SlideShare uma empresa Scribd logo
ANÁLISE MACROECONÔMICA
1
Teoria e Política Macroeconômica: Introdução
Definição: trata da evolução da economia como um todo, analisando
a determinação e o comportamento dos agregados econômicos. Os
principais agregados são:
• Renda
• Emprego
• Produto Nacional
• Desemprego
• Investimento
• Estoque de Moeda
• Poupança
• Taxa de Juros
• Consumo
• Balanço de Pagamentos
• Nível Geral de Preços
• Taxa de Câmbio
Negligencia o comportamento das unidades econômicas individuais,
porém permite estabelecer relações entre os agregados e melhor
compreensão das interações entre estes. 2
Por que estudar Macroeconomia?
Os fatos macroeconômicos afetam a vida de todos nós:
o Os executivos que planejam a demanda por seus
produtos devem fazer uma estimativa da rapidez com
que a renda dos consumidores vai crescer;
o Os idosos que vivem com rendas fixas se preocupam
com a velocidade que os preços sobem;
o Os trabalhadores desempregados buscam emprego
com a esperança de que a economia irá melhorar e
que as firmas irão contratar.
o Todos são afetados pelas condições da economia.
3
Por que estudar Macroeconomia?
A influência dos fatos econômicos sobre a política evidencia-se
nas épocas das eleições presidenciais:
o A política econômica fornece o tema principal do
debate entre os candidatos;
o A situação da economia tem forte influência nos
resultados das eleições;
Não estudamos macroeconomia apenas para explicar os
fatos econômicos
Também queremos aperfeiçoar a política econômica.
4
Quais as preocupações principais dos
Macroeconomistas?
 Estabilidade de Preços
 Crescimento e desenvolvimento econômico
 Desemprego
 Distribuição de renda
5
ESTABILIDADE DE PREÇOS
 Inflação: aumento contínuo e generalizado do
nível geral de preços.
o inflação controlada não significa inflação zero;
o inflação alta acarreta distorções, principalmente, sobre
as classes baixas e sobre as expectativas.
 Consequências da inflação:
o Distorções na alocação de recursos da economia.
o Perde-se a noção de preços relativos.
o Efeito negativo sobre o incentivo a investir.
o Efeito negativo sobre a distribuição da renda.
6
CRESCIMENTO DO ECONÔMICO
 Crescimento econômico é a ampliação quantitativa da
produção (do PIB) de modo continuado ao longo do
tempo.
 Se existe desemprego e capacidade ociosa então o
governo pode aumentar o produto nacional por meio de
políticas econômicas que estimulem a atividade
produtiva.
 No entanto, feito isso, há um limite à quantidade que se
pode produzir com os recursos disponíveis.
 Aumentar o produto exigirá: aumento dos recursos ou
avanço tecnológico. 7
DESEMPREGO
 Desemprego - número de pessoas que não tem
emprego e que realiza um esforço para o obter.
 Taxa de desemprego - Percentagem da
população ativa desempregada.
8
DISTRIBUIÇÃO DE RENDA
 Embora seja difícil argumentar que a sociedade
deva remunerar igualmente todos, não se pode
deixar de atribuir à melhoria da distribuição de
renda como um objetivo de política econômica
 Distribuir de forma justa a renda gerada pela
sociedade, evitando a intensificação dos
distanciamentos entre as classes sociais.
9
POLÍTICAS ECONÔMICAS
 É o conjunto de medidas tomadas pelo governo de um
país com o objetivo de :
 Promover o desenvolvimento econômico,
pleno emprego;
 Garantir a estabilidade de preço, controle
da inflação;
 Equilibrar o volume financeiro das
transações econômicas com exterior;
 Promover a distribuição de riqueza e das
rendas. 10
AS PRINCIPAIS POLÍTICAS ECONÔMICAS
 Os governos possuem várias medidas que podem
influenciar os objetivos macroeconômicos:
 Política Fiscal
 Política Monetária
 Políticas Cambial
 Política Comercial
 Política de Rendas
11
Política Fiscal
 Referem-se às decisões do governo quanto ao
gasto público e aos impostos para influir sobre o
nível de atividade econômica.
 Objetivos da Política Fiscal:
 manter elevados os níveis de emprego;
 elevadas taxas de crescimento econômico;
 estabilidade de preços.
12
Política Fiscal Expansionista:
 O governo está contribuindo para aumentar a
demanda, estimulando o consumo via:
 Aumento dos gastos públicos;
 Redução da carga tributária.
o Os gastos são diretamente um dos elementos da
demanda agregada; dessa forma, quanto maior o gasto
público, maior a demanda e maior o produto.
o Assim, se a economia apresenta tendência para a
queda no nível de atividade, o governo pode estimulá-
la, cortando impostos e/ou elevando gastos.
13
 Redução os gastos da sociedade, através:
 Redução dos gastos públicos
 Aumento da carga tributária (inibe consumo)
o A arrecadação de impostos afeta o nível da demanda
ao influir na renda disponível que os indivíduos
poderão destinar para o consumo e poupança.
o Dado um nível de renda, quanto maiores os impostos,
menor será a renda disponível e, portanto o consumo.
Política Fiscal Contracionista:
14
Política Fiscal
 A política fiscal apresenta maior eficácia quando o
objetivo é uma melhoria na distribuição de renda,
pelo fato de taxar as rendas mais altas ou aumentar
os gastos do governo em setores menos favorecidos.
15
Política Fiscal
DE PARA DESCRIÇÃO
20% 10% Máquina de Lavar
15% 5% Geladeira
10% 0% Tanques reservatórios
5% 0% Fogão
Exemplo:(Redução IPI)
16
Política Monetária
 É a atuação do governo sobre a quantidade de moeda, de
crédito e das taxa de juros. É uma política de curto prazo
com o objetivo de estabilizar o nível geral de preços.
 Os instrumentos:
