SlideShare uma empresa Scribd logo
MIGRAÇÕES, SOCIEDADE
MULTICULTURAIS E
DINÂMICAS POPULACIONAIS
PROFESSORA: CIDA
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
Migração – deslocação de pessoas.
Imigração – entrada de pessoas num país.
Emigração – saída de pessoas de um país.
Migração interna – movimento da população dentro
do país.
Migração externa – movimento da população para
dentro ou para fora do país.
Êxodo rural – saída de camponeses e assalariados
das áreas rurais para as regiões urbano-industriais. É
um movimento de muitas pessoas.
As migrações espontâneas foram acompanhadas por migrações forçadas, por
exemplo, de grande número de africanos capturados, escravizados e
transferidos em massa para o continente americano.
Movimentos migratórios importantes ocorreram também nos séculos XVIII e XIX e
na primeira metade do século XX, ocasiões em que milhões de europeus migraram
para diversas partes do mundo, sobretudo para a América e a Oceania, em busca de
terra e de trabalho.
. A ONU define um migrante internacional como uma pessoa que tenha mudado
do seu país de residência habitual e distingue entre migração de curto prazo
(mudança por um período superior a três meses e inferior a um ano) e migração
de longo prazo (realizada por quem se mantém distante por pelo menos um ano).
DESLOCAMENTOS POPULACIONAIS DA
ATUALIDADE
As migrações disseminaram costumes, línguas e religiões de
inúmeras comunidades etnoculturais por diferentes regiões do
mundo. Desse modo, atualmente, a grande maioria dos países
pode ser considerada multicultural.
Os fenômenos associados à globalização que tornam o mundo cada
vez mais interconectado, em especial a queda nos preços dos
transportes (especialmente o aéreo) e o aprimoramento das
tecnologias digitais que difundem informações sobre qualidade de
vida e mercado de trabalho no mundo todo, parecem contribuir para
o aumento da mobilidade humana.
Os imigrantes representavam 3,3% da população mundial em 2015.
A globalização tem sido muito eficiente na derrubada das fronteiras nacionais aos
fluxos de capitais, mercadorias e de informação, mas essas fronteiras continuam
fortemente vigiadas até mesmo com o auxílio de avançados instrumentos
tecnológicos para impedir o fluxo de pessoas, em especial em direção aos países
mais ricos.
Os Estados Unidos abrigavam o maior número de migrantes em 2015, 48 milhões,
mais do que quatro vezes a população migrante da Rússia ou da Arábia Saudita,
que ocupavam, respectivamente, o segundo e o terceiro lugar.
Os países que apresentam maiores porcentagens de
imigrantes em relação à população total estão situados no
Golfo Pérsico e abrigam grandes reservas de petróleo: é o
caso, além da Arábia Saudita, dos Emirados Árabes Unidos,
onde os imigrantes representavam, em 2015, mais de 87% da
população, do Kuait (73%) e do Catar (68%). Nesses casos, os
fluxos migratórios – originados principalmente de países do
subcontinente indiano e do norte da África – são motivados
pelas oportunidades na indústria petrolífera, alimentando os
fluxos “sul-sul”
Os grandes fluxos migratórios regionais
 Ásia Mais de 40% do total de migrantes
internacionais nasceram no continente
asiático, no qual vivem 4,4 bilhões de pessoas.
A maioria deles, porém, continua na Ásia,
morando em um país diferente do qual
nasceu.
 América do Norte A América do
Norte recebe grandes fluxos de
imigrantes vindos da América
Latina e do Caribe, da Ásia e da
Europa. Cerca de 85% dos que
ingressam na região se estabelecem
nos Estados Unidos, embora a
porcentagem de imigrantes na
população total seja maior no
Canadá (correspondente a 21%,
segundo dados de 2015).
Fatores de migração são as causas que levam as pessoas a
se deslocarem de um lugar para outro. Alguns exemplos de
fatores de migração são:
•Fatores econômicos: busca de oportunidades de trabalho e
melhores salários.
•Fatores sociais: busca de melhores condições de vida e
