SlideShare uma empresa Scribd logo
“Eu vos digo, porém, que
qualquer que repudiar sua
mulher, não sendo por causa de
prostituição, e casar com outra,
comete adultério; e o que casar
com a repudiada também comete
adultério” (Mt 19.9).
TEXTO ÁUREO
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
O divórcio, embora admissível
em caso de infidelidade, sempre
traz sérias consequências à
família. Por isso Deus o odeia.
VERDADE PRÁTICA
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
3 - Então chegaram ao pé dele os fariseus,
tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem
repudiar sua mulher por qualquer motivo?
4 - Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não
tendes lido que aquele que os fez no princípio
macho e fêmea os fez,
5 - E disse: Portanto deixará o homem pai e mãe, e
se unirá à sua mulher, e serão dois numa só carne?
6 - Assim não são mais dois, mas uma só carne.
Portanto o que Deus ajuntou não o separe o
homem.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Mt 19.3-12
7 - Disseram-lhe eles: Então por que mandou
Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la?
8 - Disse-lhes ele: Moisés por causa da dureza dos
vossos corações vos permitiu repudiar vossas
mulheres; mas ao princípio não foi assim.
9 - Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar
sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e
casar com outra, comete adultério; e o que casar
com a repudiada também comete adultério.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Mt 19.3-12
10 - Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a
condição do homem relativamente à mulher, não
convém casar.
11 - Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem
receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi
concedido.
12 - Porque há eunucos que assim nasceram do
ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados
pelos homens; e há eunucos que se castraram a si
mesmos por causa do reino dos céus. Quem pode
receber isto, receba-o.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Mt 19.3-12
PROPOSTA DA LIÇÃO
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
• A lei mosaica regulamentou o divórcio, para evitar abusos;
• O divórcio era e é um ato extremo;
• A Lei mosaica humanizou o divórcio e não incentivou;
• “O que Deus ajuntou não separe o homem”?
• Divórcio por qualquer motivo? Por infidelidade?
• Permissão para novo casamento, Senhor!
• Não se aparte do marido. Fique sem casar ou se reconcilie;
• “Se ele concordar, viva dignamente com o descrente”;
• “Mas se o descrente se apartar, aparte-se”.
INTRODUÇÃO
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
• Divórcio: traumático, tema polêmico, aceito/ignorado;
• Existe base bíblica para nosso posicionamento?
• Previsto (Dt 24.1) e tolerado, mas reprovado por Deus.
a) Divórcio – conceito (Dt 24.1):
• Desfazimento do vinculo matrimonial (cônjuges vivos);
• Carta de repúdio, despedimento. Direito masculino;
• “ALGUMA COISA FEIA”: era este o “qualquer motivo”.
b) Divórcio – “por qualquer motivo”:
• Este era o pensamento dos fariseus (alguma coisa feia);
• Queriam que Jesus aprovasse. A resposta não agradou;
• Conselho: esgotem todas as possibilidades (Mt 18.15-17).
I – O DIVÓRCIO
NO ANTIGO TESTAMENTO
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
1) A LEI DE MOISÉS E O DIVÓRCIO
• Prática comum. Aliança quebrada por motivos fúteis;
• Um ato extremo. “Não sejam infiéis” (Ml 2.16). ;
• A lei não incentivava (Dt 24.1), apenas coibia os abusos;
• Servia de base para “acertar” a vida dos “envolvidos”;
• Casamento: uma aliança de amor, inclusive com Deus.
2) A CARTA DE DIVÓRCIO
• Somente o homem tinha o direito de pedir o divórcio;
• O divórcio desempenhava a função que era da “morte”;
• De posse da carta o homem e a mulher ficavam livres;
• Mas a mulher não poderia retornar ao primeiro marido;
• A função da lei era humanizar o divórcio.
II – O ENSINO DE JESUS
A RESPEITO DO DIVÓRCIO
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
1) A PERGUNTA DOS FARISEUS E A RESPOSTA DE JESUS
• Jesus não pensava como os fariseus (qualquer motivo);
• A resposta abalou, tal como no caso da mulher adúltera;
• A questão não era a separação, era a união.
2) O ENSINO DE JESUS
• A intenção dos fariseus era colocar Jesus contra o povo;
• Jesus não caiu em contradição (Mt 5.31-32). Ele ratificou;
• A carta de repúdio servia como um socorro à mulher.
3) PERMISSÃO PARA NOVO CASAMENTO
• Novo casamento somente para o cônjuge fiel (a vítima);
• Isto não é regra, é uma exceção;
• Esta permissão impede a dupla vitória do Maligno.
III – ENSINOS DE PAULO
A RESPEITO DO DIVÓRCIO
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
1) AOS CASAIS CRENTES
• Não se apartem. Esgotem todas as possibilidades;
• Mas, se apartarem, não casem. Busquem a reconciliação;
• O caminho é o perdão sincero.
2) QUANDO UM DOS CÔNJUGES NÃO É CRENTE
• Se o cônjuge não crente, concorda, então não o deixe;
• Deus “aceita” (NTLH) o cônjuge não cristão;
• Pela sabedoria, um poderá ganhar o outro para Jesus.
3) O CÔNJUGE FIEL NÃO ESTÁ SUJEITO À SERVIDÃO
• Se o cônjuge descrente se apartar, aparte-se;
• Desta forma o cônjuge crente fica livre da servidão;
• Reconstrução da vida através da vontade de Deus.
• O divórcio afeta igrejas, sociedade e famílias;
• O projeto original de Deus não previa o divórcio;
• A lei previa o socorro. E como a igreja trata estes casos?
OBJETIVOS DA LIÇÃO
1) Dissertar sobre o divórcio no Antigo Testamento:
• Prática comum. A lei humanizou e não incentivava.
2) Defender como padrão o ensinamento de Jesus:
• Jesus não pensava como os fariseus (qualquer motivo);
• Para ele a questão não era a separação, era a união.
3) Explicar o porquê do ensino de Paulo acerca do divórcio:
• Não se apartem. Vivam juntos, se concordarem;
• Mas se apartarem, então se apartem. Fim da servidão.
CONCLUSÃO
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
Contato: ailtonsilva2000
@yahoo.com.br
@hotmail.com
.blogspot.com
facebook
Álvares Machado (SP)
2º trim. 2013