 Controle do volume das emissões de moeda
 Depósitos compulsórios: percentual sobre os depósitos à
vista que os bancos comerciais são obrigados a depositar no
Banco Central.
 Open market (compra/venda de títulos públicos)
 Redescontos (empréstimo do Bacen aos bancos comerciais)
 Regulamentação sobre crédito e taxa de juros.
17
Política Monetária Restritiva
Engloba um conjunto de medidas que tendem a
reduzir o crescimento da quantidade de moeda, e a
encarecer os empréstimos com o objetivo de
desaquecer a economia e evitar a aumento de preço:
1. Redução da quantidade de moeda em circulação;
2. Elevação das taxas de juros;
3. Aumento da taxa de reservas compulsórias;
4. Venda de títulos no open market.
18
Política Monetária Expansionista
São medidas que tendem a aumentar a quantidade
de moeda em circulação com o objetivo de aquecer a
demanda e incentivar o crescimento econômico:
1. Redução das taxas de juros;
2. Redução da taxa de reservas compulsórias;
3. Compra de títulos no open market;
4. Ampliação da emissão de moeda pelo BACEN.
19
Vantagens da Política Monetária Sobre a Política Fiscal
oTem efeitos imediatos;
oDepende apenas de decisões das autoridades
monetárias;
oNão depende de votações no Congresso Nacional;
oPodem ser implementadas imediatamente, sem
precisar observar o Princípio da Anterioridade da
lei.
20
Política Cambial
O conjunto de ações do Governo que influem no
comportamento do mercado de câmbio e da taxa de
câmbio.
Objetivo: manter equalizado o poder de compra do país
em relação aos outros com os quais este mantenha
relações de troca.
 Taxa de câmbio pode ser:
o Fixa: determinada pelas autoridade monetárias;
o Flexível: determinada pelo mercado de divisas.
21
O que é taxa de câmbio?
•A taxa de câmbio pode ser definida como o preço em
moeda doméstica da moeda estrangeira.
•Portanto um aumento na taxa de câmbio significa um
aumento no custo da moeda estrangeira, portanto uma
queda no preço da moeda doméstica, isto é, uma
desvalorização.
•Uma queda na taxa de câmbio representa uma redução
do custo da moeda estrangeira, portanto um aumento
do preço da moeda doméstica, isto é, uma valorização.
22
Política Cambial
o Como todo preço, a taxa de câmbio é basicamente
determinada pela “lei da oferta e da procura”.
o Se a procura é maior que a oferta, o preço do dólar,
em reais, sobe.
o Se a oferta é maior que a procura,
consequentemente, o preço cai.
o São vários os fatores que podem influenciar a
oferta/demanda por dólares, daí a dificuldade que os
economistas têm em prever o comportamento da
taxa de câmbio. 23
Política Cambial
o O Banco Central é quem define a política ou regime cambial.
Existem duas políticas cambiais :
 Política de câmbio fixo: é uma taxa com que os países se comprometem
a manter o mesmo poder de paridade. O Banco Central se compromete
a satisfazer qualquer oferta ou demanda por dólares que o mercado
possa necessitar.
 Ex: o Banco Central entra no mercado de câmbio e diz que,
para ele, o dólar vale dois reais e trinta e quatro centavos
(2.34 R$/US$), e garante a compra ou venda de qualquer
quantidade de dólares que o mercado ofertar a esse preço.
 Neste caso o dólar fica parado em 2.34 R$/US$, porque o Banco Central
anula, comprando ou vendendo dólares, qualquer seja a pressão de
aumento ou queda de seu preço.
24
Política Cambial
 Política de câmbio flutuante: As taxas flutuam livremente,
respondendo aos efeitos da oferta e da procura.
 Existe, ainda, um outro tipo de política cambial, que seria
intermediária entre o câmbio fixo e o câmbio flutuante,
que é a política de bandas câmbio.
 O Banco Central não define um preço único para o
dólar, e sim um intervalo (banda), dentro do qual ele
pode flutuar livremente.
 Exemplo: Se a banda for fixada entre 2.20 R$/2.50 R$,
o Banco Central só entra no mercado se o dólar cair a
R$2.20, entra comprando dólares, ou subir a R$2.50
entra vendendo dólares. 25
Política Cambial
Política Comercial
Refere-se aos instrumentos de estímulo ou
desestímulo às exportações e importações:
 Estímulos fiscais e creditícios às exportações
(isenção de impostos, crédito subsidiado, taxas de
juros subsidiadas, etc.);
 Controle das importações (tarifas e barreiras
sobre importações).
26
Política de Rendas
o É o conjunto de medidas que visa a redistribuição de
renda e justiça social.
o Mecanismos da intervenção direta do Estado na
formação da renda através:
 Controle sobre preços;
 Controle sobre salários;
 Congelamento de preços e salários.
27
o Principais objetivos:
 Propiciar ganhos de poder aquisitivo ao salários;
 Redistribuir a renda;
 Garantir a renda mínima a determinados setores ou
classes sociais;
 Reduzir o nível das tensões inflacionárias.
Política de Rendas
28
o Dimensão patrimonial: acesso à terra, à casa própria, aos bens
de consumo durável e aos fundos de previdência.
o Dimensão dos rendimentos: inserção no mercado de trabalho,
carga tributaria e transferências públicas.
o Dimensão dos direitos sociais: acesso aos serviços de saúde,
segurança, transporte etc.; acesso aos equipamentos de lazer;
acesso à educação e cultura.
Política de Rendas
29
Política de Rendas são em Geral
Políticas Anti-inflacionárias:
Exemplos:
 Política de fixação do salário mínimo;
 Atuação da Secretaria Especial de Abastecimento e
Preços no controle de preços;
 Congelamentos de preços e salários nos planos
econômicos das décadas de 1980 e 1990 no Brasil.
30