segurança pessoal.
•Fatores culturais: busca de identificação cultural e liberdade
religiosa.
•Fatores ambientais: busca por locais em que não haja
problemas ambientais, como fome, guerras, epidemias e
catástrofes naturais.
•Fatores políticos: busca por locais em que haja democracia e
Os grandes fluxos migratórios regionais
 Europa A Europa atrai principalmente imigrantes provenientes de suas ex-
colônias, em especial da África e da Ásia. O fim do controle das fronteiras e a
livre circulação de pessoas no Espaço Schengen foram implantados por um
acordo em 1985 entre países europeus. Em 1990 estabeleceram-se medidas de
cooperação para a segurança das fronteiras. Até 2018, 26 países integravam
esse espaço, sendo 22 membros da União Europeia. Quem entra em um país
que faz parte desse espaço pode circular livremente pelos demais.
 A livre circulação, porém, tem se mostrado um problema para os países da
União Europeia que querem barrar a imigração ilegal e a entrada de refugiados.
Grande parte das pessoas que procuram a Europa sem garantia de visto
permanente arrisca-se em travessias perigosas pelo Mar Mediterrâneo com a
intenção de chegar a Grécia, Itália, Malta e Espanha e, a partir desses países, se
dispersar pelo continente europeu.
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
 De forma resumida, é a área composta por países da Europa
que assinaram o Acordo ou o Tratado de Schengen, que
visa regular a livre circulação de pessoas, bens, serviços e
valores entre os países signatários.
 No total, são 26 nações europeias pertencentes ao
Espaço Schengen. Ou seja, mais da metade dos 50
países que estão na Europa fazem parte da convenção.
Novos imigrantes
 A migração clandestina (constituída por pessoas que não têm residência
legalizada nos países onde vivem) corresponde a dezenas de milhões de
pessoas. Sem documentação apropriada, essas pessoas enfrentam problemas
como dificuldade de acesso aos serviços de saúde, educação, segurança e a
direitos trabalhistas, além de restrições de locomoção e da impossibilidade
em realizar transações bancárias ou alugar um local para morar.
 No mundo contemporâneo, vem aumentando o fenômeno das migrações
circulares, ou seja, de percursos migratórios que não se completam com um
único deslocamento. É o caso, por exemplo, das pessoas que voltam ao país
de origem depois de um tempo trabalhando fora, como o caso visto, em que
um grande número de migrantes está retornando ao México após ter residido
nos Estados Unidos.
Diáspora que fornecem ajuda (trabalho, abrigo e orientações quanto à
burocracia) a novos migrantes tem por objetivo facilitar a migração e a
vida no país de destino. Os migrantes do Sudeste Asiático e os chineses,
por exemplo, costumam estabelecer comunidades étnicas no país de
destino, o que facilita a manutenção da cultura e o apoio mútuo.
Remessas financeiras
As remessas financeiras de emigrados para seus países de origem são
fonte de divisas significativas para países menos desenvolvidos. Em
muitos locais, tais remessas equivalem a uma parte importante das
exportações e do Produto Interno Bruto (PIB) dos países de origem.
Desde a década de 1990, esses valores superam, em muitos casos, o
esforço internacional de ajuda ao desenvolvimento.
Xenofobia
Além dos problemas de inserção no mercado de trabalho e das
dificuldades em se estabelecer em um país novo, os imigrantes muitas
vezes ficam sujeitos à discriminação cultural e étnica. Parte dos
habitantes do país de destino tem atitudes racistas, de intolerância e/ou
preconceito, conhecidas como xenofobia (ações discriminatórias, de
aversão e de ódio ao estrangeiro), chegando até mesmo a se organizar
em grupos ou partidos para propor o fechamento das fronteiras ou a
expulsão dos imigrantes.
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
apartheid
Regime racista que discriminava a maioria negra, obrigando-a
