SlideShare uma empresa Scribd logo
Lista de Revisão
2º ANO
Quando soluções aquosas de sulfeto de sódio e de nitrato de prata são misturadas observa-se
uma lenta turvação da mistura, que com o passar do tempo é sedimentada na forma de um
precipitado preto.
Qual das equações químicas a seguir é mais indicada para descrever a transformação química
que ocorre?
a) Na‚S + 2AgNOƒ ë 2NaNOƒ + Ag‚S
b) Na®(aq) + NOƒ­(aq) ë NaNOƒ(s)
c) S£­(aq) + 2Ag®(aq) ë Ag‚S(s)
d) 2Na®(aq) + S£­(aq) + 2Ag®(aq) + 2(NOƒ)­(aq) ë NaNOƒ(s) + Ag‚S(s)
e) Na‚S + 2AgNOƒ ë 2NaNOƒ + Ag‚Sä
2)(UNICAMP) O óxido de cobre-II, CuO, é reduzido pelo H‚(g) a cobre metálico, em uma
aparelhagem esquematizada a seguir:
a) Faça a equação da reação química correspondente.
b) Além do hidrogênio, qual outro componente encontra-se na mistura gasosa?
3) Os coeficientes estequiométricos da reação química balanceada dada a seguir são:
a KMnO„ (aq) + b FeCØ‚ (aq) + c HCl (aq) ë d MnCØ‚ (aq) + e FeC؃(aq) + f KCØ (aq) + g H‚O (aq),
a) a = 1, b = 5, c = 8, d = 1, e = 5, f = 1, g = 4.
b) a = 5, b = 2, c = 3, d = 1, e = 2, f = 8, g = 10.
c) a = 3, b = 5, c = 3, d = 1, e = 3, f = 10, g = 8.
d) a = 2, b = 10, c = 3, d = 1, e = 2, f = 10, g = 8.
e) Nenhuma das alternativas apresenta o conjunto correto de coeficientes estequiométricos.
4) Reações de óxido-redução são aquelas que ocorrem com transferência de elétrons. Essas
reações nos acompanham a todo o momento, fazendo parte de muitos mecanismos do nosso
organismo e até quando deixamos exposta ao ar uma fruta cortada. Para compreender melhor
esse fenômeno, um aluno misturou etanol e soluções aquosas de dicromato de potássio e ácido
sulfúrico em um tubo de ensaio. Com os dados coletados do experimento e após consulta a
livros de química, o aluno montou a seguinte tabela:
A soma dos índices estequiométricos da equação da reação devidamente balanceada e a
classificação desta reação quanto ao calor envolvido são, respectivamente,
a) 29 e endotérmica.
b) 31 e endotérmica.
c) 29 e exotérmica.
d) 31 e exotérmica.
e) 33 e exotérmica.
5) Talheres de prata comumente apresentam manchas escuras em sua superfície, que consistem
em sulfeto de prata (Ag‚S) formado pela reação da prata com compostos contendo enxofre
encontrados em certos alimentos e no ar. Para limpar talheres escurecidos basta colocá-los em
uma panela de alumínio com água quente e uma solução de soda cáustica diluída e, em seguida,
retirá-los e enxaguá-los em água limpa, o que devolve o brilho característico dos talheres, que
ficam com o aspecto de novos.
Esse processo consiste na reação do alumínio da panela com o sulfeto de prata, conforme a
seguinte equação, não balanceada:
Ag‚S+AØ+NaOH+H‚O ë Ag+H‚S+NaAØO‚
Sobre essa reação, pede-se:
a) O agente oxidante e o agente redutor.
b) A soma dos coeficientes da equação balanceada com os menores números inteiros possíveis.
6) A pureza das águas subterrâneas de Natal (RN) se encontra ameaçada pela insuficiência do
sistema de saneamento urbano, uma vez que a construção de fossas sépticas contribui para a
poluição dos poços artesianos. Os principais contaminantes são os nitratos (NOƒ­) e nitritos
(NO‚­), que se infiltram nos lençóis freáticos. A professora Ruth, após a discussão sobre esse
tema, demonstrou uma reação de oxirredução que permite identificar a poluição pelo íon nitrito
(NO‚­). Em solução aquosa acidulada, esse íon reage com a uréia, liberando nitrogênio e gás
carbônico, segundo a equação (não-balanceada) abaixo:
NO‚­ + H® + CO(NH‚)‚ ë N‚ + CO‚ + H‚O