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 - Introdução à Economia
Aula 1 - Introdução à Economia Aula 1 - Introdução à Economia
Aula 1 - Introdução à Economia
Souza Neto
 
Aula 3 elasticidade
Aula 3   elasticidadeAula 3   elasticidade
Aula 3 elasticidade
Mitsubishi Motors Brasil
 
Os 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economiaOs 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economia
Alexandre Cunha Gomes
 
Apresentação inflação
Apresentação inflaçãoApresentação inflação
Apresentação inflação
Ivanildo Moreira
 
Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Aula 1 Economia e Mercado Global
Aula 1 Economia e Mercado GlobalAula 1 Economia e Mercado Global
Aula 1 Economia e Mercado Global
Luciano Cavalcante
 
Aula inicial economia
Aula inicial economiaAula inicial economia
Aula inicial economia
COTIDIANO CIVIL
 
Mercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governoMercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governo
Luciano Pires
 
Elasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicaçõesElasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicações
Luciano Pires
 
A Evolução do Pensamento Econômico
A Evolução do Pensamento EconômicoA Evolução do Pensamento Econômico
Custos de Produção
Custos de ProduçãoCustos de Produção
Custos de Produção
Luciano Pires
 
01 Economia Introdução
01 Economia Introdução01 Economia Introdução
01 Economia Introdução
Ricardo Barbosa
 
Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
Luciano Pires
 
Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1
Cátia Pascoal
 
Introdução a economia
Introdução a economiaIntrodução a economia
Introdução a economia
Victor Daniel
 
Aula 1 princípios da economia
Aula 1   princípios da economiaAula 1   princípios da economia
Aula 1 princípios da economia
Mitsubishi Motors Brasil
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
Luciano Pires
 
Fundamentos de economia
Fundamentos de economiaFundamentos de economia
Fundamentos de economia
Luciano Pires
 
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
Na Silva
 
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Luciano Pires
 

Mais procurados (20)

Aula 1 - Introdução à Economia
Aula 1 - Introdução à Economia Aula 1 - Introdução à Economia
Aula 1 - Introdução à Economia
 
Aula 3 elasticidade
Aula 3   elasticidadeAula 3   elasticidade
Aula 3 elasticidade
 
Os 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economiaOs 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economia
 
Apresentação inflação
Apresentação inflaçãoApresentação inflação
Apresentação inflação
 
Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01
 
Aula 1 Economia e Mercado Global
Aula 1 Economia e Mercado GlobalAula 1 Economia e Mercado Global
Aula 1 Economia e Mercado Global
 
Aula inicial economia
Aula inicial economiaAula inicial economia
Aula inicial economia
 
Mercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governoMercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governo
 
Elasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicaçõesElasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicações
 
A Evolução do Pensamento Econômico
A Evolução do Pensamento EconômicoA Evolução do Pensamento Econômico
A Evolução do Pensamento Econômico
 
Custos de Produção
Custos de ProduçãoCustos de Produção
Custos de Produção
 
01 Economia Introdução
01 Economia Introdução01 Economia Introdução
01 Economia Introdução
 
Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
 
Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1
 
Introdução a economia
Introdução a economiaIntrodução a economia
Introdução a economia
 
Aula 1 princípios da economia
Aula 1   princípios da economiaAula 1   princípios da economia
Aula 1 princípios da economia
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
 
Fundamentos de economia
Fundamentos de economiaFundamentos de economia
Fundamentos de economia
 
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
 
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
 

Destaque

Economia aula 4 - introdução à macroeconomia
Economia   aula 4 - introdução à macroeconomiaEconomia   aula 4 - introdução à macroeconomia
Economia aula 4 - introdução à macroeconomia
Felipe Leo
 
O Que é a Macroeconomia?
O Que é a Macroeconomia?O Que é a Macroeconomia?
O Que é a Macroeconomia?
elliando dias
 
Introdução à Macroeconomia
Introdução à MacroeconomiaIntrodução à Macroeconomia
Introdução à Macroeconomia
Yuri Silver
 
Microeconomia e macroeconomia
Microeconomia e macroeconomiaMicroeconomia e macroeconomia
Microeconomia e macroeconomia
destakcursos
 
