográfico e dirigem-se para as regiões onde a pressão populacional é mais reduzida. A taxa de crescimento natural está a reduzir nos países desenvolvidos. Pelo contrário, nos países em desenvolvimento, o crescimento natural é ainda elevado e a proporção de jovens é significativa, enquanto o desemprego e o subemprego são crónicos. O desequilíbrio demográfico e económico está então na base dos fluxos migratórios dominantes, que se observam no sentido Sul- Norte. O progresso dos meios de transporte e comunicação contribui não só para melhorara as acessibilidades e reduzir os custos das deslocações como também, no que diz respeito às populações pobres do sul, o contacto com os modelos de vida dos países desenvolvidos, reforçando as migrações de caráter económico que estão na base da maioria dos fluxos migratórios. As migrações podem ser classificadas em diferentes tipos: Quanto à forma podem ser:  Voluntárias – quando a decisão da deslocação é feita por vontade própria  Forçadas – quando as pessoas são obrigadas a sair da sua área de residência Quanto ao controlo podem ser:  Legais – quando são realizadas com o conhecimento e autorização das entidades administrativas do pais de destino  Clandestinas – quando as pessoas entram e ficam num determinado país sem efetuarem os registos legais Quanto ao tempo de duração podem ser:  Temporárias – quando as pessoas se deslocampor um determinado período de tempo  Definitivas – quando as pessoas se deslocampor tempo indeterminado  Diárias – também chamadas de movimentos pendulares, traduzem um movimento diário que se faz de casa para o trabalho/escola e do trabalho/escola para casa.
  • 2. Quanto ao espaço em que se realizam podem ser:  Internas – quando a deslocação se efetua de uma região para outra dentro do mesmo país. O êxodo rural e o êxodo urbano são exemplos deste tipo de migração.  Externas ou internacionais – movimentos que implicam a saída de pessoas do seu país para outro. Assumem duas formas: a emigração e a imigração. Estas migrações podem ser intracontinentais (entre países do mesmo continente) ou intercontinentais (entre países de continentes diferentes). Emigração: saída de população do seu país para outro, para aí residir. Imigração: entrada de população de um país estrangeiro para aí residir. CAUSAS DAS MIGRAÇÕES São várias as causas que levam as pessoas a deslocarem-se: - Causas económicas: a diferença de desenvolvimento socioeconómico entre regiões gera fluxos migratórios. Quase sempre, os baixos salários e o desemprego levam as pessoas a migrar à procura de melhores condições de vida. As causas económicas são as que originam as deslocações mais importantes da população no mundo. É o caso das deslocações dos países pobres para os países ricos. - Causas socioculturais: o motivo da deslocação é a valorização pessoal, formação e enriquecimento de conhecimentos. Por exemplo, a mobilidade de estudantes para realizarem os estudos superiores em universidades estrangeiras. - Causas turísticas: as pessoas deslocam-se temporariamente (por um período consecutivo inferior a um ano) por motivos de lazer, de religião, de saúde. Por exemplo, férias de Verão, Natal… - Causas bélicas: os conflitos bélicos e a existência de regimes políticos ditatoriais obrigam muitas pessoas a deslocarem-se, dando origem a um grande número de refugiados (indivíduos a quem foi dado asilo e que foram obrigados a migrar por motivos de perseguição política, religiosa, militar ou guerra) e de deslocados. - Causas políticas, étnicas e religiosas: estas migrações devem-se a perseguições: políticas, pelo facto de as pessoas não concordarem com as políticas governamentais; étnicas, quando as pessoas são alvo de xenofobia; religiosas, pelo facto de as pessoas professarem uma determinada religião. - Causas naturais: são as migrações que têm origem em fenómenos naturais. Por exemplo, as inundações ou erupções vulcânicas.
  • 3. Destacam-se também outros tipos de causas: - Deterioração da vida rural: em resultado da redução dos rendimentos agrícolas e do rápido crescimento demográfico, que aumenta a pressão sobre os recursos – solo, água, florestas, combustíveis. Estas pressões podem ser intensificadas pela agricultura de grande escala, caracterizada por uma intensa utilização dos recursos, pela perda dos direitos tradicionais às terras comunitárias e por outras políticas que reduzem a necessidade de mão-de-obra e a possibilidade de autonomia. -reduzidos obstáculos à migração: os obstáculos físicos, tais como a distância a acessibilidade, foram melhorados, e os obstáculos sociais firam atenuados pelas redes de amigos ou parentes que proporcionam um contexto familiar, encorajamento e apoio aos futuros migrantes – no primeiro caso as redes mundiais de comunicações e transportes facultaram às pessoas as informações de que necessitavam para se deslocarem de um local para outro e proporcionam as condições necessárias para atravessarem o mundo de um modo muito mais fácil e barato; no segundo caso, o crescimento das redes sociais mundiais e das diásporas tornam mais fácil a mudança das pessoas para outro país a sua adaptação a uma nova sociedade. - os períodos de prosperidade económica: que são sobretudo importantes nas migrações internacionais, já que em numerosos países industrializados os anos de crescimento económico se têm traduzido num aumento da necessidade de mão-de- obra e, consequentemente, no recursos aos trabalhadores imigrantes. Fuga de cérebros De acordo com a ONU, três quartos dos 185 milhões de desempregados vivem nos países do sul. A escolarização é insuficiente e à maior parte dos trabalhadores falta qualificação. O acesso ao trabalho é particularmente difícil para as mulheres, devido à discriminação de que são vítimas no sistema de ensino e às tradições que bloqueiam a sua vontade de emancipação. Por falta de meios financeiros e às vezes de vontade política, o orçamento consagrado à educação é demasiado reduzido. Poucos são os estudantes que prosseguem os estudos superiores. A falta de oportunidades de emprego e a inércia do sistema económico levam muitos estudantes e recém-diplomados a emigrarem para os países do Norte, onde são tentados a prosseguir os estudos e a carreira. Este movimento no sentido Sul- Norte, designado habitualmente como fuga de cérebros, provoca um défice no número de quadros técnicos e superiores, que seriam necessários ao desenvolvimento dos países do sul. Também entre países desenvolvidos se verificam migrações consideráveis de trabalhadores com elevadas qualificações, devido aos desiguais níveis de desenvolvimento verificados.