Nessa reação, os coeficientes estequiométricos para o balanceamento dos produtos da equação
são, respectivamente:
a) 1, 2 e 3.
b) 1, 3 e 2.
c) 2, 1 e 3.
d) 3, 1 e 2.
7) A oxidação enérgica do metanol (com dicromato de potássio em meio ácido sulfúrico),
produzindo aldeído fórmico, está representada a seguir.
HƒC-OH + Cr‚O‡£­ + H® ë H‚CO + Cr¤® + H‚O
Após o seu balanceamento, tem-se como somatória dos coeficientes um valor igual a:
a) 25
b) 22
c) 23
d) 24
e) 21
8) Através da reação de combustão da amônia (NHƒ), podemos obter o óxido nítrico (NO). Essa
reação pode ser representada pela seguinte equação química não balanceada:
NHƒ(g) + O‚(g) ë NO(g) + H‚O(g)
Após o balanceamento da equação, a soma de todos os coeficientes mínimos e inteiros das
espécies químicas envolvidas é igual a:
a) 9
b) 13
c) 15
d) 19
e) 21
9)Observando a tira, responda:
a) Após inúmeras chuvas, os cavaleiros ingleses terão dificuldade para abrir seus elmos de ferro.
Utilizando equações químicas, explique por quê.
b) Suponha a seguinte situação: o elmo de um dos cavaleiros, o suserano, é adornado com
rebites de ouro, enquanto o do outro, seu vassalo, com rebites de zinco. Curiosamente, após
inúmeras chuvas, um dos elmos emperra mais que o outro. Explique o porquê.
Potencial Padrão de Eletrodo
Zn£® + 2e- Ï Zn E = -0,76 V
Fe£® + 2 e- Ï Fe E = -0,44 V
Au¤® + 3e- Ï Au E = +1,50 V
10) Uma pilha foi elaborada a partir das associações das meias pilhas: Fe£®/Fe e Aؤ®/AØ.
E¡(Fe£®/Fe) = - 0,44V ; E¡(Aؤ®/AØ) = -1,66V. Qual das montagens a seguir representa
CORRETAMENTE a pilha funcionando?
11) A bateria primária de lítio-iodo surgiu em 1967, nos Estados Unidos, revolucionando a
história do marcapasso cardíaco. Ela pesa menos que 20 g e apresenta longa duração, cerca de
cinco a oito anos, evitando que o paciente tenha que se submeter a freqüentes cirurgias para
trocar o marca-passo. O esquema dessa bateria é representado na figura.
Para esta pilha, são dadas as semi-reações de redução:
Li® + e- ë Li E¡= - 3,05 V
I‚ + 2 e­ ë 2I­ E¡ = + 0,54 V
São feitas as seguintes afirmações sobre esta pilha:
I. No ânodo ocorre a redução do íon Li®.
II. A ddp da pilha é + 2,51 V.
III. O cátodo é o polímero/iodo.
IV. O agente oxidante é o I‚.
São corretas as afirmações contidas apenas em
a) I, II e III.
b) I, II e IV.
c) I e III.
d) II e III.
e) III e IV.
12) As pilhas alcalinas são compostas basicamente de grafite (carbono, C), pasta de dióxido de
manganês (MnO‚) e zinco (Zn) em meio alcalino de hidróxido de potássio (KOH). Dados os
potenciais padrão de redução:
Zn(OH)‚(s) + 2e­ ë Zn(s) + 2OH­(aq); E¡ = - 0,90 V
2MnO‚(s)+H‚O(Ø)+2e­ë Mn‚Oƒ(s)+2OH­(aq); E¡ = + 0,60 V
K® (aq) + e- ë K(s); E¡ = - 2,93 V
Assinale a alternativa correta.
a) O dióxido de manganês funciona como catodo.
b) A voltagem padrão da pilha é - 0,30 V.
c) O hidróxido de potássio funciona como catodo.
d) A grafite funciona como eletrodo de sacrifício.
e) O hidróxido de zinco funciona como catodo.
Gabarito
1-C,
2-a) CuO(s) + H‚(g) ë Cu(s) + H‚O(g)
b) H‚O(g)
3-A,4-D
5-a) Agente oxidante: Ag‚S.
Agente redutor: AØ.
b) 3Ag‚S + 2AØ + 2NaOH + 2H‚O ë6Ag + 3H‚S + 2NaAØO‚
Soma do coeficientes = 20.
6-C,7-D,8-D
9-a) Porque o ferro oxida, reagindo com o oxigênio do ar, em ambiente úmido.
4 Fe (s) + 3 O‚ (g) ë 2 Fe‚Oƒ (s)
b) O elmo que emperra mais é o do suserano, já que o potencial padrão do ouro é de + 1,50 V;
assim, o ferro oxida preferencialmente. Como o PPE do zinco é de -0,76 V, ele oxidará,
preferencialmente, em relação ao ferro.
10-A,11-E,12-A,13-