402 macroeconomia-i-caderno-de-exercicios-para-exame-resolvidos
402 macroeconomia-i-caderno-de-exercicios-para-exame-resolvidos402 macroeconomia-i-caderno-de-exercicios-para-exame-resolvidos
402 macroeconomia-i-caderno-de-exercicios-para-exame-resolvidos
Ronne Seles
 
Resumo+de+macroeconomia
Resumo+de+macroeconomiaResumo+de+macroeconomia
Resumo+de+macroeconomia
bergerbird
 
Contabilidade nacional
Contabilidade nacionalContabilidade nacional
Contabilidade nacional
Augusto Magalhães
 
Macroeconomia
MacroeconomiaMacroeconomia
Macroeconomia
guestdd3aa5
 
9.2. conceitos necessários à contabilidade nacional
9.2. conceitos necessários à contabilidade nacional9.2. conceitos necessários à contabilidade nacional
9.2. conceitos necessários à contabilidade nacional
David Ribeiro
 
Cap1 macro
Cap1 macroCap1 macro
Cap1 macro
Roberto Arruda
 
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia   aula 7 - a macroeconomia keynesianaEconomia   aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Felipe Leo
 
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
Fernando Monteiro D'Andrea
 
Política fiscal e monetária
Política fiscal e monetáriaPolítica fiscal e monetária
Política fiscal e monetária
UsuarioManeiro
 
Macroeconomia ESPM RI
Macroeconomia ESPM RIMacroeconomia ESPM RI
Macroeconomia ESPM RI
José Vinci
 
Capítulo 1 - Microeconomia
Capítulo 1 - MicroeconomiaCapítulo 1 - Microeconomia
Capítulo 1 - Microeconomia
Juliana Tessari
 
Economia aula 8 - o sistema is - lm e as políticas fiscal e monetária
Economia   aula 8 - o sistema is - lm e as políticas fiscal e monetáriaEconomia   aula 8 - o sistema is - lm e as políticas fiscal e monetária
Economia aula 8 - o sistema is - lm e as políticas fiscal e monetária
Felipe Leo
 
Macroeconomia - Inflação
Macroeconomia - Inflação Macroeconomia - Inflação
Macroeconomia - Inflação
Fernando Monteiro D'Andrea
 
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregadaEconomia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
Felipe Leo
 
Macro, politicas inflacionarias.
Macro, politicas inflacionarias.Macro, politicas inflacionarias.
Macro, politicas inflacionarias.
Centro Universitário Una
 
políticas monetária, fiscal, cambial e de rendas
políticas monetária, fiscal, cambial e de rendaspolíticas monetária, fiscal, cambial e de rendas
políticas monetária, fiscal, cambial e de rendas
Marcos Matos
 

Destaque (20)

Economia aula 4 - introdução à macroeconomia
Economia   aula 4 - introdução à macroeconomiaEconomia   aula 4 - introdução à macroeconomia
Economia aula 4 - introdução à macroeconomia
 
O Que é a Macroeconomia?
O Que é a Macroeconomia?O Que é a Macroeconomia?
O Que é a Macroeconomia?
 
Introdução à Macroeconomia
Introdução à MacroeconomiaIntrodução à Macroeconomia
Introdução à Macroeconomia
 
Microeconomia e macroeconomia
Microeconomia e macroeconomiaMicroeconomia e macroeconomia
Microeconomia e macroeconomia
 
402 macroeconomia-i-caderno-de-exercicios-para-exame-resolvidos
402 macroeconomia-i-caderno-de-exercicios-para-exame-resolvidos402 macroeconomia-i-caderno-de-exercicios-para-exame-resolvidos
402 macroeconomia-i-caderno-de-exercicios-para-exame-resolvidos
 
Resumo+de+macroeconomia
Resumo+de+macroeconomiaResumo+de+macroeconomia
Resumo+de+macroeconomia
 
Contabilidade nacional
Contabilidade nacionalContabilidade nacional
Contabilidade nacional
 
Macroeconomia
MacroeconomiaMacroeconomia
Macroeconomia
 
9.2. conceitos necessários à contabilidade nacional
9.2. conceitos necessários à contabilidade nacional9.2. conceitos necessários à contabilidade nacional
9.2. conceitos necessários à contabilidade nacional
 
Cap1 macro
Cap1 macroCap1 macro
Cap1 macro
 
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia   aula 7 - a macroeconomia keynesianaEconomia   aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
 
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
 
Política fiscal e monetária
Política fiscal e monetáriaPolítica fiscal e monetária
Política fiscal e monetária
 
Macroeconomia ESPM RI
Macroeconomia ESPM RIMacroeconomia ESPM RI
Macroeconomia ESPM RI
 
Capítulo 1 - Microeconomia
Capítulo 1 - MicroeconomiaCapítulo 1 - Microeconomia
Capítulo 1 - Microeconomia
 
Economia aula 8 - o sistema is - lm e as políticas fiscal e monetária
Economia   aula 8 - o sistema is - lm e as políticas fiscal e monetáriaEconomia   aula 8 - o sistema is - lm e as políticas fiscal e monetária
Economia aula 8 - o sistema is - lm e as políticas fiscal e monetária
 