a se manter à parte da sociedade, formada principalmente por
uma minoria branca descendente de imigrantes europeus.
Assumindo trabalho pesado e com baixa remuneração,
uma parte dos migrantes vive nos subúrbios das
cidades, em guetos, bairros afastados e
diferenciados etnicamente, nos quais, geralmente, o
custo de vida é menor e onde são estabelecidas
relações com pessoas da mesma origem ou com
outros grupos imigrantes
Tipos de exclusão
A ONU define dois tipos básicos de exclusão: a de participação. A
exclusão de participação ocorre quando pessoas ou grupos são discriminados
por suas diferenças culturais (crenças religiosas, língua, vestuário, cerimoniais,
culinária, origem social), encontrando dificuldade em atuar na sociedade mais
ampla.
A exclusão do modo de vida é o não reconhecimento de
hábitos e costumes próprios de um grupo, o que o obriga a abrir
mão de seus valores para viver conforme preceitos de grupos
dominantes.
Ações afirmativas
Ações afirmativas são políticas públicas focais voltadas para grupos
que sofrem discriminação étnica, racial, de gênero, religiosa. As
afirmativas têm como objetivo promover a inclusão socioeconômica de
populações historicamente privadas do acesso a oportunidades.
As migrações e os desafios para
o século XXI
Após a fase de estabilização econômica nos países
europeus, ocorrida a partir da década de 1990,
houve aumento nas taxas de desemprego, por isso
muitos deles estabeleceram políticas migratórias
restritivas, que ocasionaram o aumento das
migrações clandestinas.
Fronteiras vigiadas
Para impedir as migrações ilegais e a entrada de refugiados,
desde a década de 1990 muitos países desenvolvidos mantêm as
as fronteiras fechadas sob constante vigilância.
A imigração ilegal é, sobretudo, arriscada: somente
no Mar Mediterrâneo, pelo menos 34 mil pessoas
perderam a vida rumo à Europa entre 1993 e 2018.
Outros lugares que oferecem perigo de morte são as
fronteiras entre os Estados Unidos e o México, e as
do leste da África.
Negligência de países europeus no resgate de embarcações resultou
em quase 3.800 mortes em 2022 e 1.935 somente este ano; quadro
revela contraste com a megaoperação de busca do submersível Titan,
no Atlântico Norte.
Imigrantes são resgatados no Mediterrâneo; quase 3.800
morreram tentando fazer a travessia em 2022REUTERS
A situação dos refugiados Segundo a ONU, no final de 2018, o número de
refugiados no mundo – pessoas que procuraram abrigo em outro país em
razão de conflitos, guerras civis, perseguições políticas, religiosas ou étnicas –
era 25,9 milhões. Afugentados por grupos armados ou em busca de amparo
por medo da violência, essas pessoas se viram diante da necessidade de
procurar um novo país para fixar residência.
O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) foi
criado em 1950 em meio ao contexto turbulento posterior às duas guerras
mundiais. No ano seguinte seria firmada a Convenção das Nações Unidas
sobre os Refugiados, segundo a qual toda pessoa perseguida no país de
origem em virtude de sua religião, sua ascendência étnica ou suas opiniões
políticas tem direito à proteção internacional e ao asilo.
Tanto na Europa como nos Estados Unidos, uma parcela crescente dos pedidos
de asilo é negada sob a alegação de que os refugiados são na verdade
imigrantes em busca de trabalho nas economias mais prósperas
Refugiados ambientais Em muitos locais do planeta, uma nova
modalidade de migrantes tem surgido: são os refugiados movidos por
problemas ambientais. Embora não sejam oficialmente reconhecidos pela ONU
como refugiados, há uma grande pressão internacional para que eles também
tenham garantidos direitos de asilo e reassentamento em outros países. Dentre
as causas do surgimento desta categoria de refugiados, temos os
desastres naturais, como o aumento do nível do mar, as inundações,
os tsunamis, a desertificação, os terremotos de grande magnitude,
dentre outros.
NAMASTÊ