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Simulado ENEM Química
Simulado ENEM QuímicaSimulado ENEM Química
Simulado ENEM Química
Fábio Oisiovici
 
Exercícios eletrólise
Exercícios   eletróliseExercícios   eletrólise
Exercícios eletrólise
valdecirkelvin
 
145 093513 reacoes_inorganicasagamenon
145 093513 reacoes_inorganicasagamenon145 093513 reacoes_inorganicasagamenon
145 093513 reacoes_inorganicasagamenon
Andrey Luiz
 
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
Concurseiro De Plantão
 
Oxirredução
OxirreduçãoOxirredução
Oxirredução
Charles Qmc
 
mol, massa molar,etc
mol, massa molar,etcmol, massa molar,etc
mol, massa molar,etc
Fábio Oisiovici
 
Lista 2 funções inorgânicas
Lista 2   funções inorgânicasLista 2   funções inorgânicas
Lista 2 funções inorgânicas
Colegio CMC
 
Exercícios funções inorgânicas
Exercícios funções inorgânicasExercícios funções inorgânicas
Exercícios funções inorgânicas
Leonardo Carneiro
 
Inor parte 1
Inor parte 1Inor parte 1
Inor parte 1
Fábio Oisiovici
 
Lista 35 funções inorgânicas - difícil
Lista 35   funções inorgânicas - difícilLista 35   funções inorgânicas - difícil
Lista 35 funções inorgânicas - difícil
Colegio CMC
 
EsPCEx - QUÍMICA - 2012
EsPCEx - QUÍMICA - 2012EsPCEx - QUÍMICA - 2012
EsPCEx - QUÍMICA - 2012
profleco
 
revisão enem radioatividade
revisão enem radioatividaderevisão enem radioatividade
revisão enem radioatividade
Fábio Oisiovici
 
Lista de exercícios III Funções Inorgânicas
Lista de exercícios III Funções InorgânicasLista de exercícios III Funções Inorgânicas
Lista de exercícios III Funções Inorgânicas
Carlos Priante
 
Química exercicios extras
Química   exercicios extrasQuímica   exercicios extras
Química exercicios extras
Isabella Silva
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Rodrigo Sampaio
 
Sais e óxidos
Sais e óxidosSais e óxidos
4. lista grupo 4
4. lista grupo 44. lista grupo 4
4. lista grupo 4
Marcos Júnior
 
Eletrólise apostila
Eletrólise apostilaEletrólise apostila
Eletrólise apostila
Eduardo Henrique
 
Lista 2 recuperacao
Lista 2   recuperacaoLista 2   recuperacao
Lista 2 recuperacao
Rodrigo Sampaio
 

Mais procurados (19)

Simulado ENEM Química
Simulado ENEM QuímicaSimulado ENEM Química
Simulado ENEM Química
 