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 07 - A divisão espiritual no lar
Lição 07 - A divisão espiritual no larLição 07 - A divisão espiritual no lar
Lição 07 - A divisão espiritual no lar
Ailton da Silva
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por Deus
Ailton da Silva
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
Ailton da Silva
 
09
0909
O diaconato
O diaconatoO diaconato
O diaconato
Ailton da Silva
 
05
0505
Lição 13
Lição 13Lição 13
Lição 13
Ailton da Silva
 
Lição 5 - A maravilhosa graça
Lição 5 - A maravilhosa graçaLição 5 - A maravilhosa graça
Lição 5 - A maravilhosa graça
Ailton da Silva
 
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraLição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Ailton da Silva
 
04
0404
02
0202
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
Ailton da Silva
 
LIÇÃO 6 - A DESPENSA VAZIA
LIÇÃO 6 - A DESPENSA VAZIALIÇÃO 6 - A DESPENSA VAZIA
LIÇÃO 6 - A DESPENSA VAZIA
Ailton da Silva
 
Lição 11 - A tolerância cristã
Lição 11 - A tolerância cristãLição 11 - A tolerância cristã
Lição 11 - A tolerância cristã
Ailton da Silva
 
Lição 4 - A alegria, fruto do Espírito; Inveja, hábito da velha natureza
Lição 4 - A alegria, fruto do Espírito; Inveja, hábito da velha naturezaLição 4 - A alegria, fruto do Espírito; Inveja, hábito da velha natureza
Lição 4 - A alegria, fruto do Espírito; Inveja, hábito da velha natureza
Ailton da Silva
 
Lição 12
Lição 12Lição 12
Lição 12
Ailton da Silva
 
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõeslição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
Ailton da Silva
 
Lição 14
Lição 14 Lição 14
Lição 14
Ailton da Silva
 
Lição 9 - Preservando a identidade da igreja
Lição 9 - Preservando a identidade da igrejaLição 9 - Preservando a identidade da igreja
Lição 9 - Preservando a identidade da igreja
Ailton da Silva
 
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Ailton da Silva
 

Mais procurados (20)

Lição 07 - A divisão espiritual no lar
Lição 07 - A divisão espiritual no larLição 07 - A divisão espiritual no lar
Lição 07 - A divisão espiritual no lar
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por Deus
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
 