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx

Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
Ana Vilardouro
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e Questões
Rogério Bartilotti
 
A imigração na Europa
A imigração na EuropaA imigração na Europa
A imigração na Europa
Tiago Araujo Campos
 
Atualidades p bnb aula 02
Atualidades p bnb   aula 02Atualidades p bnb   aula 02
Atualidades p bnb aula 02
IraniceInacio
 
Fluxos migratorios
Fluxos migratoriosFluxos migratorios
Fluxos migratorios
Gilberto Pires
 
Aula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
Aula 2 Intensivo População Frente 2 SartreAula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
Aula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
CADUCOC2
 
TolêRancia E MediaçãO
TolêRancia E MediaçãOTolêRancia E MediaçãO
TolêRancia E MediaçãO
RaposoEFA
 
Trb de cp
Trb de cpTrb de cp
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
Ana Marcos
 
2ano cap1 rafa geo caderno 6
2ano cap1 rafa geo caderno 62ano cap1 rafa geo caderno 6
2ano cap1 rafa geo caderno 6
Rafael Noronha
 
Imigração Transnacional: Um Novo Modo de (Re)Integração
Imigração Transnacional: Um Novo Modo de (Re)IntegraçãoImigração Transnacional: Um Novo Modo de (Re)Integração
Imigração Transnacional: Um Novo Modo de (Re)Integração
Instituto Diáspora Brasil (IDB)
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
Artur Lara
 
Migracoes1
Migracoes1Migracoes1
Migracoes1
guestce0389
 
Migraçõesesrp
MigraçõesesrpMigraçõesesrp
Migraçõesesrp
Geografias Geo
 
Densidade populacional
Densidade populacionalDensidade populacional
Densidade populacional
Jéssica Pett
 
Migrações 2
Migrações 2Migrações 2
Migrações 2
Pocarolas
 
Cartilha embaixada
Cartilha embaixadaCartilha embaixada
Cartilha embaixada
EmbaixadaSolidria
 
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docxATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
Keliane Oliveira
 
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
Aline Araújo
 

Semelhante a Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx (20)

Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e Questões
 
A imigração na Europa
A imigração na EuropaA imigração na Europa
A imigração na Europa
 
Atualidades p bnb aula 02
Atualidades p bnb   aula 02Atualidades p bnb   aula 02
Atualidades p bnb aula 02
 
Fluxos migratorios
Fluxos migratoriosFluxos migratorios
Fluxos migratorios
 
Aula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
Aula 2 Intensivo População Frente 2 SartreAula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
Aula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
 
TolêRancia E MediaçãO
TolêRancia E MediaçãOTolêRancia E MediaçãO
TolêRancia E MediaçãO
 
Trb de cp
Trb de cpTrb de cp
Trb de cp
 
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
 
2ano cap1 rafa geo caderno 6
2ano cap1 rafa geo caderno 62ano cap1 rafa geo caderno 6
2ano cap1 rafa geo caderno 6
 
Imigração Transnacional: Um Novo Modo de (Re)Integração
Imigração Transnacional: Um Novo Modo de (Re)IntegraçãoImigração Transnacional: Um Novo Modo de (Re)Integração
Imigração Transnacional: Um Novo Modo de (Re)Integração
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Migracoes1
Migracoes1Migracoes1
Migracoes1
 
Migraçõesesrp
MigraçõesesrpMigraçõesesrp
Migraçõesesrp
 
Densidade populacional
Densidade populacionalDensidade populacional
Densidade populacional
 
Migrações 2
Migrações 2Migrações 2
Migrações 2
 
Cartilha embaixada
Cartilha embaixadaCartilha embaixada
Cartilha embaixada
 
Migrações no brasil
Migrações no brasilMigrações no brasil
Migrações no brasil
 
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docxATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
ATIVIDADE GEOGRAFIA 8 ANO MIGRAÇÕES.docx
 