Exercícios eletrólise
Exercícios   eletróliseExercícios   eletrólise
Exercícios eletrólise
 
145 093513 reacoes_inorganicasagamenon
145 093513 reacoes_inorganicasagamenon145 093513 reacoes_inorganicasagamenon
145 093513 reacoes_inorganicasagamenon
 
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
56553431 1ª-aula-extra-quimica-2011-professor
 
Oxirredução
OxirreduçãoOxirredução
Oxirredução
 
mol, massa molar,etc
mol, massa molar,etcmol, massa molar,etc
mol, massa molar,etc
 
Lista 2 funções inorgânicas
Lista 2   funções inorgânicasLista 2   funções inorgânicas
Lista 2 funções inorgânicas
 
Exercícios funções inorgânicas
Exercícios funções inorgânicasExercícios funções inorgânicas
Exercícios funções inorgânicas
 
Inor parte 1
Inor parte 1Inor parte 1
Inor parte 1
 
Lista 35 funções inorgânicas - difícil
Lista 35   funções inorgânicas - difícilLista 35   funções inorgânicas - difícil
Lista 35 funções inorgânicas - difícil
 
EsPCEx - QUÍMICA - 2012
EsPCEx - QUÍMICA - 2012EsPCEx - QUÍMICA - 2012
EsPCEx - QUÍMICA - 2012
 
revisão enem radioatividade
revisão enem radioatividaderevisão enem radioatividade
revisão enem radioatividade
 
Lista de exercícios III Funções Inorgânicas
Lista de exercícios III Funções InorgânicasLista de exercícios III Funções Inorgânicas
Lista de exercícios III Funções Inorgânicas
 
Química exercicios extras
Química   exercicios extrasQuímica   exercicios extras
Química exercicios extras
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
 
Sais e óxidos
Sais e óxidosSais e óxidos
Sais e óxidos
 
4. lista grupo 4
4. lista grupo 44. lista grupo 4
4. lista grupo 4
 
Eletrólise apostila
Eletrólise apostilaEletrólise apostila
Eletrólise apostila
 
Lista 2 recuperacao
Lista 2   recuperacaoLista 2   recuperacao
Lista 2 recuperacao
 

Semelhante a Lista de revisão2 ano

PILHAS DE VOLTAS
PILHAS DE VOLTASPILHAS DE VOLTAS
PILHAS DE VOLTAS
Alberto Pethrus
 
Unidade9 2013 csa_v1_gabarito
Unidade9 2013 csa_v1_gabaritoUnidade9 2013 csa_v1_gabarito
Unidade9 2013 csa_v1_gabarito
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Exercícios eletrólise
Exercícios   eletróliseExercícios   eletrólise
Exercícios eletrólise
valdecirkelvin
 
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redoxCORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
CleideSilva988844
 
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Química - Eletrólise
Química - EletróliseQuímica - Eletrólise
Química - Eletrólise
Carson Souza
 
Feqoxred q5
Feqoxred q5Feqoxred q5
Feqoxred q5
Bruno Pinto
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
Rodrigo Sampaio
 
Apsa serie electroquimica[1]
Apsa  serie electroquimica[1]Apsa  serie electroquimica[1]
Apsa serie electroquimica[1]
Rosa Sousa
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
Hugo Cruz Rangel
 
EletroquÍmica
EletroquÍmicaEletroquÍmica
EletroquÍmica
Vinny Silva
 
Eletroquímica ii
Eletroquímica iiEletroquímica ii
Eletroquímica ii
japquimica
 
Fuvest 1999 - 2º fase - química
Fuvest   1999 - 2º fase - químicaFuvest   1999 - 2º fase - química
Fuvest 1999 - 2º fase - química
Simone Rocha
 
Lista de exercícios 48 coeficciente de solubilidade
Lista de exercícios 48   coeficciente de solubilidadeLista de exercícios 48   coeficciente de solubilidade
Lista de exercícios 48 coeficciente de solubilidade
Colegio CMC
 