09
0909
09
 
O diaconato
O diaconatoO diaconato
O diaconato
 
05
0505
05
 
Lição 13
Lição 13Lição 13
Lição 13
 
Lição 5 - A maravilhosa graça
Lição 5 - A maravilhosa graçaLição 5 - A maravilhosa graça
Lição 5 - A maravilhosa graça
 
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraLição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
 
04
0404
04
 
02
0202
02
 
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
 
LIÇÃO 6 - A DESPENSA VAZIA
LIÇÃO 6 - A DESPENSA VAZIALIÇÃO 6 - A DESPENSA VAZIA
LIÇÃO 6 - A DESPENSA VAZIA
 
Lição 11 - A tolerância cristã
Lição 11 - A tolerância cristãLição 11 - A tolerância cristã
Lição 11 - A tolerância cristã
 
Lição 4 - A alegria, fruto do Espírito; Inveja, hábito da velha natureza
Lição 4 - A alegria, fruto do Espírito; Inveja, hábito da velha naturezaLição 4 - A alegria, fruto do Espírito; Inveja, hábito da velha natureza
Lição 4 - A alegria, fruto do Espírito; Inveja, hábito da velha natureza
 
Lição 12
Lição 12Lição 12
Lição 12
 
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõeslição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
 
Lição 14
Lição 14 Lição 14
Lição 14
 
Lição 9 - Preservando a identidade da igreja
Lição 9 - Preservando a identidade da igrejaLição 9 - Preservando a identidade da igreja
Lição 9 - Preservando a identidade da igreja
 
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
 

Destaque

Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divinaLição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Ailton da Silva
 
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinaia peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
Ailton da Silva
 
O ministério de profeta
O ministério de profetaO ministério de profeta
O ministério de profeta
Ailton da Silva
 
A travessia do mar Vermelho
A travessia do mar VermelhoA travessia do mar Vermelho
A travessia do mar Vermelho
Ailton da Silva
 
Lição 03
Lição 03Lição 03
Lição 03
Ailton da Silva
 
Lição 09
Lição 09Lição 09
Lição 09
Ailton da Silva
 
Lição 07
Lição 07Lição 07
Lição 07
Ailton da Silva
 
Um lugar de adoração a Deus no deserto
Um lugar de adoração a Deus no desertoUm lugar de adoração a Deus no deserto
Um lugar de adoração a Deus no deserto
Ailton da Silva
 
05
0505
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
Ailton da Silva
 
As leis civis entregue por Moisés aos israelitas
As leis civis entregue por Moisés aos israelitasAs leis civis entregue por Moisés aos israelitas
As leis civis entregue por Moisés aos israelitas
Ailton da Silva
 
09
0909
Lição 03 - A longa seca sobre Israel
Lição 03 - A longa seca sobre IsraelLição 03 - A longa seca sobre Israel
Lição 03 - A longa seca sobre Israel
Ailton da Silva
 
Um libertador para Israel
Um libertador para IsraelUm libertador para Israel
Um libertador para Israel
Ailton da Silva
 
Lição 04
Lição 04Lição 04
Lição 04
Ailton da Silva
 
lição 09
lição 09lição 09
lição 09
Ailton da Silva
 
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouroLição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
Ailton da Silva
 
13
1313
A importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humildeA importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humilde
Ailton da Silva
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
Ailton da Silva
 

Destaque (20)

Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divinaLição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
 
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinaia peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
 
O ministério de profeta
O ministério de profetaO ministério de profeta
O ministério de profeta
 
A travessia do mar Vermelho
A travessia do mar VermelhoA travessia do mar Vermelho
A travessia do mar Vermelho
 
Lição 03
Lição 03Lição 03
Lição 03
 
Lição 09
Lição 09Lição 09
Lição 09
 
Lição 07
Lição 07Lição 07
Lição 07
 
Um lugar de adoração a Deus no deserto
Um lugar de adoração a Deus no desertoUm lugar de adoração a Deus no deserto
Um lugar de adoração a Deus no deserto
 
05
0505
05
 
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
 
As leis civis entregue por Moisés aos israelitas
As leis civis entregue por Moisés aos israelitasAs leis civis entregue por Moisés aos israelitas
As leis civis entregue por Moisés aos israelitas
 
09
0909
09
 
Lição 03 - A longa seca sobre Israel
Lição 03 - A longa seca sobre IsraelLição 03 - A longa seca sobre Israel
Lição 03 - A longa seca sobre Israel
 
Um libertador para Israel
Um libertador para IsraelUm libertador para Israel
Um libertador para Israel
 