Macroeconomia - Inflação
Macroeconomia - Inflação Macroeconomia - Inflação
Macroeconomia - Inflação
 
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregadaEconomia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
 
Macro, politicas inflacionarias.
Macro, politicas inflacionarias.Macro, politicas inflacionarias.
Macro, politicas inflacionarias.
 
políticas monetária, fiscal, cambial e de rendas
políticas monetária, fiscal, cambial e de rendaspolíticas monetária, fiscal, cambial e de rendas
políticas monetária, fiscal, cambial e de rendas
 

Semelhante a Macroeconomia -aula 1

Slide unid 1-_nocoes_fin_e_econ_-__merc_capitais (1)
Slide unid 1-_nocoes_fin_e_econ_-__merc_capitais (1)Slide unid 1-_nocoes_fin_e_econ_-__merc_capitais (1)
Slide unid 1-_nocoes_fin_e_econ_-__merc_capitais (1)
José Mota
 
Materialeconomia2
Materialeconomia2Materialeconomia2
Materialeconomia2
Thiago Luis Colozio Casácio
 
Aula de macroeconomia historia da macroecoomia.ppt
Aula de macroeconomia historia da macroecoomia.pptAula de macroeconomia historia da macroecoomia.ppt
Aula de macroeconomia historia da macroecoomia.ppt
EduardoGyn
 
Trade-off Inflação e Desemprego e Inconsistência Dinâmica
Trade-off Inflação e Desemprego e Inconsistência DinâmicaTrade-off Inflação e Desemprego e Inconsistência Dinâmica
Trade-off Inflação e Desemprego e Inconsistência Dinâmica
Roseli Silva
 
Política fiscal e monetária
Política fiscal e monetáriaPolítica fiscal e monetária
Política fiscal e monetária
Eva Eugenio Santana
 
Apresentação politica monetária
Apresentação politica monetáriaApresentação politica monetária
Apresentação politica monetária
Ivanildo Moreira
 
Aula 04.pptx
Aula 04.pptxAula 04.pptx
Aula 04.pptx
JosBorges56
 
Exemplo de um artigo cientifico
Exemplo de um artigo cientificoExemplo de um artigo cientifico
Exemplo de um artigo cientifico
Helenilson Silveira
 
Introdução às Análises Macroeconômicas
Introdução às Análises MacroeconômicasIntrodução às Análises Macroeconômicas
Introdução às Análises Macroeconômicas
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Transparências - ECONOMIA Micro e Macro - Parte II.ppt
Transparências - ECONOMIA Micro e Macro - Parte II.pptTransparências - ECONOMIA Micro e Macro - Parte II.ppt
Transparências - ECONOMIA Micro e Macro - Parte II.ppt
SibeleLeandraPennaSi
 
ECONOMIA MICROeconomia E MACROeconomia.ppt
ECONOMIA MICROeconomia E MACROeconomia.pptECONOMIA MICROeconomia E MACROeconomia.ppt
ECONOMIA MICROeconomia E MACROeconomia.ppt
MairaLuizaSpanholi
 
Tema 1 Ambiente de Gestão Financeira.docx
Tema 1 Ambiente de Gestão Financeira.docxTema 1 Ambiente de Gestão Financeira.docx
Tema 1 Ambiente de Gestão Financeira.docx
flichucha
 
Fundamentos da teor. macr aula 1
Fundamentos da teor. macr aula 1Fundamentos da teor. macr aula 1
Fundamentos da teor. macr aula 1
Joao Paulo
 
Aula 03.pptx
Aula 03.pptxAula 03.pptx
Aula 03.pptx
JosBorges56
 
INTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO 2.pptx
INTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO 2.pptxINTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO 2.pptx
INTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO 2.pptx
ThaynaSoares7
 
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Cleidilene Lima
 
Plitica monetaria
Plitica monetariaPlitica monetaria
Plitica monetaria
Pedro Francis
 
Segundo exercício para engenharia
Segundo exercício para engenhariaSegundo exercício para engenharia
Segundo exercício para engenharia
Jacob Ackles
 
Macroeconomia - Economia Nacional
Macroeconomia - Economia NacionalMacroeconomia - Economia Nacional
Macroeconomia - Economia Nacional
Leonardo Machado
 
Politica cambialmonetaria
Politica cambialmonetariaPolitica cambialmonetaria
Politica cambialmonetaria
Castro Valdencastro
 

Semelhante a Macroeconomia -aula 1 (20)

Slide unid 1-_nocoes_fin_e_econ_-__merc_capitais (1)
Slide unid 1-_nocoes_fin_e_econ_-__merc_capitais (1)Slide unid 1-_nocoes_fin_e_econ_-__merc_capitais (1)
Slide unid 1-_nocoes_fin_e_econ_-__merc_capitais (1)
 
Materialeconomia2
Materialeconomia2Materialeconomia2
Materialeconomia2
 
Aula de macroeconomia historia da macroecoomia.ppt
Aula de macroeconomia historia da macroecoomia.pptAula de macroeconomia historia da macroecoomia.ppt
Aula de macroeconomia historia da macroecoomia.ppt
 
Trade-off Inflação e Desemprego e Inconsistência Dinâmica
Trade-off Inflação e Desemprego e Inconsistência DinâmicaTrade-off Inflação e Desemprego e Inconsistência Dinâmica
Trade-off Inflação e Desemprego e Inconsistência Dinâmica
 