Eletroquímica
EletroquímicaEletroquímica
Eletroquímica
cris_bastardis
 
Apostila de Química
Apostila de QuímicaApostila de Química
Apostila de Química
Felicio1956
 
Apostila de Química
Apostila de QuímicaApostila de Química
Apostila de Química
Felicio1956
 
Aula de Eletroquímica
Aula de Eletroquímica Aula de Eletroquímica
Aula de Eletroquímica
Felicio1956
 
Revisão de funções e reações inorgânicas
Revisão de funções e reações inorgânicasRevisão de funções e reações inorgânicas
Revisão de funções e reações inorgânicas
Estude Mais
 
Questões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º anoQuestões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º ano
Escola Pública/Particular
 

Semelhante a Lista de revisão2 ano (20)

PILHAS DE VOLTAS
PILHAS DE VOLTASPILHAS DE VOLTAS
PILHAS DE VOLTAS
 
Unidade9 2013 csa_v1_gabarito
Unidade9 2013 csa_v1_gabaritoUnidade9 2013 csa_v1_gabarito
Unidade9 2013 csa_v1_gabarito
 
Exercícios eletrólise
Exercícios   eletróliseExercícios   eletrólise
Exercícios eletrólise
 
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redoxCORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
 
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
 
Química - Eletrólise
Química - EletróliseQuímica - Eletrólise
Química - Eletrólise
 
Feqoxred q5
Feqoxred q5Feqoxred q5
Feqoxred q5
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
Apsa serie electroquimica[1]
Apsa  serie electroquimica[1]Apsa  serie electroquimica[1]
Apsa serie electroquimica[1]
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
 
EletroquÍmica
EletroquÍmicaEletroquÍmica
EletroquÍmica
 
Eletroquímica ii
Eletroquímica iiEletroquímica ii
Eletroquímica ii
 
Fuvest 1999 - 2º fase - química
Fuvest   1999 - 2º fase - químicaFuvest   1999 - 2º fase - química
Fuvest 1999 - 2º fase - química
 
Lista de exercícios 48 coeficciente de solubilidade
Lista de exercícios 48   coeficciente de solubilidadeLista de exercícios 48   coeficciente de solubilidade
Lista de exercícios 48 coeficciente de solubilidade
 
Eletroquímica
EletroquímicaEletroquímica
Eletroquímica
 
Apostila de Química
Apostila de QuímicaApostila de Química
Apostila de Química
 
Apostila de Química
Apostila de QuímicaApostila de Química
Apostila de Química
 
Aula de Eletroquímica
Aula de Eletroquímica Aula de Eletroquímica
Aula de Eletroquímica
 
Revisão de funções e reações inorgânicas
Revisão de funções e reações inorgânicasRevisão de funções e reações inorgânicas
Revisão de funções e reações inorgânicas
 
Questões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º anoQuestões gerais de química_2º ano
Questões gerais de química_2º ano
 