Lição 04
Lição 04Lição 04
Lição 04
 
lição 09
lição 09lição 09
lição 09
 
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouroLição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
 
13
1313
13
 
A importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humildeA importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humilde
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
 

Semelhante a lição 7

2013 2 tri - lição 7 - o divórcio
2013   2 tri - lição 7 - o divórcio2013   2 tri - lição 7 - o divórcio
2013 2 tri - lição 7 - o divórcio
Natalino das Neves Neves
 
O divórcio
O divórcioO divórcio
O divórcio
Moisés Sampaio
 
Lição 7
Lição 7Lição 7
Lição 7
Silas Rodrigues
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
Pastor Natalino Das Neves
 
4 22 22 06 15 divórcio
4 22 22 06 15 divórcio4 22 22 06 15 divórcio
4 22 22 06 15 divórcio
Estudos Bíblicos
 
O lar cristão divórcio viúvez 2o casamento
O lar cristão   divórcio viúvez 2o casamentoO lar cristão   divórcio viúvez 2o casamento
O lar cristão divórcio viúvez 2o casamento
Estudos Bíblicos
 
Estudo sobre o matrimonio
Estudo sobre o matrimonioEstudo sobre o matrimonio
Estudo sobre o matrimonio
ASD Remanescentes
 
2021 2º trimestre jovens lição 11
2021 2º trimestre jovens lição 112021 2º trimestre jovens lição 11
2021 2º trimestre jovens lição 11
Joel Silva
 
O divórcio lição 07 para ebd
O divórcio   lição 07 para ebdO divórcio   lição 07 para ebd
O divórcio lição 07 para ebd
joseph2012sky
 
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptxLIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
NathanaelLacerda1
 
Casamento e divorcio
Casamento e divorcioCasamento e divorcio
Casamento e divorcio
ASD Remanescentes
 
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3  As Bases do Casamento Cristão- professoresLição 3  As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
João Paulo Silva Mendes
 
LBA LIÇÃO 8 - ÉTICA CRISTA E SEXUALIDADE
LBA LIÇÃO 8 - ÉTICA CRISTA E SEXUALIDADELBA LIÇÃO 8 - ÉTICA CRISTA E SEXUALIDADE
LBA LIÇÃO 8 - ÉTICA CRISTA E SEXUALIDADE
Natalino das Neves Neves
 
Nossa família não é problema de outra pessoa pps
Nossa família não é problema de outra pessoa ppsNossa família não é problema de outra pessoa pps
Nossa família não é problema de outra pessoa pps
C. Soares
 
I. CASAMENTO - Uma Aliança Instituída Por Deus.pdf
I. CASAMENTO - Uma Aliança Instituída Por Deus.pdfI. CASAMENTO - Uma Aliança Instituída Por Deus.pdf
I. CASAMENTO - Uma Aliança Instituída Por Deus.pdf
FreiSauloSilva
 
Pregação Pr. Coty - Casamento
Pregação Pr. Coty - CasamentoPregação Pr. Coty - Casamento
Pregação Pr. Coty - Casamento
mendoncakarine
 
O divórcio lição 07 - para escola bíblica dominical
O divórcio   lição 07 - para escola bíblica dominicalO divórcio   lição 07 - para escola bíblica dominical
O divórcio lição 07 - para escola bíblica dominical
yosseph2013
 
Divorcio e novo casamento grupo cotia
Divorcio e novo casamento grupo cotiaDivorcio e novo casamento grupo cotia
Divorcio e novo casamento grupo cotia
Eduardo Sousa Gomes
 
Lição 7
Lição 7Lição 7
Lição 7
cledsondrumms
 

Semelhante a lição 7 (20)

2013 2 tri - lição 7 - o divórcio
2013   2 tri - lição 7 - o divórcio2013   2 tri - lição 7 - o divórcio
2013 2 tri - lição 7 - o divórcio
 
O divórcio
O divórcioO divórcio
O divórcio
 
Lição 7
Lição 7Lição 7
Lição 7
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
 
4 22 22 06 15 divórcio
4 22 22 06 15 divórcio4 22 22 06 15 divórcio
4 22 22 06 15 divórcio
 
O lar cristão divórcio viúvez 2o casamento
O lar cristão   divórcio viúvez 2o casamentoO lar cristão   divórcio viúvez 2o casamento
O lar cristão divórcio viúvez 2o casamento
 
