SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
“Visto que temos um grande sumo
sacerdote, Jesus, Filho de Deus,
que penetrou nos céus,
retenhamos firmemente a nossa
confissão” (Hb 4.14).
TEXTO ÁUREO
Como Filho de Deus e Sumo
Sacerdote, Jesus intercede
eficazmente por sua Igreja.
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
VERDADE PRÁTICA
Hb 4.14 — Visto que temos um grande sumo
sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos
céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.
Hb 4.15 — Porque não temos um sumo sacerdote
que não possa compadecer-se das nossas
fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi
tentado, mas sem pecado.
Hb 4.16 — Cheguemos, pois, com confiança ao trono
da graça, para que possamos alcançar misericórdia
e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo
oportuno.
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Hb 4.14-16; 5.1-14
Hb 5.1 — Porque todo sumo sacerdote, tomado
dentre os homens, é constituído a favor dos homens
nas coisas concernentes a Deus, para que ofereça
dons e sacrifícios pelos pecados,
Hb 5.2 — e possa compadecer-se ternamente dos
ignorantes e errados, pois também ele mesmo está
rodeado de fraqueza.
Hb 5.3 — E, por esta causa, deve ele, tanto pelo povo
como também por si mesmo, fazer oferta pelos
pecados.
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Hb 4.14-16; 5.1-14
Hb 5.4 — E ninguém toma para si essa honra, senão
o que é chamado por Deus, como Arão.
Hb 5.5 — Assim, também Cristo não se glorificou a si
mesmo, para se fazer sumo sacerdote, mas
glorificou aquele que lhe disse: Tu és meu Filho,
hoje te gerei.
Hb 5.6 — Como também diz noutro lugar: Tu és
sacerdote eternamente, segundo a ordem de
Melquisedeque.
Hb 5.7 — O qual, nos dias da sua carne, oferecendo,
com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Hb 4.14-16; 5.1-14
ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao
que temia.
Hb 5.8 — Ainda que era Filho, aprendeu a
obediência, por aquilo que padeceu.
Hb 5.9 — E, sendo ele consumado, veio a ser a
causa de eterna salvação para todos os que lhe
obedecem,
Hb 5.10 — chamado por Deus sumo sacerdote,
segundo a ordem de Melquisedeque.
Hb 5.11 — Do qual muito temos que dizer, de difícil
interpretação, porquanto vos fizestes negligentes
para ouvir
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Hb 4.14-16; 5.1-14
Hb 5.12 — Porque, devendo já ser mestres pelo
tempo, ainda necessitais de que se vos torne a
ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das
palavras de Deus; e vos haveis feito tais que
necessitais de leite e não de sólido mantimento.
Hb 5.13 — Porque qualquer que ainda se alimenta de
leite não está experimentado na palavra da justiça,
porque é menino.
Hb 5.14 — Mas o mantimento sólido é para os
perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os
sentidos exercitados para discernir tanto o bem
como o mal.
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Hb 4.14-16; 5.1-14
Jesus, o Sumo Sacerdote grandioso, perfeito,
misericordioso e compassivo. O sacerdócio de
Jesus superou o sacerdócio aarônico e a ordem
levítica em grandeza e qualificação. Os sacerdotes
humanos eram cobertos de fraquezas e defeitos e,
por isso, pouco podiam fazer pelos homens.
Todavia, Jesus, como Sumo Sacerdote, era de
uma ordem superior e perfeita e, por conta disso,
capaz de condoer-se e socorrer.
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
INTRODUÇÃO
1. POR REPRESENTAR MELHOR OS HOMENS DIANTE DE DEUS.
• O sumo sacerdote era escolhido dentre os homens;
• Em alguns casos o Império romano influenciava;
• O sistema aarônico oferecia somente oferta e sacrificios.
2. POR COMPREENDER MELHOR A CONDIÇÃO HUMANA.
• O sumo sacerdote era alguém tirado de entre o povo;
• Que deveria compreender a fragilidade humana;
• Mas era difícil exigir (Lei) e entender a fraqueza humana.
3. PELA POSIÇÃO QUE EXERCEU.
• Não bastava querer ser deveria ser chamado por Deus;
• Ser ministro do altar era honroso;
• Jesus em tudo foi superior e mais honrado.
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
I – UM SACERDÓCIO SUPERIOR
QUANTO À QUALIFICAÇÃO
1. PELA REALEZA E O PROPÓSITO PELO QUAL VIVEU.
• Ponto a favor do sacerdócio de Jesus: sua filiação;
• O ministério de Jesus não é baseado na politica/religião;
• É o único líder que nunca glorificou a Si mesmo.
2. PELA VIDA SANTA QUE POSSUÍA.
• Intercessão, compaixão, oração e súplicas;
• Qualidades essenciais para um sacerdote;
• O sacerdote deve se atentar para a fraquezas humanas.
3. PELA SUBMISSÃO QUE DEMONSTROU.
• “Foi ouvido quanto ao que temia” (Hb 5.7, ARC);
• Foi ouvido pelo Pai, devido a sua dedicação e fidelidade;
• Pelo “temor”, Jesus suportou o sofrimento.
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
II – UM SACERDÓCDIO
SUPERIOR QUANTO AO SERVIÇO
1. UMA DOUTRINA TRANSCENDENTE.
• Devemos compreendermos o sacerdócio de Jesus;
• Sua dedicação, entrega, fidelidade, compaixão e amor;
• O sacerdócio de Jesus transcende todos os princípios.
2. UMA DOUTRINA ESSENCIAL.
• A superioridade sacerdotal transcende entendimentos;
• E é de vital importância para o exercício da fé cristã;
• A maturidade na vida cristã influencia nossas escolhas.
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
III – UM SACERDÓCIO SUPERIOR
QUANTO À IMPORTANCIA TEOLÓGICA
O escritor aos hebreus apresentou as qualificações que
eram exigidas para o exercício do sacerdócio aarônico,
que se contrastavam com o ministério sacerdotal perfeito
de Jesus, o nosso Sumo Sacerdote.
Contatos:
ailtonsilva2000@gmail.com
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Álvares Machado (SP) – 1º trim. 2018
WatsApp (18) 99790-3718 (Vivo)
Escola Bíblica Dominical
A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade
Álvares Machado (SP) – Brasil
CONCLUSÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisO propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisAilton da Silva
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaAilton da Silva
 