Política fiscal e monetária
Política fiscal e monetáriaPolítica fiscal e monetária
Política fiscal e monetária
 
Apresentação politica monetária
Apresentação politica monetáriaApresentação politica monetária
Apresentação politica monetária
 
Aula 04.pptx
Aula 04.pptxAula 04.pptx
Aula 04.pptx
 
Exemplo de um artigo cientifico
Exemplo de um artigo cientificoExemplo de um artigo cientifico
Exemplo de um artigo cientifico
 
Introdução às Análises Macroeconômicas
Introdução às Análises MacroeconômicasIntrodução às Análises Macroeconômicas
Introdução às Análises Macroeconômicas
 
Transparências - ECONOMIA Micro e Macro - Parte II.ppt
Transparências - ECONOMIA Micro e Macro - Parte II.pptTransparências - ECONOMIA Micro e Macro - Parte II.ppt
Transparências - ECONOMIA Micro e Macro - Parte II.ppt
 
ECONOMIA MICROeconomia E MACROeconomia.ppt
ECONOMIA MICROeconomia E MACROeconomia.pptECONOMIA MICROeconomia E MACROeconomia.ppt
ECONOMIA MICROeconomia E MACROeconomia.ppt
 
Tema 1 Ambiente de Gestão Financeira.docx
Tema 1 Ambiente de Gestão Financeira.docxTema 1 Ambiente de Gestão Financeira.docx
Tema 1 Ambiente de Gestão Financeira.docx
 
Fundamentos da teor. macr aula 1
Fundamentos da teor. macr aula 1Fundamentos da teor. macr aula 1
Fundamentos da teor. macr aula 1
 
Aula 03.pptx
Aula 03.pptxAula 03.pptx
Aula 03.pptx
 
INTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO 2.pptx
INTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO 2.pptxINTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO 2.pptx
INTRODUÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO 2.pptx
 
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
 
Plitica monetaria
Plitica monetariaPlitica monetaria
Plitica monetaria
 
Segundo exercício para engenharia
Segundo exercício para engenhariaSegundo exercício para engenharia
Segundo exercício para engenharia
 
Macroeconomia - Economia Nacional
Macroeconomia - Economia NacionalMacroeconomia - Economia Nacional
Macroeconomia - Economia Nacional
 
Politica cambialmonetaria
Politica cambialmonetariaPolitica cambialmonetaria
Politica cambialmonetaria
 

Mais de Na Silva

Cure seu Corpo - Louise Hay
Cure seu Corpo - Louise Hay Cure seu Corpo - Louise Hay
Cure seu Corpo - Louise Hay
Na Silva
 
1001 Questões comentadas de AFO (cespe) - Admnistração financeira e orçament...
1001 Questões comentadas de AFO (cespe)  - Admnistração financeira e orçament...1001 Questões comentadas de AFO (cespe)  - Admnistração financeira e orçament...
1001 Questões comentadas de AFO (cespe) - Admnistração financeira e orçament...
Na Silva
 
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
Na Silva
 
Produção e custos - Macroeconomia e Microeconomia
Produção e custos -   Macroeconomia e Microeconomia Produção e custos -   Macroeconomia e Microeconomia
Produção e custos - Macroeconomia e Microeconomia
Na Silva
 
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
Na Silva
 
1001 Questões de Informática
1001 Questões de Informática 1001 Questões de Informática
1001 Questões de Informática
Na Silva
 

Mais de Na Silva (6)

Cure seu Corpo - Louise Hay
Cure seu Corpo - Louise Hay Cure seu Corpo - Louise Hay
Cure seu Corpo - Louise Hay
 
1001 Questões comentadas de AFO (cespe) - Admnistração financeira e orçament...
1001 Questões comentadas de AFO (cespe)  - Admnistração financeira e orçament...1001 Questões comentadas de AFO (cespe)  - Admnistração financeira e orçament...
1001 Questões comentadas de AFO (cespe) - Admnistração financeira e orçament...
 
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
 
Produção e custos - Macroeconomia e Microeconomia
Produção e custos -   Macroeconomia e Microeconomia Produção e custos -   Macroeconomia e Microeconomia
Produção e custos - Macroeconomia e Microeconomia
 
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
 
1001 Questões de Informática
1001 Questões de Informática 1001 Questões de Informática
1001 Questões de Informática
 

Último

Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 

Último (20)

Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 

Macroeconomia -aula 1

  • 2. Teoria e Política Macroeconômica: Introdução Definição: trata da evolução da economia como um todo, analisando a determinação e o comportamento dos agregados econômicos. Os principais agregados são: • Renda • Emprego • Produto Nacional • Desemprego • Investimento • Estoque de Moeda • Poupança • Taxa de Juros • Consumo • Balanço de Pagamentos • Nível Geral de Preços • Taxa de Câmbio Negligencia o comportamento das unidades econômicas individuais, porém permite estabelecer relações entre os agregados e melhor compreensão das interações entre estes. 2
  • 3. Por que estudar Macroeconomia? Os fatos macroeconômicos afetam a vida de todos nós: o Os executivos que planejam a demanda por seus produtos devem fazer uma estimativa da rapidez com que a renda dos consumidores vai crescer; o Os idosos que vivem com rendas fixas se preocupam com a velocidade que os preços sobem; o Os trabalhadores desempregados buscam emprego com a esperança de que a economia irá melhorar e que as firmas irão contratar. o Todos são afetados pelas condições da economia. 3
  • 4. Por que estudar Macroeconomia? A influência dos fatos econômicos sobre a política evidencia-se nas épocas das eleições presidenciais: o A política econômica fornece o tema principal do debate entre os candidatos; o A situação da economia tem forte influência nos resultados das eleições; Não estudamos macroeconomia apenas para explicar os fatos econômicos Também queremos aperfeiçoar a política econômica. 4
  • 5. Quais as preocupações principais dos Macroeconomistas?  Estabilidade de Preços  Crescimento e desenvolvimento econômico  Desemprego  Distribuição de renda 5
  • 6. ESTABILIDADE DE PREÇOS  Inflação: aumento contínuo e generalizado do nível geral de preços. o inflação controlada não significa inflação zero; o inflação alta acarreta distorções, principalmente, sobre as classes baixas e sobre as expectativas.  Consequências da inflação: o Distorções na alocação de recursos da economia. o Perde-se a noção de preços relativos. o Efeito negativo sobre o incentivo a investir. o Efeito negativo sobre a distribuição da renda. 6
  • 7. CRESCIMENTO DO ECONÔMICO  Crescimento econômico é a ampliação quantitativa da produção (do PIB) de modo continuado ao longo do tempo.  Se existe desemprego e capacidade ociosa então o governo pode aumentar o produto nacional por meio de políticas econômicas que estimulem a atividade produtiva.  No entanto, feito isso, há um limite à quantidade que se pode produzir com os recursos disponíveis.  Aumentar o produto exigirá: aumento dos recursos ou avanço tecnológico. 7
  • 8. DESEMPREGO  Desemprego - número de pessoas que não tem emprego e que realiza um esforço para o obter.  Taxa de desemprego - Percentagem da população ativa desempregada. 8
  • 9. DISTRIBUIÇÃO DE RENDA  Embora seja difícil argumentar que a sociedade deva remunerar igualmente todos, não se pode deixar de atribuir à melhoria da distribuição de renda como um objetivo de política econômica  Distribuir de forma justa a renda gerada pela sociedade, evitando a intensificação dos distanciamentos entre as classes sociais. 9
  • 10. POLÍTICAS ECONÔMICAS  É o conjunto de medidas tomadas pelo governo de um país com o objetivo de :  Promover o desenvolvimento econômico, pleno emprego;  Garantir a estabilidade de preço, controle da inflação;  Equilibrar o volume financeiro das transações econômicas com exterior;  Promover a distribuição de riqueza e das rendas. 10
  • 11. AS PRINCIPAIS POLÍTICAS ECONÔMICAS  Os governos possuem várias medidas que podem influenciar os objetivos macroeconômicos:  Política Fiscal  Política Monetária  Políticas Cambial  Política Comercial  Política de Rendas 11
  • 12. Política Fiscal  Referem-se às decisões do governo quanto ao gasto público e aos impostos para influir sobre o nível de atividade econômica.  Objetivos da Política Fiscal:  manter elevados os níveis de emprego;  elevadas taxas de crescimento econômico;  estabilidade de preços. 12
  • 13. Política Fiscal Expansionista:  O governo está contribuindo para aumentar a demanda, estimulando o consumo via:  Aumento dos gastos públicos;  Redução da carga tributária. o Os gastos são diretamente um dos elementos da demanda agregada; dessa forma, quanto maior o gasto público, maior a demanda e maior o produto. o Assim, se a economia apresenta tendência para a queda no nível de atividade, o governo pode estimulá- la, cortando impostos e/ou elevando gastos. 13
  • 14.  Redução os gastos da sociedade, através:  Redução dos gastos públicos  Aumento da carga tributária (inibe consumo) o A arrecadação de impostos afeta o nível da demanda ao influir na renda disponível que os indivíduos poderão destinar para o consumo e poupança. o Dado um nível de renda, quanto maiores os impostos, menor será a renda disponível e, portanto o consumo. Política Fiscal Contracionista: 14
  • 15. Política Fiscal  A política fiscal apresenta maior eficácia quando o objetivo é uma melhoria na distribuição de renda, pelo fato de taxar as rendas mais altas ou aumentar os gastos do governo em setores menos favorecidos. 15
  • 16. Política Fiscal DE PARA DESCRIÇÃO 20% 10% Máquina de Lavar 15% 5% Geladeira 10% 0% Tanques reservatórios 5% 0% Fogão Exemplo:(Redução IPI) 16