Estudo sobre o matrimonio
Estudo sobre o matrimonioEstudo sobre o matrimonio
Estudo sobre o matrimonio
 
2021 2º trimestre jovens lição 11
2021 2º trimestre jovens lição 112021 2º trimestre jovens lição 11
2021 2º trimestre jovens lição 11
 
O divórcio lição 07 para ebd
O divórcio   lição 07 para ebdO divórcio   lição 07 para ebd
O divórcio lição 07 para ebd
 
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptxLIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
 
Casamento e divorcio
Casamento e divorcioCasamento e divorcio
Casamento e divorcio
 
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3  As Bases do Casamento Cristão- professoresLição 3  As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
 
LBA LIÇÃO 8 - ÉTICA CRISTA E SEXUALIDADE
LBA LIÇÃO 8 - ÉTICA CRISTA E SEXUALIDADELBA LIÇÃO 8 - ÉTICA CRISTA E SEXUALIDADE
LBA LIÇÃO 8 - ÉTICA CRISTA E SEXUALIDADE
 
Nossa família não é problema de outra pessoa pps
Nossa família não é problema de outra pessoa ppsNossa família não é problema de outra pessoa pps
Nossa família não é problema de outra pessoa pps
 
I. CASAMENTO - Uma Aliança Instituída Por Deus.pdf
I. CASAMENTO - Uma Aliança Instituída Por Deus.pdfI. CASAMENTO - Uma Aliança Instituída Por Deus.pdf
I. CASAMENTO - Uma Aliança Instituída Por Deus.pdf
 
Pregação Pr. Coty - Casamento
Pregação Pr. Coty - CasamentoPregação Pr. Coty - Casamento
Pregação Pr. Coty - Casamento
 
O divórcio lição 07 - para escola bíblica dominical
O divórcio   lição 07 - para escola bíblica dominicalO divórcio   lição 07 - para escola bíblica dominical
O divórcio lição 07 - para escola bíblica dominical
 
Divorcio e novo casamento grupo cotia
Divorcio e novo casamento grupo cotiaDivorcio e novo casamento grupo cotia
Divorcio e novo casamento grupo cotia
 
Lição 7
Lição 7Lição 7
Lição 7
 

Mais de Ailton da Silva

Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoLição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Ailton da Silva
 
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simLição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Ailton da Silva
 
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoLição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Ailton da Silva
 
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem LevíticaLição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Ailton da Silva
 
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de DeusLição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Ailton da Silva
 
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Ailton da Silva
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Ailton da Silva
 
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
Ailton da Silva
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Ailton da Silva
 
Lição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féLição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na fé
Ailton da Silva
 
Lição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvaçãoLição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvação
Ailton da Silva
 
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoLição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Ailton da Silva
 
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioLição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Ailton da Silva
 
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaLição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Ailton da Silva
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Ailton da Silva
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Ailton da Silva
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Ailton da Silva
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Ailton da Silva
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Ailton da Silva
 
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito SantoLição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
Ailton da Silva
 

Mais de Ailton da Silva (20)

Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoLição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
 
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simLição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
 
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoLição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
 
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem LevíticaLição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
 
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de DeusLição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
 
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
 
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em Cristo
 
Lição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féLição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na fé
 
Lição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvaçãoLição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvação
 
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoLição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
 
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioLição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
 
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaLição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela Graça
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
 
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito SantoLição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
 