Lição 10 - O governo do Anticristo - última
Lição 10 - O governo do Anticristo - últimaLição 10 - O governo do Anticristo - última
Lição 10 - O governo do Anticristo - últimaAilton da Silva
 
lição 1 - A atualidade dos profetas menores
lição 1 - A atualidade dos profetas menoreslição 1 - A atualidade dos profetas menores
lição 1 - A atualidade dos profetas menoresAilton da Silva
 
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouroLição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouroAilton da Silva
 
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissão
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissãoLição 4 - a comissão cultural e a grande comissão
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissãoAilton da Silva
 
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõeslição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõesAilton da Silva
 
O propósito da tentação
O propósito da tentaçãoO propósito da tentação
O propósito da tentaçãoAilton da Silva
 
03 - Joel, o derramamento do Espírito Santo
03 - Joel, o derramamento do Espírito Santo03 - Joel, o derramamento do Espírito Santo
03 - Joel, o derramamento do Espírito SantoAilton da Silva
 
Lição 11 - O Evangelho do Reino no Império do Mal
Lição 11 - O Evangelho do Reino no Império do MalLição 11 - O Evangelho do Reino no Império do Mal
Lição 11 - O Evangelho do Reino no Império do MalAilton da Silva
 
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraLição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraAilton da Silva
 
07 - OS MANDAMENTOS DO SENHOR
07 - OS MANDAMENTOS DO SENHOR07 - OS MANDAMENTOS DO SENHOR
07 - OS MANDAMENTOS DO SENHORAilton da Silva
 
O ministério de profeta
O ministério de profetaO ministério de profeta
O ministério de profetaAilton da Silva
 
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito SantoLição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito SantoAilton da Silva
 

Mais procurados (20)

O propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisO propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituais
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
 
12
1212
12
 
Os dons de elocução
Os dons de elocuçãoOs dons de elocução
Os dons de elocução
 
Lição 10 - O governo do Anticristo - última
Lição 10 - O governo do Anticristo - últimaLição 10 - O governo do Anticristo - última
Lição 10 - O governo do Anticristo - última
 
lição 1 - A atualidade dos profetas menores
lição 1 - A atualidade dos profetas menoreslição 1 - A atualidade dos profetas menores
lição 1 - A atualidade dos profetas menores
 