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
 

Último

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 

Último (20)

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 

Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx

  • 1. MIGRAÇÕES, SOCIEDADE MULTICULTURAIS E DINÂMICAS POPULACIONAIS PROFESSORA: CIDA
  • 3. Migração – deslocação de pessoas. Imigração – entrada de pessoas num país. Emigração – saída de pessoas de um país. Migração interna – movimento da população dentro do país. Migração externa – movimento da população para dentro ou para fora do país. Êxodo rural – saída de camponeses e assalariados das áreas rurais para as regiões urbano-industriais. É um movimento de muitas pessoas.
  • 4. As migrações espontâneas foram acompanhadas por migrações forçadas, por exemplo, de grande número de africanos capturados, escravizados e transferidos em massa para o continente americano. Movimentos migratórios importantes ocorreram também nos séculos XVIII e XIX e na primeira metade do século XX, ocasiões em que milhões de europeus migraram para diversas partes do mundo, sobretudo para a América e a Oceania, em busca de terra e de trabalho. . A ONU define um migrante internacional como uma pessoa que tenha mudado do seu país de residência habitual e distingue entre migração de curto prazo (mudança por um período superior a três meses e inferior a um ano) e migração de longo prazo (realizada por quem se mantém distante por pelo menos um ano).
  • 5. DESLOCAMENTOS POPULACIONAIS DA ATUALIDADE As migrações disseminaram costumes, línguas e religiões de inúmeras comunidades etnoculturais por diferentes regiões do mundo. Desse modo, atualmente, a grande maioria dos países pode ser considerada multicultural. Os fenômenos associados à globalização que tornam o mundo cada vez mais interconectado, em especial a queda nos preços dos transportes (especialmente o aéreo) e o aprimoramento das tecnologias digitais que difundem informações sobre qualidade de vida e mercado de trabalho no mundo todo, parecem contribuir para o aumento da mobilidade humana.
  • 6. Os imigrantes representavam 3,3% da população mundial em 2015. A globalização tem sido muito eficiente na derrubada das fronteiras nacionais aos fluxos de capitais, mercadorias e de informação, mas essas fronteiras continuam fortemente vigiadas até mesmo com o auxílio de avançados instrumentos tecnológicos para impedir o fluxo de pessoas, em especial em direção aos países mais ricos. Os Estados Unidos abrigavam o maior número de migrantes em 2015, 48 milhões, mais do que quatro vezes a população migrante da Rússia ou da Arábia Saudita, que ocupavam, respectivamente, o segundo e o terceiro lugar.
  • 7. Os países que apresentam maiores porcentagens de imigrantes em relação à população total estão situados no Golfo Pérsico e abrigam grandes reservas de petróleo: é o caso, além da Arábia Saudita, dos Emirados Árabes Unidos, onde os imigrantes representavam, em 2015, mais de 87% da população, do Kuait (73%) e do Catar (68%). Nesses casos, os fluxos migratórios – originados principalmente de países do subcontinente indiano e do norte da África – são motivados pelas oportunidades na indústria petrolífera, alimentando os fluxos “sul-sul”
  • 8. Os grandes fluxos migratórios regionais  Ásia Mais de 40% do total de migrantes internacionais nasceram no continente asiático, no qual vivem 4,4 bilhões de pessoas. A maioria deles, porém, continua na Ásia, morando em um país diferente do qual nasceu.  América do Norte A América do Norte recebe grandes fluxos de imigrantes vindos da América Latina e do Caribe, da Ásia e da Europa. Cerca de 85% dos que ingressam na região se estabelecem nos Estados Unidos, embora a porcentagem de imigrantes na população total seja maior no Canadá (correspondente a 21%, segundo dados de 2015).