lição 7

  • 1.
  • 2. “Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério” (Mt 19.9). TEXTO ÁUREO Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 3. O divórcio, embora admissível em caso de infidelidade, sempre traz sérias consequências à família. Por isso Deus o odeia. VERDADE PRÁTICA Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 4. 3 - Então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo? 4 - Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez, 5 - E disse: Portanto deixará o homem pai e mãe, e se unirá à sua mulher, e serão dois numa só carne? 6 - Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus ajuntou não o separe o homem. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Mt 19.3-12
  • 5. 7 - Disseram-lhe eles: Então por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la? 8 - Disse-lhes ele: Moisés por causa da dureza dos vossos corações vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim. 9 - Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Mt 19.3-12
  • 6. 10 - Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar. 11 - Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi concedido. 12 - Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Mt 19.3-12
  • 7. PROPOSTA DA LIÇÃO Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP • A lei mosaica regulamentou o divórcio, para evitar abusos; • O divórcio era e é um ato extremo; • A Lei mosaica humanizou o divórcio e não incentivou; • “O que Deus ajuntou não separe o homem”? • Divórcio por qualquer motivo? Por infidelidade? • Permissão para novo casamento, Senhor! • Não se aparte do marido. Fique sem casar ou se reconcilie; • “Se ele concordar, viva dignamente com o descrente”; • “Mas se o descrente se apartar, aparte-se”.
  • 8. INTRODUÇÃO Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP • Divórcio: traumático, tema polêmico, aceito/ignorado; • Existe base bíblica para nosso posicionamento? • Previsto (Dt 24.1) e tolerado, mas reprovado por Deus. a) Divórcio – conceito (Dt 24.1): • Desfazimento do vinculo matrimonial (cônjuges vivos); • Carta de repúdio, despedimento. Direito masculino; • “ALGUMA COISA FEIA”: era este o “qualquer motivo”. b) Divórcio – “por qualquer motivo”: • Este era o pensamento dos fariseus (alguma coisa feia); • Queriam que Jesus aprovasse. A resposta não agradou; • Conselho: esgotem todas as possibilidades (Mt 18.15-17).
  • 9. I – O DIVÓRCIO NO ANTIGO TESTAMENTO Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP 1) A LEI DE MOISÉS E O DIVÓRCIO • Prática comum. Aliança quebrada por motivos fúteis; • Um ato extremo. “Não sejam infiéis” (Ml 2.16). ; • A lei não incentivava (Dt 24.1), apenas coibia os abusos; • Servia de base para “acertar” a vida dos “envolvidos”; • Casamento: uma aliança de amor, inclusive com Deus. 2) A CARTA DE DIVÓRCIO • Somente o homem tinha o direito de pedir o divórcio; • O divórcio desempenhava a função que era da “morte”; • De posse da carta o homem e a mulher ficavam livres; • Mas a mulher não poderia retornar ao primeiro marido; • A função da lei era humanizar o divórcio.
  • 10. II – O ENSINO DE JESUS A RESPEITO DO DIVÓRCIO Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP 1) A PERGUNTA DOS FARISEUS E A RESPOSTA DE JESUS • Jesus não pensava como os fariseus (qualquer motivo); • A resposta abalou, tal como no caso da mulher adúltera; • A questão não era a separação, era a união. 2) O ENSINO DE JESUS • A intenção dos fariseus era colocar Jesus contra o povo; • Jesus não caiu em contradição (Mt 5.31-32). Ele ratificou; • A carta de repúdio servia como um socorro à mulher. 3) PERMISSÃO PARA NOVO CASAMENTO • Novo casamento somente para o cônjuge fiel (a vítima); • Isto não é regra, é uma exceção; • Esta permissão impede a dupla vitória do Maligno.
  • 11. III – ENSINOS DE PAULO A RESPEITO DO DIVÓRCIO Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP 1) AOS CASAIS CRENTES • Não se apartem. Esgotem todas as possibilidades; • Mas, se apartarem, não casem. Busquem a reconciliação; • O caminho é o perdão sincero. 2) QUANDO UM DOS CÔNJUGES NÃO É CRENTE • Se o cônjuge não crente, concorda, então não o deixe; • Deus “aceita” (NTLH) o cônjuge não cristão; • Pela sabedoria, um poderá ganhar o outro para Jesus. 3) O CÔNJUGE FIEL NÃO ESTÁ SUJEITO À SERVIDÃO • Se o cônjuge descrente se apartar, aparte-se; • Desta forma o cônjuge crente fica livre da servidão; • Reconstrução da vida através da vontade de Deus.
  • 12. • O divórcio afeta igrejas, sociedade e famílias; • O projeto original de Deus não previa o divórcio; • A lei previa o socorro. E como a igreja trata estes casos? OBJETIVOS DA LIÇÃO 1) Dissertar sobre o divórcio no Antigo Testamento: • Prática comum. A lei humanizou e não incentivava. 2) Defender como padrão o ensinamento de Jesus: • Jesus não pensava como os fariseus (qualquer motivo); • Para ele a questão não era a separação, era a união. 3) Explicar o porquê do ensino de Paulo acerca do divórcio: • Não se apartem. Vivam juntos, se concordarem; • Mas se apartarem, então se apartem. Fim da servidão. CONCLUSÃO Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 13.
  • 14. ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP Contato: ailtonsilva2000 @yahoo.com.br @hotmail.com .blogspot.com facebook Álvares Machado (SP) 2º trim. 2013