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouroLição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
Lição 10 - Sofonias, o juízo vindouro
 
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissão
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissãoLição 4 - a comissão cultural e a grande comissão
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissão
 
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõeslição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
 
11
1111
11
 
O propósito da tentação
O propósito da tentaçãoO propósito da tentação
O propósito da tentação
 
Lição 09
Lição 09Lição 09
Lição 09
 
03 - Joel, o derramamento do Espírito Santo
03 - Joel, o derramamento do Espírito Santo03 - Joel, o derramamento do Espírito Santo
03 - Joel, o derramamento do Espírito Santo
 
Lição 12
Lição 12Lição 12
Lição 12
 
Lição 11 - O Evangelho do Reino no Império do Mal
Lição 11 - O Evangelho do Reino no Império do MalLição 11 - O Evangelho do Reino no Império do Mal
Lição 11 - O Evangelho do Reino no Império do Mal
 
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraLição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
 
07 - OS MANDAMENTOS DO SENHOR
07 - OS MANDAMENTOS DO SENHOR07 - OS MANDAMENTOS DO SENHOR
07 - OS MANDAMENTOS DO SENHOR
 
O ministério de profeta
O ministério de profetaO ministério de profeta
O ministério de profeta
 
LIÇÃO 7
LIÇÃO 7LIÇÃO 7
LIÇÃO 7
 
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito SantoLição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
 

Semelhante a Sumo Sacerdote Jesus

Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem LevíticaLição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem LevíticaÉder Tomé
 
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésAilton da Silva
 
Lição 13 - a fidelidade de Deus
Lição 13 - a fidelidade de DeusLição 13 - a fidelidade de Deus
Lição 13 - a fidelidade de DeusAilton da Silva
 
Lição 8 - Filadélfia, a igreja do amor perfeito
Lição 8 - Filadélfia, a igreja do amor perfeitoLição 8 - Filadélfia, a igreja do amor perfeito
Lição 8 - Filadélfia, a igreja do amor perfeitoAilton da Silva
 
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013Gerson G. Ramos
 
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012Rômulo Martins
 
Lição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosLição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosAilton da Silva
 
44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigidoAntonio Ferreira
 
44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigidoAntonio Ferreira
 
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da feHebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da feRODRIGO FERREIRA
 
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite 16/11/2014
Lição 07   Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite 16/11/2014Lição 07   Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite 16/11/2014
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite 16/11/2014Marcos Magalhães da Silva
 
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMS
Lição 07    Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMSLição 07    Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMS
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMSMarcos Magalhães da Silva
 
dokumen.tips_aula-1-colossenses-lembrem-se-das-minhas-algemas-418-colossenses...
dokumen.tips_aula-1-colossenses-lembrem-se-das-minhas-algemas-418-colossenses...dokumen.tips_aula-1-colossenses-lembrem-se-das-minhas-algemas-418-colossenses...
dokumen.tips_aula-1-colossenses-lembrem-se-das-minhas-algemas-418-colossenses...Tiago Silva
 
O oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristoO oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristodimas campos
 
O oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristoO oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristodimas campos
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteRicardo Gondim
 

Semelhante a Sumo Sacerdote Jesus (20)

Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem LevíticaLição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica
 
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
 
Lição 13 - a fidelidade de Deus
Lição 13 - a fidelidade de DeusLição 13 - a fidelidade de Deus
Lição 13 - a fidelidade de Deus
 
Lição 8 - Filadélfia, a igreja do amor perfeito
Lição 8 - Filadélfia, a igreja do amor perfeitoLição 8 - Filadélfia, a igreja do amor perfeito
Lição 8 - Filadélfia, a igreja do amor perfeito
 
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
 
05
0505
05
 
éFeso a igreja do amor decadente
éFeso a igreja do amor decadenteéFeso a igreja do amor decadente
éFeso a igreja do amor decadente
 
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
 
Lição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosLição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanos
 
As sete igrejas da asia
As sete igrejas da asiaAs sete igrejas da asia
As sete igrejas da asia
 
44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido
 
44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido44468 os-fundamentos-corrigido
44468 os-fundamentos-corrigido
 
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da feHebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
 
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite 16/11/2014
Lição 07   Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite 16/11/2014Lição 07   Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite 16/11/2014
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite 16/11/2014
 
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMS
Lição 07    Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMSLição 07    Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMS
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMS
 
Boletim 224
Boletim 224Boletim 224
Boletim 224
 
dokumen.tips_aula-1-colossenses-lembrem-se-das-minhas-algemas-418-colossenses...
dokumen.tips_aula-1-colossenses-lembrem-se-das-minhas-algemas-418-colossenses...dokumen.tips_aula-1-colossenses-lembrem-se-das-minhas-algemas-418-colossenses...
dokumen.tips_aula-1-colossenses-lembrem-se-das-minhas-algemas-418-colossenses...
 
O oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristoO oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristo
 
O oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristoO oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristo
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
 

Mais de Ailton da Silva

Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoLição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoAilton da Silva
 
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simLição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simAilton da Silva
 
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoLição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoAilton da Silva
 
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de CristoAilton da Silva
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoAilton da Silva
 
Lição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féLição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féAilton da Silva
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusAilton da Silva
 
Lição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvaçãoLição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvaçãoAilton da Silva
 
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoLição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoAilton da Silva
 
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioLição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioAilton da Silva
 
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaLição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaAilton da Silva
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoAilton da Silva
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoAilton da Silva
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoAilton da Silva
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoAilton da Silva
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusAilton da Silva
 
Lição 4 - O Senhor Jesus e Salvador
Lição 4 - O Senhor Jesus e SalvadorLição 4 - O Senhor Jesus e Salvador
Lição 4 - O Senhor Jesus e SalvadorAilton da Silva
 
Lição 3 - A Santíssima Trindade: um só Deus em três pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: um só Deus em três pessoasLição 3 - A Santíssima Trindade: um só Deus em três pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: um só Deus em três pessoasAilton da Silva
 
Lição 2 - O Único Deus verdadeiro e a criação
Lição 2 - O Único Deus verdadeiro e a criaçãoLição 2 - O Único Deus verdadeiro e a criação
Lição 2 - O Único Deus verdadeiro e a criaçãoAilton da Silva
 
Lição 1 - Inspiração Divina e autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e autoridade da BíbliaLição 1 - Inspiração Divina e autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e autoridade da BíbliaAilton da Silva
 

Mais de Ailton da Silva (20)

Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoLição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
 
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simLição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
 
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoLição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
 
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em Cristo
 
Lição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féLição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na fé
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por Deus
 
Lição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvaçãoLição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvação
 
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoLição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
 
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioLição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
 
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaLição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela Graça
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
 
Lição 4 - O Senhor Jesus e Salvador
Lição 4 - O Senhor Jesus e SalvadorLição 4 - O Senhor Jesus e Salvador
Lição 4 - O Senhor Jesus e Salvador
 
Lição 3 - A Santíssima Trindade: um só Deus em três pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: um só Deus em três pessoasLição 3 - A Santíssima Trindade: um só Deus em três pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: um só Deus em três pessoas
 
Lição 2 - O Único Deus verdadeiro e a criação
Lição 2 - O Único Deus verdadeiro e a criaçãoLição 2 - O Único Deus verdadeiro e a criação
Lição 2 - O Único Deus verdadeiro e a criação
 
Lição 1 - Inspiração Divina e autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e autoridade da BíbliaLição 1 - Inspiração Divina e autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e autoridade da Bíblia
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 