  • 9. Fatores de migração são as causas que levam as pessoas a se deslocarem de um lugar para outro. Alguns exemplos de fatores de migração são: •Fatores econômicos: busca de oportunidades de trabalho e melhores salários. •Fatores sociais: busca de melhores condições de vida e segurança pessoal. •Fatores culturais: busca de identificação cultural e liberdade religiosa. •Fatores ambientais: busca por locais em que não haja problemas ambientais, como fome, guerras, epidemias e catástrofes naturais. •Fatores políticos: busca por locais em que haja democracia e
  • 10. Os grandes fluxos migratórios regionais  Europa A Europa atrai principalmente imigrantes provenientes de suas ex- colônias, em especial da África e da Ásia. O fim do controle das fronteiras e a livre circulação de pessoas no Espaço Schengen foram implantados por um acordo em 1985 entre países europeus. Em 1990 estabeleceram-se medidas de cooperação para a segurança das fronteiras. Até 2018, 26 países integravam esse espaço, sendo 22 membros da União Europeia. Quem entra em um país que faz parte desse espaço pode circular livremente pelos demais.  A livre circulação, porém, tem se mostrado um problema para os países da União Europeia que querem barrar a imigração ilegal e a entrada de refugiados. Grande parte das pessoas que procuram a Europa sem garantia de visto permanente arrisca-se em travessias perigosas pelo Mar Mediterrâneo com a intenção de chegar a Grécia, Itália, Malta e Espanha e, a partir desses países, se dispersar pelo continente europeu.
  • 12.  De forma resumida, é a área composta por países da Europa que assinaram o Acordo ou o Tratado de Schengen, que visa regular a livre circulação de pessoas, bens, serviços e valores entre os países signatários.  No total, são 26 nações europeias pertencentes ao Espaço Schengen. Ou seja, mais da metade dos 50 países que estão na Europa fazem parte da convenção.
  • 13. Novos imigrantes  A migração clandestina (constituída por pessoas que não têm residência legalizada nos países onde vivem) corresponde a dezenas de milhões de pessoas. Sem documentação apropriada, essas pessoas enfrentam problemas como dificuldade de acesso aos serviços de saúde, educação, segurança e a direitos trabalhistas, além de restrições de locomoção e da impossibilidade em realizar transações bancárias ou alugar um local para morar.  No mundo contemporâneo, vem aumentando o fenômeno das migrações circulares, ou seja, de percursos migratórios que não se completam com um único deslocamento. É o caso, por exemplo, das pessoas que voltam ao país de origem depois de um tempo trabalhando fora, como o caso visto, em que um grande número de migrantes está retornando ao México após ter residido nos Estados Unidos.
  • 14. Diáspora que fornecem ajuda (trabalho, abrigo e orientações quanto à burocracia) a novos migrantes tem por objetivo facilitar a migração e a vida no país de destino. Os migrantes do Sudeste Asiático e os chineses, por exemplo, costumam estabelecer comunidades étnicas no país de destino, o que facilita a manutenção da cultura e o apoio mútuo.
  • 15. Remessas financeiras As remessas financeiras de emigrados para seus países de origem são fonte de divisas significativas para países menos desenvolvidos. Em muitos locais, tais remessas equivalem a uma parte importante das exportações e do Produto Interno Bruto (PIB) dos países de origem. Desde a década de 1990, esses valores superam, em muitos casos, o esforço internacional de ajuda ao desenvolvimento.
  • 16. Xenofobia Além dos problemas de inserção no mercado de trabalho e das dificuldades em se estabelecer em um país novo, os imigrantes muitas vezes ficam sujeitos à discriminação cultural e étnica. Parte dos habitantes do país de destino tem atitudes racistas, de intolerância e/ou preconceito, conhecidas como xenofobia (ações discriminatórias, de aversão e de ódio ao estrangeiro), chegando até mesmo a se organizar em grupos ou partidos para propor o fechamento das fronteiras ou a expulsão dos imigrantes.