Último

28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 

Lista de revisão2 ano

  • 1. Lista de Revisão 2º ANO Quando soluções aquosas de sulfeto de sódio e de nitrato de prata são misturadas observa-se uma lenta turvação da mistura, que com o passar do tempo é sedimentada na forma de um precipitado preto. Qual das equações químicas a seguir é mais indicada para descrever a transformação química que ocorre? a) Na‚S + 2AgNOƒ ë 2NaNOƒ + Ag‚S b) Na®(aq) + NOƒ­(aq) ë NaNOƒ(s) c) S£­(aq) + 2Ag®(aq) ë Ag‚S(s) d) 2Na®(aq) + S£­(aq) + 2Ag®(aq) + 2(NOƒ)­(aq) ë NaNOƒ(s) + Ag‚S(s) e) Na‚S + 2AgNOƒ ë 2NaNOƒ + Ag‚Sä 2)(UNICAMP) O óxido de cobre-II, CuO, é reduzido pelo H‚(g) a cobre metálico, em uma aparelhagem esquematizada a seguir: a) Faça a equação da reação química correspondente. b) Além do hidrogênio, qual outro componente encontra-se na mistura gasosa? 3) Os coeficientes estequiométricos da reação química balanceada dada a seguir são: a KMnO„ (aq) + b FeCØ‚ (aq) + c HCl (aq) ë d MnCØ‚ (aq) + e FeC؃(aq) + f KCØ (aq) + g H‚O (aq), a) a = 1, b = 5, c = 8, d = 1, e = 5, f = 1, g = 4.
  • 2. b) a = 5, b = 2, c = 3, d = 1, e = 2, f = 8, g = 10. c) a = 3, b = 5, c = 3, d = 1, e = 3, f = 10, g = 8. d) a = 2, b = 10, c = 3, d = 1, e = 2, f = 10, g = 8. e) Nenhuma das alternativas apresenta o conjunto correto de coeficientes estequiométricos. 4) Reações de óxido-redução são aquelas que ocorrem com transferência de elétrons. Essas reações nos acompanham a todo o momento, fazendo parte de muitos mecanismos do nosso organismo e até quando deixamos exposta ao ar uma fruta cortada. Para compreender melhor esse fenômeno, um aluno misturou etanol e soluções aquosas de dicromato de potássio e ácido sulfúrico em um tubo de ensaio. Com os dados coletados do experimento e após consulta a livros de química, o aluno montou a seguinte tabela: A soma dos índices estequiométricos da equação da reação devidamente balanceada e a classificação desta reação quanto ao calor envolvido são, respectivamente, a) 29 e endotérmica. b) 31 e endotérmica. c) 29 e exotérmica. d) 31 e exotérmica.
  • 3. e) 33 e exotérmica. 5) Talheres de prata comumente apresentam manchas escuras em sua superfície, que consistem em sulfeto de prata (Ag‚S) formado pela reação da prata com compostos contendo enxofre encontrados em certos alimentos e no ar. Para limpar talheres escurecidos basta colocá-los em uma panela de alumínio com água quente e uma solução de soda cáustica diluída e, em seguida, retirá-los e enxaguá-los em água limpa, o que devolve o brilho característico dos talheres, que ficam com o aspecto de novos. Esse processo consiste na reação do alumínio da panela com o sulfeto de prata, conforme a seguinte equação, não balanceada: Ag‚S+AØ+NaOH+H‚O ë Ag+H‚S+NaAØO‚ Sobre essa reação, pede-se: a) O agente oxidante e o agente redutor. b) A soma dos coeficientes da equação balanceada com os menores números inteiros possíveis. 6) A pureza das águas subterrâneas de Natal (RN) se encontra ameaçada pela insuficiência do sistema de saneamento urbano, uma vez que a construção de fossas sépticas contribui para a poluição dos poços artesianos. Os principais contaminantes são os nitratos (NOƒ­) e nitritos (NO‚­), que se infiltram nos lençóis freáticos. A professora Ruth, após a discussão sobre esse tema, demonstrou uma reação de oxirredução que permite identificar a poluição pelo íon nitrito (NO‚­). Em solução aquosa acidulada, esse íon reage com a uréia, liberando nitrogênio e gás carbônico, segundo a equação (não-balanceada) abaixo:
  • 4. NO‚­ + H® + CO(NH‚)‚ ë N‚ + CO‚ + H‚O Nessa reação, os coeficientes estequiométricos para o balanceamento dos produtos da equação são, respectivamente: a) 1, 2 e 3. b) 1, 3 e 2. c) 2, 1 e 3. d) 3, 1 e 2. 7) A oxidação enérgica do metanol (com dicromato de potássio em meio ácido sulfúrico), produzindo aldeído fórmico, está representada a seguir. HƒC-OH + Cr‚O‡£­ + H® ë H‚CO + Cr¤® + H‚O Após o seu balanceamento, tem-se como somatória dos coeficientes um valor igual a: a) 25 b) 22 c) 23 d) 24 e) 21 8) Através da reação de combustão da amônia (NHƒ), podemos obter o óxido nítrico (NO). Essa reação pode ser representada pela seguinte equação química não balanceada: NHƒ(g) + O‚(g) ë NO(g) + H‚O(g) Após o balanceamento da equação, a soma de todos os coeficientes mínimos e inteiros das espécies químicas envolvidas é igual a:
  • 5. a) 9 b) 13 c) 15 d) 19 e) 21 9)Observando a tira, responda: a) Após inúmeras chuvas, os cavaleiros ingleses terão dificuldade para abrir seus elmos de ferro. Utilizando equações químicas, explique por quê. b) Suponha a seguinte situação: o elmo de um dos cavaleiros, o suserano, é adornado com rebites de ouro, enquanto o do outro, seu vassalo, com rebites de zinco. Curiosamente, após inúmeras chuvas, um dos elmos emperra mais que o outro. Explique o porquê. Potencial Padrão de Eletrodo Zn£® + 2e- Ï Zn E = -0,76 V Fe£® + 2 e- Ï Fe E = -0,44 V
  • 6. Au¤® + 3e- Ï Au E = +1,50 V 10) Uma pilha foi elaborada a partir das associações das meias pilhas: Fe£®/Fe e Aؤ®/AØ. E¡(Fe£®/Fe) = - 0,44V ; E¡(Aؤ®/AØ) = -1,66V. Qual das montagens a seguir representa CORRETAMENTE a pilha funcionando? 11) A bateria primária de lítio-iodo surgiu em 1967, nos Estados Unidos, revolucionando a história do marcapasso cardíaco. Ela pesa menos que 20 g e apresenta longa duração, cerca de cinco a oito anos, evitando que o paciente tenha que se submeter a freqüentes cirurgias para trocar o marca-passo. O esquema dessa bateria é representado na figura. Para esta pilha, são dadas as semi-reações de redução: Li® + e- ë Li E¡= - 3,05 V
  • 7. I‚ + 2 e­ ë 2I­ E¡ = + 0,54 V São feitas as seguintes afirmações sobre esta pilha: I. No ânodo ocorre a redução do íon Li®. II. A ddp da pilha é + 2,51 V. III. O cátodo é o polímero/iodo. IV. O agente oxidante é o I‚. São corretas as afirmações contidas apenas em a) I, II e III. b) I, II e IV. c) I e III. d) II e III. e) III e IV. 12) As pilhas alcalinas são compostas basicamente de grafite (carbono, C), pasta de dióxido de manganês (MnO‚) e zinco (Zn) em meio alcalino de hidróxido de potássio (KOH). Dados os potenciais padrão de redução: Zn(OH)‚(s) + 2e­ ë Zn(s) + 2OH­(aq); E¡ = - 0,90 V 2MnO‚(s)+H‚O(Ø)+2e­ë Mn‚Oƒ(s)+2OH­(aq); E¡ = + 0,60 V K® (aq) + e- ë K(s); E¡ = - 2,93 V Assinale a alternativa correta. a) O dióxido de manganês funciona como catodo.
  • 8. b) A voltagem padrão da pilha é - 0,30 V. c) O hidróxido de potássio funciona como catodo. d) A grafite funciona como eletrodo de sacrifício. e) O hidróxido de zinco funciona como catodo. Gabarito 1-C, 2-a) CuO(s) + H‚(g) ë Cu(s) + H‚O(g) b) H‚O(g) 3-A,4-D 5-a) Agente oxidante: Ag‚S. Agente redutor: AØ. b) 3Ag‚S + 2AØ + 2NaOH + 2H‚O ë6Ag + 3H‚S + 2NaAØO‚ Soma do coeficientes = 20. 6-C,7-D,8-D 9-a) Porque o ferro oxida, reagindo com o oxigênio do ar, em ambiente úmido. 4 Fe (s) + 3 O‚ (g) ë 2 Fe‚Oƒ (s) b) O elmo que emperra mais é o do suserano, já que o potencial padrão do ouro é de + 1,50 V; assim, o ferro oxida preferencialmente. Como o PPE do zinco é de -0,76 V, ele oxidará, preferencialmente, em relação ao ferro. 10-A,11-E,12-A,13-