  • 17. Política Monetária  É a atuação do governo sobre a quantidade de moeda, de crédito e das taxa de juros. É uma política de curto prazo com o objetivo de estabilizar o nível geral de preços.  Os instrumentos:  Controle do volume das emissões de moeda  Depósitos compulsórios: percentual sobre os depósitos à vista que os bancos comerciais são obrigados a depositar no Banco Central.  Open market (compra/venda de títulos públicos)  Redescontos (empréstimo do Bacen aos bancos comerciais)  Regulamentação sobre crédito e taxa de juros. 17
  • 18. Política Monetária Restritiva Engloba um conjunto de medidas que tendem a reduzir o crescimento da quantidade de moeda, e a encarecer os empréstimos com o objetivo de desaquecer a economia e evitar a aumento de preço: 1. Redução da quantidade de moeda em circulação; 2. Elevação das taxas de juros; 3. Aumento da taxa de reservas compulsórias; 4. Venda de títulos no open market. 18
  • 19. Política Monetária Expansionista São medidas que tendem a aumentar a quantidade de moeda em circulação com o objetivo de aquecer a demanda e incentivar o crescimento econômico: 1. Redução das taxas de juros; 2. Redução da taxa de reservas compulsórias; 3. Compra de títulos no open market; 4. Ampliação da emissão de moeda pelo BACEN. 19
  • 20. Vantagens da Política Monetária Sobre a Política Fiscal oTem efeitos imediatos; oDepende apenas de decisões das autoridades monetárias; oNão depende de votações no Congresso Nacional; oPodem ser implementadas imediatamente, sem precisar observar o Princípio da Anterioridade da lei. 20
  • 21. Política Cambial O conjunto de ações do Governo que influem no comportamento do mercado de câmbio e da taxa de câmbio. Objetivo: manter equalizado o poder de compra do país em relação aos outros com os quais este mantenha relações de troca.  Taxa de câmbio pode ser: o Fixa: determinada pelas autoridade monetárias; o Flexível: determinada pelo mercado de divisas. 21
  • 22. O que é taxa de câmbio? •A taxa de câmbio pode ser definida como o preço em moeda doméstica da moeda estrangeira. •Portanto um aumento na taxa de câmbio significa um aumento no custo da moeda estrangeira, portanto uma queda no preço da moeda doméstica, isto é, uma desvalorização. •Uma queda na taxa de câmbio representa uma redução do custo da moeda estrangeira, portanto um aumento do preço da moeda doméstica, isto é, uma valorização. 22 Política Cambial
  • 23. o Como todo preço, a taxa de câmbio é basicamente determinada pela “lei da oferta e da procura”. o Se a procura é maior que a oferta, o preço do dólar, em reais, sobe. o Se a oferta é maior que a procura, consequentemente, o preço cai. o São vários os fatores que podem influenciar a oferta/demanda por dólares, daí a dificuldade que os economistas têm em prever o comportamento da taxa de câmbio. 23 Política Cambial
  • 24. o O Banco Central é quem define a política ou regime cambial. Existem duas políticas cambiais :  Política de câmbio fixo: é uma taxa com que os países se comprometem a manter o mesmo poder de paridade. O Banco Central se compromete a satisfazer qualquer oferta ou demanda por dólares que o mercado possa necessitar.  Ex: o Banco Central entra no mercado de câmbio e diz que, para ele, o dólar vale dois reais e trinta e quatro centavos (2.34 R$/US$), e garante a compra ou venda de qualquer quantidade de dólares que o mercado ofertar a esse preço.  Neste caso o dólar fica parado em 2.34 R$/US$, porque o Banco Central anula, comprando ou vendendo dólares, qualquer seja a pressão de aumento ou queda de seu preço. 24 Política Cambial
  • 25.  Política de câmbio flutuante: As taxas flutuam livremente, respondendo aos efeitos da oferta e da procura.  Existe, ainda, um outro tipo de política cambial, que seria intermediária entre o câmbio fixo e o câmbio flutuante, que é a política de bandas câmbio.  O Banco Central não define um preço único para o dólar, e sim um intervalo (banda), dentro do qual ele pode flutuar livremente.  Exemplo: Se a banda for fixada entre 2.20 R$/2.50 R$, o Banco Central só entra no mercado se o dólar cair a R$2.20, entra comprando dólares, ou subir a R$2.50 entra vendendo dólares. 25 Política Cambial
  • 26. Política Comercial Refere-se aos instrumentos de estímulo ou desestímulo às exportações e importações:  Estímulos fiscais e creditícios às exportações (isenção de impostos, crédito subsidiado, taxas de juros subsidiadas, etc.);  Controle das importações (tarifas e barreiras sobre importações). 26
  • 27. Política de Rendas o É o conjunto de medidas que visa a redistribuição de renda e justiça social. o Mecanismos da intervenção direta do Estado na formação da renda através:  Controle sobre preços;  Controle sobre salários;  Congelamento de preços e salários. 27
  • 28. o Principais objetivos:  Propiciar ganhos de poder aquisitivo ao salários;  Redistribuir a renda;  Garantir a renda mínima a determinados setores ou classes sociais;  Reduzir o nível das tensões inflacionárias. Política de Rendas 28
  • 29. o Dimensão patrimonial: acesso à terra, à casa própria, aos bens de consumo durável e aos fundos de previdência. o Dimensão dos rendimentos: inserção no mercado de trabalho, carga tributaria e transferências públicas. o Dimensão dos direitos sociais: acesso aos serviços de saúde, segurança, transporte etc.; acesso aos equipamentos de lazer; acesso à educação e cultura. Política de Rendas 29
  • 30. Política de Rendas são em Geral Políticas Anti-inflacionárias: Exemplos:  Política de fixação do salário mínimo;  Atuação da Secretaria Especial de Abastecimento e Preços no controle de preços;  Congelamentos de preços e salários nos planos econômicos das décadas de 1980 e 1990 no Brasil. 30