  • 18. apartheid Regime racista que discriminava a maioria negra, obrigando-a a se manter à parte da sociedade, formada principalmente por uma minoria branca descendente de imigrantes europeus.
  • 19. Assumindo trabalho pesado e com baixa remuneração, uma parte dos migrantes vive nos subúrbios das cidades, em guetos, bairros afastados e diferenciados etnicamente, nos quais, geralmente, o custo de vida é menor e onde são estabelecidas relações com pessoas da mesma origem ou com outros grupos imigrantes
  • 20. Tipos de exclusão A ONU define dois tipos básicos de exclusão: a de participação. A exclusão de participação ocorre quando pessoas ou grupos são discriminados por suas diferenças culturais (crenças religiosas, língua, vestuário, cerimoniais, culinária, origem social), encontrando dificuldade em atuar na sociedade mais ampla. A exclusão do modo de vida é o não reconhecimento de hábitos e costumes próprios de um grupo, o que o obriga a abrir mão de seus valores para viver conforme preceitos de grupos dominantes.
  • 21. Ações afirmativas Ações afirmativas são políticas públicas focais voltadas para grupos que sofrem discriminação étnica, racial, de gênero, religiosa. As afirmativas têm como objetivo promover a inclusão socioeconômica de populações historicamente privadas do acesso a oportunidades.
  • 22. As migrações e os desafios para o século XXI Após a fase de estabilização econômica nos países europeus, ocorrida a partir da década de 1990, houve aumento nas taxas de desemprego, por isso muitos deles estabeleceram políticas migratórias restritivas, que ocasionaram o aumento das migrações clandestinas.
  • 23. Fronteiras vigiadas Para impedir as migrações ilegais e a entrada de refugiados, desde a década de 1990 muitos países desenvolvidos mantêm as as fronteiras fechadas sob constante vigilância.
  • 24. A imigração ilegal é, sobretudo, arriscada: somente no Mar Mediterrâneo, pelo menos 34 mil pessoas perderam a vida rumo à Europa entre 1993 e 2018. Outros lugares que oferecem perigo de morte são as fronteiras entre os Estados Unidos e o México, e as do leste da África.
  • 25. Negligência de países europeus no resgate de embarcações resultou em quase 3.800 mortes em 2022 e 1.935 somente este ano; quadro revela contraste com a megaoperação de busca do submersível Titan, no Atlântico Norte. Imigrantes são resgatados no Mediterrâneo; quase 3.800 morreram tentando fazer a travessia em 2022REUTERS
  • 26. A situação dos refugiados Segundo a ONU, no final de 2018, o número de refugiados no mundo – pessoas que procuraram abrigo em outro país em razão de conflitos, guerras civis, perseguições políticas, religiosas ou étnicas – era 25,9 milhões. Afugentados por grupos armados ou em busca de amparo por medo da violência, essas pessoas se viram diante da necessidade de procurar um novo país para fixar residência. O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) foi criado em 1950 em meio ao contexto turbulento posterior às duas guerras mundiais. No ano seguinte seria firmada a Convenção das Nações Unidas sobre os Refugiados, segundo a qual toda pessoa perseguida no país de origem em virtude de sua religião, sua ascendência étnica ou suas opiniões políticas tem direito à proteção internacional e ao asilo.
  • 27. Tanto na Europa como nos Estados Unidos, uma parcela crescente dos pedidos de asilo é negada sob a alegação de que os refugiados são na verdade imigrantes em busca de trabalho nas economias mais prósperas Refugiados ambientais Em muitos locais do planeta, uma nova modalidade de migrantes tem surgido: são os refugiados movidos por problemas ambientais. Embora não sejam oficialmente reconhecidos pela ONU como refugiados, há uma grande pressão internacional para que eles também tenham garantidos direitos de asilo e reassentamento em outros países. Dentre as causas do surgimento desta categoria de refugiados, temos os desastres naturais, como o aumento do nível do mar, as inundações, os tsunamis, a desertificação, os terremotos de grande magnitude, dentre outros.