Sumo Sacerdote Jesus

  • 1.
  • 2. Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil “Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão” (Hb 4.14). TEXTO ÁUREO
  • 3. Como Filho de Deus e Sumo Sacerdote, Jesus intercede eficazmente por sua Igreja. Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil VERDADE PRÁTICA
  • 4. Hb 4.14 — Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. Hb 4.15 — Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Hb 4.16 — Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno. Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Hb 4.14-16; 5.1-14
  • 5. Hb 5.1 — Porque todo sumo sacerdote, tomado dentre os homens, é constituído a favor dos homens nas coisas concernentes a Deus, para que ofereça dons e sacrifícios pelos pecados, Hb 5.2 — e possa compadecer-se ternamente dos ignorantes e errados, pois também ele mesmo está rodeado de fraqueza. Hb 5.3 — E, por esta causa, deve ele, tanto pelo povo como também por si mesmo, fazer oferta pelos pecados. Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Hb 4.14-16; 5.1-14
  • 6. Hb 5.4 — E ninguém toma para si essa honra, senão o que é chamado por Deus, como Arão. Hb 5.5 — Assim, também Cristo não se glorificou a si mesmo, para se fazer sumo sacerdote, mas glorificou aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, hoje te gerei. Hb 5.6 — Como também diz noutro lugar: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedeque. Hb 5.7 — O qual, nos dias da sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Hb 4.14-16; 5.1-14
  • 7. ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia. Hb 5.8 — Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu. Hb 5.9 — E, sendo ele consumado, veio a ser a causa de eterna salvação para todos os que lhe obedecem, Hb 5.10 — chamado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque. Hb 5.11 — Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação, porquanto vos fizestes negligentes para ouvir Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Hb 4.14-16; 5.1-14
  • 8. Hb 5.12 — Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite e não de sólido mantimento. Hb 5.13 — Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Hb 5.14 — Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal. Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Hb 4.14-16; 5.1-14
  • 9. Jesus, o Sumo Sacerdote grandioso, perfeito, misericordioso e compassivo. O sacerdócio de Jesus superou o sacerdócio aarônico e a ordem levítica em grandeza e qualificação. Os sacerdotes humanos eram cobertos de fraquezas e defeitos e, por isso, pouco podiam fazer pelos homens. Todavia, Jesus, como Sumo Sacerdote, era de uma ordem superior e perfeita e, por conta disso, capaz de condoer-se e socorrer. Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil INTRODUÇÃO
  • 10. 1. POR REPRESENTAR MELHOR OS HOMENS DIANTE DE DEUS. • O sumo sacerdote era escolhido dentre os homens; • Em alguns casos o Império romano influenciava; • O sistema aarônico oferecia somente oferta e sacrificios. 2. POR COMPREENDER MELHOR A CONDIÇÃO HUMANA. • O sumo sacerdote era alguém tirado de entre o povo; • Que deveria compreender a fragilidade humana; • Mas era difícil exigir (Lei) e entender a fraqueza humana. 3. PELA POSIÇÃO QUE EXERCEU. • Não bastava querer ser deveria ser chamado por Deus; • Ser ministro do altar era honroso; • Jesus em tudo foi superior e mais honrado. Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil I – UM SACERDÓCIO SUPERIOR QUANTO À QUALIFICAÇÃO
  • 11. 1. PELA REALEZA E O PROPÓSITO PELO QUAL VIVEU. • Ponto a favor do sacerdócio de Jesus: sua filiação; • O ministério de Jesus não é baseado na politica/religião; • É o único líder que nunca glorificou a Si mesmo. 2. PELA VIDA SANTA QUE POSSUÍA. • Intercessão, compaixão, oração e súplicas; • Qualidades essenciais para um sacerdote; • O sacerdote deve se atentar para a fraquezas humanas. 3. PELA SUBMISSÃO QUE DEMONSTROU. • “Foi ouvido quanto ao que temia” (Hb 5.7, ARC); • Foi ouvido pelo Pai, devido a sua dedicação e fidelidade; • Pelo “temor”, Jesus suportou o sofrimento. Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil II – UM SACERDÓCDIO SUPERIOR QUANTO AO SERVIÇO
  • 12. 1. UMA DOUTRINA TRANSCENDENTE. • Devemos compreendermos o sacerdócio de Jesus; • Sua dedicação, entrega, fidelidade, compaixão e amor; • O sacerdócio de Jesus transcende todos os princípios. 2. UMA DOUTRINA ESSENCIAL. • A superioridade sacerdotal transcende entendimentos; • E é de vital importância para o exercício da fé cristã; • A maturidade na vida cristã influencia nossas escolhas. Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil III – UM SACERDÓCIO SUPERIOR QUANTO À IMPORTANCIA TEOLÓGICA
  • 13. O escritor aos hebreus apresentou as qualificações que eram exigidas para o exercício do sacerdócio aarônico, que se contrastavam com o ministério sacerdotal perfeito de Jesus, o nosso Sumo Sacerdote. Contatos: ailtonsilva2000@gmail.com ailtonsilva2000.blogspot.com.br Álvares Machado (SP) – 1º trim. 2018 WatsApp (18) 99790-3718 (Vivo) Escola Bíblica Dominical A Palavra de Deus revelada na Terra – aos homens de boa vontade Álvares Machado (SP) – Brasil CONCLUSÃO